Sábado, 27.03.10

Hoje vimos continuar a série de perfis de grandes abrantinos traçando a biografia sintética dum homem modesto mas cujo trabalho em prol da comunidade foi um contínuo serviço à Pátria, à Lei e à Ordem, ao Património, à Paz e à Igreja Católica.

Sargento Ivo é um homem simples, modesto, residente na Rua da Barca e que todos os abrantinos  admiram excepto os desordeiros e algumas beatas e beatos que o detestam. É um homem da estirpe de Fernando Velez a quem a Santa Casa da Misericórdia já devia ter reabilitado nomeando-o Presidente Honorário e Vitalício da Santa Casa, é uma pena que o Capitão Horácio não reconheça que tudo deve a Fernando Velez e faça a homenagem necessária.

O Sargento Ivo ingressou desde a juventude na Guarda Nacional Republicana, onde sempre seguiu religiosamente o lema da corporação ''Pela Lei e pela Grei'', não tendo piedade com gatunos, desordeiros, mixordeiros e outros marginais.

Desempenhou o elevado cargo de Comandante do posto da GNR de São Facundo nos tempos difíceis do PREC quando a desordem e a anarquia irromperam pelo país. Paroquiava então a bonita Freguesia o Rev. Padre José da Graça que criou com o seu espírito sacerdotal implementativo uma importante obra social no apoio aos desamparados, que fez aumentar espectacularmente a religiosidade do bom povo e a frequência à Santa Missa.

 

Rev. José da Graça quase mártir em São Facundo por defender a Propriedade, a Ordem e a Santa Igreja

Um grupo de inimigos da ordem, originários da extrema-direita passados por oportunismo político ao extremismo de esquerdas, anti-católico e ateu, começou a fomentar ocupações de imóveis, entre eles a Herdade da Favaqueira, propriedade da piedosa Senhora Dona Beatriz Caldeira Soares Mendes, onde queriam constituir um soviete.

O sargento Ivo dispôs-se a restaurar a ordem mas foi impedido disso pelas autoridades militares que em certos casos fomentavam este tipo de actividades ilícitas.

O Sr.Padre José da Graça naturalmente condenava estas actividades subversivas, na linha da mensagem pontifícia que a ''propriedade é sagrada'' e seguia as instruções do seu Bispo.

Os extremistas montaram uma campanha difamatória do Sr.Padre, intoxicando a população rural com mentiras e calúnias, bebidas nos manuais do ateísmo científico, e quase montaram um motim que por pouco não chegava à agressão física ao Pároco local, se não fosse a intervenção decidida e heróica do nosso bravo Sargento

 

Foto do blogue zona55biketeam.blogspot.com

Imagem da bonita freguesia de São Facundo onde o Sargento Ivo da GNR exerceu a sua missão

 

 

Depois de reformado da GNR, o bravo militarizado dirigiu um conhecido restaurante na freguesia da Bemposta muito frequentado.

 

Mais tarde a convite do Rev. Cónego José da Graça  foi o guarda e a alma da Igreja de São João onde tudo fez para impedir que os amigos do alheio danificassem o património e para a Igreja permanecesse sempre aberta aos fiéis e a aos amantes do belo.

Desempenhou esta actividade com grande zelo apostólico, que lhe concedeu uma grande popularidade entre a comunidade católica abrantina (excepto entre alguns beatos e beatas do tipo rato de sacristia), durante muitos anos.

 

São João onde o Sargento Ivo foi um autêntico um Guarda de Deus''

 

Recentemente afastou-se desta actividade em consequência de factos que nos pediram reserva.

A modéstia deste homem é tal que nos solicitou que mantivéssemos reservado os seus apelidos e que não publicássemos uma foto sua.

Mas como diria o falecido Padre Belo que o tinha em grande estima, o Ivo foi  ''autêntico um Guarda de Deus''.

 

Departamento de Estudos Religiosos do Por Abrantes com Marcelo de Ataíde.

 

Agradecemos a colaboração de alguns católicos de São Facundo para esta elaboração deste perfil.

 



publicado por porabrantes às 19:22 | link do post | comentar

Quinta-feira, 25.03.10

O Solicitador Anacleto Baptista fez declarações à Barca onde descreve com natural orgulho as preciosidades artísticas que são propriedade da Santa Casa do Sardoal.

Entre elas destaca uma peça namban (arte luso-nipónica) que foi recentemente  emprestada para uma exposição internacional.

 

Baptista refere que essa peça só sai do Sardoal, com um enorme seguro, por causa das coisas.

 

O Por Abrantes tem vindo a inventariar o espólio abrantino disperso pelos Museus Nacionais e hoje divulga

mais uma peça, também de arte namban.

 

Está no Museu de Arte Antiga, tem o número de  Inventário 37 é proveniente do Convento de Nossa Senhora da Graça de Abrantes tendo sido levada para Lisboa em 1892.

 

É uma estante de missal do Período Momoyama

 

 

A foto é de José Pessoa do Instituto Português de Museus.

 

Se bem nos lembramos esta peça figurou com destaque numa exposição sobre Arte Namban no MNAA haverá duas dezenas de anos.

 

Como devem saber somos a favor do MIIA, mas achamos que as peças abrantinas produto de espólios vários ao longo dos séculos devem voltar a casa.

 

Que fizeram o Fernando Baptista Pereira e o Luiz Oeesterbeck, que são regiamente pagos para a devolver à nossa cidade?

 

E agora regressando ao  Solicitador Anacleto Baptista que é membro do Conselho Económico e Social das paróquias abrantinas podemos perguntar está feito o inventário do recheio das nossas Igrejas (se estiver onde se pode consultar) e as peças mais valiosas estão cobertas

por que seguro?

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 22:05 | link do post | comentar

Quarta-feira, 24.03.10

Nós achamos mal que haja um padre que se chame borga. A borga é uma coisa muito séria

a que muitos peticionários se gostam de dedicar e incomoda-nos sobremaneira que quando dizemos vamos para a borga, pensem  que vamos a alguma missa deste Prior ou pior que vamos escutar um CD ou um concerto dele.

Achamos que a Conferência Episcopal já devia ter obrigado o Presbítero a mudar de nome, damos sugestões: Canário, Rouxinol, Castaffiore, Calvário (em homenagem ao antigo Rei da Rádio), Iglésias (em homenagem à Madalena), Amálio (à Amália), etc

Deixamos ao cuidados dos Senhores Bispos e passamos a transcrever uma carta aberta de Frei Nuno Serras Pereira ao Rev. Padre Canoro, perdão ao Rev.Padre Borga:

 

Nuno Serras Pereira
22. 11. 2005

Caríssimo José Luís,

Quando em meados de Novembro do ano passado li as tuas declarações ao jornal O Crime procurei saber quer junto do jornalista quer junto de ti se correspondiam ao que, de facto, tinhas afirmado. Como ambos o confirmaram, adverti-te, por mensagem particular, que não correspondiam à verdade (tu sabia-lo) e que eu tinha testemunhas (não podias ignorá-lo) que podiam desmentir-te. Esta foi uma das razões porque, aquando do julgamento, no dia 11 do corrente, fiquei atónito com as falsas declarações que prestaste. Não quis, porém, desmascarar-te publicamente, ainda para mais em ocasião tão solene. Atribuí essa atitude a um estado de temor e ansiedade passageiros, reflexionando que acabarias por cair em ti, continuando a ter-te presente nas minhas orações diárias.

Embora entre este verme que eu sou e Jesus Cristo haja uma distância muito mais que infinita, e apesar de S. Pedro durante a sua vida terrena não chegar aos teus calcanhares em termos de audiências, a verdade é que me lembrei dele e considerei que também tu poderias vir a ser seu sucessor, no Papado.

Hoje, no entanto, chamaram-me a atenção para a última página do DN e, confesso, que pela primeira vez fiquei seriamente preocupado. Uma vez absolvido, o que te levaria a persistir na mentira? Que poderei eu fazer para que voltes de novo ao Senhor que te olha com o mesmo amor e misericórdia com que olhou Pedro? Missivas particulares, já verifiquei, não resultam; a oração, pelos vistos, não basta; as condolências que te apresentei, depois de lida a sentença, foram inúteis…

Meditando então pausadamente os evangelhos descobri que estava cego, pois não vira o que tão claramente era manifesto – faltava o cocoricar do galo! Mas, uma vez que a minha voz não alcança o Entroncamento onde paroquias, resolvi-me a escrever esta carta aberta convidando todos os que a lerem, de Norte a Sul do País, a galicantarem em uníssono comigo cocorocó! Cocorocó!

Espero sinceramente que te seja de proveito, para que um dia cheio de reverência te possa oscular o anel de sucessor de Pedro.

Recebe um abraço amigo
Nuno Serras Pereira, ofm

 

A Introdução é da Responsabilidade do Departamento de Estudos Religiosos do Por Abrantes



publicado por porabrantes às 21:03 | link do post | comentar

Sábado, 20.03.10

 Não é o milagre que estavam a pensar. O Padre Rosa ainda não aderiu à petição nem excomungou João Pico. É uma pena porque a petição contaria logo com mais quinhentos assinantes (mais ou menos) que é o número de ''fregueses'' do Souto.

 

Dizemos isto porque alguns amigos nossos do Souto, como o mais dinâmico Presidente de Junta do Concelho, o Sr. Dr. Valentim já assinaram.

 

Hoje vimos dar a BOA NOVA de que o prestigiado frade franciscano Frei Nuno Allen de Serras Pereira, filho do nosso amigo Dr. João Nuno S. Pereira, um dos salvadores do Convento com Duarte Castel-Branco, aderiu à petição.

 

Frei Nuno, um rapaz modesto apesar de ser neto do Sr.Visconde de Allen,  e irmão do intelectual libertário Miguel Serras Pereira, é um dos pregadores mais conhecidos do País.

 

Um homem frontal, valente, radical e com sentido de humor é como definimos Frei Nuno como podem ver neste vídeo.    

 

Miguel Abrantes

a

 


publicado por porabrantes às 21:54 | link do post | comentar

 Já construímos um ranking para historiadores do Souto e de Abrantes.

 

Temos de construir outro ranking  para economistas dado que os Srs Carvalho, Pico e Marques estão a discutir seriamente como salvar a Pátria do abismo,  pode ser  que as suas vozes sejam ouvidas em Lisboa, como foi o caso do Doutor Eduardo Catroga e cheguem a conseguir-se reformar com pensões mínimas de nove mil euros.

 

Também haveria que construir um ranking de cronistas, bloguers, políticos, museólogos todos abrantinos mas temos muito trabalho.

 

Agora temos entre mãos a construção dum ranking eclesiástico abrantino para o qual estamos a construir um modelo de simulação computacional que já está a dar as suas provas.

 

Aplicando o modelo informámos outro dia do aumento da influência de Nosso Reverendo Arcipreste e dinâmico Administrador da próspera Paróquia de São Vicente na Cúria Diocesana.

 

Hoje vimos dar conta da nomeação pelo Nosso Venerando Prelado do Senhor Cónego Graça

 

para mais um alto cargo na Cúria. Sabemos que a Nova Aliança não informou disto porque o Senhor Cónego na sua Santa Modéstia não o permitiu.

 

Eis a nomeação:

 

Antonino Eugénio Fernandes Dias, Bispo da Diocese de Portalegre-Castelo Branco, faz saber que exonera os Corpos Gerentes do Centro Social Diocesano de Santo António de Portalegre e nomeia, por indicação do novo Presidente, por si escolhido, outros Corpos Gerentes assim constituídos:

DIRECÇÃO

Presidente – Cónego José da Graça
Secretário – Elicídio Dinis Pereira Bilé
Tesoureiro – João Manuel Dinis Pereira Bilé

CONSELHO FISCAL

Presidente - Carlos Alberto Dorey Juzarte Rolo
Vogal - Joaquim Jorge Tomás dos Santos Lima
Vogal - José Ferreira Bragança

Estes novos Corpos Gerentes entram em funções a partir desta data e pelo tempo que os respectivos Estatutos determinam. 
Portalegre, 20 de Janeiro de 2009.
+Antonino Eugénio Fernandes Dias

 

Bispo de Portalegre-Castelo Branco 

 

Isto é a influência paternal do Sr. Cónego sobre D.Antonino, um Bispo jovem e inexperiente,

leva-o a indicar a S. Exa Reverendíssima o que há-de fazer e filialmente o Prelado obedece.

 

 

Um prelado obediente ao nosso Reverendo Arcipreste. Deus o Bendiga!

 

Temos pois de concluir que o nosso Cónego está a subir como um meteoro no ranking eclesiástico.

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 20:10 | link do post | comentar

Sexta-feira, 19.03.10

 Já dissémos aqui que estranhávamos a pouca atenção dada pela C.M.A. e pelas Autoridades Eclesiásticas ao estado de conservação da Igreja de São João (Monumento Nacional) e dos bens móveis que fazem parte do seu recheio.

 

 

Ninguém achou necessário que o Secretário de Estado da Cultura (que teve durante muito tempo funções de chefia no IPPAR e no IGESPAR) visitasse a Igreja.

 

Porquê?

 

Porque acham que ela esta óptimamente conservada ou porque não quiseram que um técnico do património visse in loco o estado degradado em que se encontra boa parte do recheio da Igreja?

 

Transcreveremos em breve os relatórios técnicos sobre o estado da Igreja.

 

Mas talvez seja bom que os amigos do Património de Abrantes comecem a protestar.

 

Junto das autoridades religiosas e oficiais.

 

A nível diocesano e nacional e regional.

 

Porque a nível local parece que andam noutra onda.

 

Vamos dando pistas sobre a quem protestar:

 

Na Diocese pode-se começar por este Senhor

 

João Pires Coelho, nascido a 5 de Fevereiro de 1944 e natural do Sardoal, é presbítero da Diocese de Portalegre-Castelo Branco desde 9 de Julho de 1967. Entre variadas funções pastorais, nomeadamente a passagem por variadas Paróquias, foi membro do Conselho Presbiteral (1995-1998 e 2004-2007) e dirigiu diferentes Secretariados Diocesanos (Missões e Mobilidade, Migrações e Turismo, Catequese, Comunicações Sociais). Fez o I Curso de Técnicos Adjuntos de Arquivo – Variante de Arquivos Religiosos, na Universidade Católica Portuguesa, com estágio no Arquivo Histórico do Patriarcado de Lisboa (2000), tendo sido nomeado Arquivista da Diocese e encarregado da Biblioteca do Paço Episcopal.

 

Representa a nossa diocese no Conselho Nacional do

SECRETARIADO NACIONAL PARA OS BENS CULTURAIS DA IGREJA
COMISSÃO EPISCOPAL DA CULTURA, BENS CULTURAIS DA IGREJA E COMUNICAÇÕES 

(mais informação aqui)

 

 

 

 Foto D.G.M.N.

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 22:19 | link do post | comentar

Segunda-feira, 15.03.10

 

 

 

Hoje o Presbítero do Pinhal continua em retiro espiritual fazendo penitência sobre o escândalo de abusos sexuais a menores divulgados pelo Vaticano.

 

Não pode assim vigiar a linha editorial do blogue Pico do Zêzere.

 

E jota pico aproveita:" A ROLHA EXÓTICA" - será esta a mascote do protesto de Nelson?

 

com o texto:   

" A ROLHA EXÓTICA" - SERÁ ESTA A MASCOTE DO PROTESTO DE NELSON?

 

Ò homem acalme-se senão o Presbitero manda-o dar 100 voltas à capela da Senhora do Tojo.!!!

 

A estátua foi recomendada pelo Baptista Pereira?

 

Miguel Abrantes

 



publicado por porabrantes às 10:54 | link do post | comentar

 O Senhor Secretário de Estado da Cultura visitou Abrantes e fez declarações que pela sua importância para o Património da Cidade são importantes.

 

 

Pode ouvi-las aqui

 

Duas perguntas acerca delas. 

 

A primeira: O Senhor Secretário de Estado da Cultura não visitou a Igreja de São João que é Monumento Nacional e se encontra em situação de conservação no seu interior (imagens, talhas, pinturas) bastante degradada.

 

Em compensação visitou edifícios que do ponto de vista monumental são menos importantes (Santa Casa por exemplo). Se tivesse visitado São João os seus comentários sobre o estado de conservação do património abrantino seriam decerto menos optimistas....

 

 

 

Orgão de São João (foto D.G.M.N)

 

E podia-se ter informado da velha querela entre a Santa Casa e a Paróquia acerca dos limites dum imóvel vizinho abordado pela Imprensa haverá algum tempo e assunto sobre o

qual parece pairar um estranho tabu.

 

Em São Vicente, o Secretário de Estado não se limitou a ser protocolar e lançou uma crítica pouco diplomática sobre a necessidade de obras anuais de conservação, tão rotineiras como realizar cada ano uma vistoria ao telhado e mudar as telhas partidas.

 

Disse que para fazer isso não necessário estar a telefonar para Lisboa.

 

A crítica era dirigida ao Conselho Económico e Social da Paróquia de São Vicente e foi certeira.

 

Tendo a paróquia tantos rendimentos não podia mandar uma vez por ano fazer uma vistoria ao telhado?

 

Ou os trolhas abrantinos têm todos vertigens e é necessário importá-los de Lisboa?

 

Miguel Abrantes

 

 

 



publicado por porabrantes às 08:05 | link do post | comentar

Sexta-feira, 26.02.10

 

 

a César o que é de César,

 

                          OU O PADRE POPULISTA 

 

 

 MONTAGEM LIVERDADES



publicado por porabrantes às 12:11 | link do post | comentar

Domingo, 31.01.10

O Nosso Venerando Prelado D.Antonino Dias deu posse aos novos Conselhos Económicos e Sociais das Paróquias da Região Abrantina e pronunciou importantes palavras sobre o Património que pela sua importância transcrevemos, com a devida vénia do quinzenário católico ''Nova Aliança''.

 

 Foto da Diocese 

Conselhos Económicos do Arciprestado de Abrantes tomaram posse
No sentido de uniformizar procedimentos e responsabilizar mais os seus elementos, os Conselhos para Assuntos Económicos das Paróquias do Arciprestado de Abrantes tomaram posse no dia 15 de Janeiro, no salão da Esperança (Abrantes) para o triénio 2010-2012.
Esta medida surge por imposição de um decreto, emitido pelo Bispo Diocesano, que visa uniformizar os procedimentos destes Conselhos, bem como dar mais formação aos seus elementos.
D. Antonino Dias explica que estes Conselhos “são aqueles que na comunidade paroquial fazem parte da própria estrutura jurídica da paróquia, aos quais preside o Pároco”.
Esta tomada de posse vem na medida em que na Diocese “uns Conselhos para Assuntos Económicos terminavam o mandato agora, outros dentro de um mês, outros dentro de dois meses, outros já tinham terminado e era preciso organizar e uniformizar o seu funcionamento”. Para sanar estas lacunas, “emiti um decreto que diz que os Conselhos para Assuntos Económicos Paroquiais terminariam o seu mandato todos em Dezembro e, durante o mês de Novembro, os Párocos teriam de apresentar as novas listas, tomando posse, de forma colectiva por Arciprestado, em Janeiro”.
Mas D. Antonino Dias realça também a importâncias dos elementos que compõem estas estruturas terem formação adequada. “São cerca de 1000 pessoas que fazem parte dos Conselhos Económicos da Diocese, pelo que é preciso fazer formação também com esta gente que colabora com a Igreja, quer na conservação, no restauro e na defesa do património, mas que também colaboram com o Pároco no que é preciso”, refere, reiterando que “é preciso formar e investir nas pessoas que compõe a vida da comunidade e se envolvem nela”.
D. Antonino Dias definiu também que “haverá limitação de mandatos, pois há pessoas que estão nestes lugares há dezenas de anos e já não querem seguir. Então concluímos que seria melhor que os mandatos durassem três anos cada e, cada equipa poderia ficar, no máximo, três mandatos, sendo que este será o ano zero, não havendo por isso retroactivos”. Ou seja, a partir daqui é que começam a contar os mandatos.
“É importante renovar estas equipas, mas também envolver as pessoas na vida da Igreja, evitando que essa tarefa seja apenas deixada para os Párocos”, sublinha o Bispo, pois “hoje há muito a fazer e é preciso que as pessoas ganhem consciência da sua missão. Os Padres são cada vez menos, há um património a conservar e as pessoas têm de se responsabilizar também por essa missão”.
D. Antonino Dias lembra, porém, que o facto destas equipas trabalharem em articulação com a Cúria Diocesana, “
não serve para evitar que as obras se façam, mas sim para que se façam com regras técnicas e respeitando as normas de restauro e conservação, para que a intervenção no património não seja feita de forma adulterada. Tem de haver uma sensibilidade grande para conservar este património e a arte sacra”, acrescentando que “há que evitar que haja mais boa vontade do que conhecimento”.

 

 (sublinhado nosso)

 

 

 

 

 

 

 

Composição dos ConselhosEconómicos das Paróquias:

 

Alvega
Padre Manuel Lopes Mendonça, Artur Luís Pires Pimenta, Manuel Marques Catarino e Severino Martins Ruivo Santana Marques.
Bemposta
Padre Manuel Lopes Mendonça, Carlos Manuel dos Santos Luís, Francisco Maria da Rosa, Manuel Pereira Dias e Vanda Maria Lopes da Silva.
Pego
Padre Sebastião Fernandes, Natalina Teresa Dias Gonçalves de Jesus, Joaquim Armando de Sousa Lopes, Raúl Maria Lopes e Aldina Manuela Gil Marques Soutenho.
Rossio ao Sul do Tejo
Padre Sebastião Fernandes, Manuel António Marcelino Pereira de Matos, Emanuel Pedro Paula Lucas de Almeida, Manuel Luís e António de Matos Catarino.
S. Facundo
Padre Manuel Lopes Mendonça, Armando Cardoso, Hermínio Maria Tomás, Luís Araújo Passos e Rosinda Joaquina Duarte.
S. Miguel do Rio Torto
Padre Sebastião Fernandes, Valdemar Domingos Bicho, José Manuel Silva Ferreira, Fernando Marques Cardoso Rebeca e António Heitor Cardigos.
S. Vicente e S. João - Abrantes
Cónego José da Graça, Manuel da Conceição Mendes, José Francisco Guerra Ruivo, José Marques Batista, Rosalina Maria de Jesus Pacheco Gonçalves, Maria da Graça Marques Tristão e Anacleto da Silva Batista.
Vale das Mós
Padre Manuel Lopes Mendonça, António Maria Ricardo, Maria Eugénia Rodrigues Maurício, Maria Isabel de Freitas Gonçalves Neto e Ricardo Jorge Nobre Dias''

 

Sua Excelência Reverendíssima publicou também nova regulamentação sobre o funcionamento dos Conselhos e sobre o Património Artístico da Diocese.

Painel de Azulejos em São Vicente .Foto. D.G.M.N.

 

É um tema a que pela sua importância voltaremos a falar em breve.

 

Aos esforçados membros dos Conselhos pedimos atenção para as palavras sábias do nosso Prelado.

 

POR ABRANTES

 

 



publicado por porabrantes às 23:18 | link do post | comentar | ver comentários (1)

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

um popular do souto sensa...

Falso alarme! Espírito Sa...

Da conservação dos Imóvei...

Carrilho terá sido ilumin...

Vai à vida a paróquia do ...

Padres & Política

Antologia 34- Roupa Suja

Le Monde solidariza-se co...

O Ex-Padre do Souto pecou

Submarinos à abrantina

arquivos

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds