Terça-feira, 31 de Dezembro de 2013

 

 

 

abrantes, r. de são pedro 1940 nevão

 

 abrantes s.Joao s.pedro 1940.jpg

 a redacção

 

 

em 1940 já se lia o Tintin em Abrantes, que era publicado no Papagaio, à venda na Casa Salgueiro na Raimundo Soares

 

 



publicado por porabrantes às 18:46 | link do post | comentar

 

Na sequência do post Bemposta sem farmácia foram proferidos alguns comentários http://porabrantes.blogs.sapo.pt/1688401.html#comentarios e o amigo Carlos Rodrigues resolveu contribuir pró debate: 

Carlos Rodrigues  disse sobre Bemposta sem farmácia na Terça-feira, 31 de Dezembro de 2013 às 14:45:

 

     

Denoto alguma incoerência no seu discurso.
Para se estar a defender a implementação da venda de medicamentes numa unidade comercial, que mudanças previa para a mesma população? Teriam de se deslocar igualmente ao grande centro, nada alterava, até porque esse conceito já existe , mais concretamente a wells!!
Dizer apenas " E parece-me que ele exige uma farmácia na Bemposta.", não denota certeza alguma no seu comentário, porque duvido muito que haja esse tipo de lei, uma vez que não faz todo e qualquer sentido, e certamente não teria havido apenas um voto contra!
Parece-me que sem médico fixo no posto de saúde, nem esta nem nenhuma farmácia rural tem viabilidade financeira, é a lei do mercado, é apenas adiar o seu encerramento e desta forma a entidade privada optou pela mudança, como já outras antes o fizeram! 

 

 

Caro Carlos:

Abaixo transcreve-se a legislação sobre transferência de farmácias. A Lei exige parecer prévio vinculativo municipal para a transferência. A competência é da Câmara, e lá as decisões são tomadas por maioria. Pelo que li houve abstenção do PSD, voto contra da CDU, foto favorável PS. Portanto a maioria da Câmara abrantina (PS) acha bem que a Farmácia Torres saia da Bemposta, o PSD encolheu os ombros e a CDU acha mal.

Eu também acho mal.

Outra coisa é a viabilidade económica da Farmácia, só vendo as contas dela é que posso saber se é viável ou não. Por outro lado a crise afecta mesmo a viabilidade das Farmácias de aglomerados médios como Abrantes.

O facto de não haver médico no Centro de Saúde ainda reforça mais a ideia do isolamento da população, às vezes o farmacêutico é um bom conselheiro.

Posso discordar da Lei, mas ela existe.....

 

Bom 2014

Cumprimentos

MN 

 

 

Lei n.º 26/2011, de 16 de Junho
Transferência de farmácias
(primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 307/2007, de 31 de Agosto)


A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:


Artigo 1.º
Alteração ao artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 307/2007, de 31 de Agosto O artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 307/2007, de 31 de Agosto, passa a ter a seguinte redacção:
«1 - Sem prejuízo do disposto nos números seguintes, a proprietária pode, dentro do mesmo município, transferir a localização da farmácia, desde que observe as condições de funcionamento.
2 - Na apreciação do pedido de transferência da localização da farmácia ter-se-á
em atenção os seguintes critérios: a) A necessidade de salvaguardar a acessibilidade das populações aos medicamentos, a sua comodidade, bem como a viabilidade económica da farmácia, cuja localização o proprietário pretenda transferir;
b) A melhoria ou aumento dos serviços farmacêuticos de promoção de saúde e do bem-estar dos utentes.
3 - A autorização da transferência de farmácia está sujeita a parecer prévio da câmara municipal competente em razão do território, a emitir no prazo de 60 dias a contar da data da entrada do pedido nos respectivos serviços.
4 - Quando desfavorável, o parecer a que se refere o número anterior é vinculativo.
5 - A não emissão do parecer a que se refere o n.º 3, no prazo fixado para o efeito, entende-se como parecer favorável.
6 - Sem prejuízo da observância do disposto nos números anteriores, o requisito da distância mínima entre farmácias, tal como definido em diploma próprio, não é aplicável no caso de transferência dentro da mesma localidade, desde que:
a) Seja previsível a melhoria da qualidade da assistência farmacêutica;
b) Não ocorra alteração da cobertura farmacêutica;
c) Os proprietários das farmácias situadas a distância inferior à definida no diploma a que se refere o presente número declarem por escrito a sua não oposição;
d) A nova localização da farmácia respeite as áreas e divisões legalmente exigíveis para aqueles estabelecimentos.
7 - O disposto na alínea c) do número anterior apenas é aplicável no caso de a transferência resultar numa maior proximidade geográfica entre a farmácia a transferir e as existentes.»

 

Fonte Infarmed



publicado por porabrantes às 18:10 | link do post | comentar

 

 

Continuamos a destruir a memória de Abrantes, no caso as muralhas do Largo da Feira. Continuamos, perdão, continuam os da CMA a contratar empresas falidas, continuam a fazer obras inúteis ( era mais barato e sensato restaurar o mercado velho), continuam a adorar arquitectos estrela, continuam rendidos à cultura do betão!!!!!

 

 

 

 

 

Continua o solar do dr. Solano desaproveitado, em homenagem à doutrina social da Igreja que diz que a propriedade deve ter uma função social, continua enquadrado pelas famosas ruínas ...

 

 

Continua a degradação do tecido urbano na maior parte dos aglomerados populacionais abrantinos, no caso Rio de Moinhos.....

 

 

 

O adro da Igreja de S.João, bem como a Igreja, são agora, de jure, propriedade privada graças a uma mais que polémica escritura de justificação onde o Graça declarou que não sabia quem era a Rainha Santa Isabel. Espera-se que a Santa Casa faça uma escritura com o Graça para acautelar o direito de servidão para manter  de acesso ao Centro Médico, não se sabe se o Graça vai estabelecer portagens a quem estaciona no adro, aqui calcetado nos anos 40 com dinheiro municipal, apesar de ser propriedade privada

 

  Sr.Lalanda

Continua a ETAR dos Carochos a poluir o Tejo. Isto não é uma novidade, é uma alarvidade

 

continuam a ser julgados em processo-crime os ex-edis de Constância.

 

 

 ainda não foi vendida por 6.000 euros a piscina aos primeiros algarvios que por aqui passem

 

 

Eduardo Castro

 

massacraram as árvores no velho Rocio, hoje Praça da República

 

Cidadão Abt

 

 

Foram capados os plátanos do Pego e não se encontrou o Autor da Minuta...

 

CMA

 

 

 

O Bloco foi a mais inócua das oposições e promete voltar a sê-lo...

 

Bloco

 

 

 

Santana-Maia defendeu-nos na CMA e defende-nos agora como Presidente do núcleo local da Ordem dos Advogados, a cacique rende-se às propostas do Governo para que Abrantes fique quase sem tribunal....

 

 

O PSD fez o mais absoluto ridículo nas eleições locais, dirigido por Anacleto Batista e Manuela Ruivo

PSD

 

 

 

 Mirante

a dona Isilda tem novos desafios, ensina putos no Tramagal, afinal ........

 

 

 

Deus não dorme!!!!

 

 

houve mais??????

 

houve.....

 

 Laurinda Pereira, uma das vítimasO Mirante

O assassinato da dona Umbelina continua impune e a canalha a monte!!!!!

 

a redacção 



publicado por porabrantes às 13:26 | link do post | comentar

Segunda-feira, 30 de Dezembro de 2013

O Bemposta Informa

 

 

 

 

 

 

desejava assim Feliz Ano Novo e um Bom Natal em 2011

 

 

EDITORIAL Aproxima-se o Natal, essa data

memorável que aproveitamos para

comemorar junto da nossa família.

Porém, as dificuldades que se

estendem à população em geral em

virtude das medidas impostas pelos

nossos governantes, irão

certamente preocupar e dificultar

muitas famílias nesta quadra do

ano. Até 4 feriados nos vão tirar,

como se o problema fosse o

trabalho que fica por fazer. Quiçá se

no futuro o feriado do Dia de Natal é

também abolido.

Mas o que quero evidenciar neste

curto espaço é que as dificuldades

não são encaradas por todos.

Vejam-se alguns episódios.

Recentemente veio publicado na

imprensa nacional que o comércio

de luxo em Portugal tem vindo a

aumentar. A Av. da Liberdade em

Lisboa é um exemplo disso. Mas o

mais surreal é quando aqueles que

nos pedem sacrifícios fazem o

mesmo. Certamente repararam que

os nossos governantes não se

importaram de comprar uma frota de

viaturas novas para o seu serviço,

depois de pedirem veemente

sacrifícios aos Portugueses. O caso

mais falado foi o do Ministro que se

deslocou para a cerimónia de

tomada de posse numa Vespa e,

agora já se desloca numa viatura de

estado, recentemente adquirida, no

valor de 86 mil euros. Em resposta,

desculpam-se que o concurso para

o aluguer operacional das viaturas

já tinha sido lançado e concluído

pelo anterior governo e portanto não

havia lugar para renegociação.

Contudo, nas medidas de

austeridade aplicadas a todos os

Portugueses há e haverá sempre

lugar a negociação. Como isto é

possível? É assim que nos

enganam?

Só nos resta render à asserção do

escritor moçambicano Mia Couto: A

maior desgraça de uma nação

pobre é que em vez de produzir

riqueza, produz ricos. Mas ricos sem

riqueza, endinheirados.

Bom Natal e Próspero Ano Novo.

 

 

 

O boletim dizia coisas acertadas e profecias arriscadas. Por exemplo a abolição do Dia de Natal. Profecias menos arriscadas mas mais plausíveis não fazia: encerramento de Cadouços que tinha vindo, dizia a publicidade, a produzir um vinho que conquistava a América, irrupção no cenário local com força de autarcas independentes eleitos numa lista livre das oligarquias partidárias, encerramento de actividades económicas privadas devido à hemorragia demográfica etc.

 

As profecias sensatas não gozam de cotação no mercado. Por isso ninguém da Junta previu o fecho da farmácia Torres. Como não previu foi incapaz de falar com os autarcas do seu partido em Abrantes para que votassem contra o encerramento da Farmácia.

 

Agora podem montar-se em lambretas, como o Ministro citado,e irem até à Chamusca comprar uma aspirina.

 

Também podem gritar : Ò da Guarda!

 

Talvez lhes responda alguém em São Facundo, se o posto local ainda não foi extinto.

 

Fazer humor negro com as desgraças do nosso interior desertificado pode parecer uma maldade. Tanta como fechar o Dia de Natal, malévolo intento que o editorial atribuía ao Governo PSD/CDS.

 

A propósito qual é o papel do PSD na Junta da Bemposta????

 

Deixo uma profecia pouco arriscada para 2014, apostam que fecharão mais farmácias nas freguesias rurais? Mas parece-me difícil a abertura de mais no centro de Abrantes e arredores. 

 

Digo isto depois de ver as penhoras que caíram sobre algumas delas. E mais não digo.

 

Próspero Ano Novo sem aspirinas na Bemposta.

 

MN



publicado por porabrantes às 22:54 | link do post | comentar

Diz o Mirante: http://semanal.omirante.pt/noticia.asp?idEdicao=632&id=96784&idSeccao=11029&Action=noticia 

 

 

 

 

(...)'' O padre José Luís Borga pediu aos seus fiéis da Chamusca na missa habitual de sábado na igreja matriz que rezassem pelos padres. “Tenho um assunto para vos falar sobre o irmão António Júlio mas esta ainda não é a altura. Entretanto rezem por ele e pelos padres que têm falta de carinho e amor da comunidade”, pediu já no final da missa'' (...)

 

 

Veja as reacções aqui

 

Tempos atrás dissera o Padre Borga: 

''(..)Já começo a temer que se legalize a pedofilia. Desde que se faça em condições de higiene, as crianças não se queixem, tenham subsídio depois, e haja rastreio higiénico aos clientes. Já vi legalizar tanta coisa! Estamos na miséria? Citando Kierkgaard, "venham os poetas falar daquilo que é belo". Não temos que morrer todos no esterco da vida. (....)

 

 

 

 

http://coriscos.blogspot.com.es/2005/07/jos-lus-borga.html  entrevista de  Helena Teixeira da Silva ao  Jornal de Notícias

 

 

 

Rezar, pode-se rezar por qualquer pessoa.....

 

 

 

No rezar deve haver prioridades e nas orações à borga devia haver uma escala de prioridades. Em vez de rezar primeiro pelo alegado pedófilo , talvez fosse mais exemplar e necessário rezar pelas alegadas ''vítimas'', que afinal eram crianças  desprotegidas face a um alegado pedófilo, porque um abuso marca uma pessoa para toda a sua vida.

 

 

Talvez fosse mais acertado também rezar para que um pai justamente ofendido, pelo que fizeram às suas filhas, não perca a cabeça e faça justiça.

 

Por exemplo demandar cível e criminalmente o Ordinário Diocesano de Santarém e ainda os responsáveis pelos Escuteiros por terem nomeado o ''irmão'' do Borga   para os cargos que exercia.

 

Deveria  certamente  dissecar-se o corporativismo diocesano-eclesiástico de que o Borga é um expoente com cançonetas à António Calvário a mistura.

 

Poderia ainda sugerir-se que o Borga rezasse para que o ''irmão António Júlio'' estivesse em prisão preventiva, que era o aconselhável e prudente.

 

 

 

Não devemos também rezar para que Deus ilumine o Padre Borga. Seriam orações inúteis. Há missões impossíveis mesmo para Deus Nosso Senhor.

 

 

Falta ainda dizer que a Diocese de Santarém tem também um padre com um sacristão ventríloquo no Cartaxo e que graças ao funambulista brasuca e às suas missas  tropicalizadas  ganhou tempo de antena nas televisões. Tempo de antena  aumentado generosamente pelo padre da Golegã.

 

A Diocese já era a melhor candidata ao ''Prémio Humor Beato 2013'' e agora com o Borga a orar pelo ''irmão'' António Júlio reforça a sua candidatura.

 

Finalmente disse  de Frei Nuno Serras Pereira o Borga, num dia em que estava tão pouco iluminado, como sói estar, :'“Não sei o que ele pretende, apenas sei que é um homem obstinado e perigoso”. in o Mirante 30-5-2005.

 

Quem está indiciado num processo-crime por actos aberrantes é o ''irmão António Júlio''. Sobre o seu grau de perigosidade pronuncia-se o MP, mas abstêm-se, curiosa e caritativamente, o Rev.Borga.

 

 

Porquê?

 

Porque se foi tão lesto a berrar que Frei Nuno era ''perigoso'', só porque diverge da sua concepção  beato-progressista de que o catolicismo deve ser uma cançoneta  em que ''Cova da Iria'' rima com ''Simplesmente Maria'', em nome duma concepção do catolicismo anti-populista e intelectual e ortodoxamente rigoroso, também devia ser lesto em detectar que a pedofilia veste excessivas vezes  hábitos levíticos.

 

Mesmo que isso incomodasse o  corporativismo sacerdotal-diocesano.    

 

 

Ámen.

 

MN



publicado por porabrantes às 13:50 | link do post | comentar

Domingo, 29 de Dezembro de 2013

Está à venda o palacete dos Viscondes da Abrançalha na Rua Grande (Santos e Silva). Encerra-se assim a presença das Zitas cá no burgo

 

 

 

 

 

Segundo as bocas que correm pelo burgo o preço pedido oscila entre os 600.000 e os 800.000 €, não valendo o imóvel mais de 300.000 € segundo alguma analista local.

 

O arruinado Palacete Caldeira no Rossio vende-se por menos de 150.000 € e por mais de 1.milhão a Quinta de S.João, nas Barreiras.

 

 

É natural que as Zitas vendam a casa, não há já sopeiras na cidade e em breve não haverá magalas.... se prosperam as reformas anunciadas pelos Ministro da Defesa.

 

 

 

 

 

Restam para consolo dos devotos as ''graças'' de Monsenhor Alves Brás, apóstolo da Zitas

 

 

 

boletim das zitas

 

 

Um morador na R.Grande disse-nos sorumbático que hoje não vivem mais de dez pessoas naquela que foi a principal artéria da Cidade. É o progresso?

 

Não, é a decadência de Abrantes....

 

 

MA 

 

há alguns comentários atrasados, as nossas desculpas



publicado por porabrantes às 23:37 | link do post | comentar

TRANSFERÊNCIA DA FARMÁCIA DA BEMPOSTA PARA ALFERRAREDE

O Executivo da Câmara Municipal de Abrantes foi convidado pelo INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde) a pronunciar-se, de acordo com a legislação em vigor, sobre um pedido de transferência da Farmácia Torres da Bemposta para Aferrarede. O Assunto foi hoje, dia 27 de Dezembro, a Sessão de Câmara e foi aprovado com os votos da maioria PS, contando com o voto contra do vereador da CDU. Tal voto contra baseou-se no facto de esta transferência ser contra os interesses da população da Bemposta a qual é maioritariamente idosa e com dificuldade em deslocar-se ao centro de Abrantes. Consideramos ainda, que o encerramento destes serviços nas freguesias rurais são importantes contributos para o seu despovoamento e abandono.
postado pela CDU no facebook

Tem a CDU toda a razão. Mas devia acrescentar que há desde que esta maioria PS governa uma deliberada política de abandono das freguesias rurais, excepto do Pego para onde se levaram  investimentos devido a razões de pura índole caciquista, embora alguns desses investimentos sejam um flop monumental como a RPP.

 

Sugere-se que o Sr.Vereador da CDU comece a perguntar em cada sessão: quem escreveu a minuta da RPP?

 

MA 


tags:

publicado por porabrantes às 13:06 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sábado, 21 de Dezembro de 2013

 

 

 

 

 

A prosa neste Jornal de Abrantes sobre presépios deve  ser do Sr. Diogo Oleiro, bem como a violenta crítica feita contra a barbaridade feita nas cantarias do Convento da Esperança.

 

Isto era um jornal salazarista de oposição à Vereação, visado pela censura mas não tinha medo de denunciar a estupidez feita num edifício militar (a Esperança!).!!!!

 

 

Também se critica o clero por não fazer a Missa do Galo, deviam estar constipados. Que saudades de jornais de homens cultos e livres!

 

É altura de desejar ao pessoal muitas prendas no sapatinho, natais felizes  e boas patuscadas.

 

 

a redacção

 

Jornal de Abrantes

 

 

apesar de se falar muito em coelhos neste número um tal Passos Coelho ainda não tinha aparecido...



publicado por porabrantes às 23:48 | link do post | comentar

Há uns tempos na nossa missão caritativa de corrigir erros alheios foi publicado aqui este

 

 

 

 

 

post 

http://porabrantes.blogs.sapo.pt/1642334.html

sobre o pobre

 

 

  

 

 

Verificamos com júbilo natalício que o nosso estimado e prestigiado colega Restos de Colecção actualizou o seu post sobre o Hotel Turismo, com base nas modestas informações aqui publicadas.

 

 

Contribuem assim para fama mundial de Promociones el Santiscal e do seu atípico método de gestão. Estamos imensamente gratos pelo reconhecimento da nossa influência na blogosfera e ainda parabenizamos (merda de palavra) o Resto de Colecção por não usar aspas em certas frases. Usar aspas deve estar proibido pelo acordo ortográfico, que aqui não se usa porque nos recusamos a escrever da mesma forma que a charmosa Dilma, a  herdeira da saga Lula da Silva.

 

MA

 



publicado por porabrantes às 18:49 | link do post | comentar

como aqueles de Abrantes que meteram fundos dum centro caritativo no Goldaman Sachs

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No Economist com a devida vénia

 

 

MA


tags: ,

publicado por porabrantes às 14:09 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Abrantes, capital da polu...

Quando o Dr.Bento Pedro q...

Mais peixes morto no Tejo

Trabalhadores protestam f...

''Só temos o que merecemo...

Piedade Pinto no top

O Siresp falhou no Sardoa...

Cobras & lagartos

O abre e fecha no CRIA

Aventuras de Bergoglio

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diogo oleiro

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

museu iberico

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

petição

pico

pina da costa

política

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

vale das rãs

todas as tags

links
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds