Terça-feira, 14.01.14

As forças vivas ( nome que o salazarismo dava à sociedade civil )  gostam muito de embandeirar em arco. Respeitamos o direito que assiste às ditas de fazerem o que lhes está na massa do sangue. A imprensa local infelizmente é preguiçosa e gosta muito de colar acriticamente press-releases sem  se dar ao trabalho de ir investigar. Agora estão todos felizes a exaltarem, com um brio assinalável, as festividades do Projecto PEGO 20 ANOS DE SUCESSO.

 

A orquestra é presidida pelo ex-ministro Álvaro Bissaia Barreto, filho dum dos confidentes de Salazar, o maçon dr. Bissaia Barreto. Escandalizarei alguém quando digo que Salazar tinha amigos maçons?

 

Até tinha um patrão maçon, o Marechal Carmona.

 

A última vez que o Álvaro Barreto  esteve num governo foi quando Santana Lopes abrilhantou a sucessão do Durão Barroso.

 

 

     

com a devida vénia, Jornal de Alferrarede

 

 

Todo o governo a que pertencia  o Barreto foi despedido   por um dos homens que está nesta foto do Jornal do Alferrarede,onde se presta homenagem justa ao Mário Semedo. O Barreto foi despedido por um homem a quem Mário Semedo tratava por tu, o Presidente, dr. Jorge Sampaio.

 

Fez bem em despedir o Santana Lopes o dr.Sampaio? Fez.

 

Fez no entanto mal em  dar-lhe posse. Devia ter convocado logo eleições quando o Barroso arranjou colocação em Bruxelas, desprezando a confiança que os portugueses lhe tinham dado.

 

Qual é a situação actual da Central  do Pego que é da Tejo Energia?

  Passo a transcrever parte do relatório e contas da REN (2012) o último disponível

 

 

'' (..) 

Os Contratos de Aquisição de Energia (CAE) não sujeitos a cessação antecipada em conformidade com o Decreto-Lei n.º 172/2006, de 23 de agosto, são geridos até ao seu termo pela REN Trading, uma empresa detida a 100% pela REN - Redes Energéticas Nacionais, SGPS.

Neste contexto, a REN Trading gere o CAE com a Tejo Energia, referente ao centro eletroprodutor térmico do Pego (576 MW), e o CAE com a Turbogás, para o centro eletroprodutor térmico da Tapada do Outeiro (990 MW). O objeto da empresa é a maximização dos proveitos com a venda de energia e serviços de sistema em mercado, aliada à minimização dos custos dos CAE, em conformidade com o Despacho n.º 11210/2008, da ERSE.

No âmbito da gestão dos respetivos CAE, a RRN Trading adquire a totalidade da energia e serviços de sistema às centrais do Pego e da Turbogás. Nesta atividade há também que acompanhar os mercados de combustíveis (carvão e gás natural) e seus indexantes, para além do Acordo de Gestão de Consumos de Gás Natural (AGC) estabelecido com a Galp Gás Natural, S.A. Durante 2012 procedeu-se a uma renegociação contratual do AGC estabelecido com a GALP do qual resultou uma redução significativa da Quantidade Anual Contratual (QAC) de Gás Natural (GN) a consumir na central da Turbogás. Ficou acordado que, de outubro de 2012 até setembro de 2015, o valor total anual da QAC de GN será significativamente reduzido, de modo a adaptar a produção da central às reais necessidades do mercado, face à atual retração dos consumos de energia elétrica.

No contexto da atuação no mercado europeu de licenças de emissão (ETS - Emissions Trading Scheme), continuou a verificar-se uma participação, porém menos ativa do que em anos anteriores, nas bolsas Bluenext (encerrada a 5 de dezembro deste ano) e ICE (Intercontinental Exchange).

Cabe à REN Trading gerir o portefólio de licenças de emissão de Co2 atribuídas às duas centrais e estabelecer uma estratégia de gestão destas obrigações ambientais, o que compreende a compra e venda de licenças de emissão, bem como a realização de operações de swap de EUA (European Unit Allowances) por CER (Certified Emissions Reductions). O ano 2012 continuou a ser marcado pela queda acentuada neste mercado de volumes e preços, fruto de diversos fatores. A atuação da REN Trading foi, por isso, mais reduzida e os resultados dos incentivos correspondentes, por consequência, são menores do que nos anos anteriores.

A venda de energia elétrica em mercado é maioritariamente efetuada através da atuação no Mercado Ibérico de Eletricidade (colocação de ofertas de venda e recompra diárias e intradiárias no OMIE) e no mercado de serviços de sistema, operado pelo gestor de sistema. Continuou ainda a registar-se uma participação ativa no mercado de serviços de sistema de Portugal, com bons resultados globais.

Para melhorar os resultados alcançados com as vendas, e como forma de diversificação de risco, a REN Trading participou nos diversos leilões CESUR realizados ao longo de 2012, com resultados finais muito positivos. 

Através da sua área de produtos financeiros são acompanhadas as tendências dos mercados mais relevantes para o setor, com maior ênfase no carvão, energia e licenças de emissão de Co2 . São realizadas coberturas a prazo (no mercado de derivados) e também são negociadas algumas operações puramente financeiras a título de prestação de serviços à REN SGPS.

Tratando-se duma empresa regulada, a entidade Reguladora dos Serviços Energéticos estabeleceu no seu Despacho n.º 11210/2008, de 8 de abril, um conjunto de incentivos que definem métodos de partilha dos benefícios das atividades reguladas entre os consumidores de energia elétrica e a empresa. O valor final dos incentivos resulta da atuação nas diversas vertentes de atividade da empresa, relacionadas quer com a otimização das vendas da energia das centrais, quer com a minimização dos custos de aquisição de gás natural e de licenças de emissão de Co2 . 

Os resultados operacionais da empresa em 2012 correspondem, assim, ao valor calculado para os incentivos definidos pela ERSE, que se identificam a seguir (tendo o I 2 , incentivo relativo à eficiente contratação do gás natural consumido na Central da Tapada do Outeiro, sido eliminado neste ano):

i1 – Incentivo relativo à eficiente oferta da energia da Central da Turbogás no mercado diário (limitado a 1,5M€, totalmente atingido em 2012);

i3 – Incentivo relativo à otimização da produção da Central da Tejo Energia (limitado a 1,5M€, totalmentematingido em 2012);

ico2– Incentivo relativo à eficiente gestão das licenças de emissão de Co2 (limitado a 2,72M€, sendo o valormobtido em 2012 de 0,035M€);

Swaps – Incentivo para a otimização das trocas (swaps) de EUA por CER no mercado de licenças de emissão de Co2 (este incentivo não tem limite máximo; o valor obtido em 2012 foi de 0,105M€).

O total dos incentivos obtidos em 2012 é, assim, de 3,14M€, um valor superior ao registado no ano anterior (devido ao aumento das vendas de energia da central do Pego, resultante da redução dos preços do carvão nos mercados internacionais, a par da redução do preço das licenças de emissão, o que tornou a central bastante competitiva no mercado eléctrico ibérico (..)

 

 

http://relatorioecontas2012.ren.pt/#/relatorio-de-gestao/paginas/34-outros-negocios/341-ren-trading-gestao-de-contractos-de-aquisicao-de-energia-(cae)/

 

As notícias são boas ou más?

 

Más do ponto de vista ambiental. A energia obtida a partir do carvão é, como se sabe, mais poluente que a obtida de fontes hídricas, do gás natural ou de energias renováveis. Portanto teremos mais poluição.

 

Ainda convém repetir que é lamentável que criaturas como Pina Moura e outros tantos que conhecemos saltem das poltronas ministeriais para postos-chave nos  grandes grupos económicos.

 

Finalmente quero recordar a colaboração do Mário Semedo, no Jornal de Abrantes, em artigos de temática ambiental. Vão lê-lo e ficam a saber, como toda a gente sabe que há riscos para Portugal numa eucaliptização excessiva e na poluição térmica.

Riscos reconhecidos nos próprios Relatórios das empresas como o citado, ou por autoridades como Gonçalo Ribeiro Telles.

 

Que deu uma lição de português de lei a ex-Ministros como o Álvaro Barreto e o Pina Moura. Foi Ministro e não se sentou nunca num Conselho de Administração de uma empresa que tivesses interesses na área que ele tutelava.

 

Também por certo nunca o Arquitecto foi do PCP nem era filho de nenhum íntimo dum ditador fascista. Aliás foi candidato pela CEUD contra o herdeiro de Salazar, Marcello Caetano ao lado de Mário Soares.

 

 

No Jornal de Alferrarede citado há uma prosa delirante sobre a Central do Pego. Nem vale a pena comentá-la. Sobre certa coima na Central ler aqui

 

 

MA 

 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 12:09 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Embandeirar em arco

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10



25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds