Segunda-feira, 19.06.17

ec candeias silva.png

Eis o Doutor Candeias Silva, garboso, segurando a obra . ''Foral concedido a Abrantes por D.Manuel I em 10 de Abril de 1518, edição diplomática de Eduardo Manuel Tavares Campos,''

eduardo campos 2.jpg

Tendo em conta que passou muito tempo a ocultar a obra do Eduardo....

cs campos.jpg

nome que não podia figurar por exemplo nesta bibliografia inserida no opúsculo ''Abrantes na Expansão Ultramarina'' .........teremos de comentar que segurar a obra do Eduardo será para ele um pesado fardo....

 

ma



publicado por porabrantes às 10:45 | link do post | comentar

Quarta-feira, 08.02.17

Um leitor pergunta-nos se a crítica (certeira) do Professor Luís Filipe Thomaz à obra de Joaquim Candeias Silva sobre D.Francisco de Almeida, não é excessiva.

Remetemos o leitor para outra crítica, esta da grande investigadora , Doutora Ângela Barreto Xavier, do ICS, que ao traçar as tendências da historiografia da expansão, na revista Pénelope (2000), neste artigo  

tendências.png

diz o seguinte:

folego.png

Nas biografias há que ter um certo distanciamento e não apaixonar-se pelo ''herói''

d.francisco jornadas.jpg

mn

o texto da Autora está disponível na net     



publicado por porabrantes às 13:01 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.02.17

LuísFThomaz.jpg

O Senhor Prof. Doutor Luís Filipe Thomaz tem neste texto

O «TESTAMENTO POLÍTICO»

DE DIOGO PEREIRA, O MALABAR,

E O PROJECTO ORIENTAL DOS GAMAS

 

uma análise fundamental do papel dos Almeidas na oposição à candidatura de Dom Manuel, Duque de Beja ao trono após a morte de D.João II. Os Almeidas conspiravam para elevar ao trono D.Jorge, o bastardo do monarca falecido, aliás natural de Abrantes e criado pelo clã Almeida, por indicação do seu Pai.

A designação de D.Manuel significou o começo do fim dos Almeidas.

E deixa uma nota crítica ao  livro de Candeias Silva sobre D.Francisco de Almeida:

 

Thomaz.png

Luis Fílipe Thomaz pela vastidão dos seus conhecimentos e pela sua obra, é hoje o maior especialista luso na Expansão no Oriente.

Aconselhamos vivamente ler o texto citado, para saberem quem eram os Almeidas e o que realmente fez D.Francisco.

O estudo foi publicado na revista Anais de História de Além-Mar, Volume V , 2004 e está disponível on-line.

 

mn

a foto do Professor Thomaz é da Faculdade de Teologia e publica-se com a devida vénia 

 

  

 



publicado por porabrantes às 22:15 | link do post | comentar

Quarta-feira, 07.12.16

comandante lobo fialho.png

O Senhor Comandante Gabriel Lobo Fialho foi um distinto oficial de Marinha, membro da Academia da Marinha, e, para o que nos interessa, Director da Revista da Marinha. Esse cargo tinha sido exercido pelo jornalista abrantino, Maurício de Oliveira, que num artigo, o Comandante Lobo Fialho retratou assim: (...) ''

''Maurício de Oliveira, de seu nome completo Maurício Carlos Paiva de Oliveira, nasceu em Abrantes em 20 de Outubro de 1909, filho de um oficial do exército Agostinho Barreto Rodrigues de Oliveira e de D. Carolina da Purificação Trindade Paiva de Oliveira. Este oficial do exército ascendeu no fim da sua carreira ao generalato como Brigadeiro do Estado Maior.

Maurício de Oliveira logo que acabou o seu curso no Liceu Camões, apenas com 17 anos, ingressou no jornalismo que seria a paixão da sua vida. Começou como repórter do jornal "O Rebate" donde transitou em 1929 para o "Diário de Lisboa" no qual exerceu todas funções desde repórter, a redactor e por fim a Secretário Geral. Passou neste jornal os melhores anos da sua vida, cerca de 36 anos, saindo em 1967 para fundar com outros colegas "A Capital" na sua segunda fase. Em 1971 foi convidado para director do "Jornal do Comércio" onde veio a falecer prematuramente com 62 anos.'' (...)

 

O Senhor Comandante trabalhou com  Maurício de Oliveira e conheceu-o bem.

 

Candeias Silva diz sobre Mauricio de Oliveira, o que se transcreve, na História Cronológica do Concelho de Abrantess (da pré-história a 1916), edição CMA,2016

mauricio 2.png

O Candeias nomeia Maurício, Director do ''Diário de Lisboa''. 

 

No entanto, segundo o Académico da Marinha, Maurício de Oliveira nunca foi Director do Diário de Lisboa, coisa que qualquer pessoa que tenha sido um atento leitor desse Jornal sabe.

 

Maurício deixou umas Memórias

mauricio.jpg

Talvez fosse melhor o Doutor Candeias lê-las, ou ler isto, antes de nomear o grande jornalista .........Director de qualquer outra publicação que ele  não dirigiu. (1)

 

 

Bibliografia:

Maurício de Oliveira

 

Grande amigo da Marinha

pelo Comandante Gabriel Lobo Fialho

 

ou Memórias de Jornalistas (donde se retirou a foto do livro do abrantino) de Gonçalo Pereira

 

Créditos: Revista da Marinha

 

Feito isto vou ler ''A Cambada'' da Vera Lagoa, que o Gonçalo recomenda

 

mn

 

(1) Vamos ter de anotar criticamente esta publicação página a página?

Safa!!!!! como dizia o Cavaco

 

 

 



publicado por porabrantes às 11:09 | link do post | comentar

Domingo, 30.10.16

 

Em 14 de Junho de 2016, o Doutor Candeias Silva, doutorado em História pela Universidade Clássica de Lisboa, membro da Academia Portuguesa de História, duma coisa obscura chamada CHELA e da Associação de Arqueólogos Portugueses lançava um livro, editado pela CMA, com prefácio da cacique, que dá pelo nome de

História Cronológica do Concelho de Abrantes, da PRÉ-HISTÓRIA A 1916candeias lançamento.png

No canto do salão nobre do Palácio Falcão, atrás uma cortina, mirando o tecto,, está o  Doutor Arquitecto António de Ataíde Castel-Branco.

Ampliamos a imagem porque o post vai dirigido a ele e tem a ver com a Senhora Sua Avó......

acb 14.png

A páginas 181, dispara o Candeias, com um dos maiores disparates que li recentemente

maria cristina.png

A Senhora Dona Maria Cristina de Ataíde, avó do António, mãe do Professor Duarte de Ataíde Castel-Branco não era filha do Visconde da Abrançalha. Este morreu em 1905, sem descendência.

Visconde de Abrançalha_DSC09352 - copia.JPG

 

 Por motivos da vida conjugal do Visconde, a mulher dele teve descendência, ainda em vida do titular, duns amores que manteve com um Figueiredo.

A minha amiga D. Maria Cristina era sobrinha-neta de  João José Henriques Trigueiros de Aragão de Castro e Ataíde, o cacique abrantino, que o Senhor Dom Luís I fez Visconde, certamente por pressão do Partido Regenerador, do qual o João José foi disciplinado militante, sob ordens de Avellar Machado. O pobre D.Luís era um rei constitucional e fazia o que lhe mandavam.

D.Maria Cristina Duarte.jpg

Exemplo de grande Senhora, com um savoir-faire incomparável, a Senhora Dona Maria Cristina, que em 1953-1954 passou a residir na Quinta da Omnia, no Rossio ao Sul do Tejo, teve a desdita de perder cedo o marido, João Villas-Boas Castel-Branco, mas isso não a impediu de ser uma anfitriã extraordinária e de ser uma das fundadoras da Assistência Social Católica, no Rocio, sob a sábia direcção do P.Luís Ribeiro Catarino.

Os pais da D.Maria Cristina foram o João Ataíde e a D.Maria Beatriz de Ataíde.

Um historiador para escrever, deve documentar-se. Uma Câmara não deve publicar publicações, sem credibilidade científica, onde se atribuem a cidadãs falecidas, ainda há pouco tempo, paternidades falsas. E o Doutor Candeias, que devia favores a Duarte Castel-Branco, tinha a obrigação de não cometer erros destes. (ou outros, o que diz do General Godinho não é rigorosamente verdade).

Francamente, não sei onde arranjei pachorra para escrever isto, mas devia-o à Mãe de Duarte Castel-Branco. Está escrito.

ma 

imagens: CMA: blogue do sr. Trigueiros de Aragão (o Visconde regenerador); DGPC (Prof. Duarte Castel-Branco e D.Maria Cristina)



publicado por porabrantes às 18:21 | link do post | comentar

Sexta-feira, 14.10.16

Colaço.png

O ex-ministro da Cultura e resistente anti-fascista destaca o artista plástico e blogguer abrantino António Colaço, que se lança numa nova perfomance artística, como revela o Diário de Notícias.

Resolvemos nós destacar um velho e sempre actual texto do António....sobre Luiz Oeesterbeck, o Nobel do Piaui.

colaço lurian.png

Entretanto....o Nobel ......deve ter aproveitado a estadia para se encontrar com a Lurian, que coitadinha se encontra na fossa, porque o Papá foi acusado de novo crime...

globo lula.png

 Por seu turno, o mimoso poeta Luis de Castro Mendes, que antes do 25-A. animava os CBS- Comités de Base Socialistas, ainda não arranjou tempo para responder ao Deputado António Filipe acerca da bandalheira que a delicada Maria do Céu Antunes, nora do dr.Amândio de Albuquerque, grande benemérito da Bairrada e ex-delegado do MFA nas primeiras eleições livres em Aveiro, autorizou no Real Convento de S.Domingos (designação proposta pelo Candeias Silva na Cronologia centenária).

 

O poeta Mendes se calhar está a cozinhar um soneto, para responder em verso ao requerimento do  deputado comunista....

 

Resta ler o excelente artigo no DN, do qual se selecciona a frase de Jaime Gama para definir o Colaço : '' místico desterrado em ambiente político trepidante''.

 

mn

 

créditos: ânimo, o Globo



publicado por porabrantes às 09:42 | link do post | comentar

Quinta-feira, 28.04.16

candeias silva.jpg

O Eduardo Campos e o Doutor Candeias Silva

Eduardo Campos.png

foram autores, em 1987, do ''Dicionário Toponímico e Etimológico do Concelho de Abrantes''

 

Uma tese recente mete em causa algumas das interpretações dos Autores.Um dos problemas essenciais da obra citada é desprezar a sábia interpretação do arabista José Pedro Machado, para decifrar a origem de certos topónimos da região.

José pedro machado.jpg

 Nem o Eduardo, nem o Doutor Candeias sabiam árabe, José Pedro Machado sabia. Como sabia muitíssimo sobre língua portuguesa, mais que os dois anteriores juntos, como o atesta o seu Dicionário etimológico da língua portuguesa .

A tese de Eduardo Campos é, como sabemos,  que houve ermamento cá no burgo (ou seja que Abrantes estava despovoada antes da época afonsina ).  

Se havia presença muçulmana na região, teria de haver toponímia de raiz árabe e dois dos topónimos dessa origem foram negados pelos autores citados. Numa tese relativamente recente (muito boa) Filipa Santos coloca em causa essa interpretação

alcolobre.png

e defende que Abrantes podia ter origem árabe e que podia  ser uma cidade ou uma alcaria ou seja uma povoação de escassa importância.

A tese de Filipa Santos vem na esteira dos trabalhos  muito importantes do Doutor Sílvio Alves Conde que sustentaram que o Médio Tejo era um espaço humanizado aquando da Reconquista e portanto com presença berbere,árabe e moçárabe.

 

tese filipa.png

 

Entre os topónimos que denotam clara presença árabe está para a Drª Filipa Santos: ''Arreciadas'' que como já explicara José Pedro Machado significa ''calçada''.

doaçao santiago 2.png

 

 mn

 

tese de Mestrado  defendida na Faculdade de Letras, 2011

 

créditos: foto do EC-CMA. Candeias Silva-Jornal de Alferrarede; José Pedro Machado: Biblioteca Nacional; Extractos da tese da Drª Filipa Santos

 

  

  

 



publicado por porabrantes às 10:31 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23.12.15

candeis silva.png

é mais uma voz que se levanta contra o atentado ambiental da Pegop e implicitamente contra a defesa da multinacional encenada pelo caciquismo

 

mn



publicado por porabrantes às 15:39 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.10.15

zeferino falcão 2.png

 

 

 

O Doutor Candeias Silva afirmou, salvo erro, no Jornal de Alferrarede, distinta publicação académica onde colabora,que não era um especialista no período da República. Nota-se.....

José Maria Eça de Queiroz definiu-se a si próprio como ''especialista em ideias gerais''.

No extracto citado o sábio  e  esforçado Candeias fez a biografia  de Zeferino Falcão durante a República. E esqueceu-se que o clínico foi Presidente da Câmara Alta do Parlamento.O mais alto cargo que um abrantino ostentou durante a República.

E, diz-me um descendente de Z.Falcão, que o insigne leprólogo, que o médico abrantino e dono da quinta que Pombal expropriou aos jesuítas, em Punhete, foi o primeiro abrantino, acho eu, a presidir a uma Câmara parlamentar durante a República, se República se pode chamar à ditadura de Sidónio.

Não esqueceu o abrantino a Assembleia da República ,que em boa hora editou esta obra, que acabei de acrescentar à minha biblioteca e que oferecerei ao Dr. José Risques Correia da Silva, ainda dono de metade de Santa Bárbara, descendente de Zeferino Falcão.

zeferino falcão 4.png

É melhor ser homenageado pelas Cortes de Portugal, que ser esquecido por Candeias Silva num artigo da Zahara.

zeferino falcão 5.png

Os papéis de Zeferino Falcão e do seu pai Zeferino da Serpa Pacheco, em parte publicados por Eduardo Campos, grande estudioso de coisas abrantinas, na Nova

Eduardo Campos.png

Aliança, estão na posse da família e não serão naturalmente disponibilizados a amadores.

O diário de Zeferino  Serpa Pacheco é imprescindível para fazer a História de Abrantes no século XIX, em especial sobre as guerras liberais.

Para que a citação fique completa foi o Doutor Miguel Santos, da Universidade de Coimbra, que biografou Z.Falcão para a obra citada.

Santos, Miguel D. 2012. Zeferino Cândido Falcão Pacheco. In Os Presidentes do Parlamento Português - I República (1910-1926), ed. Assembleia da República, 499 - 508. ISBN: 978-972-556-562-9. Lisboa: Assembleia da República - Divisão de Edições.
   

  

  mn

o general António Maria Baptista foi 1º Ministro, comandou S.Domingos, teve larga ligação à cidade mas era do cu-de-judas



publicado por porabrantes às 10:49 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.10.15

Na Zahara de Novembro de 2010 o doutor Candeias Silva resolveu biografar os grandes republicanos abrantinos .

 E despachou assim o dono da Quinta de Santa Bárbara e prestigiado médico dr. Zeferino Falcão.

Antes de ''despachar'' a biografia  de alguém convém falar com a família (há vários descendentes) e ser exacto.

zeferino falcão.jpg

Pede-me um descendente de Zeferino Falcão que diga que ele serviu SMF el-Rei de Portugal e o seu país, eleito deputado, em eleições livres

zeferino falcão 2.png

mais livres que qualquer das celebradas entre 1911 e 1926.

E já agora que além de sobrinhos, Zeferino Falcão teve filhos legítimos e netos que têm o prazer de ler este blogue.

 

Para os amigos da paródia coimbrã aqui fica a morada do estudante Falcão na Lusa Atenas

zeferino falcão 3.png

 

mn

 

 

 



publicado por porabrantes às 19:15 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Um pesado fardo

O distanciamento

O testamento político de ...

Maurício de Oliveira não ...

Uma afirmação irresponsáv...

Ex-Ministro da Cultura de...

Abrantes árabe

Doutor Candeias contra a ...

Zeferino Falcão, Presiden...

Melhoramentos de biografi...

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diogo oleiro

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

museu iberico

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

petição

pico

pina da costa

política

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

vale das rãs

todas as tags

links
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds