Sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

Foi eleita a nova Direcção distrital do principal partido da Oposição.

É composta por:

'' Mesa da Comissão Política presidida por Pedro Ribeiro, também Presidente da Câmara de Almeirim é composta ainda por Claudia Moreira e Luis Silva.

Também eleito o novo Secretariado da Federação, composto por 9 homens e 6 mulheres e 4 adjuntos do Presidente.

 

''Secretariado:

...

Anabela Freitas
José Alho
Manuel Afonso
La Salette Marques
Fernanda Asseiceira
Ricardo Segurado
Hugo Vieira
Sónia Sanfona
Mário Balsa
Isabel Costa
Nuno Ferreira
José Fernando Martins
Teresa Aranha
Francisco Dinis
Anabela Azenha

Adjuntos do Presidente da Federação:

Hugo Costa - gabinete estudos, lipp e coordenação política
Joaquim Rosa do Céu - coordenação política
Pedro Pereira - coordenador da formação política
Francisco Oliveira - poder local''

 

fonte: Federação do PS de Santarém.

Esta Direcçao foi eleita na Barquinha. É curiosa a sua composição ''segurista'' e a ausência de militantes do PS abrantino. Outra curiosidade está nela presente, o dr. José Alho, ex-presidente da Quercus, de Vila Nova de Ourém e que actualmente é assessor da CMA. 

O líder do PS de Santarém é o dr. Gameiro que venceu a candidata abrantina.

MN



publicado por porabrantes às 23:19 | link do post | comentar

 

PS

(...)''Nas contas de 2004, depois dos financiamentos da família Vasconcelos da Mota (os maiores contribuidores) aparece, com 9.100 euros, o empresário António Barroca, dono do Grupo Lena, empresa dedicada à construção civil que teve grande importância nas obras da Parque Escolar e que foi o grupo que assegurou contratos de maior volume depois de fazer parte de comitivas do anterior Governo à Venezuela de Hugo Chávez.'' (...)

 

no Observador, artigo de Liliana Valente

 

o artigo chega ao pormenor de analisar quem deu mais de 1.000 € aos partidos, caso do arq. Tomás Taveira, que deu umas massas ao PS

mas não fala das massas dadas ao PSD por um conhecido galego

a redacção 



publicado por porabrantes às 21:17 | link do post | comentar

Os casos de plágios em concursos têm contornos e semelhanças com este,  abrantino, com um desfecho ainda recente, em que o plagiador, foi punido disciplinarmente:

 

''

2) A apresentação como seu, a uma prova final de Internato Complementar, de um currículo profissional parcialmente plagiado do currículo de uma colega, constitui falta grave denunciando deslealdade, dolosamente cometida e uma fraude à presunção da igualdade entre os candidatos.
3) Pelo que lhe corresponde a sanção de inactividade, prevista no artigo 25º nº 1 do citado Estatuto.
Aditamento:

''Factos''

 

''  O Dr. Pedro Cruz Pires, que se encontrava a frequentar o Internato Complementar no Hospital Distrital de Abrantes (HDA), solicitou em Maio de 1996 à sua colega Drª Fernanda Coutinho que lhe cedesse o respectivo curriculum vitae apresentado, no ano anterior, no exame da especialidade, para estudar a forma de elaborar o seu próprio currículo (fls. 55 e 56). b) Em Dezembro de 1996, o mesmo Dr. Pedro Cruz Pires entregou para apreciação pelo júri do exame final do internato, como se tratasse de obra original, e como tal avaliado em 27/2/97, o seu currículo, que elaborara parcialmente decalcado do da sua citada colega (fls. 63). c) Em 12/3/97, o Conselho de Administração do HDA deliberou comunicar o ocorrido ao Conselho Nacional dos Internatos Médicos (fls. 5). d) Em 2/4/97, o CNIM comunicou ao Director do HDA concordar com a não homologação das actas de avaliação final do internato complementar, e a lista de classificação final (fls. 4). e) Por ofício de 30/4/97, o Director do HDA comunicou o sucedido ao Inspector Geral da Saúde, acrescentando que o recorrente confessara ao Director Clínico ter plagiado alguns extractos do currículo (fls. 1). f) Esse ofício foi acompanhado de uma declaração passada em 29/4/97 pela Comissão de Averiguações constituída por proposta da Comissão Nacional dos Internatos Médicos que, depois de analisar detalhadamente os 2 currículos, comparando-os, concluiu haver um decalque substancial no relato da formação realizada nos serviços comuns - Medicina Interna do HDA e Serviço de Hematologia do Hospital dos Capuchos (fls. 3). g) Por despacho de 16/6/97, o Inspector Geral da Saúde ordenou a instauração de processo disciplinar contra o referido Dr. Pedro Cruz Pires (fls. 9). h) Em 15/7/98, foi deduzida acusação contra o mencionado arguído, incurso na violação do dever geral de zelo, referido no artigo 3º nºs 1 e 4, alínea b), e 6 do Estatuto Disciplinar (ED) aprovado pelo DL nº 24/84, de 16/1, cometendo assim na infracção disciplinar prevista no seu artigo 25º nº 1, à qual corresponde a pena de inactividade (fls. 67 a 74). i) Apresentada a defesa e produzidas as diligências complementares, foi elaborado o Relatório Final, onde se propôs a aplicação da pena de 1 ano de inactividade, uma vez que o arguído não possuía antecedentes disciplinares (fls. 151). j) Por despacho de 17/7712/99 do Inspector Geral da Saúde, foi aplicada ao arguído a pena de inactividade graduada em um ano, por concordância com as conclusões e propostas contidas no Relatório Final citado (fls. 153). k) Em 19/1/2000, o Dr. Pedro Cruz Pires interpôs recurso hierárquico desse despacho para a Ministra da Saúde, requerendo a extinção do procedimento disciplinar por prescrição e por amnistia ou, em alternativa, a suspensão da pena aplicada (fls. 166 a 170). l) Em parecer de 6/7/2001, o Gabinete Jurídico e de Contencioso da Secretaria Geral do M. Saúde propôs o indeferimento do recurso (fls. 202 a 209). m) Sobre ele foi proferido o seguinte despacho pelo Ministro da Saúde: “Concordo. Nego provimento ao recurso e mantenho a pena de inactividade por um ano, com base nos argumentos explanados no presente parecer. 16.07.01. António Correia de Campos” (fls. 2002). ''

O Direito

(..) ''Ora, ao fornecer ao júri para avaliação, como seu, um currículo parcialmente decalcado de trabalho elaborado no ano anterior por uma colega, o recorrente não só estava a cometer um acto de deslealdade para com esta, como também minimizou a sua capacidade de intervenção, substituindo a sua própria trajectória profissional ao longo do processo formativo pela daquela sua colega, nos pontos inquinados pelo plágio confessadamente cometido. Tratou-se, pois, de uma falta disciplinar grave, dolosamente cometida que, não obstante ser produto da leviandade do arguido, não deixa de constituir uma fraude à avaliação pública do processo formativo no internato médico, com violação da ética e da presunção de igualdade entre todos os candidatos.''(...)

 

Acordão do Tribunal Central Administrativo

Processo: 05929/01

PROCESSO DISCIPLINAR
PRESCRIÇÃO
SANÇÃO DISCIPLINAR

 

O sr. dr. Pedro Cruz Pires recorreu e levou sopa, o TCA confirmou a sanção aplicada pelo Ministro....que era do PS e aplicou a Lei ou seja o Estatuto Disciplinar da Função Pública

Para que não nos acusem de plágio, deve dizer-se que as expressões entre aspas saíram do acordão citado de que foi relator, o Meritíssimo Magistrado Gonçalves Pereira.

a redacção

 



publicado por porabrantes às 16:59 | link do post | comentar

Os tipos e tipas por quem tenho maior desprezo intelectual são os plagiadores. Já falei aqui dum caso abrantino de alegado plágio. Vou reproduzir parte da acta onde se fala desse alegado plágio.

 

acta.png

 

 

É assunto de evidente interesse público e tanto que a acta está colocada na internet pelas entidades oficiais.

ng3633763.jpg

 

Hoje a imprensa fala doutro alegado plágio praticado por João Grancho, Secretário de Estado do Básico e Secundário

(...)

bruno.png

 (..)

bruno tomás.jpg

 (...)

lourdes.png

 (..)

As conclusões são tão óbvias que nem me apetece comentar este triste assunto.

Mas faço 5 notas abreviadas:

Os senhores (e senhoras, viva a igualdade de género)  Bruno Tomás e Celeste Simão são políticos profissionais. Os políticos profissionais não deviam fazer parte de órgãos de gestão de escolas públicas, porque se arriscam a misturar a política (de que fazem profissão) com questões académicas.

O agrupamento escolar em causa (Nº 2 de Abrantes) saiu desprestigiado desta história, como o saiu o Governo com as aventuras do Grancho.

Uma leitura completa da acta mostra claramente quem tem razão. 

A Drª.Ana Paula Fernandes, Presidente do C.Transitório, tem toda a razão em tratar alunos que copiam da forma como o descreve.

É a forma adequada.

Vamos agora perguntar à Dona Celeste: se um aluno é apanhado a copiar e a docente o avalia com zero valores e o aluno recorre para qualquer órgão da Escola, para colocar em causa a opinião da docente, a Celeste vai sustentar que é um Tribunal Administrativo (ou comum, caso se tratar de um aluno maior de 16 anos, com responsabilidade criminal e houver queixa) que deve resolver a questão?

A D.Celeste é uma original.

MN   

créditos: foto Grancho: D.de Notícias

              foto do ''Conselheiro'' Tomás: Mobilizar o Costa

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 12:15 | link do post | comentar

Quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

Por causa daquelas infra-estruturas inúteis nas margens do Tejo a CM da Barquinha e a de Constância sentam-se no banco dos réus, acompanhadas pelo Parque Almourol, LDA

 

 

Entrada: 30-09-2014 Distribuição: 30-09-2014

Autor: Almourol Aventura-Centros Náuticos, Lda Autor: Diverlanhoso, Atividades Desportivas, Lda Réu: Parque Almourol – Promoção e Desenvolvimento Turistico, Lda Réu: Câmara Municipal de Constância Réu: Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha

Santarém - Inst. Central - Secção Cível - J2

271/14.5T8STR Valor: 323 350,27 €

Ação de Processo Comum Entrega Electrónica - Refª 17682218

Naturalmente o jornal Novo Almourol, de que me dizem ser director o Luiz Oeesterbeck não noticia isto....

 

Deve ser porque o director está ocupado a preparar uma comunicação rupestre sobre as pinturas nas margens do Tejo, que dará no Carmo, na Sociedade dos Arqueólogos, ao lado do quartel da GNR  

 

Na aventuras da Parque Almourol andou metida a Nersant

Contrato de prestação de serviços

Para interpretarem a contenda é aconselhável lerem isto, de que se reproduz a imagem. Lerem algumas notícias no Mirante. Lendo a publicação citada ficam com uma clara ideia de que relações empresariais há e de como caminhamos para um flop monumental e de como desperdiçamos os fundos comunitários em coisas inúteis como o Tagus Valley e o Aquapólis.  

nersant.png

 Ah ! E finalmente apareceu um credor esquecido da RPP Solar

172480

Entrada: 09-10-2014 Distribuição: 09-10-2014

Requerente: Sogipe – Sociedade de Aluguer e Comércio de Equipamentos, S.A., Insolvente: Rpp Solar - Energias Solares S.A.,

Santarém - Inst. Central - Sec.Comércio - J1

405/12.4TBABT Valor: 1 900,00 €

Insolvência pessoa coletiva (Requerida) Transferência electrónica

MA



publicado por porabrantes às 22:15 | link do post | comentar

O título podia ser outro. Mas face ao que se reproduz, qualquer leitor pode ver que o projecto aqui divulgado do malfadado Hotel de Charme a montar no Sardoal, na Casa Grande dos Almeidas, não só ameaça este imóvel de interesse público, mas ameaça danificar irremediavelmente, dada a sua excessiva volumetria, a malha urbana medieval duma das vilas do Ribatejo, que ainda a preservava .

Não tem portanto demasiado charme este projecto.

sardoal 1.png

 

Outra nota, se o projecto é privado, porque vejo um  político a divulgar a sua publicidade?

sardoal 2.png

 

Os do Sardoal que se ponham em campo, porque além de verem um imóvel histórico ameaçado, podem começar a temer pela sorte da sua terra.

sardoal 3.png

 

Quanto à tutela, só tem que chumbar este disparate.

sardoal 4.png

 

Há mais a fazer? Organizem-se e lutem.

Quanto à viabilidade económica do estabelecimento hoteleiro, cá para nós,  é mais que duvidosa. Mas isto é uma opinião.

sardoal 5.png

 

a redacção

 



publicado por porabrantes às 18:03 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 8 de Outubro de 2014

Houve um cigano condenado por corrupção activa em Abrantes. É uma prova insofismável que a estratégia municipal de integração cigana é um êxito. Os ciganos já praticam actos que fazem parte da paisagem habitual dos negócios públicos portugueses. Era um cigano muito religioso. Tendo em conta que conheço vários religiosos e algum sacerdote corrupto, é mais uma prova insofismável que o cigano se integrou na civilização sedentária.

 

 

'' Por sentença datada de 06.04.2000 e transitada em julgado em 02.05.2000, proferida no processo comum singular n.º 87/99, do Tribunal Judicial de Abrantes, o arguido foi condenado pela prática em 20.06.1999 de um crime de corrupção activa, previsto pelo art. 374.º do Código Penal, na pena de 12 meses de prisão suspensa por dois anos, a qual foi declarada extinta pelo cumprimento em 23.09.2002''

 

Para fazer corrupção activa, tem de haver um corrupto passivo. Isto é o mânfio que se deixa comprar.

 

Era um cigano com meios de fortuna, nem todos os ciganos têm de ser pobres.

 

''

o)Os pais eram proprietários de cafés e lojas em Lisboa, o que garantia à família uma situação económica estável.

p)O arguido, embora educado com os valores da etnia cigana, onde o pai foi a figura preponderante, manteve vivências diferenciadas em relação a ouros elementos da comunidade cigana.''

 

(..)

Com cerca de 16 anos, o arguido passou a residir na zona de Abrantes, sendo que aos 17 começou a viver em união de facto, sendo que dessa relação teve quatro filhas, tendo uma falecido num acidente de viação.

t)Na comunidade de residência, o arguido não se limita a conviver com elementos de etnia cigana, pois desenvolve interacções com outras pessoas, conseguindo revelar capacidades de integração social.

u)O arguido frequenta a Igreja Evangélica de Filadélfia, com a companheira.

v)O arguido reside com a companheira, uma filha de 19 anos, o genro e uma neta de 4/5 meses, no apartamento de uma outra filha, sendo que apenas o arguido trabalha.

w)A habitação tem condições de habitabilidade. (..)

Há uma coisa que não percebo na douta sentença, se um cigano só se dá com ciganos, coisa que está no seu direito, significa que não tem ''capacidades de integração social''?

Pode ter, e não querer exercitá-las, um homem é livre.

Ora o curriculum do cigano revela que tem algumas dificuldades de integração:

'(...)'i)Por acórdão datado de 11.04.2002 e transitada em julgado em 29.04.2002, proferida no processo comum colectivo n.º 458/01.0TBABT, do 2.º Juízo do Tribunal Judicial de Abrantes, o arguido foi condenado pela prática em 28.06.1996 de um crime de roubo, previsto pelo art. 210.º, n.º 1 e 2, al. b) do Código Penal, na pena de 4 anos de prisão, tendo sido declarado perdoado um ano de prisão da pena fixada, sob as condições resolutivas do beneficiário não praticar infracção dolosa nos três anos subsequentes à entrada em vigor da referida Lei 29/99 e ainda de proceder à reparação do lesado, nos termos do arts. 4.º e 5.º da Lei 29/99.''

Bem, essas dificuldades agravaram-se e o Tribunal do Entroncamento aplicou-lhe uma sanção. Mas o nosso homem recorreu até à Relação eborense e a 13 de Maio de 2014 esta voltou a confirmar a sentença recorrida.

Porquê?

'' Comete um crime de falsidade de testemunho a testemunha que primeiro diz que um veículo foi roubado por um determinado indivíduo e que depois já diz que afinal vendeu esse veículo ao tal individuo''

 

Já me esquecia que o nosso cigano era comerciante de automóveis, à revelia das Finanças.

A veneranda Relação confirmou a pena dada no Entroncamento. Branda pena. (..) pena de um ano e três meses de prisão, suspensa na sua execução pelo mesmo período de tempo, na condição de o arguido entregar EUR.750,00 ao CERE (Centro de Ensino e Recuperação do Entroncamento), e ainda sujeito ao regime de prova, assente em plano individual de readaptação social, executado com apoio e vigilância dos serviços de reinserção social. Foi também condenado no mais legal..(..)

Cá pra mim, o cigano aldrabão devia rapidamente ser escolhido para candidato às eleições.

É um homem de grande talento e promete.

 

MA

Palavras entre aspas da douta sentença da Relação

 



publicado por porabrantes às 00:23 | link do post | comentar

Terça-feira, 7 de Outubro de 2014

A Escola Dr.Manuel Fernandes convidou D.Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa, para falar em Abrantes.

 

Pois bem o Cardeal que explique a notícia do ''Expresso'' que se anexa.

 

E que explique mais, que nos diga porque a Hierarquia, infamou de forma indigna, Catalina Pestana

 

Público

que denunciou a situação e lhe saiu à liça o famoso padre progressista Morujão intimando-a a provar que havia padres e religiosos pedófilos em Portugal

As provas apresentou-as o MP na Golegã e na Relação de Coimbra e suponho que o Morujão,  já se confessou pela evidente afirmação caluniosa que cometeu contra D.Catalina Pestana.

Se não se confessou o Morujão que vá dar voltas de joelhos à Capelinha das Aparições, para se penitenciar.

Na notícia também se refere que havia um caso de suspeita de pedofilia em Portalegre e o Bispo local disse desconhecer casos destes.

Ou seja a Polícia sabe mais do que se passa na diocese portalegrense, que o Bispo.

 

  ma

 



publicado por porabrantes às 15:06 | link do post | comentar

Câmara vai gastar 1 milhão de euros a comprar um terreno, cujo vendedor desconhece as dimensões do latifúndio. A CMA avaliou o terreno em 705.890,00€

 última acta

o vendedor pediu 1 milhão mas não sabia quantos m2 ou hectares tinha o latifúndio (ou horta)

 

e a

vai dar-lhe a  a massa, comprando a aparentemente a olho com a cumplicidade duma maioria domesticada da Assembleia Municipal

(voto contra do valente Armindo)

 

aliás o vendedor nem era  o dono da quintarola

 

já agora em que agremiação milita o vendedor?

ou é da sociedade civil?

ma 

 



publicado por porabrantes às 12:23 | link do post | comentar

Este número do Jornal de Abrantes é antológico, o Fernando Velez estava distraído e trocou o nome do líder laranja por Rui da Silva. O novo líder era apoiado segundo o Velez por ''influentes'' do PPD entre os quais estava Fernando Condesso.

O Fernando está agora, onde deve estar, com Marinho Pinto

 Foto Sara Matos no DN com a devida vénia.

 Mas o must do jornal era mais uma criminosa agressão de marginais ciganos a uma professora da simpática aldeia do Pego.

 

No ano seguinte marginais ciganos matavam um pegacho. Aliás foi na sequência deste crime, que a Junta pegacha pediu a limpeza étnica da terra.

MA 

 

 



publicado por porabrantes às 10:35 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Quando Júlio Dinis não ve...

Bibliografia abrantina: G...

Cada abrantino paga mais ...

CMA no banco dos réus

Um poeta que nunca estará...

Vate em saldo

O Património abrantino à ...

Filipa Roseta arrasa caci...

Falsificação da Genealogi...

Cacique quer encaixotar e...

arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds