Sábado, 22 de Junho de 2013

 

 

O nosso amigo e docente do IPT eng. José Albuquerque Carreiras, signatário nº 1 da Petição para Salvar São Domingos lança livro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 01:14 | link do post | comentar

Sexta-feira, 21 de Junho de 2013

devida vénia CUSMËDIATEJO

 

 

 

Quem é o político PS que quer apresentar serviço na terra natal????

 

 

a redacção



publicado por porabrantes às 22:51 | link do post | comentar

Abrantina (disse sobre CMA processada :em mais de 6 milhões de euros na Sexta-feira, 21 de Junho de 2013 às 13:10:

     

Grata pela notícia da distribuição da acção, com a qual me congratulo, na qualidade de credora da aí Autora. Todavia, é bom que as pessoas fiquem esclarecidas de que o facto de uma acção dar entrada, num Tribunal de 1.ª Instância, não significa que o seu Autor venha a obter ganho de causa. Assim, até existir uma sentença transitada em julgado, nada está decidido, nem é possível efectuar um juízo de prognose sobre o resultado e bondade da acção. Este comentário deve-se ao facto de, em Abrantes, correr o boato da já efectiva condenação do Município. Pelo que, em abono da verdade e do esclarecimento, aqui fica o contributo. Que seja feita justiça!

 

 

Cara leitora:

 

Obrigado pelo seu comentário. É óbvio que uma acção quando é distribuída pode ter vários caminhos, desde a vitória até à derrota ou ainda um empate. A maior parte das acções termina num empate ou seja os Advogados das partes negoceiam e chega-se a um Acordo. Há um velho princípio no mundo forense que diz que qualquer acordo é melhor que uma boa sentença.

Pode naturalmente acontecer isso e uma leitura das actas camarárias possibilita saber que antes de  se chegar a este cenário judicial, houve negociações entre as partes, mesmo com acções já a decorrer.

 

Naturalmente pode acontecer aqui uma coisa destas.

 

Também pode acontecer que dentro de 10 anos ainda estejamos a comentar este e outros litígios adjacentes.

 

O que é lamentável é que a Senhora Presidente não preste esclarecimentos em sede da Assembleia Municipal sobre este litígio e se deixe arrastar o assunto até degenerar em jericadas na Raimundo Soares.

 

Finalmente e se os senhores jornalistas se dedicassem a ler sentenças????

 

Há uma sentença recente do Tribunal Constitucional, em que é parte a Câmara de Constância, que animaria decerto o debate eleitoral. Fica aqui o aviso ao nosso leitor Zé Luz. Faça uma busca no site da Procuradoria Geral da República-Lisboa.

 

E  porque isto precisa de ''bonecos'', que é o nome que os jornalistas dão às imagens, que saia o Sr.Dias

 

d.notícias 

 

 E finalmente a Lena processou a Câmara do Sr.Fonseca noutros 6 milhões

 

263131 Entrada: 
20-06-2013
Distribuição: 
20-06-2013
Autor: Lena Engenharia e Construções, S.A. 
Réu: Município de Ourém
Unidade Orgânica 1 1267/11.4BELRA-B 

Valor: 
6.246.508,00 €
Execuções [DEL.825/05]
Roga-se que na negociação seja mediador o Sr.Reitor do Santuário de Fátima. A Igreja deve fazer a paz.
Cumprimentos
Miguel Abrantes


publicado por porabrantes às 19:36 | link do post | comentar

O Sr. Político  X achou que era mais honroso e conveniente trocar Abrantes por Tomar. É uma escolha política legítima e dado que possui capacidade eleitoral activa e passiva está no seu direito.

 

 

Nas últimas eleições houve quem se apresentasse às urnas não possuindo esse requisito caso do venerando Abade do Souto e dum comerciante de Alferrarede.

 

Isto num partido porque nos outros nem me dei ao trabalho de estudar as listas.

 

Por exemplo nenhum sacerdote como o Cónego Graça ou qualquer pastor protestante ou o rabino de Abrantes (se houvesse) podem ser candidatos nos termos da lei, se continuam a dizer missa no primeiro caso ou circuncidar criancinhas no último.

 

 

Como é o eleitorado tomarense????

 

 

Aparentemente mais propício às legítimas aspirações do Sr  X

 

Os dados sociológicos actuais podem ser vistos no site do INE ou da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

 

E o antigo????

 

Um leitor incomodado com a brincadeira do Tomar na Rede acerca das meninas do quartel resolveu ripostar e mandou-nos isto:

 

 

 

 

Finalmente resta comentar para terminar a brincadeira que a Relação acha que o Sr.Director do Mirante não devia ter chamado idiota a um político sem especificar os motivos.

 

Esperemos que quem tenha feito a estatística de Thomar os tenha especificado.

 

a redacção

 

 

 



publicado por porabrantes às 17:59 | link do post | comentar

A assembleia geral do CRIA aprovou segundo notícias divulgadas que a CMA passa a ser sócia benemérita do CRIA. Não tenho a lista dos presentes à Assembleia Geral.

 

 

Mas os corpos gerentes são estes segundo a página do CRIA

 

 

 

Assembleia Geral


 

Presidente: José dos Santos de Jesus

1º Secretário: António José Augusto

2º Secretário: Jorge Manuel do Carmo Beirão

 

Conselho Fiscal


Presidente: António Lucas Gomes Mor

1º Vogal: Maria Helena dos Santos Rosário Bandos

2º Vogal: Bento Batista da Conceição Henriques

 

Direcção


Presidente: Humberto Pires Lopes

Secretário: António da Conceição Roseiro

Tesoureiro: Francisco Fernandes



Maria do Céu Albuquerque é ou era sócia da instituição. Destes corpos gerentes alguns são políticos que sustentam a actual maioria na Assembleia Municipal (Gomes Mor, Helena Bandos, etc)....

 

 

Outros são membros da prestimosa ''sociedade civil'' que assinou a operação bombeiros....

 

Portanto outra coisa não seria de esperar que  este aval a um executivo onde a Presidenta foi apanhada a fazer pagamentos ilegais pela Inspecção.

 

O CRIA que devia ser uma instituição de referência, assume-se como aquilo que é.

 

A propósito podem divulgar a acta para saber se Maria do Céu estava presente????

 

É porque se estava, votou a favor de que a sua 'câmara'' seja benemérita.....

 

Porque a votação foi por unanimidade!

 

Há mais?

 

Há ....

 

 

Só me admiro que não tenham votado uma moção de censura contra o eng. Bioucas por ter tomado posição pública contra a torre do Carrilho.

 

 

 

É tudo?

 

Quem sabe?

 

Miguel Abrantes 

 

 

ainda não vi se um tal José da Graça  é benemérito da coisa, e o Júlio Bento?????  

 


tags:

publicado por porabrantes às 11:04 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quinta-feira, 20 de Junho de 2013

lido no facebook 

 

António José Carvalho

 

Haja alguém que me explique qual o interesse educativo, ou outro, que levou a câmara de Abrantes a gastar 50.950 € + IVA em 30 oliveiras centenárias para plantar na nova Escola Básica Maria Lucília Moita (no centro da imagem).
http://www.base.gov.pt/base2/html/pesquisas/contratos.shtml?adjudicatariaid=132181#742535

 

 

 

 

Foto: Haja alguém que me explique qual o interesse educativo, ou outro, que levou a câmara de Abrantes a gastar 50.950 € + IVA em 30 oliveiras centenárias para plantar na nova Escola Básica Maria Lucília Moita (no centro da imagem).http://www.base.gov.pt/base2/html/pesquisas/contratos.shtml?adjudicatariaid=132181#742535

 

 

 

A utilidade pedagógica deve ser para os putos aprenderem a apanhar a azeitona quando for tempo dela.....

 

Digo eu

 

Adérito A.

 


tags: ,

publicado por porabrantes às 22:45 | link do post | comentar

Segunda-feira, 17 de Junho de 2013

A Presidente não pretendia ''achincalhar '' (vocábulo rural muito usado entre o povo de Casais de Revelhos, segundo confidência dum primo do senhor daquelas terras, Miguel Paes do Amaral, 3º Conde de Alferrarede, por mercê de SAR o Senhor D.Duarte) a deputada do ICA Sónia Onofre quando com um descaramento do ''caraças'' (vocábulo preferido do meu barbeiro para se referir a qualquer manobra benfiquista)   lhe disse que o actual Administrador do Hotel era ''um empresário de confiança''....





A última penhora que os credores lhe meteram foi esta, certamente para lhe reiterarem a sua confiança.....


865423Entrada: 
13-06-2013 
Distribuição: 
14-06-2013 Exequente: Upantina - União Panificadora Abrantina, Ldª 
Executado: Hotel de Turismo de Abrantes, S.A. 
Agente de Execução $Sol.$: Pedroso Leal 1º Juízo704/13.8TBABT 

Valor: 
3.747,80 € Execução Comum $Sol.Execução$ 
Entrega Electrónica - Refª 13685465


 upantina




O que pretendia a cacique fazer

à excelente drª Sónia Onofre era só demonstrar-lhe que não sabe o que diz nem do que fala.....


Os nossos cumprimentos e obrigado ao leitor que nos deu a dica


Marcello de Noronha, sportinguista com barbeiro da mesma seita



publicado por porabrantes às 21:50 | link do post | comentar

 

 

Um leitor teve a bondade de nos alertar para este texto, que é de  evidente importância para o que se passa na Vila vizinha de Constância.

O signatário do texto é Vereador PS ali.

 

 

 

Têm sido muitas e contraditórias as informações que circulam sobre o estado atual de “Os Quatro Cantos do Cisne – Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário” (QCC), com sede na freguesia de Santa Margarida da Coutada, concelho de Constância.

 
Tal sucede, quer em virtude da conclusão de diversos processos judiciais, quer do resultado e reclamação das eleições realizadas em janeiro, quer ainda por via da esperada e necessária regularização de funcionamento solicitada por intervenção do Instituto da Segurança Social, I.P. há mais de um ano.
 
E sucede também porque os responsáveis pela associação não têm informado corretamente e claramente os associados sobre essas matérias, tanto nas assembleias gerais como em pedidos de informação apresentados por diversos meios e instâncias, muito menos por iniciativa própria.
 
Sendo fundador e associado nº1 e um dos conhecedores das situações graves que têm acontecido é meu dever salvaguardar os interesses comunitários e promover o bom e regular funcionamento desta instituição particular de solidariedade social, respeitando para isso a lei geral das IPSS e os estatutos da entidade, pelo que informo e esclareço os acontecimentos, por ordem cronológica
2011
1. A 06 de maio de 2011 é proferida sentença judicial - processo 978/09.9TBABT - anulando a deliberação da Assembleia Geral QCC de 28.03.2009 de fixar uma remuneração para o presidente da direção.
 
2. A mesma sentença considera que o ato eleitoral (condicionado ao pagamento ao presidente) que decorreu na mesma data já não era anulável por via de, até à data do julgamento, terem decorrido novas eleições.
 
3. Na data dessas eleições, 15.01.2011, a Assembleia Geral havia também procedido à demissão do associado nº1 e à primeira de duas alterações aos estatutos.
 
4. De acordo com relatório de 30.12.2011, o núcleo de fiscalização de equipamentos sociais do Instituto da Segurança Social, I. P. (serviços centrais) alertou a direção para o cumprimento obrigatório dos estatutos da instituição e do DL nº119/83 de 25 de fevereiro, em todos os atos da instituição, oficiando para regularizar situações e não repetir irregularidades. Destacam-se os seguintes pontos:
 
4.1. Irregularidades nas eleições dos mandatos 2007/2008, 2009/2010 e 2011/2012, repetindo-se indevidamente as mesmas pessoas nos órgãos da associação. 4.2. Irregularidades no pagamento ao presidente da direção (remunerado desde 2009). 4.3. Necessidade de melhoria da eficácia, transparência e controlo da lista de associados. 4.4. Regularização da lista de associados, revendo a situação da demissão ilegal do associado nº1 e da eliminação de diversos associados. 4.5. Necessidade de rigor nos textos das convocatórias e atas, por falta de clareza e de concordância quanto a deliberações tomadas.
 
5. Refira-se, a esse propósito, que todos os atos eleitorais e alterações dos estatutos, entre outros atos como a anulação de deliberações sociais, são sujeitos a registo próprio que compete à Direção-Geral da Segurança Social; Por outro lado, os orçamentos e relatórios de contas são também, entre outras matérias, sujeitos a apreciação pelos serviços da Segurança Social; O não cumprimento dessas obrigações e a deteção de situações irregulares podem originar a perda do importante estatuto de IPSS.
 
2012
 
6. No início de dezembro de 2012 fui reintegrado como associado nº1, por o Tribunal Judicial de Abrantes ter anulado a deliberação da Assembleia Geral de 15.01.2011 em que havia sido demitido por proposta da direção, processo nº814/11.6TBABT. Correram entretanto recursos (na Relação de Évora) sobre essa deliberação e também sobre a anulação das outras duas deliberações (ponto 3.).
 
7. Em audiência de discussão e julgamento (processo nº245/10.5TAABT) realizada a 11.12.2012, as cinco pessoas que eram diretores da associação em setembro de 2009, pediram desculpa pelas ofensas que entendi existir e que haviam por eles sido proferidas numa sessão pública da associação, realizada a 29 de Setembro de 2009, perante mais de 200 pessoas, no primeiro dia da campanha eleitoral autárquica 2009 (texto publicado em O Mirante a 27.12.2012).
 
7.1. Acrescente-se que a própria Comissão Nacional de Eleições veio a recomendar à associação que se abstivesse de praticar atos que possam ser entendidos como interferência na campanha eleitoral às autarquias locais.
 
2013
8. Desde a reintegração na associação que sou sistematicamente confrontado com situações de crescente e agravado incumprimento dos estatutos, discriminações, ameaças de nova demissão, tendo até sido impedido de constituir lista eleitoral às eleições de 26.01.2013.
 
9. Um grupo de associados apresentou uma reclamação ao Presidente da Assembleia Geral sobre esse processo eleitoral, designadamente por não se dar a conhecer o resultado da revisão da lista de associados (solicitada pelo Instituto da Segurança Social, I. P.), quantos são e quem são os associados com capacidade eleitoral.
 
9.1. À falta de resposta do Presidente da Assembleia, a reclamação seguiu para instâncias superiores, a juntar às devidas regularizações e necessidade de acompanhamento por parte da tutela e entidades públicas parceiras/financiadoras.
 
10. Em abril, a direção divulga um folheto demonstrativo da evolução da associação durante os últimos dez anos, tendo para isso, mais uma vez, ofendido quem criou, fez crescer e dirigia a associação, manifestando grande falta de respeito, de conhecimento e de preparação.
 
11. No início do mês de maio, transitou em julgado o Acórdão do Tribunal da Relação de Évora, que manteve a anulação da demissão e anulou também as eleições do mandato anterior (ponto 6.).
 
11.1. Esse Acórdão foi remetido para conhecimento e atuação do Instituto da Segurança Social, I.P. (via Centro Distrital), que o aguardava, esperando-se também a sua pronúncia sobre a reclamação eleitoral e todas as outras irregularidades das quais se aguardam resultados de intervenção.
 
12. Entretanto, a nova direção, que mantém há vários mandatos o mesmo Presidente, remunerado, decretou pela primeira vez que os candidatos a associados (por mim apresentados) deveriam passar primeiro por uma entrevista com toda a direção, “por ser ano de eleições autárquicas”, o que já decorreu, a 02 de junho, em termos indescritíveis para uma entidade que promove a ação e solidariedade social. Acrescento mesmo que ao longo dos quase 20 anos de vida da associação fui proponente e decidi em relação a centenas de associados.
 
A concluir, deve ainda referir-se que já a eleição anterior, de 28.03.2009, não terá sido anulada por via da realização das eleições de 15.01.2011 que agora também foram anuladas. Por isso, em lato sentido jurídico,
 
tudo o que foi deliberado nesta associação desde março de 2009 está ainda em causa e daí podem advir graves consequências. Por exemplo, alguém sabe ou informa que estatutos estão atualmente em vigor na associação? E quem pode ser ou deixou de ser associado? E diretor? Em que condições?
 
Por tudo isto se continua a comprovar o que se tem considerado ser o abuso de poder e apropriação da instituição por parte de algumas pessoas que, em benefício próprio, por cima da lei e dos estatutos, se fazem manter na organização e direção desta IPSS. Pelo que, na linha do que se vem denunciando desde 2008, sempre com razão comprovada, vários associados colocam a hipótese de os intervenientes virem a ser responsabilizados e afastados dos órgãos sociais, dando lugar a eleições livres e pleno cumprimento do papel de uma verdadeira IPSS. Num processo que se impõe e deseja ser de uma regularização eficaz e transparente, para bem de toda a comunidade constanciense.
 
Rui Silva Pires
Associado nº1 Os Quatro Cantos do Cisne
14.06.2013
No Entroncamento On-line 
Nota: Sou sócio duma associação que se chama Tubucci e o Sr. Presidente Dr.Paulo Falcão Tavares não é remunerado. Deve ser porque é um excêntrico monárquico que ama o património da sua Terra.
É o de Punhete remunerado e não cumpre os Estatutos.
É o máximo!!!!!!

Assim sendo, só recomendar ao Sr.Silva Pires que faça isto



e ao povo da bela Constância que eleja democratas.....


m.n.


publicado por porabrantes às 16:39 | link do post | comentar

Domingo, 16 de Junho de 2013

Recebeu Sua Santidade a obra completa de Jorge Luís Borges, das mãos de Maria Kodoma, Senhora de Borges.

 

 

É bom que Sua Santidade leia e se ilustre:

 

 

 

 

 

Los Borges


Nada o muy poco sé de mis mayores
portugueses, los Borges: vaga gente
que prosigue en mi carne, oscuramente,
sus hábitos, rigores y temores.
Tenues como si nunca hubieran sido
y ajenos a los trámites del arte,
indescifrablemente forman parte
del tiempo, de la tierra y del olvido.
Mejor así. Cumplida la faena,
son Portugal, son la famosa gente
que forzó las murallas del Oriente
y se dio al mar y al otro mar de arena.
Son el rey que en el místico desierto
se perdió y el que jura que no ha muerto.





[in El Hacedor, 1960]

http://adrianolobao.blogspot.com.es/2010/04/fernando-pessoa-jorge-luis-borges.html


E já agora que complete a ilustração com o poema de Olavo Bilac, que estava à entrada da minha selecta de Português do 5º Ano dos Liceus, 


''Pátria Alma, Alma Pátria''





Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela...

Amo-te assim, desconhecida e obscura.
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela,
E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

em que da voz materna ouvi: "meu filho!",
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

 

http://www.releituras.com/olavobilac_lingua.asp

 

 

Pode ainda o humorista argentino que vive debaixo dos veneráveis hábitos modernizados do sucessor do Apóstolo São Pedro completar a instrução

 

 

 

Nas obras completas oferecidas pela Senhora de Borges ao Pontífice Romano foi este livro excluído deliberadamente. Leia-o S.Santidade porque é ''macanudo''.

 

O eterno problema das relações entre vizinhos fez com que outro argentino o Dr.Ernesto Guevara Lynch de La Serna nunca fosse compreendido pelos comunistas brasileiros.

 

Como diria, Prestes,

 

 

 

imagem

 

a Jorge Amado: Camarada, como se pode confiar num ''pibe'' que em cada cinco palavras duas são ''che'' ????

 

 

O divino Jorge, único Pai de Santo por aclamação das mágicas feiticeiras da Bahía, '' ogã de Oxóssi'', enquanto tomava uma caipirinha, diria, :

Jorge Amado no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador (Imagem:Zélia Gattai/Acervo Fotográfico Zéllia Gattai)

ww.viagora.com.br/noticias/bahia-politica-e-religiosidades-marcam-literatura-de-jorge-amado-2776.html


Sabes Camarada Luís qual foi a última anedota que me contou o meu Compadre Pablo sobre argentinos????



Cala-te Jorge, já ralhei com o Neruda, por violar o internacionalismo proletário contando ''chistes de argentinos'''.E uma enorme falta de caridade ridicularizar camaradas. A propósito sabes aquela que contou o Camarada Staline sobre o Secretário-Geral do Partido Comunista Argentino????



Marcello de Noronha, com assessoria ''vermelha'' do Miguel Abrantes    

 




publicado por porabrantes às 16:43 | link do post | comentar

Arquivo

Sociedade

Alberto Serralha diz que não foi feito tudo para salvar o seu sócio Ilídio Francisco 
Sobrevivente de acidente num poço da quinta do Pouchão em Alferrarede conta pormenores da tragédia 

foto

Duas semanas depois Alberto Serralha não se aproxima do poço onde morreu o seu sócio e onde ele, um amigo e um trabalhador iam ficando também.

 

 

 

Edição de 2009-08-06
  Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

Alberto Serralha desceu ao fundo do poço, na Quinta do Pouchão, preso por uma corda e mergulhou várias vezes na água até encontrar o amigo Victor Gonçalves, que ali tinha caído quando tentava ajudar um funcionário da quinta que se tinha sentido mal durante a reparação de uma conduta. Conta que o agarrou por um braço e o puxou para a superfície. “Ao fim de algum tempo a fazer-lhe respiração boca-a-boca ele recuperou os sentidos e conseguiu que subisse dois degraus da escada. Nessa altura olhei para cima e vi que mais ou menos a meio estava o nosso funcionário, desmaiado mas a respirar”, conta.

A tragédia aconteceu a 18 de Julho na quinta da Sociedade Agrícola Ouro Vegetal, em Alferrarede, Abrantes, onde Alberto Serralha e um sócio se dedicavam à produção de azeite e vinho. Relembrar o que se passou é demasiado doloroso. O sócio, Ilídio Francisco, acabaria por morrer ao tentar ajudar os bombeiros a salvar o funcionário. Alberto Serralha pede desculpa e recusa ir ao local onde tudo aconteceu. Já passaram duas semanas mas ainda não está preparado.

“Quando os bombeiros chegaram comecei a perder as forças e foi nessa altura que o meu amigo Victor voltou a cair à água. Agarrei-o e comecei a gritar para se despacharem senão morríamos os três. A última coisa de que me lembro é de ver um bombeiro perto de nós e aí pensei que estávamos safos. Depois desmaiei”. O que aconteceu ao sócio Ilídio Francisco só o soube quando já estava a ser assistido no hospital.

Visivelmente abalado, recorda que na tarde desse sábado um funcionário estrangeiro de nome Petro estava a desapertar o tubo por onde retiravam a água do poço, para o substituir. “Por falta de oxigénio ou devido a gases acumulados” desmaiou mas como estava preso por uma corda ficou suspenso sobre a água”.

Foi o amigo Victor Gonçalves, que tinha emprestado um guincho para puxar o tubo e que estava no local, que ligou para o telemóvel de Alberto Serralha a dar conta da situação. “Depois de pedir socorro através do 112 fui ao local e o meu amigo já estava a descer por uma escada com a intenção de prender o trabalhador ao cabo do guincho para o içar. Mas quando chegou a meio do poço, que tem uns 20 metros, sentiu-se mal e caiu à água que não tinha mais que 2,5 metros de profundidade”, Conta. Como os bombeiros ainda não tinham chegado, amarrou-se a uma corda e desceu para evitar que o amigo morresse afogado. Conseguiu e já não assistiu ao que se passou a seguir.

Pelo que lhe contaram, Ilídio Francisco desceu ao poço para ajudar os bombeiros no decurso das operações de salvamento dos três homens e acabou por também cair à água. “Esteve meia hora a pedir socorro. Ainda mandaram um cinto para o puxar, mas o equipamento caiu no fundo do poço. Depois chamaram os mergulhadores. Ninguém desceu enquanto eles não chegaram. Foi demasiado tempo. Não se admite que tivessem salvo três pessoas numa hora e depois, em meia hora, não conseguissem tirar o meu sócio”, diz revoltado.

Os bombeiros retiraram o trabalhador, Victor Gonçalves e Alberto Serralha, mas acabaram por não conseguir salvar Ilídio Francisco. “Enquanto estive dentro do poço nunca entrei em pânico e só pensava em salvar o meu amigo. Mas se tivesse ficado sozinho como o Ilídio não sei como reagia. Ele gritava por ajuda e vários bombeiros iam apelando para que mantivesse as forças. Quando desceram para o salvar era tarde demais”.

Apesar de terem sido deslocados para o local 36 bombeiros, Alberto Serralha considera que não foi feito tudo o que poderia ser feito. “Se tivessem atirado uma corda com um laço pelo menos podiam ter mantido o Ilídio suspenso e não se afogava”, desabafa. “Sinto-me grato pela actuação dos primeiros bombeiros que chegaram ao local e conseguiram salvar-nos. Mas estou revoltado por sentir que não foi feito tudo o que era possível pelo meu sócio”.

Alberto Serralha diz que tem sido difícil lidar com a situação. Desde o acidente nunca mais se aproximou do poço. “Agora nem consigo meter-me dentro de uma piscina. Quando cheguei a casa depois de assistido no hospital fui tomar banho e a água a cair no corpo fazia-me impressão”, desabafa.



http://semanal.omirante.pt/noticia.asp?idEdicao=403&id=56303&idSeccao=6120&Action=noticia



posto por Suzy



publicado por porabrantes às 13:53 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Bom Feriado

Nem os mortos respeitam

Não há mais nada a dizer

Dr.Gilberto Vasco (2)

Imprensa diocesana retrat...

Colega da cacique no olho...

O assunto não deve ser p...

Quando Gomes Mor se senta...

Caçadores das Arreciadas ...

Presos políticos abrantin...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds