Segunda-feira, 01.04.19

duarte_castel_branco

os secretários da Comissão Concelhia de Arlindo Vicente

correia semedo 3

Duarte Castel-Branco e Correia Semedo...

o vogal.....

ordem dos advogados

costa e simas

outro, o médico escolhido por Manuel Fernandes para lhe suceder, Joaquim da Costa e Simas, descendente directo doutro bolchevista, El-Rei.D.João II 

 ma

 

 



publicado por porabrantes às 21:44 | link do post | comentar

Domingo, 31.03.19

Alfredo-Bobela-Motta

Alfredo Bobela da Mota da família dos fidalgos dos Telheiros, activista e escritor angolano, foi outra pessoa relacionada com Abrantes que se distinguiu organizando a campanha eleitoral de Arlindo Vicente, na maior colónia portuguesa.

A Torre do Tombo está cheia de documentação sua que reflecte a sua militância por Arlindo Vicente e depois pelo General Delgado.

E ....pelo MPLA.

ma

 

imagem do blogue: http://princesa-do-namibe.blogspot.com/2018/02/o-fugitivo-do-iona.html com a devida vénia.

 



publicado por porabrantes às 21:36 | link do post | comentar

alpiarça 2

O livro de João Alves Falcato (Ed Avante, Lisboa,2018) relata a campanha eleitoral do Advogado Arlindo Vicente, em 1958. Já se falou aqui nisso. Para o que nos importa refere a intervenção do representante abrantino, Dr. Virgílio Godinho nos órgãos nacionais da candidatura. Noticia  a constituição da comissão concelhia abrantina a 17 de Maio de 1958. (...)  por 18 democratas, incluindo advogados, médicos, comerciantes, proprietários, operários e outras profissões''. (...).

 Dá destaque à intervenção de oradores abrantinos na histórica sessão de Alpiarça (a terra com mais pergaminhos anti-fascistas do Distrito, onde Delgado teve mais de 80% dos votos)  em 18 de Maio.

Além de Arlindo Vicente, falaram o director da ''Seara Nova'', Câmara Reis, Manuel Sertório,  e Maria Fernanda Corte-Real Silva que sublinhou ''o idealismo que impregna  aqueles que enfileiram na Oposição a afirmou a inabalável vontade de concorrer na luta eleitoral até à boca das urnas. ''

maria fernanda corte real graça e silva

 

Referiu ainda ''que o facto de haver duas candidaturas não nos pode separar....''

Falou também um oposicionista local, Carlos Pinhão e o escritor e advogado de Abrantes, Virgílio Godinho. Encerrou o comício, Arlindo Vicente.

vergilio godinho

ver aqui

alpiarça 1

Composição da comissão de Abrantes, que depois da desistência de Vicente, passou a apoiar o General Delgado.

13902885_WQbgP

Resta recomendar a leitura do livro.

ma

 



publicado por porabrantes às 20:24 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12.04.18

Em  1958, fazia parte da Comissão  Central da candidatura do Arlindo Vicente a Presidente (de quem Duarte Castel-Branco era o chefe de gabinete) além do advogado local Vergílio Godinho (de que já se falou) João Dias Agudo, natural das Mouriscas, conhecido pedagogo.

Numa terra cheia de valorosos anti-fascistas nascidos a 26 de Abril, convém recordar quem se bateu.

dias agudo.png

ver aqui retirado do Museu S:Pedro da Palhaça.

 

Como se disse algures nesta reunião estava presente a delegação de Abrantes. Ver texto completo....

 

A candidatura era conotada com o PCP e desistiria a favor de Humberto Delgado.

 

Isto não significa que todos os mencionados fossem do PCP, Dias Agudo estava ligado a Sérgio, defensor dum socialismo cooperativista

 

Doutrinados cooperativistas portugueses: subsídios para o estudo do ...

 
https://books.google.es/books?id=N6lIAAAAYAAJ - Traducir esta página
Fernando Ferreira da Costa - 1978 - ‎Vista de fragmentos
Henrique de Barros e António Maria Godinho. Após a grave doença que acometeu António Sérgio, o Ateneu prosseguiu ainda a sua actividade editorial, publicando três opúsculos de J. Dias Agudo (M). Cedo, porém, essa actuação viria a ser suspensa pela actividade repressiva do Estado, após a publicação do tristemente célebre Decreto 520/71. Dias Agudo não suspendeu a sua actividade divulgadora......

 

mn 

 

um dia destes a prisão de Duarte Castel-Branco

 

 



publicado por porabrantes às 18:52 | link do post | comentar

Sábado, 09.05.15

A página Papel em Rede, aparentemente relacionada com a  Delegação, ou o que isso seja, do Médio Tejo da Ordem dos Arquitectos, resolveu publicar o ''in memorian'' do Professor Arquitecto Duarte de Ataíde Castel-Branco, fazendo aparentemente uma resenha ''exaustiva'' do pensamento e obra do aristocrata, académico, resistente-anti-fascista, arquitecto, urbanista, bairrista abrantino e homem de honra que foi o Duarte.

Infelizmente a resenha foi desenhada para omitir os factos que estragassem a versão idílica que a sociedade civil gosta de traçar da realidade abrantina.

Omite-se o papel destacado de Duarte Castel-Branco na Resistência, os problemas com a PIDE-DGS, o seu lugar como chefe de gabinete na candidatura presidencial deste homem:

arlindo.png

Porquê?

Um aristocrata como o Duarte, ou como D.Fernando de Mascarenhas, Marquês de Fronteira, não se pode bater contra o fascismo?

Omite-se que depois do 25 de Abril, o Duarte justamente escandalizado com a gestão autárquica abrantina PS/PSD se ergueu contra ela e especialmente contra a candidatura PSD do eng. Ruivo da Silva, sendo candidato, pelo CDS-PP, a Presidente da Assembleia Municipal.

cds.png

Omite-se a obra teórica escrita pelo Professor Universitário, porquê?

Porque não a leram? Ou porque toda ela, lição de inteligência, é, em si, uma condenação  da desordem urbanística implantada em Abrantes, desde o 25 de Abril?

 Em ''Urbanização sobrevivência contradição : ensaio para uma visão dialéctica'',  publicada em 1972, Duarte Castel-Branco  traça, certeiro e preciso, o que deve ser o Urbanismo e uma política urbanística. Ou seja teoriza que há uma dialéctica entre ordem e desordem e o que houve em Abrantes foi o supremo grau da desordem urbanística: o caos.

Omite-se parte da obra, a feita para clientes particulares em Abrantes, que é certamente a melhor da cidade nos anos 60, estou-me a lembrar da casa de João Castro e Solla Soares Mendes, nas Barreiras do Tejo ou a do Nuno Simão em Alferrarede.

Omite-se a sua participação em obras de reabilitação e de construção social, certamente porque em Abrantes proliferam as barracas face à inacção da edilidade e quando Duarte Castel-Branco era Arquitecto da CMA não havia barracas no concelho. 

A Câmara de Lisboa homenageou-o por isso e a CMA esteve calada, certamente porque gosta de barracas à moda de São Macário.

A notícia omite o contencioso legal entre a CMA e Duarte Castel-Branco acerca de direitos de autor, quando a Ordem dos Arquitectos devia ser a mais ardente defensora desses direitos.

A notícia omite o papel destacado de Duarte Castel-Branco na defesa do Património abrantino, designadamente na condenação da criminosa torre que queriam construir em São Domingos.

Torre que ele condenou com estas palavras terríveis:

DCB.png

 

 

E a notícia tem o mau gosto de ilustrar o epitáfio do Mestre com uma fotografia onde figura o político emigrante (emigrou de Abrantes para Tomar) Rui Serrano. E sobre o Serrano, o Prof. Castel-Branco, em devido tempo, enviou para a CMA isto:

 tubucci Duarte 2012 I.jpeg

 

  tubucci Duarte 2012 II.jpeg

 

MN



publicado por porabrantes às 15:33 | link do post | comentar

Domingo, 21.10.12

A história da Oposição à Ditadura em Abrantes está por fazer, apesar de haver alguma coisa publicada incluindo aqui neste Blogue. Mas são artigos de jornal (Mário Semedo no Ribatejo), alguma coisa que se encontra na Cronologia de Abrantes do Século XX  do Eduardo Campos e pouco mais.

Neste blogue encontram alguma coisa, como o encontram para a  história da República, onde com a divulgação da obra de Martins Júnior ‘’Landru na República da Calábria’’ se desmontaram as teses hagiográficas do Sr.Dr. Martinho Gaspar pela pena do homem que em Abrantes proclamou a República, João Augusto da Silva Martins.

O Sr. Dr.Martinho Gaspar num artigo publicado na ‘’Barca’’ sobre a ARA-Associação para o Desenvolvimento da Região de Abrantes ligou o nome de Duarte Castel-Branco à Ditadura.

Não referiu nenhuma fonte documental e até hoje não desmentiu a atoarda infame que insulta um homem que passou pelos calabouços da PIDE e que lutou contra Ditadura.

Aproveitando a homenagem a Duarte Castel-Branco pelo Rotary Club reproduzem-se documentos que provam o contrário e que associam outros Rotários ao combate contra a situação política vigente em 1958.

Convém situar a coisa. Trata-se de duas cartas do Advogado e Escritor Vergílio Godinho dirigidas ao ilustre intelectual da Seara Nova Câmara Reis.

Em 1958 antes de se definirem as candidaturas rivais do General Humberto Delgado e do Advogado e Pintor Dr. Arlindo Vicente, círculos afectos ao PCP tentaram a candidatura de  Cunha Leal, ex-  Primeiro Ministro da República . Como conta Mário Soares no ‘’Portugal Bailloné: Cunha Leal, homem da Direita Republicana, acabou por não reunir o consenso dos meios oposicionistas. De seguida a Oposição dividiu-se entre as candidaturas de Humberto Delgado e Arlindo Vicente, situação que terminaria com a desistência de Vicente a favor de Delgado.

 

 

É neste contexto que se forma o núcleo abrantino de apoio a Cunha Leal, cujos nomes agora conhecemos e que o Advogado e escritor abrantino (de adopção) Vergílio Godinho escreve a Câmara Reis.

 

http://www.pedroalmeidavieira.com

 

 

 

 

 hpqscan0001.jpg

 

 

 

hpqscan0001.jpg

 

 

 

Não vou fazer a história da luta seguinte entre os oposicionistas que se dividiram entre Vicente e Delgado, mas o lógico é que os amigos do PCP seguiram Vicente. E Duarte Castel-Branco foi chefe de gabinete de Arlindo Vicente. Mais tarde voltaram a reunir-se em torno do General de infância abrantina, ali na R. da Barca, Delgado.

 

 

 

 

Das pessoas que constam na lista uma morreu outro dia o Sr. Dr. João Marques de Matos, de Alvega, na sua Coimbra. Apresentamos as condolências à família.

 

Dos que estão na lista dois foram  Rotários: o meu amigo e médico Dr.Joaquim Costa e Simas (que foi fundador do Rotary Club), fundador  também do PPD de Abrantes e quando o conheci melhor furibundo anti-comunista, anti-eanista e anti-borrabotas.

Um grande senhor. Um médico eminente. Um cirurgião com uma mão confiscada a Deus, apesar de ser ateu. Um bont-vivant.Um homem bom.

Os filho/as de Costas Simas são peticionários, tinha de ser.

 

 

Na sede do PSD há uma foto dele numa parede. Pena que tenha de aturar alguns anacléticos que há por lá.

 

Outro rotário oposicionista foi o comerciante Roberto Palma, cujo apelido está ligado a uma das mais antigas lojas abrantinas. 

 

O Sr. Dr.Correia Semedo é o pai do jornalista Mário Semedo e da nossa amiga e peticionária Dr.ª Isabel Semedo. Foi meu amigo como Costa e Simas e chamou-me fascista alguma vez. E eu chamei-lhe comunista, coisa que o ofendia muito, porque era unitário ou seja do MDP-CDE:

 

 

O Sr.Dr.Orlando Pereira foi perseguido pela Ditadura, deixou o escritório ao Zé Amaral e é pai de amigos nossos. 

 

Não vou fazer a biografia do resto dos oposicionistas. Tenho dados mas ficam para outra vez. Nem vou referir o nome do senhor, do outro lado da barricada que está nos Rotários e que combateu por Thomaz.

 

É meu amigo.

 

Espero que o sr. dr. Gaspar aprenda que a História se faz com documentos.

 

E recordar o que conta Duarte Castel-Branco entre um pide e um mentiroso a diferença é pequena. Quando ele foi dar uma volta à Europa, de moto, nos anos 50, com o Sá Nogueira....

 

 in Jorge Vieira, Homem Sol

 

Partida de Abrantes em 1952 de Duarte Castel-Branco, Rolando Sá Nogueira e Jorge Vieira numas bombas Motofix de 50 cm· 

 

a canalha sustentava que  estava na Checoslováquia  a tirar um curso de metralhadoras para matar fascistas.....

 

 

Marcello de Noronha, da Tubucci

 

 

agradeço:  ao Paulo Falcão Tavares e a uma jovem da idade de Duarte Castel-Branco as informações dadas

 

 

Bibliografia Mário Soares, Portugal Baillonéé, Calman-Levy; Paris 1972

Eduardo Campos, Cronologia de Abrantes no Século XX, CMA, Abrantes 2000

Mário Semedo: artigos vários no Ribatejo e Primeira Linha e noutras publicações

Jorge Vieira, Homem Sol, com textos de Ana Sousa Dias, António Mega Ferreira, Gérard Castello Lopes e João Lima Pinharanda e Rui Chafes, Parques das Nações,Lisboa 1999

 

A blogosfera também foi útil. Naturalmente a fonte essencial (oral) foi o Prof. Duarte de Ataíde Castel-Branco 

 

Lamenta-se a ausência do famoso Manuel Dias entre os anti-fascistas mas não consta nos documentos ....



publicado por porabrantes às 22:17 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Arlindo Vicente 1958

Com Arlindo Vicente, em A...

Bibliografia Abrantina: A...

Anti-fascistas abrantinos...

O idílico reino da omissã...

Os rotários anti-fascista...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds