Sábado, 10.02.18

A Veneranda Relação acaba de confirmar a pena a um ex-utente do projecto Homem, do Reverendo Graça, o SC que ...foi a Avis e ....serrou as grades duma janela, abriu um cofre e aboletou-se   com:

 

 

(...) a) Aproximadamente, 1,500kg de ouro, designadamente: a. 01 fio de malha 3, com, 52 gramas; b. 20/30 anéis diversos; c. 20 pares de brincos antigos com pedras; d. 01 jóia com brilhantes em forma de coração humano; e. Vários cordões de malha, novos; f. 7/8 libras e meias libras; b) Vários objetos em prata, nomeadamente: a. 01 terço com contas muito grossas e grande; b. 01 terço com contas pequenas; c. 04 cigarreiras, uma com a Torre de Belém, uma com o Mosteiro dos Jerónimos, uma com a Torre de Belém (antiga) e uma com a Torre da Universidade de Coimbra; d. Uma peça muito antiga que se colocava ao pescoço para transportar hóstias (javali); e. 0,5 kg de correntes em prata de relógio e fios; f. 08 pares de botões de punho em prata, em prata e ouro, e com pedras; g. Vários crucifixos, coroas e peanhas; c) 05 isqueiros em ouro e 02 isqueiros da marca «ST Dupont»; d) 01 isqueiro em ouro da marca «Dunhill»; e) 01 isqueiro de marca «Ronson» com V em ouro; f) 10 canetas da marca «Mont Blanc», nomeadamente: a. Um par caneta e esferográfica, mod. 146, pretas; b. Uma caneta classic, preta; c. Uma caneta noblesse em ouro; d. Uma caneta antiga em osso esverdeado; e. Uma esferográfica classic vermelha; f. Uma caneta classic cinzenta, rachada na tampa; g. Um porta-canetas; g) 01 conjunto de caneta, esferográfica e porta-minas da marca «Cross», em ouro; h) 01 caneta «Aurora», em prata; i) 01 caneta «Dunhill», em prata; j) 01 caneta, 01 esferográfica e 01 porta-minas da marca «Pelikan», em ouro; k) 01 caneta «Waterman», em ouro; l) 01 revólver de marca «Dan Wesson», calibre .32, nº SF001244, registado em nome de MM; m) 01 pistola de marca «Fabrique National d’ Armes de Guerre», modelo baby, calibre 6.35, nº 404842, registada em nome de MM; n) Várias moedas, nomeadamente: a. 01 colecção de espécies ibéricas em extinção, incompleta; b. 50 moedas em prata comemorativas do 25 de Abril; c. 01 coleção completa, em dois álbuns, da República Portuguesa; d. 01 coleção de moedas em ouro, prata, aço e cobre da monarquia; e. Várias moedas romanas; f. 01 coleção incompleta e repetida da República Portuguesa; g. 01 coleção completa comemorativa de moedas de 500$00, 100$00; h. Várias moedas da República e da monarquia; o) Vários relógios, nomeadamente: a. Uma pasta com 50 relógios da marca «Omega», em prata, ouro, aço e de bolso; b. 40 relógios de bolso da marca «Cortébert», col. 616, novos; c. 20 relógios de pulso da marca «Longines», «Cortébert», «Tissot», «Cyma» e «Cortina»; d. 01 relógio de sol com bússola, do séc. XVIII; e. Vários relógios de bolso, em prata e aço, da marca «Roskopf Patent»; f. Vários relógios antigos de cobre.(...)

 

 

e não contente,

abifou mais umas coisinhas, que a casa alentejana, tinha rico recheio:

 

'') 13 meias libras em ouro; b) 13 libras em ouro; c) 15 salvas de prata trabalhas, antigas; d) Vários estojos de prata, com várias peças, pentes/escovas, espelhos, talheres e utensílios em prata; e) Vários pins da «Browning», «Beretta», da Sociedade de S. Vicente de Paulo e de outras instituições humanitárias; f) 02 pistolas de pressão de ar, com chumbos de calibre 4.5, uma delas da marca «Webley Scott»; e g) 02 pistolas de alarme; h) Um molho de chaves e porta-chaves, de cor verde, com as inscrições manuscritas «castelo e siné»; i) Um relógio despertador antigo de marca «Starlete».(...)   ''

 

O SC tinha amplo CV de condenações

 

E só apanhou 4 anos de pena suspensa

 

Está visto que o Projecto Homem do Cónego voltou a falhar na reinserção de marginais

 

ma

 

 



publicado por porabrantes às 15:32 | link do post | comentar

Quarta-feira, 09.08.17

Em 1974 e 1975 um grupo de salafrários  e amigos do alheio dedicou-se a saquear e a roubar as herdades dos abrantinos no Concelho de Avis, designadamente da família Duarte Ferreira, Moura Neves, Fernandes, Godinho, etc

 

Se fossem só ladrões já era demais, mas também queriam privar-nos da Liberdade! 

 

Só a título de exemplo, os roubos cometidos contra a viúva do Dr.Manuel Fernandes, Senhora D.Maria Virgínia Moura Neves Fernandes

virgínia moura neves.png

 

maria virgínia 2.png

 Todos os dados citados são extraídos com a devida vénia da extraordinária tese de doutoramento de ALMEIDA, Maria Antónia de Figueiredo Pires de - A reforma agrária em Avis: elites em mudança num concelho alentejano (1974-1977). [Em linha]. Lisboa: ISCTE, 2004.

 

Comentarei que os que aparicam agora a memória do

manuel fernandes 2.png

 Dr.Manuel Fernandes, confraternizaram alegremente com a tropa fandanga que roubou a sua viúva. E já agora com tipos como o Barata Gil, ocupante de imóveis alheios e recordista do desafino musical eclesiástico. 

Há gente que gosta de confraternizar com tipos desta laia

Nós não gostamos

 

mn



publicado por porabrantes às 17:23 | link do post | comentar

Segunda-feira, 16.12.13

Diz o reputado Jornal A Reconquista

 

 

 

Valnor: Sindicato e empresa com visões diferentes da greve
10/12/2013, 11:23
Fotomontagem Reconquista

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) disse que o primeiro dia de greve dos trabalhadores da Valnor teve uma adesão "bastante forte", mas a empresa indica que a recolha foi garantida em todos os municípios.

António Carreiras, do STAL, disse à Lusa que nenhuma viatura para fazer recolha de resíduos saiu segunda-feira das instalações onde funciona o aterro da Valnor, em Avis, e que apenas "um número reduzido" de trabalhadores, sobretudo administrativos, entrou nas instalações.

O administrador executivo da Valnor, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos do Norte Alentejano, Pinto Rodrigues, disse, por seu turno, que apenas 47 dos 180 trabalhadores da empresa aderiram à greve, tendo sido garantida a recolha de resíduos em todos os 25 municípios.

Pinto Rodrigues afirmou que as principais unidades de receção de resíduos - Ponte de Sôr, Portalegre, Elvas, Castelo Branco e Abrantes - funcionaram normalmente, o mesmo não tendo acontecido em Avis, onde se encontra um piquete de greve.

Segundo o administrador, os funcionários que quiseram ir trabalhar puderam fazê-lo sem qualquer obstáculo, mas não foi possível a entrada ou saída de qualquer camião porque a via é estreita e os carros estacionados no local não permitem a circulação dos veículos pesados.

Tanto Pinto Rodrigues como António Carreiras referiram a presença de forças de segurança junto às instalações de Avis.

Pinto Rodrigues admitiu que, mantendo-se a situação na terça-feira (segundo e último dia de greve) não seja possível a alguns municípios fazerem a entrega dos resíduos sólidos urbanos.

Segundo o sindicalista, os trabalhadores reivindicam o direito à negociação e lamentam que a administração da Valnor tenha recusado discutir a carta reivindicativa e a revogação de um regulamento interno que consideram "altamente penalizante" e com "consequências gravosas" que não existem nos regulamentos adotados nas outras empresas do grupo.

Pinto Rodrigues disse à Lusa que as reivindicações apresentadas são basicamente monetárias, pelo que, enquanto empresa do setor empresarial do Estado, esta está condicionada às limitações impostas pelo Orçamento do Estado.

A Valnor, empresa multimunicipal de recolha, tratamento e valorização de resíduos sólidos urbanos é detida em 46,67% pelos municípios de Abrantes, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo Branco, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Idanha-a-Nova, Mação, Marvão, Monforte, Nisa, Oleiros, Ponte de Sôr, Portalegre, Proença-a-Nova, Sardoal, Sertã, Sousel, Vila de Rei e Vila Velha de Ródão.

Os restantes 53,33% são detidos pela Empresa Geral de Fomento S.A. (EGF, detida em 100% pela AdP-Águas de Portugal, SGPS, S.A.), sendo a anunciada privatização desta outro dos motivos de contestação dos trabalhadores.

 

 

 

com a devida vénia

 

MN 

 

 

moral da história: só os comunas de Avis é que ainda fazem greves. Sugerimos ao patronato reaccionário que convide o camarada Alexandre Alves para ir a Avis explicar que a greve é um direito fora de moda. A próxima vez que em Avis haja agitação social deve-se solicitar ao proletariado que faça opção de classe, deduzindo opção por uma destas alíneas

 

a) especulador financeiro

 

b) sindicalista amarelo

 

c) fura-greves 


tags: , ,

publicado por porabrantes às 20:58 | link do post | comentar

Sexta-feira, 16.09.11

 in amareloverdealgace.com

 

Diz-nos o nosso amigo Cidadão Abt:

sobre A canalha no seu melhor na Quinta-feira, 15 de Setembro de 2011 às 22:54:

 

     

Valha-nos a Virgem Santíssima!!!

Cobras, lagartos, lagartixas, demónios excomungados, sape gato lambareiro!!!

O léxico alentejano é bastante emotivo e vai daí, o blogue castelo-vidense incendiou-se de todo!

Gente ao corrente da situação e em cima dos acontecimentos!

Perante este grau participativo, os comentadores e restantes abrantinos não passam de uns jóias embalados no sistema institucionalizado das portas, passagens, açudes e imaginários cubos proto-históricos!

Live indignation!

 

 

Ò Cidadão,

 

Há um estudo que diz em que Castelo de Vide se pronuncia o ù à francesa, como na Bretanha micaelense e parece-me em boa parte dos Açores desde Ponta Delgada até ao Corvo.

 

A tese parece residir numa medida do Marquês de Pombal que queria melhorar os índices de produção dos  conterrâneos do Carrilho da Graça,

 

que já no no século XVIII s se dedicavam a dormir a sesta com uma militância tão insistente que deixavam abandonados os trabalhos rurais. Pombal resolveu melhorar a ''raça'' importando colonos de São Miguel para modificar a genética local e torná-los nuns gajos capazes de trabalhar de sol a sol sem dormirem a sesta cada cinco minutos.

 

 bolo de anos tipicamente alentejano (se fosse de Lagarelhos o indígena estava a cagar no bolo e o Armandinho Fernandes a dizer que assim ficava mais apetitoso)

 

in  Quinta da Sapinha 

 

A coisa deu para o torto, porque rápidamente os insulares perderam a compustura atlântica e se tornaram alentejanos para não destoarem da planície.

 

Não sei se o Carrilho tem sangue açoriano, mas sei que é um alentejano autêntico ou seja um papa-açorda da arquitectura.

alentejosolidario.blogspot.com

 

O cubo revela tal preguiça para pensar o local onde se vai situar que só demonstra que o licenciado estava com deficit agudo de sesta quando se meteu no estirador.

 

Descobrimos agora nós, caro  e ilustre Cidadão (parabéns pelo alentejano honorário Pico o ter citado, é uma honra assinalável), que há bloguers alentejanos que são mais estercorários que João Pico.

 

Isso só prova que foi do Souto que sairam os primeiros habitantes do Alentejo e que o primeiro gajo a estragar a planície com menires foi um trolha do Souto aí por 5.000 APP.

 

 

 

Que significa APP?

 

Antes de Pico & Pimenta......

 

Entretanto estamos receber uns comentários revolucionários alentejanos do melhor. 

Alentejano revolucionário on-line

 

Como nós em relação à linguagem somos uma malta civilizada não posso responder aos rapazes do Alentejo é Vermelho com ordinarices do tipo : o gajo da RPP Solar é de Avis, porra!!!!

 

Porque é que não lhe venderam uma UCP por 100€ e tinha de vir fazer negócios para cá com o Sr.Carvalho????

 

 

Bolas, não posso dizer mais mal dos alentejanos porque me lembrei que sou amigo do dr.Santana-Maia Leonardo que é um alentejano dos melhores!!!! 

 

Só posso se os gajos continuarem a insistir amandar-lhes com uma maquete do merdoso cubo na tola!!!!!

 

Adeus amigo Cidadão!

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 22:18 | link do post | comentar | ver comentários (3)

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Assalto em Avis

Como roubaram a viúva do ...

Luta de classes : Greve e...

Os bloguers de Abrantes (...

arquivos

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


25
26
27

28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds