Sexta-feira, 03.08.18

Sabemos muito pouco sobre a história da Oposição à ditadura em Abrantes. Boa parte do que se foi publicando, saiu neste blogue. Mesmo o que a Zahara publicou sobre o General Marques Godinho, foi em parte daqui retirado.

Aquilo que se publicou no blogue refere-se sobretudo à história da Oposição da campanha do General Delgado para cá (1958) e anda associado a nomes como o dr. Vergílio Godinho, dr.Orlando Pereira, dr.Correia Semedo, dr.José Vasco,

arq. Duarte Castel-Branco, drª Maria Fernanda Corte Real e Silva (que provavelmente teve mais importância entre 1960-1974 que muitos dos citados) e que com o marido passara já pelos cárceres da ditadura,  e que com Mário Soares e Salgado Zenha estivera na direcção nacional do MUD Juvenil.

Além disso fora clandestina nas redes do PCP.

Estas ligações propiciaram a que Salgado Zenha convidara o dr. Orlando Pereira para fundar o PS de Abrantes, em 1974, que ele recusou, por manter uma ligação ao PCP.

A história da Oposição nos anos 30 e 40 estava (e está por fazer) embora aqui se tenham evocado alguns nomes, como Fernando Farinha Pereira.

Saiu agora, da autoria da Drª Manuela Poitout, ''Raul Wheelhouse, médico, oposicionista e maçom - reviralho e maçonaria no Alto Ribatejo, ''publicado na revista Nova Augusta, nº29, que é um contributo muito importante para o estudo do ''reviralho'' na nossa zona e não só.

A autora, de créditos firmados na investigação regional, estuda o papel do prestigiado médico da Santa Casa sardoalense, na montagem (ou relançamento porque a informação que temos é que já havia outras redes maçónicas em Abrantes, a que esteve ligado por exemplo Diogo Oleiro) do Grande Oriente na região.

E o nome ao lado do médico que surge é o de Fernando Farinha Pereira

fernando farinha

A partir do triângulo 331 do Entroncamento, Farinha Pereira vai ficar responsável por montar a maçonaria em Abrantes.

No triângulo do Entroncamento vai filiar-se também o Alferes Lobato Falcão, já aqui referido.

As actividades maçónicas são em parte a cobertura para se montar uma rede conspirativa, dirigida  entre outros pelo dr.João Soares e por militares. Pretendia-se criar um levantamento militar nacional contra a Ditadura. 

Cria-se uma rede civil, particularmente activa no Rossio ao Sul do Tejo, inclusive com reuniões no Tramagal, em casa do médico da MDF, Correia da Fonseca, e ainda na do ex-deputado democrático dr. João Damas (Poitou,45)

Que no entanto na época estava já ligado ao grupo estado-novista do dr.Manuel Fernandes e em ampla discórdia com o cacique Henrique Augusto da Silva Martins.

Segundo a autora citada, o homem fundamental na conspiração na zona foi o guarda-livros da Casa Serrano, Manuel Jacinto, natural da Chamusca...., residente na Rua Avellar Machado, no Rossio....,

manuel jacinto

 que terminaria deportado para os Açores (como o médico) e e só foi libertado em 1939.

Sete anos de presídio em Angra do Heroísmo.

Na conspiração estava previsto que o major José Garcia Marques Godinho liderasse o golpe em Infantaria, aboletada em São Domingos. (Poitout,47)

Boa parte das actividades do Jacinto, passaram-se no Rossio . E aí é  ainda apontado o nome do dirigente comunista Manuel Alpedrinha, um dos poucos comunistas com filiação maçónica, na mesma loja lisboeta, a Rebeldia que Wheelhouse.

A autora refere ainda a posterior carreira do médico na tentativa de refundação do socialismo português.

Um dos primeiros autores a referenciá-lo foi o Doutor Jorge Santos Carvalho, in

''As Relações Jugoslavo-portuguesas (1941-1974)''. , Coimbra, 2012.

Só por curiosidade uma carta de António Sérgio em polémica com Wheelhouse

sérgio

sobre a refundação do socialismo democrático português (1)

 Portanto um estudo pioneiro e fundamental, o da drª Manuela Poitout para a História da Resistência ao fascismo na região.

A ler sem falta.

Aqui só se respigou o referente a Abrantes e muito resumidamente.

mn

(1) Arquivo António Sérgio

Foto do anti-fascista Manuel Jacinto, Torre do Tombo

 

 

 

         



publicado por porabrantes às 18:21 | link do post | comentar

Quarta-feira, 02.05.18

 

manuel lopes chefe

Numa entrevista ao Médio Tejo, o Manuel Lopes (aqui numa imagem RTP escoltando Cunhal quando este desembesta ferozes diatribes aos críticos do estalinismo, cuja face mais visível ,em Abrantes, era o dr. Rolando Silva) faz umas revelações interessantes sobre o PREC.

Vamos comentá-las, mas agora vamo-nos concentrar nesta ''ocupação'' de que se gaba o homem.

Segundo as declarações só conseguiram ocupar uma casa que estava devoluta, propriedade da ''senhora Julieta Farinha Pereira''.

O edifício propriedade da D.Julieta era este:

casa dr. orlando

 

Nele vivia, num andar arrendado, o Dr.Orlando Pereira, subchefe local do PCP, porque a chefa era a mulher, Senhora D. Fernanda Corte Real e Silva Pereira, que na época ainda não era licenciada, porque se formou depois de Abril.

Era a ''chefa'' da quase ausente estrutura comunista local e segundo Eurico Consciência '' mais sectária que Cunhal e Brejenev juntos''.

Quem era a única vítima do Manuel Lopes, o OKUPA????

julieta

É a senhora à esquerda da Tia Mary Lucy.

Julieta Farinha Pereira, mulher duma ampla cultura, incorrigível fumadora, era filha de António Farinha Pereira, que fora um dos mais importantes dirigentes republicanos abrantinos, e que ao longo da sua vida manteve uma inquebrantável fé em que a Ditadura cairia.

( ver aqui artigo de AFP na ''República'')

content

O Carlos Ferrão ainda, em 1963, neste livro evocava essa fidelidade a um ideal liberal....

E o velho Farinha Pereira morrera em 1947.....

O irmão de Julieta Farinha Pereira, o Fernando padecera a cadeia por liberal e maçon, e na cidade proliferavam casas vazias e fascistas, mas o prédio que a D.Julieta erguera, com as suas economias, em vez de ir investir em andares em Lisboa, seria o alvo dum homem que se gaba de ser ''amigo'' dum fascista notório, o Isidro Sequeira Estrela.

Lá impuseram em nome duma legitimidade da treta, o inquilino que quiseram à D.Julieta.

Em 1975, o outro inquilino, o Dr. Orlando Pereira era candidato pelo MDP e cobria-se de ridículo com uma miserável votação nas eleições para a Constituinte, porque um povo sábio viu que o PCP lhe estava a vender gato por lebre.

O MDP era o PC disfarçado.

O Dr.Orlando Pereira, que atravessava circunstâncias financeiras particularmente difíceis, foi nomeado para Notário em Lisboa. Para lá foi.

Era 1975. Ao longo de anos manteve a casa alugada desabitada em Abrantes, com a tolerância da D.Julieta.

Naturalmente a Comissão de Moradores não foi verificar se a Casa do Camarada Orlando estava vazia e se lhe devia ser dado destino mais útil.

Não se faz isso a um Camarada, especialmente se é um Chefe.....

A D.Julieta podia ter despejado o Dr.Orlando, mas achava que não se devia fazer isso, a um homem que atravessava circunstâncias financeiras delicadas e cujo filho padecia a cadeia por motivos políticos.

Também podia ter feito isto ao Manuel Lopes e aos ''okupas''

difamaçao

Não fez, é lá com ela.

Mas ao ajudar a fundar o Colégio de Nossa Senhora de Fátima fez certamente mais que o Manuel Lopes por esta terra.

Já agora quando é que o Lopes nos conta como é que  o Vereador Campante  ''roubou'' umas metralhadoras para ajudar a montar uma ditadura, que seria dez vezes pior que o fascismo, nesta terra????

ma

 

recorte : Tal e Qual

foto do julgamento por dimafação do executivo da CMA por queixa do Anacleto, em que o Manuel Lopes e os outros réus pediram humildemente desculpa ao queixoso. A crónica do Ferreira Fernandes sobre isto é ''imperdível'' ........



publicado por porabrantes às 16:24 | link do post | comentar

Sexta-feira, 27.04.18

presos jorge.png

O nosso amigo e historiador abrantino Jorge Santos Carvalho explica o duro quotidiano dos exilados políticos em Paris na década de 60

Veja o vídeo do Projecto de História Oral sobre o 25 de Abril [Registo video] : Exilados políticos em Paris / Director do projecto Boaventura de Sousa Santos, Roteiro e entrevista Maria Manuela Cruzeiro . - Coimbra : CD25A, 2001. - Entrevistados: Manuel Teixeira, José Louza, João Reis, Jorge Santos Carvalho.. - Fuga e exílio em Paris. - DVD Nº 846

E deixe de ler histórias da carochinha escritas por ex-seminaristas e seminaristas honorários

Não perca tempo,

mn

  



publicado por porabrantes às 19:48 | link do post | comentar

Quarta-feira, 17.01.18

 

 
<input ... > <input ... >

"José de Oliveira Vinagre" Ver registo original



publicado por porabrantes às 22:34 | link do post | comentar

Segunda-feira, 04.12.17

Todos conhecemos as teias tecidas entre futebol, política e negócios. Todos sabemos que são duvidosas e pouco transparentes e que às vezes descambam em delito, veja-se o Valle e Azevedo.

Histórias abrantinas da bola também andam pelos jornais.

Vale003

Vale Guimarães, que foi cacique fascista de Aveiro, não resistiu a meter uma cunha valendo-se da sua autoridade de governador civil (que voltaria a honrar montando uma burla eleitoral a favor de Américo Tomaz), para favorecer o Beira-Mar, numa transferência dum futebolista do Tramagal, em 1957.

Com uma prosa delicodoce solicitava :

marreiros.png

 (1)

Numa tese de doutoramento em Sociologia, no ICS- Instituto de Ciências Sociais, ''A pureza perdida do desporto, o futebol no Estado Novo'', Rahul Mahendra Kumar, dissecou em 2014, os meandros às vezes sórdidos da bola durante o fascismo.

Vale a pena ler.

 O texto reproduzido é de lá e está na página 274.

As condições de semi-profissionalismo dos anos 50 deram origem a cenas no mínimo caricatas:  Carlos Gomes, que foi um notável guarda-redes do SCP quando pediu aumento de 5 contos mensais para 20, ouviu do Presidente: (....)''Para que queres mais dinheiro? Para putas e automóveis?''.(...)(2) Nas aventuras do Gomes até andou metido o General Santos Costa.

mn

(2) tese citada, pagina 278

imagem do cacique : Aveirenses Ilustres

 

    



publicado por porabrantes às 19:02 | link do post | comentar

Sábado, 03.06.17

antónio correa.jpg

 já tínhamos feito dois posts sobre o deputado dr. António Correia (ou Correa, como aparece na grafia antiga) mas arranjou-se uma foto melhor

 

ler aqui

e aqui

Mas a vida é cruel, o deputado abrantino da Direita Republicana engordou com os anos

antónio correia.png

e de deputado da República.......passou a ser no Estado Novo ....(1949-1953)

Procurador à Câmara Corporativa.

 

Foi ainda Vereador em Castelo Branco e Portalegre.

 

Morreu em meados da década de 60.

A foto e os dados pró Estado Novo são devidos a J.M.Tavares Castilho, ''Os Procuradores à Câmara Corporativa, 1939-1974'', ed da Assembleia da República  

mn



publicado por porabrantes às 17:51 | link do post | comentar

Quinta-feira, 27.04.17

Sô Bicheira: e outros contos - Página 83

 
https://books.google.es/books?id=J8oxAAAAIAAJ - Traducir esta página
A. Bobela-Motta - 1985 - ‎Vista de fragmentos - ‎Más ediciones
Tinha cumprido três anos de prisão em Caxias e, se a filha lhe não tivesse deitado a mão, morreria ao desamparo naquela vila de Alferrarede, de onde os três eram naturais e onde, agora, já não existia um único Cardigos, dos Cardigos do ...
 
 

0001232_so-bicheira-e-outros-contos-a-bobela-motta

 Alfredo Bobela-Motta

 

E se em vez de continuarem em cada sessão ritual abrilista a recitar o Zeca, lessem um conto do Camarada Bobela?

Bem Camarada era como o tratava

66391-004-AC7CD020.jpg

ma 



publicado por porabrantes às 17:58 | link do post | comentar

Sábado, 01.04.17

manuel rodrigues.png

 O Diabo dedica 2 páginas a analisar a relação entre o ditador e o Manuel Rodrigues, o catedrático e ministro, natural da Bemposta, que chegou a ser visto como o delfim de Oliveira Salazar.

diabo mr.png

 mn



publicado por porabrantes às 08:12 | link do post | comentar

Sábado, 25.03.17

podcast.png

Fernando Rosas apresenta um livro, que critica, por ser quase apenas coutada de ''fatimidas'' e faz uma análise rigorosa de Fátima, e salienta que o mais importante que está no livro, é o parecer  teológico sobre as ''Aparições'' do Cardeal Ratzinguer, que é o mais importante pensador católico dos últimos séculos.

Uma grande intervenção dum historiador ateu, laico e socialista e já agora leia o parecer do homem que depois seria Bento XVI

ratzinger.jpg

Leia aqui o texto de Bento XVI

Que seja um Historiador do Bloco a elogiar a honestidade intelectual de Ratzinguer, poderia parecer estranho, mas é apenas a prova de que Fernando Rosas é um homem inteligente e não faccioso.

ma   



publicado por porabrantes às 13:50 | link do post | comentar

Sexta-feira, 09.12.16

José Segurado Pimenta do Avellar Machado era um oficial de cavalaria abrantino, inimigo declarado do fascismo.

josé segurado avellar machado.png

Diário de Governo, 31 de Agosto de  1911 

 

Como tal sofreu as represálias da canalha salazarista, sendo alvo dum processo político.

''' Faz violentas campanhas e difamatórias contra o estado novo. Inimigo declarado da situação'' (1936) (A.Histórico Militar)

Era filho do político e militar rossiense, General José Pimenta de Avellar Machado e de D.Maria Bárbara  Ferreira Segurado.

Que carreira teve?

Em 1925 estava em Macau, onde deve ter sido contemporâneo do futuro tenente-coronel João Villas-Boas Castel-Branco, que ali estava com a mulher, a nossa querida D.Maria Cristina Ataíde Castel-Branco. .

Foi nomeado promotor de Justiça junto do Tribunal Militar Territorial em 1925

avellar 5.png

 

(Arquivo de Macau)

 Era certamente um homem temperamental.

Em 1926 teve uma auto por ofensas corporais voluntárias . Era acusado de ter ido à cara a outro tenente.

 

Em 1924 tinha sido proposto, quando era tenente do Estado-Maior, para ser condecorado com a Ordem de Avis. Não lhe foi dada a condecoração. (Arquivo da Presidência da República)

 

Morreu Governador de S.João Baptista de Ajudá em 1941.

 

Teve três irmãs D.Georgina Avellar Machado Soares Mendes e D.Maria Leopoldina Avellar Machado e ainda D.Maria Bárbara Avellar Machado. A primeira foi a que viveu toda a vida na Cidade e que teve um importantíssimo papel em obras de assistência social católica, designadamente na Sopa dos Pobres e no Patronato Santa Isabel.    

 

Assim de repente, sem fontes primárias, é o apontamento que se pode traçar dum capitão reviralhista, cuja nomeação em 1938 para governar um pequeno enclave na Costa do Daomé, tem todo o sabor a castigo e a exílio.

 

Uma breve vista de olhos a Diogo Oleiro diz-nos no indispensável ''Abrantes Cidade Florida'', que o capitão Avellar Machado ''faleceu  prematuramente na fortaleza de S.João Baptista de Ajudá''' e que tinha três irmãs (pp. 108).

 

Vou ver a publicação actualizada do Doutor Candeias Silva, ''História Cronológica do Concelho de Abrantes (da pré-história a 1916)'' e diz o que se transcreve

 

pimenta avellar.jpg

Diz o autor que o General Avellar Machado teve 3 filhas e esqueceu-se do irascível capitão que detestava Salazar.

Sustentou Alves Jana que os ''textozinhos'' do Diogo Oleiro eram mitológicos e alistou-se com o Candeias para montar uma nova '''narrativa'' da história abrantina.

Ainda não li, mas se a narrativa é como a da ''História Cronológica do Concelho de Abrantes (da pré-história a 1916)'''......arriscamo-nos a que desapareçam mais capitães anti-fascistas.

Já sei que as minudências genealógicas são complicadas, mas se tivesse sido editada a obra vencedora do Prémio Eduardo Campos, do dr. António Graça Pereira ( que ganhou o prémio, apesar de Candeias Silva) já havia uma base de dados fiável de genealogia abrantina, e não havia necessidade da ''nova narrativa fazer a D.Maria Cristina de Ataíde, ser filha dum Visconde regenerador.

ma

bibliografia : General Avellar Machado, por Diogo Oleiro, no ''Abrantes Cidade Florida''

Governo do Benim (ex-Daomé)

 

ps-Se alguém tiver dados sobre o casamento e descendência do capitão Avellar Machado agradece-se.

  

 



publicado por porabrantes às 17:32 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Ministro abrantino apanha...

Os malefícios do fascismo...

HOUVE OPOSIÇÃO EM ABRANTE...

Padre Carvalheira solidar...

O filósofo-censor salazar...

O caso do bufo estrangula...

Nós é que agradecemos

A Frente Fascista Templár...

O fantasma templário

Jaime de Matos Pintasilgo...

arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds