Terça-feira, 4 de Novembro de 2014

 

 

O Duque de Bragança participará amanhã numa missa, na Igreja de S.João, às  19h. 

A missa é promovida pela Real Confraria de São Nuno e integra-se numa rota histórica de peregrinação aos locais onde Nuno, Condestável do Reino, protagonizou a gesta do combate a Castela que ameaçava a independência de Portugal.

LEALDADE AO REI

Foto Homem Cardoso

É provável que o Duque, que condenou expressamente, nas páginas da Imprensa Nacional, o projecto da edilidade abrantina e do licenciado Carrilho da Graça

Carrilho espantado.jpg

 

para construir uma torre gigantesca na cerca do mosteiro abrantino, visite o Convento de São Domingos e volte a expressar a sua condenação pelo atentado ao património.

mn 



publicado por porabrantes às 14:47 | link do post | comentar

 
 
 
<input ... >
 
 

RELATÓRIO DA REUNIÃO ENTRE O EXECUTIVO DA JUNTA DE FREGUESIA DE MOURISCAS E O SR. VEREADOR VALAMATOS

No passado dia 15 de Outubro o executivo da Junta de Fregue...sia de Mouriscas (Presidente e Tesoureiro) reuniu, a seu pedido, com o Vereador Valamatos da Câmara Municipal de Abrantes.

O objectivo foi, mais uma vez, recolocar os problemas que ao longo do último ano a junta tem alertado, quer directamente, quer telefonicamente.

Os pontos abordados foram os seguintes:

- Repavimentação das estradas;
O Sr. Vereador disse que a repavimentação ia ser tratada brevemente, que também era uma preocupação dele.

- Saneamento;
A junta de freguesia colocou a questão de estender o saneamento a outras zonas da freguesia e o Sr. Vereador deu a informação que havia possibilidade de o mesmo ser alargado e que seriam os SMA a fazê-lo directamente.

- Largo do Espírito Santo;
O Sr. Vereador informou que não encontravam nos serviços camarários qualquer projecto e que iriam proceder à execução de um.

- Sinalização;
Foi prestada a informação de que a sinalização está a ser tratada.

- Placas toponímicas;
O Sr. Vereador solicitou um orçamento das placas para que o executivo camarário possa ver qual a verba que irá destinar à mesma (Podemos informar que a junta de freguesia já tem na sua posse 2 orçamentos).

- Escola Primária de Mouriscas.
O Sr. Vereador informou que estava previsto a sua requalificação.

A Junta de Freguesia insistiu em que houvesse um comprometimento de prazos de execução dos pontos anteriores mas o Sr. Vereador não se quis comprometer com prazos em nenhum dos pontos apresentados.

 

com a devida vénia

a redacção



publicado por porabrantes às 09:14 | link do post | comentar

Segunda-feira, 3 de Novembro de 2014

Eram os ''fascistas'' uns esbanjadores?

No lote de papelada que saiu da redacção de certo jornal estava o Relatório da Gerência de 1969 da CMA.

É um documento fascinante para a História da Cidade.

Quem é que se lembrava hoje que os Vereadores substitutos eram então:

Dr. Eduardo R. da Silva ( o único vivo, parece-me)

Fernando Martins Velez

João Ferreira

Dr.José Matafome

Dr.Manuel Francisco Dias

Ramiro Macieira 

Dos efectivos lembrava-me.

Mas a pormenorização do documento é tal que informa do gasto de gasolina das motocicletas distribuídas aos funcionários da CMA

regulamento 2.jpg

 E do gasóleo e gasolina gasto nesse ano pelos carros (um Peugeot e um Austin), distribuídos ao Presidente e Vice-Presidente , drs Agostinho Baptista e João Manuel Esteves Pereira.

E a título exemplificativo quanto gastara a motorizada do António Lourenço Antunes, matrícula ABT1-00-10, marca Kreidler, que consumira 472 litros nesse ano.

O documento foi impresso na saudosa Águia D'Ouro, com uma tiragem espantosa 25.000 exemplares,a 17-6-70.

Estas contas eram bem mais transparentes que as actuais ou não tivessem elas o dedo do dr.Esteves Pereira, um às e um mestre na contabilidade.

mn

Voltaremos a publicar dados deste documento

  

  


tags: , ,

publicado por porabrantes às 22:40 | link do post | comentar

palacio caldeira.jpg

 O emblemático Solar Caldeira, no Rossio, está a ser restaurado. Pela iniciativa particular, a quem se agradece por defender o nosso património.

Espero dar outras boas notícias sobre este assunto

mn



publicado por porabrantes às 21:29 | link do post | comentar

O Sol revela hoje novas declarações contraditórias sobre o caso ''Salgado/Guilherme'', o mecenas da Cabeça Gorda, grande benemérito do Graça das seringas

guilherme 4.jpg

'' Ricardo Salgado deu à família uma explicação diferente da que fornecera ao Ministério Público sobre os 8,5 milhões que recebeu  do construtor José Guilherme: negou que tenha sido uma comissão ou presente por algum negócio, enquanto no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), em Dezembro de 2012, quando foi prestar declarações no processo Monte Branco, justificara a quantia, recebida numa offshore em 2011, paralelamente à sua actividade de banqueiro, como honorários por serviços de consultadoria àquele empresário em Angola. “Bons conselhos”, como corroboraria depois o empreiteiro no DCIAP – embora tenham ficado por explicar outras transferências através do BES Angola, de 2009 e 2010, para a mesma conta de Salgado no Panamá, que juntamente com o restante perfazem 14 milhões de euros e dos quais, segundo o SOL apurou, ainda se desconhece a proveniência. ''

 

:::)

'(...)'

Ricardo Abecassis, o primo que gere o escritório do BES no Brasil, reportando-se à tese que circulava de que o dinheiro de José Guilherme seria um presente, põe  o dedo na ferida: “Temos visto um desgaste muito grande do grupo na figura do Ricardo. Houve este ano um desgaste adicional com a situação de José Guilherme, que não é normal”. E sobe o tom: “Não aceito a explicação que foi dada. Desculpe Ricardo, mas tenho de dizer isto: não é normal. Não posso aceitar que um presidente de um banco aceite um presente desta magnitude de um cliente”.

E retira conclusões futuras: “Isto leva a que todos os funcionários do banco possam receber presentes e justificar que são amigos dos clientes. Eu não conheço nada que tenha acontecido assim, mas é a explicação que o Ricardo deu e a gente aceita como quer aceitar. Mas eu acho que ela é complicada de ser aceite e há muita gente que não aceita”, insiste Ricardo Abecassis. E conta como  foi abordado no Brasil, por gente perplexa: “‘O que é que se passa que o presidente recebe comissões de terceiros’? Tive de disfarçar. A mim choca-me. Se amanhã um director meu receber uma comissão, o que lhe vou dizer? Isto foi muito para lá do que se pudesse imaginar”.

Salgado não está habituado a ser encostado ao ringue: “Recuso-me a falar do assunto José Guilherme”. Mas vai falando: “Quando aconteceu esse assunto, eu fui o primeiro a ir ao MP e o assunto foi completamente esclarecido”. Nunca conta, porém, que ao DCIAP justificara o rendimento como decorrente dos  conselhos que dera ao empreiteiro. “Fui duas vezes ao Banco de Portugal (BdP) falar sobre o assunto. O BdP considerou que era uma questão do foro pessoal. Isto não é nenhum presente, é um assunto que tem a ver com a minha relação pessoal com José Guilherme. Nunca tive uma sociedade fora do grupo, nunca participei em capital de nada, não sou conselheiro de ninguém. Não aceito mais conversas sobre essa matéria”, encerra Ricardo Salgado.'' (...)

 

Salgado não está habituado a ser encostado ao ringue: “Recuso-me a falar do assunto José Guilherme”. Mas vai falando: “Quando aconteceu esse assunto, eu fui o primeiro a ir ao MP e o assunto foi completamente esclarecido”. Nunca conta, porém, que ao DCIAP justificara o rendimento como decorrente dos  conselhos que dera ao empreiteiro. “Fui duas vezes ao Banco de Portugal (BdP) falar sobre o assunto. O BdP considerou que era uma questão do foro pessoal. Isto não é nenhum presente, é um assunto que tem a ver com a minha relação pessoal com José Guilherme. Nunca tive uma sociedade fora do grupo, nunca participei em capital de nada, não sou conselheiro de ninguém. Não aceito mais conversas sobre essa matéria”, encerra Ricardo Salgado.

A discussão acaba por ficar por ali, mas não sem antes o próprio Ricciardi anotar uma contradição: “Quando foi do Ministério Público, foi-nos dito que era uma operação pessoal, que o Rui Silveira [administrador com pelouro jurídico] também sabia, que tivéssemos confiança porque era investimento pessoal teu. Só depois soube da história do José Guilherme, pela capa do SOL”.

Salgado sobe o tom: “Não recebi comissão nenhuma”.(...)

artigo de Felícia Cabrita no ''Sol''

com a devida vénia

sn

PS- quem é o afilhado do Zé Grande que se maneja nos círculos do poder abrantinos?



publicado por porabrantes às 19:25 | link do post | comentar

728 Entrada: 
01-10-2014
Distribuição: 
01-10-2014

Insolvente: 

Credor: Barclays Bank Plc 
Credor: Caixa Geral de Depósitos, S.A. 
Credor: Manuel Rui Azinhais Nabeiro, Lda.
Credor: Instituto de Emprego e Formação Profissional 
Credor: Centro Regional de Segurança Social de Santarém 
Credor: Soc. Refrigerantes Baia,Lda 
Credor: B.C.P. - Banco Comercial Português, S.A. 
Credor: Bento Henriques 
Credor: CentoSocial Interparoquial de Abrantes 
Credor: Cerfor - Comércio de Aditivos Para O Pão e Bebidas 
Credor: EDP Serviço Universal, S. A. 
Credor: Estrela da Beira- Soc. de Comércio e Transformação de Carnes Lda 
Credor: Fazenda Publica 
Credor: Manuel Faustino Júnior, Lda 
Credor: Meo - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A. 
Administrador Insolvência: Anibal dos Santos Almeida

Santarém - Inst. Central - Sec.Comércio - J1 615/14.0TBABT

Valor:
40 000,00 €
Insolvência pessoa singular (Apresentação)
Transferência electróni

 

ë uma nova faceta de actividade assistencial do nosso benemérito Centro

 

a redacção

ps-por questões de privacidade omite-se o nome da pessoa singular que certamente devido à crise económica teve este azar, também se pergunta se o dito Centro não devia perdoar a dívida, ouvimos dizer que Jesus de Nazaré não cobrava dívidas



publicado por porabrantes às 17:13 | link do post | comentar

Câmara de Abrantes anuncia fim do Ofelia Club

A presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque, em declarações ao Diário de Notícias de sábado, 15 de Maio, anunciou que «já não vai haver complexo social de 60 milhões de euros do Grupo Existence».

Existence, SAA edição de sábado, 15 de Maio de 2010, do Diário de Notícia, publica declarações da presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque onde se pode ler que «o complexo médico-social Ofélia Club, anunciado em Abrantes como sendo um investimento de 60 milhões de euros não vai ser construído, defraudando as expectativas criadas».
O projecto apresentado em 2007 em Abrantes pelo Grupo Existence apontava para a construção na encosta norte da cidade de um edifício central e mais 11 edifícios, com 1560 camas, bercário, piscinas e restaurantes que permitiriam a criação de 500 postos de trabalho. O investimento na área dos cuidados de saúde de qualidade apresentava, na altura, como público-alvo o mercado escandinavo.
O fim do projecto foi anunciado por Jorge Ferreira Dias e confirmado por Maria do Céu Albuquerque que aproveitou para declarar que «a autarquia fez tudo o que podia para viabilizar o Ofélia mas, o que é certo, é que já lá vão três anos e o negócio não foi concretizado nem nunca fui contactada pelo Grupo Existence».
Recorde-se que um empresário de Abrantes, Jorge Ferreira Dias, de 53 anos, foi notícia primeiro porque durante cerca de dois anos não desfez a barba e depois por tentar entrar de burro nos Paços do Concelho para denunciar a perseguição constante aos projectos das suas empresas. A polícia, chamada ao local, impediu a entrada do burro no edifício não conseguiu demover o empresário de lavrar por escrito o seu protesto ao longo de duas horas no livro de reclamações da autarquia.
O empresário de construção civil declarou na altura que tinha uma situação de «absoluta asfixia financeira em consequência do negócio da venda de um terreno em Abrantes para instalar o complexo médico-social Ofelia Clube» e do qual nunca viu «um cêntimo».

céu candidata.jpg

 


«Não corto a barba há dois anos em protesto e só farei quando receber os 2,5 milhões de euros que me são devidos pela venda de terrenos ao Grupo Existance», afirmou em 2009 o empresário à agência Lusa.
jcl

 

com a devida vénia à Capeia Raiana

Quando é que anunciará o fim do MIAA?

ma 


tags: ,

publicado por porabrantes às 15:27 | link do post | comentar

Acabamos de comprar esta e outras peças que fizeram parte do espólio do ''Jornal de Abrantes'' a mais antiga publicação da Cidade e uma das mais antigas do país.

 

alabarda 1.png

 

alabarda 2.jpg

 Para qualquer pessoa normal publicações como esta, imprescíndíveis para a Cultura e História da região, tinham de estar ou nos arquivos da gazeta ou numa Biblioteca Pública.

Pois não estão à venda nos alfarrabistas.

Este status quo é um retrato desta região.

Quanto a quem importa índios do Brasil para fazer sinais de fumo no Mação e deixa a bibliografia clássica ao deus-dará, esse e os adjuntos, como se verá, podem limpar as mãos às folhas tropicais da floresta amazónica.

a redacção  

  



publicado por porabrantes às 11:52 | link do post | comentar

Domingo, 2 de Novembro de 2014

 

Resolvi contar-vos uma história de ficção, já chega da crua realidade, aqui vai o conto:

 

 

A viagem  para vender produtos regionais numa feira internacional era a Milão, capital da industriosa Lombardia. Havia aí uma feira de produtos agrícolas e as forças vivas resolveram ir à terra onde Berlusconi fez fortuna não fazendo hortas comunitárias, mas prédios manhosos, pagando para isso o devido tributo ao síndaco, à coligação governante, e a mais alguns receptores de prestações comunitárias.

A delegação, que era chefiada pela mais alta autoridade administrativa, mal chegou foi ver o Duomo que é a visita obrigatória nesta terra, que a Liga queria tornar capital da Itália do Norte, até que desistiu porque o chefe dos honestos separatistas foi apanhado a desviar fundos do partido em proveito próprio.

No dia seguinte foram ver a Exposição, os lavradores admiravam embasbacados as novas máquinas que a indústria italiana oferecia à Humanidade, o arroz prodigioso do Vale do Pó, as pizzas ecológicas e congeladas que um turco, naturalizado italiano, fabricava em Nápoles, um Chianti toscano sem álcool que um inglês produzia perto de Florença, as oliveiras de plástico e com rodas com que um padrinho siciliano, Don Puzzo ,enganava os fiscais da União Europeia, deslocando-as de herdade para herdade.

A curiosidade da lavoura em examinar minuciosamente stand após stand começou a cansar a mais autoridade administrativa, que de lavoura só conhecia a horta pessoal (e não comunitária) que o seu reformado pai cultivava ainda à enxada, para produzir rabanetes, couves, cenouras e viçosa hortaliça.

A mais alta autoridade administrativa disse para o seu adjunto, técnico de fundos comunitários, isto é uma chatice, estou farta da ‘’íngricola’’

Será da agrícola, querida autoridade- disse meigo e serviçal, o ‘’boy’’.

Podíamos a ir Veneza ver os canais, em Veneza não há certamente stands de máquinas agrícolas à volta dos canais.

Mas só estamos aqui há uma hora, senhora autoridade. Vai parecer mal.

A autoridade bradou prá delegação: ‘’ É pessoal, já chega de agricultura. Vamos já para Veneza. ’’ E como tinha aprendido uma palavra de italiano bradou ‘’Subito’’.

Saíram e apanharam três táxis em direcção à capital do delta.

Chegados a Veneza dirigiram-se à Piazza de São Marcos e visitaram a catedral.

Um guia explicou, com profusa eloquência, todos os pormenores do templo, não se esquecendo de referir que os leões que estão sobre a fachada tinham sido roubados em Constantinopla durante a 4ª Cruzada.

Tanto pormenor artístico cansou a autoridade administrativa que era sobretudo admiradora de cubos gigantescos. ‘’ Estou farta disto’’ bradou e o técnico de fundos europeus reuniu os lavradores e disse ‘’esperemos a ordem da autoridade administrativa’’.

Esta disse: e a uns quilómetros de Veneza, esta nauseabunda cidade onde os canais estão cheios de porcaria, porque as águas não são tratadas por etares como as minhas, está o Santo António em Pádua. É preciso ir visitá-lo.

Apanharam de novo três táxis e foram até Pádua, porque a autoridade administrativa queria ver o túmulo de Fernando de Bulhões. Aí assistiram à missa e mal tinham acabado a autoridade administrativa bradou: -Vamos apanhar os táxis. Quero ir jantar a Milão.

Foram.

sn

dedicado a um conhecido e prestigiado poeta reformado


tags:

publicado por porabrantes às 19:39 | link do post | comentar

Disse a rádio oficiosa que tinham descoberto uns frescos em Santa Maria do Castelo, baseando- se em declarações do Vereador da Cultura. O Mirante repete a notícia.

Antes disso, já o Cidadão Abt tinha abordado a estranha decisão de parar as obras de restauro, post publicado com muitas fotos, post que deu origem a uma intervenção do Vereador dr.Santana-Maia Leonardo.

A cacique

cacique.jpg

não foi capaz de dizer porque tinham parado as obras.

Será que não sabia que estavam lá os frescos?

4444.jpg

 Frescos de Santa Maria -foto da Tubucci,, .

 Desde quando se sabia que havia lá frescos, incluindo atrás dos azulejos do altar? Há muito, incluindo já havia um ofício de 1960 para os restaurar, aliás já aqui publicado.

frescos.jpg

 DGMN- arquivo

 O sr. Pestana resolveu valorizar os frescos com este argumento '' Mas não é uma pintura qualquer. É uma boa e rara pintura figurativa datada dos finais do século XV, início do século XVI, e de que em Portugal apenas existem pequenos partes e fragmentos conhecidos, à excepção de Leiria, que é maior”, ''

Referia-se a S.Francisco de Leiria.

À excepção de Leiria????

''

Destacamos os frescos das igrejas de Vila Marim e Folhadela (Vila Real),

de S. Francisco de Bragança, de Santa Leocádia de Chaves, da galilé da Sé

de Braga e as notáveis pinturas quatrocentistas de S. Francisco de Leiria,

entre muitos outros exemplares.'' diz a drº  Lúcia Cardoso Rosas, nesta tese, onde há boas fotos doutros frescos da mesma época.

Portanto temos muitos exemplares de frescos desta época, e quase nenhum conjunto de azulejos de corda-seca como os de Santa-Maria do Castelo de Abrantes. (à excepção do Paço de Sintra e da Casa de Pilatos sevilhana) 

 

mn

Sobre os frescos de Leiria este estudo de Saul Gomes

-   

 

 



publicado por porabrantes às 16:39 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Como passar de negro a ra...

Do descaramento

Cacique declara clínica d...

A nova Conselheira da Igu...

O colega mulato de Salaza...

Preto prá degola

O Cemitério de Alvega

Carlos Matias arrasa Dire...

Como nos trópicos

Erico Veríssimo no Hotel ...

arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds