Terça-feira, 24 de Março de 2020

A ex-política e viróloga Ilaria Capua faz o ponto da situação



publicado por porabrantes às 21:43 | link do post | comentar

Em tempo de treva fomos ler as actas do Conselho Executivo da CIMT para ver se havia alguma referência ao coronavírus ou a medidas preventivas.

Ao longo de Janeiro e Fevereiro o assunto nunca foi mencionado, mas há referências à Saúde Pública e às IPSS, que gerem o sistema dos lares de idosos.

Em 13 de Fevereiro, a  UDIPSS de Santarém pediu para estar presente numa reunião do Conselho Intermunicipal para ''  um eventual apoio financeiro das câmaras municipais, essencialmente no âmbito dos domínios da formação e racionalização de recursos'' .

 

Negaram reunir-se com ela, dizendo que se devia reunir caso a caso, com cada autarquia.

Ou seja recusaram uma abordagem integrada do sector social do Médio Tejo, para se concentar cada autarquia no seu quintal.

No domínio da Saúde Pública andavam há bastante tempo para designar um representante da CIMT no   Conselho Consultivo do Centro Hospitalar do Médio Tejo  e não se punham de acordo na designação.

Ou seja a CIMT não se relacionava aparentemente com o CHMT.....

Transcreve-se o ponto da acta:

  

''Subscrita pelo Secretário Executivo Intermunicipal Proposta para nova análise e indicação de um representante – nomeação do presidente do conselho consultivo do Centro Hospitalar do Médio Tejo - Informação interna n.º 239/2020 O presente assunto já esteve em discussão em 3 reuniões do Conselho Intermunicipal. Foi numa destas reuniões indicado o nome da senhora vice-presidente desta CIM, Fernanda Asseiceira e presidente da autarquia de Alcanena, dado que era entendimento de todos os presidentes ser uma presidente mais imparcial neste órgão dado que não estava ligada diretamente a nenhumas das unidades hospitalares. Porém, na última reunião foi solicitado que este assunto fosse presente porque a senhora presidente indicada não se sentia confortável neste papel. Dado que o assunto ainda não tinha sido comunicado oficialmente por várias razões, foi então indicada a possibilidade deste representante ser Rui Calado, anterior responsável no ACES do Médio Tejo. A senhora presidente e o secretário executivo ficaram de avaliar com o Dr. Rui Calado o seu interesse neste órgão, para podermos comunicar à entidade competente este nome.''

13 de Fevereiro

 

Ou seja a CIMT foi incapaz de coordenar-se com a estrutura que gere os lares de idosos, não mostrou qualquer sensibilidade social e andava a brincar com a assistência hospitalar....

ma 

 

órgãos sociais da UDIPSS de Santarém

ssembleia Geral
Presidente

Eliseu Manuel Nunes Raimundo - Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário de Santarém

Secretário José de Lourdes Alexandre da Silva - Centro de Bem Estar Social de Vale de Figueira
Secretário

Manuel de Oliveira Neves – Centro de Reabilitação e Integração de Fátima

 
Direcção
Presidente Eduardo Júlio Quaresma Mourinha – Centro Paroquial de Bem Estar Social de Salvaterra de Magos
Vice-Presidente Luís Manuel da Silva Amaral – Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental
Secretária/Tesouraria

Maria Emília Pinto de Matos Coelho Rufino – Lar de Santo António da Cidade de Santarém

Vogal

João Saldanha de Oliveira e Sousa – Santa Casa da Misericórdia de Azinhaga

Suplente

Maria Manuela Caetano Santos Neves – Centro de Bem Estar Social da Zona Alta

 
Conselho Fiscal
Presidente

Hilário Manuel Marcelino Teixeira – Associação dos Lares Ferroviários

Vogal

Afonso da Costa Tomás – Centro Paroquial de Bem Estar Social de Rio Maior 

Vogal

Humberto Pires Lopes – Associação Comunitária de Apoio à Terceira Idade de Mouriscas



publicado por porabrantes às 19:32 | link do post | comentar

A Veneranda Relação rejeitou o recurso da poluidora Fabrióleo que demandava o ambientalista Pedro Triguinho por este ter dito que a sua 'administradora era ''o diabo em pessoa''

A tipa considerou-se ofendida, mas o Tribunal de Torres Novas absolveu o ambientalista. A Relação confirmou a absolvição.

E fez mais ajustadas considerações, defendendo a liberdade de expressão, diz a notícia do Jornal Torrejano.

A tipa, coitadinha, alegava também depressão e sofrimento psicológico.

Como se noticiou, a Fabrióleo abriu uma sucursal, largamente financiada por fundos europeus, para contornar o cerco das autoridades e tribunais, que foi pomposamente inaugurada pelo afamado amigo da cacique

mendes ben

João Paulo Catarino.

ma

 



publicado por porabrantes às 12:02 | link do post | comentar

Publica-se um artigo do Zé Luz, o melhor e mais informado cronista de Constância , sobre as epidemias que devastaram a vila ribeirinha.

 

 

 

 

A nossa vila, à semelhança de tantas outras terras desta pátria lusitana, ostenta nos seus anais um pequeno historial relacionado com pestes e febres que foram geograficamente avassaladoras.

Temos por exemplo notícia do refúgio em Punhete (antiga designação de Constância) de El Rei Dom Sebastião por causa da peste negra, o qual habitou o antigo palácio da torre. Este velho castelo onde uma não interrupta tradição coloca o desterro de Camões, era propriedade da família dos Validos do rei (infelizmente, estas ruínas não motivam ainda o interesse cultural local dos doutos poderes instituídos). O monarca terá ali permanecido algum tempo em isolamento local, como nos dão conta Veríssimo Serrão, Maria Clara Pereira da Costa, Veríssimo José D´ Oliveira e outros autores considerados. Por ocasião dessa estadia foi instituída pelo monarca a Real Confraria de Nossa Senhora dos Mártires (ou dos Milagres…) da imediata protecção régia. Quantos agradecimentos não terá feito o monarca à Senhora dos milagres em Punhete, onde se livrou da «peste grande»?…

Enfermaria do antigo hospital de São João da Irmandade da Misericórdia de Constância, possivelmente do tempo da «pneumónica» (?)

Uma outra personagem histórica ,o «Sapateiro Santo», também aqui se deslocou por ocasião da peste, tendo sido admitido pela população mas em degredo forçado por dez dias . Durante três dias este «Santo», de Tomar, escreveu em Punhete uma «Lamentação» como Jeremias, «muito sentida» e, «muito espiritual», de três folhas de papel, sobre a cidade de Lisboa e as misérias que assolavam o miserável povo. Parece que o homem que terá intercedido junto do Rei Dom Sebastião para fazer do lugar de Punhete, vila, dizia que «o céu está fechado», visão que só terá sido alterada com a vinda do Natal. Isto a fazer fé no seu biógrafo.

Sobre os sintomas da peste maldita é conhecido um dito, atribuído à mãe de D. Luís Coutinho de Almourol: «que ardia mais a pele, e se tinha menor esperança de cessar».

A vida de Simão Gomes, o «Sapateiro Santo» pode ser consultada na obra do seu biógrafo, de 1625. Simão Gomes, revela-nos o jesuíta Manuel da Veiga, tinha aqui parentes e amigos.

A escolha de Punhete para lazareto por parte do monarca que acabou por pereceu no norte de África ter-se-á devido a vários motivos sendo um deles, cremos, a pureza dos ares locais.

Existem algumas topografias médicas sobre Punhete editadas por volta de 1820 pela Universidade de Coimbra. Nesse período ocorreu a epidemia da cólera. Por um registo inglês mais ou menos contemporâneo temos notícia que as casas da vila (ao tempo do liberalismo portanto) não ofereceriam condições algumas de salubridade.  As invasões francesas lá terão a sua culpa..Estes dados soltos nada revelam por si só. Apenas os inventario para mais tarde os explorar.

No primeiro quartel do século XX e a expensas do médico Dr Francisco da Costa Falcão foi construído o Lazareto o qual não terá sido utilizado, ao que nos consta., por desnecessidade. Aqui se instalou provisoriamente a primeiro quartel da GNR e funciona actualmente uma agência funerária. O edifício é propriedade da Irmandade da Misericórdia, associação pública de fiéis.

Nos anos 40 ou 50 (?) se a memória dos registos não me falha a Comissão Concelhia do A.N.T. e o Dr Carlos de Azevedo (?) procuraram construir um dispensário anti-tuberculose na zona de Preanes. Recordo-me que existem na Santa Casa as actas da Comissão Municipal de Assistência as quais poderão trazer luz sobre este tema (?).

Na reprodução anexa (fotocópia de uma foto da SCMC que colori através do telemóvel) pode ver-se a enfermaria do antigo Hospital de São João, de Constância. Possivelmente ou certamente, acolheu moribundos da pneumónica. Só através de uma nova consulta documental ao riquíssimo acervo da SCMC – actas e registos da época – o poderemos confirmar. Já li transversalmente todos os documentos da época mas é muita informação e há que seleccionar…

O meu saudoso pai, Acácio Alves Luz, antigo Sargento Chefe da EPE, nasceu neste hospital há 89 anos (23 de Agosto de 1931). Tenho a cédula a atestar esse facto.

Há cerca de cem anos atrás a gripe espanhola (que os locais designavam de má memória por «pneumónica») não deixou de, inevitavelmente, afectar o nosso concelho. Dados estatísticos revelam um decréscimo de 20% na população da freguesia de Constância a fazer fé na wikipedia , estatística essa a que não teria sido alheia também a 1ª Grande Guerra (?).

Programa dos festejos para angariação de fundos para um dispensário anti-tuberculose.

Há, porém, um episódio local curioso em torno da «pneumónica» sobre o qual dei recentemente curta nota no grupo «Amigos de Constância», no caso, através da rede social facebook. Até há umas décadas atrás (anos 70 e 80) falava-se de um xarope natural que diversos locais usaram para se curar dessa «peste». É caso. A minha avó paterna, Flora da Luz, «safou-se da pneumónica» com esse xarope que os antigos aqui usaram. Essa história contou-a à minha mãe a qual ma passou. Nas tertúlias que passei amiúde com várias anciãos e anciãs cá do burgo falávamos disto e só porque estamos em maré de pandemia me ocorreu à memória tal registo. Na sequência dessa publicação que «postei» no grupo que administro na net tenho vindo a ver confirmada a sua existência e aplicação locais (trocamos comentários no grupo e mensagens através do messenger). Nos contactos entretanto estabelecidos por causa da dita receita/mezinha pude verificar que o xarope não só ainda é do conhecimento dos nossos conterrâneos, como já afirmei, como até teria sido recomendado o seu uso pelo Dr José Eugénio de Campos Godinho, enteado de outro médico, o Dr Ludgero . Este último, tendo sido mobilizado para a Grande Guerra, acabou por ficar no nosso território. Valeu-lhe então uma «rebelião» local porquanto a população da vila rebelada, tocando o sino a rebate. mobilizou-se em força e os protestos ecoaram em Lisboa. Não tendo à mão mais apontamentos de momento, contudo, trazer algumas achegas. Sabemos que a mulher do Dr Ludgero tinha sido viúva do republicano e antigo administrador do concelho e que a sua nora era neta de um Governador Civil.

Retornando ao «milagroso» deixem-me dizer-vos que desde pequeno que sabia das propriedades desta mezinha do xarope, o qual tem ingredientes que terão sido usados no Brasil ao tempo da dita «peste». Por uma pesquisa leve que intentei parece-me que há neste xarope raízes africanas mas deixo esse apuramento para outra altura mais propícia…

José Luz

(Constância)

Post Scriptum – Existe um caso confirmado de Covid-19 que já terá tido alta hospitalar em Coimbra (segundo alguma imprensa) no caso, um idoso de 80 anos com domicílio fiscal em Montalvo (Concelho de Constância). Deus queira e nos guarde sempre nesta «hora» de urgência nacional.



publicado por porabrantes às 11:55 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Ditadura bolivariana saca...

As colónias de gatos

Afonso Campante homenagei...

Himalaia à vista

O homem que gostava de mu...

Como notificar falecidos

A situação no CRIA

O Imperador no Lazareto d...

Novos processos contra Ge...

O Dr.Anacleto do Sardoal

arquivos

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds