Sábado, 10 de Outubro de 2020

img20201010_20101080.jpg

Carta do Padre José de Oliveira, grande copo, ao Bispo de Portalegre, denunciando a situação de fome entre as crianças da Paróquia em 1956.

Apesar de conhecer a situação, o Bispo tinha pedido dinheiro em 1955 para construir o Seminário de Portalegre, monumento ao betão e à inutilidade.  

Segue a carta com massas enviadas e a promessa de mais

carta a d. agostinho.jpg

O P. José de Oliveira estava alinhado politicamente com o grupo henriquista que fora afastado em 1945 (salvo erro) da CMA e por isso gozou da hostilidade dos donos da autarquia, ou seja o grupo dito dos Moura Neves, cujo procônsul era o capitão Machado.

Para criar uma cantina escolar teve sérios problemas e denunciou-os em público, numa homilia perante o Ministro das Corporações.

Isso não obsta a que fosse um salazarista e que tivesse tido atitudes deploráveis frente à ''ameaça protestante''.

Mas à sua maneira foi um homem preocupado com a ''questão social''.

ma 



publicado por porabrantes às 19:12 | link do post | comentar

Octávio Oliveira disse...

Estava previsto a Sra. Engª Lourdes Pintasilgo parar no Tramagal, no decurso da campanha eleitoral. À hora prevista um razoável número de pessoas estava no Largo dos Combatentes da Grande Guerra, entre apoiantes e curiosos destas coisas. O tempo passou e a deslocação não se concretizou. Realce para o facto de um dos apoiantes ter apresentado desculpas a cada um dos presentes pelo sucedido. E, tenho dúvidas, se os apoiantes não concretizaram no dia seguinte um comunicado a apresentar explicações e desculpas formais pelo sucedido. Afinal, já passaram muitos anos.
Quanto ao Dr. Mário Soares esteve num comício na SAT, na década de 70. Na campanha parou junto ao Largo dos Combatentes da Grande Guerra, já era lusco fusco, houve uns empurrões e quase que lhe acertavam com um saco de carne acabado de comprar no talho. Dias depois aconteceu o epsódio da Marinha Grande, a partir do qual foi desenvolvida uma estratégia de vitimização, de fulcral importância para o desenrolar da campanha.

19:41

Blogue Tramagal 10-3-10 com a devida vénia



publicado por porabrantes às 18:02 | link do post | comentar

''(....)No tribunal de Beja julga-se uma rede acusada de promover o trabalho escravo de trabalhadores moldavos para a agricultura intensiva do Alqueva. O cenário descrito pela acusação é aquele que todos sabem existir e fingem não saber: trabalho de 12 horas por dia, seis dias por semana e pago a 3,5 euros à hora; trabalhadores a viver em contentores sem o mínimo de condições humanas, passando fome, frio e calor insuportável; passaportes retidos, entidade patronal inidentificável, zero de protecção legal. Por onde andam os sindicatos em situações destas? Que pensa deste “sucesso” da nossa agricultura a ministra da respectiva pasta? E a do Trabalho? E o do Ambiente, que diz, por exemplo, que a nova moda do abacate no Algarve, em regime de agricultura intensiva e intensivamente sorvedoura de água, é um problema que se resolve quando acabar a água no Algarve? Portugal, garantem-nos, é um modelo no acolhimento de imigrantes e refugiados. E o Inferno está cheio de crentes distraídos.(...)''

Miguel Sousa Tavares no ''Expresso''


tags:

publicado por porabrantes às 16:32 | link do post | comentar

Nesta carta de Julho de 1907, José Relvas propõe a Bernardino Machado a realização de conferências de agitação e propaganda em várias localidades do Distrito, algumas delas na nossa região e em Abrantes, designadamente

relvas bernardino 3-7-1907 1.png

relvas bernardino 2.png

O fidalgo d'Alpiarça de incansável agitador republicano terminaria em frontal inimigo de Bernardino.

Já se publicou nota duma carta dele a Ramiro Guedes onde propõe o golpe militar como único meio para terminar com a ditadura dos democráticos.

ma



publicado por porabrantes às 12:57 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Moradoras gentis e delica...

Árvore abrantina do ano 2...

Plátano derrota Oliveira ...

Xico Mandelino, da RPP ao...

À BEIRA DO PRECIPÍCIO, PA...

Pacheco do Amorim e o ban...

Quem mandou a Igreja entr...

Um reunião importante

Às ordens do estrangeiro

25 de Novembro

arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds