Domingo, 2 de Novembro de 2014

Em Janeiro de 2001 caiu um viaduto nas Caldas matando 4 operários, um deles  abrantino.  Domingos  Espadinha (Abrantes), 28 anos, vibradorista. Ferindo mais operários, alguns deles abrantinos: Francisco Martins (Abrantes), 41 anos; Custódio Lopes (Abrantes), 45 anos.

 

Os responsáveis da obra foram condenados em primeira instância, a sentença foi anulada pela Relação de Lisboa por ''irregularidades processuais''. Repetiu-se o julgamento e o Tribunal das Caldas, em Junho de 2014, absolveu os responsáveis, em que também estava um abrantino, encarregado da obra.

As empresas envolvidas eram : ''Mecanotubo, Novopca e Kaiser Engenharia''. Mas o Tribunal condenou a Fidelidade a pagar a  '' título de indemnização cível por morte e por danos não patrimoniais'' 390.000. € às vítimas.

caldas.png

 

O filho do Sr.Domingos, o Tiago comentou assim a sentença: ''  É injusto e revoltante. A indemnização que vamos receber não vai trazer o que perdemos. Não há justiça. A decisão que defendíamos era que houvesse também condenação [dos arguidos]”''

 

O Tiago, mais a mãe, Maria Manuela, vai receber 145 mil €, quando tinham pedido  

311.000 €. pelos danos sofridos.

 

Treze anos para receber o pagamento da indemnização pela morte dum pai e pela perda dum marido!!!!

E uma sensação de justiça por fazer!!!

 

A Ministra Paulinha da Cruz pode limpar as mãos à parede pelas demoras do sistema judicial. E era o sistema pre-citius.

Os media cá da terra, se bem me lembro, não deram conta do calvário da família Espadinha. Estavam ocupados  com as baboseiras dos políticos, que importância tinha a morte injustiçada dum operário abrantino?

Os políticos também ficaram calados.

O Jornal das Caldas deu a notícia em 12 de Junho de 2014. Foi autor da notícia o jornalista Francisco Gomes. As expressões entre aspas são desse artigo. E a informação publicada também.

 

ma

 

   



publicado por porabrantes às 13:21 | link do post | comentar

 

Palavra dos leitores 1 Nov 2014, 12:57h
Câmara de Abrantes aprova proposta de orçamento mais baixo da última década

 

maria do céu.jpg

 

Finalmente começamos a ter juízo para deixarmos de ter prejuízo. Se os cidadãos têm que viver segundo as suas possibilidades o mesmo tem que se passar com as câmaras municipais e com o Estado em geral. Só lamento que o poder central não consiga cortar na despesa supérflua investindo apenas em sectores essenciais como o ensino, cultura, saúde, apoio social, vias de comunicação, transportes....Durante décadas foi o fartar vilanagem! Os autarcas eram considerados os que melhor utilizavam o dinheiro público mas isso era falso. Apenas alguns autarcas o faziam. A maior parte eram esbanjadores e gastavam o que tinham e o que não tinham. Moro em Torres Novas e lembro-me do anterior presidente, senhor António Rodrigues do PS dizer que não estava preocupado com o aumento da dívida mas apenas em aproveitar fundos comunitários para fazer obras. Esquecia-se de referir que as comparticipações não eram a cem por cento. O resto era a câmara a pagar. Agora o município está afogado em dívidas e há obras cuja necessidade levanta dúvidas. Espero que outras câmaras sigam o exemplo de Abrantes.

 

Rogério

in mirante dos leitores

 

com um magro orçamento, fazem menos disparates



publicado por porabrantes às 12:42 | link do post | comentar

Sábado, 1 de Novembro de 2014

 

 

 

 

 

 

 

 

 Foto Rui Miguel Pedrosa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

tapadão.jpg

 Foto Correio da Manhã leia aqui a reportagem

O enterro da senhora D.Eugénia Rosa, vítima dum brutal assalto no Tapadão.

Naturalmente todos desejamos a rápida captura dos criminosos, estamos solidários com a dor dos familiares e lembramos que os matadores da Dona Umbelina estão à solta.

a redacção 



publicado por porabrantes às 18:14 | link do post | comentar

Maria de Lourdes Pintasilgo

 

''Iniciou a audiência com o secretário de Estado Cyrus Vance, em Nova Iorque, "referindo-se a um problema no domínio de pescas que a preocupava". Só perante o "ar intrigado" dos americanos é que a primeira-ministro "se lembrou que o assunto dizia respeito ao Canadá" - não aos EUA.''

Memórias do Embaixador João Hall Temido

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/aristides-de-sousa-mendes-e-um-mito-criado-por-judeus=f440770#ixzz3Hq3poUAz

 

artigo de José Pedro Castanheira

pintasilgo.jpg

 homenagem a Pintasilgo, Abrantes, CMA,

 

sn



publicado por porabrantes às 17:26 | link do post | comentar

Dizemos que vivemos dias violentos, às vezes dá jeito visitar dias antigos, para ter o fraco consolo de que já foi pior.

rio de moinhos crime.png

Posta a polícia em campo, encontram a suspeita, ou seja a esquartejadora,

rio de moinhos crime 2.png

 que era a filha e que ademais enterrara a cabeça da vítima no quintal....

  o móbil do crime fora.......

rio de moinhos crime 3.png

 para dar mais negro folclore ao crime....

a mãe, Matilde, herdara as fazendas abrantinas, em Rio de Moinhos, de um padre, de quem temos o nome:

testamento.png

 o Rev.Manuel Alves, capelão mor da real casa de Santo António, que deixara o usufruto da fazenda à vítima, sendo herdeira após a morte da decapitada Matilde a outra filha Maria José...que era puta.

A reportagem saiu na Revista Universal Lisbonense, que quando se abria, escorria sangue...

Camilo certamente não leu, porque teria aproveitado o argumento para sangrenta e passional novela

sn 

 



publicado por porabrantes às 16:43 | link do post | comentar

Alegadamente D.Jorge de Almeida, Bispo-Conde de Coimbra, que usava este brasão

 

d.jorge.png

mandou revestir a Sé Velha de Coimbra e Santa Maria do Castelo, onde repousava seu Pai, Lopo, que fora valido de Afonso V e homem de mão de João II para certos trabalhos sujos, com a maior colecção de azulejos hispano-árabes que existiam em Portugal.

A rapaziada dos restauros, no tempo do Prof.Salazar, resolveu restaurar a Sé Velha e devolver a Sé  à sua ''pureza'' arcaica.

Deram cabo dos azulejos que eram como estes:

azulejos.png

Só ficou o núcleo abrantino e também há um núcleo importante de azulejos destes no Paço da Vila em Sintra.

Agora diz a rádio oficiosa que a CMA os quer arrancar para pôr à vista um fresco que estaria por baixo deles.

A primeira coisa que há que dizer ao Vereador da Cultura é que a CMA não tem competência sobre Santa Maria do Castelo.

Santa Maria é monumento nacional e a tutela dos monumentos é do Governo e não da autarquia.

A segunda é que a propriedade da Igreja não está claramente definida.

A terceira é que é um atentado cultural a Portugal e a Abrantes destruir um conjunto único de azulejos de corda seca fabricados provavelmente em Sevilha. Nem sequer em Espanha há um conjunto de azulejos mouriscos destes.

Este tipo de restauro foi o praticado pelos fascistas em Alcobaça e destruiu a decoração barroca da Abadia.

Mas não tem a ver com uma procura fascista da pureza original, tem a ver com as concepções românticas de restauro, criadas em França por Violet-le-Duc, que inventou a imagem que temos hoje de Notre-Dame e de Chartres.

Diz o Vereador que íamos depois expor os azulejos retirados nalgum Museu, deixando de lado que o MIAA só dificilmente sairá do papel, pergunto eu ao Vereador : pode dizer-me onde estão estes azulejos, que Mestre Santos Simões viu em Santa Maria?

santa maria figurativos.png

Azulejos avulsos que estiveram em Santa Maria entre 1950-60

 E só para terminar, se começamos a retirar os painéis de azulejos para ver o que há por baixo, porque não fazemos o mesmo a estes?

n.senhora da conceição.png

Ermida de Nossa Senhora da Conceição, Abrantes

 

Os meus amigos da Tubucci aplaudem o Vereador, acho que devem reexaminar a solução proposta.

Por mim os azulejos que o Bispo-Conde mandou meter para decorar o túmulo do Lopo devem ficar onde estão.

Voltarei ao assunto.

mn

créditos: foto do brasão:

Marta Gomes dos Santos: Entre o Báculo e o Brasão, uma aproximação à Heráldica de D.Jorge de Almeida (1482-1543)

 

um texto notável

 fotos dos azulejos: Mestre Santos Simões, Biblioteca de Arte da F.Gulbenkian

  



publicado por porabrantes às 12:33 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O Mercado Diário e os vân...

João José Soares Mendes

Nas barbas da Junta do B...

Eurico de Castro Zuzarte

A prisão do apaixonado co...

Bom Feriado

Nem os mortos respeitam

Não há mais nada a dizer

Dr.Gilberto Vasco (2)

Imprensa diocesana retrat...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds