Sexta-feira, 30 de Abril de 2021

Painéis_de_S._Vicente_de_Fora_-_Arcebispo.png

D. Pedro de Noronha, Arcebispo de Lisboa, foi o sogro de D.João de Almeida que casou com uma bastarda do hierarca religioso, homem de grande poder e estirpe régia. Era filho de Afonso Henriques de Noronha, Conde de Gijón e de uma bastarda do rei D.Fernando.  Pelo lado do pai, era neto de Henrique II de Castela.   

Foi Bispo de Évora, antes de subir na hierarquia e homem muito rico e poderoso, sempre envolvido nas querelas políticas do seu tempo. Depois da revolta fracassada do seu pai, contra os reis castelhanos, os Noronhas refugiaram--se em Portugal e foram educados sob protecção de D.João I,  que os tratou como sobrinhos.

A este monarca se deve a brilhante carreira desta família e os cargos episcopais que desempenhou.

Tomou partido da Rainha D.Leonor, regente e viúva  contra o Infante D.Pedro e caiu em desgraça. Depois de Alfarrobeira, recuperou todo o seu poder.

Deixou vasta prole, incluindo a mulher do Conde Abrantino.D.Isabel de Noronha, que jaz em Santa Maria do Castelo com o marido.

Há quem o identifique com o Arcebispo, retratado nos Painéis de S.Vicente.

mn

bibliografia: Pedro de Noronha (1423-1452) de Nestor Vigil Montes, in Bispos e Arcebispos de Lisboa,  dir por João Luis Inglês Fontes, Livros Horizonte, Lisboa 2018     



publicado por porabrantes às 18:43 | link do post | comentar

Quarta-feira, 28 de Abril de 2021

Em 2015, a CDU desmascarou toda a política da autarquia em relação ao IPT e os sucessivos incumprimentos do IPT e da Administração Central.

Volta-se a publicar a correctíssima declaração de voto do Vereador Comunista, Dr.Avelino Manana e ainda a referir que é mais uma machadada no centro histórico, retirar a Esta da Cidade.

'' 

DECLARAÇÃO DE VOTO DA CDU (CONTRA), SOBRE UM PROTOCOLO ENTRE A CÂMARA MUNICIPAL DE ABRANTES E O INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR - IPT, APRESENTADO NA REUNIÃO DE 24 DE FEVEREIRO.

A CDU tem votado, desde sempre, favoravelmente os apoios da Câmara Municipal de Abrantes ao Instituto Politécnico de Tomar - Polo de Abrantes, concretamente no que diz respeito a vários investimentos, nomeadamente por intermédio da Tagus Valley – Tecnopolo.

É agora proposto um protocolo com o IPT, bem como a aprovação de uma série de novos cursos a serem ministrados em Abrantes, em relação aos quais os quais a CDU nada tem a obstar. Embora anunciado como sendo uma intervenção supletiva, vem consignado no protocolo, como deveres da CMA, a sua responsabilidade no que respeita às infraestruturas necessárias à lecionação desses mesmos cursos, bem como o suporte financeiro relativamente à energia, manutenção e adaptação dos espaços e ainda as
despesas com o pessoal técnico-administrativo.

A CDU sempre entendeu que o apoio ao IPT seria uma situação temporária, porquanto o Instituto Politécnico de Tomar faz parte da rede do Ensino Superior Público e, pertencendo a sua tutela ao Poder Central, cabe a este exercer as suas competências na implementação e desenvolvimento de todos os Institutos Politécnicos.

Porém, não é isto que se tem verificado nos últimos anos; além do aumento da uma enorme carga fiscal que este Governo tem feito recair sobre os cidadãos, temos assistido a um desinvestimento na Saúde, na Educação - nomeadamente nos Institutos Politécnicos -, e também no Poder Local.

Perante esta situação, a Câmara Municipal de Abrantes tem tomado uma atitude, por um lado, de reconhecer que está a substituir as competências e funções que são devidas ao Poder Central, mas, por outro lado acaba por colmatar com financiamento municipal os buracos deixados por esse mesmo Poder
Central.

Assim, as verbas que poderiam e deveriam ser canalizadas para concretizar competências do Poder Local, são utilizadas para colmatar as falhas do Poder Central. Tem sido assim no campo da Saúde, no campo dos Espaços do Cidadão, etc.

Porque consideramos que a Câmara Municipal não deve continuar a assumir as competências que pertencem ao Poder Central, a CDU vota contra a ratificação deste protocolo.

Abrantes, 24 de Fevereiro de 2015

O Vereador da CDU

 

 

 



publicado por porabrantes às 22:39 | link do post | comentar

Bloco de Esquerda
Câmara Municipal de Abrantes-Reunião Extraordinária de 27 de Abril de 2021
01 GAP - ponto 01- Projeto ESTA
Declaração de voto-Favor
Proposta de Deliberação: aprovar a transferência para o Município de Abrantes da propriedade do projeto de execução relativo à instalação definitiva da ESTA – Escola Superior de Tecnologia de Abrantes no TAGUSVALLEY, projeto cujo orçamento corresponde a 3.999.740,00€ (três milhões novecentos e noventa e nove mil setecentos e
quarenta euros), acrescidos de IVA à taxa legal em vigor.
1.1.Qual o valor da comparticipação nacional no âmbito da candidatura a Fundos
Europeus?
1.2.Os Fundos Europeus e a comparticipação nacional que é responsabilidade do Municipio de Abrantes suportarão todos os custos de construção?
1.3.Se não cobrir, qual a entidade que irá suportar o financiamento em falta?
Nº 2 – DOP – aprovar o projeto da empreitada de “Restauro, Reabilitação, Remodelação e Ampliação do Edifício do Cineteatro São Pedro em Abrantes” pelo preço base (máximo) para a presente empreitada seja fixado em 1.799.580,00€ (um milhão setecentos e noventa e nove mil e quinhentos e oitenta euros), acrescido de IVA à
taxa legal em vigore a abertura do procedimento, nos termos e com os fundamentos constantes da informação nº 83 da Chefe da Divisão de Obras Públicas, datada de 22 de abril de 2021, que igualmente se aprovam.
Declaração de voto-Favor
Nº 3 – DOP – Aprovar o projeto da empreitada de “Requalificação da Escola EB1/JI de Alvega – Abrantes” pelo preço base (máximo) para a presente empreitada seja fixado em 441.822,42€ (quatrocentos e quarenta e um mil oitocentos e vinte e dois euros e quarenta e dois cêntimos), acrescido de IVA à taxa legal em vigor e a abertura do
procedimento, nos termos e com os fundamentos constantes da informação nº 84 da Chefe da Divisão de Obras Públicas, datada de 22 de abril de 2021, que igualmente se aprovam.
Declaração de voto-Favor

O Bloco de Esquerda vota a favor do projeto de requalificação da Escola EB /JI de Alvega porque é uma urgência tal o estado de degradação das instalações como indicia o levantamento que deu origem a esta proposta de intervenção.
Mas esta não seria a opção do Bloco de Esquerda pois além deste edificio estar situado em leito de cheia com todos os perigos que daí podem advir, a sua estrutura não permite intervenções relevantes que possam servir de atrativo a que as famílias “tragam de volta” as inúmeras crianças da UF de Alvega e Concavada que estudam fora do Concelho de Abrantes pelo que o encerramento da EB1/JI de Alvega será apenas uma questão de tempo.
Aliás, ainda compreendemos as razões que tendo o PS incluído no seu programa autárquico de 2013 a construção do Centro Escolar de Alvega, o executivo não ter cumprido essa proposta e em 2017 ter desistido da mesma com claro prejuizo para as gentes da UF de Alvega e Concavada.
Assim, a construçã  de uma escola moderna de raiz na UF de Alvega e Concavada será um objetivo a perseguir pelo BE como forma de valorizar este território contribuindo para uma necessário e eficaz rede de serviços públicos como uma das formas primordiais para
inverter o êxodo e fixar populações.
Nº 4 – DOP – Proposta de Deliberação do Vereador e Vice-Presidente da Câmara, remetendo para aprovação o projeto da empreitada de “Parque Náutico de Recreio e Lazer de Aldeia do Mato Reabilitação de Percursos Pedonais e Instalação de um Módulo de Instalações Sanitárias Amovíveis”, pelo o preço base (máximo) para a
presente empreitada seja fixado em 105.847,42 € (cento e cinco mil, oitocentos e quarenta e sete euros e quarenta e dois cêntimos), acrescido do IVA à taxa legal em vigore a abertura do procedimento, nos termos e com os fundamentos constantes da informação nº 85 da Chefe da Divisão de Obras Públicas, datada de 22 de abril de 2021, que igualmente se aprovam.
Abrantes, 27 de Abril de 2021
Armindo Silveira, vereador do BE na Câmara Municipal de Abrantes

 


tags:

publicado por porabrantes às 08:11 | link do post | comentar

Terça-feira, 27 de Abril de 2021

Um dia, depois duma noitada de copos, o poeta José Carlos Ary dos Santos foi a uma casa de banho de gajas.

Umas, começaram a protestar.

Isto é para senhoras!

Sou alguma Puta?-  respondeu o vate 

ary.jpg

 

 


tags:

publicado por porabrantes às 21:38 | link do post | comentar

abrantino.png

Paula Mourato, no Médio Tejo

Já agora onde é que nasceu o neo-liberal?

rbs.png

Para ser abrantino falta-lhe tudo, incluindo a naturalidade.....



publicado por porabrantes às 21:18 | link do post | comentar

serrano.png

Os caciques e em particular o Valamatos adjudicaram hoje ''o 2.Aprovação o projeto da empreitada de “Restauro, Reabilitação, Remodelação e Ampliação do Edifício do Cineteatro São Pedro em Abrantes” e a abertura do procedimento;'' obra que foi projectada pela empresa do ex-Vice Serrano.''

Não se sabemos se no novo teatro consta uma porta giratória para o Serrano entrar e sair????

ma

 



publicado por porabrantes às 16:02 | link do post | comentar

''O Senhor insiste em baralhar....''

Valamatos, acerca da duma intervenção do Vereador Armindo Silveira

Entre outras coisas, tinha levantado problemas sobre a requalificação da Escola de Alvega, que está em leito de cheia....

O Valamatos disse que tinha sido lá professor de Ginástica, haverá uma eternidade 

E que nunca tinha visto uma cheia....

Acontece que consultando o plano de gestão de riscos de inundação 2022/2027 da APA

Se verifica.....

pgri.png

Ou seja Armindo Silveira tinha razão e foi demasiado moderado em meter esta gente com dono....

ma

  



publicado por porabrantes às 15:46 | link do post | comentar

Um acórdão da Relação de Évora aborda um caso de falsificação de documentos para atribuição do RSI julgado em Abrantes.

O condenado falsificou ainda documentos para inscrever um Mercedes em seu nome e também falsificou uma conta de facebook em nome da sua ex-companheira, através da qual exprimiu opiniões (alegadamente em nome dela) que punham em causa a sua honra


tags:

publicado por porabrantes às 09:49 | link do post | comentar

Segunda-feira, 26 de Abril de 2021
ALTERNATIVAcom

cultura 1.jpg

 

Comunicado | 26 de abril de 2021
UMA CULTURA DE CULTURA PARA ABRANTES
O movimento ALTERNATIVAcom tem da Cultura uma visão abrangente, pragmática e estruturante. Enquanto conjunto de modos de pensar, sentir e agir de uma comunidade, a Cultura é transversal a todas as dimensões da vida em sociedade, desenvolvendo-se localmente com base, não só em dinâmicas próprias, mas também em importantes estímulos e influências, incluindo os induzidos pelas políticas autárquicas.
Como temos vindo a afirmar, a Cultura – nas suas múltiplas expressões artísticas e não artísticas – deve promover os valores democráticos e do desenvolvimento, orientados para a livre iniciativa e o bem comum, numa ótica de “mente sã em corpo são”. Mas, para que a Cultura seja fator de coesão, por todos valorizada e assumida em plenitude, torna-se imprescindível fomentar uma “cultura de Cultura”, isto é, uma perceção geral da sua importância e necessidade.
Uma sociedade democrática e desenvolvida só é possível quando a maioria dos seus membros sabe pensar, comunicar e agir com sentido crítico e eficácia, produzindo impactos positivos e construtivos. E, na pluralidade das suas capacidades e sensibilidades, sabe equilibrar as múltiplas dimensões da vida pessoal, familiar e comunitária, articulando com mestria o progresso e a tradição, a modernidade e a identidade, a cultura (erudita ou popular) e o desporto (competitivo ou recreativo).
Em termos de desenvolvimento, a Cultura constitui um fator estratégico de regeneração, competitividade e projeção externa, gerador de emprego, riqueza e felicidade. A sua capacidade para reinventar os territórios e os modos de vida é assinalável, assim como é determinante o seu potencial de atração de visitantes e fixação de novos residentes, compensando em acrescido valor ou capital humano a quebra demográfica que se verifica.
Neste contexto, o movimento ALTERNATIVAcom propõe aos cidadãos abrantinos as seguintes linhas de política cultural:
1. Mobilizar os recursos culturais existentes no concelho, humanos e materiais, pondo-os ao serviço efetivo da comunidade, com adequada programação e divulgação – os agentes culturais deverão ser apoiados, designadamente na sua formação e iniciativas, e os equipamentos culturais deverão ser mantidos e conservados, recuperando-se os que justificadamente necessitarem e investindo em equipamentos novos de que o concelho ou as freguesias carecerem;
2. Valorizar o diversificado património cultural da nossa comunidade, tanto o tangível (natural e edificado) como o intangível (memória e identidade), nas suas diferentes escalas física e simbólica – o acervo cultural deverá ser convenientemente organizado e divulgado, dentro e fora do concelho, estimulando a investigação e recolha dos elementos patrimoniais que permanecem desconhecidos ou por preservar e inventariar;
3. Incentivar o envolvimento de todas as entidades públicas, privadas e do setor social – município e freguesias, organizações e agentes culturais, escolas e instrutores, associações e coletividades, empresas e empreendedores – em projetos culturais que contribuam para a formação dos cidadãos e a promoção externa do concelho – a Cultura, enquanto veículo de expressão e aprendizagens, deverá ser usada por todos os setores de atividade como instrumento essencial de reforço da consciência cívica e do desenvolvimento;
4. Criar oportunidades de intercâmbio (interno e externo), criação e empreendedorismo artístico-cultural, incentivando projetos colaborativos de cocriação e coprodução – deverão emergir ecossistemas empreendedores e instalar-se indústrias culturais, criativas, tecnológicas e recreativas, designadamente nas ARU dos centros históricos e nas zonas industriais, integrando espaços de oficina e exposição, comércio e serviços, convívio e entretenimento;
5. Recuperar os bons projetos e propostas culturais que foram realizados ou pensados para Abrantes e que, por motivos alheios ao seu mérito intrínseco, designadamente de preconceito, incompetência ou iniquidade políticas, foram descontinuados, desvirtuados ou esquecidos em vãs promessas eleitorais – as boas iniciativas devem ser consolidadas e os seus promotores valorizados, beneficiando dos ganhos que a estabilidade e o estímulo proporcionam;
6. Assegurar uma gestão sustentável da rede museológica do município, cuja ampliação, sem que se saiba da existência de um estudo prévio de viabilidade económica, é motivo das maiores preocupações – tudo faremos para que haja uma gestão parcimoniosa e se alcance um nível de visitação que justifique os elevados investimentos e compromissos financeiros assumidos.
O movimento ALTERNATIVAcom lamenta profundamente o abandono a que a governação autárquica socialista tem votado a Cultura em Abrantes, claramente refletido no último programa eleitoral do PS e no mandato de má memória que, em breve, chegará ao fim. Assim, das três únicas medidas culturais propostas, está por conhecer o “alargamento da rede de equipamentos culturais”, ignora-se a “criação da Oficina da Cultura” e a promessa de “requalificação do Cineteatro São Pedro” é o que se sabe: está encerrado há mais de três anos, sem digno sucedâneo nem prazo de abertura à vista.
A crise gerada pela pandemia por COVID-19 veio agravar a realidade cultural de Abrantes, fustigando severamente artistas, técnicos, artesãos, empresários e outros agentes do setor. A resposta do município de Abrantes foi pífia, ficando muito aquém daquilo que seria possível e necessário. O movimento ALTERNATIVAcom assumirá a prioridade da Cultura e das Artes em todo o concelho de Abrantes, apoiando nomeadamente a formação e mobilidade dos artistas, a circulação e divulgação de obras, e a criação de novos públicos.
Contem connosco, nós contaremos sempre convosco.
Movimento ALTERNATIVAcom


publicado por porabrantes às 09:51 | link do post | comentar

Está on-line uma petição exigindo Justiça para o empresário Jorge Dias.

sic jorge.png

 

Num escasso tempo a dita já tem 397 assinaturas.

O texto é o seguinte:

Justiça para o Empresário Jorge Ferreira Dias

Para: Todos aqueles que forem pela justiça.

O Empresário Jorge Ferreira Dias foi, nos últimos 20 anos vítima de uma campanha vil e digna de um sistema dictatorial.

Após ver uma das suas propriedades ser ilegalmente reclamada pela Câmara Municipal de Abrantes, perdeu o acesso a crédito, perdeu todas as suas empresas, foi obrigado a dispensar os seus cerca de 600 trabalhadores e hoje em dia, do seu património de 7M€ que faziam dele o maior empresário de construção de Abrantes, resta o Rendimento mínimo garantido e muita frustração.

Ao final de 20 anos, eis o destino de dois dos principais intervenientes:

- Maria do Céu Albuquerque: de Presidente da Câmara Municipal de Abrantes passou a secretária de Estado do Desenvolvimento Regional e é agora Ministra da Agricultura.

-Jorge Ferreira Dias: de empresário de construção passou a ser beneficiário do rendimento mínimo e agora está preso preventivamente por ter invadido uma reunião de câmara e ter perdido as estribeiras com os rostos que, em 20 anos lhe arruinaram a vida.

Os assinantes exigem um desfecho célere desta situação e uma restituição ao Sr Jorge Ferreira Dias das suas propriedades assim como uma indemnização pelos danos que sofreu ao longo dos últimos 20 anos.
Exige-se ainda uma investigação célere das irregularidades levadas a cabo pela Câmara Municipal de Abrantes neste assunto.

 



publicado por porabrantes às 09:33 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Nada melhor que umas bofe...

'Não apagarão o passado. ...

SOBRE A INSTRUMENTALIZAÇÃ...

Gaspar Castanho, Capitão ...

D.Pedro perdoa dívidas da...

Quando Júlio Dinis não ve...

Bibliografia abrantina: G...

Cada abrantino paga mais ...

CMA no banco dos réus

Um poeta que nunca estará...

arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds