Segunda-feira, 4 de Julho de 2011

 

A 30 de Maio em sessão camarária Maria do Céu Albuquerque garantiu a qualidade da água desta fonte, depois duma polémica com os Vereadores do PSD acerca da tabuleta.

 

Como noticiámos e a Imprensa referiu a Deco fez análises à água que publicamos e considera que esta fonte tem uma água de má qualidade que pode produzir problemas de saúde.

 

 

 Maria do Céu terá de

 

 dar explicações, já !!!!!!

 

a deco não é uma organização subversiva e foi fundada por António Guterres

 

 in herdeiros de aécio

 

(para contentamento do PS de Abrantes na 2ª fila está o Jorginho Lacão a dar cabeçadas (?) noutro militante)

 

 

Fontanários públicos: 12 com água imprópria para consumo

Junho de 2011

 

 

 

 

  Fonte S. João, São Vicente, Abrantes, Santarém  
<b>Fonte S. João</b>, São Vicente, Abrantes, Santarém

Qualidade

Microbiologia

PH (20ºC)

Dureza

Teor em sais minerais

Nitratos

Alumínio

Metais pesados

Pesticidas

 

 

 

SÍMBOLOS
Muito bom
Bom
Médio
Medíocre
Mau
n.a.
Não se aplica

 

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 13:50 | link do post | comentar

         

 

 

 

Correio da Manhã

 

leia aqui

 

 

texto de adérito abrantes

 

 



publicado por porabrantes às 08:43 | link do post | comentar

Domingo, 3 de Julho de 2011


publicado por porabrantes às 22:32 | link do post | comentar

Em homenagem ao primeiro signatário da petição Sr. Eng. José Albuquerque Carreiras publicamos com a devida vénia, extraido do magnífico blogue Sardoal com Memória onde o Sr. Luís Manuel Gonçalves vem fazendo um notabilíssimo trabalho de defesa do património e de investigação da História do Sardoal e da Região, este excelente post que conta a invenção duma milagrosa pílula protagonizada Dr.  Aniceto.Bobela que era tio-trisavô do Eng. José Albuquerque Carreiras.

 

É uma pílula muito recomendável a políticos internacionais, nacionais e locais.

 

''Ainda que não tenha como personagem um clérigo, não resisto à tentação de transcrever um episódio humorístico, publicado no jornal “O ABRANTES”, de 23 de Fevereiro de 1908, com o título “O DR. BOBELA DO SARDOAL”:

Já não o conheci e não admira, pois que o liquidou o dever, há-de haver, neste vale de lágrimas, de dissabores e ilusões, há uns bons cinquenta anos. 
No entanto lembra-me muito bem, a consideração, respeito e gratidão com que os meus falecidos pais falavam dele, contando um ou outro facto da sua vida e actos de filantropia que praticava com os desgraçados dos que precisavam de recorrer à sua inesgotável bondade e paciência, com que atendia tudo e todos. 
Era um grande discípulo e grande admirador do sábio Raspaial, cujo tratado o acompanhava sempre debaixo do braço e quando ia ver algum doente metia-o no bolso da sua ampla sobrecasaca, sentando-se em cima dele como num pedestal. 
Nas conversas com os amigos, sobre diversos assuntos que abordava com facilidade, concluía sempre com um envaidecido orgulho: 
-Pois sim, sim, vocês têm razão!...Mas para mim e para a família basta-me o que tenho aqui!... 
E batia com a ampla mão no fundo das costas, onde tinha o seu querido tratado Raspalhista!... 
Um dia, estando no seu gabinete de trabalho, aguardando algum doente, viu entrar um antigo amigo e condiscípulo, grande ricaço abrantino, cujo nome omito para não ferir susceptibilidades, visto existirem filhos do nosso homem, que ocupam lugares proeminentes na sociedade abrantina. 
Depois dos abraços e apertos de mão do estilo, o nosso homem tomou um ar sério e todo aprumado, disse: 
-Oh! Meu caro Bobela, como velho amigo e condiscípulo, venho pedir-te um grande favor e, como sei que és razoavelmente reservado, dir-me-ás se o que peço pode ou não ser atendido - e sorrindo com certa amargura, continua: - Há um tempo a esta parte que sofro de uma doença original e conquanto esteja em princípio, já me tem causado desagradáveis dissabores!... 
O Bobela ouvia-o muito atento e aguardava a descrição do amigo, para lhe minorar os sofrimentos, quando lhe diz à queima-roupa: 
-Tenho a doença da mentira! 
-Da mentira?... 
-Da mentira, sim, pois o que é isto que tenho, senão uma doença?... 
-Eu não falo a pessoa alguma que não pregue logo uma mentira. Não faço uma visita que não diga mentiras, desde que entro, até que saio. Se encontro um amigo, zás, uma mentira e algumas chegam a ser comprometedoras!... Quero evitar e não posso. 
Têm-me causado grandes dissabores!...Portanto, isto é uma doença que cumpre evitar quanto antes. Por isso, vim hoje visitar-te e pedir-te que me resolvas o problema, ou sou forçado a desaparecer da sociedade!... 
O Bobela, acalmando-o, disse-lhe: 
-Não estejas triste, nem desesperes...Isso é uma doença de que muita gente sofre, mas de que em geral, ninguém se queixa, pois ela só faz danos aos outros a quem se refere. Há realmente remédio para essa doença, mas não tenho presente a fórmula, pois que é o primeiro caso que trato. Portanto passa por cá amanhã, que eu vou consultar os meus alfarrábios, para ver o que é que hei-de receitar. 
O nosso hóspede ficou radiante de alegria e prometeu este mundo e o outro, ficando de voltar no dia seguinte. 
O Bobela, muito sisudo e circunspecto, ficou murmurando da ousadia do amigo, tomando o pedido como gracejo e amesquinhamento à sua proficiência de médico habilíssimo, que era. Mas, sem se desconsertar, foi ao berço do filho, um pequeno que tinha apenas alguns meses, e revistando-o, encontrou ingrediente bastante para confeccionar o remédio que o amigo precisava e com tanto afã lhe pedira. 
Trouxe uma espátula cheia que estendeu num vidro, juntando-lhe certa porção de farinha de trigo. Mandou o criado à Farmácia do Laré buscar um vintém de Lycapodium e fazendo seis grossas pílulas que meteu numa caixa, aguardou a visita do amigo, que realmente não se fez esperar, na manhã seguinte. 
O nosso homem, logo ao entrar, perguntou: -E então?... 
-Está pronto - disse o doutor - Tu és um felizardo. Encontrei a fórmula que é de um médico italiano. E mais, fiz o remédio, pois receei que não soubesses fazê-lo, visto não vir na farmacopeia. Portanto, aqui o tens!... Já almoçaste? 
-Ainda não. - Respondeu o nosso homem... 
-Pois é óptima ocasião para tomar a pílula, visto que são para tomar antes das refeições. 
O doutor mandou vir um copo com água e o nosso homem tomou a pílula. Mas como estava ainda fresca e era grande, desmanchou-se na boca, fazendo com que ele, tomando o paladar, dissesse: 
-Homem, sabes bem o que me dás? Isto sabe a trampa... 
-Óptimo! Óptimo! - disse o Doutor Bobela, esfregando muito as mãos. Começas a falar a verdade logo à primeira!... Continua! Continua! Que isto é remédio radical!!!''

 

in Sardoal com Memória

IGNOTUS

 Suzy de Noronha publicou este post.



publicado por porabrantes às 18:30 | link do post | comentar

A Ministra da Justiça diz que estão reunidas as condições para criminalizar o enriquecimento ilícito. Bem-aventurada seja! Mas pergunto eu e certamente perguntará o dinâmico Gestor Júlio Bento se o saque governamental ao subsídio de natal é feito com efeitos retroactivos, porque é que a Lei a criminalizar o enriquecimento ilícito, não é também retroactiva?????

 

 

Eu, que sou rico, como rico é (apesar de novo) o dinâmico Gestor Júlio Bento respondo,:

 

 

Porque são os pobres que devem pagar a crise!!!!!

 

Marcello de Noronha, solidário com o novo-rico Júlio Bento  



publicado por porabrantes às 13:34 | link do post | comentar

Pouco tempo depois de ter feito uma declaração de voto favorável ao pseudocasamento entre pessoas do mesmo sexo a deputada Assunção Cristas foi convidada, pelos nossos Bispos, a dar o seu testemunho de política católica diante dos fiéis e das televisões, no terreiro do paço, em Lisboa, como preparação para a Missa celebrada por sua Santidade o Papa Bento XVI, aquando da sua última visita apostólica a Portugal.
No sítio da Inter-rede do secretariado nacional da pastoral da cultura<http://www.snpcultura.org/obs_14_ser_catolica_na_politica.html>, da responsabilidade do Bispo do Porto, Senhor D. Manuel Clemente, e do seu braço direito P. Tolentino Mendonça, deparamos, seis meses depois da visita do Papa, com um texto, no qual Assunção Cristas testemunha o que é ser “católica na política” (sic).
Hoje na revista “única” do semanário “expresso”, página 44, a agora ministra do novo governo, afirmando-se católica praticante e empenhada, que vai à Missa e Comunga, e pertencente a uma equipa de casais de Nossa Senhora, cujo assistente espiritual é o P. Tolentino Mendonça, teima obstinadamente no pseudocasamento entre pessoas do mesmo sexo, em nome de uma “felicidade”, entendida, digo eu, de forma hedonista e utilitarista, dos contraentes e da “fidelidade” à sua, dela, “consciência”, concebendo-a, interpretação minha, como uma entidade solipsista e não como um “órgão espiritual” que escuta e obedece à voz de Deus.
Que o casamento criado e instituído por Deus consista unicamente numa união exclusiva, fiel e fecunda entre um varão entre e uma mulher, até que a morte os separe é uma Verdade de Fé, Revelada por Deus e testemunhada quer na Sagrada Escritura quer na Tradição na Igreja é inegável para qualquer católico. Que a admissão do falsamente chamado casamento entre pessoas do mesmo sexo implique necessariamente a denegação daquela Verdade revelada é tão evidente que não carece de demonstração.
A Palavra de Deus testemunhada na Sagrada Escritura e na Tradição da Igreja considera os actos homossexuais como abominações aos olhos de Deus e adverte repetidamente que aqueles que os praticarem, consciente e livremente, e não se arrependerem nem se converterem “não herdarão o Reino de Deus” – que dessas práticas possa derivar alguma felicidade é um absurdo, que só pode ser afirmado por quem desconhece aquilo em que ela consiste. Uma Verdade, assim atestada e repetidamente ensinada pelo Magistério Ordinário e Universal da Igreja, não pode deixar de ser imutável, infalível e pertencente ao património da Fé. Pelo que, parece-me, podemos concluir tranquilamente que quem advoga ou promove obstinadamente o casamento entre pessoas do mesmo sexo incorre em heresia.
Grande desventura!, grande desgraça!, grande horror!, que não haja por parte dos Pastores um mínimo de caridade, de compaixão, de misericórdia para com uma ovelha transformada em loba, e em vez de a corrigirem antes lhe dão sacrilegamente a Sagrada Comunhão e a apresentam como modelo aos demais fiéis!
Oh infelizes sodomitas (é assim que a Bíblia chama a quem pratica actos sexuais com pessoas do mesmo sexo)!, que sois adulados e iludidos por quem vos devia dizer a Verdade, eminente forma de caridade, e auxiliar-vos a recuperar aquela mesma dignidade que o filho pródigo, de que nos fala o Evangelho, recuperou, depois de a ter perdido.

 

Nota: Foi-me enviado este artigo do peticionário Frei Nuno Serras Pereira, das melhores famílias do Sardoal e de Abrantes, eminente teólogo e um dos melhores canonistas lusos (o Cardeal Patriarca dixit) que publico com o máximo prazer. Recordo que durante muito tempo Frei Nuno foi assíduo colaborador da Nova Aliança, orgão oficial católico abrantino, e curiosamente deixaram de publicar artigos seus. Será que também têm a mesma opinião que a Ministra Cristas?

 

O artigo exprime a opinião do ilustre  sacerdote, e é um contributo para a discussão teológica em torno da Fé da Dona Assunção. 

 

Marcello de Noronha, católico

 

Nota: o título é responsabiidade da direcção deste blogue.



publicado por porabrantes às 09:18 | link do post | comentar

Sábado, 2 de Julho de 2011

A fonte cuja qualidade de água garantiu a Presidente da Câmara a 30 de Maio é a fonte de São João cujos dados generosamente prodigalizamos aos nossos leitores, dados estes obtidos, quando ainda não havia suspeitas sobre a qualidade da água.

 

 

Aquilo que publicamos a seguir é retirado do opúsculo ''Rota dos Cântaros e Cantos, tesouros discretos dos povos'', com textos de Luís Filipe Dias, editado pelo Gat-Gabinete de Apoio Técnico de Abrantes, em 2005.

 

As fontes relacionadas no útil livrinho situam-se nos concelhos de Abrantes, Constância, Gavião, Mação e Sardoal.

 

As fontes abrantinas têm sido vítimas da falta de cuidado e doutras desastrosas atenções do Pina dos Decotes ao longo dos últimos anos.

 

Quem gosta de Património sabe que a atenção do Pina numa peça patrimonial significa uma catástrofe.

 

Sobre os resultados obtido pelo Deco, acerca da água desta fonte, falaremos mais tarde, apesar do assunto já ter sido abordado pela nossa popular secção policial.  

 

M. de Noronha

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 20:45 | link do post | comentar

O Ribatejo, dirigido por  Jaquim Duarte, não é um jornal.

A culpa é do director porque ultimamente está contagiado pelo diminutivo carinhoso da sua principal fonte abrantina,

    

a quem que todos   damos,  com o carinho acrisolado que nos desperta a 3ª idade, a elevada consideração de lhe chamar  ''Armandinho''.

 

 

Era o que me dizia a Manela outro dia:o Armandinho agora anda a estudar o pepino, que diz que tem efeitos afrodisíacos e por isso não tem ideias políticas frescas. De forma que o partido está em branco....

 

O Jaquim já goza do mesmo estudo venerável do Armandinho, agora é o Jaquinzinho.

E o Ribatejo de jornal  passou a ser um jornalinho.

É ofensivo chamar jornalinho à coisa dirigida pelo Jaquinzinho?

Não é carinhoso, tão carinhoso como o General Eanes chamar à Manela, Manelinha......

 

 

A última proeza do jornalinho do Jaquinzinho foi descobrir uma fonte que não existe em Abrantes!!!!!

 

'' (...) No distrito de Santarém, duas fontes (São Vicente, no concelho de Abrantes, e Santa Iria da Ribeira de Santarém) não têm água com qualidade. Na primeira, a presença de metais pesados inviabiliza o consumo. Na segunda, detectou-se contaminação bacteriológica por E. Coli e coliformes fecais. (...)

 

A assinatura do artigo ( ou melhor do artiguinho) é do Sr. João Baptista que é muito bem educado e não é como o bruto do meu primo Zé que chama aos coliformes fecais:

 

cagalhões  

 

o problemazinho é que a fonte dos alegados coliformes fecais não é essa. Enganou-se o Joãzinho aparentemente com a mesma alegre e pachorrenta leviandade que a Dona Céu, que disse a 30 de Maio que a água da fonte (a verdadeira)  era porreira.

 

Quem teria sido a fonte  do Joãzinho? A lei garante-lhe o direito a não a revelar. Por isso não insistimos e achamos que não foi o Armandinho. Este é uma fonte previligiada do Jaquizinho. (1)

 

Espero que estas fontes (as 2) estejam potáveis.....

 


Miguel Abrantes

(1) Há uma anedota nova em Santarém: como é que se distingue o Ribatejo do Mirante?

O primeiro é a folhinha do Jaquizinho, o segundo é o Jornal do Joaquim (Emídio).

 

A anedota mostra o enorme carinho do povo de Santarém pelo Ribatejo.

 


 

 



publicado por porabrantes às 19:30 | link do post | comentar

Faço uma selecção de provérbios para a Senhora Céu :

 

Falar sem cuidar, é atirar sem apontar.

 

Sobre as declarações sobre os Vereadores do PSD 

 

Fia-te na Virgem e não corras e logo vês o trambolhão que levas.

 

Sobre a aprovação do projecto do MIAA

 

A conselho amigo, não feches o postigo

 

Sobre o nosso conselho amigo para que revogue a aprovação do projecto do MIAA

 

 

A ignorância e o vento são do maior atrevimento.

 

Sobre o parecer da arq. Sara Morgado dizendo que o projecto do MIAA é compatível com o PUA

 

 

Água mole em pedra dura, tando dá até que fura.

 

Sobre a insistência da petição em defender São Domingos

 

A casamento e baptizado, não vás sem ser convidado.

 

Sobre o seu comício na Assembleia de Abrantes

 

 

Há mais provérbios aplicáveis?

 

Há !!!!

 

Só mais um e desligo esta treta: 

A boca do ambicioso só se fecha com terra da sepultura.

 

Sobre os constantes pedidos de subsídios da rádio municipalizada.

 

Marcello de Noronha

 



publicado por porabrantes às 11:59 | link do post | comentar

 

 

A doutrina oficial do PS abrantino sobre o look feminino politicamente correcto foi expressa pelo celebérrimo Pina de Sernancelhe, num artigo da Barca.

Ainda estou para saber como é que a querida Margarida, que é uma mulher progressista, deixou publicar um texto onde a misoginia mais beata, bebida num seminário da província, assoma clerical, reaccionária e inquisitorial.

Defendia o Pina (doravante Pina dos Decotes) a censura para que não se pudessem publicar as imagens das senhoras deputadas que exibiam, generosas, os seus encantos.

O Pina dos Decotes não chegou a presbítero por motivos que desconheço, mas se tivesse chegado, estou a imaginá-lo tonsurado, de sotaina negra e cabeção, exorcizando do alto do púlpito duma paróquia provinciana, que as decotadas iriam para o inferno por fomentarem a concupiscência nos limites das sua paróquia.

A actual paróquia do Pina dos Decotes é o PS de Abrantes onde o presbítero do socialismo puritanesco gostaria de ''implementar'' (a palavra preferida do Pina) os ´´bons costumes.’’

Felizmente a deriva misógina do reverendo boy dos SMAS não encontra eco entre todas as militantes e autarcas socialistas   e  aqui exibo a imagem viva  da revolta da Dona Celeste Simão, digna Vereadora na sua foto oficial.

 Celeste Simão in página CMA

 

Está magnífica a Dona Celeste. E como uma imagem vale mais que mil palavras (de uma pessoa normal), esta imagem vale cem mil palavras saídas da boca ou da caneta do Pina, o autor do Manifesto Anti-Decotes !!!

 

Agradeço, na minha qualidade de gaja boa, socialite de classe alta, sem demasiada paciência para provincianos rurais (como o Pina ou o Pico) este gesto da Dona Celeste em defesa da liberdade e da dignidade da mulher, que, como eu, deve para ser digna, ser fútil, noctívaga, socialmente bem relacionada (isto é não se dar com misóginos como o Pina e o Pico), livre e decotada !!!!!

 

Abaixo o Pina!

Pim-pam-Pum!

Viva o Dantas, que deixava nas suas peças de teatro irem decotadas as actrizes.....

 

Fotografia de Mariana Rey Monteiro in http://www.a23online.com

 

Mariana Rey Monteiro, grande dama do Teatro Português, naturalmente decotada, estreou-se em 1946, no Teatro D.Maria, na peça    

 

“Tragédia de Sófocles”. com arranjo do Dantas 

 

Viva a Dona Celeste!!!!

 

Suzy Levi de Noronha, acabada de chegar duma noitada onde o seu decote provocou 4 enfartos.....     



publicado por porabrantes às 11:37 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A salvadora das nabiças ...

A pandemia nos lares de i...

Assim vai o combate ao co...

O escravo do judeu

Coronavirús: A Justiça

MORRER SEM SER AMADA...

America First

Disputa nas obras de S.Do...

Homenagem a Monsieur Uder...

Emigrantes judeus abranti...

arquivos

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds