Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2013
Apontamentos no tempo da infâmia II

Adriano Moreira ("a Igreja deve incitar o povo a defender o estado-social") é o único democrata-cristão ainda vivo.

Marques Guedes e Poiares Maduros, ministros de um governo de pantomineiros e pilantras, execrado mas sustentado pela finança contra a democracia, tiveram ontem a mais abjecta participação no espaço da informação pela forma porca e indigna como se referiram aos professores em luta contra a humilhação e a degradação da escola pública.

Pacheco Pereira enojado com os seus correlegionários cedeu à força da racionalidade e da democracia. A propriedade não é um direito natural, disse ele. Esta a maior machadada na ideologia em que se tem enredado desde há muito.

O Conselho Europeu ontem, prometeu que em 2014 vai pôr fim à recapitalização pelos Estados dos bancos que especulam e pagam aos accionistas e administradores milhões de euros premiando as perdas colossais de milhares de milhões que os Estados obrigam os trabalhadores e pensionistas a pagar à custa da sua miséria. Portanto piores, muito piores que salteadores de estrada. 
Que vai acontecer a banqueiros e governantes que se conluiaram para espoliar milhares de milhões aos cidadãos? Está em causa a nossa dignidade, está em causa a nossa honra, está em causa a nossa responsabiliadde, está em causa a democracia capturada por alcapones que nem sequer arriscam.

Unidade e radicalidade na Europa, nada menos, para os meter na choça, porque não se trata de más políticas mas de políticas celeradas e intencionalmente predadoras.''
publicado pelo Coronel Tomé no facebook
Comentários:
O Sr.Coronel acredita em milagres de Natal.
O Sr. Dr. Moreira era delfim de Salazar.
O Sr.Dr. Moreira foi o peculiar Advogado da família do General Marques Godinho num processo de homicídio contra o tenente-coronel Santos Costa.
O Sr.Dr.Moreira reabriu o Tarrafal e os amigos dele encheram-no de presos.
A ser democrata-cristão o Sr.Dr.Moreira teria estudado essa peculiar doutrina no CADC-Centro Académico da Democracia Cristã, que foi o alfobre da elite politica do salazarismo e a que pertenceu Oliveira Salazar.
Mas como o CADC é em Coimbra e o Moreira estudou em Lisboa, terá certamente estudado doutrina demo-cristã por correspondência.

A propósito quem foi o actual político abrantino e florão da sociedade civil que foi  sócio do CADC?

 

A democracia-cristã do Salazar e do Moreira era orgânica, como aliás parte do MFA,a derrotada em Novembro, gostaria que tivesse sido a democracia  ''socialista'' portuguesa.

 

Também pode acontecer que o dr.Moreira seja vítima dum milagre pré-natalício.

 

O Pai Natal transformou-o num democrata, apesar de ter criado um campo de concentração, com arame farpado à volta, holofotes e pides a guardar pretos, mulatos e brancos como o Luandino Vieira.

 

O Senhor Coronel acredita que o Pai Natal vive na Lapónia e não que os brinquedos sejam made in China.

 

O Senhor Coronel não faz jus ao apelido que tem......porque foi um Tomé que meteu o dedo na chaga do Cristo.

 

MA, deslumbrado pelo milagre natalício 

 



publicado por porabrantes às 23:46 | link do post | comentar | ver comentários (1)

 

 

 

O cúmulo da paranóia natalícia, o cacique ex-integralista e neste momento salazarista, Henrique Augusto Silva Martins ( nesta época a cúpula integralista já se batia contra Salazar! Saravá Hipólito  Raposo!) ''aconselha'' que as montras locais mostrem o Presépio, censurando-se a Árvore de Natal por ''estrangeira'' e certamente pagã.

É o poder à portuguesa e à abrantina metendo o nariz na propriedade alheia, no caso as montras das lojas.

Por cima o próspero comerciante galego Sr.Bruno, mais tarde naturalizado  luso, dá as Boas Festas. Terá ele metido o presépio oficial na montra?

Ao lado o Sr.Major Zúniga escreve de Cabo-Verde, onde estavam tropas abrantinas, esperando quem sabe um desembarque nazi ou americano (Roosevelt ameaçara tomar pela força as ilhas atlânticas, se Salazar não conduzisse a neutralidade numa direcção aliadófila) 

 

é o Natal de 1941....

 

Natal de Guerra Mundial, racionamento, pobreza e censura com presépio oficial nas montras.....

 

Em boa parte do Mundo um Natal regado pelo sangue e com a metralha uivando como música de fundo....

 

Mesmo assim desejava-se Boas Festas, como fazia o Sr.Bruno.....

 

 

Nós também desejamos Boas Festas,  apesar da eterna crise, da pobreza ameaçadora e da fome que por aí anda....e ainda do perene caciquismo abrantino

 

a redacção

 

Jornal de Abrantes de 28-12-1941

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 11:58 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19 de Dezembro de 2013

Carta ao Provedor da Santa Casa- 1866

 

 

 

 

 

Postal de negócios de gado

 

 

 

 

um descendente do Sr.Serrão Burguete assinou a petição

 

 

 

 

 

 

Negócio de farinhas com selos à mistura- Rocio de Abrantes/São Miguel- 1911

 

 

 

 

pelos vistos em 1911 a família Silva Martins ainda mantinha a fábrica de moagem com o nome do Rei que parara na estação de Abrantes, depois mudaria o nome para agradar aos novos tempos republicanos, aqueles em que até o nome do bolo-rei não escapou

 

MN



publicado por porabrantes às 22:26 | link do post | comentar

Em Maio publicou-se aqui este post sobre Santa Maria do Castelo, aliás na sequência doutro excelente post do Cidadão Abt. 

 

O post do Cidadão motivou um requerimento dos Vereadores do PSD que teve esta resposta

 

 

 

'' 

Presidente da Câmara disse que as obras de restauro estão a ser realizadas pela Câmara Municipal no âmbito de um Protocolo de Colaboração com a Direção-Regional de Cultura de Lisboa e Vale do Tejo para a recuperação e a valorização da Igreja de Santa Maria do Castelo, aprovado em reunião de câmara, sendo as obras custeadas inclusivamente pela Direção Regional.

Disse ainda que a empresa responsável foi sugerida pela própria tutela. Não houve, até agora indicação por parte dos técnicos envolvidos de que o túmulo não estaria suficientemente acautelado, em quem confia inteiramente, aliás muito mais que num blog, que inclusivamente desconhece o seu responsável.

Aproveitou para referir que, já no âmbito desta intervenção, foram levantadas pelos técnicos algumas questões, tendo sido solicitada a presença célere do IGESPAR, que já fez levantamento e orçamento para a realização de outras intervenções.

 

 

http://amar-abrantes.blogs.sapo.pt/2013/05/28/

 

 

Pois bem a revista do Gaspar, a Zahara, paga em parte por dinheiros públicos e que goza da simpatia ( e de mais coisas) da CMA publicou isto:

 

 

 

 

Zahara, nº 21, Julho de 2013, artigo anónimo, segundo a Lei de Imprensa portanto da responsabilidade do Director, o Martinho Gaspar

 

 

Com que então, não havia problemas???????

 

 

Com que então, o Cidadão Abt insinuava coisas e nós também..... e a cacique deu essa explicação ao dr. Santana-Maia?

 

Diz a verdade, a Zahara?

 

Ou é uma boca ''humorística'?

 

Ou é só parte da verdade?????

 

 

Tudo isto demonstra que os blogues são fonte mais segura que as bocas de certos políticos/as

 

E que defenderam o melhor do património da Cidade, este túmulo

 

 

 

 

 

O postal é de 1907,  anos antes Oliveira Martins descreve Santa Maria do Castelo como um palheiro decorado com uma foto dos resplandecentes bigodes do cacique regional, Avellar Machado.

 

 

 

Os caciques agora não têm bigode por cá.....

 

 

 

 

Se repararem bem vai o postal destinado a um nome célebre das artes plásticas lusas, António Arroio, que deu nome à escola de Lisboa onde ensinou a nossa falecida amiga D.Margarida Castel-Branco

 

Finalmente pergunta-se porque é que a jóia do património abrantino, Santa Maria, não foi candidata a um recente prémio destinado a galardoar jóias do património regional....

 

 

Não nos digam que foi devido aos problemas denunciados pelo Gaspar.

 

 

Agradece-se ao Gaspar a denúncia

 

 

MN 



publicado por porabrantes às 12:36 | link do post | comentar

No velho palácio do Rato, dos Marqueses da Praia e Monforte, hoje sede do PS, o nosso amigo António Colaço inaugurou uma exposição, com a presença do líder socialista António José Seguro e de  importantes individualidades.

 

 

 

 

 

 

Mais pormenores no blogue ânimo

 

 

 

 

A expo tem como mote ''Poderes'' e sugere que o Poder deve ter sempre as portas abertas.... se não tem nada a temer.

 

 

Destacamos entre as peças expostas uma histórica ''uma moto antiga (Sachs) de três velocidades'', que nos parece que era a que usava o António quando começou a trabalhar na CMA para cumprir os seus afazeres profissionais .

 

 

Recomendamos uma visita à expo e que o(s) poder(es) não tenham nunca medo de abrir portas, mesmo que quando as abram se possa encontrar uma minuta perdida debaixo dalguma resma de papéis.

 

MN

 

créditos : fotos ânimo

 

PS-Boas Festas pró blogue Ânimo e pró António e ânimo para um difícil 2014 



publicado por porabrantes às 10:21 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18 de Dezembro de 2013

A batalha entre o cidadão e o sistema administrativo é longa e dura. A batalha tem ver com a defesa do Estado de Direito e das liberdades e direitos dos cidadãos, e ainda muitas vezes com a defesa do património e do ambiente.

 

 

Neste âmbito o princípio constitucional de administração aberta, pelo qual todos os cidadãos têm direito ao acesso aos documentos administrativos com poucas restrições  é fundamental.

 

 

Um caso exemplar de como se negava acesso a documentação referente à situação laboral da ex-mulher do ex-Presidente da Câmara da Covilhã pode ser visto aqui.

 

 

A coisa terminou com a devolução de salários à autarquia como noticiou o Público.

 

Um caso abrantino pode ser visto aqui 

 

Tem a ver com o MIAA que ia levar lá dentro uma selecção da obra ''pictórica'' da falecida D.Lucília Moita. Pagou-se mais de 800.000 € pelo projecto a Carrilho da Graça, houve readaptação do projecto e novos pagamentos, tudo fazendo querer que a autarquia tinha algum documento ou protocolo válido sobre a cedência dessas peças.

 

Pois inquirida sobre isso a autarquia veio dizer, segundo o documento citado que é oficial e datado de 24-9-2013, que o protocolo ainda não estava concluído.

 

E que não cedia o documento pedido porque os herdeiros de Lucília Moita não deixavam.

 

Isto é  aparentemente os herdeiros mandavam em Maria do Céu Albuquerque e sobrepunham-se à Lei. Ou então era uma desculpa um bocadinho esfarrapada.

 

Veio ainda dizer a autarquia mais balelas sobre um parecer do prof. Luís Raposo sobre outra colecção que devia ser o prato forte do MIAA.

 

Tentou ainda a autarquia cobrar as fotocópias dos documentos a um preço excessivo. Sobre tudo isso a Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos deu-lhe sopa e ainda acrescentou:

 

 

'' 

(...)

A CADA desconhece os valores constantes da tabela de taxas em vigor no Município de Abrantes. Todavia, é certo que a LADA vincula todas as entidades a que se refere o artigo 4º e, portanto, também as autarquias locais. Assim, atendendo ao disposto no citado artigo 12.º, n.º 3, entende esta Comissão que um preço de trinta e dois cêntimos por fotocópia excede a possibilidade de conformação que o mencionado preceito permite, podendo constituir um entrave ao direito de acesso  (cf., também, o n.º 1 do artigo 12º).

(...)
Reitera-se, porém, que as taxas a cobrar pelas reproduções de documentos administrativos devem respeitar o princípio da proporcionalidade e o valor médio praticado no mercado, sob pena de poderem consubstanciar, se desproporcionadas, uma limitação ilegítima ao acesso livre e generalizado aos documentos administrativos.” (..)

 

Para uma autarquia que se gaba de ser  muito transparente, apanhar um puxão de orelhas deste é magnífico.

 

Sobre fazer primar a vontade de particulares sobre a Lei, a CADA explica-lhe que não pode ser.

 

E ainda e o mais grave sobre fazer ou encomendar  obras para construir um museu e não ter nenhuma garantia do que vai meter dentro do Museu (a não ser a colecção do escultor Charters de Almeida e o espólio do Museu D.Lopo) é deitar dinheiro público pela janela.

 

É uma tradição abrantina, como se viu pelas oliveiras a dois mil euros plantadas na Escola D.Lucília Moita.

 

Isto anda tudo ligado, não anda?

 

Miguel Abrantes 

 



publicado por porabrantes às 16:32 | link do post | comentar

 

Estas são as taxas do IMI em Santarém, algumas câmaras aumentaram a taxa, outras diminuíram-na para ajudar a população num momento de crise, finalmente a de Abrantes manteve uma taxa que já era confiscatória e que serve para financiar despesas inúteis.

 

 

 

 2013

 2012

SANTARÉM

 

 

ABRANTES

0,40%

0,40%

ALCANENA

0,45%

0,50%

ALMEIRIM

0,40%

0,40%

ALPIARÇA

0,30%

0,30%

BENAVENTE

0,40%

0,45%

CARTAXO

0,50%

0,40%

CHAMUSCA

0,30%

0,30%

CONSTANCIA

0,30%

0,30%

CORUCHE

0,40%

0,40%

ENTRONCAMENTO

0,39%

0,40%

FERREIRA DO ZEZERE

0,30%

0,30%

GOLEGÃ

0,35%

0,40%

MAÇÃO

0,30%

0,30%

OUREM

0,38%

0,38%

RIO MAIOR

0,40%

0,40%

SALVATERRA DE MAGOS

0,35%

0,35%

SANTAREM

0,50%

0,50%

SARDOAL

0,35%

0,38%

TOMAR

0,35%

0,35%

TORRES NOVAS

0,40%

0,39%

VILA NOVA DA BARQUINHA

0,32%

0,35%

 

(fonte: Diário de Notícias) com a devida vénia

 

 

Os SMAS para manterem o seu medíocre funcionamento aumentaram o preço de água.

 

Em conjuntura deflacionista o preços deviam descer e não subir, essa é a lógica do mercado.

 

Para que servem os aumentos?

 

Para pagar viagens aos edis ao Japão!

 

 

Para comprar oliveiras a 2.000 € cada, naturalmente sem concurso público.

 

 

Para comprar terrenos a 800.000 € e vendê-los a 100.000 € no mesmo dia.

 

Para pagar reintegrações a ex-edis a quem já tinham arranjado um tacho.

 

Devo seguir?

 

Para pagar (caso do SMAS) a edição do medíocre livro do Pina .

 

 

A despesa em serviço social num ano de fome é mínima comparada com as necessidades de apoio aos pobres e a uma classe média em vias de cair na miséria.

 

 

Naturalmente também há dinheiro para distribuir aos clientes políticos. A essência dum regime caciquista é ter os clientes contentes, para garantir o voto cativo.

 

 

 

MA

 

 

 

 


tags: , , ,

publicado por porabrantes às 09:39 | link do post | comentar

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013

Este é o Hotel de Alcanena que para rimar é da Lena.

 

 

http://www.booking.com/hotel/pt/eurosol-alcanena.pt-pt.html?aid=318615;label=New_Portuguese_Hotel-NFIBZmRbg09uIbLc8lijNQS18381726145%3Apl%3Ata%3Ap1%3Ap2%3Aac%3Aap1t1%3Aneg%3Akw_inurl%3Apt.html%23inurl%3Abooking.com%2Fhotel%3Aws%3D;sid=eb46347f18d2676016c110e4ccbb0d17;dcid=1;srfid=94224d962080e868fbf9

 

 

Quando conheci bem Alcanena só lá havia uma pensão, onde eu almoçava com o dr. Juiz da época, que era de Coimbra. Alcanena não merece um Hotel e naturalmente um Hotel lá é para perder dinheiro, em qualquer caso.

 

 

Mas a edilidade de lá acha que é preciso, da mesma forma que algumas senhoras acham que precisam de ter um um casaco de vison.

 

 

Quem quer luxos paga-os e para viabilizar o Hotel Eurosol a edilidade local vai entrar no seu capital, que vai ser aumentado. 

 

Será accionista, terá responsabilidades e influirá na gestão.

 

A mesma coisa podia e devia fazer a  edilidade abrantina. Participar no capital do Hotel Turismo SA, assumir a sua maioria e salvar um equipamento essencial e histórico em Abrantes.

 

 

Queixam-se só de críticas destrutivas....

 

 

Pois aqui têm uma sugestão pela positiva.

 

 

Governar não é só fazer coisas novas, deve ser antes sobretudo conservar o bom que temos.

 

 

MN 

 

 

 



publicado por porabrantes às 23:09 | link do post | comentar

Era uma vez um empresário de confiança, que era este

 

 

 

 

Era uma vez um Hotel Turismo, no caso o de Abrantes

 

 

Poupo espaço para meter a foto do fundador, o médico e deputado da União Nacional, Manuel Fernandes, um dos homens que mais fez por esta terra

 

 

Disse a Presidente da Câmara, quando submetida à fiscalização da Oposição, na Assembleia Municipal, que o homem era um empresário de confiança

 

 

Decidiu a CMA por unanimidade entregar um terreno público avaliado em largas centenas milhares de euros por 6.000 € a esta sociedade, mas é justo referir que numa das últimas sessões do passado executivo, os Vereadores do PSD perguntaram à Presidente se face aos factos evidentes, constantes penhoras, que caíam sobre a Sociedade Hotel Turismo, SA , se a Senhora ainda mantinha confiança na criatura  e no projecto.

 

 

A Edil meteu os pés entre as mãos.

 

 

Dia 20 há nova saga do que foi um Hotel de referência, transcrevem-se os autos

 

 

 

 

Haveria mais coisas a dizer????

 

 

Já foram ditas aqui ao longo do tempo basta procurar a tag ''Hotel Turismo de Abrantes SA''.

 

Portanto apenas agradeço ao leitor amigo que me mandou o Edital.

 

E faço o serviço público do publicar.

 

 

Miguel Abrantes

 

PS-Quem é que transferiu larga verba de dinheiro público para uma associação presidida por um ex-administrador do Hotel para pintar um Hospital do Estado????? 

 



publicado por porabrantes às 17:39 | link do post | comentar

Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2013

Diz o reputado Jornal A Reconquista

 

 

 

Valnor: Sindicato e empresa com visões diferentes da greve
10/12/2013, 11:23
Fotomontagem Reconquista

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) disse que o primeiro dia de greve dos trabalhadores da Valnor teve uma adesão "bastante forte", mas a empresa indica que a recolha foi garantida em todos os municípios.

António Carreiras, do STAL, disse à Lusa que nenhuma viatura para fazer recolha de resíduos saiu segunda-feira das instalações onde funciona o aterro da Valnor, em Avis, e que apenas "um número reduzido" de trabalhadores, sobretudo administrativos, entrou nas instalações.

O administrador executivo da Valnor, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos do Norte Alentejano, Pinto Rodrigues, disse, por seu turno, que apenas 47 dos 180 trabalhadores da empresa aderiram à greve, tendo sido garantida a recolha de resíduos em todos os 25 municípios.

Pinto Rodrigues afirmou que as principais unidades de receção de resíduos - Ponte de Sôr, Portalegre, Elvas, Castelo Branco e Abrantes - funcionaram normalmente, o mesmo não tendo acontecido em Avis, onde se encontra um piquete de greve.

Segundo o administrador, os funcionários que quiseram ir trabalhar puderam fazê-lo sem qualquer obstáculo, mas não foi possível a entrada ou saída de qualquer camião porque a via é estreita e os carros estacionados no local não permitem a circulação dos veículos pesados.

Tanto Pinto Rodrigues como António Carreiras referiram a presença de forças de segurança junto às instalações de Avis.

Pinto Rodrigues admitiu que, mantendo-se a situação na terça-feira (segundo e último dia de greve) não seja possível a alguns municípios fazerem a entrega dos resíduos sólidos urbanos.

Segundo o sindicalista, os trabalhadores reivindicam o direito à negociação e lamentam que a administração da Valnor tenha recusado discutir a carta reivindicativa e a revogação de um regulamento interno que consideram "altamente penalizante" e com "consequências gravosas" que não existem nos regulamentos adotados nas outras empresas do grupo.

Pinto Rodrigues disse à Lusa que as reivindicações apresentadas são basicamente monetárias, pelo que, enquanto empresa do setor empresarial do Estado, esta está condicionada às limitações impostas pelo Orçamento do Estado.

A Valnor, empresa multimunicipal de recolha, tratamento e valorização de resíduos sólidos urbanos é detida em 46,67% pelos municípios de Abrantes, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo Branco, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Idanha-a-Nova, Mação, Marvão, Monforte, Nisa, Oleiros, Ponte de Sôr, Portalegre, Proença-a-Nova, Sardoal, Sertã, Sousel, Vila de Rei e Vila Velha de Ródão.

Os restantes 53,33% são detidos pela Empresa Geral de Fomento S.A. (EGF, detida em 100% pela AdP-Águas de Portugal, SGPS, S.A.), sendo a anunciada privatização desta outro dos motivos de contestação dos trabalhadores.

 

 

 

com a devida vénia

 

MN 

 

 

moral da história: só os comunas de Avis é que ainda fazem greves. Sugerimos ao patronato reaccionário que convide o camarada Alexandre Alves para ir a Avis explicar que a greve é um direito fora de moda. A próxima vez que em Avis haja agitação social deve-se solicitar ao proletariado que faça opção de classe, deduzindo opção por uma destas alíneas

 

a) especulador financeiro

 

b) sindicalista amarelo

 

c) fura-greves 


tags: , ,

publicado por porabrantes às 20:58 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Fala verdade, quem mente

As ossadas do caudilho le...

Não é Amazonas, é Almonda

Neo-liberal deve aderir à...

Bispo responde ao Preside...

A homenagem da Justiça lu...

Presidente da CIMT defend...

O exemplo de Tomar

Carrilho descaracteriza S...

Bande d’incultes, d’ignor...

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10



25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds