Sábado, 20.11.10

A Exma Srª D. Teresa Gomes, moradora em Abrantes, escreveu esta carta ao Mirante:

 

É claro que há outras motivações por detrás desta alegada onda de insegurança. O que na realidade cria insegurança são estes rumores de insegurança por parte de pessoas com responsabilidade, que bem sabem que Abrantes é tão segura como qualquer outra cidade do distrito. Vivo em Abrantes e só vejo insegurança nos jornais.

Teresa Gomes

 

O meu comentário, já recheado de espírito natalício, é o seguinte:

 

Quais serão as tenebrosas motivações de pessoas como eu que falam de insegurança???

 

No meu acaso assumo que recebi instruções por meio duma aparição de São José Maria, que me disse que era preciso falar de insegurança para que as pessoas fossem mais à missa rezar pela segurança......

 

As motivações tenebrosas do Miguel Abrantes são produto duma conjura maçónica, urdida por ele e pela rapaziada que gosta de se pôr de avental, certamente para destabilizar o regime autárquico.

 

 

Foram certamente os maçons e quem sabe a sua ala terrorista, a carbonária abrantina, que roubou a cabeça do Dr. António Silva Martins no Jardim do Castelo, para descredibilizar as forças da ordem, subverter o prestígio da D.Maria do Céu, e utilizar a cabeça perdida  do Dr. António Silva Martins nas suas cerimónias esotéricas e pagãs.

 

Os maçons sempre gostaram de decapitar pessoas, não foram eles que cortaram a decorativa cabeça de Maria Antonieta????

 

Agora metaforicamente querem decapitar (politicamente) a D.Maria do Céu e usar a pedagogia da guilhotina talvez também contra a Chefa????

 

 

Agora a conspiração da Obra (que também é uma sociedade discreta), cujos crimes foram denunciados nesse tratado de criminologia eclesiástica chamado o Código da Vinci,

 

 

dirigida desde o Céu por São José Maria, como é que se conjuga com os interesses espúrios da seita maçónica.??

 

Não sei, confesso.

 

São José Maria só me disse: Os caminhos do Senhor são insondáveis.

 

Laos Deos

Marcello de Noronha e Ataíde

 

 

Nota: O Santo também me disse que quem ler este artigo e jurar que não há insegurança em Abrantes tem 100 dias de indulgência. A mesma não é aplicável a Jeovás (excepto os 4 que assinaram a petição) mormons, clérigos cismáticos,  a João Pico (que lê este blogue 20 vezes por dia e por isso não tem mérito suficiente para ganhar a indulgência), etc


tags:

publicado por porabrantes às 21:30 | link do post | comentar

Terça-feira, 16.11.10
# Title Name Town/City Region Comment Date
997 Mr armindo silveira s. facundo abrantes Portugal View Nov 16, 2010
996 N/G António Sérgio Rosa de Carvalho Lisboa N/G N/G Nov 16, 2010
995 N/G Rita Rodrigues Abrantes N/G N/G Nov 16, 2010
994 N/G Igor Vieira Raposo Lisboa Portugal View Nov 16, 2010
993 N/G Anonymous N/G N/G N/G Nov 15, 2010
992 N/G paulo silva lopes porto N/G View Nov 15, 2010
991 Arq Luis Salvador Marques da Silva Lisbon Portugal View Nov 15, 2010
990 Ms Alice Reis N/G N/G N/G Nov 15, 2010
989 Ms Mafalda Duarte Silva cascais Portugal N/G Nov 15, 2010
988 N/G joao paulino amadora N/G View Nov 15, 2010
987 N/G Ilda Ferreira Braga Portugal N/G Nov 15, 2010
986 N/G Paula Cristina Santos Pombo Abrantes Portugal N/G Nov 15, 2010
985 N/G candida gonçalves bruxelles Belgium View Nov 15, 2010
984 N/G António Magalhães Vila Nova da Cerveira Portugal View Nov 15, 2010
983 N/G Paulo Dias de Figueiredo N/G N/G N/G Nov 15, 2010
982 N/G Anonymous N/G Portugal N/G Nov 15, 2010
981 N/G Rodrigo Costa N/G N/G N/G Nov 15, 2010
980 N/G catarina pimenta santos lisboa Portugal N/G Nov 15, 2010
979 N/G jose gaspar N/G Portugal View Nov 15, 2010
978 N/G José Menezes Lisboa Portugal N/G Nov 15, 2010
977 Mr Eduardo Pereira Alenquer Portugal N/G Nov 15, 2010
976 Mrs Maria Costa Lisbon N/G N/G Nov 15, 2010
975 Mr João Rinho Vila Nova De Paiva Portugal View Nov 15, 2010
974 Dr Alexandra Silva Porto Portugal View Nov 15, 2010
973 N/G José Maria Oliveira Cameira Coelho e Sousa Porto Portugal View Nov 15, 2010
972 N/G Paulo Lopes Setúbal N/G View Nov 15, 2010
971 Dr Joao Freire de Andrade Lisboa N/G N/G Nov 15, 2010
970 Ms. Lina-Maria Louzeiro Coeeria Zagalo das Neves N/G N/G View Nov 14, 2010
969 Mr. Anonymous Santarém Portugal N/G Nov 14, 2010
968 N/G Fernando Pinto Coelho Porto N/G N/G Nov 14, 2010
967 N/G Maria Teresa Afonso Porto Portugal View Nov 14, 2010
966 N/G Maria Silva N/G N/G N/G Nov 14, 2010
965 N/G Anabela Mateus N/G Portugal N/G Nov 14, 2010
964 Ms Ligia Leiria Costa da Caparica Portugal View Nov 14, 2010
963 N/G Duarte Petinga Setúbal Portugal View Nov 14, 2010
962 N/G Paulo Rebelo N/G N/G View Nov 14, 2010
961 Ms Filipa Sousa N/G Portugal N/G Nov 14, 2010
960 N/G Rute Silva Correia N/G N/G N/G Nov 14, 2010
959 N/G Antonio Teixeira Porto N/G View Nov 14, 2010
958 Mr José Manuel Oliveira Barreiro Portugal View Nov 14, 2010
957 N/G Edgar Correia Matosinhos Portugal N/G Nov 14, 2010
956 mr jose veloso Porto:Gaia Portugal N/G Nov 14, 2010
955 Mr Pedro Marques da Costa N/G N/G N/G Nov 14, 2010
954 Ms Sílvia das Dores Barreiro Portugal View Nov 14, 2010
953 N/G Anonymous N/G N/G N/G Nov 14, 2010
952 N/G Herculano Teixeira Braga Portugal N/G Nov 14, 2010
951 Mr João António Frazão Lourenço Gonçalves N/G N/G View Nov 14, 2010
950 N/G Margarida Figueiredo N/G N/G N/G Nov 14, 2010
949 N/G Anonymous N/G N/G N/G Nov 14, 2010
948 Ms Bruna Pires Abrantes Portugal N/G Nov 14, 2010
947 Mr José Orvalho N/G N/G N/G Nov 14, 2010
946 Ms Célia Orvalho N/G N/G N/G Nov 14, 2010
945 Ms Ana Serrano Abrantes Portugal N/G Nov 14, 2010
944 Mr Nuno Figueiredo N/G N/G View Nov 14, 2010
943 N/G Edgar Nunes Abrantes Portugal N/G Nov 14, 2010
942 Dr Cristina Claro N/G N/G N/G Nov 14, 2010
941 Arq. Carlos Manuel Silva Pinto Sintra Portugal N/G Nov 14, 2010
940 Eng.º Manuel Anastacio N/G Portugal View Nov 14, 2010
939 N/G Alexandra Serôdio Gomes N/G N/G N/G Nov 14, 2010
938 N/G Sara Martins Braga Portugal N/G Nov 14, 2010
937 N/G Rute Matias Abrantes N/G N/G Nov 13, 2010
936 N/G MARIA LEITAO N/G USA N/G Nov 13, 2010
935 N/G Maria de Lurdes Véstia Santarém Portugal N/G Nov 13, 2010
934 Dr António Carvalho Linda-a-Velha N/G N/G Nov 13, 2010
933 N/G Teresa Matos N/G N/G N/G Nov 13, 2010
932 N/G Josefina Fernandez de Cordoba Lopez Huici madrid N/G View Nov 13, 2010
931 N/G Vasco Centeno Barata N/G Portugal View Nov 13,

 

 

 

 

 

in http://www.gopetition.com/petition/28923/signatures.html

 

Obrigado amigos

 

posto por Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 18:14 | link do post | comentar

Quarta-feira, 10.11.10

A queixa à Ordem dos Arquitectos do licenciado Carrilho da Graça contra o Arq. Doutor António Castel-Branco foi liminarmente atirada para o cesto dos papéis pelo Conselho de Deontologia da Ordem dos Arquitectos dada a sua inconsistência.

 

Damos a notícia provavelmente em primeira mão e não tencionamos ficar por aqui.

 

O arquivamento da queixa for falta de consistência significa que o licenciado Carrilho da Graça fez uma queixa sem objecto, alcandorado no Prémio Pessoa e com a arrogância de quem pensava que esse prémio lhe dava um estatuto de superioridade moral (uma frase usada por um tipo como Cunhal para se auto-classificar) e que tudo lhe estava permitido.

 

Não está ! disse o Conselho de Deontologia da Ordem.

 

Publicamos de seguida um artigo do jornalista abrantino Mário Semedo sobre o assunto, contudente e impiedoso.

 

Porque é sem piedade que se têm de tratar pessoas como Carrilho da Graça, José Eduardo Alves Jana ou Baptista Pereira.

 

A petição deliberará as acções a  desencadear contra Carrilho da Graça pelo que tem sido toda a sua atitude neste processo.

 

Esperemos que António Castel-Branco não seja piedoso, mas implacável.

 

Que faça responder o licenciado de Portalegre no sítio adequado.

 

E agora recordamos que um tal Nelson Carvalho repetiu pelos microfones de algum órgão de propaganda radiofónico opiniões que ratificavam as posições do licenciado a quem atribuira por ajuste directo, fugindo à transparência do concurso público, que eram uma crítica injusta aos demolidores artigos com que o arquitecto abrantino reduziu a carrilhada aquilo que é.

 

A isto:

 

 

Finalmente não nos esquecemos de quem nos insultou em especial João Pico, Baptista Pereira,  Armando Fernandes e Pina da Costa

 

Carrilho da Graça encontrou nestas criaturas defensores dignos da sua estatura ética e moral.

 

Cada pessoa possui os defensores que merece.

 

E ainda não nos esquecemos de quem tinha obrigação de se solidarizar com António Castel-Branco e não o fez.

Para esses, poupamos o adjectivo.

 

Miguel Abrantes

Marcello de Ataíde



publicado por porabrantes às 10:43 | link do post | comentar

 

 

 

O MIAA continua no centro do debate

 

 

Com a saída desta notícia a Chefe teve um chilique, a Presidente telefonou para o licenciado de Portalegre, o Regedor manifestou o seu apoio entusiástico a Alves Jana oferecendo-se para colunista da folha gratuita, o Cónego está a escrever uma homilia para domingo em que não pedirá dinheiro mas condenará em nome do Céu (não confundir com Maria do Céu) os católicos que  comprem o Mirante sob pena de excomunhão, o coro de São Vicente entoará música fúnebre nessa missa para condizer e recordar as penas do inferno, Armando Fernandes vai mudar o nome da sua crónica ''A Espuma dos Dias'' para '' A inocência de Júlio Bento em 54 colunas'', Nelson Carvalho assegura que o Barão consegue distinguir entre um Picasso e um Eucalipto, o Vice-Presidente telefonará a João Rodeia indignado pela notícia que publicaremos mais tarde.....

 

 

E Baptista Pereira vai desafiar para um duelo João Brigola!!!!!

 

 

 

 

 

posto por Suzy de Noronha que passou directamente pelo estaminé vinda do after-hours

onde esteve bebendo drinks com o arq. Tomás


tags: ,

publicado por porabrantes às 09:02 | link do post | comentar

Sexta-feira, 24.09.10

 

 

O eng. Marçal, grande abrantino pronunciou-se publicamente pelo Direito a decidir dos portugueses numa questão de magna importância como foi o caso do casamento gay.

 

Na melhor tradição do pensamento de Sá Carneiro solicitou com quase cem mil portugueses ao Parlamento que a soberania popular em referendo decidisse sobre o casamento gay.

 

Onde estavam os clérigos abrantinos quando se pediu o referendo???

 

Onde andava o Padre Rosa????

 

Onde andava o porta-voz do Rev.Rosa, João Pico????

 

às ordens de Carrilho da Graça???

 

Onde andava o Cónego Graça????

 

dando obras a Carrilho da Graça????

 

onde andava a católica Maria do Céu Albuquerque???

 

onde andava a democrata Maria do Céu Albuquerque???

 

as ordens do PS podem sobrepor-se à consciência religiosa e ao respeito à soberania popular?

 

Maria do Céu Albuquerque estava assim, enquanto do debate sobre o casamento gay

desenho de Vasco.

A postura da petição é neutra na questão do casamento gay, embore considere como ensina o Prof.Jorge Miranda que ele é inconstitucional.!!!!!

 

A postura da petição é a favor da soberania popular!!!!

 

Devem ser os abrantinos a decidir pelo seu voto livre o futuro do seu património!!!!

 

Queremos um referendo sobre o MIAA!!!!

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 12:20 | link do post | comentar

Quarta-feira, 22.09.10

ATIREI UM PAU AO MIAAU MAS O PEDREGULHO NÃO MORREUEUEU!

 


 

O Arqº Castel Branco, ao lado de quem estou no exercícico dos meus direitos de cidadania por uma Abrantes liberta de pesadelos - o mais recente, o de nos cair em cima um pedregulho que a todos nos tire a graça - enviou-me, há instantes, a declaração de voto do PSD na sessão de Câmara onde estará a ser aprovado o polémico projecto.

A minha resposta, quase de rajada:

Este voto sabe a pouco.Ou melhor, a nada, porque em momento algum questiona projecto em si!

Ou seja, para o PSD é uma questão de “retornos”, não de TRANSTORNOS, visuais e patrimoniais, desde logo.

Passem bem, meus senhores.

2

Continuo a dizer, o grande desafio era construir um Museu que se debruçasse sobre o Tejo, como que a querer lavar os cabelos das suas ninfas, dos seus guerreiros, do seu imenso espólio, enfim, nas águas da "fresca Abrantes". Um sítio tão panorâmico, com tanta ondulada situação para explorar, logo tinha de vir rupturar S.Domingos. Eu, se pudese definir um castigo, contratava o homem do ar condicionado e seus apaniguados e dizia-lhe "fenáque-os daqui para fora!!!", quer dizer,  mande-os condicionar a paisagem para outro lado!

antónio colaço in ânimo



Publicado por Miguel Abrantes. Fotos da ânimo

 

 

PS- Obrigado ò António....



publicado por porabrantes às 16:58 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.09.10

 

O   Sr. Dr. Armando Francisco Fernandes (não confundir com o Sr. Dr. Francisco Fernandes, um  homem  culto e sabedor e um dos professores que marcou a cidade de Abrantes e que é signatário da petição), dedicou-nos num semanário local, cujas peripécias económicas, redactoriais e financeiras nos seria fácil dissecar, o artigo abaixo transcrito há bastante tempo.

Não respondemos à letra logo na altura porque cada personagem deve merecer o destaque que o seu passado, o seu porte cívico e a sua cultura merecem.

Isto é, temos dado muito maior destaque a João Pico, ex-colega de Armando Fernandes na Comissão Política local do PSD e seu conselheiro em matérias urbanísticas que ao ex-Deputado do PRD .....

Quem nos tem lido e são muitos, sabem que consideração temos pelo ex-candidato do CDS-PP à CMA, podendo fazer ideia daquilo que pensamos acerca de Armando Fernandes.

Temos tido o princípio de divulgar aqui os textos que se debruçam sobre o projecto de Carrilho da Graça e de os discutir.

Seguimos a linha de que o debate de ideias não se deve traduzir numa peixarada, mas  numa troca válida de opiniões.

 

E decidimos também, desde o início, que não nos calam nem ameaças, nem insultos, nem sequer ofertas de tachos...

 

Por isso replicámos em tom caritativo a criaturas tão variadas, como ao empregado de Alves & Cª, ao ex-VPC, à Chefa ou ao seu subornidado a nível familiar, e mesmo  ao Baptista Pereira que teve de se proteger debaixo das saias da Chefa, para que António Castel-Branco não lhe desse a lição merecida.

 

O Miguel Abrantes, coordenador da petição, impôs aqui a nossa imagem de marca:  as vaidades balofas e as hipocrisias beatas seriam castigadas com a chibata do sarcasmo.

Talvez possam destruir  a cidade, mas não nos podem calar, nem impedir que a vergasta do bom humor castigue o descaramento e as prosápias saloias.

 

Começa o Sr. Armando Fernandes por nos chamar protestantes. Estará a excomungar-nos?

 

É a herança do Abade de Vinhais que procriou o Buiça, certo dia em que levantou a sotaina para aliviar as suas necessidades  com uma amásia lá da terra , que o Fernandes quer reivindicar para se associar ao centenário da República?

Esquece-se o Fernandes que a teologia ultramontana, que o Abade e o marido da chefa beberam nos seminários, há muito que foram banidas do pensamento católico e que o Vaticano retirou a excomunhão que pesava sobre Lutero.

Ainda há 2 ou 3 dias o Papa fez o elogio de Morus no local onde foi condenado à morte por não quebrar nem torcer.

 

É esse exemplo, que também foi o de Lutero, o de permanecer fiel às suas crenças e as defender que distingue um homem livre de um borrego.

 

Um homem livre começa por ter orgulho no seu próprio apelido e não o dissimula, porque teve um facínora na família.

A Duquesa de Bragança chama-se Herédia, apelido do Visconde que comprou as armas homicidas que mataram o Rei e não mudou de apelido.

 

Passa depois o Fernandes a exibir a sua alta cultura, prosápia velha, como daquela vez que fez os deputados do Parlamento  ouvirem Almeida Garrett para descrever a destruição de Santarém pelos vencedores das guerras liberais.

Com os anos foi aprendendo ou então não conseguiu descobrir nenhum texto capaz de justificar a barbaridade que defende, a destruição de São Domingos pelos seus inimigos políticos, os socialistas-pimba que teoricamente combateu enquanto liderava os laranjas e se aconselhava com João Pico em matéria de urbanismo. Sábia escolha!

 

Graças a isso, safámo-nos da repetição de uma qualquer Vulgata!!!!

 

Os azares da vida e as ânsias de poder levaram o Fernandes a cortar com o Xerife do Souto, até que o mau gosto e o ódio mesquinho  de ressabiado social o fizeram regressar ao mesmo campo.

 

Pico & Fernandes Lda defendem hoje que o camartelo destrua São Domingos!!!!

Grande nóia!!!!

 

Sustenta Fernandes a mesma coisa que sustentou o bastardo de Vinhais, uma arma homicida dirigida agora já não contra o Rei, mas contra o centro histórico da cidade de Abrantes.

 

Deve ser saga da família, a arma do plumitivo, além da má prosa, é a  sustentar que o gosto é livre.

 

Coisa que não se  discute, embora o gosto literário do ex-distribuidor de livros da Fundação Gulbenkian, seja tão mau como seu talento para catador de vinhos. Como nos elucidou Eurico Consciência, Fernandes prefere a zurrapa a qualquer tinto de qualidade. Da mesma forma tem a desfaçatez de considerar escritores de primeira divisão como Manuel Alegre ou o alcoólico e alegre Pacheco como pobres-diabos.

Um gosto bastardo pela literatura de qualidade indicia-nos o que deve a sua educação artística ao magistério de   João Pico.

 

Mas há tanto  tempo na política devia o Sr.Fernandes saber que não se trata apenas de gosto ou de defender o centro histórico de Abrantes.

Trata-se de exigir que o Estado de Direito  não seja conspurcado e que a legalidade democrática não seja violada por decisões autárquicas que transgridem alegremente o ordenamento jurídico em vigor.

 

É pois também de um problema político e jurídico que tratamos e não de uma querela bizantina acerca do protestantismo própria  dos sermões com que ao Domingo o Abade de Vinhais fustigava o povo para que não caísse na heresia.

 

Trata-se de ver que o PUA alegremente votado pelo Dr.Fernandes na Assembleia Municipal proíbe construções com aquela volumetria em São Domingos e da mesma forma o faz o PDM em vigor. Aprovar e defender uma construção deste tipo, sem que os dispositivos legais em vigor sejam revistos, é violar a Lei.

 

Da mesma forma, apelar como o fez a CMA a um ajuste directo para satisfazer aparentemente interesses privados numa obra em que a Lei impõe (e bem) o concurso público, é de novo violar a Lei

 

E um democrata não pode defender que o Estado do Direito não se cumpra. Uma pessoa está livre de o fazer, mas quando o faz, ultrapassa o fosso que separa os democratas dos inimigos do Estado de Direito.

 

Só para terminar andou o candidato Fernandes a propor a criação de um Prémio de Urbanismo que levaria o nome do anti-fascista (supomos que o Fernandes apesar de o não ter praticado, saberá o que é isso) Duarte de Ataíde Castel-Branco como exemplo das boas práticas em matéria de urbanismo. Hoje Duarte Castel-Branco está com a petição e o Fernandes está com os socialistas-pimba!!!!

 

O Dr.Fernandes cresceu na política abrantina graças à protecção do Zé Eduardo Marçal. Talvez fosse de meditar porque é que o Zé Eduardo está connosco e V.Exa está com João Pico.....

 

Atentamente e com os nossos cumprimentos ao seu colega e mestre Jota Pico.

Marcello de Ataíde, da Obra

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 21:48 | link do post | comentar

Terça-feira, 14.09.10

A Senhora Drª Canavilhas fez estas declarações ao Público (14-9-2010) : (...) “O Estado social está ameaçado”, disse a governante, indicando que “os défices públicos estão a obrigar a repensar o financiamento” que foi crescendo desde o período do pós-guerra, e sobretudo com os grandes investimentos realizados a partir dos anos 1970, nas áreas da cultura e do lazer. 

No caso concreto de Portugal, na área da cultura, recordou que esse investimento deu-se sobretudo a partir dos anos 1990, com a criação do Ministério da Cultura e a entrada de fundos comunitários que deram origem a uma “época dourada”, mas que viria a acarretar depois “o aumento de despesas de funcionamentos das estruturas” tuteladas. 
A ministra não quis prestar declarações quanto ao Orçamento de Estado de 2011 para a Cultura foto Público

Gabriela Canavilhas lembrou que em Portugal há instituições totalmente financiadas pelo Estado, como os museus, a Biblioteca Nacional e a Cinemateca Portuguesa, as que dependem do Ministério das Finanças, como os teatros nacionais, e as resultantes de parcerias com o sector privado, que deram origem à criação de fundações como Serralves, Casa da Música e Museu Berardo. (...)

 

Ler mais aqui

 

(...)Gabriela Canavilhas transmitiu esta ideia aos participantes do Seminário sobre Gestão Cultural que está a decorrer hoje no Centro Cultural de Belém, apresentado por Michael Kaiser, presidente do Kennedy Center for the Performing Arts de Washington, nos Estados Unidos. (...)

 

A mensagem da Ministra é clara, não há dinheiro para novas estruturas faraónicas e mesmo que houvesse não há dinheiro para depois serem mantidas, se não houver mecenas.

 

Qualquer bom entendedor verifica que projectos como o MIAA estão condenados e são insustentáveis no actual quadro económico.

 

Estudei o orçamento da remodelação dum dos Museus de Arqueologia duma das capitais europeias. Uma coisa que mete no bolso todos os Museus de Arqueologia (em conjunto) que há em Portugal.

 

Preço 30 milhões de euros. Prazo de execução : dois anos.

 

E tenho de aturar fantasistas que me crivam de impostos, delapidaram o erário municipal no Aquapólis, nomearam para chefe dos SMA o VPC que disse ao Mirante que o melhor que havia a fazer ao Aquapólis era afundá-lo (porque era muito caro) (1) e queriam repetir a façanha com o MIIA, destruindo o centro histórico de Abrantes e criando um monstro insustentável.

 

Felizmente o monstro não pode ser financiado diz Canavilhas, mulher sensata, portanto as perguntas agora são:

 

a) Sendo incapaz a CMA de construir o MIAA resta à Fundação Estrada rescindir o protocolo, pedir uma indemnização pelos prejuízos que lhe causaram  e procurar outro parceiro.

 

b) Os tipos que o povo escolheu podem gabar-se de :

1) Terem contribuido para criar o AFC que faliu.

2) Terem contribuido para a liquidação do atletismo no Tramagal ( diz a Barca, numa excelente reportagem).

3) Terem construído um monstro no Tejo cuja manutenção é incomportável (disse o ex-VPC ao Mirante).

4) Prepararem-se para fazerem outra com o MIAA.

5) Arranjar emprego a Isilda Jana, a Nelson Carvalho, ex-VPC e mais algum.

 

Bonito serviço!!!!!

 

Miguel Abrantes

 

(1) O Pina da Costa desmentiu essas afirmações feitas ao Mirante. A jornalista confirmou-as. Entre a palavra dum político como o ex-VPC e duma Senhora, fico com a última. O cavalheirismo ainda não morreu neste blogue.



publicado por porabrantes às 22:36 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 18.08.10

Álvaro Batista disse sobre Álvaro Baptista, um valor na arqueologia concelhia na Terça-feira, 17 de Agosto de 2010 às 00:09:

 

disse : Embora não esteja a par do que se passou na entrevista na rádio, como afirma acima da conversa do Dr. Alves Jana, «...começou a falar de um tal Álvaro.....», apenas agradeço a defesa de minha pessoa, mesmo estando em crer não nos conhecermos. 
O meu bem haja.

Álvaro Batista

Foto extraída da Nova Aliança

 

 

Respondemos hoje ao segundo comentário do Álvaro. O primeiro necessita de mais vagar porque me obriga a dar uma vista de olhos a uma série de publicações arqueológicas de Abrantes e arredores.

 

1- O Álvaro não tem nada de agradecer. Fizemos o que era justo e correcto. Nós é que estamos gratos ao Álvaro pelo bom trabalho feito na arqueologia local, um trabalho sem vedetismos, coisa que muitos não se podem gabar, começando pela Chefa ( isto é Isilda Jana).

2-A nossa intervenção surgiu inserida na atenção que este blogue concede ao Património de Abrantes e ao polémico projecto do Carrilho da Graça.

3-Como é sabido o PSD entregou na CMA um documento onde punha em causa a origem das peças da Colecção Estrada e em simultâneo levantava dúvidas sobre a atitude de um ajudante de arqueólogo que teria sido cedido a essa Fundação. Em seguida fazia insinuações torpes sobre se peças da colecção municipal, ou produto de escavações municipais podiam ter sido incorporadas na dita Colecção.

4- As insinuações e as afirmações falsas feitas pelos Vereadores do PSD foram por nós censuradas neste blogue. E volto a repetir que quem as subscreveu se o assunto fosse comigo seria responsabilizado.

5-Algum dos Vereadores que apresentou ao ''pedido de esclarecimento'' é subscritor da petição e tenho por ele apreço pessoal. Mas a atitude destes Vereadores revela desinformação, falta de estudo dos assuntos a tratar e irresponsabilidade política.

6-Na sequência deste ''pedido de esclarecimento'' no programa da RAL das quartas-feiras, Alves Jana além de usar um vocabulário próprio de estrebaria, demonstrou um notabilíssimo desconhecimento do que falava, nem sequer foi capaz de citar o apelido do Álvaro, mostrou que todo o seu interesse  no MIIA não passava de encontrar forma de justificar o ''tacho'' anunciado da ''esposa'' e depois disso dedicou-se a fazer declarações irresponsáveis sobre a dita colecção .

7-Na sequência deste comício naquela que outrora foi uma rádio livre (e que desde que foi comprada pelo arq. Albano Santos e capitalistas associados não passa de um órgão de propaganda) , o PSD apresentou um pedido que a CMA prescindisse dos serviços de Isilda Jana, aliás a ''Chefa''.

8-Finalmente só temos a dizer ao Álvaro que da equipa  ligada ao MIIA  da CMA é por ele o único que temos respeito. Por isso o defendemos. Não fizemos mais que o nosso dever. Não o conheço pessoalmente, mas as informações que nos foram dadas e a leitura dalguma das suas publicações (por exemplo a Carta Arqueólogica de Constância) só reforça o nosso apreço. Pedimos desculpa por a foto ser antiga, mas foi o que se arranjou.

 

Texto de Marcello de Ataíde (de vacanças) publicado por Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 20:09 | link do post | comentar

Quarta-feira, 04.08.10

Diz assim a acta da CMA de 26-11-2001 : ''O Presidente da Câmara apresentou a informação nº 568/2001, da Divisão de Ordenamento e Projectos, elaborada na sequência do parecer do IPPAR de não aprovação do processo referente ao concurso de Ideias para Elaboração do Projecto de Execução do Centro Cultural de Abrantes, propondo a anulação do concurso e a atribuição de indemnização aos candidatos uma vez que não houve aproveitamento do investimento efectuado nos recursos necessários para apresentação de propostas.Deliberação: Por unanimidade, aprovada a proposta apresentada pela Divisão de Ordenamento e Projectos, devendo proceder-se à anulação do concurso e ao pagamento de indemnização no valor de 3.740,98€ (750.000$00) a Victor Manuel Correia Leite da Silva; 2.493,99€ (500.000$00) a Rui Miguel dos Santos Serrano e 1.246,99€ (250.000$00) a Costa Pecegueiro, Arquitectos Unipessoal, Lda., com os fundamentos das informações técnicas e jurídica constantes do processo, revogando--se a deliberação de 29 de Outubro de 2001.

À Divisão Financeira e à Divisão de Ordenamento e Projectos para procederem em conformidade.''

 

Diz assim a acta de 29-10-2001: Informação nº 512/2001 da Divisão de Ordenamento e Projectos – datada de 16 do corrente mês, na sequência do parecer do IPPAR de não aprovação do processo referente ao Concurso de Ideias para Elaboração do Projecto de Execução do Centro Cultural de Abrantes,e da anulação do mesmo, nos termos da alínea a) do nº 1 do Artigo 8º do Decreto-Lei nº197/99, de 8 de Junho, propondo a anulação do concurso e a atribuição de indemnização aos candidatos uma vez que não houve aproveitamento do investimento efectuado nos recursos necessários para apresentação de propostas .Deliberação: Por unanimidade, aprovada a proposta apresentada pela Divisão de Ordenamento e Projectos devendo proceder-se à anulação do concurso e ao pagamento de indemnizações aos primeiro, segundo e terceiro classificados no montante de 3.740,98€ (750.000$00), 2.493,99€ (500.000$00) e 1.246,99€ (250.000$00), respectivamente, com os fundamentos das informações técnicas e jurídica constantes no processo.À Divisão Financeira para proceder em conformidade.



 

Porque é que os projectos destes arquitectos  foram reprovados pelo IPPAR, depois de aparentemente premiados pela CMA?

 

De que forma ofendiam o Convento e o tecido edificado abrantino?

 

Houve algum projecto anterior para São Domingos, aprovado pela tutela, em que algum destes projectos se baseou?

 

Estando Rui Serrano com interesse directo na questão de São Domingos e tendo em conta o seu envolvimento pessoal nos órgãos da Ordem dos Arquitectos pode participar em deliberações que tenham a ver com o projecto do licenciado Graça?? ?

Rui Serranofoto cma


Tudo questões polémicas a que iremos tentar responder....

 

Marcello de Ataíde



publicado por porabrantes às 13:35 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Assim se fodem as finança...

Empreitada do MIAA não cu...

O Duque de Bragança fala ...

Wanted

Associações contra a carr...

à moda alentejana

o parecer dos arquitectos...

Wiki à abrantina: os docu...

a papelada interna do mia...

A legalidade e o honoráve...

arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds