Terça-feira, 27 de Novembro de 2012

A trinta de Novembro o CEHLA organiza as 

 

 

X Jornadas de História Local - Abrantes

 

Biblioteca Municipal António Botto – Abrantes - 30 de novembro de 2012

Organização: Centro de Estudos de História Local (CEHLA) – Palha de Abrantes

PROGRAMA

09h30 Abertura dos trabalhos

09h45 A pesquisa oral na investigação etnográfica, por Aurélio Lopes, Antropólogo

10h45 Intervalo

11h00 Espaços de memória: uma resposta social para um mundo de transformação e   incerteza, por Luiz Oosterbeek, Anabela Pereira e Margarida Morais, Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado do Vale do Tejo (Mação)

11h45 O vaivém do tear, por Giulia Panfili e tecedeiras do concelho de Abrantes

12h15 Apresentação do n.º 20 da Revista de História Local Zahara

12h45  Intervalo para almoço

14h30  Tradições Quaresmais e Pascais nas terras das Idanhas e a promoção da sua divulgação pela Autarquia Idanhense, por António Catana, Investigador

15h30  Intervalo

15h45 Folclore/etnografia na sociedade actual, por Raul Grilo, Grupo Etnográfico “Os Esparteiros”

16h15 Grupo de Cantares Terras de Guidintesta (Belver): uma aventura etnográfica, por Paulo  Pires, Maestro

16h45 Quadras populares e alguns dos seus marcadores sociais, por Teresa Aparício, Professora

17h05 Carreira do Mato – Artesanato com História, por Teresa Guilherme a Aldina Maria, Associação Amimato

17h25 Debate

17h45 Encerramento

 
Participação gratuita.     Não necessita de inscrição.    Certificado aos participantes.             
 
 (transcrito do blogue da Senhora Drª Paredes Cardoso)
http://paredescardoso.blogspot.com.es/2012/11/x-jornadas-de-historia-local-abrantes.html
Anima o debate a drª Teresa Aparício colaboradora habitual da folha do Jana sobre coisas de Património onde espalha, sábia, a sua sabedoria.
A drª Aparício é a colaboradora habitual do Mestre Martinho Gaspar e do Doutor Candeias Silva.
Na última edição do boletim de propaganda camarária a Teresa Aparício disserta erudita sobre a Capela da Senhora da Luz.
O artigo está disponível aqui.
Entre a bibliografia que cita está lá um artigo de Candeias Silva publicado na '' Zahara'' de Julho de 2012, sobre Santuários Marianos no Concelho de Abrantes.
Não vou dissecar todo o arrazoado, coisa que daria pano para mangas, e nos daria para, como gosta de dizer o meu amigo Miguel Abrantes, ''flipar''....
Vou só fixar-me no pormenor relevante onde a Teresa Aparício diz que  em 1578 as terras onde se situava o Ermida da Senhora da Luz foram vendidas aos ''padres da Ordem de Cristo''.
Como a senhora foi beber no livro do capitão Mourato, que foi editado e anotado por Eduardo Campos, cujo nome não se cita certamente para não ofender a autoridade, convinha respeitar o original e o que está lá é:  que foi vendida aos ''freires da Ordem de Cristo''
Não li, tenho mais que fazer, o artigo do Candeias, mas não acredito que o homem cometesse um erro destes.
Os Cavaleiros de Tomar, membros da Ordem de Cristo, sucessores dos Templários, não eram padres, não podiam dizer missa, nem praticar qualquer acto reservado a quem tivesse sido ordenado cura.
Isto é casar, confessar, dar a comunhão etc....
Eram guerreiros e o sacramento que praticavam com mais assiduidade era degolar sarracenos.
Não houve nenhuma ordem militar em que os seus membros fossem ''padres'', estavam decerto obrigados a seguir uma Regra, faziam votos (Obediência, Castidade em certos casos, etc) mas tinham capelães para os assistirem nos actos litúrgicos.
A D.Teresa Aparício, grande católica, tinha obrigação de saber isto, não só pela sua formação religiosa mas também pela sua formação académica.

E convinha-lhe ler São Bernardo onde estão as bases da milícia cristã e  estas palavras terríveis: ''Um cristão  glorifica-se na morte de um pagão, porque Jesus Cristo é glorificado nela.'' Essas bases são o b-a-bá da gesta templária, de que os Cavaleiros da Ordem de Cristo  são os herdeiros.

Corrigida pois paternalmente a monumental ''gaffe'' da cronista da folha gratuita, lamenta-se que um Jornal onde Diogo Oleiro escreveu seriamente sobre História, esteja agora transformado num pasquim de erros garrafais, que ao assumirem proporções bíblicas o tornam numa gazeta humorística.

 

www.eb1-abrantes-n2.rcts.pt- eia

E o mesmo humorismo involuntário contagia a Zahara do Gaspar e tudo o que tem a marca do CEHLA.....

Finalmente se isto fosse levado para a paródia, o título devia ser ''Teresa Aparício ordena padre o Infante D.Henrique'', porque o Infante foi Grão-Mestre da Ordem de Cristo e usou os homens e os recursos da Ordem para a grande aventura da expansão marítima.

Não, querida Senhora, o Infante não foi Padre, nem sequer seminarista. Quem foi seminarista foi o dr. Alves Jana.

 

Marcello de Noronha, da Tubucci

 



publicado por porabrantes às 11:24 | link do post | comentar

Segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

 

Te gusta · Hace 26 minutos 
Pedimos a todos os nossos amigos que mandem um e-mail pedindo à CMA a demolição do bunker da Céu  no Largo 1º de Maio.
O e-mail deve ser mandado para maisrua@cm-abrantes.pt


pub Suzy de Noronha


publicado por porabrantes às 22:21 | link do post | comentar

Uma amiga e correligionária da conhecida intelectual apostólica Dr. Ana Soares Mendes, Directora do quinzenário católico romano ''Nova Aliança''

 

pediu-nos a divulgação desta campanha, coisa a que acedemos com pio gosto e grata satisfação.

 

PNAM

 

M.N

 

 

 



publicado por porabrantes às 18:30 | link do post | comentar

Funcionários do Tribunal de Trabalho acompanhados por representantes da credora, um trabalhadora injustamente despedida, segundo reconheceu a Administração do Hotel irromperam nas instalações do Hotel, no dia 23,  para penhorar bens para garantir o pagamento duma indemnização a que desde Julho, Carlos Marques, Presidente  do Conselho de Administração daquela unidade hoteleira se furtava ao pagamento aparentemente com notória má-fé.

 

Porque entretanto acordara com a  ''socialista'' Maria do Céu Albuquerque a ''compra'' de parte dos jardins do Hotel e das piscinas velhas para aumentar um edifício que não pertence à sociedade....

 

Tal e qual como se eu negociasse com a CMA a compra duma faixa de terreno para aumentar a vivenda onde sou inquilino sem conhecimento do proprietário....

 

Porque entretanto aparecera em público com a dita  ''socialista'' Maria do Céu Albuquerque   para comunicar ao ''povo'' que ia aumentar o Hotel e apresentar os ''esquissos'' do novo projecto que seria do Arq.Gonçalo Byrne, que pratica preços da primeira divisão,

 

 cma

 

 

Ora, quem tem dinheiro para contratar Gonçalo Byrne, tem dinheiro para  pagar as dívidas.

 

 

E confrontando com os oficiais de diligências o Marques não tinha dinheiro para pagar uns escassos milhares de euros.

 

 

Tentou esquivar-se ao arrolamento dos bens, esgrimindo a tese (falsa) que a mobília do Hotel era do Fundo Turístico que é proprietário do imóvel, coisa que o obrigou a confirmar que negociara com a Presidenta em nome de terceiros e sem que estes disso tivessem conhecimento, como apurámos.

 

 

Propôs que a penhora incidisse sobre o parque de estacionamento do Hotel.

 

A malta está a flipar ainda, aquilo vai à praça, um credor arremata-o e passa a proibir que os clientes estacionem em frente daquilo que já é conhecido na gíria turística abrantina por

 

 

PENSÃO MARIA DO CÉU...

 

 

Tentou que penhorassem algum ferro-velho.....

 

Foi apurado que as contas bancárias do Hotel no BPI com um saldo de 1.800 € e outra no BES com um saldo algo superior estavam penhoradas por dívidas à Segurança Social....

 

 

O Carlos Marques não faz o que é um dos deveres essenciais dum empresário, descontar dentro do prazo adequado, para a Segurança Social, sujeitando uma empresa ,que foi de referência, ao enxovalho na praça pública.

 

A Presidenta premeia com favores políticos negociantes com dívidas à Segurança Social, promovendo o prémo político a quem desfalca as pensões dos trabalhadores.....

 

Apurou-se que há salários em atraso e dívidas a trabalhadores.....

 

 

 

Vários bens foram penhorados e serão retirados do Hotel pela autoridade policial numa próxima diligência .

 carlos marques 2.JPG

 

 cma ''tratado'' por Suzy de Noronha

 

 

Finalmente a gazeta gratuita cobriu a coisa, esperamos ansiosos a ''notícia''

 

E ainda ''last but not least'' o Sr. Dr. Armando Fernandes fez outro dia uma crítica de cozinha gabando os petiscos e a pinga do Marques. Esperamos que quandoda próxima crítica tenha cadeira para se sentar e guardanapo de pano para pendurar ao pescoço.....

O combate ao caloteirismo por parte dos credores podem fazer desaparecer essas coisas no Hotel de Abrantes.......

 

 

Miguel Abrantes 



publicado por porabrantes às 11:54 | link do post | comentar

Crónica de Maldizer –

 

 

Sou um homem de paz




por  Eurico Heitor Consciência

A Estrada Nacional nº 2 será como que a coluna vertebral rodoviária deste país, ligando o Norte ao Sul, de Chaves a Faro, com Abrantes no meio.

E em Abrantes, na Arrifana, a E.N. 2 atravessa a linha férrea antes da bifurcação da dita: Linha do Leste em frente e Linha da Beira-Baixa à esquerda.

E quem roda na E.N. 2 no sentido Norte-Sul dispõe duma via com alguns 15 metros de largura antes da passagem de nível da Arrifana. Pelo contrário, os que transitam no sentido oposto aproximam-se daquela passagem de nível numa curtíssima recta, entre duas curvas e dois muros, com alguns 5 metros de largura.

Como calcularão, neste aperto, dois pesados não conseguem cruzar-se e um pesado e um ligeiro nem sempre conseguem fazê-lo.

Descrito o cenário, vamos lá ao filme.

Ontem, de madrugada, rodava eu no sentido Sul-Norte e, quando entrei na passagem de nível, atravessou-se-me na frente um desses pesados d’agora, maiores do que o Convento de Mafra.

Travámos a tempo e esperei que o do pesado recuasse (na tal via com alguns 15 metros de largura).

 

 

 

 

 Eurico Heitor Consciência

 

 

 

 

Mas o do pesado encostou-se no banco, dando sinais de não se dispor a manobrar.

Nestas coisas sempre fui democrata: se ele não recua, não sou eu que vou ser desmancha prazeres; também não faço marcha-atrás.

E assim ficámos, com os rodados da frente sobre a linha.

Comecei a fazer cálculos: se aparecer um comboio, quem mais depressa faz marcha-atrás sou eu. E fui eu que cheguei primeiro, pelo que ele é que deverá e lhe convirá…

Não sei que contas fez o do pesado, nem tive tempo para pensar nisso, porque de repente abriu-se a porta do convento e saiu de lá uma bisarma com alguns 120 Kg de peso, quase dois metros de altura e 1 metro de grossura. Seguramente.

E os braços do tipo pareceram-me duas trancas, cada vez mais grossas à medida que o homem se aproximava de mim.

Todos já tivemos notícia de conflitos no trânsito que acabam com mortos e feridos. Acresce que eu sou homem de paz. Não sou medroso, mas sou homem de paz. Ninguém consegue intimidar-me, mas sou homem de paz. Nada me assusta, mas a verdade é que sou mesmo um homem de paz.

Covarde? Nem pensar. O que sou é o que já disse: homem de paz.

Por isso (mas só por isso), logo que a fera assomou à porta do convento disse cá p’rós meus botões: Se o tipo se aproxima, sou capaz de lhe dar uma sova. Logo eu, que sou um homem de paz…

E quando o tipo já estava próximo de mim fiz marcha-atrás, encostando o meu carrinho ao muro da direita.

E o outro resmungou coisa que não percebi, mas entrou no camião e pô-lo em andamento.

Uns dez metros depois de nos termos cruzado, berrei, com o pé no acelerador: Ó seu sacana, olha que só te não parti o focinho porque sou um homem de paz.



Do Ribatejo, a folha do Duarte, com a devida vénia transcreve-se a saborosa crónica do decano dos Advogados abrantinos. O título é da casa.


MN



publicado por porabrantes às 09:04 | link do post | comentar

Domingo, 25 de Novembro de 2012

Os mais Infelizes e Miseráveis - Nuno Serras Pereira

O povo na sua rudeza diz verdades como punhos embora, não poucas vezes, de um modo desajeitado. É o caso, por exemplo, quando sentencia:se a vida eterna não existe, Deus para que é que serve? Literalmente esta interrogação poderá parecer um disparate ou uma blasfémia. Mas se atentarmos bem, o que ela significa é que se Deus não é eterno então não é Deus; e se não é Deus é então um ídolo vão que podemos e devemos repudiar. Porém, se Deus existe, então não só é eterno como nos pode fazer participantes dessa Sua vida. Não só livrando-nos da mortalidade definitiva, mas redimindo-nos da morte segunda, isto é, da condenação, ou perdição, eterna. Esse resgate que o mundo antigo ansiava com ardor aconteceu de um modo que superou qualitativamente tudo quanto os povos e os sábios poderiam esperar. Esse acontecimento impensável deu-Se quando o Imenso, o Omnipotente, o Infinito, Se fez um de nós, minúsculo, mínimo, no seio de uma Virgem, para, uma vez Dela nascido, passar fazendo o bem, combatendo os demónios, e finalmente, carregando com os nossos pecados e misérias, dar a Sua vida, passando para nós a sua Inocência, numa Cruz, ser sepultado e Ressuscitar ao terceiro dia.

 

Isto que todo o cristão teoricamente sabe, de facto, na vida prática parece ignorá-lo inteiramente. Sinais eloquentes desta necedade consistem, a meu ver, numa profusão de documentos episcopais cuja atenção sistemática parece concentrar-se nos problemas político-sociais da vida presente, à margem de considerações, de fundo, de ordem teológico-espirituais, que tenham em conta as consequências eternas das atitudes e decisões, conscientes e livres, dos cristãos a quem se dirigem. Dá a impressão que muitos membros da Igreja vêem a sua missão como meramente política e social, esquecendo ou relegando para segundo plano, a Evangelização explícita de Jesus Cristo Redentor, o Ressuscitado, que morrendo aniquilou a morte e ressuscitando restaurou a vida.
Fruto venenoso desta mentalidade meramente mundana é claramente a indiferença e a culpabilidade com que se distribui a Sagrada Comunhão a políticos e outros personagens públicos que manifestamente vivem em pecado grave. Estes sacrilégios consentidos se não mesmo promovidos são fruto de um calculismo e de uma negociação, ainda que implícita, em vista de proveitos eclesiais de índole temporal. Mas chegados aqui importa perguntar: que aproveita à Igreja ganhar o mundo inteiro se vier perder-se a si mesma? Ou então lembrar o que afirma S. Paulo: Se nós temos esperança em Cristo apenas para esta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. 
Enquanto, todos nós, pensarmos que a nossa Fé não é mais do que uma sabedoria para viver neste mundo em vista de um maior bem-estar estaremos a atraiçoá-la e a cavar a nossa infelicidade e miséria.
Importa, pois, viver permanentemente à luz da eternidade que nos espera, para não sermos contados entre os mais infelizes e miseráveis. Todos os que fomos justificados pela Fé seremos julgados pelo Amor verdadeiro e efectivo que praticámos.''
aqui
Frei Nuno Serras Pereira, frade franciscano, abrantino, peticionário, intelectual, homem de bem, é frontal e moderado como sempre. O título do post é nosso. Os sublinhados também.
Só uma discordância: não era melhor começar por proibir que certos ''sacerdotes'' dissessem missa e que certos ''ministros da comunhão'' estivessem impedidos de exercer o múnus apostólico?
O exemplo deve começar por cima!
Marcello de Noronha 


publicado por porabrantes às 21:24 | link do post | comentar

Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

Hoje é 25 de Novembro. Em 1975 foi o dia da batalha decisiva entre os democratas

(e também todos os anti-comunistas, obrigado Cónego Melo, obrigado Comandante Alpoim Calvão)

e as forças totalitárias.

 

A todos e em especial ao povo português e ao General Jaime Neves o nosso obrigado.

 

Ao falecido Vereador Campante e aos outros alegados implicados num golpe comunista devemos

dizer-lhes que o seu lugar devia ter estado no banco dos réus por traição à Pátria.

 

Há momentos na história em que ganham os bons, foi assim a 25 de Novembro de 1975.

 

Uma jornada tão decisiva como Aljubarrota.

 

Publica-se o extracto do Relatório oficial do golpe comunista em Abrantes, dado à estampa pela

''Capital''' de 13 de Julho de 1976.

 

Haverá gente que fique ofendida?

 

Porca miséria!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E o alegado golpista abrantino que foi mais longe.....

 

 

Decididamente somos um país de memória curta

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 18:49 | link do post | comentar

 

 

Tubucci

 

Esta tropa fandanga comportou-se como seria de esperar. 

 

Dando à sola.....

 

 

A vanguarda do proletariado local fez o mesmo.

 

''Firmes na sua, ao lado de todos os operários, camponeses e outros explorados e oprimidos''-

 

A firmeza durou escassas horas.

 

Se eu contasse quem esteve em Tancos agitando os pára e que depois foi Ministro da República burguesa e andou aos abraços aos cónegos, provedores e sacristães em nome da segurança social, depois de ter dito, que em vez de estar com as massas dos páras,  que estava a dormir em casa de certo Advogado abrantino, que corroborou o testemunho, caía o Carmo e a Trindade....

 

O Advogado que era meu Amigo está morto. Paz à sua alma!

 

O revolucionário de pacotilha será Ministro desta democracia burguesa, quando a esquerda segura despachar esta direita acoelhada   ....

 

Hoje é 25 de Novembro!

 

E o herói chama-se General Jaime Neves!!!!!

 

 

 

 Ultramar terra/web

 

A redacção marcial presta continência a um homem sem mácula

 

Foram homens desta têmpera os que fizeram grande....

 

 

 

PORTUGAL !!!!!


A REDACÇÃO

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 16:54 | link do post | comentar

Sábado, 24 de Novembro de 2012

Madame Bettencourt aliás Liliane Bettencourt é a primeira fortuna de França. Mas a dona da L´Oréal estava senil e aquilo foi um ver se te avias.

Primeiro puseram-na contra a filha e depois dedicaram-se a roubá-la  de todas as formas e feitios. Foram centenas de milhões de euros.

Até lhe arranjaram um namorado, por acaso gay, a quem a pobre senhora comprou uma ilha tropical. Houve políticos, negociantes, juristas (mas juristas formados pela Sorbonne, Rue d`' Assas e não ''juristas'' da treta), empresários e milagre.... o Le Monde ou o Le Point não falam do clero....



Teria Madame Bettencourt alergia à Igreja????



Não sei a religião dela, até pode acontecer que seja judia, agnóstica, huguenote como Michel Rocard (a versão histórica gaulesa do calvinismo) ou qualquer outra coisa.



Sei que um poderoso grupo de rufias sem vergonha na cara roubaram a milionária, até que a filha conseguiu que a Justiça funcionasse. E sei que a Justiça foi emperrada por políticos para o saque continuasse.


E agora durante 12 implacáveis horas Monsieur Nicolás Sarcozy que foi Presidente da Câmara mais fina de França (Neully) e  que depois teve a carreira que todos sabemos respondeu a um juiz de instrução como 'testemunha assistida' no ''caso'.


E que se recusou a responder a certas coisas, tipo Júlio Bento, alegando que eram segredo de estado e só o diria perante o Suprem Tribunal.



Sarcozy clama que está inocente.  


En obtenant le statut de témoin assisté dans l'affaire Bettencourt, Nicolas Sarkozy a marqué un point. Le Point


Tem direito a essa presunção. Mas a coisa vai continuar....



Pode  ouvir aqui a defesa do ex-Presidente.


E agora os comentários.


Qual é o Juiz de instrução luso que é capaz de sentar num interrogatório um político da estatura de Sarcozy durante 12 horas????


Durante quanto tempo (seguido) foi interrogado o Júlio Bento??


Querem ser europeus?


Copiem os métodos democráticos da Europa, da França das Liberdades!


Finalmente a maneira asquerosa como se manipularam as últimas vontades de certos idosos, cá também, é vergonhosa.


Não há idosos senis no concelho????


Quantos pedidos de interdição ex oficio fez o MP nos últimos dez anos na Comarca de Abrantes????


Descansem os herdeiros e a autoridade canónica que não tenho tempo de fazer uma estatística de testamentos a favor de obras ''pias''.


Marcello de Noronha 



publicado por porabrantes às 21:08 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23 de Novembro de 2012

 

 

 


TUBUCCI assoc.defesa património região ABRANTES

Recheio do Hotel Turismo de Abrantes foi penhorado hoje para pagar dívidas a trabalhador. Contas bancárias da Sociedade do Hotel Turismo de Abrantes, SA já estavam penhoradas pela Segurança Social. Oficiais de diligências do Tribunal de Trabalho de Abrantes irromperam esta tarde pelo Hotel Turismo perante a desorientação do P. do C.Administração e alter ego do negócio das piscinas de Maria do Céu Albuquerque para arrolar os bens a nomear à penhora pelo credor.
É para nós lamentável que a sala de visitas da Cidade chega a esta situação, herança das gestões do Paredes Alves (filho) e do Carlos Marques.
É para nós inaceitável a ''venda'' dum terreno que vale 700.000 € por 6.000€ (números arredondados) a uma empresa nesta situação.

 

 

 

A Direcção da Tubucci

 

                 

 

 Maria do Céu 

 

Nota de Cidadãos por Abrantes

Acompanharemos o evoluir desta situação e as suas consequências ao longo desta semana. Lá para segunda-feira contaremos esta história com mais pormenores, dado que temos bastantes elementos. A operação de arrolamento dos bens foi acompanhada por uma jovem jornalista do boletim do Jana. Estamos curiosos por ver como a edição de Dezembro da folha conta a história.... 

 

 

MA



publicado por porabrantes às 23:55 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Boa Sorte Pan

Como ao Vara....

Ambulância leva 5 horas d...

Igreja quer bens de freir...

Os republicanos de 1907

A prata da casa

Se não legas à Paróquia, ...

Dia da Cidade

O Arquivo dos documentos ...

Recuperando o nosso patri...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds