Segunda-feira, 7 de Junho de 2021

Outro dia certo curioso perguntava onde andava a correspondência do abrantino, Infante D.Luís nos Arquivos estrangeiros.

Boa parte, as cartas entre ele e Francisco de Borja, Duque de Gândia, que depois foi Geral da Companhia e antes disso espião de Carlos V para anexar Portugal, estão no Arquivo da Companhia de Jesus em Roma.

Outras estão publicadas como esta de Inácio de Loyola, em que explica que medidas disciplinares tomou contra outro importante jesuíta, 

simao rodrigues.png

que criara problemas na Província de Portugal.   

carta d.luis.png

D.Luís parece que fez votos de castidade e pobreza ( mas continuou o mais rico potentado de Portugal) e Borja terá obrigado o Infante a suspender as cópulas com Violante Gomes, a mãe do Prior do Crato.

ma



publicado por porabrantes às 21:10 | link do post | comentar

Em 2019, as Galerias São Roque editaram um excepcional catálogo de antiguidades, referentes à arte luso-oriental, nele figura um extraordinário cofre - contador  de meados do século XVI,  originário do reino do Pegu, proveniente de Abrantes da colecção dos Condes de Castro Solla, cujos herdeiros eram o dr. João C.S. Soares Mendes, avisado coleccionador e o eng. Amadeu.

A peça reproduz um guerreiro luso do dezasseis e  uma citação de Camões. 

1142 cofre jsm 2.png

1142 cofre.png

O catálogo tem um estudo do Doutor Hugo Miguel Crespo, da Universidade de Lisboa sobre este extraordinário testemunho do impacto da expansão lusa no Oriente.

Enquanto as colecções abrantinas se dispersam no Mercado da Arte, como as de Constância, as edilidades concentram a sua política cultural ou a deixar caducar milhares de litros de leite e a deixar derrubar imóveis classificados ou ficam a verem navios....  

sinete punhete ordem terceira cabral moncada 2015.

(peça de Punhete que foi à venda num leilão)

 

 ma

devida vénia ao catálogo '' 

De Lisbonne au Japon

Catálogo das Galerias S.Roque 2019 



publicado por porabrantes às 13:26 | link do post | comentar









Cdu Constância












Doação de Leite

Vereadora Júlia Amorim presta esclarecimento

que a seguir se transcreve



Fui confrontada, hoje, pelo Senhor Presidente na reunião de câmara sobre se concordava com a publicação na página de faceboock da CDU sobre a doação de leite.

Após acalorada troca de opiniões, informei a câmara municipal que iria publicar um esclarecimento onde relataria com factos a falta de clareza e rigor na forma como este processo foi gerido.

Este é infelizmente só mais um caso dos muitos que têm acontecido ao longo do mandato autárquico e perante os quais as vereadoras eleitas pela CDU têm adoptado uma oposição construtiva, apresentando correções, propostas e recomendações nem sempre aceites.

Só que desta vez tocou bem fundo a indignação da população porquanto e independentemente da quantidade, o facto é que um bem alimentar essencial é deitado ao lixo por uma entidade pública por mera inabilidade.

Perante esta situação não poderia a CDU deixar de dar voz à indignação da população e dos seus eleitos denunciando esta situação.

Posto isto, passemos aos factos:

1- Na reunião de câmara de 6 de Maio foi proposto pelo Senhor Presidente a aceitação da doação de

14 560 PK de leite num valor estimado de custo de aquisição de 7.935,20 euros.

2-Na informação escrita elaborada pelo Secretário do Senhor Presidente é dito que no dia 23 de Abril, foram entregues nos armazéns da câmara municipal 14 560 PK de leite nova Açores square e que consultado o mercado é possível verificar que um pack de 2 vezes 1 litro tem um custo de 1,09 euros;

3- Na factura nº 2700412512 é indicado que foram doadas 29 paletes correspondentes a 3640 PK de leite cujos lotes de validade variavam entre 9 e 16 de maio

4- Na factura nº 2700412484 é indicado que foram doadas 28 paletes correspondentes a 3640 PK de leite cujos lotes de validade ía até 13 de maio

5- De acordo com as duas facturas o total de PK recebidos pela câmara municipal foi 7280 PK e não de 14 560 PK conforme consta na informação presente na reunião de câmara.

6- Ao ter conhecimento que se encontrava em armazém leite fora de validade solicitei por escrito esclarecimentos ao Senhor Presidente, tendo sido informada do seguinte:

a) Recebemos 57 paletes de leite;

b) Listagem das entidades dentro e fora do Concelho a quem foi doado leite:

426 Litros - Bombeiros Voluntários de Constância

420 Litros - Santa Casa da Misericórdia Constância/Santa Margarida

180 Litros - Santa Casa da Misericórdia Constância/ Lar São João - Constância

440 Litros - Loja Social de Constância

60 Litros - Mosteiro Clarissas - Montalvo

204 Litros - Casa da Quinta - Atalaia

600 Litros - Centro Social Paroquial - Atalaia IPSS

300 Litros - Centro Social de Asseiceira

300 Litros - Centro Social do Entroncamento

300 Litros - Cáritas do Entroncamento

300 Litros - Cáritas Vila Nova da Barquinha

270 Litros - Santa Casa da Misericórdia Barquinha

300 Litros - Fundação Dr. Francisco Cruz Praia do ribatejo

23 400 Litros - Câmara Municipal de Abrantes

432 Litros - Vidas Cruzadas - Abrantes

1 500 Litros - Câmara Municipal da Chamusca

c) Sobraram 13 paletes e meia de leite

Não foram registados os litros de leite levantados pelos funcionários da Câmara Municipal.

7- Uma vez que os dados vinham em paletes perguntei por escrito qual a quantidade de litros de leite por palete tendo só hoje obtido a resposta verbalmente na reunião de Câmara que umas têm 600 litros outras 700 litros.

8- O senhor presidente não conseguiu informar-nos quer da quantidade exacta de leite recebido quer da quantidade exacta de leite que sobrou fora de validade.

9- Não se sabe a quantidade total de leite distribuído pela Câmara Municipal de Constância porquanto

29 432 litros foram distribuídos por várias instituições não tendo sido registados os litros de leite levantados pelos trabalhadores da Câmara Municipal

10- A menos que houvesse o milagre da multiplicação do leite se poderá acreditar que cada PK tem 2 litros, que a câmara recebeu 14 560 litros e distribuiu 29 432 litros.

11- Na falta de informação por parte do senhor presidente e após consulta de fonte fidedigna confirmei que um PK tem 6 litros logo a câmara recebeu 43 680 litros;

12- Se 43 680 litros de leite correspondem a 57 paletes então em média cada palete tem 766 litros de leite

13- Se sobraram fora de validade 13,5 paletes, a Câmara Municipal põe no lixo 10 341 litros de leite

14- Para efeitos legais a câmara municipal aceitou uma doação no valor 23,805 euros e não de

7.935,20 euros conforme consta na proposta apresentada pelo senhor presidente da Câmara.

Assim, sendo:

1- É ou não legítimo manifestar indignação por se deitar para o lixo cerca de 10 341 litros deste bem alimentar essencial? E Repito: Cerca, porque a entidade oficial não sabe a quantidade exacta.

2- Desconhecendo-se: a quantidade exacta do leite recebido, o que sobrou fora de validade e ainda a falta de registo dos litros de leite levantados pelos funcionários da Câmara é ou não legítimo concluir que não existiu rigor e controlo na condução do processo?

E, pergunto:

1-Se o Leite foi recebido a 23 de Abril há quanto tempo sabia a câmara que o iria receber?

2-Apesar do curto espaço de tempo para escoar o leite, não teria sido possível contactar os restantes municípios do médio Tejo (13) com quem tem relações privilegiadas, ou mesmo todos os municípios do distrito (21), a União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social do Distrito de SANTARÉM que conta com 184 instituições associadas, ou o Secretariado Regional de Santarém da União das Misericórdias?

3- Foi pedida a colaboração, ou opinião às instituições do concelho designadamente as que integram o Conselho Local de Acção Social?

4- Onde será entregue o leite fora de validade? Poderá a Resitejo recebê-lo como lixo? Quanto custará à Câmara Municipal de Constância a destruição de acordo com os requisitos legais?

5- Houve ou não incompetência, falta de rigor, transparência, agilidade e perspicácia na gestão deste processo?

Perante esta situação não poderia a CDU deixar de dar voz à indignação da população e dos seus eleitos denunciando esta situação.

Afinal de contas os munícipes têm o direito a conhecer “o outro lado da história” e a formar livremente a sua opinião.

Constância, 4 de junho de 2021

A vereadora da CDU, sem pelouros atribuídos

Júlia Maria Gonçalves Lopes de Amorim












publicado por porabrantes às 13:18 | link do post | comentar

Por intervenção do Sr.Presidente da República suspendeu a greve de fome o lavrador Luís Dias, que face a Belém, protestava contra a atitude dolosa do Ministério da cacique

Puede ser una imagen de una persona, de pie y al aire libre 



publicado por porabrantes às 08:39 | link do post | comentar

 

zé 2.jpg

Apresenta-se como candidato a Presidente da Assembleia Municipal e a P. da Junta de S.Facundo/Vale das Mós, o dr. José Rafael Nascimento, professor universitário e activista de várias causas cívicas, entre as quais a da defesa do Património, designadamente o velho Mercado Municipal, ex-libris de Abrantes, que o caciquismo quer destruir, seguindo a saga obscurantista da cacique, de que o Valamatos é o legatário.

Nos últimos anos, o dr.  José Rafael Nascimento tem animado militantemente a vida política e cultural abrantina, em artigos de imprensa, na rádio, na vida associativa, em intervenções na Assembleia Municipal e nas redes sociais, pondo em questão o autoritarismo barato dos caciques e a política autista daqueles que há 40 anos desertificam o concelho, distribuem tachos e obras aos clientes políticos, arrasam o património, governam-se e impedem o desenvolvimento local, relegando este concelho para a irrelevância, enquanto compram Mercedes de 60.000 € para a chefa.

Trata-se portanto de uma candidatura, com a marca do movimento independente Alternativa.com, destinada a contribuir a mudar Abrantes para melhor.

Desejamos-lhe boa sorte!

 



publicado por porabrantes às 08:19 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Chegou a Direita Nacional...

Teologia Conciliar Abran...

Vacas sagradas

Jogos Olímpicos

Otelo : manda à merda o p...

Quando se demite o Gameir...

Manuel Fernandes evoca mo...

O Fundador do La Salle de...

Burrocracia

O falo caído imagem de um...

arquivos

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Julho 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
16




mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds