Quarta-feira, 2 de Setembro de 2015

O polémico Cemitério de Santa Catarina reabriu no dia 1 de Setembro. Como se recordam o cemitério deu origem a gloriosa barraca funerária, porque, 10 anos depois da sua construção, descobriram que tinha solo argiloso que impedia a decomposição dos cadávares. Segundo técnicos consultados, a solução improvisada para desenrascar a situação, que consistiu, segundo a propaganda municipal, em subsituir o solo existente por um permeável, é manhosa.

Também se volta a perguntar, porque em 2005 quando abriram a maravilha não verificaram logo que o solo era argiloso?

E também se pergunta se quando intimaram as famílias destes falecidos ,a retirar os restos mortais dos seus seres queridos,

 

17421179_sc78l.png

 não podiam ter evitado uma lancinante cena que encheu de dor muitas famílias abrantinas...

 

O nosso conselho é não enterre os seus em Santa Catarina, procure outros cemitérios.

 

mn

 

já agora se os trabalhos foram por administração directa, quais os nomes dos técnicos responsáveis, é só para ficarmos avisados...

 

 

existente por um de natureza permeável, conforme normas de construção de cemitérios


publicado por porabrantes às 12:38 | link do post | comentar

O Mandelino, mandatário da lista PS às legislativas, cobriu-se de glória. Viu a lista chumbada por violar a lei da paridade, conta o Cidade de Tomar:

 

'' O tomarense Nuno Ferreira foi excluído da lista do PS ao Circulo Eleitoral de Santarém devido ao facto da mesma não ter cumprido a lei da paridade, ou seja, não garantia a participação de, pelo menos, um terço de mulheres entre os candidatos. A lista entregue no Tribunal da Comarca de Santarém tem apenas 28, 57% de candidatas do sexo feminino, de acordo com o despacho, de 26 de agosto, o que obrigou a uma correção da mesma. Se o PS não corrigisse o erro corria o risco de ver reduzido do montante de subvenção pública para a campanha eleitoral.'' 

 

Leia mais no jornal tomarense

 

 

redacção



publicado por porabrantes às 10:42 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O Pintor da Eica denuncia...

A Madre Leão, maior poeti...

Um neo-liberal às aranhas...

Tramagalenses romanos?

A dona dos plátanos

Do charuto do capitalista...

A despedida

O Serviço Nacional de Saú...

Nove mil euros para corta...

A lesma abrantina: arion ...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds