Segunda-feira, 20.07.15

(...)Neste caso concreto já se percebeu que são mesmo prejudiciais, quer do ponto de vista ambiental, quer para os contribuintes Abrantinos. O episódio ocorrido recentemente no açude de Abrantes é, na verdade, um exemplo inqualificável de má governação, de irresponsabilidade e de incapacidade para tomar, no momento próprio, as medidas certas. O que aconteceu no açude é da inteira e exclusiva responsabilidade do Município enquanto proprietária desse equipamento: sejamos crescidinhos e assumamos os nossos erros e deixemos de procurar bodes expiatórios. A culpa do sucedido não é do baixo caudal, que já está baixo há muito tempo. Se assim fosse, tinham morrido peixes antes e já setinha repetido depoís; também não é da empresa que há-de explorar a mini-hídrica, porque o contrato de concessão ainda não está sequer assinado. A este propósito, fazemos aqui um parêntesis, pois gostaríamos de perguntar quais foram, desde Dezembro de 2010, as diligências feitas e qual foi a correspondência trocada entre o Município de Abrantes e a tutela, com vista à efectiva instalação da mini-hídrica. Retomando a questão, o que aconteceu no açude no dia 3 de Abril deveu-se exclusivamente à falta de manutenção e monitorização do equipamento, tarefas que competem à proprietária do mesmo, que neste caso, é a Câmara de Abrantes. Se a manutenção e monitorização fossem, efectivamente, feitas, as comportas de baixo caudal há muito que deviam estar abertas, pois há várias semanas que o nível do rio estava muito baixo. Inevitavelmente, voltamos a colocar aqui algumas das perguntas que ficaram sem resposta no requerimento que apresentámos: por que é que as comportas de baixo caudal só foram abertas no dia em que a mortandade dos peixes aconteceu? Por que é que foi tão difícil abri-las? Por excesso de manutenção? Por que é que os insufláveis do açude estão há vários meses desactivados? Se existisse, pelo menos bom senso e um olhar minimamente atento sobre o rio, sabendo-se que estávamos no período de subida dos peixes para a desova, das duas uma: ou as comportas de baixo caudal tinham sido atempadamente abertas ou o açude estava insuflado. Se estivesse nada disto teria acontecido. E não diga, senhora Presidente, que o açude estava então desactivado por culpa das obras da ponte. Parece evidente que os nossos governantes locais não sabem cuidar do seu território e dos equipamentos que nele existem.(---)

Margarida Totgema (PSD) alegadamente na Assembleia Municipal de 29-4-2015,digo alegadamente porque não há acta aprovada, mas foi esta intervenção divulgada pela página do facebook da AM



publicado por porabrantes às 16:40 | link do post | comentar

Quinta-feira, 16.07.15

Segundo os dados disponíveis na página web da APA-Agência Portuguesa do Ambiente a Eneólica - Energias Renováveis e Ambiente, SA não terá apresentado pedidos de  licenciamento ambiental para as mini-hídricas contratualizadas com a CMA (Negrelinhos e Chainça) até o momento.

E o contrato foi assinado em 2012!

Contudo apresentara recentemente pedidos para um parque eólico na Batalha (23-03-2015)

A última infra-estrutura  local de produção energética de que se pediu licenciamento foi em Martinchel pelas empresas  Soares da Costa Hidroenergia lT Lda que não foi licenciado.

Isto é : pode a CMA explicar se os contratos celebrados com a empresa da Lena e do detido Agostinho Ribeiro ainda são válidos?

Ou que raio se passou?

ma 



publicado por porabrantes às 17:16 | link do post | comentar

Sábado, 23.05.15

(...)

No cenário de referência traçado no programa, a central térmica a carvão de Sines – a unidade industrial que mais CO2 lança para a atmosfera no país – já não estará a funcionar em 2020. E em 2030 já não haverá nenhuma central a carvão. Nessa altura, a electricidade renovável das barragens, parques eólicos e painéis solares cobrirão 62 a 70% da procura.

Outros cenários consideram o prolongamento da vida útil das centrais de Sines e do Pêgo, em Abrantes, até 2025, mas também antevêem o país livre do carvão em 2030.(...)

 

artigo de Ricardo Garcia no Público:

Portugal quer ver-se livre do carvão em 2030

 Programa Nacional para as Alterações Climáticas antecipa encerramento das centrais de Sines e do Pego.

''Os documentos estão disponíveis no site da Agência Portuguesa do Ambiente (www.apambiente.pt).''

 

 



publicado por porabrantes às 16:46 | link do post | comentar

Terça-feira, 05.05.15

O AGIMOS avisava num comunicado publicado no facebook  de que já havia problemas respiratórios graves nas Mouriscas, devido à infame e ignóbil porcaria da proliferação de maus cheiros, desde a farmácia até à junta de freguesia, passando pelos estabelecimentos comerciais que vendem produtos alimentares e as casas particulares.

Há uma fonte, que tem muita procura popular  ,que esteve inquinada, também é isto produto da maravilhosa ETAR SMAS/ABRANTAQUA  edificada contra toda a lógica num ponto elevado?

 

 

fonte dos amores.jpg

 A própria P. da Junta adverte que não garante novos inquinamentos.

 

Transcrevo de novo a posição da AGIMOS: ''

''P.S. - Segundo foi dito na Assembleia já existem pessoas com problemas respiratórios e alérgicos provocados pela situação, pelo que na ausência de uma resposta rápida e efetiva por parte dos responsáveis teremos que fazer subir o grave problema para outras instâncias.
De forma irresponsável e impune anda-se a brincar com a saúde de crianças, idosos, etc.
Além disso o problema ambiental também está a ocorrer no interior de estabelecimentos comerciais onde se vendem produtos alimentares.''

 

Entretanto a Imprensa avisa da proliferação de doenças respiratórias e de pneumonias no país:

 

destak.png

 

nacional.png

Leia aqui

 

Com o argumento de que os pobres plátanos pegachos causavam alergias fizeram uma chacina no Largo do Cruzeiro, no Pego, e certamente para defender os interesses da saúde pública foram criar a ETAR mourisquense com a benta marca Abrantaqua num sítio que anunciava a qualquer leigo uma catástrofe.

 

A concessionária incumpre nos Carochos o contrato e mata o Tejo, há mais situações destas, que me poupo a enumerar, a não ser o bonito aroma da margem sul do Aquapólis e que um dos Administradores dela enriqueceu não se sabe como (recusou explicar no Tribunal) enquanto era Vereador.

 

Bonito serviço.

 

MA  

  



publicado por porabrantes às 13:57 | link do post | comentar

Domingo, 26.04.15

abrantaqua.png

a Inforlena, um dos boletins publicitários do grupo alegadamente envolvido no Caso Sócrates, mentia com descaro em 2009, acerca da Abrantaqua.... 

 

Nós podemos informar que as investigações sobre o Caso Barrocas Vieira Rodrigues evoluem a excelente ritmo.....

 

E também podemos dizer que desde 2009, com a cumplicidade da CMA, a Etar dos Carochos continua a matar o Tejo, enquanto a Protejo meteu uma rolha na boca......

 

E o Bento, já investigado pelo MP, que também meteu uma rolha na boca, para não explicar donde lhe veio o dinheiro dos depósitos milagrosos, ainda não informou o povo se tira a rolha da boca, para ser testemunha abonatória dos problemas cardíacos do Joaquim Barrocas.

joaquim barrocas.png

Também não sabemos se o Joaquim Barrocas fará um requerimento ao Juiz de Instrução,  para estar presente na próxima Gala Antena Livre.....

gala antena livre.png

nem sequer sabemos se o distinto júri dos prémios lhe atribuirá uma medalha...

por ser o primeiro executivo da companhia a ser alvo das atenções do dr.Carlos Alexandre........

 

Provavelmente os problemas cardíacos do empresário-modelo, que não o impediram de viajar até à Venezuela escoltando o Sócrates ou até Nova Iorque para ser apresentado ao nº 2 da ditadura assassina de Angola......

chavez.png

vão impedi-lo de vir ao Teatro São Pedro, cedido à borla  a esta gente, a quem a CMA tem como parceiro estratégico......

 

a redacção

fotos: 1-2-Inforlena

3-Lena imobiliária

4-Missão Venezuela



publicado por porabrantes às 13:28 | link do post | comentar

Sexta-feira, 10.04.15

os criminosos estão à solta

 

 

ABRANTES "CRIME AMBIENTAL"COM MORTE DE PEIXES NO AÇUDE INSUFLÁVEL



publicado por porabrantes às 09:58 | link do post | comentar

Domingo, 05.04.15

veja o vídeo como o açude de Abrantes é um crime ambiental

 

apostamos que a CMA e as páginas subsidiadas não são capazes de o meterem no facebook

 

a redacção  

 

 

 



publicado por porabrantes às 21:40 | link do post | comentar

 

Que a forma como foi construído o açude  mata peixes, disse-o o Manuel António, em 2009  :

Abrantes, Santarém, 03 Jun (Lusa) -- Milhares de peixes "estão a morrer" junto ao açude insuflável construído no Tejo "por deficiências nos corredores que deveriam permitir a sua passagem", alertou hoje o Bloco de Esquerda (BE).

Em requerimento dirigido ao Ministério do Ambiente, a Concelhia de Abrantes do BE afirma que "o declive a transpor no açude é muito acentuado e a corrente provocada pelo desnível de água é tão forte que torna difícil, senão mesmo impossível, a passagem dos peixes".

Manuel António, dirigente do partido, disse à agência Lusa que "os peixes ficam ali ao monte e aos milhões, a esbarrar contra a parede do açude sem conseguir seguir caminho".

44.jpg

O 44 perdendo a compostura na inauguração do açude, onde disse enormidades e inaugurou um matadoiro de peixes (foto Correio da Manhã)

 

Também o disse o CDS....

 A CMA teve o descaramento de desmentir o facto, disse o Mirante

Os protestos do Bloco chegaram ao Parlamento donde transcrevo: ''

BE.png

BE2.png

 

 

 

 

 

Em 2009, o CDS denunciou a  matança de peixes e o Sr.Pombo, dos Bombeiros meteu os pés pelas mãos:

''

João Pombo desmente o facto: “Houve de facto uma descida repentina da água, que ocasionou a morte de alguns peixes, um balde de peixes que foram retirados pelos bombeiros, nada mais do que isso. E um balde não é seguramente uma tonelada»
 
 
Em 2012 a Quercus denunciou a situação: ''.O açude de Abrantes é uma obra concluída em 2007 e que custou cerca de 10,5 milhões de euros, pagos de forma repartida entre o Ministério do Ambiente (30%), a Câmara Municipal de Abrantes (25%), e o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER, 45%).

No comunicado, a Quercus lamenta que “com estes investimentos públicos, tanto o Estado português como a União Europeia acabem por promover impactes negativos sobre as espécies migradoras, quando têm obrigação de as proteger, de acordo com o previsto em legislação nacional e comunitária”. “Este é mais um entre as dezenas de açudes deste género que continuam a ser instalados nos nossos cursos de água, sem qualquer avaliação dos impactes negativos sobre os habitats e as espécies, para satisfazerem unicamente necessidades estéticas e de lazer”, acusa ainda a associação ambientalista, para quem o açude de Abrantes é um dos exemplos dos que são “mal concebidos”.

A infra-estrutura alterou “regime de caudais e impede a conectividade fluvial, com implicações ao nível da redução das populações dos peixes, em especial sobre as espécies migradoras”, como o sável ou a lampreia-marinha, afirma a Quercus.'' (Rede Regional)

Tudo isto dá para suspeitar que o açude foi mal construído, como foram mal planeadas as infra-estruturas adjacentes ( e falei com um dos arquitectos que me  falou de decisões ''políticas), e que matará sempre peixes porque o caudal do Tejo é sempre muito irregular.

Ou seja o açude deveria ser demolido.....

 

Quanto à propaganda oficial é apenas isso, propaganda.......

MA

 

 

.

 



publicado por porabrantes às 20:17 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19.02.15

A União de Freguesias de Sao Miguel e Rossio usa este produto tóxico prá monda química:

 

monda.jpg

 Avisa a Junta que o produto é inócuo, mas diz o Vendedor

 

sapec.png

 

e acrescenta:

glifosato.png

 

 

A Quercus com este cartaz profético critica violentamente estas práticas que estão generalizadas em muitas autarquias:

herbicida.png

Além do mais o uso de herbicidas está severamente condicionado em zonas urbanas, diz a Quercus

quercus.png

E as autarquias, como esta junta, usam-no largamente em zonas urbanas  

 

Além dos danos ambientais à biodiversidade, há estudos que apontam para danos perigosíssimos para a saúde humana:

quercus 2.png

A conclusão é óbvia, diz a Quercus:

quercus 3.png

Leia aqui o estudo da Quercus

 

mn



publicado por porabrantes às 14:06 | link do post | comentar

Terça-feira, 11.11.14

O

enguia.png

reconhece as múltiplas deficiências do açude do Aquapólis em relação à ecologia e à fauna piscícola, em especial às enguias

enguia 2.png

enguia 3.png

enguia 4.png

 

enguia 5.png

 O assunto já tinha sido aqui abordado e tem dado origem a múltiplos protestos de pescadores e defensores do ambiente.

Estamos em 2014 e não se verifica que o assunto esteja a ser resolvido pelo dono da obra ou pelas autoridades municipais ou que estas sejam pressionadas pelo tutela do Ambiente.

Também não se percebe que tenham sido usados fundos comunitários para uma obra que contribui para a desertificação da fauna do Tejo.

Os dados citados estão aqui

Seguiremos o assunto com atenção

MN

textos retirados do documento citado

  



publicado por porabrantes às 12:12 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Do açude mata-peixes aos ...

Em defesa do rio Tejo

Um grande ecologista

Quercus saúda a Caima!

A História não os absolve...

Quem protege o ambiente?

Em defesa do Tejo

Gulbenkian ao lado dos mo...

O colóquio no IPT sobre a...

Câmara do Serrano deixa d...

arquivos

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

central do pego

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

valamatos

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11

17

26
27

28
29


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds