Quarta-feira, 10.06.15

 

 

Numa entrevista ao '' Mirante'' o ex-deputado cavaquista Lopes, depois Presidente da Câmara ,dispara algumas tiradas de antologia. Mas não aclara quem são os abrantinos com contas off-shore 

 

'Sobre o MIAA''

 

s.pedro artur.jpg

 

Teatro São Pedro é um monstro no meio da cidade”

Outro projecto polémico que transitou da época de Nelson Carvalho, o da construção de uma torre no centro histórico para acolher o Museu Ibérico de Arqueologia e Arte, foi reformulado e essa construção ficou adiada. Ficou satisfeito com essa medida? Nunca concordei com esse projecto. Tenho uma grande admiração pelo convento de são Domingos. Iniciei no meu mandato a recuperação do convento, com a construção da biblioteca, um projecto do falecido arquitecto Duarte Castel-Branco, e a ideia era continuar com a intervenção. (1) Era para manter ali o arquivo histórico, que acabou por ser deslocado para a zona industrial.

Mas com esse apêndice da torre não? Nem pensar. Já temos um exemplo na cidade que devia servir de inspiração para o futuro, que é o Teatro São Pedro. É um monstro no meio da cidade, que a descaracterizou imenso e que é difícil de erradicar e de rentabilizar. O tipo de cinema para que foi construído desapareceu, o que não justifica a existência daquela infra-estrutura naquele sítio.``

 

Isto diz......o.. licenciado que foi (entre outras coisas) Reitor do Liceu Oliveira Salazar no Uíge....  e que se esqueceu de falar desse cargo,  na entrevista  ao João Calhaz.....

uíge.png

liceu carmons.jpg

Eis as bonitas e funcionais instalações da Escola Oliveira Salazar, com a devida vénia ao bloguer Luís Fernando, que presta homenagem ao Lopes da ADIMO   

varias 783.jpg

No entanto ,quando estava acesa  a polémica do ajuste directo ilegal a Carrilho da Graça, da torre do MIAA, dos processos sucessivos contra Mário Semedo, António Castel-Branco, Paulo Falcão Tavares, do início da petição, que dizia o Lopes ????

parar no tempo.jpg

Por acaso numa página em que Nelson Carvalho, ao lado, defendia, esta maquete sórdida, medíocre e criminosa....

maquete miaa.jpg

O ex- autarca, cujo gosto pequeno-burguês e cavaquista, se formou no colonialismo ,  apostava pela carrilhada !!!!!

 

Felizmente há memória e há jornais e há .......quem esteja sempre, sempre, sempre ao lado ......de Nelson Carvalho .....

miquelina.png

 

 Quando o Zé Bioucas  perdeu as eleições pró Humberto, o Convento São Domingos foi cedido para fazer uma homenagem ( com petisqueira incluída) ao vencido, agora, que o Humberto escolheu o delfim do CRIA, as instalações da ''grande obra'' foram cedidas para receber os amigalhaços da saga colonialista do pedagogo das Mouriscas.

 

Os amigos do UÍGE celebraram o patrono do evento assim:   

   

culto ao lopes.png

Terá sido ele que escreveu a legenda????

Desde os tempos fabulosos do maoísmo mais alucinante que não via um cartaz destes.....

 

arnaldo.jpg

 

 a malta só pergunta as instalações do CRIA foram cedidas à borla ou os amigos do Uíge alugaram a sala e pagaram a comezaina.?????

 

Já estou farto desta história e do Lopes !

 

Que vá para a ADIMO!

 

Mas antes disso ofereço-lhe uma recordação:

calendário.png

 

 

 Que vão (todos) para a ADIMO !!!!!

 

ma

 

(1) Quem iniciou a recuperação do Convento foi o Dr.Agostinho Baptista que, apesar de ter sido Provedor (polémico) da Santa Casa, nunca usou as instalações dela para se homenagear.

 

 

PS- Quantos mamarrachos deixaram os Lopes à cidade? Bem havia outro Lopes que foi Vereador laranja e era...construtor civil. Que torre deixou?  

 

rst.png

 



publicado por porabrantes às 19:29 | link do post | comentar

Terça-feira, 16.12.14

 

Continua viçosa e vigorosa a saga de subsídios que mantém a ADIMO e o seu presidente, o ex-autarca cavaquista Humberto Lopes, no top .

adimo.png

 Portanto a ADIMO que alegadamente se candidatara ao PRODER,suponho que através da TAGUS, onde a ADIMO é

   

Assembleia-geral

e a CMA lhe assegura a ''contrapartida nacional'' no investimento para criar um MIAA nas ruinosas escolas das Mouriscas, onde o Matias Raposo escolarizava a cachopada, viu recusado o subsídio que pedira à Europa, que como se sabe é uma vaca frísia que convém ordenhar,

vaca.png

 A explicação camarária não nos convence, porque não tenho o IFA-IP ,por gente de má-fé, que mude as regras de jogo a meio do campeonato e soa a desculpa vã.

Mas para compensar a ADIMO, coitadinha, que faz, prestável as actas da Tagus, deram-lhe mais um subsídio de 26.937 parcos euros.

Se o subsídio fosse para contratar trolhas e comprar  telhas para acabar com a ruína da Escola ainda seria admissível, mas para pagar o projecto é puro desperdício.

Moral da história: Se outra associação ou um particular gastar ma$$as a fazer um projecto e o vir recusado pela ''Europa'', a CMA também o paga?????

Vimos sugerir que a CMA ofereça o projecto do Carrilho da Graça ao Humberto Lopes para que este construa uma torre do carago nas Mouriscas e no alto da torre, por não haver muezzin que de lá grite versos corânicos, ponha uns alto-falantes donde saia vibrante a poesia lírica do Matias Lopes Raposo.

Ou melhor sugerir que o Lopes deixe de atentar a CMA com pedidos de subsídios e tente em Macau junto dos chineses, que tiveram noutro das Mouriscas, um alter ego obediente

numero_especial1.jpg

 ma

estamos a investigar se alguém das Mouriscas teve casa na Serra da Estrela, lá chegaremos

 

 



publicado por porabrantes às 13:12 | link do post | comentar

Segunda-feira, 27.10.14

 

 

(..)''Em seguida, tomou ainda a palavra o munícipe Manuel Paulo Maia Gonçalves que, depois de apresentar os cumprimentos aos membros da Câmara Municipal, questionou a razão pela qual o assunto que expôs no passado dia 4 de Outubro, mais concretamente sobre a exposição relativamente à devassa da Escola Primária de Mouriscas, que se encontra encerrada, ainda não estava resolvido. Disse ainda que não era habitual falar sobre as questões e nada acontecer.

A Presidente da Câmara esclareceu o munícipe que, como lhe havia dito, a solução não seria resolvida imediatamente, pois a autarquia pretende levar a efeito na referida escola um investimento, que demorará o tempo necessário para processos desta índole, financiados por instrumento de apoio financeiro. Já várias coisas aconteceram depois da sua intervenção.

Lamenta não ser possível resolver todas as questões num espaço tão curto de tempo, porque,infelizmente para a autarquia, existem outros problemas muito mais graves que o que foi apresentado para resolver. Referiu ainda que espera que, num curto espaço de tempo, se proceda ao emparedamento das portas e janelas do edifício que se mostram necessárias.'' (..)

acta de 8 de Novembro de 2010

 

Se bem me lembro, depois disto já houve uma candidatura a um fundo comunitário por parte da ADIMO, a que preside o Dr.Humberto Lopes, e que tem cedida, por parte da CMA, a Escola em regime de comodato.

 

Também houve o chumbo dessa candidatura por parte da ''Europa''.

 

Também tinha havido uma deliberação da CMA a assegurar a ''contrapartida nacional'' nessa obra, ou seja, a CMA substituía-se à ADIMO

 

Agora as palavras da D.Céu em 2010 indiciam que a CMA agia como se tivesse, em 2010, a responsabilidade do imóvel, quando por protocolo estava cedido à ADIMO..

adimo título.jpg

 Como o dizia o semanário do Lopes, porque o dr.Humberto era director desta folha, que o colocou ''generosamente'' na primeira página.

ADIMO 1.jpg

 

E que noutra página noticiou pletórico o restauro das Escolas, era 4 de Outubro de 2001.

 

E já estamos em Outubro de 2014 e as Escolas cada vez estão mais arruinadas.

 

Treze anos depois, prova da competência do Lopes em angariar recursos.

 

O tipo que está ao lado do Lopes (homem pobro alérgico a off-shores e a casas na Serra da Estrela, portanto capaz de fulminar o Dr.Manuel Fernandes que tinha lá uma, herdada do sogro, o Dr.Guilherme Henrique de Moura Neves) negociou a venda duma herdade por cem mil euros, que a CMA comprara no mesmo dia por um milhão, a uma empresa, a RPP, cuja matriz tinha sede numa off-shore do Panamá.

E depois arranjou lá emprego.

Face a isto o Lopes ficou calado, porque era mais importante agir contra as casas da Serra da Estrela.

Interrompendo por momentos, o raciocínio recordarei que a jornalista, Amélia Bento, que escreveu a notícia na Nova Aliança, foi trabalhar para o CRIA como assessora de imprensa.

O Dr.Lopes é o único dirigente local duma IPSS com asessora de imprensa, parece todo pimpão, um secretário de Estado, desses, que de gravata às bolas e fatinho às riscas, povoam as inaugurações das inúteis feiras de amostras que com tanto garbo fazem gastar rios de dinheiro às autarquias falidas da Lusitânia.....

Agora dizem-me, se as Escolas estão entregues à ADIMO, porque é que a Presidenta disse ao sr.Maia Gonçalves que a CMA queria lá investir?

O investimento é da CMA ou da ADIMO?

Esta promiscuidade entre a autarquia e uma associação é o timbre da sociedade civil à abrantina.

E desgraça-nos.

E tem em ciência política nomes: caciquismo, clientelismo.

Quanto à classificação jurídica destes actos, deixo-a a outro.

MA

 

   

 



publicado por porabrantes às 16:25 | link do post | comentar

Terça-feira, 12.08.14

Em 11-4-2014  foi aprovado mais um subsídio à sociedade civil, ou para ser mais exacto à ADIMO, presidida pelo ex-Presidente cavaquista da CMA,Humberto Lopes, que também é Presidente do CRIA e da Assembleia Geral da Corporação bombeiral     

 

 

 

''

 

 

A deliberação previa a atribuição ''no máximo'' de 218.000 € para assegurar a ''contrapartida nacional'' do investimento, se houvesse aprovação do PRODER e ainda subsidiariamente para essa coisa vaga e indefinida da ''dinamização'' .

 

As associações devem ser financiadas pelos seus sócios e são-no, nos países onde há sociedade civil a sério, ou seja onde as  pessoas não dependem dos caciques para se coçarem ou para se financiarem.

 

Os nossos impostos não devem ser usados para financiar o favor político ou os caprichos de qualquer associação incapaz de se sustentar pelos seus próprios meios.

 

As associações incapazes de alcançarem meios para prosseguirem os seus fins devem pura e simplesmente fechar, como é o caso dos bancos incapazes de  assumir as suas obrigações.

 

A Adimo devia fechar.

 

Mas não, eis que o Lopes já veio declarar ao Mirante, que apesar do chumbo (merecido) da candidatura da ADIMO ao Proder, vai usar 230.000 € de fundos públicos para restaurar a Escola que a ADIMO tem deixado  cair em ruínas desde 2001, e que para isso está à espera de assinar um protocolo com o poder caciquista que nos rege.

 

Foi cedido à ADIMO um edifício público em 2001 e a ADIMO deixou-o chegar ao bonito estado que mostra a foto.

 

A única coisa séria era obrigar coercivamente a associação do Lopes  a fazer obras  de conservação para o manter impecável ou então obrigá-la a devolver a Escola e obrigar a ADIMO a pagar os prejuízos resultantes da falta de conservação do imóvel.

 

 

       

 

 

No entanto o Lopes da sociedade civil já anda a pedir (outra vez)  230.000 € ( em Abril, eram 218.000....) aos nossos impostos, para restaurar o velho casarão.

 

 

A Adimo continua fiel ao velho provérbio: Quem não chora, não mama

 

 

 

 MA

 

naturalmente os 200.000  € deviam ser entregues à Junta de Freguesia para requalificar o largo local que está uma vergonha

 



publicado por porabrantes às 09:08 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Segunda-feira, 10.03.14

http://a-estrela-da-manha.blogspot.pt/2014/03/vozes-da-radio-com-o-cria.html

 

O CRIA parece que precisa de dinheiro.

 

O Presidente do CRIA é o ex-político Humberto Lopes.

 

No dia 11 do mês passado  a CMA aprovou um subsídio de 218.000 € a uma instituição aparentemente ineficaz chamada ADIMO a que preside o político reformado Humberto Lopes.

 

Digo que é ineficaz porque o Lopes disse que formou a ADIMO há 13 anos e até agora ninguém viu nada, a não ser um edifício público que lhe foi cedido a degradar-se.

 

Também disse o ex-político que era mais fácil ir pedir dinheiro aos empresários e ao governo, mas acabou a pedir à CMA.

 

Eu acho que o CRIA é útil mas pelos vistos  anda com falta de massas, e a ADIMO tem excesso de dinheiro.

 

Dê exemplo pois a ADIMO e passe um cheque ao CRIA de 218.000€

 

Finalmente parece-me espantoso que num momento de gravíssima crise social para o qual só estão orçamentados 100.000€ para apoiar 30 famílias no âmbito do Regulamento de Apoio a Estratos Sociais Desfavorecidos......se subsidie uma associação com os valores dados à tal ADIMO

 

Os 218.000 € dados à Associação a que preside o Lopes seriam melhor empregues se fossem distribuídos entre as organizações que apoiam os pobres entre elas a Santa Casa de Abrantes

 

MN

 



publicado por porabrantes às 17:13 | link do post | comentar

Quinta-feira, 17.10.13

Anexam-se as 2 páginas prometidas referentes aos processos municipais.

 

 

 

 

 

 

Toda ufana, a CMA diz coisas insensatas sobre o processo Dias no TAF de Leiria. Mas  há pelo outro processo do Sr.Dias contra CMA que consta da listazinha. E há um processo absurdo contra Jorge Dias por alegados ''distúrbios'' numa sessão.

 

Também esta lista que foi distribuída aos deputados municipais é omissa no valor de muitas acções que correm contra a CMA, é de perguntar porquê?????

 

Será para não assustar a malta?????

 

Há ainda um  processo do  Sindicato dos Trabalhadores Administração Local contra a patroa Céu, como represente legal da autarquia.

 

Como anda tão meiga com certos patrões..... é de perguntar : sente-se agora membro do patronato, apesar de ser ''socialista''?????

 

 

Quando a Céu abraça um patrão, assusto-me. Basta ver a falência  estrondosa de certo patrão que em 2009 figurava na sua Comissão de Honra.

 

Finalmente gabam-se do Sr.Dias não ter título executivo para os penhorar....

 

Mas há quem tenha e com muito mais poder que Jorge Dias, o BNP 

 

 

 

 

 

Injunção Nª 400703/09.3

YIPRT ·ª Vara Cível Porto

Autor BNP Paribas Factor, SA Executado : CMA

180.085,01 €

Pª 996/12.8TBABT 3º Juízo –T.J. Abrantes

Autor BNP Paribas Factor, SA Executado : CMA

264.873,93

Total             (sem juros)                                                         444.958,94

 

 

 

Com título de execução somam este processos, contando juros,  ......quase meio milhão de euros.....

 

 

Faço um intervalo para revelar a promessa  de  apoio concedida à ADIMO das Mouriscas que mantém o espólio do Museu local encaixotado

 

Naturalmente  ADIMO parece que é presidida por Humberto Lopes, o do CRIA e da prestável Associação Bombeiral

 

 

 

 

N° 4 — ''Para conhecimento, a Presidente da Câmara, informa que, na sequência do pedido da ADIMO — Associação de Desenvolvimento Integrado de Mouriscas, para apoio à construção do “Núcleo Associativo de Mouriscas”, foi elaborada declaração de compromisso para envio de

proposta à Câmara Municipal para a atribuição de um apoio para que fique assegurada a contrapartida nacional do investimento, O montante candidatado pela ADIMO ascende a 527.547,00€, ao que corresponderá uma comparticipação FEADER de 200.000,00€, sendo que

a contrapartida nacional do investimento corresponderia a 327.547,00€. A despesa só terá incidência no orçamento para 2014, pelo que o apoio a atribuir seria inscrito no orçamento para o próximo ano. A assunção do respectivo compromisso ficará dependente da existência de fundos disponíveis à data de celebração de protocolo para o efeito, bem como, de eventual autorização prévia da AM, dependendo do prazo de vigência do mesmo, se plurianual. -126110 '' (das actas municipais)

Tomado conhecimento.

 

 

 

Como é que assume o município este compromisso em vésperas das eleições, sem ter a verba orçamentada, sem saber se lhe aprovam o orçamento de 2014,  e sem aprovação da A.Municipal????

 

Como isto foi aprovado em Agosto de 2013 seria jogada eleitoral? Que correu mal porque o PS perdeu para a CDU nas Mouriscas????

 

 Vai a cacique dar subsídios de 300.0000 € a cada associação de cada freguesia, ou é só para .....?????

 

fotoo mirante

 

O dr. Lopes diz no Mirante citado que a ADIMO foi constituída porque era mais fácil ir buscar as verbas aos '' empresários financiam muito mais facilmente uma associação do que a junta''


E em  vez de ir aos empresários foi à autarquia, isto é aos nossos impostos.


Gloriosa Sociedade Civil.....!!!!!


Duas notas finais: as Mouriscas são governadas pelo PCP. O PCP é pelo serviço público. Por Museus do Estado e acho bem. Como é que a Junta local cede o espólio arqueológico a uma associação privada?


Se o PCP fosse governo cederia os coches do Museu dos ditos, o melhor da Europa, a uma associação privada? Nunca se sabe, esses tipos cederam os arquivos da PIDE-DGS a um estado estrangeiro, diz o Zé Milhazes.





Não analiso por enquanto  os 4 ou 5 processos movidos pelo MP contra a esta aautarquia. Fica para outro dia...


MA



publicado por porabrantes às 18:51 | link do post | comentar

Sábado, 07.09.13

Vamos dedicar uns posts à típica freguesia das Mouriscas, terra dos antepassados do Dr.Santana Maia-Leonardo e única freguesia liderada pela CDU cá no concelho..... 

 

 

Hoje contamos com a colaboração involuntária da nossa querida Margarida Trincão,

 

 

 

que faz uma excelente entrevista ao Dr.Humberto Lopes, Presidente (ao tempo) duma coisa chamada ADIMO

 

 

Arquivo: Edição de 25-03-2004

SECÇÃO: Sociedade

Associação de desenvolvimento de Mouriscas quer fazer obras para reabrir o espaço 
fotoUm museu com o espólio arrecadado 

O museu de Mouriscas tem o seu espólio guardado longe da vista do público. A antiga escola primária, onde se encontra instalado, está degradada e era frequentemente alvo de actos de vandalismo.
O edifício das antigas escolas primárias de Mouriscas (Abrantes), onde posteriormente foi instalado o museu etnográfico e arqueológico da localidade, está completamente degradado. Nas grandes janelas poucos são os vidros que resistiram às pedradas e aos constantes arrombamentos. Lá dentro o espólio museológico foi armazenado numa das salas, mas a Associação de Desenvolvimento Integrado de Mouriscas (Adimo) aposta na recuperação do espaço.
O museu de Mouriscas só poderá voltar a funcionar quando o edifício onde está instalado for recuperado. Este é o primeiro objectivo da Adimo, associação a quem foi cedido o imóvel, por protocolo com a Câmara Municipal de Abrantes, e igualmente detentora do espólio museológico por cedência da junta.
Aliás a associação, fundada há três anos, foi criada com o objectivo de levar por diante o museu, segundo afirma o seu presidente, Humberto Pires Lopes. O projecto que existia orçava, só em trabalhos de construção civil, em mais de 500 mil euros, verba que a junta não podia comportar e que dificilmente conseguiria financiamentos. 
“Através de uma associação seria mais fácil, como se prova. O Governo pode financiar a associação mas não podia financiar a junta, assim como os empresários financiam muito mais facilmente uma associação do que a junta”, continua Humberto Lopes, ex-presidente da Câmara de Abrantes eleito pelo PSD, natural de Mouriscas.
A Adimo vive da quotização dos cerca de 100 sócios – “todos de Mouriscas ou com ligação à freguesia” – e de apoios de algumas empresas da região e do Governo Civil de Santarém. Para a recuperação do edifício vai apresentar uma candidatura a fundos comunitários através da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo. 
Além disso, a Adimo quer promover outro tipo de actividades. “Mas primeiro é preciso recuperar o edifício”, salienta o presidente. O imóvel construído na década de 30, é quase só por si uma obra de museu. Grandes janelas com muitos vidros deixam entrar a luz para sete salas de aulas, divididas por dois pisos, com os respectivos vestiários, amplos corredores e um pé direito com mais de quatro metros de altura. No mesmo espaço foi integrada a casa da professora e tudo se corre por dentro num sobe e desce de escadas de madeira.
Enquanto escola primária, o edifício funcionou até ao início da década de 80. Altura em que os alunos passaram para a nova escola e a junta de freguesia, presidida por Arminda Pina, decidiu criar o museu etnográfico e arqueológico de Mouriscas.
O espólio cedido ou emprestado foi exposto pelas várias divisões. O vestuário representativo de outras épocas compõe a maior parte do acervo. Mas também existem peças das fábricas de fogo de artifício e de capachos para os lagares, utensílios agrícolas, entre eles um arado todo em madeira, medidas de cereais e de azeite e um velho tear. 
“Tudo o que estava no museu, está lá devidamente guardado e tratado com produtos anti-traça no caso do vestuário”, afirma Pires Lopes desmentindo deste modo o boato de que as peças tinham sido roubadas ou se encontravam deterioradas.
Embora com muito pó e alguma desarrumação o espólio deste museu apinha-se numa das divisões, que já esteve fechada com trancas de ferro. “De facto, o edifício tem sido vandalizado com frequência. De uma das vezes chamámos a GNR, o caso foi entregue ao Ministério Público, fizeram averiguações e nunca se descobriu quem foi”, conta o director da Adimo, adiantando que são actos de vandalismo puro e simples, dado que nunca desapareceu ou foi estragada nenhuma das peças do museu. 
Margarida Trincão

 

 

in mirante

 

A nossa pergunta seria óbvia: como estão as coisas arqueológicas quase uma década depois????

 

Continuam embrulhadas?????

 

Não vamos perguntar porque já sabemos a resposta e falaremos nisso  noutro post, daqui a uns dias.

 

MN, na Serra da Estrela olhando a casa dum abrantino sita nas Penhas da Saúde.

 

PS-Esqueci-me do beijo para a Margarida



publicado por porabrantes às 13:34 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Salvar a Escola das Mouri...

A escola assombrada das M...

O falecido Museu das Mour...

Petição para restaurar a ...

Câmara cancela licença da...

A Escola do Humberto Lope...

O Colega das Mouriscas de...

A Junta das Mouriscas e a...

Candidato do PCP critica ...

O Humberto Lopes vai caia...

arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds