Quinta-feira, 31 de Outubro de 2013

 

 

 

Sotnas  disse sobre Da Rpp aos canídeos na Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013 às 16:35:

 

     

Ao que parece o barão vermelho teve a distinta lata de aparecer na cerimónia de posse do executivo camarário

 

 

 Caro amigo: para esse tema recomendamos a leitura do elucidativo post do  Cidadão Abt

 

 

http://ocidadaoabt-cronicas.blogspot.com.es/2013/10/o-espectro.html

 

 

Parece que havia um espectro que assombrava a tomada de posse .....

 

 

Entretanto há uns observadores que dizem que a CMA é muito transparente ........a malta continua a fazer a mesma pergunta que é tão velha, quase.... como as oliveiras centenárias

 

 

Ò amigos já que viram as interioridades municipais, digam lá quem escreveu a minuta da RPP????

 

E já agora....

 

Bem o outro mistério fica para depois....

 

 

Se o Alves foi à tomada de posse terá sido para dar ordens....

 

A quem?????

 

A quem tem estado sempre de bico calado.........

 

 

MA 

 

 


tags:

publicado por porabrantes às 17:03 | link do post | comentar

A família Ataíde Castel-Branco tem uma vasta obra mecenática, mas a sua maior obra foi a demolição do cubo ilegal do licenciado Carrilho da Graça

 

 

 

 

arq. Beatriz de Noronha, do atelier do arq. Doutor António Castel-Branco avalia o monstruoso impacto do cubo carrilhista no centro histórico.

 

 

Como prova da sua generosidade junta-se atestado do seu contributo para o restauro da Igreja de Santa Luzia, na ridente e progressiva freguesia do Pego, que sem o contributo da ilustre família seria um ''palheiro'', segundo o documento produzido pela autoridade eclesiástica local

 

 

 

 

A Igreja de Santa Luzia do Pego é esta:

 

 

 

Foto do blogue do Tozip com a devida vénia

 

 

Portanto foi graças à generosidade mecenática do Morgadio da Omnia (o último que subsiste no concelho)

 

 

 

 

que este templo recuperou a sua dignidade apostólica.

 

Sugerimos à Srª Drª Isilda Alves Jana, benfeitora local que mande lá colocar uma lápide homeageando os benfeitores. A lápide deve ter inscrito o dístico ''ao cuidado da GNR'', não passem por lá os vândalos e a arranquem como aconteceu aos plátanos que faziam demasiada sombra à cabeça do cacique local.

 

MN

 

(com imprimatur da Autoridade Eclesiástica) 

 



publicado por porabrantes às 14:23 | link do post | comentar

Aprovada por unanimidade na Câmara Municipal de ALCANENA

Moção de Censura

 

Considerando as recentes e graves atribulações a que foi sujeito um conterrâneo nosso, doente sinistrado, em estado grave e em coma, internado nos Hospitais da Universidade de Coimbra, que mesmo assim, em coma, foi transferido para o Hospital de Santarém após prévias conversações entre as duas Unidades Hospitalares, tendo ali sido recusado o seu internamento, alegadamente, porque tal Hospital não era o da sua área de residência.

 

Face àquela recusa do Hospital de Santarém, foi o doente encaminhado para o Hospital de Torres Novas que, apesar de ter muitas camas vagas, mas, porque não dispunha dos meios humanos técnicos indispensáveis ao tratamento do doente, foi também ali recusado o seu internamento e encaminhado para o Hospital de Abrantes.

 

Porque esta saga continuou, em Abrantes também foi recusado o internamento devido a falta de cama, tendo então o doente sido encaminhado para o Hospital de Tomar, onde terá ficado finalmente internado.

 

Sabe-se, segundo a comunicação social, que o doente, nestas quatro deslocações entre os cinco hospitais referidos, terá percorrido 262 quilómetros.

 

Desconhece-se quanto tempo foi perdido nesta inacreditável e irresponsável transferência hospitalar, mas acredita-se que foram muitas horas para ultrapassar tantos processos burocráticos.

 

Desconhece-se também se o estado clínico do doente foi agravado com todas estas entradas e saídas de hospitais, que nunca deveriam ter acontecido.

Face a toda esta falta de respeito pela integridade humana, agravada ainda pelo estado grave de saúde do nosso conterrâneo sinistrado, propõe-se a esta Câmara a aprovação desta Moção de Censura:

 

- Ao Ministério da Saúde, primeiro responsável pelo bom desempenho do Serviço Nacional de Saúde, garantido constitucionalmente, já que neste caso tal direito foi completamente escamoteado;

 

- Ao Hospital da Universidade de Coimbra, pela falta de cuidado na transferência do sinistrado, já que não foi obtida garantia de que a Unidade de destino – o Hospital de Santarém – era de facto a Unidade da sua área de residência;

 

- Ao Hospital de Santarém, pela falta de cuidado demonstrada nas conversações com os HUC, já que deveria ter sido esclarecida com exactidão se esse Hospital era ou não o Hospital da área de residência;

 

- Ao Centro Hospital do Médio Tejo que, por razões que a razão desconhece, obrigou ao transporte do doente, sublinhe-se novamente, em estado grave, do Hospital de Torres Novas para o de Abrantes e depois ainda para o de Tomar.

É certo que todos nós sabemos que o Serviço Nacional de Saúde, desde há tempos tem vindo a ser descaracterizado com o encerramento de Serviços, com a entrega de Unidades Hospitalares ao sector privado, como se está a programar para breve em relação a uma série de Hospitais.

 

É certo que na situação em que vivemos, os critérios economicistas ultrapassam todas as regras de bom senso. Mas neste caso concreto nem economia existiu, face a tantos quilómetros percorridos com um doente em estado grave e ainda pelas horas gastas por inúmeros técnicos de saúde nesta vastíssima operação de despachar o doente.

 

Casos como o que aconteceu a este nosso conterrâneo são mesmo inadmissíveis, inaceitáveis e reprováveis.

 

Por tudo o que se acabar de relatar, eis a razão desta Moção de Censura que, salvo outra opinião, deverá merecer a aprovação unânime desta Câmara, independentemente de outras diligências que o desenvolvimento da situação possa vir a aconselhar no futuro e a curto prazo, sempre na defesa dos direitos e dos interesses do nosso conterrâneo e simultaneamente do Serviço Nacional de Saúde, que foi uma grande, se não a maior, conquista do 25 de Abril.

 

Alcanena, 24 de Outubro de 2013

 

O Vereador Independente

____________________________________

(Artur Simões Rodrigues)

 

Nota: Merecendo aprovação desta Câmara, deverá esta moção ser enviada às entidades nela referidas, à Assembleia Municipal de Alcanena, e igualmente às restantes Câmaras e Assembleias Municipais do Médio Tejo e da região, assim como à própria Comunidade Intermunicipal, informando de imediato a comunicação social regional.



(reproduzido de http://usmt.blogs.sapo.pt/379185.html  com a devida vénia)



Face a este alucinante caso o mínimo era demitir os responsáveis pelos Hospitais de Coimbra, Torres Novas e Santarém e ainda apurar as responsabilidades cíveis e criminais.....


A redacção 

 



publicado por porabrantes às 08:36 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28 de Outubro de 2013
11919 Entrada: 
28-10-2013
Distribuição: 
28-10-2013
Autor: Greenvision Ambiente Photo-Solar S.R.L. 
Réu: Rpp Solar – Energias Solares, S.A.

1º Juízo

 

 

   
1203/13.3TBABT

Valor:
112.706,50 €

Ação de Processo Comum
Entrega Electrónica - Refª 14856044






 

 

 

O Tribunal executa, Nelson Carvalho perora ,a Isilda Jana secretaria.....

 

 

Nós pagamos os impostos......

 

 

Já que perora tanto o tipo,  diz-nos quem fez a minuta, ou não há na Assembleia Municipal deputado/a capaz de lhe perguntar????

 

 

 

Finalmente como os políticos/as não podem estar quietos.....

 

 

 

 

Vai a Ministra rural dizer-me que eu não posso ter (como tenho) um rafeiro alentejano, um pastor-alemão e um vira-lata que desembocou lá em casa?????

 

Preciso de licença da Ministra rural?????

 

 

Como precisou de licença do Nelson Carvalho o Bento Pedro para aceitar aquela minuta????????

 

 

Escreva a Ministra à ADACA e pergunte quantos cães há lá ......pagos pelos nossos impostos.....

 

Finalmente sugiro que façam uma leizinha ou uma portaria legislando quantos políticos nos podem moer o juízo por dia......

 

 

A Cristas e quem mais?????

 

 

Miguel Abrantes, ultimamente absentista 

 

 



publicado por porabrantes às 19:40 | link do post | comentar

Domingo, 27 de Outubro de 2013

Depois duns dias de descanso voltamos à blogosfera. Encarrega-me o Miguel Abrantes de mandar bocas:

 

A revista do sr. dr. Gaspar, notório elemento da sociedade civil, diz  na sua secção de Aniversários: Há 200 anos, a 20 de Janeiro de 1813, o Duque de Wellington deslocou-se a Abrantes. A sua estadia foi paga pela Câmara Municipal''.

 

 

Sempre ''generosa'' esta autarquia......

 

 

Esquece a revista do sr. dr. Gaspar de contextualizar o textozinho, ou seja de explicar o que fazia o cabo de guerra por Abrantes, e o vulgo pode pensar que o prudente e implacável irlandês andava em visita turística, quando marchava para Espanha para expulsar o invasor, ao comando dum exército triplo britânico-luso-espanhol.

 

 

Isso é o menos.

 

 

 

O mais, é que a frase citada pertence  quase inteiramente ao falecido Eduardo Campos  e foi publicada na Cronologia de Abrantes no século XIX, da sua autoria , editada pela CMA, em 2005, infelizmente quando já tinha morrido o Eduardo.

 

 

A obra leva prefácio de Isilda Jana e foi revista (trabalho sempre moroso e dedicado) pelo sr. dr. Francisco Lopes, coisa que se agradece.

 

Cito a frase do Eduardo:  ''Janeiro, 20.O Duque de Wellington deslocou-se a Abrantes. A sua estadia foi paga pela Câmara Municipal''.


Não sei quem é o responsável pela ''adaptação criativa'' do texto do Eduardo......


Portanto assinala-se para que o criativo da próxima vez seja mais cuidadoso. 


Finalmente que dizem os papéis de Lord Wellington sobre a sua estadia em Abrantes a 20-1-1813?




Da correspondência publicada não há nenhuma carta nem despacho do General datada de Abrantes a 20-1-1813.

 

Mas sabemos que de Badajoz foi a Lisboa e regressou depois a Espanha, estando já no caminho de regresso a 22, em Niza. Em 26 já estava no seu posto de comando em Espanha e daí expede carta de tema abrantino para o homem que  governava Portugal, Beresford.

 

 

Por curiosidade transcreve-se o documento:

 

   

 

Os textos reproduzidos constam da obra 

 

 

 

 

Bolas, espero que a Zahara para a próxima, dê o seu a seu dono. 

 

 

MN

 

Finalmente há na Zahara uma coisa que gostei particularmente, o texto do dr. Rolando Silva sobre o escultor  Víctor Marques e o Rui André explica que houve um passado e uma cultura taurina cá em Abrantes.  



publicado por porabrantes às 21:49 | link do post | comentar

Domingo, 20 de Outubro de 2013

O nome dizia-me alguma coisa. Mas a memória prega partidas. Seria da política, do futebol ou de outras andanças? Cruzava-se o apelido, que agora sei provir da Ilha Brava, em Cabo Verde, com memórias abrantinas 

 

 

 A Internet é um fenómeno para encontrarar dados. Fui procurar.....

 

 

Recordei que o sr. dr.  Arrobas foi o ilustre Advogado dum tal Emanuel Candeias, que matou um pacífico camionista, por esses tempos longínquos em que a Drª Céu garantia que a segurança era o parâmetro normal nesta terra.

 

 

 

E de quem era Advogado em Abrantes e em que processo quando chegou a notícia da sentença de Monsanto? 

 

 

Não sei.

 

Mas aposto que a Senhora Mediadora étnica sabe. Perguntem-lhe.....

 

 

 

MN



publicado por porabrantes às 20:07 | link do post | comentar

O infante abrantino D.Luís, filho de D.Manuel I, foi o pai do Prior do Crato e foi ele próprio Prior do Crato e homem notável.

 

 

 

in  http://ordemdemalta.blogspot.com.es/2013/10/a-proposito-da-homenagem-aos-priores-do.html

 

Ei-lo aqui com a Cruz de Malta ao pescoço, insígnia que o designa como responsável pela Ordem Hospitalária em Portugal. Recorde-se que em Abrantes em São Julião, quem descobre onde estava o templo???, havia uma delegação da Ordem e nesse templo funcionou inicialmente a Santa Casa.

 

 

Convidam-se os leitores aqui a visitarem uma boa biografia do Infante enquanto Prior do Crato no blogue http://ordemdemalta.blogspot.com.es/

 

 

Os curiosos sobre o percurso do pai de D.António, o efémero Rei que se opôs à ocupação estrangeira de armas na mão, contra a sociedade civil e ordeira do seu tempo, que se bandeara pelo partido do estrangeiro a soldo de benesses várias, encontrarão na rede mais coisas curiosas e sérias sobre ele.

 

 

MN 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 13:59 | link do post | comentar

Sábado, 19 de Outubro de 2013

 

 

 

imagem roubada à CDU Abrantes no faceebook

 

 

 

a manif foi alegadamente organizada, como se vê, pela CGTP, e apoiada pela UGT

 

 

MN 



publicado por porabrantes às 19:23 | link do post | comentar

O sr. dr. Arrobas da Silva, Ilustre Advogado ( segundo a praxe da Ordem dos ditos) apanhou quatro e 1/2 anos de cana (efectiva) no Tribunal de Monsanto por estar envolvido alegadamente num gang de beneméritos que se dedicava a '' vários crimes de burla, falsificação de documentos e associação criminosa''. Segundo a Sábado, o ilustre causídico não pôde estar presente na leitura da sentença no Tribunal de Monsanto (inaugurado segundo bem me lembro para julgar o ''herói'' de Abril tenente-coronel  Otelo Saraiva de Carvalho e o prestimoso ''gang'' das FP 25) porque se encontrava com  presença marcada num julgamento no Tribunal da Comarca de Abrantes   .

 

 

 

O semanário não adianta se o sr. dr. Arrobas da Silva se encontrava no Tribunal abrantino enquanto mandatário de algum cliente num acto processual , como testemunha, perito ou como.......arguido.

 

 

 

Se estivesse por exemplo preparando-se para proferir alegações e o juiz tivesse suspendido o julgamento por cinco minutos para ir tomar uma bica e aproveitar para ver as últimas notícias, poderia o magistrado ter visto a notícia de que o causídico Arrobas acabava de ser condenado a quatro e 1/2 anos de cana (efectiva) em Monsanto.

 

Com que espírito ouviria o magistrado as tiradas do dr. Arrobas????

 

Suponho que com o mesmo espírito incrédulo que eu ouvi uma vez  certa tirada do Romeu ''Chinês'', de nome oficial Romeu Francês, que numa aula de História das Instituições começou assim :''Isto é uma História científica, popular e de massas. Portanto eu não posso saber se antes de Aljubarrota, Nuno Álvares quando estava de joelhos, estava a cagar ou a rezar''.

 

 

O dr. ''Chinês'' era assistente da FDL escolhido pela corja marxista-leninista-maoista do Barroso, que requeria para desempenhar o cargo, além de licenciatura, a assinatura duma declaração de honra onde se jurava ''não ser fascista, nem social-fascista.''

 

O dr. ''Chinês'' já tinha sido cliente do Arrobas e este prestigiado jurista fora membro do Conselho Deontológico de Lisboa...da Ordem dos Advogados....

 

 

Já estou com arrobas de paciência para escrever este post defendendo a natural inocência do dr. Arrobas (haverá recurso e até sentença transitada em julgado o dr. Arrobas é possuidor de arrobas de inocência e continuará a advogar .....) e portanto.......the end

 

 

MA



publicado por porabrantes às 12:42 | link do post | comentar

 

Na Gazeta de Lisboa dizia-se que os boateiros são uma classe social parasitária e provavelmente ao serviço do estrangeiro

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 00:36 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Abrantes, capital da polu...

Quando o Dr.Bento Pedro q...

Mais peixes morto no Tejo

Trabalhadores protestam f...

''Só temos o que merecemo...

Piedade Pinto no top

O Siresp falhou no Sardoa...

Cobras & lagartos

O abre e fecha no CRIA

Aventuras de Bergoglio

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diogo oleiro

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

museu iberico

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

petição

pico

pina da costa

política

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

vale das rãs

todas as tags

links
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds