Quinta-feira, 02.05.19

livro da crescer

Em 2017, foi editado este livro que reúne entrevista com populares, em várias localidades cá da terra, por parte das equipas da Cres.Ser.

O livro foi editado pela Alves Jana, Unipessoal, Lda e teve naturalmente o apoio da CMA.

livro crescer 2

 

O Presidente da CRES.Ser., associação sem fins lucrativos, era o Alves Jana.

A Alves Jana, Unipessoal LDA é uma empresa ou seja tem  fins lucrativos.

Da direcção da associação faz parte também a filha do homem. Que fez a capa.

Da bancada PS, que deve fiscalizar os subsídios da autarquia, faz parte a esposa. 

Do recheio do livro ficamos a saber que as populares estão muito gratas pelo apoio das senhoras beneméritas às festas locais.

Destacam-se citadas pelas populares, a Marquesa do Faial, que terá construído a estação dos comboios lá da terra segundo  uma das entrevistadas, a D.Zira, Mãe do Vasco Matafame, etc  e permite constatar que o nosso bom povo é muito agradecido.

Ninguém se queixa.

A base da nossa sociedade é a família.

A base da nossa economia é a empresa familiar.

Mesmo a MDF era uma empresa familiar, apesar de haver 2 ramos da família seriamente enfrentados.

Somos todos uma grande família, dizia-me um do familygate.

Coisa que o Prof. Salazar também sustentaria, antes de nomear o cunhadíssimo, Dr.Mário Pais de Sousa, para Ministro do Interior.

 

 

mn

 

       

 

  



publicado por porabrantes às 09:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 24.07.18

alves jana hemeroteca

 Gazeta do Tejo

 

por isso agora as bolsas são administradas pelos Rotários

 

agradecemos ao eng. M., laranja histórico, o envio do recorte

 

mn.   



publicado por porabrantes às 14:02 | link do post | comentar

baptista pereira

Segundo o plumitivo Alves Jana, director adjunto da Zahara, que pretende ser uma revista de história, Fernando Baptista Pereira, professor universitário de História de Arte (que por acaso dirigiu a tese da filha do plumitivo e a quem a edilidade, onde a  mulher do dito,  era Vereadora da Cultura, outorgou  um contrato (1), tido como uma das grandes cabeças da Cultura Lusa neste domínio, actualmente ou até à pouco assessor do Ministro da Cultura) terá dito isto: 

entrevista 2

Zahara, ,n9 de Julho 2007 , página 38

Referia-se a entrevista a João Estrada, à famosa colecção do MIAA

jana - copia

Se o Alves Jana ouviu bem, a afirmação  feita pelo Baptista Pereira é de um calibre  tal, que é tempo de perguntar, já foi reescrita a História de Portugal, graças à colecção do MIAA, ou tratava-se duma alarvidade irresponsável, que desqualifica quem a proferiu?????

 

E naturalmente toda a tropa que andou metida nisto, que inclui, a girl do MIAA....

 

isilda rotary

Ao lado da Isilda, o nosso querido amigo D.Francisco de Mascarenhas, contempla espantado as afirmações rupestres da girl, dizia que a cidadania se constrói caminhando (Para onde será? Será para o Largo do Cruzeiro, no Pego?), quando parece que o MIAA se construía contratando a família do irresponsável que alegadamente iria reescrever a História de Portugal.

 

Porque a mulher do Baptista, a nossa querida D.Ana Duarte, também escreveu um livro editado pela CMA, sobre o MIAA e agora está organizando o Museu Carneiro do Sr.Conde da Bahía, ex-chefe dos Almeidas.

 

Deve dizer-se que depois da denúncia deste blogue, a Ana Duarte disse que já não receberia os cobres pela obra....   

 

ma

 

  



publicado por porabrantes às 13:48 | link do post | comentar

Domingo, 17.12.17

jana

Isto foi declarar José Eduardo Alves Jana à ùltima Assembleia Municipal

 

Face  a isto os valorosos deputados municipais ficaram mudos e crentes, segundo a acta pegacha.

 

Acontece que a Leizinha diz que há outro recurso.

 

Além do delegado de saúde desaparecido, também o internamento compulsivo urgente pode ser feito pelas forças da ordem (PSP, GNR) e depois naturalmente validado por um juiz.

 

O homem em vez de ir à Assembleia Municipal, devia ter ido à esquadra mais próxima.

 

Artigo 23.°

Condução do internando

  1. Verificados os pressupostos do artigo anterior, as autoridades de polícia ou de saúde pública podem determinar, oficiosamente ou a requerimento, através de mandado, que o portador de anomalia psíquica seja conduzido ao estabelecimento referido no artigo seguinte.
  2. O mandado é cumprido pelas forças policiais, com o acompanhamento, sempre que possível, dos serviços do estabelecimento referido no artigo seguinte.
    O mandado contém.,a assinatura da/autoridade competente, a identificação da pessoa a conduzir e a indicação das razões que o fundamentam.
  3. Quando, pela situação de urgência e de perigo na demora, não seja possível a emissão prévia de mandado, qualquer agente policial procede à condução imediata do internando.
  4. Na situação descrita no número anterior o agente policial lavra auto em que discrimina os factos, bem como as circunstâncias de tempo e de lugar em que a mesma foi efectuada.
  5. A condução é comunicada de imediato ao Ministério Público com competência na área em que aquela se iniciou.

ver aqui

 

mn



publicado por porabrantes às 17:26 | link do post | comentar

Sábado, 04.11.17

 

 

 

 hpqscan0001.jpg

 

 

O sr. dr. José Eduardo Alves Jana tem uma unipessoal de coaching que pelos vistos agora desempenha parte das suas actividades num edifício camarário.

 

Os comentários podiam ser vários.

 

Vou à concorrência :

 

 

a menina da esquerda que dá a mão ao Sr.Carvalho não se chama Benta, chama-se Lena......

 

é mais bonito.....

 

e agora o meu, se o empresário de coaching pode ensinar uma coisa ''literária'' apesar de nunca ter produzido uma obra literária,

 

a empresa cuja matriz é uma off-shore no Panamá e que dá pelo nome de RPP Solar também deveria ter direito a montar os seus escritórios na Biblioteca António Botto pelo mesmo motivo

 

é uma empresa que diz que fabrica painéis solares mas nunca fabricou nenhum....

 

 

 

27-10-2012

 

Marcello de Noronha

devida vénia ao Cidadão Abt



publicado por porabrantes às 16:56 | link do post | comentar

Sábado, 01.07.17

No programa da rádio oficiosa, o plumitivo Alves Jana falou com o Dr.Luís Fernandes, com a D.Teresa Pombo e ainda com a ''historiadora'' Teresa Aparício.

ral manuel fernandes.png

Não sei se vamos escalpelizar algumas das enormidades despachadas pelo plumitivo, mas esta não escapa.

No seu diálogo com a Teresa Aparício, diz Alves Jana que as diferenças políticas entre o médico e Henrique Augusto (a quem fizeram Provedor da Santa Casa, o Provedor era Henrique Martins de Carvalho) eram dentro da ANP.

Manuel Fernandes morreu em finais da década de 50.

A ANP foi fundada por Marcello Caetano em.....1970  e entre os fascistas que abrilhantaram a seita estava o camarada do plumitivo, Veiga Simão e no caso abrantino um tal Manuel Dias.

É a historiografia à Zahara, no seu melhor.

mn 



publicado por porabrantes às 13:31 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23.06.17

O Doutor Davide Delfino deu na História Breve de Abrantes, na parte sobre Arqueologia pré-histórica, 6 ou 7 citações da sua profusa obra, mas esqueceu-se de ler este estudo importante sobre arqueologia pegacha.

O editor do ''breve'' opúsculo, é o Alves Jana, autor duma História do Pego, podia ter-lhe recordado, mas se calhar não conhecia.

Aqui fica a referência e uma foto dum ''calhau''  pegacho.

cahau pegacho.png

Os autores que estudaram a arqueologia pegacha e que não mereceram referência por parte desta gente são

núcleo.png

pego geo.png

Os autores referem que a descoberta da peça foi feita anteriormente a 1978 e estudaram in loco a estação e avisaram para a extraordinária riqueza da região em matéria paleolítica.

Alves Jana e a esposa, que foram Vereadores da Cultura não procederam à classificação e protecção da estação, como seria de esperar.

jana - copia.png

isilda ps.png

 

Já os conhecemos.

O estudo foi publicado em 1978, in

1978.png

 Devida vénia aos Autores pelos extractos publicados

mn

  



publicado por porabrantes às 10:59 | link do post | comentar

Segunda-feira, 26.12.16

 

 

Vejam a data deste artigo teológico do ex-seminarista Alves Jana naturalmente publicado no órgão eclesial, Nova Aliança, em que o Rev. Cónego Freitas, protector do ingrato, fazia editoriais a publicitar a evangélica piedade do ditador Francisco Franco.

 

O Freitas também foi um grande pensador abrantino e por isso também merecerá um espaço nesta nova secção.

 

Mas era da data que se falava, e a homilia saía em 19 de Abril de 1975.

 

Daí a 6 dias eram as primeiras eleições democráticas portuguesas.

 

Os gonçalvistas tinham sido obrigados por Costa Gomes a tolerá-las. Mas a Quinta Divisão (o aparelho publicitário do PCP na tropa), o PCP, o MDP-CDE, o MES  e os grupelhos satélites entre os quais os Cristãos pelo Socialismo tinham organizado uma campanha de desprestígio das eleições e dos partidos democráticos (PS, CDS, PPM, PPD) com o argumento fascistóide que o povo era burro e que não sabia escolher.

 

O artigo do pensador vai pelo mesmo caminho do insulto ao Portugal democrático, à democracia parlamentar, aos partidos que nesse momento (em especial o PS) representavam a resistência democrática a um projecto totalitário.

 

Não sei qual era a proposta política do actual primeiro-esposo,

 

 

 mas suponho que seriam os SS- ou seja os  Sovietes Seminarísticos!!!

 

                    

 

45 e tal anos depois é um gosto reler o ilustre teólogo e pensador. Verificar que o homem é perito na manipulação da informação através dum pasquim na prática pago pelo CMA, no sectarismo caciqueiro e partidocrático mais soez,  e que a senhora sua esposa, grande chefa política do concelho e cicerone nas horas mortas (3ª feira à noite vai guiar os senhores rotários para lhes explicar o método científico desenvolvido por Nelson Carvalho e Luís Oeesterbeck para decifrar em Abrantes a língua tartéssica) manipula de forma descarada a página web do PS para que os militantes não saibam que o António José Seguro era candidato!!!!

 

É a mesma filosofia (certamente lida num manual liceal soviético) que pensa que o militante socialista médio é burro, que não lê os jornais nem vê TV, que todos estão agarrados a tachos de nomeação política, e que não devem decidir pela sua cabeça.

 

A bofetada ao ilustre casal foi ontem dada pelos militantes do PS, que herdeiros da gloriosa tradição de resistência democrática que Soares e Zenha cultivaram no partido, fizeram o que deviam isto é escolher democráticamente!!!!

 

E bem

 

Miguel Abrantes 

 



publicado por porabrantes às 14:20 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14.07.16

maggiolo 74 timor fretilin.png

 

 

''Comício da FRETILIN nas ruas de Dili distinguindo-se em primeiro plano um militar português (Maggiolo Gouveia?). 1974. -Arquivos Nacionais de Timor'' (1)

 

Não vou contar como é que Maggiolo conseguiu o lugar que tinha em Timor. Foi com uma sonora e mortífera cunha abrantina. Quando o contar será com o documento para publicar aqui.

 

Já li tanto disparate sobre Timor, que só me faltava ler isto em espanhol do ex-empregado da Lena, Alves Jana

 

 

xanana.png

aqui, onde o homem disserta sobre a incapacidade dum ex-aluno dos Jesuítas em falar a língua de Camões

 

xanana 2.jpg

Xanana no Seminário, de jesuítas portugueses e espanhóis, com uma dedicatória para ele 

 

 

Xanana Gusmão é filho de dois antigos professores primários, o Sr Manuel Gusmão e a Srª D. Antónia Henriques Gusmão,  aluno dos jesuítas até aos 16 anos, cumpriu o serviço militar no exército português (foi cabo), funcionário público da administração colonial lusa em Timor....e tinha dificuldades em falar português para o douto Alves Jana !!!!!

Eis o Comandante Kay Rala Xanana Gusmão  na guerrilha contra o ocupante, passando das linguas asiáticas ao mais perfeito português, quando lhe dava na guerrilheira gana.

 

A biografia oficial diz assim: ''

Kay Rala Xanana Gusmão nasceu em Laleia, no Distrito de Manatuto, em 20 de Junho de 1946, durante o período de Administração Portuguesa. É aqui que passa a sua infância juntamente com um irmão e cinco irmãs. Aprende a Lingua Portuguesa com o seu pai, Manuel Gusmão, professor de escola. É em Ossu, Viqueque, que frequenta a escola primária Santa Teresa, completando posteriormente os estudos no Seminário de Nossa Senhora de Fátima em Dare, e, mais tarde, no Liceu Dr. Francisco Vieira em Díli.

Quando ingressa no Liceu em Díli, começa também a trabalhar como topógrafo, dando também aulas na Escola Chinesa de Díli. Em 1966 ingressa na Administração Pública tendo sido recrutado em 1968 para o Exército Português, onde serve 3 anos, tendo atingido a patente de Cabo. Em Abril de 1974, ingressa no jornal A Voz de Timor.''

 

(Governo de Timor)

 

 

xanana.png

 

 

 

 

ma

(1) Agradeço a algum leitor que confirme se é o Maggiolo que está na foto, temos sérias dúvidas, como os timorenses 

   

 Imagens e alguma informação retirada Last Days of Portuguese Timor de Sara Niner, cuja leitura se recomenda antes de chamar a um estadista ''iletrado'''' . Há esta biografia de Xanana, da Autora, em português.

 


publicado por porabrantes às 21:36 | link do post | comentar

Quarta-feira, 11.05.16

 :: Diário Municipal ® (Revista de Imprensa)

» Voltar ao Início

:: Abrantes: Jortejo transforma centenário Jornal de Abrantes em mensário regional gratuito 09-04-2009 Abrantes, Santarém, 9 Abr (Lusa) - Foi lançada hoje a primeira edição do centenário 'Jornal de Abrantes',um semanário transformado em mensário gratuito pela empresa Jortejo, do Grupo Lena Comunicação, nova proprietária do título.

DICO : 1401

 

Alves Jana, o director, disse à agência Lusa que o 'Jornal de Abrantes' tem uma tiragem de 15 mil exemplares, com "distribuição gratuita porta a porta" pelos concelhos de Abrantes, Mação, Sardoal, Constância e Vila nova da Barquinha, e que "pretende prestar atenção à vida nas suas várias dimensões, sobretudo nos ritmos de médio prazo, com uma aposta traduzida num jornalismo de proximidade". "Com a edição de hoje, este é o jornal mais novo e simultâneamente o mais antigo da região de Abrantes, com uma estrutura empresarial sólida, que permite conjugar o respeito da tradição secular de serviço do jornal com a renovação da sua imagem e do seu dinamismo", afirmou. A propriedade é da Jortejo, uma empresa do Grupo Lena, já detentora no distrito de Santarém do jornal 'O Ribatejo' e do mensário 'Negócios & Notícias', onde será feita a paginação do jornal, e também "alguns acertos que enquadrem a produção do mensário no conjunto dos títulos aí produzidos". Segundo disse Alves Jana, "este não será um jornal de actualidade fina, para isso existem os semanários e também a rádio (Antena Livre, também pertença do grupo), e nesta primeira edição não teremos ainda um número de arromba, mas uma edição que pretendemos normal, trazendo, no entanto, um trabalho mais desenvolvido dedicado às festas de Constância". "Os assinantes também vêm os seus interesses salvaguardados e até reforçados pois a partir de hoje passam a receber dois jornais. O renovado Jornal de Abrantes, agora em edição mensal, e o semanário O Ribatejo, jornal de âmbito distrital, com o mesmo preço de assinatura e com o compromisso deste último reforçar a sua informação semanal sobre a zona servida pelo Jornal de Abrantes", afirmou o responsável. Joaquim Duarte, director-geral da Jortejo disse hoje à Lusa que este é um projecto que "assenta essencialmente na publicidade, com uma tiragem mensal e gratuita de 15 mil exemplares distribuídos por Abrantes, pelos concelhos limítrofes e pelas superfícies comerciais, chegando assim a muito mais pessoas e localidades". "Temos uma estrutura sólida e com equipas alargadas que nos permitem 'inventar' modalidades de negócio que ainda não estão no terreno, e entendemos trabalhar a viabilização do título porque o mesmo se integrava no âmbito do que já fazíamos", afirmou. "A Jortejo, a rádio Antena Livre, o Ribatejo ou o Jornal de Abrantes são todos filhos do mesmo dono - a Lena Comunicação", disse Joaquim Duarte, afirmando que o facto "facilita uma gestão conjunta dos vàrios projectos, num mesmo e único edifício". Segundo disse Alves Jana, a redacção onde funcionava o 'Jornal de Abrantes' "já foi transferida para o mesmo edifício onde está instalada a rádio 'Antena Livre', mantendo os antigos funcionários do jornal, que incluem uma jornalista (que assegura também a delegação de 'O Ribatejo'). "É natural que haja uma colaboração na redacção do jornal com a Antena Livre, mas são responsabilidades diferentes. O mesmo se passa com O Ribatejo. Temos que aprender a trabalhar em conjunto e a tirar algumas proveito de sinergias a construir", afirmou. José Eduardo Alves Jana, o novo director do Jornal de Abrantes, é professor aposentado, depois de 35 anos de serviço no ensino básico e secundário e no ensino superior. Colaborador regular na imprensa regional, é ainda animador cultural e dirigente associativo de longa data. MYF. Lusa/Fim

 

 

Estas declarações de Alves Jana e do Duarte do Ribatejo significam várias coisas: ambos iam trabalhar num projecto ''jornalístico'' que tinha um dono: a Lena.

 

Sabemos o que é a Lena cá na terra.

 

E portanto o dono visível do projecto do Jana & Duarte era a Lena do arguido   Barroca Rodrigues e ao projecto estava aparentemente associado o Armando Fernandes porque que tinha uma quota no Ribatejo.

 

 

Também sabemos que o Jana disse que o projecto não era de ''actualidade fina'' ou seja era de actualidade grosseira.

 

Também sabemos que o projecto inicial faliu  e que o Ribatejo anda noutra.

 

Agora que hoje o dr.Alves Jana venha resmungar a dizer que os jornais morrem porque não há publicidade, significa que o projecto do homem fez flop.

 

E entre outras coisas terminou com o dono com pulseira electrónica.  E terminará com o dono julgado. Entretanto a Câncio vem hoje nos jornais lavar a roupa suja.

 

A gaja não aprendeu com a Isilda, que disse nos jornais '' que a roupa suja não se lava em público'', quando foi da crise do Albano Santos. 

 

ma  

 

 



publicado por porabrantes às 22:33 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A importância da família ...

Alves Jana e CMA caçados ...

Já foi reescrita a Histór...

O homem que vá à esquadra

Alves & Alves Lda, Public...

A historiografia à Zahara...

Arqueologia pegacha

Os nossos arquivos-Alves ...

O seminarista José Alexan...

A Câncio não aprendeu com...

arquivos

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds