Segunda-feira, 20.04.15

Antigo Bombeiro, deixou um comentário ao post Maria do Céu lava as mãos da matança no Açude às 13:27, 2015-04-17.

Comentário:
Em 2009, quem retirou os peixes mortos de dentro do açude foram os bombeiros, lembro-me de lá ter andado o dia quase todo com baldes pretos do lixo á pazada a tirar peixes que foram enterrados no aterro da concavada. Foram umas toneladas valentes. Essa senhora anda muito esquecida ou come muito queijo.

 

 

Caro amigo: é uma informação importante. Pode a CMA ou os ambientalistas, os ou os senhores Vereadores perguntar para onde foram levados os peixes mortos no açude?

 

a redacção  



publicado por porabrantes às 18:51 | link do post | comentar

Domingo, 19.04.15

tweeter.png

 Esperemos que chega ao Tribunal da Comarca

 

a redacção



publicado por porabrantes às 16:40 | link do post | comentar

Sexta-feira, 17.04.15

o ribatejo açude.png

 A capa do Ribatejo é elucidativa e tributária da manchete do Diário de Notícias

 

dn.png

Vê-se que o director da folha lê o DN e nos lê a nós, faz bem.

 

Entretanto o  Armando Fernandes (que era sócio da empresa dona do Ribatejo, não fui ver se ainda o é agora e compartilhou o capital social com o grupo Lena) bradou pela rádio oficiosa, subsidiada pela CMA, que é da Lena, que não se pronunciava acerca da culpa da mortandade piscícola, porque não sabia de quem era a culpa.

 

Ao ler a capa do Ribatejo já saberá e se que quiser negar, poderá fazer uma coluna a dizer: ''O Ribatejo Mente!.''

 

O sr. dr. Fernandes tinha o dever de estar inteirado do assunto, porque foi líder da bancada laranja na Assembleia Municipal durante a época de construção do açude e tinha o dever, especificado na Lei, de fiscalizar o Executivo.

 

E tinha o poder de requisitar toda a documentação referente ao assunto para o estudar. Se não o fez foi certamente porque andava a estudar o livro de receitas da D.Maria de Lourdes Modesto, para saber se o Bacalhau à Gomes de Sá era um prato tradicional do Mação ou a ler um manual de uso do micro-ondas, para não dar mais barracas em crónicas de faca e alguidar.

 

Acontece que uma das empresas envolvidas no Consórcio que fez o imprestável açude era a Lena.

 

E graças aos gajos do consórcio e à falta de fiscalização da autarquia (coisa que inclui a Oposição) temos o que temos: ou seja o novo matadouro municipal de Abrantes, (roubo a expressão a um amigo meu).

 

E também tivemos o Armando a votar na Assembleia Municipal a favor da negociata do Alves da RPP.

E que mais?

Consultem as actas da Assembleia Municipal.

 

m.a. 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 17:26 | link do post | comentar

carina 2.jpg

 A tese fundamental da CMA para explicar o criminoso morticínio de peixes no açude é que o nível do Tejo está anormalmente baixo. E que a culpa é de Espanha que não cumpre os acordos internacionais referentes ao caudal do rio.

Não lhes passou pela cabeça sequer consultar os dados meteorológicos que mostram que estamos num ano muito seco e que o Tejo, como rio de regime mediterrânico, está sujeito a oscilações cíclicas de caudal.

Qualquer geógrafo sabe isto, mas é óbvio que isto não consta do catecismo que a cacique ensinava aos putos. E também não consta dos conhecimentos dum medidor de obras.

Bastava telefonar ao grande abrantino dr. Hélder Silvano, que à sua custa tem um observatório meteorológico, para ele lhes explicar isto.

Mas não podem telefonar porque o dr. Silvano que fora nomeado para ser o Presidente da Comissão que organizaria os Festejos da Elevação de Abrantes a Cidade ( a comemorar em 2016) atirou com a porta e não está para os aturar.

E a cacique e  os apaniguados não foram capazes de explicar as razões deste rompimento, que é uma ruptura com a mediocridade e o autoritarismo barato.

A mentira encenada ao atirar as responsabilidades para o país vizinho é aqui desmontada pela eng.Carina João, deputada da República:

carina 3.png

 

entretanto, depois da chacina, começaram a alindar o cenário do crime, para mostrar que fazem alguma coisa, é o resultado  da visita da APA e dos deputados laranjas e ainda dos demolidores títulos da imprensa. 

hugo esteves.jpg

Foto do Sr.Hugo Esteves

 

a redacção

 

créditos: facebook Duarte Marques e Carina João, deputados do PSD



publicado por porabrantes às 12:44 | link do post | comentar

Quinta-feira, 16.04.15

 

 

Disse a Cacique ao Mirante:

 

'' Os peixes morreram porque ficaram ali retidos. Foi a primeira vez. Estamos a estudar o que aconteceu mas há, para além desta questão de os peixes não conseguirem encontrar a saída antes de ter havido uma baixa acentuada do nível da água, outros problemas que têm que ser vistos”, disse a autarca a O MIRANTE na terça-feira. ''

 

fósfero.jpg

 

É certamente falta de memória. Por mais que a senhora leia o blogue e se vá culturalizando, como o Buiça, o principal propagandista desta seita, esquece-se. Recomenda-se Fósforo-Ferrero. E a grande matança de 2009? E a de 2007, mais pequena , denunciada pelo colega da senhora no Conselho Municipal de Segurança João Pico ?

 

 ''A  presidente da câmara reconhece que o sistema de monitorização previsto na fase de licenciamento nunca foi instalado. “A responsabilidade da monitorização é da câmara e nós nunca a escamoteamos. Há quatro anos tivemos reuniões para estudar essa possibilidade mas quando perguntámos ao ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas) o que era o sistema de monitorização que aquela entidade tinha proposto e onde o podíamos adquirir, não nos souberam dizer. Iniciámos então contactos com universidades para avaliar a possibilidade de ser feito um estudo sobre o assunto”,'' (in Mirante)

 

A cacique reconhece que incumpre a licença ambiental e que não monitorizou o acesso dos peixes ao açude. Naturalmente é preciso que a Agência Portuguesa de Ambiente aplique uma coima exemplar e o MP investigue possíveis responsabilidades.

Depois diz que anda há quatro anos a contactar Universidades para resolver o problema. Em 2012, houve violenta crítica da Quercus à escada mata-peixe e tudo continuou na mesma até chegar à criminosa chacina de 2015.

in estudo IST

 

Ora a secção de Hidráulica do IST-Instituto Superior Técnico trata do assunto e reconhece o Açude de Abrantes como um ''case study'' do que não deve ser feito. E o IST podia ter feito o projecto da remodelação do mata-peixe, .

 

Quando assumiu o  mandato em 2009 com 3 milhões de euros tinha resolvido o assunto. Agora serão 5 ou 6 milhões. E gastou 3 milhões em coisas absurdas: 800.000 na Casa Milho, 1.300.000 a exterminar o Colégio de Fátima e mais de 1.500.000 em MIAAS (segundo declarou), mais 60.000 € em Oliveiras para decorar a Escola Lucília Moita, mais dezenas de milhares em viagens turísticas....  

 

Ah! já me esquecia 6.000 € a comprar livralhada em que se gaba a genial obra dum arquitecto a que deram um ajuste directo ilegal de mais de 800.000 €. ....

 

A cacique vem agora, em declarações dignas de Pôncio Pilatos, escusar-se com a incapacidade das Universidades, quando temos das melhores Escolas de Engenharia Civil neste país e o problema da escada de peixe do açude de Coimbra foi corrigido.

 

É um insulto aos engenheiros deste país o que dispara, como se todos os engenheiros fossem da laia desse incapaz que responde pelo nº 43 da Penitenciária de Évora.

 

Houve uma irresponsabilidade total na gestão do açude, como em geral há uma irresponsabilidade geral em conduzir os destinos desta terra, houve um crime contra o ambiente e houve anteriormente tentativas de desacreditar quem protestava e quem denunciava.

 

Tentaram condicionar o Bloco de Esquerda e este valentemente resistiu. Houve tentativas de condicionar os Vereadores do PSD do mandato passado, caso de Santana-Maia e Belém Coelho, e houve esta deliberação que ficou no papel:

 

''

Deliberação: Por unanimidade, proceder a uma avaliação e ponderação da abertura das comportas, para ir ao encontro dos interesses da comunidade piscatória a montante do açude insuflável, salvaguardando-se, no entanto, o interesse da comunidade abrantina na albufeira criada e a prossecução das actividades municipais, designadamente na vertente turística e desportiva.

 

Solicitar, junto das autoridades competentes, a intensificação das acções fiscalizadoras por forma e evitar a pesca ilegal nas margens do açude insuflável.

 

Equacionar, dentro das competências municipais, a possibilidade de criação de barreiras impeditivas do acesso ao açude insuflável e sobretudo à escada de passagem de peixe, também para evitar a pesca ilegal e algum acidente pessoal.''

 

O que é que a Cacique fez para ''avaliar e ponderar'' a abertura das comportas?

 

Onde é que está o estudo?

 

Só vejo peixes-mortos e uma enorme hipocrisia.

 

Santana-Maia e Belém-Coelho antes de chegaram a consenso na anterior proposta com a  cacique tinham apresentado este texto:

 

 

"Parece hoje óbvio que a construção do açude insuflável não acautelou os interesses, designadamente, das populações das freguesias de Mouriscas, Alvega, Pego, Concavada, Mação, Gavião e Belver que vivem do Tejo.

 

Com efeito, o açude não só impede o peixe de subir como consente que pescadores furtivos capturem o peixe aprisionado pela parede do açude, sem o mínimo respeito pela legislação em vigor, num claro atentado ecológico de que a câmara é a principal responsável.

 

Na verdade, o mínimo que se exigia a quem tomou a iniciativa de construir o açude era criar as condições para que a legislação em vigor fosse respeitada nessa zona e o peixe pudesse subir.

 

Acontece que a fiscalização da actividade piscatória na zona do açude é, pura e simplesmente, inexistente.

 

Face a exposto, vimos apresentar a seguinte proposta de deliberação:

 

      1. Manter as comportas do açude abertas nos primeiros cinco meses do ano, altura em que o peixe sobe o rio para desovar, excepto quando algum acontecimento desportivo de relevo justificar o seu encerramento.

 

      2. Garantir a fiscalização permanente da zona envolvente do açude onde é proibida a pesca".

 

Nós recomendaríamos apenas dinamitar toda a estrutura....

 

ma

 

(continuará)



publicado por porabrantes às 17:49 | link do post | comentar

107144
Bombeiros ainda não resgataram corpo de homem afogado no Tejo
As buscas no rio Tejo, em Abrantes, para encontrar o corpo de um homem desaparecido desde sexta-feira prosseguiram ontem e foram suspensas às 17h30 sem resultados, informou uma fonte dos bombeiros. A fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém disse à agência Lusa que os trabalhos dentro do rio e nas margens decorreram durante todo o dia, envolvendo 20 bombeiros e alguns mergulhadores, apoiados por três barcos e quatro viaturas. As buscas serão retomadas hoje, entre as 8h00 e as 9h00, acrescentou. No momento em que caiu ao Tejo, cerca das 17h00 de sexta-feira, a vítima, com idade entre 25 e 30 anos, operava com uma máquina giratória que se afundou na água, junto ao novo açude em construção, em Abrantes. Entretanto, segundo a fonte do CDOS, a máquina já foi removida, mas o corpo do trabalhador não voltou a ser visto. As buscas envolvem bombeiros das corporações de Abrantes, Constância e Vila Nova da Barquinha.

 

Público, 13-11-2006

 

antes dos peixes foi um operário, nem sequer uma lápide o recorda.......

 

esta gente é assim

 

mas haverá lápide a recordar que um presidiário inaugurou a ratoeira

 

e há fotos a mostrar como a acéfala sociedade civil aplaudiu a maravilha

 

a redacção



publicado por porabrantes às 12:29 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Terça-feira, 14.04.15

popular.jpg

Popular abrantino, justamente indignado, explica ao Deputado da República o crime ambiental no Tejo onde morreu quase 1 tonelada de peixe.

Desta vez não houve ''forças da ordem'' a sugerir que as fotos eram proibidas.

Saliente-se que Duarte Marques veio de comboio até Abrantes, certamente em defesa dum meio de transporte ecológico, enquanto a CMA quer fechar a Estação de Abrantes, para a transferir para Alferrarede.

duarte marques comboio.png

Esteve presente ainda a eng. Carina João, engenheira civil e deputada, cuja formação académica certamente a terá ajudado a compreender a monstruosidade dos erros técnicos da escada mata-peixe.

carina 2.jpg

a redacção

fotos facebook deputado Duarte Marques



publicado por porabrantes às 23:55 | link do post | comentar

duarte marques ab.png

 O maçanico está numa calma, ainda não falou no dr. Carlos Alexandre.....

 

Será porque há bloco central lá para as legislativas

 

Amanhã o dr. Buiça voltará a falar de turismo militar

 

a redacção

fonte psd abrantes



publicado por porabrantes às 22:23 | link do post | comentar

Segundo o estimado Pato foi recusada uma âmbulância de transporte pela associação bombeiral a um doente da Abrançalha.

 

Aguardamos com interesse os próximos episódios desta saga da sociedade civil.

 

O Pato diz que a indisponibilidade da ambulância não se deveu a que a os soldados da paz  se encontrassem a acartar peixe morto do açude amaldiçoado.

 

poisson.jpg

a redacção com colaboração de Ordralphabétix



publicado por porabrantes às 19:24 | link do post | comentar

as desculpas do executivo municipal face ao assassinato de peixes no Tejo por parte dum açude imprestável

 

posição do bloco de esquerda

 

bloco 2009 1.png

bloco 2009 2.png

 

face isto: a culpa é de quem denuncia, ou de quem mata peixes?

 

que tinha o PS contra a comunicação social livre, contra a SIC, contra a Lusa?

 

e de novo uma Assembleia domesticada, pronta a tudo....

 

a redacção



publicado por porabrantes às 17:12 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O maior crime abrantino d...

A Protejo não tem cura

Fazendo de Pilatos na mat...

Mação exige nova escada p...

Demitir-se, por mentir

Cale-se sua parvalhona!!!...

CDU parece o PS de Abrant...

Estará o sistema de monit...

O socialista que propôs a...

Deputados laranjas quest...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12

18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds