Sexta-feira, 07.03.14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

são domingos de abrantes.jpg

 

séc. XIX

 

Arquivos Militares

 

Uma peça que Baptista Pereira e o Carrilho da Graça deviam ter estudado um antes de mandar bocas e o outro antes de projectar.

 

MN



publicado por porabrantes às 13:47 | link do post | comentar

Sábado, 22.02.14

 

 

 

Figura 1 - "Retrato de Manuel Constâncio", Varela Aldemira, 1925. Óleo sobre tela, 90 x 80 cm. Faculdade de Medicina de Lisboa. Lisboa. Portugal. Fotografia de Luciano Reis.

 

in

 

 

Retrato de Manuel Constâncio por

 

Victor OLIVEIRA1

Acta Med Port 2013 Sep-Oct;26(5):623-625

 

 

reproduzido com a devida vénia e chamando a atenção para a importância do estudo citado

 

Na Faculdade de Medicina de Lisboa está esta cópia e segundo o autor o original, que esteve na Quinta do Vale de Lousa, neste concelho, pertence ao Sr. Dr. Fernando Mena Martins.

 

Custaria muito à CMA comprar o original e metê-lo num Museu abrantino???

 

 

Mas o motivo do post não é este, é apenas perguntar se os frades de São Domingos de Abrantes roubaram Manuel Constâncio.

 

 

 

DGMN

 

O cirugião achava que sim e meteu-lhes um processo cível por ocupação de terra alheia como se os dominicanos fossem uma UCP daquelas de 1975. A Rainha D.Maria I doara-lhe uns mouchões de que se teriam apropriado os frades.

 

Qual foi a sorte do processo?

 

Não se sabe.

 

Um investigador abrantino deu com o documento e está a trabalhar sobre ele.

 

Qualquer dia damos mais pormenores.

 

MN 

 

 



publicado por porabrantes às 22:48 | link do post | comentar

Domingo, 02.02.14

 

 pedido do presidente da Câmara de Abrantes, dr.Agostinho Baptista,  para classificar São Domingos, depois de com ajuda de Duarte Castel-Branco ter impedido a sua demolição 

 

 

projecto para arrasar São Domingos, da autoria do licenciado (1) Carrilho da Graça, interpretado pela arquitecta Beatriz Noronha do atelier do Arquitecto Doutor António Castel-Branco, professor universitário abrantino

 

 

A fotomontagem é de Suzy de Noronha e representa a ignara defesa do dito projecto carrilhista por parte do Professor Fernandinho Baptista Pereira, parte interessada na prostituição do velho convento (ele e a esposa, ele enquanto avençado municipal e a esposa como autora dum guia de visitas infantil dum museu inexistente).

 

Fernandinho Baptista Pereira foi autor dum insultuoso artigo inserido numa publicação de distribuição gratuita (provavelmente porque ninguém a compraria) contra o arquitecto Doutor António Castel-Branco que exercia o seu direito de defender o património abrantino.

 

O director da publicação Alves Jana, esposo da política que seria indicada para dirigir o Museu (ainda hoje fantasma), a nossa admirada Dona Isilda , recusou ao António o direito de resposta para proteger o plumitivo avençado.

 

Por certo a filha do dr. Alves Jana e da indiciada para Directora tinha redigido uma tese sobre o aludido Museu, sob direcção do Fernandinho Baptista Pereira.

 

Tratamo-lo carinhosamente por Fernandinho, porque assim lhe chamava a nossa querida Tia Mary Lucy Moita, cujos quadros iriam engrandecer o dito MIAA.

 

 

MN 

 

(1) o licenciado foi recentemente elevado a doutor honoris causa



publicado por porabrantes às 18:55 | link do post | comentar

Domingo, 03.11.13

O primeiro estudo sério sobre um edifício abrantino foi a monografia de Vítor Pavão dos Santos e Duarte Castel-Branco sobre o Convento de São Domingos. Este estudo encomendado pela CMA no final dos anos 60 não foi publicado, encontrando-se apenas disponível em escassos exemplares policopiados.

Se repararem bem na capa notam-se as fortificações seguindo a escola do grande  engenheiro militar Vauban à volta do convento.

Quem foi o arquitecto que sustentou que elas não existiam? Seria desconhecimento épico ou vontade de as arrasar????

Sobre São Domingos aguarda publicação a tese de mestrado do Dr.Paulo Falcão Tavares.

Sobre outro marcante edifício abrantino, a Casa Almada, baptizada pelo povo Paço Real, porque aí se alojaram alguns monarcas, está disponível  agora impresso e on-line um interessantíssimo estudo, da autoria do eng.José Albuquerque Carreiras, peticionário nº1,   

 O eng. Carreiras é um dos proprietários do imóvel solarengo 

 

 

 

 

 

Pode  obter  aqui o artigo 

 

Encontra-se ainda o solar que foi da família cristã-nova Bívar, muito protegida por Sebastião José de Carvalho e Melo, também em obras de restauro.., pagas pelos seus proprietários.

 

 

Entretanto foram certificados alguns imóveis abrantinos por uma tal Herity, que recebeu copiosos honorários para tal, vindos de fundos públicos.

 

Certificaram São Domingos sem sequer conseguirem produzir qualquer texto de referência sobre o convento e sem se terem dado ao trabalho de verificarem se nos últimos 20 anos houve alguma obra de restauro num edifício com uns quinhentos anos.

 

É obra!!!!!!

 

Também podiam certificar o camartelo com que a Céu e o resto da seita queriam demolir parte do edifício.

 

Com a etiqueta: martelo rupestre.

 

Para acabar: felicita-se o sócio fundador da Tubucci pela publicação deste estudo que vem revolucionar tudo o que se sabia sobre aquela Casa, onde também funcionou episodicamente a autarquia no século XIX e que também serviu de residência a Lord Wellington, coisa que provocou alguma polémica sobre o desaparecimento da Biblioteca da família Bívar alegadamente transportada para Inglaterra em circunstâncias duvidosas.

 

MN

 

 

(créditos: reprodução de parte do estudo citado)

 



publicado por porabrantes às 22:22 | link do post | comentar

Quarta-feira, 07.08.13

 

 

1-6-1969  a Filarmónica do Sardoalfaz uma paragem em Abrantes numa excursão de promoção da Fonte Férrea.

 

 

 

partida da excursão da Vila do Sardoal

 

 

Se alguém identificar algum dos presentes agradecemos.

 

 

Como se vê a cena abrantina é na Praça da República com São Domingos na retaguarda.

 

 

MN



publicado por porabrantes às 21:57 | link do post | comentar

Terça-feira, 14.05.13

Este era o Coreto do Tramagal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Coreto está a monte!!!!! Um Concelho onde há um coreto a monte é um Concelho maravilhoso num país de maravilhas!!!!

 

 

A história do coreto  de Alvega que pelos vistos não era consensual e portanto logo veio uma gaja a querer modernizá-lo está contada aqui

 

 

Em devido tempo sobre o projecto da gaja e de duas outras arquitectas teve o bom senso o então Presidente de Alvega de avisar o povo : 'Esta Junta de Freguesia informa que a sua contribuição para este projecto foi nula, já que para a sua elaboração, este executivo foi pura e simplesmente ignorado.''

 

 

Deixemos Alvega, vamos ver como era o coreto do Tramagal:

 

 Apagões do Tramagal

 

Foi inaugurado em 1922 e decerto não era tão bonito como o do Rossio que é o melhor do concelho mas era '' Os Coretos existentes, memoriais e outras formas simbólicas grandiosas são representações materiais de eventos passados, que compõem a paisagem de certos espaços públicos das localidades.
São intencionalmente dotados de sentidocultural e pol..ítico, comunicando mensagens associadas à celebração, contestação ou à memorialização, visando o presente e o futuro. São, contudo, submetidos a diversas interpretações.'' como diz no blogue Apagões do Tramagal'' o snr. Paulo Mendes em 15-11-2010



Agora falam em restaurar o coreto e não sabem das peças.


Pode seguir a discussão sobre o paradeiro das peças aqui  



Esta história abrantina tem uma moral. Os edifícios que são marcos da memória colectiva têm de ser classificados e protegidos para não sucederem coisas destas.


O pior é que a gaja ( uso o termo gaja no mesmo sentido depreciativo que o sr. dr. Mário Soares, ao tempo Presidente da República usava para se referir a  um um elemento chamado Silva, o bimbo do BPN e do Vale da Coelha, que por acaso era Primeiro-Ministro) que devia classificar estes elementos marcantes do nosso património, quer deitá-los abaixo, para os substituir por betão porque acha que deve impor o seu gosto pequeno-burguês, pindérico e novo-rico pela arquitectura ''moderna'' demolindo a nossa memória colectiva.


Mesmo que para isso seja preciso contratar empresas falidas, demolir muralhas, montar um chavascal do caraças e fazer ajustes directos



que no caso de São Domingos dão cana.


Miguel Abrantes


 



publicado por porabrantes às 12:34 | link do post | comentar

Domingo, 24.02.13

Foto: Abrantes já foi florida. Agora os jardins são cimentados e a cidade betonizada. E o assessor chama-se Carrilho da Graça!!!!! Será hora de despedir o gajo?????

 

''Abrantes já foi florida. Agora os jardins são cimentados e a cidade betonizada. E o assessor chama-se Carrilho da Graça!!!!! Será hora de despedir o gajo????''



http://www.facebook.com/photo.php?fbid=334897746611966&set=a.119876728114070.14847.119852264783183&type=1&theater


Acabei de ler na página da Tubucci


quase 1000 visualizações até agora!


e poder-nos-á há ver o Peticionário Frei Fernando Ventura em Moçambique


Foto


Efeito Viral!


MA 



publicado por porabrantes às 18:08 | link do post | comentar

Quarta-feira, 20.02.13

Foto: E a jóia do dia, foto oferecida por um amigo nosso, esta estante de missal (parece qiue tem outro nome técnico) é das poucas peças que restam de São Domingos e está hoje a bom recato na Igreja de Alvega só sendo usada em circunstâncias solenes: vinda do Bispo, Natal, etc

 

 

 

E a jóia do dia, foto oferecida por um amigo nosso, esta estante de missal (parece que tem outro nome técnico) é das poucas peças que restam de São Domingos e está hoje a bom recato na Igreja de Alvega só sendo usada em circunstâncias solenes: vinda do Bispo, Natal, etc



Publicado pela Tubucci no facebook donde a retiro


E pergunto eu o Baptista Pereira já encontrou os azulejos, ou quer que nós expliquemos??????





Este foi o Presidente da Câmara de Abrantes que presidiu ao enterro do Convento, como é natural teve próspera carreira política.



Não será ele o responsável  pela peregrinação até certa biblioteca da 1ª edição da Peregrinação do Fernão Mendes Pinto que estava na livraria dos frades e agora está a bom recato.


M. de Noronha



publicado por porabrantes às 22:37 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.01.13

 olho do clero

 

 

 o sol

 

O Ministério Público de Abrantes está a investigar duas denúncias de fraude ao Ministério da Saúde e à Segurança Social nas instituições geridas pelo cónego José Graça, em Abrantes. Este diz-se surpreendido com as queixas e nega qualquer esquema para defraudar o Estado.

O cónego é acusado de manter ‘utentes-fantasma’ na comunidade terapêutica João Guilherme, que dirige, recebendo 720 euros por mês pelo internamento de dezenas de pessoas que já abandonaram tratamento e nalguns casos até já morreram. Este centro de desintoxicação está sob alçada do Centro Interparoquial de Abrantes – que tem ainda três apartamentos de reinserção de toxicodependentes e alcoólicos na região – cujo responsável é o sacerdote.

Os esquemas «fraudulentos» para garantir o financiamento das instituições do Centro Interparoquial são detalhados ao pormenor nas queixas, recebidas este mês e em Dezembro passado, pelo Ministério Público de Abrantes e pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal.

Quando um doente é expulso ou sai por sua vontade da comunidade terapêutica, a instituição é obrigada a reportar esta alta não programada ao Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), tutelado pelo Ministério da Saúde (MS). Mas não o faz. Ao longo de anos, «dezenas e dezenas de utentes foram mantidos durante meses nas listas nominativas entregues ao SICAD como se continuassem em tratamento, continuando a instituição a receber do Estado dinheiro para comparticipar estas camas que não estão ocupadas», lê-se numa das denúncias. Há mesmo utentes «detidos em estabelecimentos prisionais» ou «já falecidos que continuaram a ser contabilizados» nas listas entregues ao organismo do MS.

Cobranças a dobrar

O mesmo esquema terá sido usado naqueles três apartamentos para a reinserção de ex-toxicodependentes e ex-alcoólicos em Abrantes, Castelo Branco e Ponte de Sôr geridos pelo Centro Interparoquial.

Cada apartamento tem 10 camas protocoladas com a Segurança Social (SS), mas nunca estarão todas ocupadas. «Também aqui o presidente da instituição tem recorrido a fraudes», é explicado numa das denúncias.

Os lugares vagos nos apartamentos são completados na lista de utentes enviada à SS com nomes de pessoas que constam das listas da Comunidade João Guilherme e que já abandonaram o tratamento ou morreram. Como não há cruzamento de dados entre Ministério da Saúde e a SS, o Centro Interparoquial «recebe duas vezes por cada um deles».

O padre é também acusado de inscrever e levantar o valor do Rendimento Social de Inserção (RSI) dos utentes e de não o entregar na totalidade, retendo parte da verba a título de comparticipação pelo tratamento, que, por lei tem de ser custeado em 20% pelo utente ou a sua família.

Comunidade já foi obrigada a devolver mais de 65 mil euros

O esquema de duplicação de utentes nesta comunidade já tinha sido detectado há mais de uma década pelo organismo responsável pelo combate à toxicodependência.

Em 2001, durante uma operação de fiscalização, foram descobertas várias irregularidades quer na comunidade terapêutica quer no centro de dia, «resultantes de incorrecções nas listas nominativas» apresentadas para a cobrança dos tratamentos realizados, reconheceu ao SOL João Goulão, director-geral do SICAD.

Mas só um ano depois o então Serviço de Prevenção e Tratamento da Toxicodependência conseguia que o cónego devolvesse ao Estado os valores «irregularmente» cobrados, admitiu João Goulão. No total, o presidente da comunidade foi obrigado a devolver 65. 358,98 euros, através de um «encontro de contas».

Apesar disso, e desde então, não foram reforçadas as auditorias à comunidade terapêutica. «Tivemos vários problemas no nosso departamento de auditoria», explica Goulão. O director-geral foi entretanto informado de novas irregularidades, já reportadas à Inspecção-Geral das Actividades em Saúde.

Padre nega esquema e só admite pequenas falhas

Ao SOL o cónego José Graça diz «ignorar por completo estas denúncias que não correspondem à realidade», mas vai adiantando que estas queixas não serão mais do que «um ajuste de contas de alguém por qualquer motivo de disciplina interna».

O padre diz não ser ele «quem faz as listas de utentes» enviadas ao SICAD e à Segurança Social, mas reconhece que possam existir «algumas falhas» na sua elaboração. «Pode acontecer que um utente que abandona a instituição a meio do mês seja incluído na lista como tendo estado o mês inteiro, mas nada mais do que isto», assegura.

O cónego – que está também à frente do Centro Social Diocesano de Santo António de Portalegre – desvaloriza as irregularidades detectadas em 2001 pelo organismo do MS, considerando que a verba devolvida ao Estado pelo Centro foi «irrisória».

Já sobre o RSI, o padre admite que é a comunidade quem inscreve os utentes e levanta os vales. «Ficamos com 100 euros dos 185 euros do RSI, para assegurar o contributo dos utentes», diz. O restante é-lhes devolvido para tabaco, cafés e outros gastos.

joana.f.costa@sol.pt

Com a devida vénia do Sol e do olho do clero
Há vástos comentários a fazer, incluindo os feitos no Sol, a resposta aos fariseus hipócritas, a nossa investigação, o comentário à atitude do Sr.Bispo de Portalegre mas antes disso há outra coisa: depois disto que deve fazer o Graça????
E não nos podemos esquecer   que o alentejano dos cubos foi alegadamente escolhido por este sacerdote baixo suspeita e por outros, para 
Lixar Abrantes e destruir São Domingos !!!!!
MN


publicado por porabrantes às 18:42 | link do post | comentar

Sexta-feira, 09.11.12

Há uns gajos que dizem que a política portuguesa precisa de renovação.

 

 

A renovação e a política em Portugal (e em Abrantes que é parte do rectângulo) têm para mim sempre este excelente aspecto.

 

 

 

 

 

Pediu o dr.Santana-Maia à CMA informação sobre se o Alves já pagara, vieram com uma treta sobre cartas tresmalhadas.

 

Comprou  um coleccionador uma pilha de documentos sobre São Domingos, bastantes provenientes de arquivos oficiais, coisa fácil, porque em Portugal  com uns trocos tudo se consegue.

 

De forma que podemos atestar  documentalmente em 1949 o consumo de água do Quartel aboletado no convento aos Serviços Municipalizados.

 

 

 

 

 

Poderão acusar o fascismo de tudo, menos de que os magalas não tomavam banho. O  documento é de Agosto e aumentou a despesa com água, sinal de que os ''fascistas'' deixaram a tropa beber mais água e tomar mais banhos, certamente devido ao calor...  

 

 Esta foto do quartel de São Domingos é bastante mais antiga. Ainda lá estava Caçadores 1

 

Diz o Mirante que o Manuel Dias faz anos. Certamente será fácil provar documentalmente o facto. Quanto ao que o homem fazia em 1949 não encontrámos evidência documental sobre a sua participação na campanha de Norton de Matos, coisa que ele diz ter feito.

 

Azar o nosso. Qualquer dia aparece o documento, como apareceu este recibo de água. Mais difícil é que apareça o cheque de 1 milhão de euros do Alves.   

 

Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 13:13 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

As bestas

João Manuel Bairrão Oleir...

Lição do Arquitecto Manue...

Salvar os nossos azulejos

Grande Historiadora Itali...

Capitão Baptista agride d...

Cubo à luz de velas????

CMA reconhece ilegalidade...

Em frente de São Domingos

Direito de resposta: O es...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds