Segunda-feira, 14.04.14
a Hertz falou aqui do acontecimento http://radiohertz.pt/?pagina=noticias&id=15261
entretanto uma ''cidadã'' do Flecheiro (a ''reserva'' local) acaba de irromper nos Paços do Concelho e monta escândalo
''

A reunião da Câmara Municipal de Tomar foi interrompida, nesta segunda-feira, de forma abrupta, por uma cidadã, que ameaçou «fazer um escândalo» caso não ouvissem aquilo que tinha para dizer. E a verdade é que conseguiu mesmo os seus intentos uma vez que Anabela Freitas, presidente da autarquia, saiu da sala, acompanhada pelo vereador Hugo Cristóvão, e encaminharam a munícipe, residente no acampamento do Flecheiro, para outro espaço do edifício.

 

Apesar disso, ficou claro que se tratou de uma reclamação relativa às condições, ou falta delas, no referido aglomerado, sendo que a cidadã prometeu mesmo que iria regressar a uma futura reunião de Câmara para fazer ouvir a sua voz.''

 

Rádio Hertz

 

Os nossos comentários são óbvios:

 

a) Devem ser distribuídas armas de fogo  e dados cursos de defesa pessoal não só aos edis mas também ao Senhor Freitas

b) Deve ser requisitada à Polícia Municipal de Coimbra o seu comandante que tem longa experiência de apadrinhamento da integração cigana

c) Se a situação se agravar o Serrano vai pedir auxílio aos capacetes azuis, à Embaixada russa para que o Putin anexe o Flecheiro e em último caso requisita a D.Telma às autoridades abrantinas;

 

 

entretanto releiam um velho Mirante
foto
(...) '' Uma operação que se revelou um êxito total mas para a qual foram necessários cerca de 200 homens. Só assim. O comandante distrital da PSP afirmou que a “operação Condor” foi delineada para que quem mora no Flecheiro “saiba quem manda”. “Não podíamos admitir que a polícia não conseguisse já entrar no bairro”, disse, admitindo que “esticaram a corda ao máximo, mas sem a partir”.
As famílias do Flecheiro estão agora mais fragilizadas. Todo o poderio fornecido pelas armas foi por água abaixo. Mas, como afiançaram alguns moradores mais próximos do local, é tudo uma questão de tempo. “Isto só se faz uma vez ao ano, dando-lhes tempo para arranjarem novas armas e se reforçarem”.
O comandante da secção da PSP de Tomar, Lopes Martins, admite ser difícil gerir uma situação como a do Flecheiro, mas não há que ignorá-la. Afinal, quer se queira quer não, as famílias ciganas do Flecheiro fazem parte da comunidade de Tomar. 
O comissário, regressado à cidade há pouco mais de um mês, tenta conciliar os dois lados da barricada, arranjando interlocutores que sirvam para mediar os conflitos entre ciganos, comerciantes e autarquia. “Estamos a tratar desse assunto e parece-me que vamos consegui-lo” diz, sem querer levantar mais a ponta do véu.
Uma coisa o comissário garante – se continuar a haver “desvios comportamentais” na comunidade cigana de Tomar a polícia deixa de fazer um policiamento pró-activo para passar a fazê-lo de forma “reactiva”. Isto é, ou se começam a portar bem ou volta a carga policial ao Flecheiro.
O comandante distrital Levy Correia sabe que no Flecheiro vai haver sempre “uma luta permanente entre o bem e o mal” porque a polícia não tem capacidade para fazer cercos diários ao bairro – “aí estaríamos a dar-lhes mais importância em detrimento dos outros cidadãos que vivem na cidade”.
Nos próximos tempos, a comunidade de Tomar pode respirar de alívio. Depois volta tudo ao “normal” no Flecheiro, pelo menos até outra força de 200 polícias carregar sobre o local. Até quando vai durar esta pescadinha de rabo na boca? (...)

Margarida Cabeleira
http://semanal.omirante.pt/index_access.asp?idEdicao=70&id=3509&idSeccao=658&Action=noticia
Isto era em 2003 e 11 anos depois está tudo igual.....
Entretanto o PS de Tomar anda à procura dum socialista com tomates suficientes para dizer isto:
suzy


publicado por porabrantes às 17:31 | link do post | comentar

Domingo, 09.03.14

 

a senhora arquitecta que fez este projecto e as adaptações seguintes diz que tem muitos pedidos para os lados de São Macário.

 

Aleluia! Há arquitectas com projectos nesta terra!

 

MA



publicado por porabrantes às 19:36 | link do post | comentar

Domingo, 19.01.14

A Rede Regional, onde é editorialista o Sr.Carvalho, deu notícia dum crime dizendo que os suspeitos residiam num ''bairro problemático'', a Encosta da Barata, que o ex-colega do Carvalho na autarquia e actual simpatizante do PS sintrense, sr. dr. João Pico retratou assim

 

 

 

 

O pessoal do site Abrantes publicou a notícia, retirada da R.Regional e depois fez este esclarecimento:

''Caros Abrantinos, queremos informar que as noticias que aqui postamos na página tem as suas fontes e nem sempre é possível identificamos a fonte, mas algumas pessoas preferem culpar nos dos actos do que a fonte. Isso é bastante engraçado sabem? Não temos cursos de jornalismo, nem queremos "gostos", nós fazemos isto por prazer, não por obrigação, não ganhamos nada com isto.
A Encosta da Barata é um bairro problemático? Não achamos isso, discordamos, mas agora iremos mudar as noticias porque achamos que o que a fonte informa mal? Além de discordarmos apenas queremos informar o povo abrantino. 
A fonte foi Rede Regional, confirmem à vontade.

Clicando no seguinte link irão ver a nossa fonte: 
http://www.rederegional.com/index.php/entertainment/7314-gnr-faz-quatro-detencoes-em-abrantes-e-almeirim.html

Não iremos retirar a noticia, no mundo há muitas coisas que não gostamos e nada podemos fazer. ''
Portanto a Rede Regional acha que há ''problemas'' na Encosta mandada construir pelo Zé Bioucas à Construtora Abrantina. As classificações são subjectivas e portanto são livres, mas devem manter alguma coerência.
Portanto, se a Encosta da Barata é ''problemática'' que será São Macário?????

Bairro Explosivo?????

 

Não porque haja problemas sociais, porque a D.Telma trata deles à maneira,mas sim porque quando há rusgas policiais têm sido encontradas munições (às vezes) e como se sabe as munições podem explodir.....
Edite Salvador Fernandes
reclamamos à PSP para que reforce a vigilância na Amoreira não vão os bandidos incomodar um idoso que anda por lá a correr (!!!). Somos a favor da protecção à terceira idade


publicado por porabrantes às 21:56 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12.09.13

 

Dizem-me que esta foto  (que raptámos ao Flávio Areias devido ao seu valor documental ) pode representar:

A) Os Correios onde se pagam os chequezinhos das pensões, RSI, etc......, também servem (os correios) para comprar selos, mandar  e receber cartas (por exemplo se eu mandasse uma carta à Dona Tânia a perguntar qual a percentagem de residentes em São Macário que recebe RSI, tinha de meter a carta aqui), e ainda para comprar acções dessa porcaria da privatização dos correios.

 

B) Um veículo AUDI de gama médio-alta donde sai uma  mulher em traje regional zíngaro. Será a proprietária?

Pode não ser...

O carro pode ter sido emprestado, alugado, etc...

C) Segundo os etnólogos e estudiosos do papel da mulher na transmissão da cultura esta desempenha um papel crucial na manutenção dos valores da comunidade, transmitindo o uso de elementos arcaizantes como é o caso deste traje regional ( próprio da comunidade de São Macário), os tabus (como o valor da virgindade, segundo referiu a antropóloga Tânia), os hábitos alimentares atípicos ( a proibição de comer carne de porco, por exemplo, entre judeus e muçulmanos). 

D) Que terá ido a mulher fazer aos CTT?

Deixo uma hipótese. Enviar uma carta a Maria do Céu Albuquerque, protestando pelo facto do cargo de mediadora cigana ter sido atribuído sem concurso público,  

 

 privando os outros cidadãos/ãs da oportunidade de desempenhar o cargo. Em democracia a igualdade de oportunidades, a Igualdade face à Lei é a regra, em Abrantes a Tânia tem mais direitos que as outras ciganas. 

Está visto que a senhora do traje regional foi aos correios exercer o seu direito cívico de protestar. Deve ser isso..... 

 

 MA

 



publicado por porabrantes às 09:31 | link do post | comentar

Terça-feira, 10.09.13

Diz o JN coisas importantes sobre o RSI

Foto: Uma verdade inegável ...

Seria difícil a instituição privada que administra o RSI cá da terra dar-nos os números sobre o RSI abrantino????

 

E já agora porque é que é uma instituição privada a administrar um serviço público?

 

Se isto continua haverá uma off-shore, que tal a relacionada com o Alexandre Alves ou com o gajo de certo hotel, a administrar as Finanças Públicas?

 

 

E ainda, quantos residentes em São Macário recebem RSI????

 

 

E há tipos/as com cadastro a receberem RSI????

 

 

Fico à espera que a assessora de imprensa da tal  instituição privada, que antes trabalhou num jornal de certo cónego,nos informe......

 

 

 

MA

 

 

 

 

 

 

Jornal de Notícias



publicado por porabrantes às 11:21 | link do post | comentar

Domingo, 02.06.13

Fui falar com uma amiga minha que foi Professora na progressiva localidade das Arreciadas. Dizia-me que tinha lá muitos alunos de São Macário.

 

 

Um dia apareceu-lhe uma mãe a dizer que o filho tinha problemas psicológicos.

 

 

Os quais:?

 

''Tem medo dos pretos''!!!!!

 

 

 

A minha amiga ficou desaustinada. Que faria com que o miúdo, um puto reguila e simpático, estivesse em vias de fundar uma delegação do Klu Klux Kan no povoado????

 

Mas porquê???? perguntou ela, pedagógica e interessada.

 

Um dia estava ele a dormir na bonita casinha que construímos, com tolerância municipal, quando às 8 da manhã, irromperam por ela uns ''gachôs'' vestidos de preto, com máscaras pretas, luvas pretas e metralhadoras. Revistaram tudo. O Ramiro ficou aterrorizado. Desde aí não dorme pensando em novo ataque dos ''pretos''.

 

 

      

 

 

A minha amiga claro mandou o Ramirinho prá psicóloga não se vá criar um grupo de ferozes racistas anti-pretos na idílica aldeia de São Macário.

 

Suzy 



publicado por porabrantes às 19:31 | link do post | comentar

 

Abrantino disse sobre O concelho progride, São Macário electrificado no Sábado, 1 de Junho de 2013 às 00:50:

 

     

Mas afinal o que se passa na nossa terra estes vereadores do PS estão fora da realidade porque não vão eles viver para o meio dos ciganos mas alguém no seu perfeito juizo pensa que alguma vez haverá possível integração ou mesclagem só quem vive completamente fora da realidade que diabo duvido que o PS no seu ideario contenha lá tamanhas barbaridades, francamente fazem tudo por votos, tenham vergonha e não façam de Abrantes um gueto tal como o que está a nascer no Vale de Rãs...mudança de políticos nesta Câmara precisa-se urgentemente!!!

 

 

 

Caro Amigo:

 

O que se passa é que os políticos e os Bispos ou são anjinhos ou acreditam em anjinhos. Os ciganos chegaram a Portugal no século XVI e não se integraram, como não se integraram em nenhum país da Europa. Por decisão própria (certamente respeitável) mantiveram-se como uma comunidade separada, para preservar a sua cultura e o seu sangue. Por isso mantêm uma tradição de casamento endogâmico (dentro do grupo) para preservar a pureza da casta, certamente vestígio cultural proveniente donde vieram, o longínquo Industão.

Ainda hoje um católico brâmane de Goa só se casará com alguém dessa casta,  o resto são cantigas.

Houve várias comunidades separadas em Portugal desde o século XVI mas integraram-se incluindo os marranos, abundantes em Trás-os-Montes, herança do judaísmo, e de que Guerra Junqueiro era descendente.

A questão cigana em Abrantes não existia e criaram-na deixando criar um acampamento ilegal com ciganos vindos de fora e que outras autarquias  expulsaram ou hostilizaram.

E assentou em Sao Macário.

 

Todas as questões se podem resolver mas é preciso encarar os problemas. Dizer que há Máfia na Sicília não significa ser racista para com os sicilianos. É referir um facto que não se resolve com assistência social e censura das notícias dos crimes mafiosos, mas com repressão, prisões e condenações.

 

Não me venham dizer que isto é um discurso de Direita. O juiz Falcone que começou a liquidar a Máfia era um homem da ''sinistra' ou seja da Esquerda. Quem negociava com a Mafia e se servia dela era a Direita, ou seja o sinistro Andriotti da DC e dos negócios vaticanos.

Em São Macário há um problema também urbanístico e de segurança pública ligado ao tráfico de drogas. E só será resolvido com a demolição total.
Como fez João Soares, em Lisboa, no Casal Ventoso. Ora Soares era de Esquerda e presidia a uma vereação com o PC nos Pelouros e ainda estava aliado ao que hoje é o Bloco de Esquerda.
Agora resolver o assunto com missas e orações só poderá conduzir à canonização de Madre Teresa ...e  a que o concelho continue a padecer um inferno...
Cumprimentos
Miguel Abrantes 
PS- Deixo a questão social  para quem gosta de obras de caridade. Existe certamente. Mas primeiro está o problema da segurança pública que afecta a 90% dos abrantinos

 



publicado por porabrantes às 00:23 | link do post | comentar

Sexta-feira, 31.05.13

Dizem-nos os nossos amigos do Pato Bravo sobre Aumenta população em São Macário na Sexta-feira, 31 de Maio de 2013 às 22:26:

 

     

''E por incrível que possa parecer a EDP já lhes instalou luz eléctrica com postes em cada uma das vivendas que la existem, como antigamente era uma puxada dos cabos que passavam na rua, pelos vistos agora a coisa é mais legal!''

 

 

A coisa é tão legal que Madre Teresa de Calcutá, a Sr Drª D. Celeste Simão, que como o nome indica é uma criatura do Céu e da Céu, participou num encontro em Portalegre em 18-21 Novembro  de 2011  (certamente acompanhado de missazinha, que é uma coisa que conforta a alminha) onde se comprometeu perante o Bispo de Portalegre e Castelo Branco em nome da CMA a uma notabilíssima série de disparates  mas a algumas coisas interessantes das quais destaco:

 

 

''A nível da habitação, a experiência confirma que o realojamento feito em bairros ou prédios exclusivamente para ciganos, não promove a inclusão, pelo contrário, cria novos guetos e agravamento dos problemas sociais. Constata-se, de facto, que muitos ciganos se sentem discriminados ao serem realojados em bairros e prédios só para ciganos. Por isso, é recomendável que o realojamento da população de etnia cigana se concretize numa dispersão entre a restante população portuguesa, a fim de haver uma inter-acção que promova a real inclusão.''

 

 

Isto é a Vereadora Simão comprometeu-se perante o Sr.Bispo a dar cabo de bairros marginais como São Macário, dispersar os nómadas (juntos causam muitos problemas e tiroteios) e a meter cada família no meio de famílias ''normais''.

 

É verdade que também se comprometeu a manter o emprego a mediadoras de determinada etnia e ainda a fazer com que os ciganos vão à missa..

 

Sobre isto, distinguir os cidadãos de acordo com a sua etnia, já se pronunciaram os senhores Vereadores do PSD e bem.

 

São atitudes que a lei proíbe e que deviam envergonhar a Santa Vereadora.

 

 

Mas mais ainda vergonhoso é desobedecer ao Senhor Bispo e não tratar de São Macário. Com catrapilas. Podia ao menos ter demolido as casas dos ciganos que não pagam a côngrua, pecado mais grave que faltar à missa.

 

Voltarei a falar disto (o cálculo da côngrua numa perspectiva sistémica aciganada), mas quero referir que a Vereadora Celeste pode ter cometido pecado venial.

 

Miguel Abrantes (ateu)

 

 

 



publicado por porabrantes às 23:53 | link do post | comentar

 

 

 

e a Dona Céu

 

 

 

 

vai ter de contratar mais Telmas....

 

 

 

 

 

 

a redacção



publicado por porabrantes às 20:38 | link do post | comentar

Segunda-feira, 18.03.13

Com a devida vénia do Reexistir por Abrantes e o nosso obrigado aos Vereadores do PSD

 

 

 

18 de Março de 2013

S. MACÁRIO - LICENCIAMENTO DE OBRAS

Pedido de esclarecimento dos vereadores eleitos pelo PSD

.

Em 18 de Outubro de 2010, trouxemos à reunião de câmara um pedido de esclarecimento sobre o muro em alvenaria construído, no limite da faixa de rodagem, na estrada que liga Arrifana a Arreciadas,  e que constituía um manifesto perigo para a segurança, quer de veículos, quer de peões.

.

Segundo informação, na altura, da senhora presidente da câmara, o muro não tinha sido licenciado e já tinha ordem de demolição.

.

Acontece que, quatro anos passados sobre a sua construção, o muro não só lá se mantém no mesmo sítio como as construções, em redor do muro, continuam em franco crescimento como documenta a foto que nos foi enviada por um munícipe.

.

E segundo o munícipe, as obras são recentes, em madeira, chapa e alvenaria, foram feitas perante a passividade dos fiscais da câmara e não consta que tivessem sido licenciadas.

.

Já outros munícipes nos tinham manifestado anteriormente a sua insatisfação pelo facto de a câmara demonstrar uma dualidade de critérios no tratamento dos munícipes, permitindo a uns construir o que lhes apetece e nas próprias barbas dos fiscais da câmara e obrigando outros a demolir pequenas ampliações nas suas habitações e levantando-lhes autos de contra-ordenação.

.

Ora, num Estado de Direito não cabe à Câmara seleccionar os munícipes a quem se aplica ou não se aplica a lei, mas aplicá-la, porque o que caracteriza precisamente o Estado de Direito é o facto de a lei ser igual para todos: "ninguém está acima da lei e do Direito".

.

Acresce que esta situação ainda se torna mais grave porque, segundo os munícipes, a Câmara não age, neste caso, por medo, o que, para além de ser inadmissível, porque quem tem medo não pode exercer certas profissões, nem candidatar-se a cargos executivos, contribui para aumentar o clima de insegurança no concelho.

.

Como ensina Camões n' Os Lusíadas, «o fraco rei faz fraca a forte gente.»

.

Sendo certo que a integração social de qualquer pessoa, família ou comunidade passa necessariamente pela exigência do cumprimento da lei até porque fingir que não se vê ou assobiar para o lado apenas serve para amplificar o problema, sem o resolver.

.

Sem esquecer que, se estivermos perante uma situação de emergência social, a resposta da Câmara não pode passar, obviamente, por deixar cada um construir onde e como quer e lhe apetece.

.

Pelo exposto, gostaríamos de saber:

.

     (a) qual o fundamento para que o muro não tenha ainda sido demolido, tendo em conta que põe em risco a segurança de peões e veículos;

.

     (b) qual o fundamento para que se tenha consentido na edificação das construções em redor do muro ou, caso se trate de construções clandestinas, por que razão não se agiu para impedir a sua construção ou não foram as mesmas já mandadas demolir.



posto por SN.




publicado por porabrantes às 16:43 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Como enganar ciganos

Os felizes vendedores

Quando começou São Macári...

Apenas porque se trata da...

A campanha do Bloco no Ro...

Porca miséria prás bandas...

Não se deve circular no L...

Rui Serrano vai meter cig...

Dia da PSP: queremos para...

abrantinos de segunda... ...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12

18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds