Quinta-feira, 29.09.16

No seu blogue a Drª Ana Paredes Cardoso fuzila a política de património desta autarquia e manda-nos uma bicada, a que respondemos com o melhor gosto.

Transcrevo o que é uma opinião justa:

 

(..) '' concelho a concelho.  
O Centro Histórico de Abrantes tem vindo a descaracterizar-se. Segundo o último cômputo foram desclassificados 26 imóveis, todos com o valor de Imóvel de Interesse Municipal (IIM). Ou seja, da responsabilidade direta da autarquia(...)

 

(...) Transcorridos pouco mais de 40 anos o estado da arte é bem diferente. 

Porque razão não se consegue salvaguardar um centro histórico de tão pequenas dimensões ? O que é que falha sistematicamente? 


Bem sei que a salvaguarda da aquitetura civil é uma missão complexa e exigente. Trabalhei na Divisão de Salvaguarda do extinto IPPAR - Instituto Português do Património Arquitetónico. 
Ainda assim, lamento. Lamento, que o esforço e a energia tenham ficado nas redes sociais, nas associações de defesa do património e tantas outras ações humanas inócuas. 

(...)''

 

Faz uma crítica a algumas bocas que lhe lançámos aqui, mas não faz auto-crítica a erros garrafais cometidos no seu livro. (....) ''O livro Centro Histórico de Abrantes, património edificado, publicado pelo município em 2009, é um livro-conceito, - um ensaio às formas, urbana e arquitetónicas - da minha responsabilidade, mas que resultou do empenho de uma excelente equipa de trabalho. (...)''

 

Dizia a Senhora Doutora que a Biblioteca António Botto era obra de António Castel-Branco. Acontece que era de Duarte Castel-Branco. Nem ela, nem a equipa de trabalho deram por isso. Mas a culpa era certamente nossa.

 

Sobre o assunto

Drª Ana Paredes Cardoso diz que Raul Lino construiu Assembleia Municipal

Sacristão do Graça tratou mal Dr.ª Ana Paredes Cardoso

Quem fez a Biblioteca António Botto?

Quem fez a Biblioteca António Botto (2)

Dia do Senhor: Santa Águeda, a siciliana

 

Não vou falar do contrato da Drª Paredes Cardoso, como fala em nobres mãos, aqui vai um nobre candidato

brasão.jpg

mn

créditos: facebook do candidato laranja



publicado por porabrantes às 09:49 | link do post | comentar

Terça-feira, 03.05.16
Quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

''Relativamente à administração territorial, Abrantes foi entregue ao domínio senhorial em 1476, com a nomeação de D.Lopo de Almeida como primeiro Conde da Vila. Este novo poder intermédio, concedido à única família nobre existente em Abrantes, foi aumentando durante toda a Idade Moderna'' (...)

 

Ana Paredes Cardoso, p. 14 do livro ''património edificado Centro Histórico de Abrantes''

 

O despautério continua.

O domínio senhorial já existia pelo menos 200 anos antes.

A Hermínia Vilar situou esse momento entre 1281-1287 com a doação do senhorio a Isabel de Aragão. D.Fernando atribuiu o senhorio a Leonor Teles, barregã  do monarca e depois Rainha.

E parece-me que há uma doação a outra rainha antes.

Mas por razões de economia do post vou cingir-me ao período posterior a D.Dinis.

A doação a Santa Isabel foi efectiva?

Foi. Os notários locais, os tabeliães, intitulavam-se ''da Rainha'', diz  Hermínia Vilar .

O primeiro Almeida a ter direitos senhoriais na vila não foi Lopo, mas o seu antepassado Fernão Álvares de Almeida em 1400 (Vilar. p.84).

O poder dos Almeidas não foi aumentando abruptamente ''durante toda a Idade Moderna''  , D.Manuel diminui-o drasticamente ao atribuir o senhorio da vila ao seu filho o Infante D.Fernando, Duque da Guarda, que viveu na vila e foi enterrado em São Domingos.

 

D.Manuel também não renovou o título de Conde de Abrantes, que só voltou a ser atribuído depois de 1640.

Devo parar as críticas a este espantoso  parágrafo  ?

Não.

A Senhora Ana Paredes Cardoso sustenta que os Almeidas eram a ''única família nobre existente em Abrantes''.

Como é que ela sabe?

Encontrou um nobiliário abrantino inédito de 1476?

Um nobiliário que escapou a Diogo Oleiro, Eduardo Campos e à Hermínia Vilar?

E a Alexandre Herculano que também esteve aqui rebuscando papéis velhos?

E a Anselmo Braancamp Freire, o dos Brasões da Sala de Sintra?

E ainda ao Marquês de Abrantes, depois de Braamcamp, o historiador que mais sabia de nobres?  

 

Em 1396 sabemos que Fernão Martins Coutinho tinha casa no Castelo e herdades no termo. A lista do seu pecúlio está na Torre do Tombo.(Vilar, p.36)

Não era nobre o Coutinho?

 

A nobreza também se divide em categorias e dedicava-se às armas, com as chatices que isso traz.

escudeiro.png

 (in Monumenta Henricina,VII volume, Lisboa, organizada por António Joaquim Dias Dinis,OFM, Coimbra, 1965).

 

Ora bolas, não serei eu que retirarei foro de nobreza ao Diogo Delgado, escudeiro, criado de D.João I, que pela Cristandade jazia cativo em terras de mouros.

Nem Afonso V lhe retirava esse foro.

Quem é a Paredes Cardoso para dizer que Diogo Delgado não era nobre?

Saberia ela mais que Afonso V?



publicado por porabrantes às 18:21 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.12.15

A cacique abrantina recebeu um grupo de agentes da ditadura comunista chinesa, representantes dum miserável regime onde a violação dos direitos humanos é quotidiana, as cadeias estão cheias de opositores políticos, a Igreja Católica está proibida e o genocídio é a prática no Tibete, ocupado pela canalha de Pequim.

chineses.jpg

Ofereceu ao lacaio da ditadura um livro da Ana Paredes Cardoso, recheado de erros históricos como aqui se demonstrou.

 

O líder político mais  respeitado do Mundo é o Nobel da Paz, Sua Santidade, o Dalai Lama

dalai.jpg

Chefe de Estado do Tibete.

 

Receber representantes duma ditadura genocida envergonha democratas.

tibete.jpg

 

Viva o Tibete Livre!

 

ma

foto da cacique: CMA

 



publicado por porabrantes às 10:11 | link do post | comentar

Domingo, 12.07.15

Foi em 2008. Mas há outra história melhor doutro investigador. Talvez a conte.

Damos a palavra à ilustre publicista:

 

'' Foi tirada da torre sineira da igreja de São Vicente. Em frente encontra-se a igreja de São João Baptista. Ambas em Abrantes (....)

 

Gosto desta fotografia, que nada tem de especial, mas porque me recorda a excelente recepção do senhor que guardava as chaves.

O contrário sucedeu-se no templo vizinho, apesar de ter mostrado a mesma folha de papel autorizando e devidamente assinada (....)

 

Pela data era sacristão ou guarda-igreja ou guarda-cónego, certo sargento reformado, que comandara o posto da GNR de São Facundo, onde certo dia o povo fez justiça.

 

O homem era um bruto, mas já morreu. Pior que à publicista Ana, tratou a outro que lá ia buscar santos a mando da edilidade.

 

E como é que tratou ao que lá foi buscar o órgão?

 

mn   

 



publicado por porabrantes às 09:30 | link do post | comentar

Terça-feira, 28.10.14

cardoso assembleia.png

 Página 65 do livro da ''insigne mestra'' Drª Ana Paredes Cardoso,livro '' património edificado Centro Histórico de Abrantes'', onde o brilhantismo e a inovação voltam ao ataque.  

 

Diz a Autora, a quem digo ''chapeau'', que a Assembleia de Abrantes era o mais importante espaço ''cultural'' da época.

 

Como é que a menina sabe?

Vivia na época?

Ou falou com alguém que viveu nessa época?

Ainda há felizmente testemunhas vivas, com uma memória menos desgraçada que o Manuel Dias.

Leu nalgum livro ou jornal?

Qual?

Porque não cita nenhum.

Na época estava aberto o Teatro Taborda, no Convento da Esperança, e aí fazia-se mais cultura que na Assembleia, onde se praticavam bailes e jogatana, além de se conspirar para combater  o poder.

Estou a imaginar Manuel Fernandes jogando ao bridge com o Major Marques Godinho e a dizer-lhe : que vamos fazer para lixar o teu colega do Castelo?

O Rosado?

Pois.

Deixo a conversa imaginária entre os dois, porque há um amigo meu que tem o processo de expulsão do Rosado da Assembleia e o quer publicar.

Se eu me dediquei ao ''imaginário'' por momentos, a Drª Paredes Cardoso afirma peremptória : ''A Assembleia Municipal foi pensada em função da sua função topográfica''.

ò minha Senhora, as Assembleias Municipais só foram criadas pela legislação autárquica posterior ao 25 de Abril!!!!!

Em 1927, não existiam Assembleias Municipais.

Portanto Raul Lino não pensou fazer nenhuma Assembleia Municipal.

Diz ainda a ''insigne Mestra'' que as casas do Raul Lino no centro histórico se encontram devidamente referenciadas.

As quais?

Porque uma das mais importantes, a Casa do Dr.Apolinário Oleiro, na Rua de São Pedro, hoje residência do grande abrantino Manuel Bougard e da minha querida Elisa, não tem lá placa nenhuma.

E como essa, outras. 

O que tem um é um silhar de azulejos que o Dr.Apolinário Oleiro lá pôs, assinalando que nesse local foi a Igreja de São Pedro.

Não sei se o folhetim é para continuar, depende da nossa pachorra para ler o livro e da disposição dos editores e da ''insigne'' Mestra de apresentarem desculpas públicas, por exemplo no boletim Passos do Concelho, na primeira página, ao Prof.Duarte Castel-Branco.

ma

duarte siza.jpg

 Foto Arq. Doutor António Castel-Branco.

  



publicado por porabrantes às 10:51 | link do post | comentar

Segunda-feira, 27.10.14

paredes ampliado.png

Pedem-nos a publicação deste documento com maior resolução, aqui vai 

 

Um admirador da Drª Paredes Cardoso mandou-umas bocas afirmando que a insigne Mestra nunca poderia ter escrito que a Biblioteca António Botto era da autoria do Doutor Arq. António Castelo-Branco, docente na Faculdade de Arquitectura de Lisboa, residente na nossa cidade e nosso querido amigo.

Para calar o colectivo de fans da ''insigne Mestra'' transcreve-se o excerto ,a páginas 61 do livro '' património edificado Centro Histórico de Abrantes'' onde a falsidade foi bolsada.

O livro foi editado pela Câmara Municipal de Abrantes em 2009.

A responsabilidade cível é da Autora e eventualmente da CMA.

Quanto à responsabilidade penal, a existir, seria da Autora.

As afirmações ignaras ofendem os direitos de Autor do Prof. Duarte Castel-Branco e ofendem o António.

acb.jpg

 

E ofendem a Abrantes Culta, que não tem  de aturar autoras incultas.

 

A drª Ana Paredes Cardoso e os editores podem, para já, fazer uma coisa, retirar a publicação do mercado.

a redacção 

 

Ps-Isto era para ficar por aqui, mas não ficará. Com teimosos a conversa é outra.  



publicado por porabrantes às 23:36 | link do post | comentar

 

cardoso antónio castel-branco.png

 

 

Um admirador da Drª Paredes Cardoso mandou-umas bocas afirmando que a insigne Mestra nunca poderia ter escrito que a Biblioteca António Botto era da autoria do Doutor Arq. António Castelo-Branco, docente na Faculdade de Arquitectura de Lisboa, residente na nossa cidade e nosso querido amigo.

Para calar o colectivo de fans da ''insigne Mestra'' transcreve-se o excerto ,a páginas 61 do livro '' património edificado Centro Histórico de Abrantes'' onde a falsidade foi bolsada.

O livro foi editado pela Câmara Municipal de Abrantes em 2009.

A responsabilidade cível é da Autora e eventualmente da CMA.

Quanto à responsabilidade penal, a existir, seria da Autora.

As afirmações ignaras ofendem os direitos de Autor do Prof. Duarte Castel-Branco e ofendem o António.

E ofendem a Abrantes Culta, que não tem  de aturar autoras incultas.

 

A drª Ana Paredes Cardoso e os editores podem, para já, fazer uma coisa, retirar a publicação do mercado.

a redacção 

 



publicado por porabrantes às 11:39 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23.07.12

 

 

H.Ramos (IP: 89.152.29.9) disse sobre Concursos porreirex na Segunda-feira, 23 de Julho de 2012 às 15:31:

     

O(/a) Senhor(a) não tem mais nada que fazer?
Deve vir chateado(/a) do trabalho e tem um computador e não tem a noção de que o direito à opinião existe, mas tem que ser denunciado como tal. Agora o que o senhor(a) faz é denunciar coisas e causas como um facto quando eles (por vezes) não existem... é que nem a fonte dessa (suposta) notícia coloca.
:(
Sim sei que o povo está farto que lhe vão ao bolso, que esteja farto de ser roubado... e q tem vontade de dizer mal de tudo e todos...
Mas dê-se ao respeito para ser respeitado(/a).
Por Abrantes e pelo melhor de Abrantes!
Chega de dizer mal, seja construtivo(/a)

 

 

Ex. Sr. Ramos,

Agradeço o seu comentário, que  reproduzimos na íntegra.

A nossa obrigação é neste caso concreto publicar um comentário, desde que ele  seja escrito com decência.

Respeitamos o direito à opinião livre, o seu está decentemente escrito  e por isso está publicado e com direito a resposta.

Sobre os nossos estados de ânimo à saída ou entrada do trabalho, não lhe compete a si fazer juízos de valor. Não lhe damos autoridade para isso.

Como não damos à Presidenta da CMA ou a outras autoridades civis, militares ou religiosas.

Comenta um post concreto sobre um facto concreto e daí retira ilações gerais.

Sobre o facto concreto denunciado, isto é que desde a data referida, a senhora referida (Drº Ana Paredes Cardoso)  foi contratada através de  2 ajustes directos, aqui publicados com link à base de dados oficial,  nem uma palavra.

Sobre a 1ª data onde  a tarefa específica para que foi contratada (em 2010) com um prazo dado  para sua execução, nada comenta.

 

 

Detalhe do Contrato

 

DATA DE PUBLICAÇÃO NO BASE 15-04-2010
TIPO(S) DE CONTRATO Aquisição de serviços
TIPO DE PROCEDIMENTO Ajuste directo
DESCRIÇÃO Aquisição de serviços de elaboração de conteudos relativos à Produção de guias de visita das aldeias de Abrantes Norte
FUNDAMENTAÇÃO Artigo 20.º, n.º 1, alínea a) do Código dos Contratos Públicos
FUNDAMENTAÇÃO DA NECESSIDADE DE RECURSO AO AJUSTE DIRETO (SE APLICÁVEL) Não Preenchido
ENTIDADE ADJUDICANTE - NOME, NIF MUNICÍPIO DE ABRANTES (502661038)
ENTIDADE ADJUDICATÁRIA - NOME, NIF ANA CRISTINA PAREDES CARDOSO (207598070)
OBJETO DO CONTRATO Aquisição de serviços de elaboração de conteudos relativos à Produção de guias de visita das aldeias de Abrantes Norte
CPV 71356000-8, Serviços técnicos
DATA DE CELEBRAÇÃO DO CONTRATO 15-04-2010
PREÇO CONTRATUAL 24.900,00 €
PRAZO DE EXECUÇÃO 300 dias (9 meses e 26 dias)
LOCAL DE EXECUÇÃO - PAÍS, DISTRITO, CONCELHO Portugal, Santarém, Abrantes
CONCORRENTES -
ANÚNCIO -
INCREMENTOS SUPERIORES A 15% -
DOCUMENTOS -
OBSERVAÇÕES -

 http://www.base.gov.pt/base2/html/pesquisas/contratos.shtml?adjudicanteid=855#142327

 

A Ana Paredes Cardoso tinha 360 dias para fazer um Guia e recebeu 24.900 € para o fazer.

 

Aparentemente não o fez.

 

O prémio foi outro ajuste directo para fazer novo Guia agora de Abrantes Sul.

 

Até hoje ninguém o conhece.

 

É esta forma de gerir o serviço público que nos levou onde estamos. É graças a isto que o Senhor Ramos e nós  pagamos os impostos confiscatórios com que nos assaltam.

 

Quer que eu diga bem destas situações, mas não posso, é imoral dizer bem delas.

 

É anti-patriótico elogiá-las.

 

Mas dizemos bem de quem merece , de quem morre por Abrantes, como a pobre Paulina Pereira, paga por um salário de miséria (andará pelos 500€ ) como se nota.

 

Dizemos bem de quem trabalha por Abrantes, como é caso de Santana-Maia, não dizemos é bem de quem  é incapaz de apurar as responsabilidades da RPP Solar, caso da Maria do Céu Albuquerque.

 

Esquecia-me de que me acusa duma coisa grave, de que não estava lá a fonte. Estava o link . Está lá outra vez agora mais pormenorizado.

 

Agora a Drª. Cardoso ou a CMA me provem que o guia foi feito dentro do prazo estipulado.

 

Compete-lhes a eles, agora, o ónus da prova.

 

Eu já provei o que disse.

 

Agora vou ser duro.

 

A Paulina ganhava uns 500 € por mês. (a última fonte publicada a de 2009 refere 450, e os salários dos funcionários desceram, mas vou arredondar para os 500 €).

Foto: Segundo nos acaba de telefonar um membro da corporação de Bombeiros o corpo da malograda Paulina Pereira estaráem Câmara  Ardente nos Bombiros Municipais da Cidade das 17 às 19 H. A partir dessa hora será traslado para a Igreja Paroquial do Pego, terra donde era natural onde se realizará o Velório.O funeral será às 10 e meia de amanhã,  terça-feira.A Tubucci considera que a Càmara Ardente devia ter sido realizada  no Salão Nobre da CMA, na Raimundo Soares, onde o acto teria maior solenidade e devia alargar-se até às 10 da noite, para que todos os abrantinos lhe pudessem prestar homenagem. A Direcção da Tubucci

500 € por mês são vezes 14 pagamentos uns parcos 7.000  € para um trabalho onde jogava a vida.

 A Drª Ana Cardoso  recebeu  24.900,00 € por 300 dias. E num trabalho confortável. Cujos resultados se desconhecem.

Há justiça e lógica nisto????

 

Desculpe-nos o Sr. Ramos, mas fazemos o que devemos.

 

Fazer justiça,

 

 

 

 

numa terra sem justiça!!!!

 

Os nossos cumprimentos

 

M. de Noronha

 

PS-Não era a minha intenção trazer a Paulina à baila. Mas havia que fazer-lhe justiça. Já basta nesta terra  haver filhos e enteados!!!!

 



publicado por porabrantes às 17:02 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23.04.12

A Tagus, Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior, publicou na Barca a 12-1-2012 o quadro final de publicação -Aviso 1/2010 GAL TAGUS

 

 

que divulgou os resultados  do 

 

 

Trata-se de mais de um desses inúteis programas da UE através do FEDER para modernizar o interior português e que só servem para nos endividar mais

 

No relatório aqui disponível há coisas curiosas, e não temos tempo para escalpelizar todas....

 

 

A Tagus tem os seguintes corpos gerentes onde alegremente há autarquias de todas as cores e representantes das forças vivas do sistema.

 

Direcção

 

Direcção
úlima alteração 26.NOV.10

  • Presidência - Câmara Municipal de Constância
  • Vice-Presidência -Câmara Municipal de Abrantes
  • Tesouraria - Câmara Municipal de Sardoal
  • Ass. de Agricultores de Abrantes, Constância, Sardoal e Mação
  • NERSANT – Ass. Empresarial da Região de Santarém
  • Ass. Comercial e de Serviços deAbrantes, Constância, Mação e Sardoal
  • PALHA de ABRANTES – Ass. de Desenvolvimento Cultural 
  • Assembleia-geral

    • Instituto Politécnico de Tomar
    • Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Tramagal
    • Região de Turismo do Ribatejo
    • Suplentes:
    • ADIMO – Ass. para o Desenvolvimento Integrado de Mouriscas


      Conselho Fiscal

      • Câmara Municipal de Mação
      • EPDRA - Escola Prof. de Desenv. Rural de Abrantes
      • Victor Guedes, S. A
      • Suplentes:
      • Centro Agrícola de Tramagal


        Como se vai notar entre os que ganharam subsídios há membros dos corpos gerentes, dos corpos sociais, tudo  ao molho numa alegre promiscuidade que me leva a perguntar, se vale a pena estar a levantar lebres,

        Outro dia telefonou-me um dos gestores duma das entidades presentes (por várias vias) nos corpos sociais e que recebeu segundo os resultados mais de 100.000 € e queria que eu protestasse já não sei acerca de que coisa.

        Naturalmente o tipo não podia protestar por causa do subsidiozinho....



        Não lhe fiz o frete.... 
 Mas não resisto a comentar esta curiosa situação: A CMA apresentou este programa- Guias de Visita das Aldeias de Abrantes
Câmara Municipal de Abrantes  49.800,00 €  e viu-o aprovado em 60% 29.880,00 € .
A data da aprovação é de 12 de Janeiro de 2012.
Pois bem antes da aprovação, bem antes,  já tinha havido  ajustes directos à decorativa Ana Paredes Cardoso para fazer a mesma merda....
 

 

  • Município de Abrantes
  • Ana Cristina Paredes Cardoso
 

Aquisição de serviços de elaboração de conteúdos relativos à Produção de guias de visita das aldeias de Abrantes Norte

€ 24.900,00

15-04-2010

Detalh

 

 

  • Município de Abrantes
  • Ana Cristina Paredes Cardoso
 

Aquisição de Serviços de Elaboração de Conteudos Relativos à Produção de Guias de Visita das Aldeias de Abrantes Sul

€ 24.900,00

17-02-2011

Detalh

O Montante do ajuste directo é exactamente igual (49.800 €)  ao da candidatura da CMA ao Proder e foi-lhe dado muito antes da saída dos resultados.....
Na prática a Paredes Cardoso é mais uma avençada que entrou na CMA pela porta do...... 
Quanto à pergunta : 
Já sabia a CMA que ia ganhar o Concurso???????
é retórica......
Sei lá!!!!!!!
Já estou farto deste assunto e deste tipo de actuação, vou usar o botão do meu computador
Miguel Abrantes 
PS- Estou a ser mal-educado? Não só tenho um computador à maneira, como os concursos ''europeus''. A forma como todos os partidos que comem da manjedoura dos fundos agem só faz pensar............
no pântano a que chegou



publicado por porabrantes às 11:24 | link do post | comentar

Segunda-feira, 12.09.11

diz a excelentíssima paredes cardoso, rapariga que caiu no goto do isildismo rústico no seu blogue

 

 

 

digo eu, à excelentíssima paredes cardoso (tão amiga dos ajustes directos, tão regiamente paga, como veremos) que se deixe de tretas e de ser hipócrita......

 

isto ......é a merda de paisagem urbana que querem para Abrantes aqueles que lhe pagam

 

montagem do nosso amigo António Castel-Branco com collage da cara do descarado e medíocre arrivista Baptista Pereira do Sr.Dr.Marcello de Noronha

 

quer a menina Paredes Cardoso filosofar????

 

como faz aqui  ????

 

ou quer contar o money que recebe por 3 ajustes directos?

 

uns meros 56.300 € pagos à contribuinte 207598070 ????

 

do quais quase 50.000 € ou seja a coisa mínima de uns 10.000 contos.......só em 2011, que iremos ver com mais atenção um dia destes,

 

 

espero que o tenha declarado  ou o venha a declarar em sede de IRS porque jurei ir ver se o fez à repartição de finanças!!!!!

 

e quanto à sua filosofia, que não a monetária, a sua falta preocupação pelo impacto assassino do cubo do alentejano Carrilho de Abrantes, explica-se,

 

 

 

minha querida,

 

honey,

 

 

 

 

foto cma


porque não se deve morder a mão de quem nos dá de comer......

 

 

 

 

informações sobre o nif da menina paredes cardoso e sobre os ajustes directos dados por um amável funcionário municipal que pediu o anonimato

 

 

adérito abrantes 

 



publicado por porabrantes às 22:10 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Ana Paredes Cardoso fuzil...

Ana Paredes Cardoso, os A...

Uma visita inadmissível

Sacristão do Graça tratou...

Drª Ana Paredes Cardoso d...

Quem fez a Biblioteca Ant...

Quem fez a Biblioteca Ant...

Direito de resposta : Tem...

Concursos porreirex

paisagem urbana ou miss ...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds