Terça-feira, 17.07.12

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sky

 

 

Infelizmente não será o Sr.Barão do Casal Curtido, certamente a velejar no seu iate entre Antibes e Monte Carlo 

 

 

 

 

ou quem sabe a dormir uma sesta alentejana no seu monte de Avis ou a preparar uma montaria como aquelas que monta o Sr.Guilherme da Cabeça Gorda lá para Beja e onde me dizem que o Dias Loureiro acamarada com o Cónego Graça em ensopados de javali e tintóis valentes.

 

 

Conseguimos saber que a deputada municipal Helena Bandos

  

 

recentemente promovida a um lugar na direcção da A.Municipal depois da estranha deserção do Jorge Lacão foi a Avis, onde foi tirada esta foto, enviada por um leitor, certamente cumprimentar o Sr.Barão do Casal Curtido e suplicar-lhe que ponha as 120 sanitas que instalou na sua quinta em uso.

 

Justifica-se assim o silêncio da senhora de Bandos nas tribunas PS sobre os atrasos no projecto e acerca da garantia bancária  que o Barão deu à CMA, a dama dedica-se à .....

 

 

DIPLOMACIA ALENTEJANA !!!!

 

 

portanto quem virá amanhã a esta cidade é este Barão

 

 

 

 

ataca vampiresco no São Pedro.

 

 

M.Abrantes

 

 



publicado por porabrantes às 12:15 | link do post | comentar

Quinta-feira, 05.05.11

 

in notasverbais.blogspot.com

 

 

 

Comunicado da Redacção: 

 

 

Este blogue tira o seu chapéu ( sem problemas, porque não há aqui carecas como o Armando Fernandes) ao Sr.Dr. Belém Coelho, Vereador do PSD de Abrantes não só pelo seu post publicado no Reexistir por Abrantes onde demonstra que é um Homem de Honra e um político avisado ( um dia destes transcreveremos o post aqui com a devida vénia), mas também por ter sido o único deputado municipal

 

 

que em 17-Julho de 2009 procurou acautelar os interesses dos contribuintes do Concelho.

Passo a transcrever: '' Na Assembleia Municipal de 17 de Julho de 2009, em que foi aprovado o protocolo de cooperação entre o Município e a RPP Solar (por via da RPP-Retail Parks de Portugal, SGPS, SA), apenas o deputado Belém Coelho (PSD) perguntou se o documento não devia ter uma cláusula de compensação, no caso de incumprimento parcial ou total. O presidente da Câmara não desfez a dúvida. No protocolo, a autarquia compromete-se a isentar a RPP Solar das taxas urbanísticas e a conceder-lhe todas as licenças e autorizações. E mais, permite a transmissão de “todos os direitos, benefícios, incentivos, apoio e colaboração” às empresas participadas da RPP Solar envolvidas no projecto de painéis solares. Alexandre Alves fica com uma única obrigação, a elementar, concretizar o projecto. O empresário diz que conseguiu parte do financiamento “na banca estrangeira”, a que juntou algum capital próprio. E garante a sustentabilidade do empreendimento “com o faseamento do investimento e o reinvestimento dos lucros obtidos”.''

Correio da Manhã de 11-7-2010

 

 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 19:37 | link do post | comentar

 

   O Mago do Angola & Metrópole, Exmo Banqueiro Alves dos Reis, próxima sugestão do teórico ''salazarista-taxista'' (direitos de autoria

   do ainda deputado de Santarém Pacheco Pereira) Otelo para salvar Portugal

 

   in história dos tempos (foto)

 

   Miguel Abrantes

    



publicado por porabrantes às 07:57 | link do post | comentar

Quarta-feira, 19.01.11

DÁ VONTADE DE RIR, QUANDO UMA JUNTA ANDAR 9 ANOS SEM SABER CUIDAR DE 500 METROS DE RUA NO CAIS DE RIO DE MOINHOS. DÁ VONTADE DE RIR VER JORGE LACÃO A CONVOCAR UMA ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA PARA OUVIRMOS O CONHECIDO "BARÃO VERMELHO" DIZER QUE IA BUSCAR DEZENAS DE CAMIÕES DE AREIA POR DIA À GALIZA PARA OBTER 2 OU 3 SACOS DE "SILICA" POR CARRADA! SAÍA MAIS BARATO MANDAR UM TÁXI À GALIZA... E MONTAR LÁ UM EXTRATOR DE SILICA! ABRANTES NUNCA IRÁ LONGE!

 

Mister Jota Pico

 

O Sr. Jota Pico como militante do CDS-PP pode pedir o favor à deputada municipal do seu Partido, a Drª

 

 

Matilde Lino Neto Pádua Ramos (acho que é assim que se chama, se me enganei desculpem) que descubra onde é que anda a acta da Assembleia Municipal a que se refere no texto acima transcrito porque ''misteriosamente'' não consta no site municipal''.

 

Simples incúria ou há alguma coisa que convém esconder????

 

A D.Matilde há-de ter uma cópia.

 

Ou os gajos classificaram a acta como ''segredo municipal'', como a 2º parte do protocolo subscrito com a Fundação Estrada ???

 

Além dos mais no site municipal o que há é uma súmúla das decisões tomadas em cada Assembleia, com alguma declaração de voto ou documento anexo.

 

Mas nada referente a essa Assembleia Municipal!!!!!

 

Fui de propósito à Secretaria da CMA perguntar pelas actas e ninguém sabia.

 

Só sabiam o que estava on-line.

 

Ou seja tanto como eu (suspeito que menos).

 

ganda nóia, como diz o dr.Marques Mendes (um cavaquista aceitável)

 

axpzo.wordpress.com

 

E depois disto tenho de ouvir o humanitário bradar

 

foto ribatejo

 

“Nelson de Carvalho é a pessoa da minha confiança pessoal no distrito de Santarém”:

 

 

E eu direi que o Nobre deve ter tanta confiança no Carvalho como o Cavaco tinha no Dias Nogueira.....

 

Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 18:16 | link do post | comentar

Querem os excelentíssimos edis, os jornalistas, os investidores, os credores da RPP saber os contactos da ex-administradora da RPP Solar???

 

Fazemos o trabalho por eles:

 

Cláudia Susana de Brito, solteira, maior, natural da freguesia de Queluz, concelho de Sintra, residente na Avenida dos Carvalhos,lote 16, Rio de Mouro, Sintra, contribuinte fiscal n.º 220812675;.

 

Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 17:02 | link do post | comentar

 

Na Conservatória de R.Comercial foi inscrito este acto a a 09-08-2010

 

Publica-se que em relação à entidade: 
Nº de Matrícula/NIPC: 509024530 
Firma: RPP SOLAR - ENERGIAS SOLARES S.A. 
Natureza Jurídica: SOCIEDADE ANóNIMA 
Sede: Casal do Curtido - Estrada Nacional 118, ao Km 142 
Distrito: Santarém Concelho: Abrantes Freguesia: Concavada 
2205 - 277 Concavada 

Matriculada na: Conservatória do Registo Predial/Comercial de Abrantes 

pela Apresentação AP. 65/20100804, referente ao averbamento 2 à inscrição 2, 
foi efectuado o seguinte acto de registo 

Av. 2AP. 65/20100804 13:54:15 UTC - CESSAÇÃO DE FUNÇÕES DE MEMBROS DO(S) ORGÃO(S) SOCIAL(AIS)


CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO: 

Nome/Firma: CLAUDIA SUSANA DE BRITO 
NIF/NIPC: 220812675 
Causa: renúncia 
Data: 2009.11.12 




O(s) documento(s) que serviu(ram) de base ao presente registo encontra(m)-se depositado(s) na Conservatória da sede da Sociedade

 

 

Teoricamente como reparam a renúncia é datada de 2009 e é inscrita só quase nove meses depois

 

E a 2 de Março de 2010

 

é efectuado a inscrição dum aumento de capital, referente a uma deliberação da sociedade de 9-11-2009 em que a D. Cláudia Susana de Brito (será também Baronesa????) participa.

 

Teoricamente 3 dias depois ''bazou''.

 

Porquê???

 

Vamos investigar????

 

Temos um dedo que advinha mas estamos certos que o Sr. Carvalho e o dr. Basílio Horta se não sabiam isto eram uns.....

 

 

Marcello de Noronha

 

(continuará...)



publicado por porabrantes às 16:53 | link do post | comentar

Avisou-nos um leitor. Obrigado!!!!

 

A colaboração dos nossos leitores é obrigatória para manter a opinião pública informada!!!!

 

A RPP Solar o flamante projecto já está a dever uma pipa de massa e o processo de execução já entrou no Tribunal de Abrantes.....

 

Quase 4 milhões de euros ou mais exactamente 3.600.000 euros ou seja uns meros 720.000 contos!!!!

 

 

Eis os dados do processo retirados do site oficial do M. da Justiça

 

Número   Orgânica Processo Espécie e Observações 550364 Entrada:
04-01-2011
Distribuição:
05-01-2011Autor: Precore-Pré-Fabricação, Construção e Rep. S.A
Réu: Rpp Solar, S.A.
3º Juízo8/11.0TBABT

Valor:
3.619.555,84 €
Acção de Processo Ordinário
Entrega Electrónica - Refª 6135527

 

 

Quem é a Precore?

 

É uma empresa de Alcochete cujo Presidente do CA é o Sr.Emidio Manuel da Costa Catum

 

Qual é o capital da RPP Solar???

 

Montante do aumento : 1450000.00 Euros 
Montante realizado: 30% 
Modalidade e forma de subscrição: em dinheiro 
Capital após o aumento : 1.500.000,00 Euros

 

Fonte Conservatória R.Comercial de Abrantes-informação aqui

 

Ou seja ''aparentemente'' porque pode haver informação que não está actualizada on-line....

 

a RPP tem uns meros 450.000 euros de capital realizados.......

 

E tem a Herdade do Casal Curtido ''cedida'' pela CMA que no mercado não vale mais de 400.000 euros e que a CMA comprou por um milhão ( não somando pingues alcavalas) e vendeu por 103.596 euros

 

Segundo as informações que temos é provável a entrada de mais processos destes, porque há mais vultuosas dívidas.

 

Por isso o ético Carvalho tira o cavalinho da chuva

 

 

Para do cargo de Director dos grandes e pequenos projectos (que diz que não assumiu) não ser convidado para Director de Grandes, Pequenas e Médias Dívidas....

 

Mas está molhado o Estribeiro-Mor do Nobre até à roupa interior....

 

Pior que isso, está encharcado

 

Está como um pinto saído do banho

 

foto para esquecer

 

Porque a principal responsabilidade política e moral deste desastroso negócio é toda sua.

 

E, depois do PS e dos seus autarcas....

 

E, depois duma oposição crédula.....

 

Agora a pergunta: chegará a ir o Casal Curtido à praça para pagar as dívidas????

 

Neste caso, a D.Maria do Céu exigirá num tribunal responsabilidades a quem????

 

Uma Câmara que processou o dono do Jerico, tem obrigação moral e ética de exigir responsabilidades a quem nos meteu nesta história.

 

Continuarei com o folhetim RPP

 

há mais pirotécnica para fazer.....

 

 

glowlandayz.blogspot.com

 

 

Marcello de Noronha, cliente do Gambrinus

 

Gambrinus: The outside of the restaurant

 

se encontrar aqui, hoje ao almoço, o Barão dou-lhe cumprimentos do Sr.Carvalho



publicado por porabrantes às 11:10 | link do post | comentar

Quarta-feira, 28.07.10

 

Estalagem Vale Manso em leilão



 

A estalagem Vale Manso, unidade hoteleira de cinco estrelas, situada junto à Barragem de Castelo do Bode, ao lado de Abrantes, vai ser vendida em leição na quinta-feira, dia 29, pelo valor base aproximado de um milhão e meio de euros.

 

in Templário

 

Estalagem Vale Manso sem rumo à vista

 

A Estalagem Vale Manso, classificada com 5 estrelas, está fechada desde Dezembro. Foi comprada por 5 euros, pagos pelo empresário Manuel Macedo, mas o seu futuro continua nublado.

 

Manuel Macedo, conhecido como “amigo da Indonésia”, é o antigo presidente da Associação de Amizade de Portugal com aquele país asiático e o novo proprietário da Estalagem.

Em Março, depois de ter pago cinco euros pela unidade hoteleira, apresentou-se como salvador da empresa e dos postos de trabalho.

Na mesma altura, Eduardo Morais, antigo proprietário e um dos herdeiros dos Hotéis Tivoli, mostrava-se, em declarações à Renascença, hesitante quanto aos pormenores do negócio, que considerou “mau” para si.

Hoje, a Estalagem Vale Manso, situada na região do Ribatejo, acumula dívidas superiores a 3 milhões de euros e 15 trabalhadores têm a vida em suspenso. Manuel Macedo não fez qualquer gesto para reabrir a estrutura ou pagar as dívidas e o processo de execução já está no tribunal.

Este é um caso que pode conhecer com maior detalhe na reportagem sobre falências que a Renascença emite no domingo, dia 19, no programa "Espaço Aberto", depois das 12h00.

 

Actualizado em 17-04-2009 00:01

 

 

http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=92&did=13058

 

 

Manuel Macedo foi um operacional da ex-rede bombista de extrema-deireita MDLP-ELP, numa altura em que o TENI intensifica a chacina do povo maubere (Timor Oriental), e a despeito do contencioso diplomático que opõe o ex-colonizador acabrunhado à potência invasora, funda, de forma algo provocatória, a caricatural Associação de Amizade Portugal-Indonésia...

Rosto da Associação de Amizade Portugal-Indonésia, alardeava na lapela um crachat com a bandeira daquele país e, contrariando o boicote económico instituído por Portugal, importa algodão indonésio para a sua unidade fabril.Nada parco em declarações de choque, sublinha não acreditar na autonomia de Timor-Leste. Inclusive, revela intrincados lances de bastidores entre o triângulo Portugal, Resistência timorense e o poder de Jacarta, por quem vai terçando armas. Nesse período, é referenciado como espião ao serviço do presidente Suharto e de Ali Alatas, ministro dos Negócios Estrangeiros.O massacre «foi um acidente», comentou em Agosto de 1993. Na sua óptica, os direitos humanos em Timor-Leste não eram letra-morta. Há cinco anos, em plena estrada, agride uma equipa da RTP, cena transmitida pelo canal. Um subinspector da PJ queixou-se do mesmo tratamento.
O fio comercial orienta a sua acção e daí pretender tecer negócios entre a Indonésia, os PALOP (Guiné-Bissau, na altura 'de' Nino Vieira) e Timor-Leste, na mira de exportar vinho do Dão e conservas de peixe para Díli, a par da instalação de duas fábricas de têxteis. As convicções pró-indonésias de Manuel Macedo não se deixam abater após o massacre de Santa Cruz. Para ele, o regime de Suharto «é uma democracia».

Ser preso e suspeito da prática dos crimes de burla e associação criminosa com importação ilegal de automóveis, não é mais do que uma pequena etapa no percurso de um homem que direccionou a sua vida sempre à margem da tranquilidade e das leis. A postura temperamental haveria de projectar o empresário nortenho para a ribalta das personagens misteriosas, dando a sensação de não dizer tudo o que sabe, ou saber menos do que aquilo que diz. Acidentada, a sua vida reúne contornos bombásticos que o próprio se compraz em deflagrar.

Começou por ser peça importante no Movimento Democrático de Libertação de Portugal (MDLP) liderado pelo então general Spínola. Atribuíram-lhe a preparação de 11 atentados sob as ordens do industrial Joaquim Ferreira Torres, irmão do actual presidente da Câmara de Marco de Canaveses, Avelino Ferreira Torres. E assim vai o mundo...

 

in

http://ditaduradoconsenso.blogspot.com/2005/03/quem-manuel-macedo-o-amigo-de-nino.html

 

Os negócios abrantinos são magníficos. Sugerimos a Nelson Carvalho, chefe de Grandes Projectos da RPP, que aproveite a oportunidade do negócio e ofereça os 900.000 € que a RPP poupou no Casal Curtido no leilão para comprar a estalagem....

 

Miguel Abrantes

 

PS- O CV dos nossos investidores é porreiríssimo. Atraímos a fina flor dos business men, tá visto



publicado por porabrantes às 19:40 | link do post | comentar

Terça-feira, 20.07.10

Yes Minister

 

 

Esta criatura que beija submissa as botas sado-masoquistas da Milú é o Valter. É uma pena não se chamar Walter porque seria mais fino....

 

Nessa época remota o Valter andava pela Educação depois de ter tido este magnífico percurso, que nós transformámos numa coisa mais divertida, dando a palavra à historiadora Filomena Mónica:

 

Afinal, quem e o quê, será Sª Exª Valter Lemos?

Quem ocupa lugares determinantes para o país, quem influi no dia a dia de milhares de portugueses, quem...o melhor será ler o artigo de investigação hoje saído no Público... por pudor em entrada estendida.

Não, sr. secretário de Estado

30.09.2007, Maria Filomena Mónica (jornal o Público)


Valter Lemos nunca participou em debates parlamentares, nunca demonstrou possuir uma ideia sobre Educação


A ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, tem aparecido na televisão e até no Parlamento, o mesmo não sucedendo ao seu secretário de Estado, Valter Lemos. É pena, porque este senhor detém competências que lhe conferem um enorme poder sobre o ensino básico e secundário. Intrigada com a personagem, decidi proceder a uma investigação. Eis os resultados a que cheguei.
Natural de Penamacor, Valter Lemos tem 51 anos, é casado e possui uma licenciatura em Biologia: até aqui nada a apontar. Os problemas surgem com o curriculum vitae subsequente. Suponho que ao abrigo do acordo que levou vários portugueses a especializarem-se em Ciências da Educação nos EUA, obteve o grau de mestre em Educação pela Boston University. A instituição não tem o prestígio da vizinha Harvard, mas adiante. O facto é ter Valter Lemos regressado com um diploma na "ciência" que, por esse mundo fora, tem liquidado as escolas. Foi professor do ensino secundário até se aperceber não ser a sala de aula o seu habitat natural, pelo que passou a formador de formadores, consultor de "projectos e missões do Ministério da Educação" e, entre 1985 e 1990, a professor adjunto da Escola Superior do Instituto Politécnico de Castelo Branco.



Em meados da década de 1990, a sua carreira disparou: hoje, ostenta o pomposo título de professor-coordenador, o que, não sendo doutorado, faz pensar que a elevação académica foi política ou administrativamente motivada; depois de eleito presidente do conselho científico da escola onde leccionava, em 1996 seria nomeado seu presidente, cargo que exerceu até 2005, data em que entrou para o Governo. Estava eu sossegadamente a ler o Despacho ministerial nº 11 529/2005, no Diário da República, quando notei uma curiosidade. Ao delegar poderes em Valter Lemos, o texto legal trata-o por "doutor", título que só pode ser atribuído a quem concluiu um doutoramento, coisa que não aparece mencionada no seu curriculum. Estranhei, como estranhei que a presidência de um politécnico pudesse ser ocupada por um não doutorado, mas não reputo estes factos importantes. Aquando da polémica sobre o título de engenheiro atribuído a José Sócrates, defendi que os títulos académicos nada diziam sobre a competência política: o que importa é saber se mentiram ou não.
Deixemos isto de lado, a fim de analisar a carreira política do sr. secretário de Estado. Em 2002 e 2005, foi eleito deputado à Assembleia da República, como independente, nas listas do Partido Socialista. Nunca lá pôs os pés, uma vez que a função de direcção de um politécnico é incompatível com a de representante da nação. A sua vida política limita-se, por conseguinte, à presidência de uma assembleia municipal (a de Castelo Branco) e à passagem, ao que parece tumultuosa, pela Câmara de Penamacor, onde terá sofrido o vexame de quase ter perdido o mandato de vereador por excesso de faltas injustificadas, o que só não aconteceu por o assunto ter sido resolvido pela promulgação de uma nova lei. Em resumo, Valter Lemos nunca participou em debates parlamentares, nunca demonstrou possuir uma ideia sobre Educação, nunca fez um discurso digno de nota.

Chegada aqui, deparei-me com uma problema: como saber o que pensa do mundo este senhor? Depois de buscas por caves e esconsos, descobri um livro seu, O Critério do Sucesso: Técnicas de Avaliação da Aprendizagem. Publicado em 1986, teve seis edições, o que pressupõe ter sido o mesmo aconselhado como leitura em vários cursos de Ciências da Educação. Logo na primeira página, notei que S. Excia era um lírico. Eis a epígrafe escolhida: "Quem mais conhece melhor ama." Afirmava seguidamente que, após a sua experiência como formador de professores, descobrira que estes não davam a devida importância ao rigor na "medição" da aprendizagem. Daí que tivesse decidido determinar a forma correcta como o docente deveria julgar os estudantes. Qualquer regra de bom senso é abandonada, a fim de dar lugar a normas pseudocientíficas, expressas num quadrado encimado por termos como "skill cognitivos". Navegando na maré pedagógica que tem avassalado as escolas, apresenta depois várias "grelhas de análise". Entre outras coisas, o docente teria de analisar se o aluno "interrompe o professor", se "não cumpre as tarefas em grupo" e se "ajuda os colegas". 
Apenas para dar um gostinho da sua linguagem, eis o que diz no subcapítulo "Diferencialidade": "Após a aplicação do teste e da sua correcção deverá, sempre que possível, ser realizado um trabalho que designamos por análise de itens e que consiste em determinar o índice de discriminação, [sic para a vírgula] e o grau de dificuldade, bem como a análise dos erros e omissões dos alunos. Trata-se portanto, [sic de novo] de determinar as características de diferencialidade do teste." Na página seguinte, dá-nos a fórmula para o cálculo do tal "índice de dificuldade e o de discriminação de cada item". É ela a seguinte: Df= (M+P)/N
em que Df significa grau de dificuldade, N o número total de alunos de ambos os grupos, M o número de alunos do grupo melhor que responderam erradamente e P o número de alunos do grupo pior que responderam erradamente.
O mais interessante vem no final, quando o actual secretário de Estado lamenta a existência de professores que criticam os programas como sendo grandes demais ou desadequados ao nível etário dos alunos. Na sua opinião, "tais afirmações escondem muitas vezes, [sic mais uma vez] verdades aparentemente óbvias e outras vezes "desculpas de mau pagador", sendo difícil apoiá-las ou contradizê-las por não existir avaliação de programas em Portugal". Para ele, a experiência dos milhares de professores que, por esse país fora, têm de aplicar, com esforço sobre-humano, os programas que o ministério inventa não tem importância. 
Não contente com a desvalorização do trabalho dos docentes, S. Excia decide bater-lhes: "Em certas escolas, após o fim das actividades lectivas, ouvem-se, por vezes, os professores dizer que lhes foi marcado serviço de estatística. Isto é dito com ar de quem tem, contra a sua vontade, de ir desempenhar mais uma tarefa burocrática que nada lhe diz. Ora, tal trabalho, [sic de novo] não deve ser de modo nenhum somente um trabalho de estatística, mas sim um verdadeiro trabalho de investigação, usando a avaliação institucional e programática do ano findo." O sábio pedagógico-burocrático dixit. 
O que sobressai deste arrazoado é a convicção de que os professores deveriam ser meros autómatos destinados a aplicar regras. Com responsáveis destes à frente do Ministério da Educação, não admira que, em Portugal, a taxa de insucesso escolar seja a mais elevada da Europa. Valter Lemos reúne o pior de três mundos: o universo dos pedagogos que, provindo das chamadas "ciências exactas", não têm uma ideia do que sejam as humanidades, o mundo totalitário criado pelas Ciências da Educação e a nomenklatura tecnocrática que rodeia o primeiro-ministro.

in público 30-9-2007

 

Mas esqueceu-se  a Doutora Filomena, que por ser doutorada por Oxford, tem um desprezo aristocrático por tipos como o Valter que há outros Politécnicos como o de Tomar, onde o Presidente era até há pouco um simples licenciado.

 

E no CV do Valter falta que foi autarca do CDS em Penamacor e terá perdido o mandato por faltas.



Pois foi esta criatura que anda por aí a dizer que há retoma no emprego (não certamente  pelo facto do PSD a acusar de nomear um boy amigo para um cargo), que permaneceu impávida e serena enquando o Alves, patrão do ex-presidente Carvalho, perorava contra os maricas e dizia que Portugal era um país de mentirosos.

(1)

Nessa altura o Valter ficou eufórico, havia mais uma criatura com emprego: Nelson Carvalho!!!!

 

Foi por isso para não prejudicar a retoma, que o Valter (ex-camarada do Pico) não protestou!!!!

 

Marcello de Ataíde, supranumerário

 



 

(1) Não sei a que confraria piedosa  pertence o Valter mas o chapéu é muito curioso. Parece um daqueles antigos chapéus de Cónego. E para terminar deve dizer-se que o piedoso Valter ajudou a recuperar a Igreja da Santa Casa de Penamacor

 



publicado por porabrantes às 19:33 | link do post | comentar

Segunda-feira, 12.07.10

Na última acta da CMA divulgada (21-6-10), a Presidente fez estas declarações:

''A propósito desta questão, referiu que a Câmara Municipal adquiriu o terreno com 82 ha pelo valor de um milhão de euros. O valor proposto pela comissão de avaliação foi de 663 mil euros e esse diferencial ficou a dever-se ao facto de a proprietária do terreno não estar interessada na sua venda e de não haver no concelho outro terreno com idênticas características. Pesou nesta decisão também a proximidade do rio Tejo, pela necessidade de utilização de água, bem como da Central Termoeléctrica do Pego, da EN 118 e da conduta de gás natural, que eram condições importantes para a instalação da empresa.Contribuiu ainda o facto de o projecto ter características de PIN - Projecto de Interesse Nacional, tendo a Comissão de Avaliação e Acompanhamento do AIECEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, EPE, manifestado que "O projecto tem uma relevância económica e social sem paralelo...".Referiu ainda que a aquisição e a venda do terreno foram aprovadas, por unanimidade, pela Câmara Municipal e pela Assembleia Municipal, dado os benefícios esperados para o concelho,designadamente pela criação de postos de trabalho. O Tribunal de Contas visou o processo,onde se incluía a celebração de protocolo, também aprovado por unanimidade pelos órgãos municipais, no qual se previa a assumpção dos compromissos, o valor da alienação do terrenoe a mudança de sede para Abrantes.``

 

A oposição permaneceu silenciosa e o Dr Arês pediu que dessem cópia dos documentos referentes ao assunto. Atitude sensata.

 

Estas declarações merecem-nos o seguinte comentário:

 

a) Qual era a composição da Comissão de Avaliação? Não sabemos.

 

b) Que justifica que tenham pago 337.000 euros mais que valia o imóvel?Não sabemos.

 

c) O Imóvel foi vendido sem encargos? Estamos lembrados doutra compra feita por Nelson Carvalho de terrenos para o Parque Industrial ao Conde de Alferrarede onde o imóvel estava onerado com um contrato de arrendamento a favor de uma empresa de celulose.

Este estava livre de encargos?

 

R- Não estava. O Correio da Manhã diz taxativamente:

A ''Câmara teve de assumir a extinção de um arrendamento florestal com a Silvicaima-Sociedade Silvícola Caima, SA, pagando para o efeito 240 mil euros. E ainda poderá ter de despender mais 53 mil euros, pelo cancelamento de um projecto de florestação negociado entre a proprietária e o Ministério da Agricultura, com validade até 2014.

 

Acresce também que se, no prazo de dez anos, for alterada a actual classe agro-florestal do terreno, com 82,875 hectares, o Município de Abrantes terá de pagar à vendedora metade das mais-valias geradas relativamente ao milhão de euros do negócio, consumado a dez dias das eleições autárquicas.''

 

Isto é que CMA pagou 663.000 euros mais que propunha a C.Avaliação à excelentíssima aristocrata D. Jean Burguette.

 

Gostamos muito que as Câmaras do Camarada Nelson sejam generosas com a aristocracia. Também o foram com o Conde de Alferrarede!!!!!

 

e) Porque é o que a implantação da indústria não foi apontada para os locais  previstos no PDM 'isto é as zonas delimitadas na cidade de Abrantes e no Tramagal''?

Muito simples o PDM só serve para chatear os tansos que querem construir casinhas nas aldeias com horta, para ao fim de semana irem sachar as couves. A CMA prefere que eles vivam na cidade e se dediquem a praticar baseball !!!

 

f) Porque é que a CMA não pediu garantias bancárias ou outras ao Alves e à sócia ou introduziu cláusulas para salvaguardar os interesses

municipais?

Isso é desconfiar das pessoas, deve ter dito algum jurista camarário. Não se desconfia dum cavalheiro como o Alves e além disso é do Benfica como eu, pode ter dito Nelson Carvalho.  

 

g) Porque é que a Presidente não esclareceu a Oposição sobre os encargos assumidos com a venda?

Resposta cínica: os gajos não perguntaram.

 

h) Porque é que o Vereador Belém não perguntou nada, quando foi segundo o C.Manhã o único a levantar alguma questão na A.Municipal de Julho de 2009?

Nesse dia queriam despachar a reunião para ganharem o prémio Speedy González e estava muito calor.

 

i) Porque é que o secretário de Estado Walter Lemos deixou o Alves insultar ''os maricas'' e os ''deputados''?

R. O Walter Lemos não é polícia.

Logo

j) Porque não se apontou para a expropriação por utilidade pública?

Elementar. O Alves é de Avis. Em Avis há muitos comunas que se fartaram de roubar propriedades a abrantinos da classe alta. Inclusive chegaram a roubar faqueiros de prata que foram usados em momentos especiais. Por exemplo quando o Camarada Álvaro Cunhal passava pelas UCPs. O Alves também foi comuna. Estar a expropriar uma aristocrata para favorecer o ex-comuna Alves de Avis dava mau aspecto.

Que diriam os rotários?

Como é que os rotários socialistas iam aturar o Sr:Fernando Simão, grande proprietário alentejano, se este começasse a protestar!!!!

 

Rotários regressam após intercâmbio

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 13:43 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A visita do Sr.Barão

A Chapelada do Dia

Missão Especial

O Sr.Carvalho acha que so...

O Sr.Carvalho acha que so...

O Sr.Carvalho acha que so...

A execução da RPP ou Buum...

De 5 € a 1 milhão e meio ...

O apresentador da RPP

O PIN CURTIDO- a saga de ...

arquivos

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds