Terça-feira, 2 de Março de 2010

 Em Mêda, simpática terra de que o Sr. Dr. Eurico Consciência foi Presidente,

 Foto Ribatejo

 

anulou-se  um concurso público daqueles à maneira,

 

 

 

Tudo começou quando Ordem dos Arquitectos, Secção Norte mandou este comunicado aos sócios: COMUNICADO AOS MEMBROS


A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) vem por este meio DECLARAR o ‘Concurso Público para Trabalhos de Concepção para selecção da Equipa Projectista para elaboração dos Projectos de Arquitectura e Especialidades do Edifício das bancadas do Estádio Municipal de Mêda', promovido pela Câmara Municipal de Mêda, publicado no Diário da República n.º 196, de 9 de Outubro de 2009, comoINACEITÁVEL.

Nos Termos de Referência do referido Concurso, foi estabelecido o prazo de 10 (dez) dias de calendário, para a entrega dos trabalhos de concepção. Assim sendo, todas as peças, escritas e desenhadas respeitantes aos trabalhos a desenvolver teriam que ser apresentadas em dez dias, a contar do envio do anúncio para publicação em Diário da República.

A prática profissional da Arquitectura não se coaduna com um prazo impraticável e irrealista, quando em causa se encontra a elaboração de um ‘Estudo Prévio' de Arquitectura e das várias Especialidades de um edifício de bancadas para o Estádio Municipal de Mêda, para 400 lugares; assim como a definição da "Metodologia de controlo da qualidade utilizada na elaboração do projecto".

exigência e o rigor expectáveis e exigíveis aos concorrentes que não dispensam a análise do lugar e o estudo do programa a que a solução deve dar resposta e das respectivas condicionantes legais, para o desenvolvimento dos projectos e por fim a materialização da solução não são compatíveis com o prazo estabelecido.

A OASRN considera, ainda, que é, igualmente, irregular a exigência de requisitos mínimos de capacidade técnica aos concorrentes, uma vez que esta imposição não é conciliável com a modalidade de Concurso de Concepção adoptada - Concurso Público.

Efectivamente, quando a natureza dos trabalhos de concepção exige a avaliação prévia da capacidade técnica dos candidatos, o Código dos Contratos Públicos (CCP) prevê a adopção da modalidade de Concurso Limitado por Prévia Qualificação, estabelecendo, no entanto, que os requisitos mínimos da capacidade técnica a exigir devam ser fixados de forma não discriminatória (Artigo 220.º do CCP).

Não obstante a referida irregularidade, da modalidade do concurso de concepção adoptada, estando os membros da Ordem dos Arquitectos habilitados ao pleno exercício da profissão e considerando o objecto do concurso, não entende a OASRN, para o caso em concreto, a necessidade da Entidade Adjudicante estabelecer tais requisitos mínimos de capacidade técnica, que entende como discriminatórios.

Assim, tendo em conta o acima exposto, não atentou a Entidade Adjudicante do ‘Concurso Público para Trabalhos de Concepção para selecção da Equipa Projectista para elaboração dos Projectos de Arquitectura e Especialidades do Edifício das bancadas do Estádio Municipal de Mêda' ao disposto no artigo 230.º do CCP, que estabelece as condicionantes na fixação dos prazos de apresentação dos documentos que materializam os trabalhos de concepção, nem ao disposto nos artigo 220.º do CCP.

Não estando salvaguardados os Princípios da própria actividade profissional da Arquitectura, nem tão pouco os Princípios da efectiva Concorrência e da Defesa do Interesse Público, a OASRN, ao declarar este concurso como inaceitável, considera que os Membros da Ordem dos Arquitectos não devem, em qualquer circunstância, apresentar-se como concorrentes ao referido concurso, de acordo com o disposto no ponto 8 do art. 7.º do Regulamento de Deontologia e Princípio 5.6 do seu Anexo.


16 de Outubro de 2009
Pelouro da Encomenda | Conselho Directivo da Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos.

 

E face a isto, a C.M. de Meda, acabou com aquilo que só se podia chamar ''concurso entre aspas'' e decidiu anulá-lo. Coisa parecida aconteceu no Sabugal:

 

Veja-se a notícia do Jornal o Interior de 29-10-09

 

Secção: Região

Ordem dos Arquitectos coloca em causa obras do Estádio Municipal medense e do Recinto Desportivo do Soito 
Concursos declarados
 
«inaceitáveis» na Mêda
 
e Sabugal
Por: Ricardo Cordeiro
Tempo de leitura: 3 m
 
Bookmark and Share
Aumentar Tipo de LetraDiminuir Tipo de Letra

 

Prazos dados pelas autarquias são considerados «impraticáveis e irrealistas»
Prazos dados pelas autarquias são considerados «impraticáveis e irrealistas»
Dois dos três casos de concursos públicos lançado por câmaras municipais que a Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos declarou como «inaceitáveis” este ano registaram-se no distrito da Guarda. Em causa estão os Concursos de Concepção do edifício das bancadas do Estádio Municipal de Mêda e do Recinto Desportivo do Soito, no concelho do Sabugal. Entretanto, a autarquia raiana já anulou o respectivo concurso.

 

Em causa estão várias irregularidades, das quais sobressai a escassez dos prazos dados aos concorrentes para elaborarem as propostas. No primeiro caso, o Concurso Público para Trabalhos de Concepção para selecção da Equipa Projectista para elaboração dos Projectos de Arquitectura e Especialidades do Edifício das bancadas do Estádio Municipal de Mêda foi publicado no Diário da República dia 9 deste mês, precisamente dois dias antes de João Mourato perder as eleições para Armando Carneiro. Em comunicado, a OASRN frisa que «a prática profissional da arquitectura não se coaduna com um prazo impraticável e irrealista», de 10 dias para a entrega dos trabalhos de concepção, «quando em causa se encontra a elaboração de um “Estudo Prévio” de Arquitectura e das várias especialidades de um edifício de bancadas para o Estádio Municipal de Mêda, para 400 lugares». Do mesmo modo, «a exigência e o rigor expectáveis e exigíveis aos concorrentes - que não dispensam a análise do lugar e o estudo do programa a que a solução deve dar resposta e das respectivas condicionantes legais, para o desenvolvimento dos projectos e por fim a materialização da solução - não são compatíveis com o prazo estabelecido», considerando ainda que é «irregular a exigência de requisitos mínimos de capacidade técnica aos concorrentes».

Neste sentido, «não estando salvaguardados os princípios da própria actividade profissional da Arquitectura, nem tão pouco os princípios da efectiva concorrência e da defesa do interesse público», a OASRN considera que os Membros da Ordem dos Arquitectos «não devem, em qualquer circunstância, apresentar-se como concorrentes ao referido concurso». Já no caso do Concurso Público para Trabalhos de Concepção para a elaboração do estudo Global de Concepção do Recinto Desportivo do Soito, incluindo Estudo Prévio de Pavilhão Desportivo, promovido pela Câmara do Sabugal, foi publicado no Diário da República a 12 deste mês, tendo sido estabelecido um prazo de 12 dias para entrega dos trabalhos de concepção, apenas mais dois que na Mêda. Deste modo, a posição da Ordem dos Arquitectos para este caso é semelhante, uma vez que está em causa «a elaboração de um “Plano Geral de Intervenção” para uma área de 8.826 metros quadrados que inclui um Pavilhão Desportivo, Piscinas Exteriores de Utilização Pública, Zona de Recreio Infantil e Espaços Exteriores», bem como a elaboração do “Estudo Prévio” para o Pavilhão Desportivo.

Contactado por O INTERIOR, Manuel Rito, ainda presidente da Câmara do Sabugal, apenas confirmou que o «concurso foi anulado», escudando-se a tecer mais comentários. Por seu turno, João Mourato, que na semana passada ainda era o edil da Mêda, também não adiantou grandes explicações: «É uma informação técnica e sobre isso não me vou pronunciar», frisou..

 

moral da história: teremos de

oficiar à Secção Sul da Ordem,

explicando de que forma foi

atribuído por ajuste directo o

projecto do MIIA a Carrilho da

                          Graça?

 

E ao Tribunal de Contas também?

Já agora podem-nos explicar a composição da embaixada abrantina que foi ao Tribunal de Contas tentar convencê-los a darem o Visto ao primeiro contrato com a empresa de Carrilho da Graça?

 

POR ABRANTES

 

nota:  O Sr. Dr. Eurico foi Presidente da Câmara de Meda haverá mais de 50 anos.

Infelizmente, dirá o prestigiado causídico.....


 



publicado por porabrantes às 18:18 | link do post | comentar

 Depois da tragédia da Madeira só resta retirar uma conclusão, se políticos irresponsáveis como Alberto João Jardim e os interesses especulativos e imobiliários que o apoiam tivessem ouvido as lições que este homem vem dando ao país, haverá dezenas de anos, o impacto da tragédia teria sido muito menor.

 

 

Esperamos que o Arq. Gonçalo Ribeiro Telles possa ser ouvido em Abrantes a médio prazo.

 

Entretanto o responsável político pelo urbanismo selvagem que nos últimos 30 arrasou a Madeira, Alberto João diz que se vai recanditar, pensando que é uma espécie de Marquês de Pombal a salvar os vivos e enterrar os mortos.

 

Ao menos, o Camarada Coelho teve o bom senso de se demitir depois da tragédia de Entre-Rios.......

 

 Alberto João já se sabe o quer, quer

 

reconstruir da mesma forma a Ilha que deixou arrasar.....

 

E já agora, em termos abrantinos, não seria de repensar a localização do Parque de Campismo do Rossio?

 

POR ABRANTES



publicado por porabrantes às 16:12 | link do post | comentar

 Diz Jota Pico que as famílias em Abrantes são conservadoras, ou seja heterossexuais. . ....

 

 O que é que o homem tem contra a família heterossexual?

 

A única explicação é o seu apoio descarado  a favor do casamento gay aqui revelado que o levou em nome da causa gay a chamar homófobo ao Sr.Dr. Santana.Maia Leonardo e por extensão ao Sr. Cónego que lhe publicou o artigo.

 

A família defendida por Pico é outra, tásse mesmo a ver......

 

Nada de famílias tradicionais.....

 

  O nosso Arcipreste atacado por Pico em nome do casamento gay

 

  o movimento da Lili Caneças e do lobby gay encontrou no CDS-PP um estranho aliado.

 

 

Será por isso que Pico defende com tanta energia a torre do Carrilho, porque o arquitecto também aderiu à petição pró casamento Gay?

 

POR ABRANTES 

 

Nota: a petição é neutra neste debate, mas estranha o afã de Jota Pico pelas causas cor de rosa....



publicado por porabrantes às 08:34 | link do post | comentar

Segunda-feira, 1 de Março de 2010

 

 

A presumível avó de aznar treinando para entrar no blogue Pico do Zêzere, depois de ter descoberto que o CDS-PP de Abrantes vai fazer uma colecta a favor dos pretos de Londres para combater a forretice dos tories.

 

Esperemos que a moda não pegue entre as damas do PP abrantino....

 

Porque o dr. Portas ficava pelos cabelos.... 



publicado por porabrantes às 23:20 | link do post | comentar

 

O mayor de Londres que é o curtido Mr. Boris Johnson prometeu entre todas as coisas para ser eleito pelos tories que ''daria umas mamas novas às senhoras que precisassem''.

 

Deve ter gasto muita massa com as cirurgias plásticas, de forma que teve de poupar.

 

Fez como Alves Jana aplicou a tesoura.

 

 Ken, o bolchevique

 

A vítima foram os pretos e a sua cultura nas diversas variedades das Caraíbas até aos Zulus.

 

Mr.  Boris reduziu o orçamento para a cultura dos pretinhos de 132.000 Libras a 10.000.

 

O seu antecessor Mr. Levingstone, conhecido por Ken o Vermelho, montou uma campanha de protestos apesar de ser white, como se pode ver.

 

 

 

De forma que a esquerda e os afro-britânicos têm a circular uma petição para pedir mais massa para o Black History Month.

 

Os amigos de África podem assinar em http://ning.it/9ydWjf 

 

Por abrantes



publicado por porabrantes às 22:39 | link do post | comentar

 

Para desanuviar inserimos a estátua de Paulo VI que está em Leiria, obra do Senhor Conde da Bahia quando ainda era um académico.

Como se nota não chega aos calcanhares do Leopoldo de Almeida.

 

Eça de Queiroz que foi Administrador do Concelho de Leiria e aí escreveu as aventuras eróticas do Senhor Cónego (Amaro) tinha despachado a estátua com quatro parágrafos assassinos.

Camilo que era mais bruto teria dito que nem para estátua do Padre Casimiro, o General das Cinco Chagas da Maria da Fonte servia.

 

Pode ser que o dr. Raul Castro a ponha à venda e o Jota Pimenta a compre para doar à freguesia.

 

Ou seja  o mamarracho ficava lá muito bem.

 

Por Abrantes



publicado por porabrantes às 21:14 | link do post | comentar

 PARA QUE A ORDEM DOS ARQUITECTOS, O SEU PRESIDENTE ARQ. JOÃO RODEIA e os arquitectos abrantinos como Sara Morgado ou Ricardo Martins tenham mais informação sobre a actividade abonatória do Sr. João Pico ( e de naturalmente quem lhe ordena que proceda assim contra esa prestigiosa classe), transcrevemos outro post do Sr. Pico ( não sabemos se em nome próprio ou do CDS-PP local ou do lobby pró-_MIIA).

 

 

Eis o post :

 

ARQUITECTOS METIDOS NA ORDEM

Arquitectos metidos na Ordem 

 

Mas há para aí uns "macacos" que andam à rasca, de irem parar atrás das grades da jaula...

 

( ver mais aqui)

 

A referência antes dos macacos à Ordem dos Arquitectos é obvia e indesmentível.

 

Naturalmente os arquitectos aludidos, em especial os municipais que são os interessados e a Ordem comparada com um grupo de símios numa jaula do Zoo ( que para Pico parece ser a Ordem), agirão como entenderem.

 

A alusão a eles é explícita :'' Uma falta de carácter dos arquitectos - e que me choca pela cobardia no sacudir das responsabilidades que não sabem assumir como autores de projectos - está espelhada nessa ligeireza hipócrita, que sendo autores dos projectos deixam recair sobre os construtores as culpas por prédios feios, bairros de construções feias, como se os projectos não fossem desenhados por arquitectos e aprovados na maior parte dos casos por arquitectos dentro das autarquias.'' 

 

Perguntamos a Jota Pico o arq. Carrilho da Graça também está na jaula?

 

E Sara Morgado que teve a frontalidade de defender a classe nas páginas do Primeira Linha certamente terá algo que dizer.

 

E Ricardo Martins, principal responsável pela Arquitectura na CMA, um arquitecto impoluto e muito prestigiado, que estamos à espera que diga o que pensa sobre Pico e o tal Graça?

 

E o Senhor Vice-Presidente da CMA que é arquitecto também!!!

 

E nós para darmos por encerrado este capítulo da polémica com o homem do Pinhal, salientamos que por muitas críticas que tenhamos feito a Carrilho da Graça nunca lhe fizémos um ataque pessoal.

 

Uma coisa é uma obra medíocre como o MIIA, outra o homem.

 

POR ABRANRES

 



publicado por porabrantes às 19:00 | link do post | comentar

 

A Ordem dos Arquitectos é o organismo corporativo que representa os Arquitectos e regulamenta a sua actividade

 

O seu dirigente máximo é o Arq. João Rodeia.

 

Na região representa a Ordem o Núcleo local, que para variar em relação às instituições independentes funciona em instalações gentilmente cedidas pela C.M.A.

 

Por isso, a Ordem e o Núcleo são prudentes em pronunciarem-se sobre iniciativas municipais.

 

Designadamente sobre as condições que revelaremos em que a empresa de Carrilho da Graça, que se encontra sobre a alçada disciplinar da instituição, conseguiu dois contratos por ajuste directo.

 

A prudência da Ordem só é comparável à do historiador nº 3 do ranking da porreiríssima e quase despovoada aldeia do Souto, que não sabe se o projecto do MIIA é bonito ou feio.

 

 

Tem a ordem o dever de levar perante os Tribunais quem difama os arquitectos.

 

Deixamos perante o critério dos juristas da Ordem não (por enquanto) apreciar as circunstâncias jurídicas em que foram atribuídos dois contratos por ajuste directo a Carrilho da Graça ( ou mais exactamente ao seu atelier, constituído sob a figura jurídica de sociedade) mas estas afirmações pouco abonatórias para a classe, proferidas por João Pico, supomos que em nome da Comissão Concelhia do CDS-PP : 

 

''Uma falta de carácter dos arquitectos - e que me choca pela cobardia no sacudir das responsabilidades que não sabem assumir como autores de projectos - está espelhada nessa ligeireza hipócrita, que sendo autores dos projectos deixam recair sobre os construtores as culpas por prédios feios, bairros de construções feias, como se os projectos não fossem desenhados por arquitectos e aprovados na maior parte dos casos por arquitectos dentro das autarquias.''

(ler mais aqui)
 
Para mais fácil identificação do autor, aqui fica a sua fotografia, desta vez em fato de blogguer:

 

 

 

Estamos certos que os Arquitectos municipais como Ricardo Martins ou Sara Morgado responderão na Imprensa local e noutros sítios às afirmações gravosas de Pico contra a classe.

 

E deixamos a pergunta a campanha de Pico contra a petição por quem é ordenada?

 

POR ABRANTES

 



publicado por porabrantes às 08:06 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Senhor dos Passos

Porra, fale em concanim

Tudo sob controle

Paisagem típica da Abrant...

Jota Camelo

Pintasilgo e as cheias de...

Na mouche

Bispo com salários em atr...

Imprensa regional não dá ...

O Bispo abrantino e a exp...

arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Fevereiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds