Quinta-feira, 17.09.20

Moderação das reuniões da Câmara Municipal de Abrantes

- O Bloco de Esquerda de Abrantes (BE), desde sempre, tem pautado as suas intervenções pela defesa da democracia, da pluralidade, da diversidade, da transparência, da equidade sempre no respeito pelos mandatos que lhe são conferidos pelos eleitores e em beneficio da população do Concelho de Abrantes. Dar voz a quem não tem voz. É com esse espírito que o seu representante na Câmara Municipal de Abrantes (CMA), o Vereador Armindo Silveira, tem pautado as suas
intervenções.
O BE sabia que o mandato do seu vereador não iria ser fácil. A frontalidade, o escrutínio e o confronto de ideias provocam reações e posicionamentos que definem claramente as diferenças entre o vereador do BE e a maioria PS do executivo da CMA. A responsabilidade e a dignificação do órgão assim exige. E os quase três anos como vereador sem pelouro assim o confirmam.
Com a ex-presidente da CMA, durante as reuniões de Câmara, houve momentos de tensão mas uma mais responsável condução dos trabalhos, pela ex-presidente, permitiu que as intervenções fossem
estritamente políticas e nunca pessoais. No campo oposto está o atual Presidente da CMA.
Estipula a lei que é o Presidente de Câmara que conduz as reuniões, modera e tem a responsabilidade de fazer a sua gestão de forma correcta. No entanto, aquando das intervenções do
Vereador Armindo Silveira, as interrupções são constantes, quebrando o raciocínio, impedindo assim, a fundamentação das intervenções o que prejudica seriamente a qualidade geral dos trabalhos. Esta conduta é de tal modo evidente e recorrente que o Bloco de Esquerda manifesta
publicamente a sua discordância pelo modo incorreto e anti-democrático como vem sendo tratado o seu vereador nas reuniões da Câmara Municipal de Abrantes.
Notamos que a maior parte destas interrupções partem do Presidente da CMA, havendo outras em menor numero por outro vereador, mas igualmente disruptivas e tacitamente permitidas por quem tem a responsabilidade de moderar a reunião. Consideramos este tipo de atitude como uma forma de censura e condicionamento inqualificável.
- Reforçamos que em Democracia a diferença de opinião é um direito e a diversidade mais que desejável, é benéfica e enriquecedora do debate que deve ser encarado como positivo, tendo como objetivo final alcançar um bem comum com a participação de tod@s.

Pelas suas atitudes o Presidente da CMA torna evidente que encara as opiniões diferentes, os pedidos de esclarecimento e as dúvidas legítimas como ataques pessoais, mostrando dificuldade extrema em lidar com as intervenções divergentes o que em nada dignifica o cargo de Presidente da CMA e o órgão em si.
Comissão Coordenadora BE Abrantes
Abrantes, 13 de Setembro de 2020



publicado por porabrantes às 17:59 | link do post | comentar

Sexta-feira, 07.08.20

Câmara  Municipal de Abrantes/reunião de 4 de  Agosto de 2020

 

Período Antes Ordem Dia

 

 

01-Manutenção do Pavilhão Municipal de Tramagal

 

Desde meados do mês de março que o Pavilhão Municipal de Tramagal se encontra encerrado ao público.

Pergunto se este período foi aproveitado para fazer a necessária manutenção ou se será executada antes do inicio do novo ano letivo?

 

02-Manutenção da Escola Básica de Alvega

 

A Escola Básica de Alvega, antes do inicio do ano letivo 2018-2019  apresentava um deficiente estado de conservação bem patente quer ao nivel dos diferentes espaços de apoios, quer ao nivel das diversas infraestruturas associadas. De dezanove indicadores, treze apresentavam uma classificação  de deficiente. E existem mesmo infraestruturas que não existem tais como um recreio coberto o que no Inverno será uma situação nada agradável para as crianças pois não podem brincar fora do edificio.

Havia a promessa do executivo de não mudar alunos para esta escola sem a mesma ser requalificada o que não aconteceu. Face ao exposto pergunto:

 

1.Quais as benfeitorias que foram realizadas até ao presente?

 

2.O projeto de requalificação já foi concluído e a candidatura submetida a fundos comunitários?

 

3.Está garantido a total segurança e conforto para alunos/as, professores/as, auxiliares e pais?

 

03.Vigilância da escada passa-peixes do açude de Abrantes

 

-Considerando que ficaram por responder diversas perguntas na anterior de Câmara;

-Considerando que foi dada a informação que um automatismo tinha sido vandalizado e que o problema já teria largos meses pois o cabo de alimentação há muito já tinha desaparecido, pergunto o seguinte:

 

1.Qual a Unidade Orgânica responsável pela vigilância da escada passa-peixes?

 

2.Qual a frequência estabelecida para essa vigilância?

 

3.O ou os funcionários receberam formação para desempenharem as funções para as quais foram incumbidos?

 

4.Quais eram especificamente as suas funções?

 

5.Alguma vez, antes deste último acontecimento, foi reportado ao superior hierárquico alguma anomalia no automatismo vandalizado?

 

04.Politica Fiscal Municipal 2019-Derrama

 

Um munícipe residente no Concelho de Abrantes que tem uma empresa informou o Vereador do BE que tinha pago derrama referente a 2019 quando o volume de negócios não excedeu os 150 mil euros.

Estranhei pois a politica fiscal do Municipio de Abrantes isenta as empresas  cujo o volume de negócios não excede os 150 mil euros.

Ora o oficio Circulado da Autoridade Tributária e Aduaneiro, referente a 2019, informa que o Municipio de Abrantes não isenta empresas e todas pagam 1,50% de derrama seja qual for o seu volume de negócios.

Face ao exposto pergunto a seguinte:

 

1.Existe alguma má interpretação tanto do Vereador do BE como como do detentor da empresa ou existiu algum erro de comunicação entre os serviços competentes do Municipio de Abrantes e a Autoridade Tributária e Aduaneira que levasse a esta discrepância?

 

05.Construção de WC no exterior do cemitério de Vale de Zebrinho

 

A frente externa do cemitério de Vale de Zebrinho, a um metro do portão foi o local escolhido para a construção de um WC no âmbito do Orçamento Participativo 2017.  Na perspetiva do Vereador do BE, salvaguardando a decisão técnica, é uma opção estéticamente inadequada e incompreensível quando existe espaço em frente ao cemitério.

Face ao exposto pergunto:

 

1.Será que não haveria outro local senão a um metro do portão no muro da frente do cemitério?

 

2.Não existe mais terreno público no largo em frente ao cemitério?

 

3.Quem escolheu a localização do WC?

 

Face ao exposto, proponho a suspensão das obras e que seja escolhido um local mais condizente para o WC e para a frente do cemitério. Custa muito elaborar um projeto para o largo e enquadrar o WC com o espaço envolvente?

 

Ordem do Dia

 

GAP Nº1-Cedência de sala no edificio do antigo Gabinete de Apoio Técnico de Abrantes a titulo gratuito pelo período de 200 dias ao Instituto de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo

 

O empréstimo   da  sala no edificio do antigo Gabinete de Apoio Técnico de Abrantes ao Instituto de Emprego e Formação Profissional do Médio Tejo vai ser por um período de 200 dias o que é imenso tempo ao qual, possivelmente se somará mais com a possível derrapagem.

Perguntamos se o executivo  colocou em “cima da mesa”, algumas contrapartidas tendo até em conta que esta instituição é financiada diretamente pelo Orçamento de Estado?

 

DGP Nº 1-Assunção de despesas por parte do Municipio de abrantes para a celebração de Contratos Emprego e Inserção. Declaração de voto-Contra

 

Somos favoráveis a que a Câmara Municipal apoie as freguesias mas já quanto a este apoio consideramos errado o uso que se está a fazer dos Contratos Emprego e Inserção. Trabalhadores que ocupam lugares onde o trabalho não é sazonal, deveriam ser integrados nos quadros das instituições e não continuarmos a assistir a uma rotatividade de trabalhadores desempregados sem os inserir promovendo a precariedade laboral até porque criámos o PREVPAP para integrar os precários da administração central, regional e local.

São as próprias instituições públicas a promover a precariedade laboral e a perverter os instrumentos que foram criados para inserir os trabalhadores desempregados.

Face ao exposto votamos contra.

 

DF Nº 4-Aquisição de Licenças Microsoft por 3 anos no valor aproximado de 327 mil euros mais  IVA. Declaração de voto-Contra

 

Em 2018 foram 300 mil euros mais IVA agora são aproximadamente 327 mil euros mais IVA e assim sucessivamente numa despesa sempre a somar em software de marca que não permite qualquer adaptação. Uma péssima escolha do executivo que criou as condições para se tornar “prisioneiro” da Microsft quando existe no mercado  software livre e outro a preços modestos e com permissão de uso sem estar condicionado à compra periódica de direitos.

Face ao exposto votamos contra.

 

DOP Nº 1-Aprovação do Projeto Base do Projeto de Restauro, Reabilitação, Remodelação e Ampliação do edificio do CineTeatro São Pedro em Abrantes. Declaração de voto-Contra

 

O BE é favorável à reabilitação do CineTeatro São Pedro em Abrantes e lamentamos profundamente que o executivo liderado pela Sra ex-Presidente da Câmara tenha conduzido de forma altamente lesiva para a cultura abrantina e não só, um processo que deveria ter sido tratado com a devida antecedência.Tal situação levou a que o CineTeatro São Pedro já esteja encerrado à dois anos e meio e não se sabe quando reabrirá.

Dito isto, tal não valida que sejam ultrapassadas etapas e este processo envolveu um grupo considerável de cidadãos uns eleitos outros não,  nas listas do BE, mas que dão igualmente o seu contributo  politico e tecnico em diversas áreas.

Era expectável que a importância de deliberação de hoje fosse precedida de uma análise cuidada das diversas peças processuais e que essas peças fossem disponibilizadas na plataforma interna para consulta mas o único documento disponibilizado foi uma folha com duas páginas a informar o que se iria aprovar.

Consideramos que tal situação é uma falha que influi diretamente no sentido de voto e no direito de informação atempada que o vereador do BE deve ter por direito próprio, por dever e responsabilidade perante os cidadãos e cidadãs. O que é que o vereador do BE responde se algum municipe perguntar em que consistem as obras no CineTeatro São Pedro? Nada, porque não sabe e ainda que nesta reunião de Câmara seja fornecida alguma informação ela não será alvo de análise com o grupo com o qual o vereador do BE trabalha.

Ontem ainda enviei um mail a solicitar alguma documentação mas nem resposta obtive.

Face ao exposto, o sentido de voto é a abstenção pois simplesmente desconheço os pormenores do que vai ser proposto a votação e não estou em condições de dar outro sentido ao voto.

 

 

Abrantes, 4  de Agosto de 2020

 

Armindo Silveira, Vereador do BE na Câmara Municipal de Abrantes



publicado por porabrantes às 12:53 | link do post | comentar

Terça-feira, 30.06.20

''Também foi levantada a questão complexa da fiscalização às condições de trabalho em Lares não legalizados e em Casas de Acolhimento, mas neste ponto, verifica-se uma limitação de competências da ACT nas possíveis acções de fiscalização, já que não poderão entrar em residências particulares”, verificando-se “a necessidade, de em algumas situações, da intervenção conjunta com outras entidades (ASAE, SEF, SS, GNR, PSP, DGS, Proteção Civil).”

Não obstante, existe a consciência de que a situação é mais grave do que aquilo que os números conhecidos indicam e é especialmente grave nos concelhos de Benavente, Coruche, Salvaterra de Magos e Abrantes. Este é também um problema que advém das normas legais em vigor que impossibilita uma intervenção mais profunda no combate ao problema por parte da ACT. Também há problemas de articulação territorial entre os serviços da ACT e das restantes entidades do grupo interinstitucional, porque a abrangência territorial de cada entidade é diferente da das restantes”, 

in Notícias do Sorraia



publicado por porabrantes às 11:07 | link do post | comentar

Sábado, 04.04.20

Câmara  Municipal de Abrantes/reunião de 31  de  Março de 2020

 

Período Antes da Ordem do Dia

 

 

01-COVID-19, Resposta à crise: o papel das autarquias locais

 

No dia 23 de Março, o BE Abrantes, enviou um documento para a Câmara Municipal intitulado “COVID-19, Resposta à crise: o papel das autarquias locais” que é constituído por  medidas concretas articuladas em 3 eixos e 16 áreas de intervenção prioritárias. Também no dia 23 de Março o BE de Abrantes enviou para as 13 Juntas e União de Freguesias, um documento intitulado: “Criar rede de apoio a idosos e outros necessitados”

 

Da  análise  às medidas que foram sendo implementadas pela Câmara Municipal formula-se as seguintes propostas:

 

  1. Nenhuma pode criança ficar para trás

O BE  propôs ao  Governo que o apoio concedido aos pais para cuidarem dos seus filhos se estendesse ao periodo da férias da Pascoa. O Governo decretou que o apoio seria só para os pais das crianças que estavam nas creche. No sentido de minimizar a perda de rendimentos dos pais,  pois terão que ficar em casa, reforçamos a proposta de estender ao Escalão B a entrega de refeições e que as mesmas sejam constituídas por pequeno almoço, almoço e lanche.

 

Rendas do parque habitacional municipal. Reforçamos a necessidade de suspender as rendas no parque municipal de habitação social.

 

Transportes seguros-Tendo em conta a salvaguarda da  saúde publica, propomos que a medida implementada no ABUSA seja extensivel a todos os transportes públicos que fazem os circuitos no Concelho de Abrantes.

 

Proteger os trabalhadores da autarquia. Sendo um serviço essencial e que por efeitos da pandemia, comporta riscos acrescidos, propomos a atribuição de um subsidio de risco aos trabalhadores do Serviços Municipalizados que fazem a recolha dos Residuos Sólidos Urbanos.

 

-Também no dia 23 de Março o BE de Abrantes enviou para as 13 Juntas e União de Freguesias, um documento intitulado: “Criar rede de apoio a idosos e outros necessitados”. Uma das propostas era que se fizesse, urgentemente, um levantamento, se necessário no âmbito da Rede Social, para se saber quem necessitava de ajuda. Pelo conhecimento que temos tal não foi feito e passado mais de uma semana, chegam relatos que existem idosos que não têm conhecimento da iniciativa das Juntas e União de Freguesias,  que não têm água canalizada em casa. Etc., pelo que se sugere que o executivo mova as diligências necessárias para que no âmbito da Rede Social se faça o levantamento rigoroso de todos quantos precisam de ajuda.

 

 

Perguntas

 

Ensino à distância. Está em “cima da mesa” a escolha ou elaboração de um modelo de ensino à distância. Nesse  sentido, pergunto como é que o executivo vê o papel do Municipio de Abrantes na resolução do problema das crianças que não têm computadores e internet no ensino básico no Concelho de Abrantes?

 

Centros de Dia e Lares de IPSS´s, particulares e Misericórdias. As noticias de situações complicadas em Centros de Dia e Lares de IPSS´s, particulares e Misericórdias sucedem-se.  A falta de máscaras, luvas e fatos descartáveis agravam o problema. Pergunto se o executivo tem conhecimento de alguns casos a necessitar de particular atenção e qual o contributo que pode dar para minimizar estas situações?

 

Acesso à água e a serviços essenciais. Em que moldes se irá processar a isenção do pagamento da fatura da água?

 

Transportes seguros.Vários cidadãos estão a manifestar o seu descontentamento referindo que foi suspensa a ligação rodoviária no circuito Tramagal-Abrantes. Pergunto se esta informação é verdadeira e se existem mais suspensões em circuitos no Concelho de Abrantes?

 

As autarquias e empresas municipais têm que manter os compromissos de financiamento assumidos com associações, cooperativas ou micro e pequenas empresas para a realização de eventos culturais, desportivos, de animação turística ou outros, que tenham sido cancelados ou adiados por causa do surto de Covid-19 especialmente as que já realizaram despesas ou que têm trabalhadores a seu cargo.

 

Finabrantes.Em relação ao programa Finabrantes, como é que o executivo pensa intervir no ambito das candidaturas aprovadas  e  não concretizadas (por ex. A medida 2)?

 

E em relação às candidaturas submetidas e que estão para aprovação, especialmente aquelas em que já existem encargos para os/as proponentes?

 

 Associações em perigo de falência-Algumas associações de pais  que têm encargos com trabalhadores  ficaram privadas de verbas por força das crianças e alunos ficarem em casa. No que implica os protocolos celebrados com o Municipio de Abrantes, o executivo não pode deixar que as associações entrem despeçam trabalhadores e entrem em falência. Por isso é urgente regularizar estas situações. Está o executivo ciente destes problemas provocados pelo facto das crianças e alunos terem sido mandados para casa e vai dar prioridade à resolução dos mesmos?

 

02.Transferência de competências

Pergunto se em setembro, a Câmara Municipal /Municipio de Abrantes vai assumir a responsabilidade da educação? E na área da saúde em que ponto estamos?

 

 

 

03.Dispositivo de Combate a Incêndios

Pergunto como está a decorrer a preparação do Dispositivo de Combate a Incêndios tendo em conta que algumas instituições/entidades estão também na linha da frente no combate ao COVID-19?

 

04.Concessionária da A23. PPP´s

É de muito maus gosto que estas empresas ou grupos empresariais não se queiram solidarizar com o enorme esforço que toda a sociedade está a fazer para combater o COVID-17.

A redução do trafego aconteceu em todas as vias de comunicação derivado ao Governo ter decretado diversas medidas de proteção da saúde publica.

É vergonhoso que estas empresas/grupos empresariais venham acionar as compensações tendo como objectivo o lucro e só o lucro.

Sugiro que este Assunto seja tratado pelo Sr. Presidente da CMA no ambito da CIMT de forma a que possa ser tomada posição expondo a situação e apelar ao bom senso  e adesão, destas empresas/grupos empresariais, ao esforço coletivo.

 

 

Abrantes, 31 de Março de 2020

 

                       Bloco Esquerda de Abrantes, Armindo Silveira-Vereador



publicado por porabrantes às 09:40 | link do post | comentar

Sexta-feira, 04.10.19

Câmara Municipal de Abrantes

    Reunião de 01  de Outubro de 2019

 Antes Ordem Dia

 

1.Legalização do terreno onde foi construida a nova Etar dos Carochos em Abrantes

Pergunto se já foi legalizado o terreno onde foi construía a nova Etar dos Carochos e se não quais os entraves à legalização?

 

2.Regularização da permuta da parcela de terreno Mercar/Câmara Municipal de Abrantes

 

Confesso que fiquei surpreendido com as declarações  do Sr. Presidente da Câmara proferidas na sessão ordinária da Assembleia Municipal de Abrantes do passado dia 27 de Setembro onde informa que o caso está arrumado. Pelos menos foi o que deduzi das suas declarações.

Então pergunto quem vai ressarcir os municipes pelos prejuizos causados pela não concretização da permuta? Tem que haver responsáveis. A Câmara Municipal perdeu em tribunal. Este caso não pode passar em claro e o BE não o deixará cair. Queremos saber porque é que a Câmara Municipal tendo colocado uma acção em tribunal contra a Mercar para ser ressarcida dos danos chegou a um acordo com a empresa que lesou os municipes. Este caso foi mal conduzido e têm que ser apuradas responsabilidades.

 

3.Selagem da célula RIB no Aterro Sanitário Intermunicipal de Abrantes

Pergunto se o Grupo Lena Ambiente ou a empresa que lhe sucedeu já efectuou a selagem da célula RIB que construiu ilegalmente no Aterro Sanitário Intermunicipal de Concavada/Abrantes com a cumplicidade de diversas entidades entre as quais a Câmara Municipal de Abrantes?

Se não o fez, quais as diligências que o executivo da Cãmara Municipal vai tomar para resolver em definitivo uma grave problema ambiental no Concelho de Abrantes?

É caso para perguntar, se a Câmara Muncipal vai continuar a celebra contratos com uma empresa que teima em não dar cumprimento às “deliberações” das entidades competentes, nomeadamente do Ministério do Ambiente e da CCDR?

 

4.Comunicado da CIMT sobre a conversão da Central do Pego para residuos florestais

Foi com surpresa que li o comunicado da CIMT onde esta associação informa que apoia a reconversão da Central, a carvão, do Pego para residuos florestais pois o vereador do BE nunca foi informado da decisão pelo Sr. Presidente da CMA. Não sei se foi por se aproximaram as eleições mas penso que tenho o direito de ser informado de uma decisão com esta importância.

Acompanhamos as preocupações sobre os postos de trabalho e a contribuição da empresa para toda uma região mas entendemos que as decisões têm que ser tomadas com bases em estudos e não meras vontades.

Como sabe a posição do BE e que vem no programa eleitoral é que a central encerre quando termine o actual contracto e se estabeleça uma moratória no uso da biomassa para se poder analisar e avaliar todos os impactos desta solução. Nós precisamos de estudos sólidos para podermos tomar uma decisão o mais fundamentada possível.

Pergunto qual o estudo ou estudos em que o Sr. Presidente da Câmara se baseou para apoiar esta tomada de posição da CIMT na qual recomenda ao Governo português que explore o potencial da proposta da Tejo Energia para conversão da actual central termoelectrica a carvão para residuos florestais?

Pergunto quantos postos de trabalho se vão manterP

Qual a capacidade de produção a instalar em MW´s?

De onde vem a biomassa e como é transportada?

Qual a capacidade da região em a abstecer a dita central?

Vão apoiar a plantação de culturas dedicadas, ou seja, as chamadas culturas energéticas?

Quais os impactos ao nivel da biodiversidade? E do ordenamento florestal?

 

5.Acessos à Escola Dr. Manuel Fernandes, em Abrantes

No PUA não está como objetivo principal a circular externa a ser construida entre a Cidade Desportiva e o Hospital Dr. Manoel Constâncio. O senhor presidente referiu na última reunião de Câmara que é um investimento de milhões e que temos de nos socorrer dos fundos da UE. Pela informação que tenho, não estão disponíveis fundos europeus para vias de comunicação, o quer dizer que se abre aqui um espaço temporal em que é quase impossível arranjar financiamento para esta obra.

A circular externa está hipotecada e continuando o caos na via de acesso urge encontrar uma solução e essa sugestão que o Vereador do BE propõe.

É possível reordenar o trânsito através  de sinalização ? É possivel construir uma via de acesso menos onerosa?

Não sei...mas sei que o executivo e os têcnicos têm que ir para o terreno estudar e propor uma solução que resolva aquele caos.

 

6. Abate de plátanos no Parque Infantil junto à Urbanização dos Plátanos

Com o abate dos plátanos, o parque infantil ficou sem sombras o que torna impossível frequentar o espaço em dias de sol intenso. Estamos a falar de crianças.

Proponho ao executivo que estude com os técnicos uma solução para criar sombra artificial para que as crianças e jovens possam frequentar o parque como até ao abate das árvores.

 

Abrantes, 01 de Outubro de 2019                    

O Vereador do Bloco Esquerda-Armindo Silveira          



publicado por porabrantes às 12:47 | link do post | comentar

Terça-feira, 23.07.19

Num acto de autoritarismo barato, próprio do sertão bananeiro, a cacique Maria do Céu Antunes, proibiu a Armindo Silveira

armindo am

Vereador do Bloco o acesso às instalações da CMA e dos Serviços Municipalizados em Janeiro de 2018, apesar do edil o ter solicitado.

A mesma criatura caciquista já tinha ameaçado o Vereador com gritaria (prova da sua vocação rural e atitude só comparável às da inculta Francelina Chambel, também do PS) e processos judiciais, que nunca viram a luz do dia, por estarem desprovidos de fundamento.

Apesar disso os caciques submeteram a votação o relatório dos direitos da Oposição, onde diziam que sempre tinham facultado o acesso  a instalações da CMA à Oposição, certamente para branquearem o autoritarismo da mulher.

cacique

 

Só estranhamos que o Armindo Silveira não tenha denunciado antes a situação e que o Bloco não tenha apresentado na AM um voto de censura à cacique.

Face a isto o Bloco votou contra o mentiroso documento

15 janeiro

Não estão reunidas as condições para haver uma vida democrática nesta terra, uma vez que se enxovalham os edis do Povo e se impede uma fiscalização política do Executivo.

ma

  

 



publicado por porabrantes às 19:09 | link do post | comentar

Sábado, 06.07.19

A Dona Fabíola foi imposta pelos burocratas, e quer o voto dos abrantinos.

O nosso não, obrigado ....

ma 



publicado por porabrantes às 23:03 | link do post | comentar

Quinta-feira, 13.06.19

O BE vai encostar os caciques à parede com a moção ''

14. - Recomendação - "Processo que envolve a disputa de uma parcela de terreno entre a Câmara Municipal de Abrantes, a Mercar e a agora Massa Insolvente da Construções Jorge Ferreira Dias" – BE.

na Assembleia Municipal do dia 19

armindo am

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 


publicado por porabrantes às 18:56 | link do post | comentar

Domingo, 23.09.18

42204419_1824783564306079_7597226796441927680_n

 



publicado por porabrantes às 13:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 14.09.18

Publicamos, com a devida vénia, o post do Dr.José Rafael Nascimento sobre a deriva autoritária do caciquismo.

E desde já anotamos que estamos de acordo com o seu texto.

Mais, a cacique, segundo declarações do Vereador do Bloco, retirou-lhe a palavra quando este ainda não tinha terminado de ''gastar'' os 10 minutos a que tinha direito, segundo um regimento feito à medida da cacique.

Isso terá sucedido, segundo o Armindo, depois dum obscuro neo-liberal, que entrou prá Vereação pela porta do cavalo, porque não foi eleito, começar a fazer queixinhas.

O homem é, neste momento, o dócil sexto Vereador da maioria caciquista.

Ainda mais, a cacique queria que o Armindo entregasse os pedidos de informação com 48 horas de antecedência, essa exigência é anti-regimental.

autoritarismo

 mn

 



publicado por porabrantes às 09:25 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Moderação das reuniões da...

A luta contra o caciquism...

Bloco denuncia lares ileg...

O Bloco na CMA

O combate contra os caciq...

A Antunes proibiu a Armi...

A candidata dos burocrata...

Bloco intima caciques

Debater um crime ecológic...

A deriva autoritária do c...

arquivos

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

jornal de abrantes

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds