Quarta-feira, 20.10.21

Por determinação de S.Exa Reverendíssima, D. Antonino Dias, Bispo de Portalegre e Castelo Branco, pela Graça de Deus e pela confiança do Pontífice Romano .....

antonino-dias.jpeg

(Reconquista)

foi nomeado Pároco de S.João e S.Vicente de Abrantes, o Reverendo Padre Castanheira, que já vinha ocupando o cargo de Administrador Paroquial, desde o afastamento em 2019, por decisão diocesana do José da Graça, criatura envolvida em sucessivos escândalos, que terminaram numa pesada condenação judicial, há muito transitada em julgado, por burla e falsificação de documentos, a 4 anos de cadeia, com pena suspensa, facto inédito na vida eclesial portuguesa.

castanheira.png

Apesar da decisão episcopal destinada a moralizar a vida abrantina, o famigerado Graça ousou apelar para Roma, dizendo que ia contratar uns advogados ''peritos em Direito Canónico'' e continuou a viver em instalaçoes paroquiais, a cantar missa em paróquias próximas e arregimentou incautos para perturbarem a posse do Administrador Paroquial.

O Valamatos chegou a telefonar ao Bispo, dizendo que o ''povo'' de Abrantes queria ter o Graça como Pároco, segundo relatou o ''Médio Tejo'', numa clara violação das disposições concordatárias e constitucionais, que separam a Igreja do Estado.

A autarquia medalhou várias vezes um burlão e um falsificador de documentos,. 

1186143_696510037028448_1521796481_n.jpg

A decisão do Bispo baseia-se no Cânone 524 do CDC . O Pastor estava impedido em virtude do Cânone 1747, parágrafo 3 do CDC, de nomear um Pároco (:'' . Enquanto estiver pendente o recurso contra o decreto de remoção, o Bispo não pode nomear outro pároco, mas providencie interinamente por meio de um administrador paroquial. '').

Ou seja o recurso apresentado pelos famosos advogados do Graça foi à vida em Roma e o tipo cobre-se de novo de ridículo e de vergonha.

Ao longo destes anos fizemos o possível por limpar as Paróquias desta criatura, missão cumprida.

Laos Deos.

ma



publicado por porabrantes às 10:29 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 25.03.21

Há limites para que uma autarquia faça o Presidente, homem honrado e símbolo da Nação, ter de dar uma medalha a um burlão, a um falsificador de documentos e a um tipo que roubou o Estado?

presiente e o burlao.jpg

Ou a insensatez da autarquia, da cacique e de todos (porque a Oposição votou a favor de dar a medalha ao criminoso), esquecendo que havia uma investigação criminal, é pandémica avant la lettre, e sujeita-se o Presidente a isto?

A foto é da Presidência da República e de 2016.

E agora escrevemos ao Supremo Magistrado, dizendo que ele deu uma medalha a um criminoso de delito comum?

E não sabia o Graça das fraudes que ia sujeitar Marcelo a ser confrontado com isto?

ma 



publicado por porabrantes às 09:23 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.12.20

Um presbítero, ao leme duma IPSS, o Graça das Seringas, falsificava documentos e roubava.

Punha em causa a saúde pública e colocava em risco a vida dos utentes

Denunciado ao MP, ao Bispo, ao Núncio, na Imprensa, neste blogue, o homem continuou a fazer o mesmo.

A mimosa Celeste das questões sociais, não fez nada.

celeste simão.jpg

Ou seja, deixou continuar a roubar e a ameaçar a saúde pública.

O MP, baluarte da Lei, levou o canalha a julgamento, mas não pediu medidas de coacção.

Ou seja, o burlão continuou a roubar, até atingir uma cifra redonda, 200.000 mil euros.

Que fez a Celeste, que bolsa no Abrantes Política, página onde agora se discute os horizontes desta terra, que faz muitas coisas?

Celebrou, com o aval da CMA, um protocolo com o burlão. Recebeu a casa patrícia do Dr. Moreno para a preparar para ser um centro de acolhimento de famílias ameaçadas.

Como terminou a coisa?

Graças  à prodigiosa incúria dos serviços celestiais, a casa ardeu e tiveram de pagar 35.000 € à paróquia, e devolver a casa.

Como se vê, a Celeste faz muitas coisas, mas era mais barato para o município que estivesse quieta.

 Saiu a sentença condenatória do Graça das fraudes e das escrituras ilegais, a meias com o Anacleto. A sentença era passível de recurso.

Mas não tinha nenhuma medida de coacção, por exemplo prisão preventiva ou inibição de administrar IPSS e sabe-se que os recursos tardam.

E o falsificador....

1186143_696510037028448_1521796481_n.jpg

continuou a fazer ilegalidades.

Com o voto da Celeste, cândida criatura, capaz de votar a favor duma proposta dum burlão (ou seja dum delinquente de delito comum), cederam-lhe um terreno para fazer uma basílica na Encosta da Barata, sem ouvir o Bispo.

Cuja autorização era imprescindível e supõe-se uma doutoranda da Católica, isso devia saber.

Mas não sabia.

Saiu, justiceiro e implacável, o Acórdão da Relação, pelo voto unânime de vários Desembargadores, o Graça ficará para a Eternidade, como um burlão, um falsificador e um defraudador ao fisco.

Mas a Celeste, que faz muitas coisas, votou que um burlão é  benemérito.

Era melhor que não fizesse nada. Não caía no ridículo, nem a casa do Dr.Moreno arderia.

Entretanto, por ofensas corporais de pouca monta, e por queixa da Celeste ( e dos seus amigos), Jorge Dias passou o Natal na cadeia.

Nesta terra é melhor roubar 200 mil euros como fez o Cónego, que distribuir safanões a destempo, que foi o que fez o Dias.

ma       

         

 

 



publicado por porabrantes às 09:40 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.12.20

Exmo Sr. António Henriques ou Asal, 

Diz V.Excelência Reverendíssima que o nome duma pessoa é sagrado. Amém.

De facto trocámos, o nome do Padre Castanheira por Assunção. Mea Culpa, iremos para o inferno.

Quanto ao Cónego José da Graça, ou seja o burlão,

burla.png

 

que usou o nome (cortado por nós) de um montão de gente para os dar por toxicómanos, quando não o eram ou já tinham deixado de ser, é, V. Excelência Reverendíssima,   misericordioso e repleto de piedade seminarística.

Que o Graça tenha usado o nome de dezenas de pessoas para pilhar o Estado, é um pormenor na história dos seminaristas de Portalegre, cujo mais  alto vulto foi o dr. José de Almeida Eusébio, que historiou a saga.

almeida eusébio.png

Almeida Eusébio, depois de Ministro de Salazar, terminou director da Penitenciária de Lisboa. 

No tempo dele, não havia tantas penas suspensas, o Graça estaria a cumprir pena numa penitenciária.

Por burlão, falsificador e por usar ''o nome sagrados das pessoas'', para roubar.

Com os nossos cumprimentos.

ma

 

 



publicado por porabrantes às 15:40 | link do post | comentar

Sexta-feira, 27.11.20

1186143_696510037028448_1521796481_n.jpg

O Graça, condenado por burla e falsificação ao dirigir IPSS,   foi eleito Presidente duma nova IPSS 

burlão.png

Esperem o que isto vai dar, aliás a IPSS já entregou na CMA uma papelada.

Esperem o que isto vai dar...

Nos termos do Código de Direito Canónico para administrar bens precisa de licença do Bispo

bispo (2).png

E há mais pormenores legais 

ma



publicado por porabrantes às 16:13 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18.11.20

1186143_696510037028448_1521796481_n.jpg

viver como um cónego.png

Se este tipo tinha (e tem) uma posição económica desafogada, se não tem nenhuma despesa, se a Igreja lhe paga tudo, se a roupa é tratada pelas Beatas, que lhe fazem de criadas limpando-lhe a casa, se teve uma formação moral adequada, por parte duns pais cristãos e de baixa extracção social, 

Sipais.png

O que levou a dedicar-se ao crime?

A ambição?

O dinheiro?

Loucura transitória, não foi, porque o tribunal disse que estava bom da cabeça.

Má-índole?

Por aqui talvez lá cheguemos....

Ou foi a ideologia religiosa que bebeu, que o transformou num burlão e num falsificador?

Uma má leitura do Evangelho?

As más companhias?

O convívio com um Bispo, Augusto César, que foi alegadamente um delator, denunciando os colegas às autoridades fascistas?

Tornar-se rico, é uma hipótese como se verá.

Tudo enigmas a desvendar.

A seguir. 

Algumas das mentiras que disse em Tribunal.

(Extractos da sentença em 1ª instância que condenou o burlão e falsificador)

ma

   



publicado por porabrantes às 15:45 | link do post | comentar

Terça-feira, 27.10.20

missa anacleto

Depois duma leitura atenta ao recurso apresentado pelo José da Graça,  cujo depoimento no Tribunal da 1ª Instância tinha sido assim definido, '' não obstante  o arguido José da Graça ter negado a prática dos factos e ter relatado ao Tribunal uma versão diferente do arguido Pedro Moreira, não conseguiu esta convencer o Tribunal, pois a sua versão é incoerente e inverosímil  (...), os Desembargadores da Veneranda  Relação consideraram ''(...) as explicações dadas pelo arguido José da Graça sobre os factos delitivos em apreço não possuem a mínima verosimilhança, não têm qualquer consistência, são totalmente desprovidas da mínima adesão à realidade das coisas e, por isso,  nenhuma credibilidade merecem''(...).

O arguido atirou as culpas (todas) para o Pedro Moreira, mas diz o Acórdão que a burla continuou depois da saída do técnico citado. Ou seja o Graça continuou a roubar e a atirar as culpas para terceiros.

Prossegue, lapidar, o Acórdão, que é uma notável peça jurídica, que honra os nossos Tribunais Superiores, '' (..) relevando até tal arguido uma confrangedora inclinação para o engano de terceiras pessoas(,,,)''

Referem ainda que a conduta do Graça, durante o julgamento'' (...) não revela a existência de qualquer arrependimento ou  responsabilização'(...)'   

O Acórdão e a sentença de 1ª instância revelam práticas gravíssimas que certamente teriam de ser analisadas friamente pelos órgãos católicos da Cidade e Diocese e ainda eventualmente pelo Conselho Municipal de Segurança, pelos partidos políticos e por toda a nossa sociedade.

E por um Anacleto que dizia que o Graça era um homem sério.

ma

 



publicado por porabrantes às 16:07 | link do post | comentar

Quinta-feira, 08.10.20

O Vice João Gomes e o Presidente na Assembleia Municipal, meteram os pés pelas mãos acerca da propriedade da Igreja de S.João.

Igreja de São João Baptista - Abrantes | All About Portugal

O Vice acabou por balbuciar que a Igreja era propriedade do Estado, via DGPC, como esta Instituição informou à deputada Fabíola Cardoso

Se assim é (coisa que nos suscita dúvidas), como é que há uma escritura  que o Graça e o Anacleto e vários voluntários (apesar de não serem bombeiros) foram fazer,  dizendo que a propriedade é da Paróquia?????

ma

foto all about Portugal 

 



publicado por porabrantes às 07:50 | link do post | comentar

Quinta-feira, 01.10.20

O CSIA abriu a valência de combate à toxicodepência em 1997. Com base em palavras do contabilista da coisa, em documento oficial,  verifica-se que o CSIA ganhava 400.000 € anuais com o negócio.

Ao longo da gerência do burlão 1997-2019, foram  22 anos, o CSIA ganhou 8.800.000 €.

 Onde é que gastaram o dinheiro??????

Onde está a ma$$a????

Porque o Centro Domus Paci foi financiado em 80% por fundos comunitários e as compras de imóveis resumiram-se ao Convento da Esperança por 130.000 (grosso modo) às Doroteias.

Portanto pergunta-se onde está o dinheiro?????

imagem do Jornal de Abrantes

  



publicado por porabrantes às 13:30 | link do post | comentar

pecados da Igreja.png

O livro de Secundino Cunha relata as principais polémicas da Igreja lusa nos últimos 20 anos. Dedica várias e profusas páginas a analisar as fraudes montadas pelo cónego Graça e pela sua equipa no CSIA. 

pecados 2.png

Uma leitura muito aconselhável e uma obra apologética que deve figurar em todas as bibliotecas cristãs e que o dr. Francisco Lopes deve lançar na Biblioteca António Botto, organizando um frente a frente entre o burlão e o autor.

missa anacleto

Eis mais um clássico da bibliografia abrantina.

ma

Ficha Técnica: ''

Pecados da Igreja LIVRO

Polémicas da Igreja Católica Portuguesa dos Últimos 20 Anos

de Secundino Cunha, edição: Saída de Emergência, abril de 2017

Acaba de sair edição em e-book por 10, 44€



publicado por porabrantes às 09:42 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O Papa termina com a carr...

O Presidente e a medalha ...

A prodigiosa actividade d...

Iremos para o inferno

Graça é Presidente de No...

O que o levou ao crime?

A inclinação (confrangedo...

É do Estado, a Igreja de ...

Onde está a ma$$a do CSIA...

Bibliografia abrantina: L...

arquivos

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

central do pego

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

valamatos

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12


24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds