Sexta-feira, 17.06.16

luandino.jpg

Em 1965, Luandino Vieira arrebatava o  Grande Prémio de Novela da SPE (Sociedade Portuguesa de Escritores). Estava no Tarrafal, campo da morte reaberto pelo fascista e PMI (Pequeno e Médio Intelectual) Adriano Moreira,  desde 1961,  condenado a 14 anos de cadeia por ser oposicionista.

A horda fascista começou a uivar, assaltaram à moda dos nazis a SPN, as forças vivas (a sociedade civil) da metrópole e ilhas adjacentes e colónias desatou a apoiar o Doutor Salazar, a Santa Madre Igreja participou no linchamento do escritor e do júri, com inédito furor cristão, e assim por diante.

A Pide multiplicou as prisões, entre elas a do quase abrantino ALFREDO JORGE DE MACEDO BOBELA  DA MOTTA,

 

Quem foram os canalhas cá da terra, mais dos  concelhos vizinhos que incensaram a decisão de liquidar a SPN e de perseguir um escritor?

Tenho alguns nomes, provavelmente arraia miúda. O fascista Firmino mandou um telegrama ao Ministro do Interior espumando de indignação

fascista firmino.png

No Sardoal, outro bravo que não resistiu

'' «Indignação geral da vila de Sardoal pela traição da Sociedade de Escritores. Exige-se castigo dos traidores. a) Arménio Monteiro.»'' . Este mandou 3 telegramas.

No pinhal, os mestre-escola fizeram o mesmo designadamente em ''Proença-a-Nova, da Sertã e de Vila de Rei''. 

Mas, mais vergonhosa que esta atitude, foi a do Presidente da Fundação Gulbenkian, o ex-oposicionista liberal Azeredo Perdigão, que se portou como um cobarde, agindo assim para proteger o tacho vitalício.

azeredo.png

 

Encontro entre os telegramas, nomes de sonoros ''intelectuais''  que enchiam a pança em Luanda e que depois, cá na Metrópole, ocuparam cargos políticos e mandarinatos intelectuais após a descolonização.

Estou a ver o nome dum mulato cabo-verdiano, que de chefe de posto chegou a catedrático em Lisboa, seguindo a Escola colonialista do Moreira e que vi, a última vez, disfarçado de branco, na campanha do Freitas.

As citações  e o essencial da informação são retiradas desta tese:

 

luanda.png

que convém ler para saber o que foi a pouca-vergonha e o linchamento e como se portou o Azeredo Perdigão. Do Conselho de Administração da F.Gulbenkian fazia parte o Ferrer Correia, que não se demitiu, depois desta palhaçada do ex-liberal Perdigão.  

 

Na obra citada há bastantes  referências a Alfredo Bobela da Motta,  certamente comunizante e membro do MPLA.

O Pai dele era este

augusto bobela da mota.jpg

Augusto Bobela da Mota, fidalgo dos Telheiros, Governador Geral da Índia, oficial da Armada, e abrantino.

O filho, importante escritor angolano lá passou um calvário na PIDE-DGS.

ma

PS-Ouvi um idoso bramar pela rádio oficiosa contra os blogues por promoverem a atribuição duma medalha ao Dr.Eurico Consciência. Acontece que o Autor dessa proposta foi o Sr.Dr. José Amaral, Ilustre Advogado desta terra, em carta entregue por ele na Secretaria da Câmara, reproduzida em vários fóruns e que naturalmente a imprensa vendida foi incapaz de reproduzir. Foi publicada no face, no Médio-Tejo Digital,  e em vários blogues.

 

 



publicado por porabrantes às 18:04 | link do post | comentar

Quarta-feira, 15.12.10

Sempre me interessei por memórias. Especialmente quando elas são escritas por gente interessante como estas:

Memórias Para o Ano 2000 Pode encomendar aqui

 

 

 

 

O Prof. José Augusto França, natural de Tomar, não precisa de apresentações. Foi o homem que entre outras coisas revolucionou a olissipografia  e criou do nada a História de Arte em Portugal.

in pedro almeida vieira.com

 

Se temos bons Historiadores de Arte todos saíram do Curso fundado por França na Universidade Nova de Lisboa. E no corpo docente estava o abrantino Prof. Doutor João Manuel Bairrão Oleiro, de quem França declara ser a maior sumidade em História Clássica em Portugal.

 

Quando vejo e os leitores verão um dia destes ser posta em causa com um atrevimento de  neófito uma opinião sobre arqueologia de João Manuel Bairrão Oleiro apetece-me puxar da pistola.

Contenho-me hoje só para contar uma sequência abrantina destas Memórias. Em 1966, salvo erro, celebrou-se em Abrantes, no recém-restaurado Convento de São Domingos uma histórica mostra de pintura quinhentista portuguesa, sob a invocação dum hipotético Mestre quinhentista. Foi feito com o apoio mecenático da Fundação Gulbenkian. Foi tudo com pompa e circunstância e inaugurada por Américo Tomás.

 

França criticou a concepção científica da mostra no Diário de Lisboa. A resposta foi que num dos números seguintes por encomenda de alguém o mesmo Jornal publicou 2 colunas de insultos a desancar França em prosa e caricatura.

 

Depois um benemérito delator foi fazer queixa de crítica de França ao Dr. Azeredo Perdigão, porque França colaborava na ‘’Colóquio’’, a revista de artes e letras da instituição.

 

A coisa resolveu-se sem sangue ou não fosse Azeredo um democrata . O Prof. França não quis revelar o nome do miserável delator. Eu também não o vou fazer por respeito à vontade do Mestre.

 

Respeito a vontade do autor das memórias, aconselho a sua leitura e vou-me esquecer do nome que a D.Madalena Perdigão revelou à minha frente, na Figueira da Foz

 

Más dá para todos advinharem.....

 

Naturalmente a José Augusto França não lhe passou pela cabeça processar por difamação as bestas no Diário de Lisboa.

 

Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 22:39 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Azeredo Perdigão perde a ...

Um delator na Gulbenkian

arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Fevereiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds