Segunda-feira, 24.07.17

Enquanto a benta Abrantaqua tem a concessão dos esgotos abrantinos e os Vereadores olham pró lado, assim correm os esgotos abrantinos nas traseiras dos  dos bombeiros

esgotos traseiras bombeiros 1.jpg

fotso partilhadas no face pelo Sr. Pedro Martinho, com a devida vénia

 

esgotos traseiras bombeiros 2.jpg

 

esgotos traseira bombeiros 3.jpg

Naturalmente é um risco para a saúde pública e uma vergonha, naturalmente também é um ex-libris desta gestão.

ma



publicado por porabrantes às 17:45 | link do post | comentar

Quarta-feira, 22.03.17

Inquirido pela entidade reguladora do sector, a ERSAR, o SMAS não foi capaz de responder se as captações de água que abastecem o concelho de Abrantes, estão licenciadas.

 

Bonito serviço no Dia Mundial da Água!!!!

 

smas 2.png

 

Estas e outras situações anómalas (por exemplo perdas de água, água não facturada) são recolhidas no Relatório 2016 da ERSAR aqui disponível

perdas.png

 

 

 

Perdas de água nos serviços abastecedores do continente:

 

 

 

 

Se não respondem à entidade reguladora, na referida questão, porque o fazem?

 

Por desprezo, laxismo ou porque não querem reconhecer que não cumprem a legislação?

 

ma 

 

devida vénia à ERSAR

 

 

 



publicado por porabrantes às 14:56 | link do post | comentar

Terça-feira, 21.03.17

Detalhes da reclamação

Exmo(a) Sr(a). Por volta do dia 27-02-2017, recebi uma carta dos Serviços Municipalizados de Abrantes contendo uma factura para pagar no valor de € 70,76 (setenta Euros e setenta e seis Euros). Como achei o valor muito elevado telefonei para obter esclarecimentos. Fui informado telefonicamente, pelo funcionário camarário que me atendeu, que o funcionário que faz a leitura dos contadores da água não se deslocou à minha localidade durante 4 meses, correspondendo os € 70,76 a 4 meses de consumo tendo sido cobrado mensalmente o valor de € 9,90 correspondente ao aluguer do contador. Quando perguntei porque não era feita uma estimativa de consumo mensal, fui informado que tal não era feito porque tinham informação, desde 2015, que na minha casa havia duas entradas de água, o que não é verdade. Como esta informação é falsa, quis saber como a obtiveram (e porque nunca me foi comunicada), ao que me responderam que o funcionário que faz a leitura da água na localidade da minha residência, foi informado por alguém (que não sabem identificar) que a minha casa tinha duas entradas de água, informação esta que os Serviços Municipalizados tomaram como verdadeira sem averiguarem. De referir ainda que no verso da fatura se lê “Na ausência de leitura o consumo será estimado”, o que não está a ser feito. Tanto a tarifa de água como a tarifa de saneamento são agrupados nestes escalões de consumo: Tarifa da água (m3) – Escalão 0 a 20 0,6760€/m3 + IVA Tarifa da água (m3) – Escalão 21 a 60 0,8450/m3 + IVA Tarifa de saneamento (m3) – Escalão 0 a 20 0,4260/m3 + IVA Tarifa de saneamento (m3) – Escalão 21 a 60 0,5325/m3 ou 0,5517m3 + IVA Considero estar a ser lesionado pelos Serviços Municipalizados pois o meu consumo médios mensal engloba-se no 1º escalão, mas como nem a leitura nem a estimativa é feita mensalmente, no computo geral são englobados vários m3 no 2º escalão, o que não corresponde à realidade, levando a ter que efetuar um pagamento mais elevado. Agradecia que averiguassem as situações supra descritas e me dessem a vossa opinião sobre a possibilidade de incumprimentos por parte dos Serviços Municipalizados de Abrantes e o que fazer para regularizá-las.

Solução pretendida

Me deem a vossa opinião sobre a possibilidade de incumprimentos por parte dos Serviços Municipalizados de Abrantes e o que fazer para regularizá-las.

Forma de aquisição

Nenhuma das situações descritas

<input ... >Documentos anexados

devida vénia à DECO



publicado por porabrantes às 09:53 | link do post | comentar

Quinta-feira, 08.12.16

mirante pego.png

Leia aqui a notícia

 

pego camion.png

 

ler aqui

ma



publicado por porabrantes às 12:54 | link do post | comentar

Terça-feira, 29.11.16

Era 2008. Era Presidente da Câmara, Nelson Carvalho. Era Presidente dos SMAS esta criatura

cacique.jpg

e um veículo dos SMAS destroçou a vida e a saúde a uma senhora pegacha, perto do cemitério do Pego

 

Passo a transcrever os factos:

 

'' (...)1. No dia 13 de Agosto de 2008, pelas 07 horas, ao km 139,40 da E.N. 118, em Pego, ocorreu o embate entre os veículos …-…-ZC (ligeiro de passageiros) e …-…-HG (pesado de mercadorias especial recolha de lixo);
2. O veículo ZC era conduzido por Eduardo … e transportava a Autora, enquanto o veículo HG era conduzido por Joaquim …;
3. O veículo ZC circulava na Rua da Estrada Velha, no Pego, no sentido Rua da Estrada Velha - E.N. 118 - Concavada;
4. O veículo HG circulava na Rua do Cemitério, no Pego, no sentido Rua do Cemitério - E.N. 118 - Abrantes;

5. Ao referido km 139,40, a E.N. 118 apresenta um entroncamento, dentro da curva à esquerda, com a Rua da Estrada Velha e outro com a Rua do Cemitério;
6. Em cada um desses dois entroncamentos, os veículos que circulam pela Rua da Estrada Velha e pela Rua do Cemitério e que pretendam aceder à E.N. 118, encontram um sinal de STOP;
7. À data da colisão, a FF, Ld.ª, tinha a responsabilidade civil por danos causados a terceiros pelo veículo …-…-ZC transferida para a Ré CC, SA pela apólice n.º 34/475893/002;
8. À data da colisão, os Serviços Municipalizados da Câmara Municipal de Abrantes tinham a responsabilidade civil por danos causados a terceiros pelo veículo …-…-HG transferida para a Ré BB, SA, pela apólice n.º 0001827553;

9. A Autora nasceu em 11 de Agosto de 1952;
10. No local em que a Rua da Estrada Velha e a Rua do Cemitério entroncam na E.N. 118, aquelas duas vias distam cerca de 10 metros;
11. A Rua do Cemitério, na parte que antecede o entroncamento com a E.N. 118, é plana;
12. O veículo ZC, ao chegar ao entroncamento formado pela Rua da Estrada Velha e a E.N. 118, parou no sinal de STOP;
13. Ao mesmo tempo que já tinha o sinal luminoso de mudança de direcção ("pisca-pisca") da direita ligado;
14. Após ter o veículo imobilizado, o condutor do veículo ZC olhou para a esquerda e para a direita;
15. Ao verificar que não circulava qualquer veículo automóvel na E.N. 118, reiniciou a marcha e avançou;
16. Quando o veículo ZC já se encontrava na E.N. 118, ocupando a hemi-faixa de rodagem destinada ao sentido de marcha para Alvega-Concavada, tendo percorrido cerca de seis a sete metros da E.N. 118, foi embatido na lateral direita pela frente do veículo HG;
17. O veículo HG, ao chegar ao entroncamento formado pela Rua do Cemitério e a E.N. 118, não parou ao sinal de STOP aí existente;
18. O condutor do veículo HG seguia no sentido de Abrantes;

19. Ao aperceber-se da presença do veículo ZC a circular na E.N. 118, o condutor do veículo HG accionou o sistema de travagem;
20. Deixando no pavimento da E.N. 118 um rasto de travagem na faixa de rodagem ao longo de 2,10 metros;
21. Em resultado desse embate, o veículo ZC rodopiou e ficou imobilizado na faixa de rodagem da E.N. 118, perpendicularmente à berma;
22. Distando entre a sua traseira e o lancil 0,45 metros e 14,20 metros entre a frente e o Fontanário do Largo Nossa Senhora dos Aflitos;
23. Entre o rasto de travagem da roda da frente esquerda do HG e o fontanário do Largo Nossa Senhora dos Aflitos distavam 9,10 metros;
24. A faixa de rodagem da Rua do Cemitério tem a largura de 5,40 metros;
25. A faixa de rodagem da Rua da Estrada Velha entre o ilhéu e o lancil da berma direita tem a largura de 5 metros;
26. A faixa de rodagem da E.N. 118, em plena curva, no local onde entronca a Rua da Estrada Velha, tem a largura de 6,80 metros;
27. Do embate entre os mencionados veículos resultou para a Autora um traumatismo craniano com perda de conhecimento, traumatismo facial e traumatismo do ombro esquerdo;
28. Em consequência das lesões sofridas nesse embate, a Autora foi conduzida ao Hospital de Distrital de Abrantes, tendo feito radiologia e tendo tido alta;

29. Nessa altura, a Autora tinha dificuldade em abrir a boca, em comer e tinha edema na face;
30. Após seis dias, a Autora foi novamente ao Hospital Distrital de Abrantes, devido a confusão e dores;

31. Fez uma TAC no Hospital Distrital de Abrantes e foi depois transferida para o Hospital S. Francisco Xavier;
32. No Hospital S. Francisco Xavier foi observada e teve alta para o domicílio;
33. Na TAC crânio-encefálica realizada na Clínica Diamecom, por apresentar cefaleias associadas a náuseas, a Autora revelava fractura da arcada zigomática e asa esfenoidal esquerdas, envolvendo a parcela posterior da órbita e hematoma intra-sinusal esquerdo ao nível do seio maxilar, com solução de continuidade da parede anterior do seio frontal adjacente às células etmoidais anteriores e em topografia paramediana direita, com calcificações no seio do tecido celular subcutâneo adjacente;
34. Na TAC da face realizada na Clínica Diamecom verificou-se uma fractura malar esquerda múltipla com envolvimento da parede anterior do antro maxilar, bem como da parede posterior envolvendo a arcada zigomática, com líquido espontaneamente hiperdenso, traduzindo a existência de hematoma no seio do antro maxilar;
35. Verificou-se, também, neste exame, a existência de um ligeiro desalinhamento e fractura da asa do esfenóide esquerdo, relativamente alinhada, envolvendo a parede postero-externa e pavimento da órbita, com ligeiro afundamento da vertente mais periférica do pavimento, sem alterações à direita mas com muito ligeiro espessamento do revestimento mucoso no pavimento do seio maxilar;
36. Devido ao edema da face, as dores que sentia e anestesia da arcada e do lábio, a Autora fez dieta líquida e aplicação de gelo;
37. A Autora tinha alterações de equilíbrio e raquialgias;
38. A Autora apresentava rinorraquia à esquerda;
39. A Autora foi submetida a cirurgia;
40. A Autora sentia tonturas quando fazia movimentos com a cabeça;
41. A Autora mantinha lacrimejo e corrimento nasal persistente;
42. Como consequência do mencionado embate resultou para a autora um traumatismo da face, o qual lhe causou desadaptação das próteses parciais removíveis e fractura de peças dentárias;
43. A Autora foi sujeita a exodontia do dente 2.3 e a restauração do dente 3.4.;
44. Foi-lhe colocada prótese parcial removível, em acrílico, com 10 dentes e prótese parcial removível, esquelética, inferior;
45. Fez exodontia do dente 2.1 com colocação imediata de prótese superior;
46. Como consequência do embate, a Autora esteve, desde 13 de Agosto de 2008 até 12 de Fevereiro de 2011, com défice funcional temporário total;
47. Como consequência do embate, a Autora ficou com défice funcional permanente da integridade físico-psíquica fixável em 17 pontos;
48. Como consequência do embate a Autora apresenta, actualmente, síndrome pós traumático, cicatrizes superficiais da face visíveis a menos de um metro, insónia, tonturas e perda de equilíbrio, ideação suicida e isolamento e limitação na abertura da boca; (petição inicial datada de 22.07.2011)
49. Sente-se muito ansiosa, desgostosa e triste, evitando olhar-se ao espelho e expor-se na rua;
50. Sente-se envergonhada das pessoas olharem para ela por causa das cicatrizes;
51. Não consegue subir escadotes nem estar em ambientes com muito ruído;
52. Tem dificuldade quando mastiga, a "cortar" e "rasgar" alimentos;
53. Como consequência do embate a autora sentiu dores intensas, que continuou a sentir durante o período em que se encontrou submetida a tratamento e que actualmente ainda sente; (petição inicial datada de 22.07.2011)
54. Sofreu incómodos nos internamentos hospitalares, na realização dos exames médicos, nas deslocações a instituições hospitalares e esperas;
55. Com as alterações de hábitos alimentares para líquidos e pastas;
56. E com a necessidade que teve de ser auxiliada por terceira pessoa para se alimentar;
57. A Autora sofreu quando sentiu que nunca mais iria ser a mesma pessoa;
58. Antes do embate, a Autora era uma pessoa com uma grande alegria de viver e saudável;
59. As dores sofridas pela Autora em consequência do embate situam-se num grau 05 numa escala crescente de 07 graus de gravidade;
60. As cicatrizes que apresenta como consequência do embate situam-se num grau 04 numa escala crescente de 07 graus de gravidade;
61. À data do embate a Autora exercia funções de auxiliar de serviços, auferindo a retribuição mensal de € 450,56 x 14, acrescida do subsídio de alimentação no montante de € 88,00 x 11;
62. O veículo ZC pertencia, à data da colisão, à FF, Lda;
63. O veículo HG pertencia, à data da colisão, aos Serviços Municipalizados da Câmara Municipal de Abrantes;

64. Os condutores de ambos os veículos conduziam-nos no âmbito das suas funções de motoristas, por conta e sob as ordens dos donos dos mesmos;
65. Por sentença datada de 19.12.2001, transitada em julgado, proferida nos autos de processo especial de acidente de trabalho que correram termos pelo Tribunal do Trabalho de Abrantes com o n.º 261/09.0TAABT, em que figurava como Autora AA e Ré a CC, a Ré CC foi condenada a pagar à Autora a pensão anual e obrigatoriamente remível de € 1.153,58, devida desde 13.02.2011 e na quantia de € 32,00 a título de transportes, por força do acidente de trabalho sofrido no dia 13.08.2008, pelas 07h00, quando trabalhava por conta da FF, Lda.  

 

(....)'' -Factos Provados

 

Isto é o motorista dos SMAS não parou num stop e quase matava uma cidadã, podem dizer-nos qual o procedimento disciplinar aberto contra o tipo????

 

Continuando, a seguradora e a senhora pegacha recorreram, e a Veneranda Relação, em 6-10-2016, deu razão à vítima e agravou a sentença do Tribunal de Abrantes, ''(...) X - Nestes termos, consideramos exígua a quantia total de €11.000,00 fixada na sentença recorrida, para reparação dos danos não patrimoniais na vertente do quantum doloris e do dano estético, reputando adequada e equitativa a quantia de de 35.000,00€.

*****

IV - Decisão
Pelo exposto, julgando improcedente a apelação da Ré DD, S.A., e parcialmente procedente a apelação da Autora AA, revoga-se em parte a sentença recorrida, e, por via disso, condena-se a identificada Ré a pagar à Autora a quantia de de 35.000,00€ (trinta e cinco mil euros), a título de compensação pelos danos não patrimoniais sofridos, mantendo no mais a sentença recorrida, quanto à condenação na quantia de 15.000,00€ (quinze mil euros), a título de compensação pelo dano biológico.. ''.
(...)

 

Face a isto, pergunta-se:

 

Porque é a Imprensa não abordou isto?

 

O sofrimento duma senhora pegacha não vale nada???

 

Desencadeou a Presidente dos SMAS um inquérito interno para averiguar a responsabilidade do motorista???

 

Porque é que isto não foi discutido em sede municipal???

 

Não convinha????

 

ma

 

texto entre aspas: Acórdão da Relação de Évora de 6-10-2016, com a devida vénia



publicado por porabrantes às 22:07 | link do post | comentar

Terça-feira, 05.07.16
ProcessoIntervenientesDiligênciasData HoraObservações
536/10.5TBABT
Abrantes - Inst. Local - Secção Cível - J1
Ação de Processo Sumário
Autor Diamantino Fouto Jacinto
Autor Julieta Francisca da Costa
Réu Luis Manuel da Silva Coelho
Réu Os Interessados Incertos
Réu Municipio de Abrantes
Réu Serviços Municipalizados de Abrantes
Réu Perica da Silva Domingos
Réu João Carlos Pina da Costa
Perito Jorge Manuel Timóteo Pires
Julgamento ou Audiência final Marcação Anulada

 

 

Foi, como a tabela o indica, anulada a marcação do julgamento onde são réus a edilidade, os SMAS e o sr. dr. João Carlos Pina da Costa,ex-Vice-Presidente da CMA e ex-chefe dos SMAS.

mn 



publicado por porabrantes às 22:39 | link do post | comentar

Segunda-feira, 14.03.16

mouriscas 9.png

O abandono das Mouriscas pelo caciquismo boçal data do tempo de Nelson Carvalho, o gajo do CRIA, por causa de haver lá um autarca da CDU, o Sr.Grilo (há diferenças entre um senhor e um ''gajo'') que defendia com vigor os interesses das populações.

As obras dos SMAS e da benta Abrantaqua, chefiado, o primeiro pelo Valamatos, representados os segundos pela figura do empregado dos espanhóis, o Bento, arrasaram uma rua e anos depois o povo continua a protestar, enquanto os lucros da concessionária lhe enchem a benta pança.

Boss do Grupo: Carlos Slim, moço de fretes: Felipe González.

ma   

 



publicado por porabrantes às 10:38 | link do post | comentar

Quinta-feira, 10.03.16

serrano.png

Tomar na Rede

 

 Foram precisos 50 dias ou seja durante mais de 10 semanas o cabindense figurava como responsável dum cargo que não ostentava.

Os Smas de Tomar possuem agora gente mais à esquerda. O Vereador Bruno Graça da CDU substitui o Serrano. Como diria Umberto Eco agora podem nomear o arquitecto para fazer de Gualdim Pais se restaurarem o Festival das Estátuas Vivas.

gualdim.png

 ma

 


tags: ,

publicado por porabrantes às 18:55 | link do post | comentar

Terça-feira, 16.02.16

Os tipos da limpeza municipal são uns génios. Não sei quem é o tipo (ou a tipa) que ostenta o garboso Pelouro da Limpeza e que exerce o seu múnus sobre os varredores e restante fauna que trata da limpeza.

Dizem-me que pode ser os SMAS, estaminé que já foi liderado pelo maior marxista abrantino vivo, agora ocupado a actualizar-se bibliograficamente na Sopadel, com o último lixo parido na república bolivariana.

Mas meterem o caixote de lixo municipalizado do Carvalhal mesmo debaixo da pala, dum edifício que um dia destes cai.

 

 

 

 

papa moagem.png

E se matam alguém?

Alegarão que a responsabilidade é do eng.António da Silva Martins?

Para sacudir a água do capote?

Não podiam meter o caixote de lixo noutro sítio?

estrutura moagem.png

Eis como se encontra por dentro a estrutura da moagem!

Estou a ver mesmo que oferece muitas garantias!

ma

fotos lugares perdidos e abandonados 



publicado por porabrantes às 16:11 | link do post | comentar

Quinta-feira, 31.12.15

Os caciques armam sempre em carapaus de corrida. Agora proibem, como os fascistas, a Oposição de visitar as  instalações de abastecimento de água  

É uma denúncia da Oposição nas Mouriscas:

 

'' 

Continuamos a aguardar uma resposta do executivo da JFM ao nosso mail enviado há alguns meses sobre a monitorização/resolução de alguns pontos vulneráveis existentes nas instalações de decantação (Lercas) e também na conduta adutora.

Contrariando aquilo que deveriam ser as regras democráticas fomos impedidos de aceder às instalações existentes nas Lercas, não obstante a nossa insistência sobre esta matéria.

Isto deixa-nos preocupados sobremaneira, pois ainda temos na memória que o fornecimento de água à Fonte dos Amores esteve interrompido durante 3 semanas, em Abril de 2015.''

 

Diz o Sr.António Louro, da AGIMOS.

 

Que esconde esta gente?????

 

ma

 

Duarte Marques ridiculariza cacique 



publicado por porabrantes às 15:20 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Os Esgotos nas traseiras ...

O licenciamento do abaste...

Protesto na DECO contra o...

Para variar, Mirante conf...

Camião do Lixo arrasa vid...

Marcação anulada

Estrada arrasada nas Mour...

Efígie de Rui Serrano san...

E se matam alguém?

Caciques proibem visitar ...

arquivos

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diogo oleiro

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

museu iberico

nelson carvalho

nova aliança

património

pcp

pego

pegop

petição

pico

pina da costa

política

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

vale das rãs

todas as tags

links
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13


25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds