Quinta-feira, 28 de Março de 2013

Morreu outro dia com 50 e poucos um amigo meu de Abrantes (mas com coração repartido pela serrana Alpedrinha), o Pedro Robalo e não pude estar no funeral.

 

 

A maneira de traçar a nossa homenagem a um dos primeiros a assinar a petição, é esta :

 

 

 

 Museu do Chiado

 

 

Alpedrinha pelo maior pintor abrantino do século XX, Serra da Mota, o mestre do talentoso Zé Paulo que também quero aqui homenagear algum dia.

 

 

Tenho algum quadro dele, mas este não, está no Museu do Chiado.

 

É uma vista de Alpedrinha.....onde o Pedro morou nos últimos anos.

 

 

Marcelo de Noronha



publicado por porabrantes às 22:28 | link do post | comentar

Para perceber o pio negócio das seringas que tal uns dados oficiais? 

 

''

Sede Social:

Endereço:

 Largo de S. Vicente, S/N - Casa Paroquial - Apartado 90

Localidade:

 Abrantes

Código Postal:

 2204-909

Distrito:

 Santarém

E-mail:

 projectohomem.abt@iol.pt

Website:

 

Tel:

 241362268

Fax:

 241331234

 

Tipo Unidade:


CT- Comunidade Terapêutica

Nome da Unidade:

 Comunidade Terapêutica "João Guilherme"

Endereço:

 Quinta Álvaro Gil - Sentieiras - Apartado 90

Localidade:

 Sentieiras

Código Postal:

 2204-909

Distrito:

 Santarém

E-mail:

 projectohomem.abt@iol.pt

Website:

 

Tel:

 241365400

Fax:

 241331234

Director Técnico:

 Dr. José da Graça

Médico:

 Dr. Rui José Mendes Pereira Coelho

Médico Psiquiatra:

 Dr. Joaquim Martins Matos Cabeças

Local Admissão:

 Quinta Álvaro Gil- Sentieiras

Critérios de Admissão:

Qualquer utente que entra em programa deve respeitar as seguintes regras: não á violência física e verbal, não à droga, não aos psicofármacos (excepto quando prescritos pelo psiquiatra) e não ao álcool.

Critérios de Exclusão:

Indisponibilidade para o incumprimento das regras e normas estabelecidas pelo programa terapêutico-educativo do Projecto Homem

Aceitam-se:

Grávidas:

 Sim

Menores:

 Sim

Alcoólicos:

 Sim

Utentes com Duplo Diagnóstico:

 Sim

Utentes em Tratamento com Agonista Opiáceo:

 Sim

Outros:

 

Duração do Tratamento:

 12 meses

Modelo Terapêutico:

 I – PROJECTO HOMEM

Camas / Lugares Licenciados:

 65

Camas / Lugares Convencionados:

 52

Custo de Internamento em cama convencionada:

720 € - IDT 80% + 180€ utente/família (20%) = 900€ (custo total mensal por utente)

Verba mensal para despesas pessoais, paga pelo utente ou pela família:

 85 €

Observações:

Muitos dos nossos utentes, não tem qualquer possibilidade de dar o seu contributo para a mensalidade. Todavia, não deixamos de os acolher.

http://www.idt.pt/PT/Contactos/Intituicoes/Paginas/Detalhe.aspx?IDITEM=48&CONTAINER=ESTRUTURASPRIVADAS

 

 

 

Por estes dados se aquilo está cheio ....

 

 

Receitas mensais: 64.025€

 

Receitas anuais: 768.300 €

 

Pagamentos feito pelo estado: mensais 37.440 € (52 camas convencionadas)

 

                                                  anuais: 449.280 €.

 

 

Todos estes elementos estão disponíveis na Internet, podendo a D.Hália Santos tê-los encontrado, incluindo algum nome omitido na reportagem da folha gratuita. 

 

Com os subsídios que recebe tinha essa obrigação. 

 

Não encontrei os dados referentes às taxas de sucesso deste''tratamento'', mas encontrei, no Jornal da D. Ana Soares Mende,s notícia de que as missas de acção de graças são eficazes como forma de tratamento à toxicodependência.

 

Se assim é, as idas a pé a Fátima serão uma técnica de tratamento admissível....

 

 

Deixando de gozar, com estas verbas e este número de camas, a equipa médica parece-me escassa....

 

Coisa que qualquer pessoa veria, se consultasse os dados.....

 

Incluindo os Senhores da Inspecção, no caso desta existir, e qualquer observador sensato.....

 

Diriam que era preciso confiar no benemérito, ora bolas,  para um ateu vou ser evangélico, não recomendou São Tomé ver para crer????

 Ficheiro:Caravaggio - The Incredulity of Saint Thomas.jpg


Caravaggio- São Tomé



E meter o dedo na chaga?????

 

Sendo Quinta-Feira Santa estarei a ser herege ao dizer isto?

 

Não estou a ser racional, como o era São Tomé, que nunca seria admitido no Opus Dei por fazer demasiadas perguntas....

 

Miguel Abrantes

 

 

Nota: como é sabido havia várias instalações em vários locais (pelo menos Castelo Branco e Abrantes) e os médicos mesmo estando full-time, o que não parece ser o caso, não possuem o dom da ubiquidade. O que me aterroriza é que isto pode não ser exclusivo desta xafarica abrantina...   



publicado por porabrantes às 17:45 | link do post | comentar


Em Abrantes - segundo informações de um amigo nosso, jurisconsulto ilustre - sucede este estranho caso:

Pela lei de 10 de Julho de 1843 só são obrigados ao imposto do pescado os pescadores que exercem a sua indústria em água salgada - e naquela parte dos rios somente até onde cheguem as marés vivas do ano.

Ora em Abrantes entende-se de um modo largamente torpe esta acção do fisco sobre a pesca. Vinte homens, extremamente miseráveis, que pescavam no rio - onde não podiam chegar marés vivas - e alguns mesmos que de todo não pescavam, foram obrigados a pagar o imposto do pescado! Uns não se defenderam desta extorsão por pobríssimos: outros não se defenderam em virtude da ideia popular na província - de que, com o fisco, paga-se sempre e nunca se questiona, porque naturalmente depois é-se obrigado a pagar mais.

Isto constitui puramente, numa linguagem talvez plebeia, mas exacta, um roubo. Obrigar um pescador do rio a pagar o imposto do pescador do mar, é (além de uma confusão deplorável do velho e respeitável Oceano com qualquer fio de água que murmura e foge) um sistema extremamente parecido com o que empregam as pessoas estimáveis que nos metem a mão na algibeira e levam para casa o nosso lenço. Nós não desejamos embaraçar os negócios fiscais. Somente nos parece que impor a qualquer cidadão, mesmo quando não pesque, o imposto do pescado, é um expediente sumamente complicado. E o fisco, que deve ser parcimonioso do seu tempo e dos seus recursos, tem um meio mais singelo e mais expedito, que consiste em se aproximar de qualquer, e gritar-lhe pondo-lhe uma carabina ao peito:
— Passe para cá o que leva na algibeira!

Estes processos do fisco, que se repetem arbitrariamente em toda a província e que são sem dúvida um dos recursos do Estado, parecem-nos imprudentes - porque estabelecem confusão. Há por essas estradas isoladas, em certas vielas de cidades mal policiadas, nos pinheirais, nos sítios ermos e amados da sombra, uma espécie de cidadãos, de resto singularmente diligentes, que se deram por missão suspender por um momento as pessoas que passam, e pela maneira mais delicada tirar-lhes o dinheiro, os relógios e outras insignificâncias. Por seu lado o fisco costuma deter os cidadãos, e sob qualquer pretexto (como por exemplo no caso de Abrantes, por serem pescadores de água salgada) exigir-lhes uma quantia e entregar-lhes um recibo. Estes dois processos, o do fisco e o dos senhores ladrões, oferecem uma tal similitude que pedimos ao Governo que distinga por qualquer sinal (um uniforme por exemplo), estas duas estimáveis profissões; para que não suceda que os cidadãos se equivoquem e que vão às vezes lançar a perturbação na ordem social, confundindo o facínora e o funcionário - apitando contra o fisco e pedindo humildemente recibo ao salteador!

Eça de Queiroz, O fisco na província (Uma Campanha Alegre, vol. I, cap. XLVIII)


retirado de http://dias-com-arvores.blogspot.com.es/2010_06_01_archive.html


tags:

publicado por porabrantes às 12:29 | link do post | comentar

Quarta-feira, 27 de Março de 2013

 museu anastácio gonçalves

 

É normal em Portugal dar presentes em diversas circunstâncias,uma delas quando estamos agradecidos por um favor que nos feito.

Deve ter sido este caso desta terrina recheada de palha de Abrantes oferecida ao Sr.Dr.Anastácio Gonçalves, célebre oftalmólogo e coleccionador de arte e Tio de Lucília Moita.

 

Foi dado por uma Senhora que acho que é da Barquinha ou de Rio de Moinhos, pelo apelido, D. Júlia Mora em  Novembro de 1932.


Terá o dr. Anastácio não cobrado nada à Senhora D.Júlia porque era de uma família de médicos? Há uma família de grandes médicos de Rio de Moinhos com este apelido.

 

Foi um presente valioso????

 

Foi. Quando morreu o Dr.Anastácio as Finanças avaliaram a terrina em 7 contos e 500 (1966), verba que era o que ganhava o Notário de Abrantes em 3 meses de trabalho.

 

E o Notário era o funcionário mais bem pago nesse tempo, cá na terra.

 

A terrina está no Museu Anastácio Gonçalves em Lisboa. Presume-se que data do século XIX.

 

Encanta-me esta avaliação rigorosa. Em quanto terá as Finanças de Abrantes avaliado as terrinas da D.Amélia Baeta que o Cónego Graça terá de ter descrito na relação de bens? Vou ver!

 

Por acaso tenho aqui a Relação de Bens.

 

A Palha de Abrantes não foi avaliada porque naturalmente foi comida pelo Dr.Anastácio.

 

 

Querem saber onde está:  naturalmente no Museu Anastácio Gonçalves.

 

Fonte: Matriznet 

 

 

MN

 

Queriam que falasse de política???? Estou um bocadinho farto. Leiam a ''Barca'' da Margarida, fala e bem do estado do património ! E uma carta dum leitor 



publicado por porabrantes às 19:54 | link do post | comentar

 

Era 1960 e o senhor arq. Elíseo Sumavielle oficiava dizendo que com 35 contos se restauravam os frescos medievais de Santa Maria do Castelo.

 

Era 2009 e o senhor dr. Elísio Sumavielle que mandava no Património abençoava o Cubo que ia custar 10 milhões de euros (sem obras a mais) e já custou mais de 800.000 € em pagamentos ao licenciado Carrilho da Graça.

 

Sobre os frescos o filho não dizia nada

 

Em 2012 adjudica-se o restauro dos frescos e mais algumas obras nuns 17.000 €

 

53 anos à espera.

 

Danos irreparáveis.

 

Não podia o Elísio ter seguido os conselhos do Papá????

 

Assim teríamos um concelho mais rico, com frescos e com mais 800.000 €....

 

 

M. de Noronha



publicado por porabrantes às 17:03 | link do post | comentar

O Historiador Rui Lopes disse sobre Regeneração urbana (2)na Segunda-feira, 25 de Março de 2013 às 18:28:

 

     

Não sabia que a srª mencionada era a viúva do embaixador Henrique Guilherme da Silva Martins, que tenho uma mini-biografia no meu blog, onde vários dados me foram fornecidos pelo primo do embaixador (nascido na então Freguesia de S. Miguel do Rio Torto, antes da fusão de freguesias), o Sr. Professor Doutor António Gentil Martins. Se o problema é chegar ao Engª, porque não tentam chegar ao primo, Sr. Professor António Gentil Martins ... pode ser que este convença o primo ....

No âmbito dos museus industriais e arqueologia industrial, as instalações dariam um bom museu industrial da panificação ...

 

 

Caro Rui,

 

A senhora referida, parece-me que de origem turca, é a viúva do grande diplomata e humanista Dr. Henrique Silva Martins. No teu blogue explicas com grande erudição a História desta família cuja influência foi notável na política  e na economia local ao longo de todo o século XX.

Aliás destacou-se também na política nacional onde o Eng. António Silva Martins foi um activo interveniente e quero só recordar o seu papel decisivo nas delicadas negociações entre Portugal e Moçambique acerca do dossier Cabora Bassa, como recorda Jorge Sampaio num livro aqui referido.

Quero ainda destacar o papel notável do  Eng. António Silva Martins no afastamento de José Eduardo Alves Jana do ''Correio de Abrantes'', coisa que demonstra a sua perspicácia e sentido de Ética.

Na situação de bloqueio em que se encontra a Moagem (segundo documentos camarários a que tivemos acesso) tudo isto influencia.

Como tu sabes também é extremamente doloroso e ofensivo para esta família e em particular para o Senhor Doutor Gentil Martins, um dos mais prestigiados e reputados clínicos lusos, que a estátua do seu Pai tenha sido decapitada e se encontre ao abandono.

 

É natural que esta Família se ache ofendida, como está toda a nossa Cidade e Concelho com este desleixo indesculpável, este desprezo pelos valores da nossa Terra, esta ignorante política de património

 Coisa de Abrantes
Assim sendo e compreendendo o estupor e aa sensibilidade ferida da família Silva Martins e em particular do Sr.Dr.Gentil Martins
que assistiu à inauguração do busto roubado, como tu sabes, perante a indiferença municipal, as delicadas negociações são espinhosas.
Portanto para resolver o assunto da moagem, o melhor é repor o Busto, e depois falar com esta Família.
Marcello de Noronha 

 



publicado por porabrantes às 12:29 | link do post | comentar

a raia manifesta-se com o anúncio do fecho da freguesia de Lagarelhos

 

 

 

 

 

Contra a supressão da personalidade jurídica da paróquia, contra o centralismo e a política profissional, pola democracia direta e a restauração da nossa territorialidade.



(texto em dialecto local copiando a norma ortográfica culta lusitana)



Entretanto já apurámos que um idoso ameaça pendurar-se numa corda no centenário castanheiro local, se o projecto for avante


as autoridades dobraram a ração de Xanax ao idoso para se acalmar.....



forças vivas locais querem entregar o caso a um conhecido Advogado raiano chamado Moreira



Edite S. Fernandes, antropóloga especialista em assuntos galegos 



publicado por porabrantes às 12:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 26 de Março de 2013

Tivemos acesso a uma pergunta feita em sede da Assembleia Municipal pela líder social-democrata eng. Manuela Ruivo sobre a cobertura de amianto da antiga garagem dos Claras, que poderá ter perigosíssimos efeitos cancerígenos sobre os utilizadores daquela estrutura que a CMA transformou no principal palco dos medíocres eventos que organiza.

 C.da Manhã

 

Centenas de pessoas passam por lá por ano (não são milhares porque a oferta não é nada apelativa) e podem correr risco de sofrer doenças cancerígenas devido à cobertura de amianto.

 

 

 

A pergunta da dirigente social-democrata tem toda a razão de ser dado que a situação é agravada pelo ''alegado mau estado de conservação''.

 

Também o dr. Belém Coelho, Vereador da Oposição Democrática, alertou e questionou a Presidenta para esta questão de saúde pública.

 

Só conhecemos o que consta das actas da CMA: uma resposta tíbia e irresponsável da Presidenta que diz que não há perigo.

 

Ora, a Presidenta não possui bagagem científica nem sequer credibilidade política para dar respostas destas e exige-se um estudo sério e credível para saber que ameaças correm os utentes desse espaço!!!!

 

 

 AA

 

 

NR-Temos a aguardar edição um interessante comentário do Sr.Dr.Rui Lopes que pensamos editar amanhã 



publicado por porabrantes às 21:06 | link do post | comentar

cuja propriedade foi invadida por um beato chamado Barata Gil e alguns amigos

 

 

os amigos grandolavam...... e o

 

 

 Barata Gil cantava '' a 13 de Maio/à sombra duma azinheira''

 

 

 

 

 

'

Cânticos Marianos do Santuário de Fátima
 
14 audio(s)

 

  

 

 



Enviar pedidos de oração para:

pedidos@fatima.pt

 

 

os motivos que levaram o Barata Gil a invadir a Assembleia foram certamente tentar converter o Dr.Semedo

 

 

 

 

Miguel Abrantes, ateu como o Sr.Dr.Afonso Costa



publicado por porabrantes às 17:00 | link do post | comentar

 

 

A Exma Srª Dr. D. Isilda Jana, ex- Vereadora da Cultura foi uma das que votou a favor do cubo de Carrilho da Graça e da destruição   da paisagem da Cidade de Abrantes. Uma pessoa culta nunca faria isso mas uma Vereadora da Cultura pôde fazê-lo. A seguir foi nomeada para ''Conservadora do Cubo''. O Cubo é por enquanto imaginário tal como a Cidade que o PS de Abrantes traçou para Abrantes. Imagine-se que deitamos abaixo a Igreja de Santa Luzia no Pego e metemos lá um Cubo de 50 metros de altura que diria esta Vereadora que votou um ajuste directo ilegal de 800.00 €?

 

 

Diria:  Ora porra ? que foi o que disse o Eng.Bioucas, dando um murro na mesa, do Ministro Bacelar para trazer o Hospital Manuel Constâncio para esta Cidade   ????



Suzy



publicado por porabrantes às 15:20 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Quando a Luz iluminava o ...

Era uma vez uma cacique

Solar Azul quis comprar t...

Presos políticos abrantin...

Presos Políticos Abrantin...

Presos Políticos Abrantin...

Uns acessos da treta à Lo...

Postal para saudosistas

Visitando o burlão

A bibliografia arqueológi...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds