Domingo, 3 de Junho de 2012

 c. m . entroncamento

 

 

Jaime Ramos (PSD) Presidente da CM Entroncamento teve a defesa paga pela autarquia num processo que correu contra ele na comarca de Abrantes.

 

Para ser mais claro cito o Mirante: 

 

Arquivada queixa contra presidente da Câmara do Entroncamento e O MIRANTE

Recentemente o juiz de instrução do Tribunal de Abrantes decidiu não pronunciar o presidente da Câmara do Entroncamento, o director editorial de O MIRANTE e uma ex-jornalista, no âmbito de uma queixa de Celso Marques. O caso remonta ao tempo em que o subcomissário comandava a esquadra da cidade e se queixou da prática de “crime de difamação agravado”.

Recorde-se que no dia 15 de Maio de 2008 foi publicada uma notícia com o título “Baixas prolongadas põem PSP do Entroncamento a funcionar a meio gás”. No texto era transcrita uma declaração do presidente da câmara sobre o comandante da polícia, que foi considerada difamatória pelo visado. Dizia Jaime Ramos: “Cada um tem de assumir o seu papel. Eu assumo o papel de político, o comandante de uma esquadra deve assumir um papel de operacional. Mas ele acabou por confundir os dois”.

A queixa já tinha sido arquivada pelo Ministério Público a 31 de Maio de 2010, mas o comandante pediu a abertura de instrução. O Tribunal de Abrantes considerou que “as expressões (de Jaime Ramos) se afiguram como sendo manifestamente insuficientes para pôr em causa o bom nome e a consideração devidas ao mesmo, quer enquanto profissional da polícia, quer enquanto cidadão por serem vagas e imprecisas para esse efeito”

 

 

 

A lei contempla e bem que um autarca processado por um acto praticado em serviço e interesse público possa ser defendido por Advogado pago pela autarquia.

 

Quem quiser ler os contornos da história procure como fizemos no Arquivo do Mirante.

 

Jaime Ramos proferiu as declarações pelas quais foi processado num acto de defesa do interesse público do povo do Entroncamento.

 

E levou a transparência a deixar consignado isso numa acta camarária  e que mostra que não teve medo que se soubesse que a CME lhe pagaraAdvogado  

 

Quem quiser ler a acta está aqui

 

 E agora a nossa modesta pergunta quem é que assumiu a defesa de Nelson Carvalho no bento processo e quem é que pagou os honorários?

 

Perguntar não ofende.

 

A base da democracia está no controle dos actos dos governantes pelo povo.

 

Inclusivamente dos actos dos tribunais, por isso é que os julgamentos são à porta aberta.

 

Finalmente o elogio para o Presidente do Entroncamento pelo seu apego à transparência.

 

M.Abrantes 

 



publicado por porabrantes às 16:33 | link do post | comentar

Lisboa, 8 de Janeiro de 2008

Ao Senhor Presidente da República

Meu querido Aníbal, serve a presente para lhe pedir um empenho para o Dr. Vara. Como sabe, e eu aqui prometi, dediquei o que resta da minha vida a dizer bem dos outros.

Serei uma espécie de Madre Teresa de Calcutá dos ricos, disposto aos maiores sacrifícios para explicar o altruísmo de um Berardo, o espírito paternal de um Jardim Gonçalves, a beatitude de um Alípio Dias, o desprendimento de um Pina Moura ou a dedicação à causa da Economia e do desenvolvimento de um Dr. Armando Vara.

O Dr. Armando Vara, que conheço desde tenra idade, nasceu na aldeia de Lagarelhos, em Vilar de Ossos, Concelho de Vinhais. Como predestinado que era, o Dr. Vara nasceu precisamente no dia em que, ainda hoje, se celebra o seu aniversário!

Mas foi Mogadouro a simpática vila que viu nascer o gestor. Aí, atrás de um balcão da Caixa Geral de Depósitos, o Dr. Vara conheceu os negócios da lavoura e os do comércio a retalho (ainda com tempo para jogar a sueca no café central), aspectos que ainda hoje domina melhor do que qualquer outro gestor bancário português, mesmo contando com o Dr. Tavares Moreira que garbosamente dirigiu as Caixas de Crédito Agrícolas (hoje está injustamente inibido de exercer funções em instituições financeiras devido a sanção inimiga do Banco de Portugal).

O Dr. Vara, aos 30 anos, deitou-se de amores pela salvação da Pátria, coisa que o levou ao PS e o trouxe a Lisboa com aquela determinação salvífica que Calisto Elói, morgado de Agra de Freimas e personagem central de "A Queda de Um Anjo", trouxe da terra para São Bento. Tal como Calisto, também Armando se tornou deputado da Nação.

Foi então que o Dr. Vara se fez conhecido. De amigo de ninguém, passou a amigo de um - José Sócrates -, e de amigo de um passou a amigo de todos. De tal modo, que logo que pôde (entretanto, Vexa e a pátria relegaram o PS para 10 anos de oposição) chegou ao Governo pela mão do Eng.º Guterres.

Terminou então os estudos (Relações Internacionais na Variante de Cooperação) na célebre Universidade Independente, o que prova que nem o curso nem a Universidade foram escolhidos ao acaso, mas antes mediante criteriosa escolha.

Afastado do Governo por uma dessas intrigas que só os puros sofrem, ressarciu suas mágoas como administrador da CGD. Candidata-se, agora, a vice-presidente do BCP. E com um currículo destes, ainda há quem se espante!

Mas o Dr. Vara é um homem elevado e grande. E faz ouvidos de mercador (ou de lavrador) a quem lhe quer mal. Aos poucochinhos, como as galinhas com o grão, constrói a sua reputação. E enquanto alguns, por aí, remoem críticas e más-línguas, acumula ele riquezas e prebendas. Tal como sempre sonhou para o país!

Recomendo-lhe, por isso, meu caro Aníbal, este Dr. Vara como figura cimeira do país. Há que aproveitá-lo. Se não for no BCP noutro local qualquer onde possa servir-se e servir, como é próprio das pessoas amigas do trabalho.

Sei que Vexa sabe apreciar o estilo, pois durante tantos anos soube, pacientemente, conviver com homens assim.

Receba um abraço amigo e afectuoso do seu

Comendador Marques de Correia no Expresso



O Senhor Comendador era um forreta. Devia apontar o Armando para mais altos destinos. Vimos propor ao Sr.Cavaco que o Armando Vara seja nomeado para o Conselho de Estado para o lugar que foi do Sr.Dias Loureiro.

 

E já agora uma Comenda de Cristo que não seja de lata para o Estadista.

 

 

A redacção



publicado por porabrantes às 12:17 | link do post | comentar

 

Brasão do amigo do Pimenta saudado por hordas de disciplinados trolhas

 

 

 

 

 

Heil Pimenta!!!!

 

 

o Aspirante a Regedor chumbado pelo Governo Civil

 

 

 

 

também se podia usar esta versão certeira na regedoria para garantir a vitória eleitoral lá na seita

 

 

 

 

 

Última Hora

 

 

O Senhor Abade Rosa dirá amanhã missa por alma de todos os Regedores cá da terra. Serão multados todos os faltosos. A seguir seguiremos em procissão para ir apanhar as ervas que infestam o quintal da Mãezinha da Autoridade. Enquanto se apanha a erva iremos cantando

 

Sindicato Unificado dos Trolhas Patriotas (SUTP) 

tags:

publicado por porabrantes às 00:03 | link do post | comentar

Sábado, 2 de Junho de 2012

 

 

A partir do momento em que os militantes dum partido lhe retiraram a confiança política, a única saída é colocar o seu lugar à disposição da CPD do CDS-PP. Estou certo que já o fez.

 

Num acto de enorme generosidade política e grande cavalheirismo o dr. Matafome apelou à união.

 

É um acto que aplaudimos!

 

MN

 



publicado por porabrantes às 19:39 | link do post | comentar

Ilustre Abrantino, Coronel Luis Falcão de Mena e Silva, o maior desportista abrantino de todos os tempos, o atleta português mais medalhado em Jogos Olimpicos, espera a medalha de ouro da sua cidade, por mérito desportivo. Um fidalgo, militar, homem disciplinado e a maior glória do desporto equestre nacional. Nasceu e morreu em cima de um cavalo. Filho de um herói das guerras africanas, morto em combate, que tambem viveu em Abrantes. Porque se esqueceram os historiadores avençados do município desta figura gigante?
Foto: Ilustre Abrantino, Coronel Luis Falcão de Mena e Silva, o maior desportista abrantino de todos os tempos, o atleta português mais medalhado em Jogos Olimpicos, espera a medalha de ouro da sua cidade, por mérito desportivo. Um fidalgo, militar, homem disciplinado e a maior glória do desporto equestre nacional. Nasceu e morreu em cima de um cavalo. Filho de um heroi das guerras africanas, morto em combate, que tambem viveu em Abrantes. Porque se esqueceram os historiadores avençados do municipio desta figura gigante? arquivo familiar

 ilustração portuguesa

 

 

A Direcção da Tubucci 

 

PS-Acabamos de propor por ofício à CMA a atribuição da Medalha de Ouro da Cidade ao Cavaleiro Olímpico Abrantino



publicado por porabrantes às 15:56 | link do post | comentar

ribatejo

 

 

 

Eis as declarações : 

 

 

Concordo em termos gerais com esta proposta de reorganização judiciária. Será uma visão economicista, mas necessária. As atuais comarcas de Ferreira do Zêzere ou de Mação, por exemplo, não têm movimento que justifique a sua manutenção. É desagradável para estas terras perderem o tribunal, mas só existiam por razões políticas, muitas até vinham de antes do 25 de abril. Este modelo cria três polos no distrito, Santarém, Tomar e Abrantes, com especialização de competências. É bem melhor do que a anterior reforma do mapa judiciário“.

 

No Ribatejo

 

 

Congratulamo-nos por ouvir uma voz sensata.

 

 

É o que se tem vindo a dizer neste blogue.

 

 

 

 

Quem defende o contrário como o Saldanha e o PS local defende a insensatez.

 

Para que pode servir o barracão judicial?????

 

 

 Que tal para pendurar presuntos?????

 

 

olhaqueresfalarsobreisso.blogspot.com

 

 

A única estratégia do Saldanha dos Presuntos é pôr a terra em fumeiro.

 

Crie-se pois

 

 

o Fumeiro Judicial do Mação.

 

 

Miguel Abrantes 



publicado por porabrantes às 12:23 | link do post | comentar

Sexta-feira, 1 de Junho de 2012

O ex-cabeça de lista do PSD deste distrito diz preto no branco : Relvas mentiu.

 

 

A palavra de Pacheco Pereira é uma sentença de morte.

 

 

Antónia Costa disse que devassaram a vida do seu irmão, o director do Expresso.

 

 

Sousa Tavares diz que há um cheiro bafiento a PiDE no ar.

 

 

Ouçam-nos.

 

 

 

 

Ou o Primeiro-Ministro se livra do Relvas ou temos de nos livrar de Passos Coelho.

 

2+2= 4

 

 

Com a nossa liberdade não se brinca.

 

Nem com a segurança do Estado.

 

 

M.A.

 



publicado por porabrantes às 23:08 | link do post | comentar

Quando Humberto Lopes ganhou a CMA logo  uma facção de arrivistas, onde primavam resíduos da ANP (quando digo resíduos significa  que alguns nem sequer tinham conseguido a ficha do partido único, não é o caso do 14 que descambou na esquerda), organizou-se para a galegada.

 

 

A galegada em que primou naturalmente um galego, que garante que a pátria dos galegos é a única parte da península que não está falida, levou à entrega do poder pela galegagem a Nelson Carvalho.

 

O Dicionário define assim um galego: (selecção pessoal  minha): moço de fretes, mariola. ordinário.

 

Como Provincianismo alentejano (deve ser a acepção preferida de Santana-Maia): natural do Norte do País.

 

Galegagem:conjunto de particularidades dos galegos.

 

Dizia sábio o alentejano Fialho de Almeida

 

 

'

''Os moços de lavoira arremedam-lhe insultantemente a galegagem da pronúncia'' ( no 

 

''País das Uvas'').

 

 

Enfim, o galego típico encontra a sua over-dose no labrego do pinhal, seita que tem como capelão o Abade Rosa.

 

 

Portanto labregadamente, ou seja ''com a boca a labreguejar'' como diria Aquilino Ribeiro no seu ''D.Sebastião,'' os labregos resolveram labrestar o brasão honrado da Casa Caldeira de  Mendanha em Alvega

 Tubucci

 

e sugerir entre outras infâmias sonoramente labregas que o nosso amigo Dr. Vasco Matafome usara esta pedra de armas.

 blogue das nove

 

 

Uma conhecida médica abrantina leva o apelido honrado destas armas e como preza a sua intimidade usarei a imagem de outra abrantina para que os labregos  deixem de labrear, coisa que obrigará o galego a ir ao Morais ver o que significa......

 

Helena Antónia Caldeira de Mendanha Fragoso de Sequeira genealogia all

 

 

 Vai pois a imagem de uma abrantina bonita, Dona Helena Antónia Caldeira de Mendanha Fragoso de Sequeira, nascida em Abrantes. Alvega,

 em 1802.

 

 

Tem direito a que não lhe roubem as armas, embora os seus antepassados tenham sido roubados por um galego amulatado de Pombal chamado Sebastião José de Carvalho e Melo.

 

´

Se o falecido dr.Manuel Vitória  fosse vivo a galegagem seria mais sovada!!!!!

 

Desculpe o leitor, que não tenho o talento do dr. Vitória....

 

 

Marcello de Noronha 



publicado por porabrantes às 18:29 | link do post | comentar


Diz-nos o nosso amigo Rui Lopes  sobre Teses sobre Património Abrantinona Terça-feira, 29 de Maio de 2012 às 19:19:

 

     

Desconheço quem seja a autora, sei que é uma tese de licenciatura em Histórico-Filosóficas (ainda era o tempo do curso de Histórico-Filosóficas), deve ter sido ainda aluna do famoso Professor Joaquim de Carvalho, um humanista, da área das Filosofias, que era director da Imprensa da Universidade de Coimbra quando esta foi encerrada por ordem de Salazar em 1934 (o Prof. Joaquim de Carvalho era Repúblicano). 
Quanto ao Manuel Rodrigues, Quando começou a "Zahara", acho que no n º 2, aí por 2001 ou 2002, ainda o Eduardo Campos era vivo, está um artigo meu sobre o Manuel Rodrigues. A minha tese de Licenciatura além de ter uma parte biográfica sobre o Manuel Rodrigues, chama-se "Manuel Rodrigues Júnior: o homem e a sua obra) que abrange desde a Bemposta ao Seminário de Santarém e a Coimbra para onde vai estudar no Liceu e ainda um ano a frequentar uma cadeira de Farmácia (está lá a matrícula no Arquivo da Universidade) antes de ingressar na Faculdade de Direito onde logo após acabar o curso fica como assistente. Chega a Catedrático em Coimbra em Janeiro ou Fevereiro de 1926, uns meses antes de ir para Ministro ... Mas o meu trabalho, tendo em conta que era a parte política e institucional tem muito é o pensamento do Manuel Rodrigues como homem do Estado Novo, análise dos seus discursos e muita gente me diz, o maior especialista de Direito Civil do século XX (há também quem defenda que foi o Antunes Varela), o certo é que uma obra dele de Direito Civil, da década de 1920: "A posse" foi reeditada várias vezes mesmo na década de 1980 por Fernando Luso Soares e pessoas de Direito que conheço dizem-me que ainda a consideram uma obra fundamental e por mais incrível que seja passados tantos anos: actual! Quanto ao porque não publica a autarquia a obra, não cabe a mim responder, nem é a mim que devem colocar tal questão ...

 

 

Rui,

 

Desculpa lá o atraso, mas aqui sai o teu comentário.

 

Convidamos o leitor a ler o excelente artigo do Rui na publicação citada.

 

 

 in http://cronicasdoprofessorferrao.blogs.sapo.pt

 

 

 

 

Convidamos a edilidade ou quem tenha massas para apostar na edição desta obra.

 

 

Na net há mais coisas sobre o político abrantino.

 

 

Façam favor de procurar....

 

 

M. de Noronha 

 

 

sublinhados nossos



publicado por porabrantes às 15:55 | link do post | comentar

 

Há um novo portal de notícias que merece uma visita 

 

 

O Portal Regional  

 

 

Já consta dos nossos links

 

 

Há lá uma reportagem completa sobre a inconcebível história do fado ladário,  a penhora à CMA.

 

 

Muito mais pormenorizada que a do Mirante.

 

Por culpa dum contrato de duvidosa redacção jurídica, por terem dado uma obra a uma empresa em vias de insolvência, meteram-se numa carga de trabalhos e  contribuiram para deixar os subempreiteiros da região submersos em dívidas.

 

 

A Rede Regional averiguou uma alucinante história, que a CMA queria esconder, que só revelou a conta-gotas aos eleitos da Oposição e que o PR e nós descobrimos.

 

A pergunta é, porque é que Maria do Céu Albuquerque quando inquirida por Santana-Maia não esclareceu tudo?

 

 

A pergunta é ainda : porque é que o Portal Regional sabe tanto?

 

Uma contribuição para solucionar esta dúvida.

 

Nelson Carvalho (Consultor) é lá opinador aparentemente residente. 

 

 

 

Pode ler aqui a má prosa do Sr Carvalho (Manuel Alegre dixit)

 

 

MA

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 11:27 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Família Falcão apoia Sant...

Santa Greta no Vaticano

É a administraçao pública...

Conferência:As alterações...

A ignorante cacique nome...

Silicália: a causa das co...

Uma bofetada na cara da c...

Exército recupera 490 par...

Floresta : sem plano em v...

A Tectânia tem mais 30 di...

arquivos

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds