Quinta-feira, 19.09.19

Alfredo-da-Silva-e-Salazar

Foi Alfredo da Silva que mandou plantar os plátanos de Alferrarede que agora  a ignorância atrevida quer arrasar.

Entre a Alameda dos Plátanos terminava um dia de trabalho o capitão da indústria, fumando um havano.

Ficou conhecida pela Alameda do Charuto.

Depois chegaram os especuladores da Lena, os lacaios dela e o Júlio Bento.

Agora chegam os vândalos, aqueles que querem arrasar o Jardim do Alto de S.António para favorecer privados.

A ignorância atrevida.

Tropa que é capaz de retratar-se dando presentes a criancinhas pobres, como certamente faziam as damas caritativas do antigamente, mas com mais elegância e discrição.   

caridade

Mas transformar a caridadezinha em imagem institucional duma autarquia, só para fins da politicagem, nem sequer preservando a identidade dos menores no face, é fazer pior que as damas do chá-canasta.

ma

 



publicado por porabrantes às 09:21 | link do post | comentar

Quinta-feira, 30.06.16

inácio pedro.png

in http://genealogias.info/1/upload/bandeiras.pdf, trabalho do investigador Diogo de Paiva e Pona
 

 

Não temos a certeza que o Inácio Pedro tenha sido Grão-Mestre, mas foi um homem importantíssimo no Grande Oriente.

E quando era difícil ou seja quando o fascismo mandou encerrar o Palácio Maçónico, depois de ter sido antes assaltado e entre os assaltantes ser apontado o jovem Marcello Caetano, então militante da extrema direita. Marcello recusou sempre ter participado nisso.

 

O Eng. Quintela Emaúz fez parte da última direcção semi-legal da Maçonaria:

''O Palácio Maçónico ficou encerrado entre Maio e Março de 1930, tendo o Conselho da Ordem do GOL, sob presidência de José da Costa Pina [acompanhado por Inácio Pedro Quintela Emauz, Augusto de Matos Cid, Adolfo Jaime Sampaio da Luz e João Nunes dos Santos – cf. António Ventura, op. cit, p. 671], “determinado a triangulação imediata de todas as lojas” [Circular nº1, de 11 de Junho de 1929]. ''

 

devida vénia ao Almanaque Republicano 

 

O Filho do Eng. Quintela Emaúz  ''Casou na Quinta do Taínho em Abrantes (S. Vicente) em 20.11.19131 com D. Carlota Maria Bairrão de Oliveira, nascida no Tramagal, Abrantes, em 29.12.1882, e falecida em Lisboa em 29.9.19522, filha de Manuel de Oliveira Moura, proprietário da Quinta da Lamacheira, no Tramagal, e Feitor da dita Quinta do Taínho, e de sua mulher D. Justina Augusta Bairrão, ambos naturais do Tramagal. Foram padrinhos deste casamento Fernando Falcão Temudo, proprietário da referida Quinta do Taínho, D. Maria José Falcão Temudo e os pais do noivo.''

in http://genealogias.info/1/upload/bandeiras.pdf, trabalho do investigador Diogo de Paiva e Pona

 

O eng. Emaúz encontrava-se também ligado à família Mesquitella, dona da Quinta da Capela em Rio de Moinhos.

ma  

 

para aprofundar o assunto as obras de A.H. de Oliveira Marques e António Ventura



publicado por porabrantes às 00:20 | link do post | comentar

Domingo, 12.06.16

alfredo da silva.png

Alfredo da Silva em carta a Paes Borges, Madrid, 2 de Maio de 1926

alfredo da silva e salazar 2.png

al salazar.png

 Muito bom o livro, o excerto transcrito está neste livro,

 

falta o soba

afonso costa.jpg

Alfredo da Silva exilado em Madrid, desce frequentemente a Abrantes, onde pernoita em Alferrarede, dirige o amplo negócio da CUF, dá instruções, tem esperanças na questão dos Tabacos e espera o resultado dum golpe. O 28 de Maio.

ma

 



publicado por porabrantes às 23:16 | link do post | comentar

Quarta-feira, 20.01.16

Reportagem da tentativa de Assassinato de Alfredo

1919, Ilustração Portuguesa, devida vénia ao Blogue (porreirex) do Grupo CUF

 

Alfredo da Silva foi o grande industrial de Alferrarede

 

Onde está a urbanização da Lena, passeava o industrial entre os plátanos, chamavam-lhe a Alameda do Charuto.

 

Segundo artigo publicado por um ex-Presidente da Junta local, no Jornal de Abrantes, o Grupo CUF fez doação de parte desses terrenos à freguesia.

 

Como sabem, agora estão em mãos privadas.

 

Interessante história a do fim da CUF nesta terra.Fica para outro dia.

 

ma



publicado por porabrantes às 00:42 | link do post | comentar

Sábado, 26.12.15

colónia alfearrede.png

A CUF tinha montado uma colónia de férias para os filhos dos seus trabalhadores. As crianças deviam vestir de determinada cor, de acordo com a origem dos estabelecimentos fabris ou comerciais donde vinham.

As de Alferrarede deviam vestir de amarelo. as do Barreiro de verde e castanho...

Nesta colónia, projectada pelo Arq.António Lino e inaugurada em 1950, já depois da morte do boss Alfredo da Silva, as crianças cantavam nas viagens de autocarro

colónia 2.png

uma interessante tese de doutoramento sobre

colónia 3.png

Estou à procura dum ''jovem'' que lá tenha estado. Pode consultar esta tese aqui e foi dela que se retiraram as referências feitas. Quem quiser fazer reflexões sobre o ''paternalismo'' do Grupo Mello que faça.

Eu não estou disponível.

 

mais

 Falta aqui a foto de D.Jorge de Mello, que foi um industrial de Alferrarede. Vai a foto prisional dele, de propósito, para que se recordem do que foi a vergonha de Abril. Prender um homem sem acusação formada, pelo simples crime de ser rico e devido aos ''camaradas'' quererem montar uma ditadura comunista

jorge de mello.png

 

um jovem de alferrarede conta

mn

 

créditos: foto do industrial: http://amemoriacolorida.blogspot.com.es/ com a devida vénia

 



publicado por porabrantes às 21:45 | link do post | comentar

Sexta-feira, 25.12.15

Alfredo da Silva criou Alferrarede. Como criou o Barreiro. Como quase foi o boss de Portugal. Num país sem indústria, já não há capitães dela. Vai o Natal do homem que meteu Alferrarede no mapa

 

alfredinho 2.png

mas não haveria indústria sem operários, aqui está a foto dos operários de Alferrarede do capitão da indústria da CUF.

alfredinho 1.png

Fotos do Livro Alfredo da Silva, de Júlia Leitão de Barros e Ana Filipa Silva Horta, Círculo de Leitores, 2003

 

Que teriam tido no sapatinho os trabalhadores do Alfredo da Silva?

 

Talvez algum avô ou bisavô vosso vos possa esclarecer....

 

ma

 

 



publicado por porabrantes às 11:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14.11.13

Os brasileiros sempre estiveram interessados no azeite de Abrantes, quer no de Alferrarede, quer no Gallo, por isso é natural que o jornal ''O País'' do Rio tivesse noticiado a prisão em Abrantes de

 

 

 in com a devida vénia http://app.parlamento.pt/PublicacoesOnLine/OsProcuradoresdaCamaraCorporativa%5Chtml/pdf/s/silva_alfredo_da.pdf

 

 

um dos homens mais ricos de Portugal por alegada fraude na fabricação de azeite. O representante da Casa Guedes esfregava as mãos de contente no dia em que a colónia portuguesa (e galega, o Guedes tinha antepassados galegos) devorava ''O País'' e lia que o Azeite Alferrarede tinha problemas  de fabrico. Mais vendas cantam já para o Gallo. !!!E que na cadeia da comarca abrantina ingressava o capitão da indústria e rei da finança Alfredo da Silva e que pelo menos nesse dia histórico não passeou ao final da tarde pela sua Alameda fumando um grosso havano.

 

 

 

Deu destaque à alegada prisão a imprensa de Abrantes em 1920?

Não fui confirmar, só dei uma olhadela à Cronologia do Eduardo Campos. Não fala da prisão, mas adianta que o administrador do concelho a 21 de Maio apreendeu na CUF, em Alferrarede, 735.739 quilos de azeite e prendeu o seu director José de Campos Patronilho.

 

1920 foi um ano muito complicado em Abrantes com greves, tumultos e ''crise de subsistências''.

 

 

Para Alfredo da Silva, a confirmar-se esta notícia, foi apenas uma etapa no seu percurso, que incluiu aliás atentados contra a sua vida.

 

 

Um neto dele compraria a marca ''Andorinha'' e terminaria com a sua fabricação em Abrantes. Se conto sobre isso a intervenção do Dr.Proença de Carvalho na luta prévia pelo controle da marca há crise. Fiquemos por aqui. 

 

 

MA

 

N- E se a prisão do Patronilho foi transformada por um publicitário da concorrência na prisão do patrão????? Pode-se confiar na Imprensa como fonte histórica????

Se houve processo judicial estará no Arquivo Distrital de Santarém, que agora dizem em risco pelos disparates autárquicos. Também pode haver coisas no Arquivo da Administração do Concelho, que está no A.Eduardo Campos e no Arquivo CUF. 



publicado por porabrantes às 21:57 | link do post | comentar | ver comentários (1)

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Do charuto do capitalista...

Alferrarede e o Grão-Mest...

Os lacaios do soba Afonso...

O Centenário em patrões (...

Crianças de Alferrarede t...

Natal do Alfredinho

Alfredo da Silva preso em...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds