Segunda-feira, 08.04.19

Fernando Simao

Assim de repente só identificamos a careca do dr.Agostinho Baptista e o industrial Fernando Simão.

m



publicado por porabrantes às 09:08 | link do post | comentar

Sexta-feira, 09.11.18

abrantes 69

rtp 69

mação 69

O saudoso locutor Henrique Mendes apresenta em directo os resultados da farsa eleitoral de 69, quando a ditadura quis referendar Marcello Caetano e o dr.Magalhães Mota abrilhantava com o meu amigo João Nuno Serras Pereira as listazinhas da UN.

A estrela da CDE era Maria Barroso e a personagem mais influente da CDE local a drª Fernanda Corte Real Silva. Também o eng.Lino Neto concorria pela Oposição.

Na reportagem também se destacam Manuel Figueira e Fialho Gouveia.

De assinalar que a Oposição em Tomar ficou pelos 500 votos.

mn

ver vídeo Arquivos RTP

 


tags: ,

publicado por porabrantes às 16:20 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.05.18

mary lucy un

A pintora Maria Lucília Moita e o marido aplaudindo o lavrador  eng. Amaral Neto, que se candidatava pela UN em 1969 e discursava no Teatro S.Pedro.

 

devida vénia aos Arquivos RTP

 

Curiosamente nesse dia Maria Barroso falava num comício da CDE em Alcanena.

 

mn 



publicado por porabrantes às 17:05 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.05.18

A 16 de Maio de 1969 o Diário de Lisboa dá grande destaque ao Congresso Republicano de Aveiro, que começara no dia anterior, pela pena dos enviados especiais Raul Rego e Urbano Tavares Rodrigues.

Destaca entre os telegramas de apoio  recebidos pela organização, o  do dr José Vasco (Abrantes).

Naturalmente não temos culpa que nenhum alfaiate abrantino tenha mandado para lá um telegrama nesse dia.

Na organização a nível de Santarém, o nome abrantino era o  do dr. Orlando Pereira.

 

mn



publicado por porabrantes às 19:40 | link do post | comentar

un

nos arquivos RTP com a devida vénia

 

sessão da UN no Teatro de S.Pedro a  15- 10-1969

 

entre os candidatos o futuro fundador  do PPD ( como dizia Mário Semedo : ANP-ML)

 

Joaquim_Magalhães_Mota

 

Casa cheia, não venham dizer que o fascismo não tinha base social nesta terra.... 

 

mn

 



publicado por porabrantes às 18:37 | link do post | comentar

Domingo, 12.07.15

maria fernanda graça e silva.jpg

A Comissão para o Livro Negro do Fascismo funcionava no âmbito da Presidência do Governo e era composta entre outros por José Carlos de Vasconcelos, Raul Rego, etc.

Publicou uma séria de estudos e recolha de documentos em edições baratas e cuidadas que são imprescindíveis para estudar a Ditadura.

Foi extinta por Cavaco Silva por razões que ele saberá, quando chegou ao Governo. Economicismo barato.

Numa dessas edições:

Presos Políticos no Regime Fascista IV – 1946-1948, 1985s

foi publicada  a ficha policial da dirigente oposicionista abrantina, Fernanda  Silva, de que aqui já se falou.

Era imprescindível pegar nesses livros e nos arquivos da PIDE-DGS e militares e retratar os abrantinos que estiveram presos por razoes políticas.

Retirou-se, com a devida vénia, a ficha de Fernanda Silva, do blogue Silêncios e Memórias do investigador e Prof. universitário João Esteves

 

Para terminar só dizer que o marido de Fernando Silva, o dr. Orlando Pereira é  um dos únicos ''abrantinos'' (com o General Marques Godinho  e de alguns membros dessa família perseguidos por levarem Santos Costa aos tribunais, devido à morte do General) mencionados por Mário Soares, no '' Le Portugal Bailonnée'', que ainda hoje é a melhor história da Oposição à Ditadura.

 

ma 

 

Orlando Pereira era natural de Alenquer, Fernanda Silva de Beja, Marques Godinho das Galveias, abrantinos para nós são todos os que atrabés duma permanência larga entre nós ajudaram a tecer esta comunidade 



publicado por porabrantes às 19:05 | link do post | comentar

Quarta-feira, 08.07.15

 

 

santarém cde 69.jpg

 Maria Fernanda Corte Real Graça e Silva, jurista, abrantina, comunista, burguesa (tenho de ir beber um copo com o filho, o cher Orlando), anti-fascista, ex-dirigente do MUD Juvenil, uma das mulheres mais importantes nos anos 40 no movimento estudantil,  mulher do Advogado Dr.Orlando Pereira, desafia a ditadura falando pela CDE de Abrantes, ao lado de Maria Barroso, no comício da Oposição na capital do Distrito, em 1969.

 

Transcrevo a notícia:

'' Grande vibração no comício democrático em Santarém

SANTARÉM 4—(Do nosso enviado especial) — Um entusiasmo vibrante caracterizou a primeira sessão de propaganda dos candidatos democráticos do distrito de Santarém, realiza-da no Cine-Teatro local Muitas centenas de pessoas assistiram á sessão, que foi presidida pelo dr. Fidalgo Pereira, que estava ladeado pelos candidatos No palco sentaram-se ainda representantes <te comissões concelhias do Movimento Democrático e o representante da autoridade. O dístico da «Democracia» e «Amnistia» e as cores nacionais decoravam a sala Uma bandeira portuguesa cobria completamente a mesa da presidência
A sessão foi aberta peio gr. Alves Castelo, da Comissão Coordenadora da C.D.E. de Santarém, que em breves palavras inicieis, pediu uma salva de palmas por todos os que caíram pela Democracia e manifestou. depois a confiança na vitória fina das forças democráticas. dos homens comuns.
O mesmo orador apresentou, depois um a um, os seis candidatos, a quem a assistência dispensou calorosas salvas de palmas, ao mesmo tempo que gritavam «Liberdade», «Democracia» e «Abaixo o Fascismo».
Desigualdade entre a Oposição e a U. N.
O primeiro orador foi o dr. João Luís Lopes, candidato á advocacia Começou por pôr em relevo a desigualdade entre a Opinião Democrática e a União Nacional, nas presentes eleições
No finai, o dr. João Luís Lopes pediu uma ampla amnistia.
Falou, a seguir, o dr. Antunes da Silva. Fez ume crítica severa ao Regime, Historiou as razões que levaram o Estado Novo a promover as eleições citando a frase de Salazar de que «não se pode governar contra a vontade dum povo».
Maria Barroso: uma voz empolgante
Maria Barroso, a oradora seguinte, deu, com a sua voz extraordinária, palavras que foram aplaudidas entusiasticamente pela assistência.
Lembrando que estivera em Santarém há 22 anos, a grande actriz apresentou-se como combatente do Regime.
Com simplicidade — mas também com extrema convicção, que empolgou a assistência — Maria Barroso referiu-se a vários aspectos da actual situação portuguesa.
António Reis, que falou a seguir, dissertou longamente sobre as questões do ensino.
No fim da sua exposição pediu a reforma democrática do ensino e a normalização da situação universitária, segundo as bases aprovadas na reunião nacional do Movimento Democrático. Afirmou que «qualquer reforma democrática do ensino tem de passar por uma reforma geral das estruturas portuguesas». A finalizar referiu-se á situação da agricultura, defendendo a expropriação de latifúndios e sua entrega a associações de agricultores.
O eng.° Lino Neto — recebido, a seguir, com calorosa salva de palmas — começou por criticar o conceito da Pátria, do Estado Novo, dizendo que Pátria é o Povo.
Acentuou que o Povo português demonstrou sempre ser patriota, enquanto as classes dominante se vendiam ao estrangeiro.
Em apoio da sua afirmação lembrou os períodos de D. João I, dos Filipes, do Liberalismo e, finalmente, dos tempos de propaganda da República. «O povo português sabe governar-se, mas não o deixam» — disse.
O papel do escritor
O escritor Alexandre Cabral 1evantou-se, depois, para ler o seu discurso.
Depois de nós só a Turquia
O dr. Fidalgo Pereira, falou, a seguir, das condições em que se desenvolve uma campanha eleitoral, considerando que estas eleições são idênticas ás anteriores. Quando se referiu ao general Humberto Delgado, que apelidou de «o general Sem-Medo», foi alvo de uma impressionante ovação.
Comparou, depois, a situação de Portugal com outros países europeus, demonstrando, com auxílio de estatísticas, que o nosso País ocupava quase sempre o último ou os últimos lugares («depois de nós só a Turquia)».
A finalizar fez um largo exame dos problemas mais prementes do distrito.
Por último lugar falou a dr. Maria Fernanda Silva, de Abrantes, que se empenhou na desmistificação da noção salazarista de «democracia orgânica», historiando as lutas de Oposição, desde o Movimento de Unidade Democrática até aos nossos dias.
A assistência guardou, depois, um minuto de silêncio em memória do general Humberto Delgado e de todos os que caíram na luta pela Democracia. Seguiu-se a entrega de um ramo de flores ao candidato António
Reis por uma representante da juventude do distrito.
A sessão terminou com a declamação, por Maria Barroso, do poema «Ode á liberdade, de Jaime Cortesão, entusiasticamente aplaudido pela assistência.''  

 

devida vénia ao blogue 1969 Revolução Ressaca e ao seu autor Gualberto Freitas

 

o recorte acho que é do Diário de Lisboa, então dirigido por Ruella Ramos (que mandava o Saramago escrever os editoriais como ele queria...), de  6-10-1969

 

Do lado do fascismo encontrava-se....Magalhães Mota, como candidato, que terminou ao lado do Armando Fernandes no PRD.

 

Mas para ser justo, haverá que dizer que, como deputado da ala liberal, Mota combateu a Ditadura, coisa que não posso dizer do Fernandes...

 

Finalmente a culpa não é nossa pelo facto de Manuel Dias não ter falado neste comício da CDE

 

Faltavam-lhe muitas das coisas  que tinha a Camarada

 

Maria Fernanda Corte-Real

Graça e Silva

 

que honrou os compromissos de Abrantes com uma velha dama, esta

 

alvega republica artur.jpg

(azulejos numa casa de Alvega, genial foto do Artur Falcão)

 

ma

 

nota: Nunca vi a mulher de extraordinária cultura que foi a Senhora Drª D. Maria Fernanda Corte-Real Graça e Silva dar uma entrevista a dizer que os ''fascistas'' a queriam enforcar na Barão da Batalha, mas vim um ignorante e falsificador da história dizer isso num jornal, de que é directora uma amiga minha 



publicado por porabrantes às 14:15 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.07.15

maria barroso.jpg

 

Campanha de 1969, comício da CEUD, certamente em Lisboa.....

Maria Barroso vai representar em Santarém os socialistas da ASP, num distrito onde a influência comunista é dominante na Oposição....e onde a ASP e o PCP se entendem para uma coligação unitária

(...)''Pressões inadmissíveis foram exercidas sobre a minha própria mulher.Despedida, em 1948, do Teatro Nacional (...) ela gozava nesta época do máximo de prestígio como actriz e resistente anti-salazarista. Como podia ela continuar, nestas condições, a ser solidária com um oportunista e a viver a seu lado, perguntavam-lhe os seus amigos comunistas? (...) Mário Soares no ''Le Portugal Baillonée'', Calman-Levy, Paris, 1972 (...)

 

maria barroso cde.png

 a Camarada Arminda Lopes lembra-me o sectarismo da Drª Fernanda Pereira, mulher do dr Orlando, no MDP/CDE de Abrantes em 1975.....

 

maria barroso cde 2.png

Extractos do livro  de Leonor Xavier

 

barroso.jpg

A drª Maria Barroso não dedica nem uma palavra à CDE de Abrantes...

 

Há silêncios que valem por mil palavras........   

 

Ver mais sobre Maria Barroso

 

João José Louro conta ao Correio do Ribatejo como funcionou a CDE em 1969 na capital do Distrito. É a versão comunista, mas há palavras de elogio para Maria Barroso. É destacado o papel do advogado de Santarém, Dr.Humberto Lopes na vida oposicionista local e a sua ligação ao PC

 

Não era o local para continuar a procurar abrantinos na CDE de 1969, mas encontro a prevista intervenção da Camarada Dr ª Fernanda Corte Real Graça Pereira, (a mulher do Dr.Orlando) no comício de Alpiarça dessa campanha aqui

 

É uma preciosa descrição do comício numa terra mítica para o PCP. O autor é João José Pais. Declara Maria Barroso na sua intervenção, respondendo a umas palavras proferidas em Lisboa, por uma candidata fascista (,,): '' se sabe o que é casar por procuração com o marido na cadeia; se sabe o que é ser acordada em plena madrugada por lhe estarem a bater à porta; se sabe o que é intervirem nas chamadas telefónicas; se sabe o que é não ser professora porque o governo não quis; se sabe o que é não ser atriz porque o governo não o consentiu; se sabe o que é ir ver o marido à cadeia e estar a falar-lhe sobre a vigilância dum polícia… Terminou procurando demonstrar os seus dotes de artista, fazendo uma declamação, o que se vai tornando num hábito em sessões deste género”. (...)

 

Só uma nota final....o António Reis quando anima esta campanha tem 21 anos..

 

mn

o blogue curva-se perante uma Lutadora pela Liberdade, todos discordámos dela em algum momento, todos a criticámos, mas morreu uma Grande Senhora!!!

RIP

  



publicado por porabrantes às 08:45 | link do post | comentar

Segunda-feira, 03.11.14

Eram os ''fascistas'' uns esbanjadores?

No lote de papelada que saiu da redacção de certo jornal estava o Relatório da Gerência de 1969 da CMA.

É um documento fascinante para a História da Cidade.

Quem é que se lembrava hoje que os Vereadores substitutos eram então:

Dr. Eduardo R. da Silva ( o único vivo, parece-me)

Fernando Martins Velez

João Ferreira

Dr.José Matafome

Dr.Manuel Francisco Dias

Ramiro Macieira 

Dos efectivos lembrava-me.

Mas a pormenorização do documento é tal que informa do gasto de gasolina das motocicletas distribuídas aos funcionários da CMA

regulamento 2.jpg

 E do gasóleo e gasolina gasto nesse ano pelos carros (um Peugeot e um Austin), distribuídos ao Presidente e Vice-Presidente , drs Agostinho Baptista e João Manuel Esteves Pereira.

E a título exemplificativo quanto gastara a motorizada do António Lourenço Antunes, matrícula ABT1-00-10, marca Kreidler, que consumira 472 litros nesse ano.

O documento foi impresso na saudosa Águia D'Ouro, com uma tiragem espantosa 25.000 exemplares,a 17-6-70.

Estas contas eram bem mais transparentes que as actuais ou não tivessem elas o dedo do dr.Esteves Pereira, um às e um mestre na contabilidade.

mn

Voltaremos a publicar dados deste documento

  

  


tags: , ,

publicado por porabrantes às 22:40 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Fernando Simão espreita o...

Resultados eleitorais em ...

Aplaudindo Amaral Netto

Cronologia: O telegrama

Comício fascista em Abran...

A ficha prisional de Mari...

Fernanda Silva (ao lado d...

As mulheres de Santarém n...

a motorizada do António L...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds