Sábado, 21.03.15

Podem ler aqui a Sentença do Supremo (2005) que reduziu a pena de 14 para bastantes menos anos ao sargento António Garrinhas, condenado por asquerosos crimes sexuais contra menores.

Um tipo que usa uma pistola para obrigar uma menor a manter coito, ainda para mais sendo comandante duma força pública, devia apanhar perpétua, que como é sabido não existe no ordenamento jurídico luso, porque acham que gente dessa se pode reinserir..

O STJ identifica o Garrinhas como AMSG, poupando-lhe o fardo de arrastar publicamente  labéu de miserável na internet, mas identifica uma das menores como Bruna.

Tendo em conta o cenário em que foram praticados os crimes, os venerandos conselheiros deviam ter mais cuidado com a privacidade da menor e menos com a do Garrinhas.

Também encontro o sargento (espero que seja já ex-sargento) identificado nesta sentença administrativa e não o devia estar.

Não vou listar todos os actos em que participou o Garrinhas com a sociedade civil, enquanto os processos se arrastavam.

Quem confraternizou com ele é culpado de confraternizar com a bandalheira e  de desprezar as vítimas.

Num país sério o sargento seria mandado formar numa parada e o General da Guarda tinha-lhe arracado as divisas com a TV a filmar.

Estamos a discutir se gajos destes devem estar identificados e no meio da discussão, enquanto busco factos para sustentar a argumentação, verifico que os venerandos conselheiros   quase permitem identificar a vítima enquanto o violador tem direito à privacidade.

O Vasco Pulido Valente escreveu uma vez uma série de crónicas, curtas e concisas, em que fulminava este ''pais das maravilhas''.

Uma dessas maravilhas é que o Supremo nos diga que a vítima se chamava Bruna, enquanto protege a intimidade do asqueroso agente da autoridade.

Face aos factos, abstenho-me de dissertar sobre a lista.

MN 

 

 

 



publicado por porabrantes às 18:52 | link do post | comentar

Terça-feira, 16.12.14

gnr.jpg

 espera-se grande participação do povo sedentarizado de São Macário, comandados pela animadora que defende o casamento dos menores

 

louva-se a actuação da GNR e da Casa do Povo

a redacção



publicado por porabrantes às 20:12 | link do post | comentar

Domingo, 14.12.14

 

Parece que o Sr. Dr. Nelson Carvalho, na prossecução da campanha de Natal 2014, deixa o lugar de Presidente da A.Municipal vago, quem sabe por causa da política de quotas.....

caricatura isilda.jpg

e teremos, quem sabe, delfina na Assembleia, já que os associados do CRIA parece que decidiram cumprir a regra não escrita dos Estatutos da benemérita instituição, que diz que o Presidente da dita, terá ser ex-Presidente duma edilidade (ex-Presidente e não ex-Presidenta, porque se não a Dona Céu, também na  prossecução da campanha de Natal 2014, quiçá se podia demitir da CMA e candidatar-se ao CRIA ....a não ser que haja outra regra não escrita, os Presidentes do CRIA têm de ser reformados....).

Também nos segredam que o dr. Lopes está cansado de tanta intervenção cívica, mas deve ser mentira, porque acaba de se fazer eleger prá Santa Casa e continua firme nos Bombeiros, que, coitados, outro dia não  não foram a tempo de salvar um náufrago no Tejo,certamente por algum motivo que um comentarista me sussura e eu não publico....

comentário.jpg

 tendo a nobre GNR,  salvo o abrantino coitado....

Viva pois a GNR!

 

E quando um abrantino se estiver a afogar nas poluídas águas do Tejo fique sabendo que deve gritar :

'' Ò da Guarda!

 

E não....:

 

ò bombeiral agremiação!..

 

Dizem-me que o dr. Nelson será candidato ao CRIA em Fevereiro de 2015 e eu lembro-me do que fez em Fevereiro de 2001

barrocas 1.png

 Isto da memória é coisa lixada, contra isto, protestou vibrante e pegacho, o dr. Jorge Marcão, na Assembleia Municipal, se bem me lembro:

barrovca 11.png

Só não sei, se isto, ou seja o negócio dos terrenos da CUF, estava inserido na campanha de Natal do remoto ano de 2000.

Os meus cumprimentos aos senhores arquitectos que colaboraram na campanha de Natal 2000.

 

 ma

  

 

 

 



publicado por porabrantes às 16:17 | link do post | comentar

Terça-feira, 29.07.14

Há multiplicidade de processos disciplinares abrantinos completamente idiotas, por exemplo o que levou à expulsão de João Pico do PSD, o da guerra entre a empregada de limpeza da PSP e o anterior comandante (noticiado aqui, reportando-se a uma notícia do Mirante) e este :

 

 

 

devidamente reproduzido do Fórum da PSP,

Militar alvo de processo
Falta de saudação dá bronca
 

Um soldado da Brigada de Trânsito de Abrantes multou um tenente-coronel da GNR por este ter parado a viatura na berma da auto-estrada A23. Um mês depois foi-lhe instaurado um processo disciplinar por não ter ‘batido a pala’ ao seu superior hierárquico. 

O militar da BT-GNR é acusado de “não se ter apresentado ao superior como era seu dever” e de o ter tratado “pela sua condição de condutor e nunca pelo posto que detém”, violando assim o “dever de correcção” ao não ter feito a continência.
O oficial superior, que comanda um Grupo Territorial da GNR, viajava à civil, acompanhado da mulher e de outro indivíduo, e estava a falar ao telemóvel quando foi abordado, em Novembro de 2004, por uma patrulha da BT-GNR de Abrantes.
Um dos soldados pediu-lhe a identificação e informou-o de que iria ser multado por ter parado na berma da A23, o que constitui uma infracção grave ao Código da Estrada.
O tenente-coronel terá mostrado reticências em dar a documentação pessoal e do veículo, mas acabou por assinar o auto de contra-ordenação.
Em Dezembro, o autuante foi surpreendido pelo processo disciplinar. No início deste mês recebeu a nota de culpa e agora tem 20 dias para explicar por que não fez uma apresentação formal ao oficial superior, abordando-o como a um condutor ‘normal’. 
PATRULHEIROS PREOCUPADOS
O processo disciplinar instaurado ao soldado de Abrantes que autuou o oficial está a criar mal-estar entre os patrulheiros da BT-GNR, que entendem que o militar se limitou a cumprir o seu serviço. Em jeito de desabafo, um militar, que pediu o anonimato, disse não se sentir “à-vontade para fazer qualquer serviço”, por recear que uma fiscalização de rotina resulte num processo disciplinar. 
Recorde-se que a semana passada, em Évora, dois militares da BT-GNR queixaram-se ao Ministério Público de outro tenente-coronel da GNR, acusando-o de desrespeito e injúrias quando o mandaram parar por desrespeito ao Código da Estrada.  

 



publicado por porabrantes às 17:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 26.11.13

Nuno Botelho (fotografia tirada com telemóvel) Nuno Botelho no jornal citado

 

Relato da manif das forças da ordem contra o Governo

 

 

feito pelo

 

 

Edição Impressa

 

 

troços seleccionados:

 

''21h35 César Nogueira, presidente da Associação dos Profissionais da Guarda, faz um balanço positivo da manifestação e justifica os ânimos exaltados que se viveram nas escadarias do parlamento com “a situação de desespero pela qual os profissionais das forças de segurança estão a passar, muitos deles já sem dinheiro para dar de comer aos filhos. São cidadãos como os outros”.



(..) 

21h05 Um grupo de polícias que invadiu a escadaria cumprimenta os colegas de serviço. “Desculpem e obrigado”.

21h01 “Esta é a única forma de chamar a atenção. Já era altura”, diz um agente da PSP que prefere não ser identificado, ao Expresso.

20h57 “Polícia unida, jamais será vencida.

 

 

(...)

 

20h39 “Passos escuta, és um filho da puta”.

20h35 Um polícia tirou o telemóvel a um jornalista do Expresso, que o seguiu e conseguiu que este o devolvesse, mas o agente de autoridade obrigou-o a apagar um vídeo que o jornalista acabara de fazer.

 

 

(...)

 

2

20h34 Polícias sentam-se na escadaria da Assembleia da República.

20h32 “É a primeira vez que venho a uma manifestação. Antes de vir disse aos meus filhos que estavfa pronto para morrer”, disse um manifestante ao Expresso.

20h31 Um grupo de polícias deitou a grade de segurança abaixo e invadiu a escadaria.

20h16 Confrontos juntos à Assembleia.

20h10 Membros da organização pedem calma. “Ivasão” ouve-se.

 

 

(...)

 

19h59 Na cauda da manifestação, cada vez mais próxima do Parlamento, canta-se: “Já cheira a merda”.



(...)

19h49 Pedro, que prefere não dizer o apelido e é agente da PSP há 22 anos: “A polícia é equiparada ao escarro da sociedade. Somos literalmente enxovalhados em tribunal e nem o tempo que perdemos nos julgamentos é compensado”.



(..)


19h15 Um agente da GNR de Abrantes, que prefere não ser identificado, diz ao Expresso que “como o Presidente da República e a ministra das Finanças, já não tenho cêntimos para pôr de lado.


(..)


19h02 Segundo a organização, há entre 9 a 10 mil polícias na manifestação.



(...)


Jornal do Algarve por 

André de Atayde, Carolina Reis e Micael Pereira (Rede Expresso)

 

 

 

selecção e sublinhados da redacção



publicado por porabrantes às 12:17 | link do post | comentar

Sexta-feira, 01.11.13

 

 

 

 

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL JUDICIAL DE ABRANTES
Processo Comum Singular n.º 21/06.0GEABT

 

Este acórdão abrantino trata de violência  conjugal e  a sentença pode ler-se na íntegra  aqui

 

 

É um caso típico de violência machista e conjugal que antigamente os nossos magistrados tenderiam a tratar com brandura  porque seria considerado ...... um caso passional.

 

A opinião dos magistrados mais não seria que reflexo da forma como a sociedade e a Lei encaravam o fenómeno.

 

 

Hoje a perspectiva é felizmente outra, mas só parte pouco significativa dos  casos de violência conjugal (especialmente na província) chega aos tribunais.

 

 

O caso citado é também atípico, porque prova que a violência conjugal não se pratica apenas entre as ''classes baixas'' (classes que o politicamente hipócrita chama oficialmente ''classes desfavorecidas'') mas também entre as classes médias e altas, como aliás o caso  do ex-Ministro Carrilho versus Bárbara Guimarães veio demonstrar. 

 

Sobre o assunto e a ''narrativa'' proporcionada generosamente aos medias por ambas as partes e a veracidade delas, o dr.Eurico Consciência faz um acertado jogo de palavras no ''Ribatejo''.

 

 

No caso julgado em Abrantes  o agressor era ''

 

(...) 51) J é oficial do Exército Português, com o posto de...... , e aufere a retribuição mensal líquida de cerca de  (...) 

 

e ainda....

 

''(...) ''52) J é pessoa considerada no seu meio profissional'' (..)

 

 

O marcial J apanhou 

 

 

 

Não deixarei de fazer um comentário ao art. 151 do C.Penal que segundo o tribunal diz

 

 

 

(sentença citada)

 

Quem matar um familiar através de maus tratos físicos, de acordo com os pressupostos do artigo referido, pode ''apanhar'' dez anos, um senhor da GNR que no cumprimento do dever abateu involuntariamente um adolescente cigano envolvido num assalto apanhou nove anos!!!!!

 

MA

 

Agradece-se à Ordem dos Advogados a publicação da douta sentença



publicado por porabrantes às 15:28 | link do post | comentar

Terça-feira, 13.11.12

 




O melhor carro que provavelmente passou por Abrantes, o Porche do Eng.Octávio Duarte Ferreira, do Tramagal. Hoje uma jóia conservada pela Brigada de Trânsito da GNR. Bem não fui ver os bólides do eng.Paes do Amaral...Estou com as D.Elviras e quero arranjar uma foto do Singer do eng.Bioucas.


Te gusta · 13 de octubre 


TUBUCCI assoc.defesa património região ABRANTESE o Ferrari do Senhor Marquês de Fronteira, que tinha de ficar guardado em Abrantes, porque a estrada até ao Condado da Torre não permitia...




posto por AA

 



publicado por porabrantes às 15:19 | link do post | comentar

Quarta-feira, 15.08.12

Foto: Centenas de abrantinos assinaram uma petição pedindo que a segurança da cidade fosse entregue à GNR e que a PSP desaparecesse de circulação. As preocupações dos abrantinos foram confirmadas pelo MP num notável despacho de acusação contra a camorra cigana e em especial contra o ''patriarca'' tribal do Vale das Rãs que induzia os seus sequazes ao crime contra os que não eram desta etnia. O anterior chefe da PSP e a Maria do Céu desmentiam o que toda a gente sabia. O chefe foi agora para Coimbra. Esperamos que o novo nos defenda, para que não se tenha de apelar de novo à entrega da segurança à Guarda.E agora uma curiosidade alguém nos explica se os arguidos recebem o Rendimento Mínimo????

 

 


tags: ,

publicado por porabrantes às 22:34 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23.05.12

Numa resposta dura a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia responde a crónica do Sr. Abrunheiro publicada no Ribatejo. 

 

 

 

A crónica do Sr. Abrunheiro era esta.

 

 

Foi publicada naturalmente com o aval do Director da Folha.

 

 

Entre outras expressões ''civilizadas'' dignas desse jornal diziam-se coisas destas:

 

 

''

O polícia-choque é por natureza estúpido porque às vezes a Natureza é estúpida.

O polícia-choque não tem cabeça, tem dois cus. O cu de cima usa ray-bans porque o polícia-choque gosta de pensar que é o Tom Cruise.''

 

 

Não reproduzo o resto da prosa por haver nela matéria que deverecia ser esclarecida em Tribunal.

 

 

O jornal quando publicou a resposta aparentemente não o fez na íntegra como o insinua este parágrafo : '' Se a ideia era ser engraçado, não o foi. A escrita em forma primária é tão ou mais insultuosa que o conteúdo. (…)''

 

 

Que cortou o Jornal????

 

 

Seria nova insinuação de que o Sr. Abrunheiro ficou sem abrunhos???

 

Não podia ser porque o dr. Consciência já lhe retirou os abrunhos outro dia.

 

 

Sendo a polícia uma instituição necessária ao funcionamento social, algumas vezes aqui criticada ( especialmente a abrantina, porque a nossa modéstia não nos leva a criticar o regedor de Lagarelhos, por ficar no cu de judas, além-raia), há vezes em que a crítica se torna injúria.

 

Este foi um caso desses.

 

Finalmente convidamos o director da folha a mandar o Abrunheiro escrever uma crónica no mesmo tom a insultar o Ministro Relvas e a família Relvas até à 13ª geração.

 

Apostamos que não é capaz. Não porque o Abrunheiro não o fosse, mas porque o Ribatejo não quer que nenhum cronista da terceira idade tenha uma sincope.

Marcello de Noronha

  

 

 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 10:44 | link do post | comentar

Sexta-feira, 17.02.12

Recebemos uns oportunos comentários do sempre acutilante Cidadão Abt sobre o post aqui reproduzido ontem, acerca dum incidente em Alpiarça.

 

 



O Cidadão abt disse sobre não se deve bater em ciganos na Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2012 às 21:39:

 

 

Comentário oportunamente enviado para o blogue visado: (http://jornalalpiarcense.blogspot.com)

O senhor D’Abalada não se esqueça onde vai...

Numa primeira impressão é-nos passada a idéia de quatro prepotentes géninhos que resolveram aplicar um valente par de murros e pontapés, em dois menores indefesos mas com mais de quarenta quilos que afinal acabaram por revelar que não eram apenas dois mas que havia mais na zona a praticar delinquência juvenil... 

Neste seu post é-nos revelada uma forte emotividade sobre o assunto vertido.

15 anos é uma excelente idade para um jovem se iniciar na delinquência, senhor D’Abalada!

Em Abrantes havia três menores com mais de quarenta quilos que sob a demissão dos familiares e o abrigo da impunidade e inimputabilidade, se dedicavam a circular pelas ruas com umas aceleras em escape livre pondo em perigo os transeuntes e falta de respeito poer quem queria sossego, sem que alguém lhes fosse à mala.

Como terá conhecimento, esta prática na via publica de condução de veiculo sem habilitação legal incorre em infração às regras do código da estrada.

Os anos passaram e os putos cresceram num ambiente sem regras sociais, normas de civismo ou conduta.

Decerto o senhor D’Abalada não ignorará um chavão referindo de que “a nossa liberdade termina onde começa a dos outros.”

A partir de determinada altura estes menores passaram a admoestar as pessoas mais frágeis, nomeadamente crianças, mulheres e idosos, extorquindo-lhes dinheiro e bens materiais e mais tarde recorrendo a extrema violência gratuita.

Foram crescendo e como eram de famílias problemáticas, com eles foi crescendo o grau de violência ao ponto de passarem ao roubo sistemático de veículos e de habitações. 
Como eram menores, coitados, ninguém lhes podia tocar... 
Foram responsáveis por parte da enorme insegurança que se viveu no concelho de Abrantes e concelhos limítrofes.

Ao fim de umas centenas de assaltos, lá atingiram a maior idade e tantas fizeram até chegado o dia em que foram presos e julgados por roubarem um jipe, uma bicla e um computador à presidente da camara cá do sítio e responderam por um cadastro invejável. 
Dois estão a ver o sol aos quadradinhos, respetivamente com 11 e 7 anos de efetiva e o terceiro anda a monte até que seja agarrado!

Será isto que deseja como futuro para os jovens de Alpiarça?

Em Abrantes também havia um outro grupo de jovens a pesarem mais de 30 quilos que em idade menor se dedicavam a fugir à guarda e à polícia, encavalitados numa mota 125cc, em escape livre. 
Como eram menores, coitados, não se lhes podia fazer grande coisa. 
Vivendo no sentimento de impunidade, um de etnia cigana e os outros de famílias problemáticas, aumentaram o seu grau de modus-operandi passando à prática de extorsão pela violência e outro tipo de delinquência, e assim foram crescendo até chegar o dia em que numa madrugada de Julho de 2010 assassinaram à facada um camionista na área de serviço da A23, em Mouriscas.

Nesse dia o pai de um deles, tornando-se num VERDADEIRO HERÓI agrediu violentamente os agentes que procediam à detenção dos coitadinhos ex-menores...

Hoje um deles está de cana a cumprir 18 anos e outros dois vão regressar à barra do tribunal para se apurarem os factos... 

Histórias com tristes fins.
O que entende o senhor Abalada, que valerá mais?

Um par de açoites na altura certa que não deixem lesões físicas ou a capitulação da vida de um ser humano e passarem o resto das vidas atrás das grades? 

Para si, naturalmente que o par de açoites em tempo oportuno será o mais grave das duas hipóteses.

     

Seis jovens que por não terem alguém que na adolescência lhes pregasse umas bordoadas nos lombo, e lhes fizesse mostra o rumo certo, técnica mais conhecida por terapia de psicologia aplicada e única entendível por aqueles que tendem a viver à margem da lei, e hoje seriam uns homenzinhos válidos, integrados na sociedade e não se teriam desperdiçado bens e vidas pelo caminho...

Alias cá o Cidadão abt lida diariamente com dezenas de jovens em que muitos se reconhecem terem mudado de vida graças a umas bordoadas dadas por alguém a tempo certo.

Questiona-se o senhor D’Abalada se de facto os pais ou tutores desses menores que de um passaram a dois e de dois a uma data deles, não estarão à altura de lhes incutirem educação suficiente de modo a evitar essas situações constrangedoras dos agentes de autoridade se terem que fazer substituir nesse papel de educadores?

Enfatiza a heroicidade desses quatro agentes da autoridade e em bom tempo o faz, tempo este em que professores, auxiliares e até agentes da autoridade são frequentemente sovados pelos pais de jovens corrécios, senão mesmo pelos próprios jovens. 
Foram uns verdadeiros heróis na medida em que prestaram um excelente serviço público a bem da sociedade e da segurança das populações locais, poupando-as a uma possível escalada de delinquência juvenil.

Finalmente, o caso da viatura de ciganos sem cinto e fazendo óbvio, a presunção de falta de documentos, que fica por explicar como o senhor Abalada disso tem conhecimento também seriam motivo de sua manchete se a GNR os intercetasse?

Senhor D’Abalada:

Parece ter sido precipitada e um tanto emotiva sua decisão em publicar um post com este teor.

Passe bem, senhor Abalada.

 

 

Nota de Marcello de Noronha: a discussão no Jornal Alpiarcense foi animada e já vai em 22 comentários, naturalmente com a salutar indignação do Senhor Abalada contra os ''anónimos''.

 

Dei uma vista de olhos a este blogue (a malta tinha reproduzida a notícia a partir do ''Notícias do Ribatejo'', blogue que faz uma recolha da publicidade camarária da região e das bocas dalguns blogues mais correctos politicamente) e encontrei um genial post anti-comunista chamado

 

 

 

JOÃO OSÓRIO: Um plano bem ou mal delineado?

 

 

que nos elucida sobre os meandros da lutas internas do PCP naquela vila da Borda de Água, tradicional bastião bolchevique.

 

O post está assinado pelo sugestivo nome de ''Comuna Insider'' e teve direito a 20 comentários.

 

Naturalmente o ''insider'' é tão ''outsider'' como o Armando Fernandes era Edite.....

 

 

 

 

 

O blogue é do baril, vai já direito aos nossos links......

 

 

Marcello de Noronha 

 

destaques a vermelhos, nossos,

retrato do armandinho made in Ribatejo 



publicado por porabrantes às 12:21 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

GNR desmantela gang de fa...

GNR desmatela rede de bur...

GNR sem viaturas operacio...

GNRS da Ponte de Sor hosp...

O holocausto das vacas pe...

Ferrão vai prá prisão

Bateu o GNR no vizinho?

Julgamento em Portalegre

Corrupção na GNR

Injúrias por sms

arquivos

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds