Domingo, 16.06.19

mena

 

 

A Capital de 27 de Outubro de 1931 conseguiu encher a primeira página com 3 manchetes abrantinas a 8 colunas.

Caso nunca visto.

A 2 colunas, explicavam que Martins Júnior, que dera aos prelos, ''Sonhar'', era um poeta lírico de igual craveira que Mendes Leal, Augusto Gil e António Nobre.

O crítico José Agostinho ou era burro ou fazia um frete ao próspero  construtor civil (que escrevia pessimamente) agora retirado da vida político-golpista.

Um poeta reputado, Afonso Lopes Vieira chegara a prefaciar outro livro de Martins Júnior.

Na outra ponta do jornal, 2 colunas eram dedicadas a contar que a Federação de Tiro, fizera um banquete e homenageava António Martins, que era irmão do mimoso poeta.

No meio, a pérola abrantina, a Assembleia de Credores do falido Banco Mena & Pinto e ninguém se explicava como é que antes do banco falir, tinham comprado parte da posição social dum sócio por mil contos, uma soma astronómica para a época.

Entre os sócios tinham estado  Luiz Mesquitella, Luiz Mena,Cândido Mota,Fernando Mena, Mário Oleiro, João Pinto.

42543997811_47eba9c1c0

No arquivo do Banco de Portugal há material sobre isto, também no Arquivo Salazar, mas o melhor está nos arquivos judiciais.

Entretanto em Novembro de 1931, entra em crise a Casa Bancária Viscondessa do Tramagal, que também vai falir. (1) E nesse ano instalara-se o primeiro grande banco nacional na cidade, o BNU. 

Estas falências devem-se em grande parte à recessão, causada pela crise de 1929.

O Mena e Pinto em 5 de Junho de  1931 suspendera pagamentos. Por portaria de 19-6-1931, foi nomeado comissário do Governo Joaquim Guilherme Elbling Quintão, que não conseguiu restabelecer a situação da instituição de crédito.

Em 14 de Outubro de 1931, foi mandado liquidar o banco. Sendo nomeados representantes dos falidos José Barbosa Camejo e dos credores o Advogado Henrique Martins de Carvalho (inimigo político do Camejo).

henrique martins carvalho pai

Em 1934, foram julgados por burla, abuso de confiança e falsificação de documentos João Marques Pinto, Mário da Silva Oleiro e Jacinto da Mota Capitão (Eduardo Campos, Cronologia, 98). O Eduardo não informa da sentença mas houve pesadas condenações.

A liquidação foi-se arrastando até 1937 e o comissário Quintão foi muito questionado e por isso substituído, diz o Banco de Portugal.

 Quando o Banco foi finalmente liquidado, só cerca de 14% dos  créditos foram recuperados. Era 1940. (Fonte da maior parte da informação: Banco de Portugal).

Volto à primeira página da Capital, parecia uma do Correio de Abrantes et por cause. Apostamos que aqui houve a mãozinha abrantina.

Milhares de Abrantinos ficaram sem os depósitos. A Santa Casa ia falindo. Foi a acção e o dinheiro de Solano de Abreu que a salvaram. Como paga o Martins de Carvalho e bondosa família Silva Martins sanearam-no.

O Banco da Viscondessa liquidou-se mas conseguiu cumprir uma parte substancial dos seus compromissos.

Das instituições de crédito locais só se salvou a Caixa Económica do Montepio.

 

mn

(1) Eram sócios à época da crise  ''  : Narciso de Oliveira e Silva, Eduardo Caldeira Soares Mendes, Amélia Soares Valejo de Oliveira e Silva (filha e única herdeira da Viscondessa do Tramagal), Manuel Augusto Soares Valejo e João José Soares Mendes.''  Com a morte deste  em Janeiro de 1931, o filho Fernando José Paim Barreto Soares Mendes, assumira a sua posição social.

(Fonte Banco de Portugal)

(2) A Cronologia do Centenário de Abrantes copia descaradamente a obra de Eduardo Campos para estes anos, omitindo as falências. Durante décadas era muito chato falar disto. Era tabu. Está visto que o Candeias Silva, o Gaspar e a Isilda continuam a achar que é tabu. 

 

 



publicado por porabrantes às 19:14 | link do post | comentar

Domingo, 26.05.19

quilhó

O tenente João da Silva Quilhó, alegado indutor da execução do bufo salazarista Carlos Silva, em Alferrarede foi um homem que esteve numa multiplicidade de conspirações e golpes desde 1928.

Varela Gomes, in ''A Guerra de Espanha'', destaca a sua personalidade de incansável lutador contra a Ditadura.

Entre os contactos abrantinos estava Lobato Falcão.

Em 1947 volta a participar na Abrilada ou seja no Golpe do General Godinho.

Sobre esta mania revilharista do recurso ao pronunciamento militar, ironizou Palma Inácio: '' estes gajos estão sempre a preparar levantamentos militares que não dão em nada”. ''.

Citado por Luís Vaz em ''Palma Inácio e o Golpe dos Generais''.

mn



publicado por porabrantes às 10:25 | link do post | comentar

Sábado, 25.05.19

bufo estrangulado

À memória das Lojas e Triângulos que na região se enfrentaram à Ditadura

À memória dos que estão no Grande Oriente Eterno

 

 

 

gol

 

   

 

O bufo da polícia fascista foi estrangulado e atirado a um poço.

Era 22 de Março de 1931

O Jornal era o Paris-Midi

E depois venham contar que não houve resistência à ditadura.

A coisa terá de ser complementada com os Arquivos da PIDE-DGS.

 

ma



publicado por porabrantes às 21:29 | link do post | comentar

Segunda-feira, 15.10.18

oliveira pio

1931, o tenente Oliveira Pio (1897-1971), que terminaria Coronel do Exército Republicano Espanhol,   lidera um movimento golpista que inclui os quartéis de Abrantes, Tomar e Santarém.

A rede está ligada aos exilados republicanos em Madrid, os Budas, espiados pelo pide do Souto, Ferro Alves.

O dr.João Soares é um dos líderes civis do movimento.

Na foto, em 1959, com Delgado, um dos seus adversários de 1931, e com o indomável Hermínio, terror das mulatas de Guanabara.

mn 

 



publicado por porabrantes às 12:42 | link do post | comentar

Terça-feira, 23.05.17

severino santana marques.jpg

O dr Severino aparece a meio da tabela nos financiadores dos Seminários de Portalegre

 

severino 3.jpg

Está empatado com o Dr.Serras e Silva, tio bisavô de Frei Nuno Serras Pereira. Isto era em 1931, cada benemérito sustentava x seminaristas.

 

 Sustentou o Papa Pio XII que era milagre da Virgem de Fátima os Seminários de Portalegre estarem repletos de seminaristas.

 

Acontece que estavam cheios porque a Dona Delfina Pequito Rebelo, a Condessa de Ficalho, a D.Joaquina Almeida Garrett  e outros pagavam a conta.

 

O Papa coitadinho não sabia nada de finanças, era um Santo.

 

ma

 

  



publicado por porabrantes às 21:09 | link do post | comentar

Terça-feira, 18.08.15

Para evitar acidentes destes e defender os trabalhadores da construção civil de Abrantes, em 1931 foi organizado pelo carpinteiro Apolinário Marçal e por  outros operários deste ramo um sindicato.

sindicato.png

sindicato 2.png

sindicato 3.png

sindicato 4.png

O carpinteiro Apolinário Marçal era um dos sindicalistas activos

apolinário marçal.jpg

 outro era o Luís Marques dos Santos que criou a Construtora Abrantina (hoje nas mãos da Lena), enquanto o Marçal criou a falida empresa que está na página do Jornal de Alferrarede.

O sindicato teve logo problemas, já se estava em ditadura e mandava em Abrantes (e queria mandar em tudo) o integralista Henrique Augusto Silva Martins, o pai dele mudou o nome da Moagem para Afonso XIII, e Manuel Fernandes contava, na Assembleia, que por vontade do cacique Abrantes se passaria a chamar Afonso XIV.

O projecto caciquista totalitário do fascista Martins consistia em dominar tudo o que se mexia na sociedade abrantina. Lembra-me coisas que acontecem agora.

Logo nesse ano (1931) é dissolvido pela Ditadura o Sindicato Agrícola, associação do latifúndio, que tantos problemas criara à República, e que era presidida por Solano de Abreu.

solano de abreu.jpg

 Diz o Eduardo Campos que em 8 de Agosto de 1931 tinham sido  aprovados os estatutos da  Associação Operária de Construção Civil. E que houve muitos protestos porque os seus fundadores não eram trolhas, mas puros comparsas aliciados pela tropa integralista.

 Como reacção a esse sindicato-fantasma é que os autênticos trabalhadores da construção civil se associam. E eles são os que assinam o documento reproduzido.

sindicato 5.png

Mas meter-se com o cacique

henrique augusto.png

ia dar-lhes problemas....

Segundo Eduardo Campos, este Sindicato é dissolvido em Janeiro de 1934, juntamente com outros dois, e um mês depois o fascismo expulsava o monárquico liberal Solano de Abreu de Provedor da Santa Casa.

Pelo processo que compulsamos temos evidência de 1938 que o arquivo do Sindicato teria sido destruído pela ditadura

sindicato 7.png

 

   mn

estes documentos sindicais foram-nos cedidos (com muitos outros documentos) pelo falecido Mário Semedo. Para o caso dos documentos sindicais, o Mário pensara escrever um trabalho sobre isto, em colaboração com o historiador César Oliveira.

Mas a porca da política meteu-se à frente. E morte do César também. Também chegaram à nossa posse, via Mário, de quem se evoca a memória, documentos sobre o MIAA que serão aqui publicados 

 

créditos: Eduardo Campos, Cronologia do Século XX em Abrantes

foto do cacique Martins: blogue do Dr.Rui Lopes 



publicado por porabrantes às 22:17 | link do post | comentar

Terça-feira, 28.04.15

1931 semana do mutualismo representaçao da ass.co

Representação da Associação Comercial de Abrantes na Semana do Mutualismo 1931. Foto o Século.

 

A extinção da ACA em 1931 foi em grande parte devida aos protestos desta contra uma subida de impostos desencadeada pelo governo da altura.

associaçao comercial de abrantes 1930.jpg

 Visita da ACA, em Fevereiro de 1930, ao Ministro das Finanças para protestar contra os impostos.Só reconheço o 3º à esquerda na primeira fila, é o político e comerciante  Manuel Lopes Valente Júnior

 

E também à política que se sentiu muito a nível local (devido aos esforços dos caciques da época) de liquidar todas as associações independentes.

 

Será um estudo a fazer noutro momento.  

 

Agradece-se a quem reconhecer os comerciantes não identificados, que dê uma ajuda

 

mn

fotos do jornal O Século, ANTT 



publicado por porabrantes às 13:53 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Assembleia de Credores no...

Foi a ordem para matar bu...

O caso do bufo estrangula...

O falhado golpe de 1931

Grandes beneméritos dos n...

O carpinteiro Apolinário ...

Associação Comercial de A...

arquivos

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds