Quarta-feira, 7 de Julho de 2021

Foi detido pela polícia por delito comum Luis Filipe Vieira  e mais alguns dirigentes do ''Glorioso''.  O Poeta Tavares está a compor uma chorosa elegia.

Foto Mirante com a devida vénia

O MIRANTE | Sport Lisboa e Benfica quer replicar no mundo a Casa do clube  em Abrantes



publicado por porabrantes às 16:41 | link do post | comentar

palmira godinho.png

A mais importante presa política abrantina foi a Senhora Dona Palmira  Pimenta Avelar de Almeida Beja Godinho, viúva do General José Garcia Marques Godinho, morto pela Ditadura, graças aos cuidados do tenente-coronel Santos Costa.

A D. Palmira, de velha e fidalga família abrantina, residente no Rossio ao Sul do Tejo, apresentou queixa-crime por homicídio contra o Ministro da Guerra e terminou presa, por pedir justiça. Como o filho, o Dr. Alfredo Godinho.

Quando da sua prisão, o jornal carioca, Correio da Manhã, publicou o artigo que se reproduz, tratando Santos Costa e Salazar, de acordo com a sua condição, como vilões

palmira 1.png

palmira 2.png

A fotografia é tirada nos Açores, quando o General assume o Governo militar do Arquipélago, em plena 2ª Guerra Mundial.

A foto foi-nos cedida pela Senhora Dona Teresa Farinha Pereira Godinho Leitão, neta das vítimas da Ditadura, a quem agradecemos.

mn 

 

   

 

 



publicado por porabrantes às 08:57 | link do post | comentar

Foi com enorme estupefação que os abrantinos tomaram ontem conhecimento das declarações prestadas à LUSA pelo presidente da Câmara Municipal de Abrantes, sobre o futuro da Central Termoelétrica do Pego. São declarações muito preocupantes, reveladoras de grande nervosismo e desorientação, repetindo-se o habitual padrão vitimizante e desculpabilizante (que alterna, quando convém, com excessiva valorização e gratificação pessoais).

Puede ser una imagen de naturaleza

Afirma o autarca socialista que “estão em causa postos de trabalho, com despedimentos coletivos já em curso” e que “a esta altura já deveria ter sido feita a apresentação de um grande projeto para o Pego, mas, não só não foi apresentada qualquer iniciativa, como foram feitas declarações contraditórias, paradoxais e antagónicas” pelo Governo do Partido Socialista.

Incapaz de ir além de vãs palavras de fé – como “acreditar” ou “ter esperança” – e de se responsabilizar com compromissos firmes, o autarca reconhece que “o encerramento da Central terá um enorme impacto em numerosas famílias e na economia não só de Abrantes, mas de toda a região”, arrastando o enredo o mais que pode, na esperança de que passe depressa o escrutínio eleitoral autárquico.

É mais uma “Espada de Dâmocles” que pende sobre a sociedade abrantina, a qual ainda não esqueceu a aldrabice que foram os projetos Tectania, RPP Solar e Ofélia Club, com os quais seriam criados mais de 2.500 postos de trabalho, absorvendo todo o desemprego de Abrantes e, até, fixando novos habitantes. Contudo, porque sempre dissemos que chegámos para ser parte da solução, os alertas do movimento ALTERNATIVAcom repetiram-se ao longo do último ano, optando o autarca por ignorá-los completamente.

Em 22 de setembro de 2020, afirmámos que “se tem assistido a uma enorme e preocupante confusão e indefinição, avançando-se com ideias avulso e mal fundamentadas – todas elas contraditórias e polémicas – seja para prolongar a atividade da Central a carvão ou simplesmente desmantelá-la, seja para a substituir pelo processamento de biomassa ou pela produção de hidrogénio verde” e exortámos a Câmara e a Assembleia Municipal de Abrantes a:

“1. Em concertação com a CIMT, mas sem prejuízo da autonomia e da defesa dos interesses próprios de Abrantes, tomarem uma posição firme junto das entidades governamentais e empresariais, no sentido de que estas esclareçam rapidamente e com total transparência qual o futuro que projetam para a Central Termoelétrica do Pego, seus trabalhadores e fornecedores;

2. Adotarem uma atitude exigente face às intenções e planos do Governo, das empresas e de quaisquer outras entidades envolvidas, tudo fazendo para transformar esta ameaça numa oportunidade que sirva os interesses atuais e prospetivos de Abrantes;

3. Absterem-se de defender ou apoiar, e se for necessário denunciar, quaisquer soluções ou projetos técnica e economicamente mal fundamentados, insuficientes ou prejudiciais para Abrantes, ou com contornos políticos pouco claros, venham eles de onde e de quem vierem;

4. Assumirem o papel e a responsabilidade que lhes cabe no âmbito do Fundo para a Transição Justa, designadamente da prevista reconversão económica, ambiental, habitacional e dos transportes, incluindo o apoio técnico e financeiro à criação e investimento em pequenas e médias empresas, formação de recursos humanos, transferência de trabalhadores e introdução de tecnologias energéticas sustentáveis”.

Posteriormente, em diversas ocasiões, o movimento ALTERNATIVAcom voltou a acender luzes vermelhas de alerta. Já este ano, a 18 de janeiro, considerámos “lastimável a articulação e defesa dos interesses de Abrantes junto de entidades externas” e que “descontada a habitual bagatela política, sobra a inércia ou incapacidade para acautelar as consequências socioeconómicas do previsto encerramento da Central Termoelétrica do Pego”.

Em 26 de janeiro, recordámos que “como já alertámos, estamos também apreensivos quanto ao futuro da Central Termoelétrica do Pego” e que “esta é uma realidade que o município não pode ignorar ou apenas simular empenho, devendo pôr os interesses de Abrantes antes e acima dos interesses partidários ou outros”. E, em 8 de março, insistimos que “os cidadãos questionam-se: o que acontecerá se grandes empregadores como a FRASAM (com cerca de 80 trabalhadores) ou a Central Termoelétrica do Pego (com cerca de 300 permanentes e 500 ocasionais) encerrarem?”.

Finalmente, defendemos recentemente, em 5 de junho p.p., que deveria ser “debatido exaustivamente o futuro da Central Termoelétrica do Pego, sob o prisma dos bens maiores (saúde, ambiente e economia) para a população do concelho de Abrantes, mas sobretudo para a freguesia do Pego, versus os danos ambientais e paisagísticos”. O que mais poderíamos fazer, senão o que fizemos atempadamente e com as prerrogativas que temos?

Contrariamente, sempre empurrando com a barriga e perdendo tempo com questões técnicas que não lhe diziam respeito, em vez de se centrar nas suas responsabilidades – impactos locais na economia, emprego, saúde e ambiente – o autarca socialista ignorou os nossos conselhos e aparece agora, desesperado, a correr atrás do prejuízo. O movimento ALTERNATIVAcom está de consciência tranquila, mas inquieto quanto ao desenrolar da situação e, sobretudo, quanto ao seu desfecho. Mais do que palavras ocas e bizarria, Abrantes precisa sobretudo de ação resoluta e de triunfos.

Contem connosco, nós contaremos sempre convosco.

Movimento ALTERNATIVAcom | 07 de julho de 2021

 
 


publicado por porabrantes às 08:41 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Um milhão de euros de vai...

Salazar de Tom Gallagher

Jorge Sampaio. Paz à sua ...

O salazarismo persegue El...

Comunicado da CDU/Mourisc...

O negacionista, amigo de ...

De mal a pior

Quando a distrital do PS ...

O patrão abrantino de Jor...

Jorge Sampaio

arquivos

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

valamatos

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17
18

19
20
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds