Segunda-feira, 4 de Novembro de 2013
''A Esfera dos Livros e o autor Gustavo Sampaio foram processados pela Dra. Celeste Cardona, por causa do livro Os Privilegiados, publicado em julho de 2013. Na ação pedia-se que fossem retirados todos os livros que se encontrassem no mercado e que a Esfera dos Livros e o autor fossem impedidos de continuar a comercializá-los, reproduzi-los ou apenas exibi-los, com a capa em questão e proibidos para a finalidade visada na obra ou qualquer outro fim, de utilizar qualquer fotografia da autora, ficando sujeitos a uma sanção pecuniária compulsória de € 5000,00 por cada dia de atraso no cumprimento da decisão.

Realizou-se, no dia 30 de outubro, a audiência final na mencionada ação que corre os seus termos na 11ª vara Cível de Lisboa. A sentença lida hoje, dia 4 de novembro, decidiu que não assiste razão à Dra. Celeste Cardona. A sentença absolveu a Esfera dos Livros e o seu autor Gustavo Sampaio, por a Dra. Celeste Cardona ser uma figura pública, salvaguardando a liberdade de expressão e de informação.

A Esfera dos Livros congratula-se com a decisão judicial proferida, que permite que todos os portugueses possam ler o livro, que é de interesse público, com respeito pela liberdade de criação, expressão e de informação.''
A Esfera dos Livros e o autor Gustavo Sampaio foram processados pela Dra. Celeste Cardona, por causa do livro Os Privilegiados, publicado em julho de 2013. Na ação pedia-se que fossem retirados todos os livros que se encontrassem no mercado e que a Esfera dos Livros e o autor fossem impedidos de continuar a comercializá-los, reproduzi-los ou apenas exibi-los, com a capa em questão e proibidos para a finalidade visada na obra ou qualquer outro fim, de utilizar qualquer fotografia da autora, ficando sujeitos a uma sanção pecuniária compulsória de € 5000,00 por cada dia de atraso no cumprimento da decisão.Realizou-se, no dia 30 de outubro, a audiência final na mencionada ação que corre os seus termos na 11ª vara Cível de Lisboa. A sentença lida hoje, dia 4 de novembro, decidiu que não assiste razão à Dra. Celeste Cardona. A sentença absolveu a Esfera dos Livros e o seu autor Gustavo Sampaio, por a Dra. Celeste Cardona ser uma figura pública, salvaguardando a liberdade de expressão e de informação.A Esfera dos Livros congratula-se com a decisão judicial proferida, que permite que todos os portugueses possam ler o livro, que é de interesse público, com respeito pela liberdade de criação, expressão e de informação.
Notamos na capa entre outros a amável presença do sr. Dr. Armando Vara,  natural de Lagarelhos , do sr. Dr. Domingos Duarte Lima que parece que almoçava às vezes no Solar dos Presuntos (bom restaurante) com o  Sr. Dr. Armando Fernandes, do nosso estimado conterrâneo Doutor Eduardo Catroga, do ex-licenciado por equivalência Relvas, ex-guru político dum certo comentarista radiofónico, e do responsável pelo financiamento da campanha presidencial do Sr.Presidente Cavaco, o estimável Advogado de Negócios Dias Loureiro  e de alguns outros.

Todos eles são gente inteligente  e democrata que odeia a censura. 

A única senhora que figura é a drª Celeste Cardona  quis apelar à censura e ela foi abolida no dia 25 de Abril de 1974.

 

Certamente  é inteligente mas tem falta de memória.

 

Fosferro Ferrero é a solução!

 

mn



publicado por porabrantes às 20:57 | link do post | comentar

Domingo, 3 de Novembro de 2013

O primeiro estudo sério sobre um edifício abrantino foi a monografia de Vítor Pavão dos Santos e Duarte Castel-Branco sobre o Convento de São Domingos. Este estudo encomendado pela CMA no final dos anos 60 não foi publicado, encontrando-se apenas disponível em escassos exemplares policopiados.

Se repararem bem na capa notam-se as fortificações seguindo a escola do grande  engenheiro militar Vauban à volta do convento.

Quem foi o arquitecto que sustentou que elas não existiam? Seria desconhecimento épico ou vontade de as arrasar????

Sobre São Domingos aguarda publicação a tese de mestrado do Dr.Paulo Falcão Tavares.

Sobre outro marcante edifício abrantino, a Casa Almada, baptizada pelo povo Paço Real, porque aí se alojaram alguns monarcas, está disponível  agora impresso e on-line um interessantíssimo estudo, da autoria do eng.José Albuquerque Carreiras, peticionário nº1,   

 O eng. Carreiras é um dos proprietários do imóvel solarengo 

 

 

 

 

 

Pode  obter  aqui o artigo 

 

Encontra-se ainda o solar que foi da família cristã-nova Bívar, muito protegida por Sebastião José de Carvalho e Melo, também em obras de restauro.., pagas pelos seus proprietários.

 

 

Entretanto foram certificados alguns imóveis abrantinos por uma tal Herity, que recebeu copiosos honorários para tal, vindos de fundos públicos.

 

Certificaram São Domingos sem sequer conseguirem produzir qualquer texto de referência sobre o convento e sem se terem dado ao trabalho de verificarem se nos últimos 20 anos houve alguma obra de restauro num edifício com uns quinhentos anos.

 

É obra!!!!!!

 

Também podiam certificar o camartelo com que a Céu e o resto da seita queriam demolir parte do edifício.

 

Com a etiqueta: martelo rupestre.

 

Para acabar: felicita-se o sócio fundador da Tubucci pela publicação deste estudo que vem revolucionar tudo o que se sabia sobre aquela Casa, onde também funcionou episodicamente a autarquia no século XIX e que também serviu de residência a Lord Wellington, coisa que provocou alguma polémica sobre o desaparecimento da Biblioteca da família Bívar alegadamente transportada para Inglaterra em circunstâncias duvidosas.

 

MN

 

 

(créditos: reprodução de parte do estudo citado)

 



publicado por porabrantes às 22:22 | link do post | comentar

O Rev. Padre e nosso amigo Gonçalo Portocarrero de Almada, peticionário e nobre Visconde da Macieira, explica porque é um soberbo como o Marcello de Noronha :




''Não falta quem, com mais ou menos razão, deplore as fraquezas dos cristãos. Sem dúvida, todos as temos, talvez não tantas nem tão graves quanto as de outros, mas decerto mais e piores do que as que seriam de esperar em verdadeiros discípulos de Cristo e membros da sua Igreja. São deploráveis esses maus exemplos, sobretudo é de lamentar que haja cristãos vaidosos de mais das suas pessoas e soberbos de menos da grandeza e dignidade da sua condição cristã.

  O generalizado complexo de inferioridade de muitos fiéis deve-se a carências da sua formação doutrinal, à sua ignorância em relação à história da Igreja e à manipulação laicista do passado cristão. De facto, não há nenhuma religião, ou Estado, que não tenha bem piores antecedentes, mas a história moderna teima em só recordar as culpas dos católicos, que acusa de alguns eventuais faltas que, diga-se de passagem, são poucas e sempre as mesmas: as cruzadas, a Inquisição, Galileu e pouco mais.

O mesmo, porém, já não acontece em relação à história nacional, em que não faltam, como é natural, episódios lamentáveis. Recorde-se, por exemplo, o horror do suplício dos Távoras, com requintes de crueldade piores do que os praticados pelo Santo Oficio; a brutalidade anticlerical da primeira República, que até sequestrou e aterrorizou os inocentes videntes de Fátima, ainda crianças; ou, ainda, as terríveis torturas da PIDE, mais brutais do que as penas a que foi condenado Galileu. Apesar desses percalços, não há cidadão português que seja digno desse nome e que repudie a história pátria que, como é natural, tem muitas luzes e algumas sombras.

É algo paradoxal que alguns cristãos se envergonhem da sua fé, a que a cultura, a arte e a técnica tanto devem, mas não da modernidade, que foi cúmplice das aventuras totalitárias do fascismo, do nazismo e do comunismo. Há quem sinta desconforto em se afirmar católico, mas ninguém renega o seu país, nem o seu tempo, embora não sejam isentos de algumas culpas.

Urge, portanto, promover, pela verdade na caridade, a auto-estima dos cristãos, incitando-os ao santo orgulho da sua condição de fiéis da Igreja. Não se trata de fomentar qualquer atitude de vanglória individual, que seria obviamente anticristã e humanamente disparatada, mas uma renovada consciência da grandeza histórica da realidade eclesial. Ser católico quer dizer ser herdeiro, representante e protagonista, pela graça de Deus e sem mérito próprio, da mais antiga, consistente e eficaz instituição cultural, responsável pela mais extensa e qualificada rede de assistência humanitária.

Esta comunidade, no dizer inspirado do primeiro Papa, é «uma geração escolhida, um sacerdócio real, uma nação santa, um povo adquirido por Deus» (1Pd 2,9). Sobretudo graças à plêiade imensa dos bem-aventurados, que a Igreja celebra no dia 1 de Novembro, a solenidade de todos os Santos. São esses inumeráveis mártires, confessores da fé, pastores, religiosos e leigos que atestam, historicamente, a grandeza do dom que na Igreja resplandece. Esta mesma assembleia, que é pecadora nos seus fiéis militantes, é santa nos seus membros triunfantes, que são para a comunidade dos crentes, bem como para toda a humanidade, motivo de um justo orgulho.

Alguém malevolamente disse, de outrem, que era muito humilde … e que tinha muitas razões para o ser! Nós, católicos, não podemos deixar de ser individualmente humildes, mas temos também de cultivar, em honra dos nossos santos, um legítimo orgulho. Graças a eles, é firme a nossa esperança e profunda a nossa alegria, sobretudo no 1º de Novembro, que bem poderia ser o dia da soberba cristã.  ''       

 

*Padre.

 

no I com uma santa vénia

 

Duas notas: O Padre Gonçalo escreve muito bem. Vê-se que tem uma soberba prosa ou não fosse sobrinho do poeta José Carlos Ary dos Santos

 

 

Aconselhamos ainda o último livro do P.Gonçalo

 

 

Capa do livro

 

 

O P. Portocarrero tem outra razão para ser soberbo ......assinou uma soberba petição contra a porcaria infame e provavelmente sacrílega do licenciado Carrilho da Graça

 

 

a redacção estando ausente o ateu Miguel Abrantes 



publicado por porabrantes às 15:26 | link do post | comentar

 

 

 

A Escola D.Miguel de Almeida conseguiu ser uma das piores Escolas do Distrito.

 

No ranking do ''Expresso'' é a penúltima classificada nos exames do sexto ano. (35ª em 36)

 

A Dr.Manuel Fernandes está lá para o meio da tabela (16ª em 36)

 

A melhor escola é particular e confessional, o Colégio Diocesano Andrade Corvo em Torres Novas.

 

As três melhores posições são ocupadas por Colégios particulares.

 

 

Nos exames do 9º ano a  Dr.Manuel Fernandes ocupa um agradável e honroso 9º lugar (parabéns).

 

 

A Escola D.Miguel de Almeida volta a obter resultados desastrosos (25ª num universo de 36).

 

A Escola Luís de Camões  (Punhete) insulta a cultura enciclopédica do seu patrono (como já o tinha feito no caso dos exames do 6ª ano) e obtém uma péssima 32ª posição (em 36).

 

Um Colégio privado volta a obter os melhores resultados. 

 

Nos exames do 11º ano a  Dr.Manuel Fernandes volta a conseguir uma  posição mediana (11ª  em 27).

 

A abrantina Solano de Abreu obtém piores resultados (19ª em 27) 

 

A Escola do Tramagal insulta também o nome do seu patrono o Eng.Octávio Duarte Ferreira (25ª em 27)

 

A pior Escola do Distrito é do Mação.

 

Terão ensino rupestre?

 

Para variar é um Colégio Privado que obtém melhor classificação.

 

 

Como solucionar os resultados, abaixo do tolerável ,das escolas abrantinas (a Suzy não deixou meter abaixo de cão, porque diz que o lulu dela, que se chama Cristiano Bobi,  teve muito bons resultados escolares na Escola Canina) em especial da D.Miguel de Almeida?

 

 

Segundo parece há 2 estratégias:  a da Céu e do PS e a nossa.

 

A da Céu é comprar ao Catarino centenas de oliveiras centenárias e plantá-las à volta da D.Miguel de Almeida. Os miúdos ao verem as oliveiras podres de velhas,  à volta da pior Escola do Concelho, entrariam numa boa ......e os resultados melhorariam exponencialmente.

 

Adicionalmente proibia-se a venda do ''Expresso'' cá na terra  para ninguém saber de nada.

 

Também se fechava o Colégio de Fátima (excepto a mercearia de pílulas em segunda mão do benfeitor Graça) para que as Doroteias não entrem de novo no mercado lectivo e obtenham infalivelmente melhores resultados que  as medíocres escolas cá da terra.

 

O especialista em Educação do PS disse-me que as Escolas Privadas criam desigualdade social e isso é muito mau.

 

A nossa estratégia é simples. Muda-se o nome da D.Miguel de Almeida. Aquilo baptiza-se como Escola Maria do Céu Oliveira Antunes Albuquerque e os péssimos resultados obtidos ficam a condizer com os resultados da gestão autárquica.

 

Banner

 

 gamado à  Escola Maria do Céu Albuquerque

 

 

Estamos certos que o Sr. Doutor Candeias da Silva aplaude a nossa escolha.

 

 

Trata-se de salvar a honra heráldica e o bom  nome dos Almeidas que fizeram o Império das Índias. Como se sabe, quem lixou o Império das Índias foi o Afonso de Albuquerque.....

 

MA.



publicado por porabrantes às 13:01 | link do post | comentar

Sábado, 2 de Novembro de 2013

Miss Transparência 2013 pousava na Raimundo Soares

 

 

 

 

 

 

 

e o Mister Integridade tinha ido à Farmácia Silva comprar uma dose tripla de Xanax, para ver se se acalmava de ver tantas interioridades e por isso não está na foto do Cidadão Abt.  

 

 

Mister Integridade devorou os Xanaxes a uma velocidade superior à do recordista papa-hóstias da Igreja de São Vicente e ficou meio drunfado.

 

 

Nem conseguiu ouvir a má língua das mulheres castiças da Fonte que falavam sobre a última e porca negociata local e ainda sobre o assalto, em plena luz do dia e nas barbas e buços dos clientes de certo bar lá para os lados do coração da União de Freguesias de RST e S.Macário (São Miguel como é torto não tem direito a figurar), donde levaram todos os queijos e chouriços para certamente montarem uma patuscada nómada....

 

 

O que não ouviu Mister Integridade  consta deste post, como sempre acutilante.

 

Suzy 

 

quando é que passará a ressaca ao Mister Integridade??????

 

ou foi integrado à força no projecto Judite (nome popular do projecto Seringas ????? )



publicado por porabrantes às 16:04 | link do post | comentar

A forma como se tratam os arquivos particulares, oficiais, empresariais, nesta terra é lastimosa. Sem ter os recursos da Ephemera do Sr.Dr.Pacheco Pereira temos indo acumulando por dávidas, compra ou retirada do lixo preciosidades como esta

 

 

 

 

 

MN



publicado por porabrantes às 13:02 | link do post | comentar

Sexta-feira, 1 de Novembro de 2013

 

 

Em 1 de Novembro de 1993 morria o Advogado  que defendeu António Champalimaud (certamente cobrando muito dinheiro) e dezenas (ou centenas ???) de perseguidos políticos da Ditadura (à borla), o ex-Presidente da Academia Coimbrã, militante do PCP durante breve tempo, dirigente e fundador da ASP e do PS, Ministro e parlamentar, candidato presidencial (apoiado por Eanes, PRD, PCP, etc) derrotado por Mário Soares, de quem tinha sido nº 2 e com quem cortara relações durante uma luta pelo poder no PS.

 

Zenha foi uma referência da Democracia, um Homem de Bem e um Senhor.

 

Um tribuno temível e um brilhantíssimo Advogado e Parlamentar.

 

Resistiu activamente à Ditadura e esteve na vanguarda da Resistência ao gonçalvismo comunista.

 

Recordo uma   frase sua de 1975 ''do sindicato único ao partido único vai um passo''. Lapidar!

 

 

A Fundação Mário Soares homenageia Francisco Salgado Zenha. Bem-Haja!

 

a redacção

 

 



publicado por porabrantes às 22:46 | link do post | comentar

Esta benemérita instituição, a que preside, por inerência, o Pároco de Abrantes, Rev.José da Graça (cónego), acaba de ver marcado um encontro com o prestigiado Tribunal de Trabalho de Abrantes indo ocupar um confortável e prestigiante lugar no banco dos réus

 ,

 

 

 

Hoje é Dia Santo, aliás Dia de Todos os Santos, mas todo o vastíssimo Santoral vaticano não impediu este encontro, porque o Governo do Passos Coelho, certamente influenciado por certa loja maçónica de Tomar e por outras lojas da pérfida pedreirada (valha-me o Rev. José Agostinho de Macedo), aboliram o feriado religioso, que Salazar restaurara, assim sendo  dia útil, distribuem-se processos os Tribunais e lá chegou ao T. de Trabalho este 

101526 Entrada: 
01-11-2013
Distribuição: 
01-11-2013
Autor: Filipe Manuel Marques Lopes Dias 
Réu: CentoSocial Interparoquial de Abrantes
Juízo Único 282/13.8TTABT Ação Impugnação Jud.Regul.e Licitude do Despedimento

 

 

Rogamos ao Senhor Cónego que gosta muito de Tribunais, ainda me lembro daquela vez que processou a Junta de Freguesia de São Facundo,

 

 

que  faça representar a instituição onde é benemérito por Advogado ou Solicitador de reconhecido prestígio e não por qualquer benemérito que ande por aí dizer que é jurista sem ter frequentado qualquer instituição académica do ramo.

 

Recordamos ainda à Direcção da benemérita instituição que a Igreja Católica Romana possui uma Doutrina Social que começou a ser elaborada por Sua Santidade, o Papa Leão XIII e que condena com justas palabras os despedimentos sem justa causa.

 

Recordamos ainda que S.Santidade, o Papa Francisco, desde Roma, continua profético a falar em justiça social e nos direitos dos trabalhadores.

 

Serão bolchevistas os Pontífices Romanos????

 

 

MN 



publicado por porabrantes às 19:11 | link do post | comentar

 

 

o dono da Microsoft adquiriu recentemente 6% de Fomentos de Construcciones y Contratas por 118 milhões de bentos e informáticos euros

 

A FCC tem 60% da Abrantaqua e é concessionária do serviço público de esgotos abrantinos e o gestor mais visível desta empresa é um ex-vereador PS  e grande benemérito da sociedade civil 

Estamos à espera que o businessman Gates venha a Abrantes e diga aos bentos empregados:

 

 

The Abrantaqua business must be clean!!!!!!


estamos certos que a vontade do boss será satisfeita,    



embora seja difícil ter um negócio de esgotos limpinho e desodorizado....

 

 

Suzy

 

 

 



publicado por porabrantes às 18:43 | link do post | comentar

 

 

 

 

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL JUDICIAL DE ABRANTES
Processo Comum Singular n.º 21/06.0GEABT

 

Este acórdão abrantino trata de violência  conjugal e  a sentença pode ler-se na íntegra  aqui

 

 

É um caso típico de violência machista e conjugal que antigamente os nossos magistrados tenderiam a tratar com brandura  porque seria considerado ...... um caso passional.

 

A opinião dos magistrados mais não seria que reflexo da forma como a sociedade e a Lei encaravam o fenómeno.

 

 

Hoje a perspectiva é felizmente outra, mas só parte pouco significativa dos  casos de violência conjugal (especialmente na província) chega aos tribunais.

 

 

O caso citado é também atípico, porque prova que a violência conjugal não se pratica apenas entre as ''classes baixas'' (classes que o politicamente hipócrita chama oficialmente ''classes desfavorecidas'') mas também entre as classes médias e altas, como aliás o caso  do ex-Ministro Carrilho versus Bárbara Guimarães veio demonstrar. 

 

Sobre o assunto e a ''narrativa'' proporcionada generosamente aos medias por ambas as partes e a veracidade delas, o dr.Eurico Consciência faz um acertado jogo de palavras no ''Ribatejo''.

 

 

No caso julgado em Abrantes  o agressor era ''

 

(...) 51) J é oficial do Exército Português, com o posto de...... , e aufere a retribuição mensal líquida de cerca de  (...) 

 

e ainda....

 

''(...) ''52) J é pessoa considerada no seu meio profissional'' (..)

 

 

O marcial J apanhou 

 

 

 

Não deixarei de fazer um comentário ao art. 151 do C.Penal que segundo o tribunal diz

 

 

 

(sentença citada)

 

Quem matar um familiar através de maus tratos físicos, de acordo com os pressupostos do artigo referido, pode ''apanhar'' dez anos, um senhor da GNR que no cumprimento do dever abateu involuntariamente um adolescente cigano envolvido num assalto apanhou nove anos!!!!!

 

MA

 

Agradece-se à Ordem dos Advogados a publicação da douta sentença



publicado por porabrantes às 15:28 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Memórias dos piqueniques ...

Poluição pegacha no top d...

A deportação das emigrant...

Da importância do luar na...

Devem evitar-se despesas ...

Câmara ganha processo a e...

Impedir a vandalização du...

E se voltassem a meter o ...

As forças progressistas n...

RIP Pierre Guichard

arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds