Sexta-feira, 16.04.21

missa anacleto

O Anacleto dispensou os serviços da Junta do Sardoal:

''A Junta de Freguesia de Sardoal informa toda a população que o boletim da Santa Casa da Misericórdia deixou de ser impresso na junta de freguesia de Sardoal após renúncia do protocolo por parte da Santa Casa da Misericórdia de Sardoal.
Este apoio que a Junta lhes prestava ascendia a mais de um milhar de euros por ano.
O Presidente da Junta de Freguesia de Sardoal
Miguel Alves''
 
Não consta que o Anacleto vá pedir um empréstimo ao seu amigo burlão, o Graça das falsificações de documentos ......


publicado por porabrantes às 22:08 | link do post | comentar

Quarta-feira, 28.10.20

casa anacleto.jpg

Eis a magnífica casa vendida pelo Anacleto Batista e esposa, Delmira Batista à paróquia, hoje poupo comentários, outro dia contarei a história.

ma

 

 



publicado por porabrantes às 21:19 | link do post | comentar

Sábado, 24.10.20

Além de levar a Santa Casa do Sardoal às ruas da amargura, o Anacleto queria aproveitar a estadia da troika e o governo neo-liberal de Passos Coelho para retalhar o concelho de Abrantes, dividindo o seu território entre os concelhos vizinhos, que historicamente são localidades que se autonomizaram do termo de Abrantes, na Idade Média.

Teríamos as tesouradas do Passos Coelho nos rendimentos do povo e as tesouradas do Anacleto no nosso território. Já sabemos que isso é uma fixação secular dos ''lagartos'', mas vá o homem dar tesouradas na opa do Cónego para o tipo dizer mi$$a em mini-opa e deixe o território de Abrantes em paz......

28-12-2011.png

Anacleto na Assembleia Municipal do Sardoal a 28--12-2011

missa anacleto

 

 



publicado por porabrantes às 13:46 | link do post | comentar

Domingo, 18.10.20

Só houve um político que foi capaz de defender o burlão.....no Tribunal

Teve de ser o Anacleto...........

anacleto.png

E naturalmente apesar de conhecer o tipo desde há 35 anos e conhecer todos os arguidos, não sabia da burla, provada com provas directas aterradoramente esmagadoras.

É a palavra do Anacleto, no Tribunal de Santarém

missa anacleto

Vem o Anacleto dizer que o Estado tem de rever a política face às IPSS, quando o que tem de fazer é reforçar a fiscalização. Entretanto Sua Excelência Reverendíssima, o Bispo, dirigiu ontem uma vígilia na Paróquia do Rossio ao Sul do Tejo.

Vigília de oração, entenda-se.

Diz o Anacleto que está muito indignado, porque um Cardeal fez uma porcaria sórdida em Roma, quanto aos roubos em Abrantes, dirigia o coro celestial e não sabia e não se indigna.

Tem razão o Bispo em pedir aos fiéis que orem, mas também tem de reforçar a vigilância sobre as instituições canónicas de assistência.

Urgentemente .

ma

  

 

 



publicado por porabrantes às 09:45 | link do post | comentar

Sexta-feira, 16.10.20

Continua a saga do Anacleto, segundo nos confidenciou um amigo sardoalense, agora o PS local fustiga, impiedoso, o ''jurista''

 

anacleto batista

 

PS Sardoal 2017-2021
Chega a ser ridículo este último post nas redes sociais do PSD de Sardoal relativamente à gestão da Santa Casa da Misericórdia de Sardoal.
Mas haverá ainda alguém que duvide que a Santa Casa da Misericórdia de Sardoal foi utilizada pelos seus gestores como instrumento político do PSD local?
Haverá alguém que desconheça que esta gestão foi exercida ao longo das últimas décadas, de uma forma completamente autocrática, centrada na pessoa do seu Provedor, sem que os seus vários órgãos tivessem qualquer tipo de independência ou capacidade de intervenção?
É completamente abusivo tentar imputar qualquer responsabilidade por esta gestão danosa da SCMS, a alguém, simplesmente pelo facto de ser filiado no Partido Socialista.
Não se percebe como é que em alguns dias há um manifesto e reiterado interesse em sacrificar na praça pública o Provedor da SCMS e a forma como tem vindo a gerir aquela instituição, noutros vem o PSD em sua defesa imputar responsabilidades a outrém, insinuando ligações ao Partido Socialista.
Percebe-se que se torna incómodo para o PSD de Sardoal, que o Presidente da Câmara Municipal na ânsia do alargamento da sua influência e poder junto das principais instituições do Concelho, se tenha exposto a este papel em que se viu obrigado a por em causa publicamente uma das suas principais figuras políticas locais.
Não queiram é continuar a assobiar para o lado e atirar areia para os olhos dos Sardoalenses.
O Presidente da CP PS Sardoal
Pedro Lobato Duque

 



publicado por porabrantes às 07:59 | link do post | comentar

Quarta-feira, 14.10.20

regresso anacleto.png

'' 

(...)O provedor da Misericórdia de Sardoal está no cargo há mais de três décadas e é um bom exemplo de abnegação e voluntarismo em prol da comunidade. Apesar da sua já provecta idade e de ter a possibilidade de ser dono do seu tempo, Anacleto Batista, assim se chama o senhor em causa, quer prosseguir com denodo a sua missão (pelos vistos vitalícia) de dedicação à Santa Casa. E, por isso, ignorou olimpicamente o apelo do presidente da assembleia-geral da instituição para que se demitisse.

Disse o provedor a este jornal que nunca na vida se demitiu ou demitirá de funções. Mas nem precisava de o ter dito. Quem consegue estar mais de trinta anos num cargo dificilmente pode ser conotado com aquele tipo de gente tíbia que desiste às primeiras. Não, Anacleto não é desses, embora possa inculcar nos cérebros mais retorcidos a ideia de que está agarrado ao lugar como lapa à rocha. O que, obviamente, não corresponde à verdade. E, se têm dúvidas disso, basta perguntarem-lhe...'' (....)

Serafim das Neves no Mirante

missa anacleto

 



publicado por porabrantes às 08:29 | link do post | comentar

Quinta-feira, 05.11.15

(...)Anacleto Baptista disse ainda que lhe chegou a informação de que os serviços de neonatologia e ginecologia vão ser desactivados, em breve, em Abrantes e inquiriu o convidado da Assembleia sobre a veracidade desta afirmação.

O Dr. António Gomes Branco começou por responder a esta última questão de Anacleto Baptista, afirmando desconhecer em absoluto a referida afirmação. Contudo, admitiu que são legítimos todos os receios que possam ser colocados nesta matéria. Comentou que as fontes bem informadas têm sido sistematicamente muito mais acrescentos ao problema do que à solução. Deve-se ponderar que há algumas “maldades”, dentro do princípio que a Administração Pública e o Estado são maus.

Quanto à questão em concreto da ginecologia, esclareceu que será antes obstetrícia e que não sabe como tal desactivação será possível. Pensa que muitas vezes as ditas pessoas “bem informadas” não são na realidade bem formadas, por isso deixou esta questão no ar.(...)

Acta da

Registe-se aqui
 
Ou de como as fontes do Anacleto são muito piores que as minhas
 
Os serviços referidos nunca sairam de Abrantes
 
ma


publicado por porabrantes às 13:24 | link do post | comentar

Quarta-feira, 29.07.15

A direita pia e reaccionária, com forte implantação nos meios clericais do PSD, entre os quais encontramos a nível local, o solicitador Anacleto Baptista, sub-director duma gazeta liderada por uma senhora do OPUS DEI e ainda o dr.Armando Fernandes, cronista na gazeta católica e apostólica, ''Mensageiro de Bragança'' (onde escreve o João César das Neves), está muito nervosa com a escolha da drª Teresa Leal Coelho para cabeça de lista do PSD por Santarém, porque a Teresa gosta de defender os direitos da mulher e acha que as posições reaccionárias e anti-diluvianas ofendem os direitos da mulher.   

teresa.png

Vai a direita católica laranja fazer um manifesto contra a Teresa por ser laica?

O Diário de Notícias diz que José Eduardo Martins contesta essa linha e a tentativa de ser imposta nas listas a presença, daquela que já é chamada ''um João César das Neves de saias'', ou seja a Isilda Pegado, militante fundamentalista anti-aborto.

Finalmente o Abominável das Neves acusa no mesmo matutino o Varoufakis de ser quase um subversivo e um idoso cronista radiofónico, que leu o diário ao pequeno-almoço, repetiu as aleivosias do mestre da contra-revolução eclesiástica.

Achamos que a Teresa deve limpar o PSD distrital de clericais, tratando mais tarde daqueles que confundem as lojas, com centros de tráficos de influências.

ma    



publicado por porabrantes às 13:40 | link do post | comentar

Terça-feira, 14.07.15

augusto césar.jpg

 

 

O futuro arcebispo, as divisões e os massacres

 

Um relatório da PIDE elaborado 10 meses antes antes do 25 de Abril propunha que se prescindisse do trabalho missionário de vários institutos religiosos. Feitas as contas, a decisão levaria à expulsão de 155 padres. As autoridades não seguiram a sugestão mas, em Fevereiro de 1974, o regime acabou por mandar embora de Moçambique mais 11 missionários e um bispo. Por causa de um "imperativo de consciência".

O actual bispo de Portalegre e Castelo Branco, D. Augusto César, apontado como o futuro arcebispo de Braga, foi um dos prelados moçambicanos que, em 28 de Fevereiro de 1974, enviou ao cardeal Jean Villot, então secretário de Estado do Vaticano, uma carta manifestando-se contra a actuação do seu colega de Nampula, Manuel Vieira Pinto, por causa da elaboração do texto "Imperativo de Consciência" - onde se condenava a guerra colonial e a atitude silenciosa dos bispos. Havia "no referido documento graves acusações dirigidas à Igreja e à hierarquia de Moçambique", em "ressonância clara da propaganda que a imprensa, mesmo católica" fazia à posição do episcopado moçambicano. Essas acusações, eram "injustas e falsas", escreviam os bispos, que se manifestavam profundamente magoados e ofendidos com "as decisões tomadas por um bispo com um instituto missionário" - os Missionários Combonianos - à margem dos restantes membros" da Conferência Episcopal. "Esta atitude, em vez de constribuir para a unidade, só poderá provocar a divisão e a confusão, tornando o nosso trabalho cada vez mais difícil. Porém, se a linha a seguir é a que vem no documento e se nós estamos a ser infiéis ao nosso ministério episcopal, como se insinua, (...) estamos dispostos conjuntamente a deixar as nossas dioceses e a entregá-las."A carta revelava as divisões que progressivamente se vinham a acentuar no interior do episcopado moçambicano. O primeiro bispo da Beira, Sebastião Soares de Resende, tinha sido o primeiro a contestar a política colonial e a falar da autodeterminação dos moçambicanos, nas décadas de 50 e 60. Soares de Resende, que morreu em meados da década de 60, tomava posições públicas e não se coibia de divulgar o que pensava. Depois, com a chegada de Vieira Pinto, em 1967, essa linha continuou assegurada com o novo bispo de Nampula. Mas a maioria dos seus pares considerava que deveria agir discretamente, falando ou escrevendo à autoridades. Em 1971 vários padres denunciaram massacres cometidos pelo Exército português. Em consequência disso, o regime expulsou elementos do Instituto de São Francisco Xavier de Burgos, dos Padres Brancos e dos Missionários Combonianos. Luís Afonso da Costa, um dos combonianos que trabalhava na altura em Marara (diocese de Tete) foi um dos primeiros a denunciar o que estava a acontecer. Entre 4 de Maio de 1971 e 30 de Março de 1972, o padre Luís Afonso - que entretanto abandonou os combonianos e foi residir para Itália - contabilizou 83 pessoas mortas pela tropa portuguesa, 21 das quais em Mucumbura, em 4 de Novembro de 1971. "Os comandos queimaram vivas 16 pessoas na povoação do António (Mucumbura). (...) Junto à loja do senhor Gabriel havia os cadáveres queimados de mais cinco pessoas, impossíveis de reconhecer", entre os quais uma criança, lê-se no documento "Mais um ano de agonia... sem esperança de ressurreição", escrito pelo então padre Costa em Maio de 1972. "Em reunião do conselho de pastoral, ficou decidido que eu iria levar ao conhecimento de toda a gente - missionários, leigos - o que se passava em Moçambique. Estive em Quelimane, Nampula e outros sítios", contou ontem ao PÚBLICO Luís Afonso da Costa, a partir de Itália. "Pedi à Conferência Episcopal uma declaração, disseram-me que iam ver a documentação e falar com o governador."Essas eram as duas linhas que subsistiam: "Devido aos privilégios que a Igreja tinha, muitos preferiam manter o 'status quo', os missionários queriam que a Igreja não estivesse ao lado do Governo português", analisa Luís Afonso da Costa. O mesmo conflito esteve presente nas outras antigas colónias. Fernando Santos Neves, que foi padre dos Missionários do Espírito Santo e é hoje reitor da Universidade Lusófona, em Lisboa, foi mandado para Angola pelo então superior-geral da congregação, Marcel Lefèbvre - o bispo que, nos anos 80, se rebelaria contra o Vaticano, com o seu catolicismo integrista. Santos Neves organizou, em Lisboa e em Angola, semanas missiológicas, criou um instituto teológico em Angola e, aqui, a PIDE não o deixou sossegado. Santos Neves foi exilado para Paris e, no início de 1974, escreveu e publicou "Negritude e Revolução em Angola". "É evidência histórica (...) que todas as 'religiões' e 'igrejas estabelecidas' fizeram sempre o jogo das (des)ordens 'estabelecidas' e foram portanto, sempre 'contra-revolucionárias'". A mudança só poderia ser feita, escrevia Santos Neves, com uma presença da Igreja que se traduza na liberdade, no serviço e na pobreza.''

 
 

 in Público

AM corresponde, acho eu, a António Marujo

sublinhados nossos

 

Naturalmente nunca a Ana Cabral Soares Mendes, piedosa fidalga, certamente muito esmoler, o Graça das seringas e o Anacleto, solicitador-jurista, isto é a notabilíssima equipa directorial do reverendíssimo quinzenário apostólico, foram capazes de desmentir uma linha sequer, do afirmado por  António Marujo.

Foi graças a artigos como este que o Augusto César não foi Arcebispo-Primaz, que era o destino que almejava, para finalizar a carreira eclesiástica.

O António Marujo escreve no blogue Religionline e é provavelmente um dos melhores jornalistas sobre assuntos da Igreja. 

ma



publicado por porabrantes às 21:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 26.06.15

 

 

 

Resolvi ler as actas da Assembleia M. do Sardoal que estão on-line, as de Abrantes não estão desde meados de  2014. Porquê? Têm medo dalgo?

Na acta de 28-6-2014, o deputado PS Paulo Falcão interroga Miguel Borges para saber se o funcionário municipal arq. Bexiga está em TER ou seja sujeito a medidas de coação de termo de identidade e residência e se o processo tem a ver com a actividade autárquica.

M.Borges responde isto:

bexiga 1.png

bexiga 2.png

Entre 2002-2005 foi Presidente da Câmara Fernando Moleirinho e haverá responsabilidades políticas além das penais que o DIAP está a averiguar.

moleirinho.png

bps com a devida vénia

 

O Paulo Falcão fez a pergunta necessária no âmbito da fiscalização política e o Miguel Borges esclareceu-o frontalmente. Chapeau para os dois.!!!Tudo ficaria por aqui, quando atacou, ético, o ''jurista'' Anacleto:

bexiga 4.png

baptista.jpg

bexiga 5.png

Os comentários são óbvios. O ''Jurista'' Anacleto confunde um Tribunal Popular, como aquela porcaria que ''julgou',' no PREC, o Zé Diogo à porta do Tribunal de Tomar,  com os órgãos de investigação criminal, dirigidos por magistrados de carreira, como é o caso do DIAP.

Foi o DIAP, dirigido por um magistrado, que meteu o 44 à sombra e meteu o Bexiga com TER.

Um assunto relacionado com irregularidades urbanísticas, na Câmara laranja do Moleirinho, está naturalmente sob a alçada do escrutínio dum órgão de controle e fiscalização como a Assembleia Municipal.

E poderia caber, em tese, o Município constituir-se assistente para coadjuvar a acção do DIAP.

Como a Diocese de Portalegre se deveria ter constituído assistente no caso da falsificação de drogados ou a de Santarém no caso do padre da Golegã, condenado como miserável pedófilo, enquanto era assistente espiritual dos escuteiros e se dedicava a apalpar donzelas impúberes.

Falta a imprensa: desde 2002 que o Bexiga anda às voltas com o DIAP, segundo se constata pelo que disse o dr. Borges, e a imprensa calada.

E não me venham dizer que a Imprensa (no caso a folha da Hália e a Nova Aliança) não podia ter investigado e noticiado o assunto.

A Hália foi deputada municipal PS no Sardoal e o Anacleto é subdirector da Nova Aliança.

Não noticiar casos como este é faltar à ética (gloriosa palavra), é fazer reinar um manto cúmplice de silêncio sobre o que se passa nas autarquias.

Falta a Exma. Senhora Arquitecta Sara Morgado, que está nos órgãos da Ordem dos Arquitectos. Atreveu-se ela a criticar a Eurico Consciência, em 2002, quando o caso Bexiga começava a mexer-se. Respondeu-lhe, demolidor, o Advogado:

eurico 1.jpg

 

eurico 2.jpg

Espero que os órgãos da Ordem e a Senhora Arquitecta mandem abrir um inquérito ao arq. Bexiga. É o mínimo.

 

MA

Desconheço a evolução posterior do caso Bexiga. Fico à espera, ressalvando naturalmente a presunção de inocência do homem    



publicado por porabrantes às 10:30 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Anacleto passa ao ataque

Os pios negócios do Anacl...

Anacleto queria retalhar ...

Só em Roma é que se corro...

Quosque tandem ò Anacleto...

O Anacleto e a mudança

Como desmentir o Anacleto...

Direita Pia contra Teresa...

Augusto César faz queixa ...

O processo do arquitecto ...

arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds