Sábado, 18.08.18

jose maria pereira

in ''As Constituintes de 1911 e os seus Deputados'', Lisboa,  1911, obra que saiu com  autoria de ''um oficial da secretaria do Parlamento'' 

 

Anote-se a sua contratação para a Companhia de Tabacos pelo escritor Oliveira Martins, que politicamente defendeu um regime ditatorial como único remédio para os males que afligiam Portugal em finais do século XIX.

 

ver também aqui

 

ma 

 



publicado por porabrantes às 20:45 | link do post | comentar

blogues sapo

 letras e artes 1947

 

blogues sapo 2

idem 1949

 

1949

 

 

 idem, 1950

 

Letras e Artes, Suplemento de A Manhã, Rio.

 

mn

 

 



publicado por porabrantes às 20:07 | link do post | comentar

wally

na gente do Expresso

 

os do executivo laranja abrantino estão como o Wally


tags: ,

publicado por porabrantes às 11:06 | link do post | comentar

jn

 ler na edição papel do JN

 

depois não digam que é quando se abre o Correio da Manhã, que escorre sangue, as capas do Afonso Camões também estão salpicadas pelo mesmo produto....

 

mn 



publicado por porabrantes às 08:37 | link do post | comentar

bombeiros assassinato

 



publicado por porabrantes às 08:31 | link do post | comentar

Sexta-feira, 17.08.18

 

jos´maria pereira

Foi deputado à Constituinte de 1911.  Militou depois no Partido Unionista de Brito Camacho.  Foi senador durante a República.  Deu especial atenção ao associativismo abrantino, designadamente ao Montepio Soares Mendes.

Era natural de Abrantes, de família pobre e graças ao seu esforço tinha nas vésperas da República, uma posição destacada na Companhia de Tabacos.

Biografia a desenvolver quando houver mais tempo.

Mas já agora deixemo-lo fuzilar Afonso Costa:

AFONSO_COSTA

 

(...) ''No ano da graça de 1916-1917, quando o país se encontra na miséria, quando se verifica que há falta de pão, que há fome, nós verificamos este caso extravagante do Sr. Ministro das Finanças apresentar ao Parlamento um superavit, ou no dizer de S. Ex.a, visto que o termo já vai estando desacreditado, um excesso de receitas sobre as despesas!

Eu não quero proferir a frase que está no meu espírito, para não faltar ao respeito que devo à Câmara, mas isto não passa duma mistificação e dum insulto atirado à miséria pública.

Nós verificamos a miséria em que todos se debatem, estamos comendo um pão detestável, e em alguns pontos da cidade já se fez sentir a falta dele, o que originou várias colisões entre o povo e a polícia; nós vemos, pelo que respeita ao decreto da iluminação, que se tem levantado protestos por parte de todos; nós vemos que todos esses problemas que afectam a economia pública estão por solucionar por parte do Governo, e é neste' momento que o Sr. Ministro das Finanças apresenta um Orçamento, que não discuto, porque não está em discussão, apresentando um saldo positivo de 50 e tantos contos.

Sr. Presidente: eu não me quero alongar em mais considerações, pois muito mais teria a dizer, mas careço estudar detalhadamente os motivos que determinaram estes gastos com despesas de guerra.

Careço de saber detalhadamente as razões desta venda.

Não tenho dúvida que os contribuintes estão dispostos a fazer todos os sacrifícios, mas é bom considerar as circunstâncias angustiosas em que eles se encontram'' (...)

 30 de Janeiro de 1917

mn

bibliografia: artigo de Diogo Oleiro

postal da época da República

caricatura via Almanaque Republicano

discurso: ortografia da época



publicado por porabrantes às 21:38 | link do post | comentar

cunha

 



publicado por porabrantes às 17:58 | link do post | comentar

Em 31 de Março de 2002, a mulher dum funcionário do Tribunal,  excelente rapaz,mais o amante, assassinam-no em Montalvo e incendiam o carro da vítima, onde se encontrava o corpo.

Disse o STJ:

No conceito de meio insidioso cabem todos aqueles que possam rotular-se de traiçoeiros, desleais ou perigosos. A traição constitui um meio insidioso e pode ser definida como um ataque súbito e sorrateiro, atingindo a vítima descuidada ou confiante, antes de perceber o gesto criminoso.
2 - A traição e a deslealdade estão presentes no homicídio em causa, pois a vítima não sabia nem podia adivinhar que o encontro que a sua mulher lhe pediu para ter consigo naquele local, sob pretexto desconhecido - e convém lembrar que ela, combinada com o arguido, tinha-se reconciliado com o seu marido só para mais facilmente o poderem matar - lhe ia ser fatal, pois aí, a coberto da vegetação e da negritude nocturna, estava não só ela como o arguido, preparados para o atacarem e lhe tirarem a vida.
3 - Tendo havido uma fortíssima reflexão sobre os meios empregues, uma execução ponderada, calculada e mantida por muito tempo, tendo sido o acto perpetrado "a sangue frio", pois não houve qualquer discussão ou emoção mais forte que o desencadeasse, para além de que a morte resultou de dez golpes desferidos na cabeça da vítima por instrumento contundente, estamos perante uma "frieza de ânimo", já que esta indica firmeza, tenacidade e irrevocabilidade da resolução criminosa.
Decisão Texto Integral: Acordam no Supremo Tribunal de Justiça:

 


tags: ,

publicado por porabrantes às 17:40 | link do post | comentar

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Por problemas técnicos do Sapo blogues, saiu truncado o comentário do Dr.Álvaro Batista, distinto arquéologo municipal, vítima da sanha ignara da perseguição política.

Apresentamos as nossas desculpas ao dr.Álvaro e publicamos a parte que só hoje nos chegou:  

'' «...E depois diz que sabe que querem construir umas garagens ''por conversa''. A administração pública rege-se por documentos escritos e não por conversas. Se calhar de café...». Em relação a isto não direi se quer as minhas fontes que não foram de café, mas de dentro da própria Câmara e os dois intervenientes que falaram em garagens, sabem bem que quando falei em garagens não foi por acaso. Meus senhores, eu não falo por falar.

Se quem me informou foi mal ou bem eles é que têm o dever de repor a verdade. Para que não andeis aí a lançar areia para os olhos dos outros e ainda insinuar que o meu blogue será talvez porco ou sequer de credibilidade duvidosa, na vossa opinião, que não o é, e eu respeito o outro como ser que tem direito à sua opinião e direito de viver, falar, dizer de sua justiça, o que acontecerá se ali forem construídas garagens? Lembrem-se daquilo que escrevi: não disse que porque não agora depois do mal feito porque senão construírem garagens porque até era uma mais valia?

Disse ou não disse? Por acaso disse, mas ainda não tinha lido o Portal do Arqueólogo respeitante à ermida.

Diga o PS o que disser, o facto é que a ermida não deveria ter sido destruída, ponto. Mas, também quem se importa de uma ermida rasca, cheia de ervas, com mau aspecto?

 

santo amaro 1

 

 

 

Certamente que não é o PS abrantino, pelos vistos, porque esse senhor empreiteiro até vai arranjar mais uma casitas, não é?

Abomino gente hipócrita e muito menos quando pretendem fazer dos outros aquilo que eles realmente não são.

 

Quando me quiserdes falar positivamente sobre o que deve ser feito pela arqueologia do concelho, estarei plenamente disposto a que falemos pois é urgente que se delineie estratégias de acção para os tempos futuros pois é uma vergonha o que aqui se tem passado desde 1977 e muito mau para o futuro arqueológico e mesmo museológico.

Aí estarei ao vosso dispor como único detentor de habilitações de arqueólogo nessa câmara, e mestre como sabeis, quer queirais quer não. Isso ninguém mo pode tirar, nem mesmo a inutilidade.

Aí estarei ao vosso dispor como único detentor de habilitações de arqueólogo nessa câmara, e mestre como sabeis, quer queirais quer não. Isso ninguém mo pode tirar, nem mesmo a inutilidade....

 

 

Estou faltando com o dever de ética a alguém e a mim, será que me não tendes talvez faltado ao respeito e à ética?

Não tenho espólio arqueológico para doar ao Museu?

Não iniciei eu a Carta arqueológica do Concelho de borla?

Dizei-me se não fosse a minha actividade neste concelho como no de Constância que saberíeis da arqueologia concelhia? Nada.

Isto denota quanto foi e é benéfico o arqueólogo amador no campo quando as edilidades se preocupam com outras coisas, que não a arqueologia. E ao demais não andamos aí com detectores de metais a esburacar tudo quanto é sítio arqueológico. Recolhemos, salvaguardamos, contactamos o IPPC quando necessário, fizemos o dever de arqueólogo, trabalhamos e não andamos por aí a abanar o rabo feitos de suma importância.

 

Fizemos aquilo que gostávamos e fizemos bem e faríamos de novo. Por ventura não sabeis que antes de para aqui vir morar em 1980 para o concelho que estive em Castelo Branco e foi aí que no centro de Juventude tivemos iniciação à arqueologia com o Dr Francisco José Ribeiro Henriques?

Como podíeis saber? Sabeis que foi graça à nossa actividade como João Caninas, Francisco Henriques arqueólogos amadores então que muit0 fizeram pela Carta arqueológica de Vila Velha de Rodão?

 

E o que dizer do Dr Chambino do Rosmaninhal (C. Branco) a sua actividade de defesa e inventariação de arqueossítios na área? Isso para além de recolha de espólio de extrema importância? Também não podíeis saber que achei e doei ao Museu de Castelo Branco Francisco >Tavares Proença Júnior a Ara a Juno, outra a Lointi, Vorti aecio e bem mais materiais que íamos recolhendo e levamos para o Museu onde sempre fomos bem tratados pelo então director do Museu o Dr. Salvado, pai do nosso colega Salvado do Fundão? Não podíeis saber isso e muito mais. Ali trataram-me bem nunca tive razão de queixa e aqui é isto?

Talvez no meio disto tudo tenha que repensar sobre onde deverei doar o meu espólio, se não ao Museu Nacional ou informar aDGPC, sabe-se lá.

Estou ainda furibundo devido ao vosso tratamento como cidadão, mas como sócio do PS, não é assim que se trata alguém do partido. Ou isso é corrente no Partido abrantino?

 

  Agora sim finalizo

 

Álvaro Batista

 

 

 

Nota da redacção:-Disposiçao gráfica nossa.. A devido tempo responderemos ao Álvaro

 

 



publicado por porabrantes às 16:30 | link do post | comentar

Foi hoje a enterrar a nossa amiga, Senhora D. Maria Helena  Calado Fiadeiro de Sousa Falcão. Tinha 91 anos.

maria_helena_calado_fiadeiro_large

 

Era viúva do veterinário e lavrador, José Farinha Pereira de Sousa Falcão e residente na nossa cidade há mais de 5 décadas.

Natural da Covilhã, duma família de industriais textêis, estudou no Colégio de Nossa Senhora de Fátima, nesta cidade, que foi como se sabe uma referência no panorama nacional.

Mãe de seis filhas, foi para todos nós uma referência durante uma longa vida em que a todos nos marcou, pela amizade e fidalguia com que nos recebia na sua casa da Rua de S.Pedro ou na sua herdade das Tojeiras de Baixo.

Foi ainda pessoa empenhada nas actividades sociais da Igreja Católica, designadamente da Conferência de S.Vicente de Paulo, da paróquia de S.João de Abrantes, até que  acabaram com a Conferência, numa decisão absurda a nível pastoral.

Apresentamos as nossas condolências a toda a família, não sem antes dizer que a morte da Maria Helena, cujo sentido de humor e llaneza de trato nos marcaram, é sem dúvida mais uma machadada na velha Abrantes.

 

mn

   

 



publicado por porabrantes às 15:31 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Deputados abrantinos: Jos...

António Botto no Brasil

Onde está Wally?

O assassinato da Chainça

Bombeiros em cheque

José Maria Pereira fuzil...

A cunha do Venerando

Há mulheres que matam (vi...

O dr. Álvaro Batista resp...

RIP D. Maria Helena Cala...

arquivos

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

petição

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

links
Agosto 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds