Quarta-feira, 30 de Junho de 2021

Dizem-nos que segundo deliberação da Assembleia de Freguesia do Rossio/S:MIguel a autarquia demendará em Tribunal os  alegados ''ocupantes' da Fonte da Amieira, reclamando a posse pública da Fonte. 

Esperamos para ver....

Foto do dr. Rui Lopes, com a devida vénia

 



publicado por porabrantes às 20:56 | link do post | comentar

poder instalado 1.png

O Poder Instalado decidiu aprovar o projecto de demolição do Mercado Diário, imóvel que a maioria dos abrantinos quer manter, aprovando a construção dum multi-usos,  que ao contrário do compromisso do Presidente, não preserva os azulejos e as fachadas do edifício.

Amanhã às 18 horas, os Amigos do Mercado, a quem os caciques chamam ''desordeiros'', e as forças políticas que defendem o património da Cidade, manifestam-se contra a barbárie

Puede ser una imagen de al aire libre

  



publicado por porabrantes às 15:13 | link do post | comentar

contenção.png

no ''Novo Semanário'' ler


tags:

publicado por porabrantes às 09:15 | link do post | comentar

sic jorge.png

Durante a 1ª sessão do julgamento de Jorge Dias disseram os caciques que andavam aterrorizados face ''às ameaças'' do empresário.

Ora este entrou na AM e na CMA facilmente, sem que os serviços de segurança actuassem e gasta-se uns 200 mil euros anuais nisso.

Ora, se andavam em pânico, porque não tomaram providências?

Ou porque são incompetentes ou porque tal pânico era inexistente....

 



publicado por porabrantes às 09:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 29 de Junho de 2021

casa evoramonte.png

Nesta casa assinou-se, em 1834, a Convenção de Evoramonte, pela qual os miguelistas se renderam aos liberais.

Em 1918, a casa era propriedade dum militar residente em Abrantes, o major Joaquim Cipriano Segurado Santos, que era neto de José Saramago, dono da casa em 1834.

A Junta de Freguesia local quis comprar a casa e o Joaquim Cipriano pediu-lhes 120 escudos.

Mesmo assim nem a Junta nem a Câmara de Estremoz arranjaram dinheiro, a casa passou a outras mãos e só em 2003, foi adquirida pela autarquia de Estremoz.

Também tentaram comprar o tinteiro onde Saldanha e o general miguelista molharam as penas para assinar um dos documentos mais importantes da História lusa, mas o Joaquim Cipriano ofereceu-o a  um amigo.

O major acho que era familiar próximo da Senhora D.Miquelina Segurado Marques, mulher do Brigadeiro João Duarte Marques.

ma  

Informação da autoria de Paula Gonçalves, Catálogo da Exposição de Memória Histórica de Évora Monte, Estremoz,  2019 . Imagem de lá        



publicado por porabrantes às 18:04 | link do post | comentar

s.joao flores.jpg

Quando havia uma cidade florida 


tags:

publicado por porabrantes às 12:59 | link do post | comentar

pac.png

Organizações agrárias espanholas condenam a nova PAC duma tal Antunes

ler 

devida vénia Terras 


tags: ,

publicado por porabrantes às 12:38 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28 de Junho de 2021










A DEMOCRACIA CONVOCA-NOS, ESTEJAMOS PRONTOS!



Temos uma quebra demográfica dramática, com consequências graves para a democracia local. Nos últimos oito anos, perdemos 3.461 eleitores inscritos no recenseamento eleitoral (9,9%, o que dá uma média de 1,23% ao ano). Nas freguesias rurais esta quebra foi maior do que na cidade, quase triplicando na parte norte do concelho, o que fará com que uma das Assembleias de Freguesia passe este ano de 9 para 7 membros e receba menos recursos.



Com menos pessoas, sobretudo com menos jovens, tudo se torna mais difícil e periclitante. Do ponto de vista eleitoral, se é certo que os cidadãos retribuem com o voto os benefícios proporcionados pela ação autárquica, também se observa – ainda que injustamente – que o poder autárquico tende a favorecer as comunidades onde recolhe mais votos. Este círculo vicioso precisa de ser travado e dar lugar a um círculo virtuoso, mais justo e beneficioso.



Como já afirmámos, fazem falta políticas de desenvolvimento e povoamento (permanente e temporário). Mas, fazem ainda mais falta políticas de estímulo e incentivo à participação cívica e democrática. Se temos menos pessoas, esse défice deve ser compensado com mais e melhor cidadania, ativa e participativa. Trata-se, em suma, de acrescentar valor a cada um de nós, cidadãos, e a cada comunidade (aldeia, bairro, vila e cidade). Valor económico, social, cultural e democrático.



Temos de conseguir superar estes desafios no mais curto espaço de tempo, com todos os recursos disponíveis e os melhores resultados possíveis: com a melhor liderança autárquica, a melhor organização municipal e de freguesias, a melhor educação e empreendedorismo, o melhor associativismo e participação comunitária. É preciso libertar a iniciativa criadora de todos os cidadãos, permitindo que os sonhos se transformem em realidades.



Dentro de três meses, teremos eleições autárquicas. Não são “mais umas”, são “as da mudança”, da criação de condições favoráveis (que não têm existido) à superação dos referidos desafios. Comecemos por uma redução expressiva da abstenção eleitoral, atualmente na ordem dos 32 a 55%, a qual permite eleger maiorias absolutas com o voto de apenas 24% dos eleitores inscritos, muitos deles militantes ou apoiantes fiéis do partido no poder.



É preciso votar para respeitar a democracia e fazer a diferença, não permitindo que outros – que não nos representam e com quem não nos identificamos – escolham por nós. Compreendemos que muitos cidadãos estejam zangados e desiludidos com a qualidade da nossa democracia, mas é essencial perceber que a abstenção acaba por favorecer e beneficiar exatamente aqueles que se quer “punir”.



Para quem maltrata a democracia, recorrendo à pressão, intimidação e retaliação sobre quem não se verga à sua vontade e interesses – considerando que “quem não está consigo, está contra si” – a abstenção dos eleitores é uma “bênção”. Importa atentar que os problemas da democracia se resolvem com mais e melhor democracia, não com soluções autocráticas, fáceis, superficiais e com efeitos colaterais ainda mais gravosos.



É preciso, também, acompanhar a atividade dos eleitos, apoiando e escrutinando a sua ação. É um erro pensar que a responsabilidade de um eleitor começa e acaba no momento da votação. Uma democracia representativa, sem o pilar participativo, é uma democracia coxa. Não nos conformamos com a ausência dos cidadãos nas assembleias municipal e de freguesias, nem com o desinteresse do poder autárquico em estimular e incentivar essa participação, chegando mesmo a desencorajá-la.



Defendemos que, ao contrário do que atualmente acontece, as sessões dos órgãos autárquicos sejam amplamente divulgadas e os documentos gerais disponibilizados publicamente, com suficiente antecedência, Que as sessões sejam realizadas em período pós-laboral, que os cidadãos possam intervir no início das mesmas, que haja direito a uma segunda (e mais breve) intervenção do cidadão, se este reclamar a defesa da honra ou da verdade, e que as atas sejam circunstanciadas e publicadas atempadamente.



O ALTERNATIVAcom é um movimento autárquico independente que emerge genuinamente da cidadania ativa e participativa. Temos o exclusivo apoio dos cidadãos, a quem exclusivamente prestamos contas. A nossa “mão” e a nossa “máquina” são as do trabalho e serviço público, respeitando o erário e o património público. Quem nos escolher, que o faça sobretudo pela seriedade e competência. Abrantes merece e, pela vontade dos cidadãos, terá este ano uma ALTERNATIVAcom todos e para todos.



Contem connosco, nós contaremos sempre convosco.



Movimento ALTERNATIVAcom


 













 





publicado por porabrantes às 21:26 | link do post | comentar

josé manuel coelho.png

O político madeirense José Manuel Coelho, amplamente conhecido, solidariza-se com o abrantino Jorge Dias!

ma 



publicado por porabrantes às 14:07 | link do post | comentar

Em 1770, formou-se na Universidade de Coimbra o abrantino Doutor João da Silva Freirático.

Matrícula(s):01.10.176401.10.176601.10.176701.10.176801.10.1769

Instituta:01.10.1763

Bacharel: 05.07.1769, Atos nº 103, fl. 59 v.

Formatura: 21.05.1770, Atos nº 104, fl. 104, fl. 103 v. 

 

Resta-nos uma dúvida, o pai seria um dos que foi processado, juntamente com o Doutor Rodrigo de Bívar, por freirático ou seja por alegres  incursões nos pícaros conventos de freiras abrantinas, nos tempos gloriosos de D.João V?

 

Seria a mãe, freira na Graça?

  

freirático.png

imagem de um estudo de José Neves, sobre amores freiráticos....



publicado por porabrantes às 13:19 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Visita interessante

D. Maria da Glória ....a...

O único abrantino que foi...

Escolas da Região no sécu...

Restos de António Botto

Um Senador contestado, Au...

Carta do General Avellar ...

Constância, a terra que b...

''Campanha suja de vulgar...

Bibliografia Abrantina: O...

arquivos

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

central do pego

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

valamatos

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12


24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds