Quarta-feira, 22.05.19

manuel joão da rosa

Em 10 de Outubro de 1910, o diário madrileno ABC (monárquico e o mais vendido no país vizinho) publicou declarações do lavrador Manuel João da Rosa, vereador republicano abrantino, que acabara de ser empossado P. da Câmara sobre a implantação da República cá na terra e a situação geral do País.

pais republicano

continua aqui

Manuel João diz que não esperavam o golpe para 5 de Outubro, mas mais tarde, Novembro. Confirma o que escreveu Martins Júnior de que em Abrantes a cúpula local do PRP não sabia de nada. Mas sabemos que havia um militar Farinha Pereira em contacto com a Carbonária, em Lisboa. Também diz que a Infantaria ( S.Domingos)  não se opôs e que Artilharia (Castelo) foi mais renitente. Mas que se gritou nas suas barbas: Viva a República!.

O oficial mais graduado em S.Domingos na noite de 4 para 5 era o capitão António Maria Baptista e havia 5 oficiais republicanos duma guarnição de 30. Eram republicanos : '' Tenente Raimundo, cap. António Maria Baptista, Tenente Moreira, tenente Alpedrinha, ten. Sousa'' segundo Martins Júnior.

O oficial mais graduado no Castelo era o major Abel Hipólito, de simpatias franquistas.

Nenhum dos oficiais de S.Domingos sabia o que se passava, e estavam timoratos face à revolução, sustentou M. Júnior (Presidente Landru na República da Calábria).

Identificação do vereador entrevistado pelo ABC, agendas pessoais de MJ da Rosa para o ano 1910.

ma

foto de Manuel João-Álbum Republicano

recorte do ABC- jornal on-line hemeroteca       

 



publicado por porabrantes às 00:01 | link do post | comentar

Segunda-feira, 11.03.19

Oliveira Vinagre prende jesuítas

P.Luís Gonzaga de Azevedo, Proscritos, (Jesuítas na Revolução de 1910), 2º volume, Bruxelas 1914

 

Ou de como uma brigada de bons ''liberais'', chefiados pelo futuro dr.José de Oliveira Vinagre, detém uma ''perigosa quadrilha''  de jesuítas na Estação do Rossio de Abrantes.

Finalmente, como era homem de bom coração, não os levou detidos para os calabouços da cadeia comarcã e deixou-os fugir para Espanha.

Já se viu noutras cenas que afinal de contas o ''revolucionário'' tinha bom coração.

ma    



publicado por porabrantes às 16:28 | link do post | comentar

Domingo, 10.03.19

Em 1902, Paiva Couceiro aproxima-se de João Franco Castel-Branco, que mais tarde viria a ser o homem-forte de D.Carlos.

conselheiro_João_Franco,_último_presidente_do_Conselho_de_Dom_Carlos

Paiva Couceiro é um herói de África e depois do suicídio de Mouzinho, é visto como o militar mais prestigiado.

Os partidos disputam-no. Entre eles o PRP. Couceiro manda várias exposições às Cortes, protestando contra contratos que entregam interesses portugueses a estrangeiros (como o Caminho de Ferro de Benguela) ou contra que sejam financeiros internacionais a fiscalizar as contas nacionais.

Dos vários convites partidários, escolhe o do PRL-Partido Regenerador Liberal, recém- formado por João Franco.

O poder incomodado pelo activismo do capitão Couceiro, transfere-o para Évora.

Há uma chuva de cartas a solidarizar-se como o Herói de África e uma delas sai de Abrantes,  a 9-12-1902 , assinada por  Abel Hipólito, oficial de artilharia da guarnição do Castelo  que diz '' Associo-me do coração ao teu modo de pensar e lamento que o teu alevantado proceder tenha tido o desfecho que teve'' (...). (1)

E manifesta a sua solidariedade com Paiva Couceiro, que será eleito deputado franquista em 1906 e depois nomeado Alto-Comissário em Angola.

Vários oficiais africanistas apoiam João Franco e em Abrantes, o futuro ''Herói da República''  entra na órbita do franquismo.

19246150_6zVU0

Há mais correspondência entre Hipólito e o ''Paladino'', que não consta deste livro.  Talvez se volte a ela, mas convém saber que os republicanos abrantinos temiam no 5 de Outubro a reacção das tropas do Castelo, onde estava Hipólito, conhecido por ser um ''franquista''.

Para abreviar em 1919, na Monarquia do Norte, Paiva Couceiro comanda as tropas monárquicas e Abel Hipólito, as republicanas que jugulam o levantamento.

mn 

 

Ver (1) Ribeiro de Meneses, ''Paiva Couceiro, diários, correspondência e escritos diversos'', Dom Quixote, Lisboa, 2011''.

Usou-se a informação disponibilizada por Ribeiro de Meneses para contextualizar a carta. 

 



publicado por porabrantes às 23:19 | link do post | comentar

Sábado, 08.12.18

Para a rapaziada que faz cronologias republicanas cá no burgo, acrescentar à história oficiosa

bombarda armas abrantes

Devida vénia à Fundação Mário Soares que tem um papel inestimável para a pesquisa histórica portuguesa e que haveria de salvaguardar a todo o custo (ver o artigo de Pacheco Pereira no Público)

nota do Bombarda

800px-Dr_Miguel_Bombarda_1907

 

Com quem viria falar o Bombarda?

Com Ramiro Guedes?

Com o capitão António Maria Baptista?

ou outros????

mn



publicado por porabrantes às 21:32 | link do post | comentar

Domingo, 15.07.18

abrantes saúda afonso costa

A Capital, diário republicano, 4 de Dezembro de 1910

 

loyoala santa bárbara ant pádua luz

 (gamado ao Zé Luz que no face faz um notabilíssimo trabalho de preservaçao da memória de Constância)  

 

 

Inácio de Loyola, na Quinta de Santa Bárbara, antiga propriedade da Companhia, o medalhão escapou à sanha republicana porque a Quinta era em 1910, propriedade do deputado e médico abrantino Zeferino Falcão

 

 

 

Há uma gralha, o Jornal chama a Martins Júnior....José, chamava-se João

 

excursão mj

martins júnior 1910

Martins Júnior diz ''Afonso Costa é o Marquês de Pombal do século XX''

 

'' O mais lídimo representante da raça latina''

 

A ''excursão'' do Martins Júnior parece ter sido feita um pouco à revelia da estrutura local e distrital do PRP

 

a excursão oficial do Ramiro Guedes fora a 6-11-1910

exc ramiro guedes 1

exc ramiro guedes 2

exc ramiro guedes 3 cap 6-11-10

 havia uma evidente rivalidade política, que se iria acentuar com os anos e que terminaria com Martins Júnior comandando golpistas armados contra a República....

 

mn

 



publicado por porabrantes às 22:26 | link do post | comentar

Domingo, 15.05.16

O Thalassa retrata assim as relações da Carbonária com as forças militares abrantinas, estacionadas no Convento de S.Domingos, quando dos esforços para que o regimento de Caçadores 1, aí aquartelado, aderisse ao golpe de 5 de Outubro

carbonária abrantes.png

O quartel não aderiu, o principal republicano que lá havia o capitão António Maria Baptista cortou-se

antónio maria baptista.png

Ilustração Portuguesa, o cadáver do Baptista depois de ter uma trombose em pleno Conselho de Ministros, depois de receber uma carta ameaçadora....

 

A República foi proclamada lá pelo civil Martins Júnior, que assaltou o Quartel quando todos estavam a dormir

Uma descrição presencial do bambúrrio em Abrantes (4)

Uma descrição presencial do bambúrrio em Abrantes (3)

Uma descrição presencial do bambúrrio em Abrantes (2)

Uma descrição presencial do bambúrrio em Abrantes (1)

 

mn

não me digam que o João Augusto da Silva Martins, Martins Júnior, autor da

A+gruta+dos+vagabundos-1.jpg

 não é autor abrantino (numa perspectiva inclusiva ou lá o que isso seja....)

 

ma

ainda hoje falarei do irmão dele, acerca do Thalassa



publicado por porabrantes às 18:37 | link do post | comentar

Terça-feira, 26.01.16

O Prof José Adelino Maltez acaba de destacar no facebook a personalidade e o livro dum abrantino, de rica família monárquica, que implantou a República no burgo e que depois foi mais rico (pelo seu trabalho) e mais revolucionário.

O livro foi aqui referido.

Foi o dr. Rui Lopes, o primeiro nos últimos 30 anos a resgatar, cá no burgo, o seu nome dum esquecimento imerecido . Seguiu-lhe este blogue a culta senda e o Jornal de Alferrarede e o Coisas de Abrantes já publicaram coisas sobre ele, incluindo o resgate da memória do Centro Republicano com que se opôs aqui, ao caciquismo do Partido Democrático e de politicastros como o Valente da Pera, que terminou os seus dias no PS de Abrantes.

Certamente para dar àquilo um toquezinho republicano, porque anti-fascistas de renome como o dr. Orlando Pereira, a Drª Maria Fernando Corte-Real Silva ou o dr.Correia Semedo não quiseram dar o seu nome para ilustrar a facção.

adelino maltez.png

Já se chamou aqui a atenção para este livro, como para outro deste autor, que são uma crítica implacável ao devorismo da sociedade civil e uma duríssima condenação à apagada e vil tristeza da 1ª República.

Como dizia

martins jínior 1910.jpeg

 

ANTT / O Século Joshua Benoliel

deportado, nos Açores, pela República, valha-me Hintze Ribeiro, que foi melhor que toda esta medíocre gente como o Bernardino.

Bernardino_Machado.jpg

 mn

 

 



publicado por porabrantes às 12:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 21.01.16

Um conhecido publicista local sustentou, na Zahara, que a família Silva Martins, do Carvalhal, dona da Moagem Afonso XIII, teria adesivado.

É falso. A bem deles, deve dizer-se que só este homem

18717185_Of8NC.jpeg

João Augusto da Silva Martins Júnior foi republicano. Mas foi-o desde a juventude, muito antes de 5 de Outubro de 1910.

Rocha Martins, um dos historiadores que conheceu melhor a política da República e que foi contemporâneo dos factos, e é homem de fiar, descreve-os assim:

'' Em 2 de Fevereiro, rebentou uma revolta chefiada por um simples mestre de obras, muito metido na politica, José Augusto Martins Júnior, que dirigia um panfleto intitulado o Libertador. Era de Abrantes e de família monárquica e opulenta'' -

 

Nasceu em Abrantes em 1883 e m. em Lisboa em 3-XI-I946 . Outras informações neste blogue, no Sardoal com Memória e no blogue de S.Miguel, do amigo Rui Lopes.No Coisas de Abrantes do Sr.Oliveira Vieira, também.

Informações familiares: Prof.Gentil Martins e o sobrinho eng. António Silva Martins.

Nº de telefone do Sr.Engenheiro: entrem em contacto com o Dr.Jorge Sampaio.

Tinha o telefone da neta do revolucionário, mas perdi-o. Voltarei a tentar.

mn

Foto: ANTT/O Século, aí por Outubro, Novembro de 1910.



publicado por porabrantes às 22:31 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Manuel João da Rosa fala ...

Caça ao jesuíta na Estaçã...

Um franquista chamado Abe...

Miguel Bombarda procura a...

Dia do Senhor: Abrantes a...

Telegrama da Carbonária p...

Professor Adelino Maltez ...

Famílias Monárquicas de A...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds