Domingo, 15 de Dezembro de 2013

 

 

O  Senhor Padre Visconde da Macieira, editorialista da Nova Aliança nas horas felizes ( nas horas infelizes já sabem quem é) escreveu no I que Mandela está no Céu. Por seu turno o portal do Senhor Arcebispo de São Luís de Maranhão (a cidade mais lusa do Brasil) tem dúvidas e ripostou ao peticionário com este post.....

 

 

 

Mandela e o aborto!


Que ainda em vida Nelson Mandela tenha se tornado uma referência ética, não me surpreende... Não por quem ele fosse, mas por quem dá tais títulos nos dias atuais. Aos "santos" dos dias atuais - gente como Al Gore, Bill Gates, Steven Jobs e outros mais - basta-lhes apenas agradar ao mundo. Mandela sai deste mundo e mesmo antes de sair já constava nos livros de história como um destes "santos".
Sinto discordar da onda de unanimidade que provavelmente varrerá nossa imprensa e principalmente a mídia social, alvo fácil de todo pensamento politicamente correto produzido atualmente.
Mandela e seu partido, African National Congress (ANC), por décadas têm uma relação muito próxima ao Partido Comunista da África do Sul, que, como é corriqueiro entre os esquerdistas, encara o aborto como direito da mulher, sem, claro, fazer qualquer referência à humanidade do nascituro. Eis um trecho do posicionamento deste partido em relação ao assunto:
"The South African Communist Party believes that every woman has the right to control over her own body and thus the right to make independent reproductive decisions. In addition, every woman therefore should have the right to choose whether or not she wishes to terminate a pregnancy." 
"[O Partido Comunista da África do Sul acredita que toda mulher tem direito ao controle sobre seu próprio corpo e também direito a tomar decisões independentes sobre sua vida reprodutiva. Somado a isto, toda mulher deveria ter o direito a escolher se ou não deseja terminar uma gravidez.]"

Já Mandela, que sempre direcionou politicamente o ANC, deu a seguinte declaração sobre o aborto
"As mulheres têm o direito de decidir o que querem fazer com seus corpos."
Tanto a declaração do Partido Comunista Sul-Africano como as palavras de Nelson Mandela reverberam o discurso do abortismo internacional, que se lixa para os "corpos" dos nascituros, seres humanos como qualquer um de nós. 
Mas Mandela não ficou apenas nas palavras... Após ganhar a histórica eleição na qual foi eleito presidente em 1994, Mandela e seu então ministro da Saúde, Nkosazana Dlamini-Zuma, apresentaram ao parlamento de seu país um projeto de legislação, posteriormente aprovado, que tornou a legislação sul-africana relacionada ao aborto uma das mais liberais do mundo. Adicionado a isto, Mandela, seu partido e coligados tiveram um preponderante papel na confecção da nova constituição sul-africana, por ele assinada em 1996, que deu relevante papel aos"direitos reprodutivos", um conhecido eufemismo para abortos, esterilizações, etc.
Para se ter uma idéia da liberalidade da legislação introduzida por Mandela, até 12 semanas de gestação nem mesmo é necessário um médico para fazer o procedimento, sequer uma enfermeira, bastando para tanto uma simples parteira. Mais um detalhe: o acesso ao aborto é garantido para mulheres de qualquer idade, mesmo menores. Resultado disto? O número de abortos na África do Sul teve um aumento gigantesco enquanto que, bem ao contrário do que previam os abortistas, também o número de mortes maternas teveaumento.
Esta é a obra de Nelson Mandela em relação aos seres humanos mais fragilizados que estão entre nós, os não-nascidos. Suas ações tiveram, tem e terão um efeito desastroso para seu país e para a humanidade em geral. Se muitas mulheres se vêem pressionadas e em momento de desespero e falta de perspectiva recorrem ao aborto, é exatamente esta mulher que deveria ser amparada pela sociedade. E são políticos como Nelson Mandela, que têm os instrumentos para minimizar este drama e escolhem não agir assim, preferindo muito mais o caminho fácil dos tais "direitos reprodutivos" enquanto lavam as mãos pelo sangue derramado dos inocentes, qual um Pilatos do mundo pós-moderno.
Que Nelson Mandela encontre a misericórdia e a proteção do Senhor Deus, a mesma proteção que ele negou aos não-nascidos através de sua atuação política.
________________________________
Fonte: Contra o Aborto


http://www.pnsps.com.br/2013/12/mandela-e-o-aborto_7.html

 

 

Volto ao livro do Fialho de Almeida, ''Vida Irónica'', aqui citado ontem, quando morreu el-Rei Dom Luís, o Patriarca de Lisboa mandou fazer exéquias por alma do monarca. Logo protestou o ''Novidades'', jornal aparentemente mais católico que o Patriarca, que achava que dizer missa por alma do Rei era admitir que ele não estava no Céu e por isso contestava que houvesse exéquias por ofensivas para a honra de tão Augusto Soberano e ainda por desnecessárias dado o Rei ter ido directamente pró Céu.

 

 

 

 

 

 

Felizmente a admissão de Mandela no local referido, ou de D.Luís, não está a cargo de elementos humanos.

 

Da entrada para o Céu passo para a Céu, ainda citando a Nova Aliança :

 

 

Como devo classificar a mensagem, dado que há um contrato recentemente renovado entre a Associação Nova Aliança, dona da gazeta, e a CMA?

 

A propósito nas actas não consta o montante do contrato e os Vereadores da Oposição não tiveram curiosidade em perguntar....

 

 

Até que ponto o contrato prevê a inserção de conteúdos como mensagens de boas-festas e pior que isso pode evitar a inserção de certos conteúdos, desagradáveis para o poder?

 

Não sei se há contratos deste tipo com a Câmara do Sardoal e de Constância, mas desde logo a disposição gráfica da primeira página desta gazeta, reforça a ideia que hoje a CMA é muito influente nos conteúdos desta folha.

 

A Igreja sempre ao lado do Céu é normal, apesar das divergências de opinião entre sectores acerca de coisas tão simples como o eterno destino do Mandela.

 

O que não é normal é a Igreja sempre ao lado da Céu, entre outras coisas porque a Céu passará e a Igreja fica.

 

Em teologia define-se como constantinismo o vício multissecular que tem a Igreja Católica de se aliar primeiro ao Trono e depois sempre ao poder.

Os vícios  devem ser corrigidos.

Embora levem tempo a corrigir-se...., não estou a sustentar que já na próxima edição se escreve um título tipo''CMA continua a proteger o falido Alves'', mas que a primeira página do boletim eclesiástico não pareça a dos Passos do Concelho.

 

Finalmente diz na mensagem a Céu que nos vai continuar a iluminar. Perguntamos nós terá uma avença com a EDP????

 

 

 MN

 



publicado por porabrantes às 20:31 | link do post | comentar

 

 

Fialho de Almeida

 

 

 

 

 

A citação sobre Punhete do alentejano Fialho de Almeida é clara. A maior parte dos políticos e ex-políticos  deste país,  só sabe fazer coisas inúteis. Mudar os nomes às coisas para que tudo fique na mesma.

 

 

O exemplar desta edição está assinado pelo meu falecido amigo Dr.Baltazar de Almeida Teixeira que também foi político mas não cristão-novo de coisa nenhuma. Aliás presumia de uma linhagem cristã-velha.  Era republicano histórico e foi Deputado e Secretário da Mesa do Congresso da República entre 1910-1926, com um breve intervalo durate a ditadura do Sidónio, a quem classificava como um traidor por ter traído Portugal a soldo do Kaiser e da reacção monárquica e clerical.

 

Dos traidores sabia tratar o PRP, dizia o dr. Baltazar, pobre Sidónio.....

 

A edição é de 1889 anotou o dr. Baltazar que vivia no 5º andar, nº 57 da Avenida Almirante Reis. Tinha escolhido a Avenida porque levava o nome dum amigo dele. O ambiente da Avenida nos primeiros anos da República é muito bem descrito nos romances do José Rodrigues Miguéis, que coitado dizia, o dr. Baltazar teve de terminar nos States, exilado, ganhando a vida como redactor do Reader's Digest.

 

O dr. Baltazar deixou colaboração no Jornal de Abrantes republicano e em muitas outras gazetas panfletárias do período, mas nunca escreveu em nenhuma gazeta de Bispos.

 

Tentou fechá-las, porque era republicano, não só as gazetas mas também as Igrejas.

 

Para templos temos as Lojas e para Catedral o Palácio Maçónico ao Bairro Alto.....

 

Sobre a curiosa personagem que foi o Fialho omito os diálogos ente ele e o Almirante Cabeçadas, que vivia no 3º andar e que foi um herói na Rotunda ao lado de Machado Santos. Nós não abatemos Reis pelas costas como certos miseráveis, vencemos os Soldados do Rei, chefiados por um bravo, chamado Paiva Couceiro, chefiando as milícias populares de Lisboa, gostava de repetir.

 

O dr. Baltazar morreu em 1975, com 102 anos, lúcido e mal-dizendo o Sidónio, o Salazar,a reacção clerical e os comunistas.

 

Agora deixaram entrar comunistas nas lojas, qualquer dia deixam entrar senhoras. São coisas daquele cachopo, o Adelino da Palma Carlos 

 

MN



publicado por porabrantes às 00:08 | link do post | comentar

Sábado, 14 de Dezembro de 2013

 

 

 

Nevão em Abrantes provavelmente 1940

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

a casa da foto de 1940 (?) é actualmente a sede da Real Associação 

 

 

 

( Real Associação) 

 

 

 

mn



publicado por porabrantes às 17:01 | link do post | comentar

Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2013

Enviado por um leitor amigo a quem se agradece

 

 

 

 

 

 

E ainda para tornar mais claro o monumental flop da empresa que ia criar mais de 1.900 postos de trabalho

 

 

 

Se assim é, como dita a Senhora Doutora Juiz, qualquer abrantino se pode dirigir ao Sr. Dr.Isidro Correia e solicitar-lhe esclarecimentos, designadamente pelos pagamentos feitos pela falida, que terão de estar documentalmente comprovados na dita contabilidade.

 

 

As perguntas podem ser muitas:

 

 

 

Dou só um exemplo, a título meramente descritivo. 

 

 

Quantos pagamentos foram feitos pela RPP Solar a políticos abrantinos, políticos sem serem abrantinos, funcionários municipais abrantinos e não só e ainda a empresas que tenham pessoas como as descritas enquanto detentores de acções ou participações sociais?????

 

Ou ainda, como o Alves ficou famoso pelos calotes, quantas facturas emitidas por pessoas do género acima descrito,  lá constam por pagar????

 

E como a RPP tinha como matriz uma off-shore.....houve movimentos de capital entre o Panamá e Abrantes ou de Abrantes pró Panamá? 

 

 

MN

 

 



publicado por porabrantes às 18:23 | link do post | comentar

O município de Abrantes dirigido pela conhecida cacique Albuquerque meteu uns dignos cidadãos em Tribunal-

 

 

 

76/11.6TBABT
2º Juízo
Insolvência pessoa coletiva (Requerida)
Requerente Uniconcreto - Betão Pronto, S. A. 
Devedor Rpp Solar, S.A.
Julgamento ou Audiência final  
         
376/12.7TBABT
2º Juízo
Ação de Processo Ordinário
Autor Municipio de Abrantes 
Réu Ramiro Vitória Coelho 
Réu Almerinda Maria Coelho
Julgamento ou Audiência final

 

 

 Ao mesmo mesmo tempo arrasta-se pelo Tribunal mais um processo por caloteirismo militante e ajuramentado por parte da RPP Solar de que era empregado e promotor (dado que lhe vendeu enquanto autarca um terreno que valia quase um milhão de euros por uns cem mil euros) o actual Presidente da Assembleia Municipal

 

 

 

 

 

Até agora o caciquismo local, cuja base social de apoio, como diria o major Melo Antunes, é a sociedade civil que vive da caça ao tacho e  ao subsídio, foi incapaz de exigir ao Alexandre Alves e à restante tropa fandanga responsabilidades judiciais, tanto cíveis como eventualmente penais.....

 

Estranha-se por isso, por uma razão de evidente justiça, que ande a incomodar cidadãos nos tribunais enquanto alguém se dedicou a convidar o ''investidor'' Alves para certa tomada de posse.

 

Voltarei ao tema, a RPP é uma chata danada

 

 

Miguel Abrantes 



publicado por porabrantes às 14:21 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2013

 

Neste livro do Manuel Alegre há um texto muito bonito: ''A César o que é de César'', onde evoca a amizade que o uniu a César Oliveira, historiador e político bem conhecido. Agora que morreu o Mário Semedo,  quer recordá-lo  como predilecto discípulo do César, quando queriam construir o PBX, o ''Partido Berdadeiramente Xocialista''.

Também podia recordar o estudante da primeira fornada do Liceu de Abrantes, na velha rua de São Pedro, que abdicou dos escrúpulos anti-fascistas por escassos momentos para cravar 50 contos de réis ao Ministro fascista Veiga Simão, dinheiro que serviu para pagar a épica excursão de finalistas à Madeira.

Uma das coisas que mais irritava o Mário era um tal Lacão dizer que tinha sido ele que arranjara a massa....

Quem diria ao Mário que o Veiga Simão ainda seria um verdadeiro ‘’socialista’’ e ministro duas vezes desta República  sem memória nem vergonha?

 

 

  

Lembro-me do Mário a ganhar o primeiro prémio de poesia dos Jogos Juvenis de Abrantes e ainda de o ver sentado no Flórida à cavaqueira com o Jorge Sampaio e de ser o flamante Presidente do Conselho Fiscal do GIS-Grupo de Intervenção Socialista, que abandonou para ser um dos fundadores da UEDS do Lopes Cardoso, seguindo naturalmente a aposta errada do César.

 

Também encontrei o Mário na República ''ocupada'' e livre do Rego, e no Página Um do cher Fagundes, que tinha a redacção mesmo em baixo do escritório do Dr.Consciência em Lisboa.


Tantas histórias e uma morte precoce que nos enche de tristeza. Mas aqui  já foi reproduzido o artigo, escrito pelo Mário e revisto por mim, que o Senhor Doutor Arquitecto António Castel-Branco pediu ao MS para escrever.

O resultado foi ser incomodado pela bófia às oito e meia da manhã dum domingo, por queixa dum careca alentejano. O bófia nem sequer lera o Código de Processo Penal onde há uns artigos que especificam, precisos, quais as horas e os dias, em que se  podem  fazer as citações processuais.




Já os medias locais evocaram o percurso do Mário enquanto Jornalista  regional. Mas esqueceram-se do primeiro processo que lhe quiseram mover. Foi a CMA do eng.Bioucas porque ele escrevera um brilhante editorial no ‘’Jornal de Abrantes’’, sobre a ponte do Tramagal que os camarários  tinham dito que ‘’já estava aprovada’’ em Bruxelas, coisa que a Nova Aliança do Graça das seringas repetiu alarvemente.

Grande difamação!

A ponte 30 anos depois nem sequer está no papel.

O Advogado da CMA que tinha de redigir a queixa….era….o dr. Correia Semedo….., Advogado camarário e dirigente da CDU.  

Naturalmente a queixa morreu solteira.

O Mário trabalhou ainda como delegado local do falecido diário ‘’Europeu’’ do Alexandre Alves. Tinham-lhe feito a promessa de que lhe dariam um ‘’fax’’ para enviar as notícias regionais para Lisboa. O jornal do gajo da minuta perdida faliu, antes que chegasse o fax.

Por isso o Mário quando viu aquela palermice do investimento do Casal Curtido, percebeu logo que ali havia marosca.

Estou-me a lembrar da cena da libertação do Otelo Saraiva de Carvalho, da prisão militar de Tomar, onde estava detido pelo caso FP-25.

Foi uma cena delirante, o Otelo esperava amplas massas a saudá-lo e só lá estava o Mário, um rapaz duma rádio e ainda um popular com uma gaiola, com uma pomba, para libertar assim que o Otelo abandonasse a  cadeia.  

 Sem a cumplicidade do Mário este blogue não teria sido o que foi e por isso aqui lhe deixo um emocionado abraço e vou fazer o que devo, beber mais um copo à sua saúde. Desta vez não será nem no Chave de Ouro, nem no Gambrinus. Mas mesmo morto o Mário não  nos deixa de surpreender, então não é que foi candidato a deputado pelo PTP pelo Distrito de Bragança em 2011???

Porquê….?

Ele contou-me a razão, fica para outro dia.

Este foi o último mistério dum rapaz do meu tempo, um dos melhores e mais eminentes abrantinos. Um daqueles raros eleitos que se poderia vangloriar de nunca ter feito parte da sociedade civil.

 

Deixa o Mário um filho a quem apresentamos os nossos sentimentos, bem como à sua Irmã e nossa amiga Drª Isabel Semedo. 



MA e a redacção



publicado por porabrantes às 21:43 | link do post | comentar

 

 

 

Museu de Abrantes

As teias que obrigam ao silêncio

 

O projecto do Museu Ibérico de Arte e Arqueologia da Abrantes revela-se um verdadeiro atentado aos valores culturais da cidade e, tem envolvido não apenas falta de transparência como tentativas de silenciamento de quem legitimamente levanta a voz, ou o questiona.

O Arqº João Luis Carrilho da Graça, Prémio Pessoa 2008 autor deste projecto, entendeu apresentar uma queixa na Ordem dos Arquitectos contra Antonio Castelbranco, Arquitecto Abrantino, por este ter posto em causa o projecto do Museu Ibérico de Arte e Arqueologia da Abrantes (MIAA) o que deliberadamente revela uma atitude que atenta contra a liberdade de expressão e os mais elementares direitos da cidadania democrática.

Esta queixa foi recentemente arquivada. Mas entretanto este processo de intimidação pelo Conselho de Disciplina da Ordem dos Arquitectos durou um ano, obrigando Antonio Castelbranco ao silêncio, tendo entretanto o projecto sido aprovado pelo executivo da Câmara Municipal de Abrantes.

O MIAA, quanto ao projecto, trata-se de um paralelepípedo que na sua base quadrada terá aproximadamente 27 metros, e com uma altura aproximada de 30 metros de um lado e 45 metros do outro., ou seja, correspondente a um edifício com bem mais de 10 pisos de altura. As fachadas serão revestidas por uma tela plástica ao género de painel publicitário. Este edifício a ser construído (!) junto ao secular e classificado Convento de São Domingos, no casco histórico da Abrantes afectará profundamente a imagem urbana da cidade revelando-se um verdadeiro atentado à estética.

“Entretanto em 14-6-2009 a apresentação do projecto e da maquete do Museu despertou na sociedade abrantina uma enorme polémica, porque na prática significa demolir uma parte do edifício conventual, construir uma enorme torre que chega aos 45 metros de altura e, que está completamente fora do contexto no casco histórico da cidade descaracterizando para sempre a paisagem abrantina “.

Acrescenta-se ainda que o projecto viola as normas de ordenamento urbanístico da cidade, designadamente o Plano Director Municipal (PDM) e o Plano de Urbanização de Abrantes, que só permitem a construção de edifícios com uma altura igual à dominante na área em questão.

Apesar disso este projecto teve um parecer favorável do IGESPAR, em 31-3-2009 ratificado pela Professora Andreia Galvão, quando o projecto contraria a legislação em vigor tanto em matéria de concursos públicos como de ordenamento do território!

Este processo abrantino revela quase à saciedade, por um lado a manipulação e intimidação existentes junto de determinadas entidades - a Ordem dos Arquitectos, por exemplo -, como que obrigando a uma lei do silêncio ao estilo siciliano. Por outro lado na transversalidade da cidadania.

Ofende abrantinos na sua qualidade de forças vivas de uma cidade que pretende ter uma qualidade de vida diferente. Não é inútil dizer que perante este processo se podem aquilatar faltas de transparência que sendo óbvias só podem agravar outras falhas, nomeadamente, no relacionamento entre cidadãos e a própria autarquia.

Este atentado à Cidade de Abrantes revela ainda que os jogos de interesses novamente se sobrepõem ao colectivo numa lógica de duvidosos resultados empresariais, quanto mais de valores culturais.

Sabe-se que o tempo da ingenuidade popular custa a passar só que as evidências são enormes e só não sente quem não é filho de boa gente, pelo que o sentimento de ofensa volta a ser uma realidade.

Não se trata apenas deste caso do MIAA mas que este apresenta contornos preocupantes disso não existem dúvidas. Mais ainda, são graves e não se pode pactuar com atitudes intimidatórias ou com decisões tomadas só porque se é poder local.

Este projecto a ser viabilizado enquadra vícios na transparência e revela uma inaudita ignorância no que diz respeito aos valores culturais que devem moldar as mais-valias da inteligência, mas nunca numa perspectiva limitada a esses interesses de baixo valor patrimonial.

É mais que razoável que nos sintamos ofendidos, não com a ideia de um Museu mas sobretudo por esta em que se desvirtua o ambiente e a matriz sociocultural, para além da paisagem, do urbanismo e da imagem de uma Cidade.

Não faltaram tristes coincidências neste processo, designadamente, a de que o inquérito a que o Conselho de Disciplina da Ordem dos Arquitectos obrigou Antonio Castelbranco ao silêncio e que termina uma semana depois do projecto do MIAA ter sido oficialmente aprovado pela Câmara Municipal de Abrantes e, assim voltamos ao princípio, ou melhor… aos princípios

 

Mário Semedo,

Abrantino.

 

2010 publicado aqui e na Barca e enviado para outros órgãos de comunicação social

 

 

Por este texto houve queixa-crime do Carrilho da Graça (1) contra o autor, com os resultados conhecidos,  a nossa ampla e fresca 




 

 

 

(1) licenciado



porabrantes às 09:42 | link do post | comentar
voltamos a publicar aquilo que é o repto de Mário Semedo despejado na cara da sociedade civil, façam bom proveito!!!! 

 



publicado por porabrantes às 19:35 | link do post | comentar

Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2013

Aleluia

 

 

Pode jogar aqui os famosos jogos de destreza bíblica.

 

 made in Assembleia de Deus

 

 

Haverá jogos por equipas interconfessionais?????

 

 

Tipo Selecção Católica versus a conceituada Asembleia de Deus ????

 

 

O Senhor seja Louvado

 

MN

 

(vai o link da Assembleia de Deus para a nossa lista)

 



publicado por porabrantes às 23:12 | link do post | comentar



publicado por porabrantes às 21:22 | link do post | comentar

O Sr.Ministro da Saúde que vai fechar 1 ou 2 hospitais no Médio Tejo, segundo me contou o filho do Sr. Dr.Manuel Fernandes, com quem  estive a almoçar, no Círculo Eça de Queiroz, abriu um estaminé para malucos em Fátima.

 

 

É o local ideal.

 

 

Fátima começou com uma maluca e 2 pastores que viram o único OVNI virgem do mundo.

 

 

O ovni aterrou em cima duma azinheira.

 

 

Depois o povo pôs-se a adorar a azinheira.

 

 

Nisto um maluco disse ao avô do Manuel Alegre, que era Governador Civil de Santarém, que dispersasse o povo com sabres e metralha.

 

 

 

O Avô do Manuel Alegre conteve-se e não mandou pôr uma  camisa de forças no maluco.

 

 

Mas mandou-o à merda.

 

 

Depois o maluco e os amigos dele fizeram ir pelos ares a azinheira.

 

 

A maluqueira continuou animada por Paulo VI e por Salazar e pelo nosso bom  povo e pela padralhada.

 

 

Depois outro maluco tentou matar lá João Paulo II.

 

 

Dizia-me o Miguel Esteves Cardoso, no Frágil, isto é mais decente que Fátima. Aqui não há bombas  nem   assassinatos, nem sequer árvores.

 

 

O Dr.Macedo seria proibido de entrar no Frágil pela Guida (gorda) , a Guida diria que quem entra no Frágil não vai a Fátima, nem é maluco....

 

 

 

 

Desculpem mas vou jantar ao Gambrinus com a Guida.

 

 

Quem é a Guida????

 

 

Perguntem ao Graça das seringas.....

 

 

MA

 

O Noronha manda cumprimentos à Reverendíssima Drª Ana Soares Mendes

 

 

 

leia aqui a notícia do Macedo, não se fala do Rev.Cónego Emanuel....Porque será?  

 

 

Para animar a maluqueira estava lá o Fonseca, condenado por difamar o Santuário de Fátima, segundo queixa desta versão pimba de Lourdes...

 

Está tudo maluco....

 

 



publicado por porabrantes às 19:32 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O Imperador no Lazareto d...

Novos processos contra Ge...

O Dr.Anacleto do Sardoal

A pandemia dos lares ileg...

O fascismo sanitário

A barraca abrantina da Cr...

Nuno Cruz

Guerra bombeiral

La Vanguardia destaca o p...

Gina Esteves, a aluna da ...

arquivos

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds