Terça-feira, 21.10.14

Onde estava o Manuel Dias enquanto o médico abrantino Dr. Alfredo Godinho padecia nos cárceres fascistas?????

 

E o que fez o Manuel Dias enquanto matavam o Pai do Dr.Alfredo?????

 

Usar a agulha e o dedal  ????? A agulha para picar o rabo de algum fascista e o dedal para não se picar a ele próprio.

 

MA



publicado por porabrantes às 13:41 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.10.14

1961 Castelo Branco, enquanto em Santarém o dr. Orlando Pereira enfrentava os corifeus da ditadura e a Menina Pintasilgo rezava pela vitória do Doutor Salazar.....

 

 

em Castelo Branco, relativamente próximo de Abrantes

 

05 Novembro
Notícia de “Última página”:
Campanha eleitoral
Sessão de propaganda dos candidatos da Oposição.
“No Teatro Avenida, realiza-se hoje pelas 16 horas, uma Sessão de Propaganda Eleitoral para apresentação dos
 Candidatos da Oposição, a que presidirá o Sr. Dr. José Pinto de Oliveira Rocha
.
Além dos Candidatos da Oposição pelo Círculo, usarão da palavra os Srs. Drs. Rolão Preto, João Figueiredo Versos, António dos Santos Taborda, Guilherme Raposo de Moura, Luis Pinto Garcia 
e os Srs. Augusto Lopes Teixeira e José Rodrigues Ribeiro.
Foram especialmente convidados para assistir à Sessão, os Srs. Drs.Cunha Leal, Vieira de Almeida, Domingos Manuel Megre e Virgílio Godinho.

 

Anoto, o já compagnon de route do PCP, dr.Vergílio Godinho reencontrava o seu velho amigo e candidato a Duce, o monárquico Rolão Preto

 

os dois que já vinham da campanha Delgado, onde Rolão Preto estivera sentado ao lado do General, no lisboeta Chave D'Ouro, quando Humberto disse ''Obviamente demito-o''

 

onde é que estava o Manuel Dias????

o dr. Vergílio, o eng. Cunha Leal (há um engano no blogue citado, o político republicano era Engenheiro) o Domingos Megre (confidente político do António Alçada Baptista,  da Covilhã, que se candidataria por Lisboa como católico anti-salazarista) estavam no Teatro Avenida...

entretanto o Luís Alçada, primo do António, estava:

''5 Novembro
Campanha eleitoral
Sessão de propaganda da
 União Nacional
, em Castelo Branco.
Presidiu à Sessão o Dr. Simplício Barreto Magro, presidente distrital da UN, pelo Círculo de Castelo Branco, ladeado à direita pelo Sr. Dr.Frade Correia, presidente da Comissão Concelhia da UN, de Castelo Branco e candidatos da UN, Drs. Franco Falcão, Carlos Coelho e Martins da Cruz e, à esquerda, pelos Srs. Conde de Idanha-a-Velha eDr. Luís Alçada, respectivamente Presidente da Comissão Concelhia da UN de Penamacor e Covilhã, Profª. Dr.ª Emília Romão Esteves, Dr.Augusto Beirão, Eng. Gabriel Gonçalves e Prof. Silva Mendes da Comissão Distrital da UN.

 

frases entre aspas, no blogue de João de Castelo Branco, com a devida vénia

http://memoriarecenteeantiga.blogspot.com.es/2010_07_01_archive.html

 

 ma

 

 

 



publicado por porabrantes às 16:44 | link do post | comentar

Domingo, 19.10.14

O ex-deputado à Constituinte de 1975, Manuel Dias, dá  uma estranha entrevista à Zahara, nº 23 sob o título ''Oposição ao Estado Novo em Abrantes''.

A entrevista é de Alves Jana,subdirector do boletim.

 

O Dias começa por dizer que se lembra da actividade oposicionista local  ''a partir de uns anitos antes de 1950.''

 

Começa a falar da candidatura Norton de Matos, que data de ''1948-1949.'' Estranhamente não ouviu falar do homicídio do General Marques Godinho em 1947 e dum enterro que deu brado em Abrantes.

general.jpg

 Assim não tem de falar do alegado responsável Santos Costa, Adriano Moreira dixit.

Diz o Dias que ''Abrantes era uma terra politicamente pacata''. Pois, onde os Generais abrantinos eram mortos pela Ditadura e os oposicionistas como o Dias não davam por isso.

Na introdução o Jana diz que o Dias anda com falta de memória, nota-se....

No entanto se o Jana se tivesse dado ao trabalho de estudar a cronologia e ajudar o entrevistado, talvez a coisa saísse menos caótica e absurda.

Como era a Oposição nos anos 40, em Abrantes?

Há dados ? Há, nos arquivos e publicados. E algumas coisas são chatas. 

 

 

 

 

dis 1.png

 A carta do snr. Correia está na B.Nacional e não vou apresentar Barbosa de Magalhães.

in

 

 

 

 

Dou um salto em frente, depois de descobrirmos que havia bufos entre a Oposição local.

Quem eram?

O salto é longo, porque o Dias também não se lembra da candidatura de Delgado em 1958 e de quem estava lá, mas nós já aqui dissemos que à volta de outro Godinho, os democratas se organizam e combatem.

godinho 2.jpg

godinho 3.jpg

 O herdeiro do ex-nacional-sindicalista e depois comunista dr.Vergílio Godinho, no seu escritório de Advogado, é o dr. Orlando Pereira.

Este é candidato da Oposição em 1961 em Santarém, mas o Dias também não deu por isso.

Depois o Dias salta para 1972 e diz que houve eleições. É falso.

As eleições foram em 1969 e aí a Oposição divide-se entre a CDE (mais ou menos influenciada pelo PCP) e a CEUD (controlada pela ASP).

 

 Nos anos 70 o Dias cai na megalomania ''Nessa altura, anos 70, os rostos da Oposição era eu e pouco mais''.

O ''pouco mais'' era o Correia Semedo, o Duarte Castel-Branco e o Orlando Pereira, os clandestinos comunistas no Tramagal, de que sabemos o nome, etc.

Antes dos 70, no Chave de Ouro é metido na grelha o estudante Jorge Pessoa Santos Carvalho, como o atesta a respectiva ficha da PIDE, mas o Dias também não se lembra. 

Acontece que o Doutor Jorge Santos Carvalho teve de viver no exílio em Belgrado, enquanto o Dias metia tesouras e alfinetes na política abrantina, e também foi o peticionário nº 4,  e isso é subversivo.

Continua o Dias a trocar coisas e diz que a D.Fernanda Pereira, mulher do Dr.Orlando era comunista (ou seja muito perigosa como o Santos Carvalho) e não podia sair de casa, que era nesta avenida.

casa dr. orlando.jpg

 A ''residência fixa'', que o Dias diz que a PIDE teria aplicado à Drª Fernanda, a ter existido, não implicava obviamente que a estimada Senhora não pudesse sair.

Acontece que eu a costumava a ver tomar a bica no ''Pelicano'' com a D.Maria da Luz Semedo, Presidente da organização ''Antigas Alunas do Colégio de Fátima''.

Não vou negar nem a actividade anti-fascista da D.-Fernanda, que vem do MUD, nem a sua vastíssima cultura, nem o seu assanhado sovietismo, mas era uma pessoa simpática e amável com quem dava gosto conversar, excepto sobre a URSS.

Finalmente o artigo oferece-nos boas fotos, porreira uma com o Mário Semedo na varanda da CMA ( o Mário era afilhado do dr. Esteves Pereira), mas algumas como a da Drª Maria Barroso são posteriores ao 25 de Abril, onde o Dias alega que os ''terríveis comunistas'' lhe quiseram dar umas chumbadas em Alpiarça.

Sobre tudo isto, remete-se para este artigo do dr. Eurico Consciência.

Finalmente com o tempo o Manuel Dias vai recuperando alguma memória, agora já vai admitindo que o dr. Eurico foi o principal fundador e homem essencial do PS cá na terra em 1974-1975.

De tanto falar no dr. Orlando e misturar o antes e depois do 25-A, o Manuel Dias esquece-nos de contar que o Advogado se candidatou contra ele em 1975 pelo MDP-CDE.

 

MN

 

   

 

 



publicado por porabrantes às 16:45 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.04.14

 

 

revista publicitária Passos do Concelho, número dedicado aos 40 anos da Abrilada

 

 

Comecemos pela ''resistência ao fascismo'......'

 

Diz que teve uma sede ''política'' aberta e que os pides não o chatearam. Também diz que teve como companheiros de ''resistência'' o Mário Semedo e o Barata Gil. O facto que alega para a famosa ''resistência'' foi uma eventual (e por confirmar) participação na candidatura do General Norton de Matos.

Acontece que esta candidatura ....foi em 1949 e o Mário Semedo só nasceu em 1956.

Depois todos sabemos que foi candidato a deputado e eleito na Constituinte pelo PS. O PS foi formado pela batuta do dr.Consciência, que era o candidato designado e desistiu à última hora, algum dia eu ou ele aclararemos os factos, porque o António Bandos já morreu.

Volto ao camarada Batata Gil cuja actividade anti-fascista se resumia a dar aulas de catequese e foi um dos participantes na miserável e criminosa ocupação da Assembleia, agora designada e bem imóvel ''valor concelhio'' . O que é o Dias tem a dizer a isso ou às ocupações de herdades?

Nada?

Porra era Vereador e foi deputado. Comunicou à PSP que o Batata Gil ocupara um edifício privado?

Solidarizou-se com Luís Bairrão, fundador da CAP, que esteve na madrugada de 24 de Novembro a cortar as estradas em Rio Maior, para conter os gonçalvistas?

Nunca ninguém deu por nada.

E este era o dever de um democrata e de um homem de honra.

O dever de um autarca era ajudar o MP a meter o Barata Gil e os seus capangas no banco dos réus.

O homem deve ter uma fixação no Mário Semedo, começa a falar do padrinho do Mário, o dr. Esteves Pereira.Diz que era ''sério e politicamente correcto''. Ou seja a actividade política dum presidente solidário com Marcello Caetano era para o ''oposicionista'' Dias ''correcta''.

Já ficamos a saber o que ele achava de Marcello Caetano. Era a favor.

Outra coisa é a seriedade do dr. Esteves Pereira. Recordo que ele foi foi eleito para a Assembleia Municipal opondo-se ao PS e opondo-se a uma lista onde ia o Júlio Bento.

Que enriqueceu como se sabe, enquanto o Dias olhava para o lado....

Acresce ainda que foi proposta uma medalha da cidade para Esteves Pereira e para o enxovalharem o Dias e os amigos, incluindo o Júlio, negaram-lhe a medalha.

Aposto que o Dias era o primeiro a dar a uma medalha a Júlio Bento.

Depois o Dias acusa o fascismo de abastecer a cidade com água do Tainho. Acontece que foi o camarada dele Gomes Mor, que trouxe a água do Tainho.

Já chega, mas aconselha-se o Dias a deixar a memória honrada de Mário Semedo em paz. O Mário não era dos dele. Era contra ele. Foi perguntado ao Dias, enquanto deputado municipal, que achava do projecto ilegal do Carrilho da Graça, contra o qual tanto se bateu o Mário Semedo. Disse: ''disseram-me que estava tudo bem''. Viu os papéis? Assustado, levantou-se da mesa do Chave de Ouro e bateu sola.

Na mesa estava sentado com ele o Mário Semedo, que naturalmente não andou na campanha do Norton de Matos, porque não tinha nascido, mas que andou na CDE de 1973 quando tinha 17 anos e que dos 16 aos 18, quando cumpriu a maioridade, teve muito mais actividade anti-fascista que qualquer Manuel Dias.

Naturalmente o Manuel Dias não se lembra da actividade anti-fascista de Costa e Simas, Orlando Pereira, Fernanda Pereira, José Vasco, José Alberto Marques, Duarte Castel-Branco, Valamatos e tantos outros, porquê????

Dizem-me????

 

MA        



publicado por porabrantes às 17:04 | link do post | comentar

Sexta-feira, 21.03.14

A Casa Agrícola Moura Neves (Abrantes) envia-nos uma longa e circunstanciada exposição sobre a ocupação, para ela injustificada, de várias herdades, tanto mais que as terras estavam devidamente cultivadas e os salários em dia. Protesta contra este facto e clama providências.  

 

 

29-10-1975

 

(Diário da Constituinte)

 

 

 

 

 

 

 

 

No dia 30 de Outubro chegou à Assembleia Constituinte outra exposição assinada pelo grande lavrador abrantino Manuel Lisboa denunciando os mesmos factos.

 

 

 

Nós perguntamos ao então Deputado Manuel Dias porque é que não se interessou por este assunto, quando um grupo de assaltantes se dedicava a pilhar a propriedade privada e a arruinar a agricultura portuguesa.....

 

 

No Diário da Assembleia Constituinte não há rasto de nenhuma intervenção sua acerca disto.

 

Era assunto pouco importante?

 

Não nos consta, deu aliás aceso debate dentro do PS e o Lopes Cardoso fez uma cisão por ser contrário à Lei com que António Barreto pôs cobro aos assaltos.

 

Finalmente recordo ao Dias que um camarada dele foi chatear os Moura Neves para lhes darem à borla um terreno no Pego para montarem um asilo de velhos.

 

O terreno foi-lhes dado.

 

Assim sendo, fico à espera da resposta do ex-deputado.

 

MN 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 19:20 | link do post | comentar

Intervenções:Nome:

Apresenta um requerimento solicitando informações sobre os meios técnicos e humanos para combater o uso de estupefacientes. (67/22-10-75/2094.)

 

Requerimento

Considerando que a juventude deste .país será, no futuro, a grande obreira da sociedade;

Portaria n.º 619/75 - Ministério das Finanças.

Considerando que, a curto prazo, essa juventude será o mais válido da nossa população activa; Considerando que o Governo tem por obrigação defender por 'todos os meios ao seu alcance a integridade física e moral dessa mesma juventude; Considerando ainda que o uso e abuso de drogas está alastrado assustadoramente de Norte e Sul; Considerando que essa temível praga já penetrou ou está penetrando em quase todas as escolas secundárias e superiores do País; Considerando que o contrabando e cultura interna de estupefacientes aumentou enormemente por mão criminosas e por condições criadas por eventos muito recentes; Considerando que as autoridades responsáveis não podem ignorar assunto de tal gravidade; Considerando que a não actuação firme dessas mesmas autoridades na prevenção e repressão do contrabando, comércio ilegal e uso da malfadada droga, levar-nos-á à perda de muitos dos nossos melhores: Requeiro, ao abrigo das disposições legais, que o Governo, através do Ministério da Justiça, me informe:

1) Quais os meios técnicos e humanos ao dispor para combater e prevenir o uso indiscriminado de estupefacientes; 2) Se esses meios, depois do 25 de Abril de 1974, foram aumentados e em que quantitativos; 3) Se o consumo de estupefacientes, em nítida ascensão; tem contribuído para o aumento de toxicómanos e quais os números destes (aproximadamente); 4) Quais os meios utilizados para desintoxicação, «tratamento e recuperação dos afectados pelo uso de drogas.

Sala das Sessões, 21 de Outubro de 1975.-O Deputado do PS, Manuel Pereira Dias.

Resposta do Ministério da Justiça-Gabinete do Ministro

Respondendo ao requerimento do Sr. Deputado Manuel Pereira Dias, tenho a honra de informar:

1 - A polícia judiciária conta presentemente em Lisboa com 14 agentes e I inspector, 2 automóveis, sendo um deles equipado com rádio e 6 transmissores de mão para o combate e prevenção ao uso indiscriminado de estupefacientes;

2-Depois do 25 de Abra de 1974, as brigadas da polícia judiciária foram aumentadas com mais 6 agentes, sendo adquiridos os meios de comunicação (rádio) antes citados;

3 - Não possua o Ministério números que possibilitem a resposta à alínea 3);

4-Por decreto-Lei n.º 745/75, de 31 de Dezembro, foram criados na Presidência do Conselho de Ministros o Centro de Estudos da Juventude e o Centro de Investigação Judiciária da Droga.

A actividade de ambos os Centros é dirigida por um coordenador.

18 de Fevereiro de 1976. - O Ministro da Justiça, João de Deus Pinheiro Farinha.

(Diário da Assembleia Constituinte)

 

 

A malta só gostava de perguntar ao Manuel Dias, se o ''flagelo'' não é hoje muito maior em Abrantes, que em 1975, quando a droga o preocupava tanto......

 

Porque é que ao longo de tantos mandatos na Assembleia Municipal o Dias não perguntou qual era o número de detidos por tráfico de estupefacientes em São Macário e no Vale das Rãs?????

 

E ainda no mandato passado quando a Imprensa noticiou uma alegada irregularidade atribuída ao Cónego José da Graça num Centro abrantino de drogados, porque é que o Dias não perguntou nada??????

 

MN 



publicado por porabrantes às 17:04 | link do post | comentar

Sábado, 13.10.12

Crónica de Maldizer – Compadres, parem lá com isso

 

 

por Eurico Heitor Consciência

Não se zanguem comigo (ou zanguem-se, se lhes aprouver), mas terei que repetir o que escrevi há anos, quando a Câmara Municipal de Abrantes, dominada pelo PS, promoveu uma homenagem a um dos seus camaradas, António Mor de seu nome, que fora vereador da Câmara durante longos anos.

 

Homenagem com medalha e discursos compridos.

 

Agora, a Câmara repetiu o pecado: homenagens, com medalhas e discursos que se poderão apodar de hagiografias, aos camaradas Nelson Carvalho, que deixara de ser Presidente da Câmara, e Manuel Dias, eterno deputado municipal e único fundador do PS abrantino – único se o Dr. Jorge Lacão desistir da afirmação antiga de que foi ele o fundador do PS de Abrantes.

 Tirando os Almeidas com que se tem entretido, ganhando merecida fama e ajustado proveito, o Mestre Candeias da Silva. Tirando, portanto, os Almeidas. Os Almeidas e os almeidas…

 

 

E, agora a sério, se se ignorar esse extraordinário servidor de Abrantes que foi o Dr. Manuel Fernandes. Quase 50 anos depois  da sua  morte, atente-se  no  que  ele fez ou  promoveu  em  Abrantes: o Cine-teatro  S. Pedro, o Hotel de Turismo de  Abrantes, um  colégio  masculino – o Colégio  La Salle –, liceu depois, agora Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes, um colégio feminino – Colégio de Nossa Senhora de Fátima –, a Casa de Saúde, etc.. Querendo homenageá-lo devidamente, a Câmara, para o destacar dos seus homenageados recentes, teria que gastar todo o orçamento do próximo ano na medalha devida ao Dr. Manuel Fernandes…)

 

Pode ser que aqueles três camaradas devam fazer parte da galeria dos mais esforçados servidores de Abrantes – dos mais esforçados e mais devotados à comunidade, com reconhecido e notório prejuízo dos seus interesses pessoais e desprendimento das benesses públicas: ordenados, viagens, automóveis, senhas de presença, ajudas de custo, etc., etc. Mas os juízos da história carecem de distanciamentos que os contemporâneos, sobretudo secamaradas, não podem ter. Não podendo também ignorar-se que os amigos ignoram os defeitos dos amigos. Se lhes topassem os defeitos não seriam amigos. (Mas continuariam a ser camaradas).

 

Parem lá com isso, compadres. Porque nos estragam o nosso dinheiro e dão azo a que se pense que quem promove as homenagens está a preparar o caminho para também ter homenagens quando sair da Câmara.

 

P.S. – Ouvi noutro dia um senhor p’ró gordo que me dizem que é do PS e que já foi ministro de não sei quê e que se chama Lelo ou Lello mas não tem nada de lelo e revela grande sentido de humor. Reparem: ele disse com ar sério que o PS não votava moções de censura contra o Governo porque a política não se faz com hipocrisias; faz-se com a verdade.

Ganda Lelllllooooo!

 

 http://www.oribatejo.pt/2012/10/cronica-de-maldizer-compadres-parem-la-com-isso/ 

 

As crónicas  para nós devem ser como estas.

 

Destrutivas!

 

 

Ácidas!

 

Ilustradas com bonecos

 

 

''Bonecos'' é como se diz em gíria jornalística ilustrações......

 

Aqui estão os ''bonecos''

 

 

''Não se zanguem comigo (ou zanguem-se, se lhes aprouver), mas terei que repetir o que escrevi há anos, quando a Câmara Municipal de Abrantes, dominada pelo PS, promoveu uma homenagem a um dos seus camaradas, António Mor de seu nome, que fora vereador da Câmara durante longos anos.''

 

''Manuel Dias, eterno deputadomunicipal e único fundador do PS abrantino – único se o Dr. Jorge Lacão desistir da afirmação antiga de que foi ele o fundador do PS de Abrantes.''

 

 

 

 

  

 

''Homenagem com medalha e discursos compridos.

Agora, a Câmara repetiu o pecado: homenagens, com medalhas e discursos que se poderão apodar de hagiografias, aos camaradas Nelson Carvalho, que deixara de ser Presidente da Câmara, e Manuel Dias, (..)

 

 

 

jornal alferrarede

 

 '' Tirando os Almeidas com que se tem entretido, ganhando merecida fama e ajustado proveito, o Mestre Candeias da Silva. Tirando, portanto, os Almeidas. Os Almeidas e os almeidas…''



Ilustrada com ''bonecos'' a  cáustica crónica, cabe dizer que é publicada com a devida vénia e voltar a realçar o napalm que caiu destrutivo sobre os compadres e......


o compadrio...........



e da nossa lavra parafrasear o que a rapaziada de Maio-68 deixou escrito nas paredes de Paris....



''enquanto não destruirmos tudo, ainda restarão as ruínas''.......




Miguel Abrantes, ilustrou e comentou



publicado por porabrantes às 14:38 | link do post | comentar

Sexta-feira, 14.09.12

Enquanto aguardamos novos desenvolvimentos do caso Lozano, que pode transformar-se numa coisa mais séria.....

 

 

há outros mistérios, nesta terra misteriosa, Abrantes parece a Paris de Eugene Sue.....

 

 

Sabiam que Manuel Dias .....

 

 

 

 

pode ter estado na RFA na clandestinidade na fundação do PS????

 

 é uma hipótese admitida por .....

 

Eurico Consciência que fundou o PS de Abrantes, 

 

 

 

chegado a este ponto tive de descobrir que o suave Barata Gil que tocava órgão para acompanhar o coro do Anacleto e que aumentava o volume da música sacra, sempre que o coro dava mais uma pífia, '' para disfarçar, dizia ele....'' foi conselheiro político do Manuel Dias ........

 

 

 

e continuada a leitura descobri que o camarada Manuel Dias e o então adolescente Lacão deram ordens a Mário Soares para fundar o PS na RFA para que pudessem fundar o PS de Abrantes..........

 

Fiquei sem saber se o Barata do órgão foi o compositor da Internacional, ou se foi o  seu órgão, em autogestão solitária, que compôs a Internacional sozinho...

 

Se o raciocínio do dr. Eurico é certo e costuma sê-lo, também foi o Dias, o da prodigiosa memória, como se vê na foto, que deu ordens para que o MUD designasse o General maçon Norton de Matos para ser Presidente nos anos 40....

 

Já agora terá sido algum beato abrantino que deu ordens à Virgem de Fátima para descer em 1917 na Cova da Iria????

 

Chegados a este ponto da situação, o coro de São Vicente pode e deve atacar, progressista, cantando como este.... 

Miguel Abrantes, a Suzy telefonou a dizer que estava a pintar as unhas dos pés, que descarada...


publicado por porabrantes às 15:37 | link do post | comentar

Quarta-feira, 01.08.12

O Reexistir publicou este post que pela sua importância merece o nosso destaque:

DE CIDADE FLORIDA A ZONA FRANCA DA CRIMINALIDADE

Declaração dos vereadores eleitos pelo PSD

. 

Na reunião da câmara de 20 de Setembro de 2010, os vereadores eleitos pelo PSD fizeram uma intervenção denominada "DE CIDADE FLORIDA A ZONA FRANCA DA CRIMINALIDADE" onde denunciaram, mais uma vez, a situação absolutamente insustentável a que tinha chegado a cidade de Abrantes, em termos de segurança pública, afirmando designadamente o seguinte:

.

«Existem fortes indícios de já se viver em Abrantes situações de cariz mafioso, como é o caso de extorsão de dinheiro e de bens a comerciantes, através da intimidação física e da coação psicológica, e de esquemas de contratação de elementos de comunidades marginais para amedrontar e afugentar a clientela de estabelecimentos comerciais concorrentes.

.

É, aliás, surpreendente como se consente que indivíduos que se dedicam a este tipo de actividade, se passeiem, com a maior das naturalidades, pelas ruas da nossa cidade armados, exibindo a arma e apontando-a a quem lhes apetecer, e em carros portadores de autênticos arsenais bélicos.»

.

No seguimento desta nossa intervenção, em vez de termos sido elogiados pela coragem de denunciar publicamente uma situação que muitos abrantinos viviam e sofriam em silêncio, há muito tempo, fomos, antes, duramente criticados, quer pela senhora presidente da câmara, quer pela Polícia de Segurança Pública (que reagiu através de comunicado), acusando-nos de alarmistas e garantindo publicamente que Abrantes era uma cidade segura.

.

Os vereadores eleitos pelo PSD vêm agora dar a conhecer que o Ministério Público acaba de deduzir acusação contra diversos indivíduos por associação criminosa, extorsão na forma continuada, coação, dano, ofensas corporais e ameaça agravada, designadamente por se ter constituído «no ano de 2000, um grupo com estrutura organizada, de carácter permanente e estável, o qual tinha por único objectivo a obtenção de quantias monetárias de valor não inferior a 50€, bem como de géneros alimentícios e outras mercadorias, fornecidos por inúmeros proprietários de estabelecimentos comerciais da cidade abrantina e, como contrapartida, este grupo dizia-lhes que lhes dava protecção.

.

A obtenção dos valores monetários desta forma ficou conhecida por "camorra", sendo que as quantias assim obtidas eram distribuídas pelos vários elementos do grupo.»

.

Ou seja, como resulta expressamente da acusação, desde o ano 2000 que os comerciantes abrantinos vivem sob a "protecção" de grupos de marginais a quem têm de pagar a "camorra", em vez de estarem sob a protecção das autoridades públicas que, pelos vistos, não só não os protegeram como ainda tiveram a desfaçatez de criticar aqueles que tiveram a coragem de denunciar esta situação com risco da sua própria vida.

.

Esperemos agora que as autoridades públicas consigam, ao menos, garantir a protecção e a segurança das testemunhas e dos estabelecimentos comerciais.



Verifica-se assim que o alerta dado na Câmara por Santana-Maia e por Belém Coelho, a situação denunciada na Assembleia Municipal pelo Fernando Correia, corroborada por centenas de abrantinos que num abaixo-assinado pediram a substituição da PSP pela GNR no policiamento de Abrantes, é confirmada por uma acusação deduzida pelo MP contra um grupo camorrista que se dedicava a extorquir valores aos comerciantes da nossa praça, em troca de ''protecção''.



Verifica-se ainda que as autoridades judiciais encontraram indícios sólidos para desmentir a PSP e a Presidenta, que com intuito de esconder o sol com uma peneira, vinham afirmando que o parâmetro era normal.


Cabe-nos de novo agradecer aos edis citados os seus esforços a favor da população de Abrantes.


Fica isto por aqui?


Não, no link citado há comentários que nos preocupam e que podem fazer crer que a segurança das testemunhas e dos queixosos pode estar ameaçada. 


Cabe à PSP proteger essas pessoas e garantir que não sofrerão represálias por irem depor a Tribunal.

Numa resposta a um comentário, Santana-Maia diz: '' Ainda agora no último Mirante um ilustre e venerando deputado municipal socialista garantia que a segurança em Abrantes se resumia a um menor que assaltava uns carros.
Pelos vistos a coisa é bem mais grave.
Mas esta é a regra dos cobardes: fingem que não vêem e que não sabem para justificarem o não agir.''


Aqui fica a cara do venerando Dias, outra vez, com toda a nossa veneração. O Noronha tinha ficado de continuar  a comentar a heróica e esforçada entrevista, mas tem havido excesso de traballho.


 

 

 foto o Mirante.

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 09:42 | link do post | comentar

Sexta-feira, 27.07.12

O Sr. Manuel  Pereira Dias fala ao Mirante.

 

O homem é deputado municipal do PS há uma carrada de anos. Apesar da sua idade está e funções e opina.

 

 

Inclusive discursa.

 

A responsabilidade política pelas alarvidades que debita e que raiam a mais boçal incultura, como a que está no link onde disse sem uma prova que houve uma excursão de fascistas abrantinos para ver as matanças em Badajoz em 1936 é patética.

 

 

Como esta entrevista é patética e traça um relato certeiro e veraz da estatura de que aquele que nos querem fazer passar por ''referência moral''. 

 

 

foto

 

Vamos dividir isto por partes, porque dá pano para mangas.

 

 

Primeiro a segurança de pessoas e bens.

 

 

Há uns tempos a questão da insegurança em Abrantes esteve na ordem do dia. Houve algum alarmismo ou justificava-se esse sentimento?

Eu nasci no centro histórico, conheço isto muito bem. Não direi que há um problema de segurança grave. Muito longe disso. O problema de insegurança em Abrantes é igual ao de Tomar, Santarém e de outros concelhos. Recordo-me que, aqui há uns anos, todas as noites eram roubados em média dois, três carros. As pessoas andavam alarmadas. As autoridades tinham indicações de quem o fazia mas não actuava porque se tratava de um menor que roubava carros desde os doze anos. No dia em que fez 18 anos a polícia foi à procura dele e prendeu-o. Já foi julgado e apanhou onze anos de cadeia. Está na cadeia há menos de um ano e já não há notícias de carros roubados. Era este o problema de segurança que, felizmente, se alterou.




Segundo o Dias toda a onda de assaltos nesta cidade se resumia a um puto que desde os 12 anos roubava carros. O puto ia para Fangio e os carros desapareciam à bonita média de 3 por noite.

A PSP sabia quem era o mânfio mas não podia fazer nada, porque o gajo era menor. Assim PSP esperou até ele fazer 18 anos e no dia em que o menino fazia anos foi bater à porta do chavalo e meteu-o dentro.

Teria aproveitado a ocasião para lhe levar um bolo de anos, para o gajo assoprar as velas, antes de entrar no carro celular????

Como o puto era dado aos ralis o bolo de anos levaria uma decoração destas????

Não sabe o Dias, ''que possui uma enorme cultura geral'' que a responsabilidade criminal começa aos




16 anos??????



Não podia dada, a ''enorme cultura geral'' ter dito à PSP que podiam ter engavetado o acelera que gostava de ''jipes sagrados'' 



2 anos antes?????



Não podia, porque o Dias estava ocupado na esplanada do Chave de Ouro a explicar full-time táctica política a qualquer PS que o quisesse ouvir.

.

 

 

Continuará o show Dias, aguarde os próximos episódios...A coisa promete.

 

 

Marcello de Noronha 

 

PS- Estou a fazer aproveitamento político das calinadas do Dias???? Claro que estou !!!!

  



publicado por porabrantes às 11:23 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

PS de Abrantes chumba med...

Quando Manuel Dias desanc...

A expulsão do dr. Eurico ...

O primeiro militante do P...

A etiqueta do Manuel Dias

A fundação do PS de Abran...

Nobres contas, as da cand...

29 velas no Ribatejo

A benta entrevista

O ''buraco'' do MIAA

arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds