Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020

guilherme da costa.jpg

Em 1948, Guilherme da Costa Carvalho foi preso na estação do Rossio e deportado para o Tarrafal.

A sua mãe, D.Herculana, como aqui se disse, montou uma corajosa campanha de denúncia contra o campo da morte.

Nesta foto e em muitos documentos , enviados ao General Norton de Matos pede o apoio do líder oposicionista para todos  os presos.

E Norton deu-o.

guilherme da costa carvalho 2.jpg

Foi uma bufa abrantina que denunciou Guilherme da Costa Carvalho.

ma

vénia ao Arquivo de Ponte de Lima



publicado por porabrantes às 21:00 | link do post | comentar

O Manuel Dias sustentou que começara a sua saga de incógnito oposicionista apoiando o General Norton de Matos.

Fomos ver quem eram os amigos abrantinos do General

matos raimundo 1.png

matos raimundo 2.png

O mais notório amigo de Norton de Matos, era o Major Matos Raimundo, que fora Presidente da Liga de Combatentes cá na terra, participante na I Guerra e vereador fascista. Morava ao lado da Farmácia Silva.

Em 1954 saúda o General Norton de Matos, no seu aniversário natalício, como habitualmente, fazia Norton 87 anos.

Coisas de companheiros de armas, não de republicanos históricos, porque Norton adesivou como muitos militares à República.

Uma amizade acima de guerras políticas.

Quanto ao Manuel Dias esqueceu-se de dar os parabéns ao paladino republicano de 1949.

mn

arquivo de ponte de lima com a devida vénia



publicado por porabrantes às 19:35 | link do post | comentar

Nos termos da Lei, as instituições caritativas são obrigadas a terem on-line os seus relatórios e contas e outra informação institucional. Há as que cumprem, caso da Santa Casa, e as que não o fazem, caso do CSIA, apesar deste manejar verbas que lhe propiciam saldos positivos anuais, da ordem de meio milhão de euros.

Estas instituições são obrigadas a terem um Conselho Fiscal, para fiscalizar a Administração e o cumprimento da Lei.

Quem era o CF do CSIA?

Quem permitiu ao cónego burlar e votou a aprovação das Contas, que tinham obrigatoriamente de ir ao Bispo, para aprovação posterior?

Quem era a Direcção do CSIA ?

O Cónego-burlão era o Presidente nato. Da Direcção de 2015 só apurámos que fazia parte um tal Boleo Paiva Tomé, que já vimos a prestar declarações falsas, em instrumento público, para inscrever bens em nome da Igreja, numa prática proibida por Lei. Ao lado do Anacleto.

Também apurámos que o Tesoureiro era em 2008, um tal José Bragança Ferreira, natural de Porto de Mós, porque aparece a outorgar uma escritura pública, em 2008, em nome do CSIA ao lado do burlão.

De acordo com o testemunho do contabilista do CSIA, esta instituição ganhava 500.000 € anuais, no negócio da desintoxicação, desde os anos 90.

Portanto passaram pelas mãos do Bragança pelo menos meio milhão de euros, nesse ano.

Onde foram investidos? Onde foram parar?

O Bragança é ainda Presidente do C.F. da Associação Nova Aliança, com sede na Casa Paroquial, detentora da folha homónima. 

No alucinante depoimento ao Tribunal,  o Bragança não conseguiu aclarar nada sobre a burla, nem sobre os movimentos financeiros, e apenas declarou que era amigo do burlão e que ele ajudava as pessoas. 

Também apurou o Tribunal que o Graça controlava tudo pessoalmente. 

Seria o Bragança apenas o simples verbo de encher ou passou-se qualquer outra coisa?

O facto do Bispo e a tutela permitirem a opacidade, tudo isso facilitou a  a burla. 

O cónego afastou todos os católicos conscientes, para se fazer cercar por uma turba de yes-men, acrítica e conivente, que lhe deixou o caminho aberto para todas as manigâncias. 

mn   



publicado por porabrantes às 18:06 | link do post | comentar

1186143_696510037028448_1521796481_n.jpg

viver como um cónego.png

Se este tipo tinha (e tem) uma posição económica desafogada, se não tem nenhuma despesa, se a Igreja lhe paga tudo, se a roupa é tratada pelas Beatas, que lhe fazem de criadas limpando-lhe a casa, se teve uma formação moral adequada, por parte duns pais cristãos e de baixa extracção social, 

Sipais.png

O que levou a dedicar-se ao crime?

A ambição?

O dinheiro?

Loucura transitória, não foi, porque o tribunal disse que estava bom da cabeça.

Má-índole?

Por aqui talvez lá cheguemos....

Ou foi a ideologia religiosa que bebeu, que o transformou num burlão e num falsificador?

Uma má leitura do Evangelho?

As más companhias?

O convívio com um Bispo, Augusto César, que foi alegadamente um delator, denunciando os colegas às autoridades fascistas?

Tornar-se rico, é uma hipótese como se verá.

Tudo enigmas a desvendar.

A seguir. 

Algumas das mentiras que disse em Tribunal.

(Extractos da sentença em 1ª instância que condenou o burlão e falsificador)

ma

   



publicado por porabrantes às 15:45 | link do post | comentar

 

No seu árduo esforço para construir um almanaque republicano abrantino, o esforçado Gaspar não encontrou elementos para ver como os republicanos, em nome do Supremo Arquitecto, limpavam as escolas abrantinas das referências católicas.....Esclarecemos o rapaz....  

 

 

 

''No que diz respeito à neutralidade religiosa nas escolas não dispomos de quaisquer informações sobre o grau de cumprimento desta norma na região'' -Martinho Gaspar, p. 63 da ''Primeira República em Abrantes''

 

antunes amor.png

 

Maria Lúcia de Brito Moura, ''A "Guerra religiosa" na I República'', p. 518, 2010

   

Como diria António Farinha Pereira, citando Voltaire '' a religião é muito necessária para as mulheres e para os criados''

ma



publicado por porabrantes às 12:42 | link do post | comentar

Em 1912, o benemérito republicano Justo da Paixão, que liderava em Abrantes a aplicação da Lei de Separação, inicia um processo contra o pároco da Aldeia do Mato, P.Manuel Lopes Alpalhão. Este tinha sido louvado no Diário do Governo, por António José de Almeida, por oferecer um edifício para escola na Cabeça das Mós, Sardoal.

Querem expulsá-lo da casa paroquial, alegando que tinha recusado aceitar a pensão da República, seguindo assim as instruções da Hierarquia.

Também o Justo considera que se destacava por ser inimigo da República. O padre Alpalhão era conhecido pelas suas opiniões democráticas mas recusava render-se à apostasia, como o tinha feito o padre Neves das Mouriscas e o de S.Miguel que publicamente se ia casar com a ''amiga''.

O padre alegava que tendo dado a sua casa de família para Escola, se o expulsavam ficava sem habitação.

mn

Sobre a campanha republicana para o casamento da ''padralhada'' ver Maria Lúcia de Brito Moura, ''A "Guerra religiosa" na I República''

 foto retirada do blogue do Sr.Maça 

 



publicado por porabrantes às 11:13 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Os grandes políticos riba...

CMA não ganhou ainda caso...

O aumento ilegal das tari...

O mercado

Quem dorme com quem?

Escavações abrantinas de ...

Para calarem os gajos

Tejo não é candidatável a...

Outro arqueólogo ''abrant...

A representação democráti...

arquivos

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Janeiro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds