Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017
 
 
 
   
Carta aos Leitores - Jornal Primeira Linha
Terça, 18 Agosto 2009 21:42

Na última edição do Primeira Linha, três militantes e membros da Comissão Política do Partido Socialista de Abrantes, publicaram uma carta em que faziam um conjunto de apreciações sobre o PS de Abrantes e o processo autárquico em curso. Sobre essa carta e como Presidente da Comissão Política do PS de Abrantes quero dizer o seguinte.
Essas pessoas têm o direito a ter as opiniões que entenderem e enquanto Portugal for uma democracia não serão perseguidas por isso.
Mas factos são factos e interpretações são interpretações. E sobre isso há que esclarecer.

Nelson Carvalho, decidiu não se candidatar a um novo mandato. Foi uma decisão pessoal. Informou disso os órgãos do partido e divulgou publicamente essa decisão e as suas razões. Não cabia ao partido discutir a sua decisão. Cabia, sim, fazer a necessária substituição.
Sobre a escolha de um novo candidato fez-se o que sempre foi feito e nunca foi contestado. Procurou-se uma alternativa. Surgiu a candidatura de Maria do Céu Albuquerque. O processo foi aberto, podiam ter surgido mais. Foi apresentada à Comissão Política do Partido, como o seria qualquer outra candidatura que tivesse surgido. Como os três subscritores muito bem sabem, houve pelo menos uma tentativa nesse sentido, mas que não chegou a concretizar-se por não ter encontrado os apoios esperados. A única candidatura foi votada, em voto secreto, por quem tinha direito a votar, 23 pessoas. O resultado foram  22 votos a favor 1 contra. Registe-se que um dos votos a favor foi de um dos elementos que  assinou a carta do último PL, pois votaram dois deles e só houve um voto contra. 
Acusam os autores daquela carta que Maria do Céu Albuquerque é uma militante recente, por isso não serve para candidata do PS. Nunca foi necessário sequer ser militante para pertencer às listas do PS. O Eng. Bioucas foi Presidente da Câmara pelo PS durante 12 anos e nunca foi militante do PS.
Estão contra a lista apresentada para a Câmara Municipal porque “tem duas pessoas de Tomar, que nada têm a ver com o nosso concelho”. Não é verdade. A lista do PS à Câmara Municipal tem duas pessoas de Tomar mas que trabalham, um há 16 e o outro há 13 anos, no concelho e para o concelho de Abrantes. O número dois da lista do PS podia ter criado o Núcleo da Ordem dos Arquitectos, em Tomar, mas criou-o em Abrantes. Um e outro conhecem o concelho de Abrantes, nomeadamente as suas freguesias rurais muito melhor do que qualquer um  dos signatários da carta. E trabalham, de alma e coração, pelo desenvolvimento deste concelho. É disso que o concelho precisa, e é por isso que integram a lista do PS. São pessoas de bem e  técnicos altamente qualificados e foi isso que pesou na escolha do Partido Socialista.
Os signatários da referida carta podem ter as opiniões que entenderem. Mas, neste processo, não se limitaram a ter opinião. Ao colocarem-se fora do PS e contra ele neste processo eleitoral, tomaram uma atitude que o PS tem todo o direito de reconhecer e deve confirmar.
E para terminar, quero reafirmar aquilo que os eleitores já sabem. Que o PS em Abrantes é um partido de referência, para o concelho e para o distrito. Continua a ter militantes de referência. E tem também muita gente nova porque temos trabalhado para isso e porque as pessoas encontram aqui dinâmicas e processos em que estão dispostos a participar.
O Partido Socialista em Abrantes funciona e tem uma cultura de organização, de poder e de responsabilidade. Os eleitores conhecem-nos. E é isso que interessa aos eleitores, saber quem tem condições para governar o concelho de Abrantes no novo ciclo que se avizinha.

Isilda Jana 
Presidente da Concelhia do Partido Socialista
artigo publicado no Jornal Primeira Linha

 
 

 

 

Como é conhecido o Serrano bazou para Tomar

Rui Serrano.jpg

onde fez o rídiculo, perguntem ao Luís Ferreira

 

ma 



publicado por porabrantes às 13:59 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O PUA é sagrado

As redes sociais, ágora d...

Questão de teatros

Não digam que é descabido...

Aluga-se terminal ferrovi...

O Banquete de Natal dos B...

Um bruto chamado Baptista

Elogio de Cecília Matias

O homem da Renova

A culpa é dos grevistas

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10


26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds